Capítulo 15

A maior diferença entre Deus e o homem é que as palavras de Deus sempre vão direto ao cerne da questão, sem ocultar nada. Assim, esse aspecto do caráter de Deus pode ser visto na primeira frase de hoje. De uma só vez, ela expõe o homem como ele realmente é e revela abertamente o caráter de Deus. É a fonte de diversos aspectos de a capacidade das palavras de Deus alcançar resultados. No entanto, as pessoas não entendem isso; sempre vêm simplesmente para se conhecer através das palavras de Deus, sem ter “dissecado” Deus. É como se tivessem pavor de ofendê-Lo ou que Ele as matasse por seu “cuidado”. De fato, quando come e bebe da palavra de Deus, a maioria das pessoas o faz de uma perspectiva negativa, não de uma positiva. Pode-se dizer que agora as pessoas começaram a “se concentrar na humildade e na submissão” sob a orientação de Suas palavras. A partir disso, fica evidente que as pessoas começaram a ir para o outro extremo — de não prestar atenção às Suas palavras em direção a prestar-lhes atenção indevida. No entanto, nem uma única pessoa teve entrada a partir de uma perspectiva positiva, nem alguma jamais entendeu verdadeiramente o objetivo de Deus em fazer com que os humanos prestassem atenção em Suas palavras. É sabido, pelo que Deus diz, que Ele não precisa experimentar a vida da igreja pessoalmente para ser capaz de entender, com precisão e sem erro, os estados reais de todas as pessoas ali. Por terem acabado de entrar em um novo método, as pessoas ainda precisam se livrar completamente de seus elementos negativos; o odor de cadáveres ainda flutua pela igreja toda. É como se as pessoas tivessem acabado de tomar um remédio e ainda estivessem em torpor, com a consciência não totalmente restaurada ainda. É como se ainda estivessem ameaçadas pela morte, de modo que, ainda em meio ao terror, não conseguissem transcender a si mesmas. “O homem é uma criatura sem autoconhecimento”: a maneira como essa afirmação é dita baseia-se ainda na construção da igreja. A despeito do fato de todas as pessoas na igreja prestarem atenção nas palavras de Deus, a natureza delas continua profundamente impregnada, inextricável. Por isso Deus falou da maneira que falou no estágio anterior para julgar as pessoas, para que aceitassem ser castigadas por Suas palavras em meio ao orgulho delas. Embora tenham passado cinco meses de refinamento no poço do abismo, o estado real das pessoas ainda é o de não conhecer a Deus. Elas ainda são dissolutas; apenas se tornaram um pouco mais defensivas contra Deus. Esse passo é o primeiro passo adequado que as pessoas dão na senda de conhecer as palavras de Deus; assim, ao conectar com a essência das palavras de Deus, não é difícil ver que a porção prévia da obra abriu o caminho para hoje e só agora é que tudo está normalizado. O ponto fraco fatal das pessoas é a tendência delas de separar o Espírito de Deus do Seu ser carnal, a fim de conquistar a liberdade pessoal e evitar as constantes coações. Essa é a razão de Deus descrever os humanos como passarinhos “esvoaçando alegremente”. Esse é o estado real de toda a humanidade. É o que torna todas as pessoas mais fáceis de derrubar e é o lugar onde estão mais propensas a se perder. Fica evidente nisso que o trabalho de Satanás entre a humanidade nada mais é que esse trabalho. Quanto mais disso Satanás faz nas pessoas, mais rígidas são as exigências de Deus a elas. Ele exige que as pessoas dediquem atenção às Suas palavras, enquanto Satanás trabalha com empenho para interrompê-la. Deus, no entanto, sempre lembrou as pessoas de prestar mais atenção em Suas palavras; esse é o clímax da guerra que se enfurece no mundo espiritual. Pode ser dito desta maneira: o que Deus quer fazer no homem é exatamente o que Satanás quer destruir, e o que Satanás quer destruir é expresso através do homem, completamente manifesto. Há exemplos claros do que Deus faz nas pessoas: as condições delas estão ficando cada vez melhores. Também há representações claras da destruição de Satanás na humanidade: as pessoas estão se tornando cada vez mais depravadas e suas condições estão afundando cada vez mais. Uma vez que a situação delas piore bastante, elas tendem a ser capturadas por Satanás. Essa é a condição real da igreja, como apresentada nas palavras de Deus, e também é a situação real do mundo espiritual. É um reflexo da dinâmica do mundo espiritual. Se não tiverem confiança para cooperar com Deus, as pessoas correm o risco de ser capturadas por Satanás. Isso é fato. Se alguém for verdadeiramente capaz de oferecer seu coração para que Deus o ocupe por completo, então é exatamente como Deus disse: “…perante Mim, ele aparenta repousar no Meu abraço, provando o calor do Meu abraço”. Isso mostra que as exigências de Deus para a humanidade não são altas; Ele simplesmente precisa que as pessoas se levantem e cooperem com Ele. Isso não é algo fácil e feliz? Essa é a coisa que tem confundido todo herói e grande homem? É como se os generais tivessem sido arrancados de um campo de batalha e postos a tricotar — esses “heróis” foram imobilizados pela dificuldade e não sabem o que fazer.

Seja qual for o maior aspecto das exigências de Deus para a humanidade, esse é o aspecto no qual os ataques de Satanás à humanidade serão os mais ferozes e, assim, os estados de todas as pessoas serão revelados na mesma medida. “Qual de vocês, estando perante Mim, seria tão branco como a neve, tão limpo como jade puro?” Todas as pessoas ainda enganam Deus e escondem coisas Dele; ainda estão executando seus esquemas próprios e especiais. Não puseram seu coração inteiramente nas mãos de Deus para satisfazê-Lo, mas desejam ganhar Suas recompensas por estarem entusiasmadas. Quando comem uma refeição deliciosa, as pessoas põem Deus de lado, deixando-O ali parado, esperando para ser “tratado”; quando usam roupas bonitas, as pessoas ficam em pé diante do espelho, desfrutando da própria beleza e no fundo do coração elas não satisfazem a Deus. Quando têm prestígio, quando têm prazeres luxuriosos, sentam-se no topo de seu status e começam a apreciá-lo, mas não se humilham como uma consequência da elevação de Deus. Ao contrário, permanecem em seus lugares elevados, falando suas palavras altissonantes, e não prestam atenção na presença de Deus, nem buscam conhecer Sua preciosidade. Quando as pessoas têm um ídolo no coração, ou quando o coração delas foi tomado por outra pessoa, significa que elas já negaram a presença de Deus, como se Ele fosse apenas um intruso em seu coração. Têm pavor de que Deus roube o amor dos outros por elas e que, então, se sentirão sozinhas. A intenção original de Deus é que nada na terra deveria fazer as pessoas O ignorarem, mas, embora possa haver amor entre as pessoas, Deus não pode ser levado para longe desse “amor”. Todas as coisas terrenas são vazias — até os sentimentos entre as pessoas, que não podem ser vistos nem tocados. Sem a existência de Deus, todas as criaturas retornariam ao nada. Na terra, todas as pessoas têm coisas que amam, mas ninguém jamais tomou as palavras de Deus como essa coisa que ama. Isso determina o grau em que as pessoas entendem Suas palavras. Embora Suas palavras sejam duras, ninguém é ferido por elas, pois as pessoas não lhes prestam atenção genuína; antes, observam-nas como fariam com uma flor. Não tratam Suas palavras como um fruto que podem provar por si mesmas, de modo que não conhecem a essência das palavras de Deus. “Se os seres humanos fossem genuinamente capazes de enxergar como Minha espada é afiada, eles correriam como ratos para os seus buracos.” Alguém no estado de uma pessoa normal, após ler as palavras de Deus, ficaria atônito, cheio de vergonha e incapaz de encarar os outros. No entanto, hoje em dia, as pessoas estão no exato oposto — usam as palavras de Deus como uma arma para dar golpes contra os outros. Verdadeiramente não conhecem a vergonha!

Com as declarações de Deus, fomos levados a este estado de ser: “Dentro do reino, não só saem declarações da Minha boca, mas também Meus pés pisam cerimoniosamente cada porção do terreno”. Na guerra entre Deus e Satanás, Deus está vencendo cada passo do caminho. Ele está expandindo Sua obra em larga escala pelo universo inteiro e poderia ser dito que em toda parte estão Suas pegadas e os sinais de Sua vitória. Satanás espera, em seus esquemas, destruir a gestão de Deus ao separar países, mas Deus aproveitou essa separação para reorganizar o universo inteiro — apesar de não o eliminar. Deus faz algo novo todos os dias, mas as pessoas não reparam. Não prestam atenção na dinâmica do mundo espiritual, por isso são incapazes de ver a nova obra de Deus. “Dentro do cosmo, tudo se torna novo no esplendor da Minha glória, apresentando um aspecto reconfortante que arrebata os sentidos e eleva os espíritos, como se isso agora existisse em um céu além dos céus, como concebido pela imaginação humana, não molestado por Satanás, livre dos ataques dos inimigos de fora.” Isso prenuncia a cena alegre do reino de Cristo na terra e também introduz a situação do terceiro céu à humanidade: só aquelas coisas sagradas que pertencem a Deus existem lá, sem quaisquer dos ataques das forças de Satanás. Mas o mais importante é permitir que as pessoas vejam as circunstâncias da obra do Próprio Deus na terra: o céu é um novo céu e, seguindo-o, a terra é igualmente renovada. Por esta ser a vida sob a própria orientação de Deus, todas as pessoas são infinitamente felizes. Na consciência delas, Satanás é “prisioneiro” da humanidade, e elas não estão nada tímidas nem temerosas como efeito da existência dele. Por causa da instrução e orientação direta do divino, todos os esquemas de Satanás deram em nada, e isso até basta para provar que Satanás não existe mais, tendo sido obliterado pela obra de Deus. É por isso que é dito: “…existisse em um céu além dos céus”. Quando disse: “jamais existiu uma perturbação sequer e nunca foi rompida a unidade do cosmo”, Deus estava Se referindo à condição do mundo espiritual. Essa é a prova de que Deus proclama vitória a Satanás e é o sinal da vitória final de Deus. Nenhum homem pode mudar a mente de Deus, nem alguém pode conhecê-la. Embora tenham lido as palavras de Deus e as examinado com seriedade, as pessoas permanecem incapazes de expressar a essência dessas palavras. Por exemplo, Deus disse: “Eu executo saltos acima das estrelas e, quando o sol dispara seus raios, Eu abafo o seu calor, lançando gigantescos turbilhões de flocos de neve tão grandes como penas de gansos escorrendo das Minhas mãos. Mas quando Eu mudo de ideia, toda a neve derrete e forma um rio. Em um momento, a primavera brotou de todos os lugares sob os céus e o verde-esmeralda transforma toda a paisagem sobre a terra”. Embora as pessoas sejam capazes de imaginar essas palavras em sua mente, a intenção de Deus não é tão simples. Quando todos sob o céu estão atordoados, Deus declara a voz de salvação, despertando assim o coração das pessoas. No entanto, como desastres de todos os tipos lhes acontecem, elas sentem a tristeza do mundo, de modo que todas buscam a morte e existem nas frias cavernas de gelo. Estão congeladas pelo frio das vastas tempestades de neve, a ponto de não conseguirem sobreviver pela falta de calor na terra. É por causa da sua corrupção que as pessoas estão se matando mais e mais cruelmente. E na igreja a maioria das pessoas será engolida de um gole só pelo grande dragão vermelho. Depois que todas as provações tiverem passado, as perturbações de Satanás serão removidas. O mundo inteiro, em meio à transformação, será assim permeado pela primavera, o calor cobrirá a terra e o mundo estará cheio de energia. Esses são todos os passos do plano inteiro de gestão. A “noite” da qual Deus falou refere-se a quando a loucura de Satanás atinge seu auge, o que acontecerá durante a noite. Não é isso que está acontecendo agora? Embora todas sobrevivam sob a orientação da luz de Deus, as pessoas estão sendo submetidas à miséria da escuridão da noite. Se não puderem escapar das amarras de Satanás, viverão eternamente em meio à noite escura. Veja os países da terra: por causa dos passos da obra de Deus, os países da terra estão “correndo de um lado ao outro” e cada um está “buscando seu destino próprio e oportuno”. Como o dia de Deus ainda não chegou, tudo na terra permanece em um estado de turbulência desorientada. Quando Ele aparecer abertamente ao universo inteiro, Sua glória encherá o Monte Sião e todas as coisas estarão em ordem e bem cuidadas, pois serão arranjadas por Suas mãos. As palavras de Deus não falam só para hoje, mas também prenunciam o amanhã. Hoje é a fundação do amanhã, portanto, como está hoje, ninguém consegue entender plenamente as declarações de Deus. Só depois que Suas palavras forem plenamente cumpridas, os humanos serão capazes de entendê-las em sua totalidade.

O Espírito de Deus ocupa todo o espaço do universo, mas Ele também opera dentro de todas as pessoas. Assim, no coração das pessoas, é como se a figura de Deus estivesse em todo lugar e todo lugar contivesse a obra do Seu Espírito. De fato, o propósito da aparição de Deus na carne é conquistar esses exemplificadores de Satanás e, no fim, obtê-los. Enquanto opera na carne, porém, o Espírito também está cooperando com a carne para transformar essas pessoas. É possível dizer que as ações de Deus se estendem pelo mundo inteiro e que Seu Espírito preenche todo o universo, mas, por causa dos passos de Sua obra, aqueles que fazem o mal não foram punidos, enquanto aqueles que fazem o bem não foram recompensados. Assim, Seus feitos não foram louvados por todas as pessoas da terra. Ele está acima e dentro de todas as coisas; além disso, Ele está entre todas as pessoas. Isso basta para mostrar que Deus realmente existe. Como Ele não apareceu abertamente a todos os humanos, eles desenvolveram ilusões tais como: “No que concerne à humanidade, Eu pareço ter existência real e, no entanto, também pareço não ter existência”. De todos os que agora acreditam em Deus, nenhum tem cem por cento de certeza total de que Deus existe verdadeiramente; todos são três partes de dúvida e duas partes de crença. Essa é a humanidade como se apresenta agora. As pessoas destes dias estão todas na seguinte situação: acreditam que existe um Deus, mas não O viram; ou não acreditam que existe um Deus, mas têm muitas dificuldades que a humanidade não pode resolver. Parece que sempre existe algo as enredando do qual não conseguem escapar. Mesmo que acreditem em Deus, parece que sempre se sentem um pouco vagos. No entanto, se não acreditam, têm medo de perder, caso Ele exista. Essa é a ambivalência delas.

“Pelo bem do Meu nome, pelo bem do Meu Espírito, pelo bem de todo Meu plano de gestão — quem é capaz de oferecer toda a força de seu corpo?” Deus também disse: “Hoje, quando o reino está no mundo dos homens, é o tempo em que Eu vim pessoalmente para o mundo dos homens. Há alguém que possa intrepidamente entrar no campo de batalha em Meu nome?”. O objetivo das palavras de Deus é este: se não fosse por Deus na carne fazer Sua obra divina diretamente, ou se Ele não estivesse encarnado, mas, em vez disso, operasse através de ministros, então Deus nunca seria capaz de conquistar o grande dragão vermelho, nem seria Ele capaz de reinar como Rei entre os humanos. A humanidade seria incapaz de conhecer o Próprio Deus na realidade, então esse ainda seria o reino de Satanás. Assim, esse estágio da obra precisa ser realizado pessoalmente por Deus, através da carne encarnada. Se a carne fosse mudada, então esse estágio do plano nunca poderia ser completado, porque o significado e a essência de carne diferente não seriam os mesmos. As pessoas podem compreender apenas o significado literal dessas palavras, porque Deus compreende a raiz. Deus disse: “Porém, quando tudo está dito e feito, não há ninguém que entenda se isso é obra do Espírito ou uma função da carne. Essa única coisa é suficiente para o homem experimentar nos mínimos detalhes no decurso de uma vida”. As pessoas foram corrompidas por Satanás por muitos anos e há tempos perderam a consciência dos assuntos espirituais. Por esse motivo, uma única frase das palavras de Deus é como um banquete para os olhos das pessoas. Por causa da distância entre o Espírito e os espíritos, todos aqueles que creem em Deus têm um senso de anseio por Ele e todos estão dispostos a se aproximar Dele e a derramar seu coração. No entanto, não ousam entrar em contato com Ele e, ao contrário, permanecem apenas em temor. Esse é o poder de atração possuído pelo Espírito. Por Deus ser um Deus para as pessoas amarem e Nele existirem elementos infinitos para elas amarem, todas O amam e todas desejam confiar Nele. Na verdade, todas guardam o amor a Deus em seu coração — só que as perturbações de Satanás impediram as pessoas entorpecidas, estúpidas e deploráveis de conhecer Deus. É por isso que Deus falou dos sentimentos verdadeiros que os humanos têm por Ele: “O homem nunca Me desprezou nos recantos mais profundos do seu coração; antes, ele se apega a Mim nas profundezas do seu espírito. […] Minha realidade faz o homem sentir-se sobrecarregado, deixando-o estupefato e perplexo, e, ainda assim, ele está disposto a aceitar tudo”. Essa é a condição real no fundo do coração dos que creem em Deus. Quando as pessoas conhecem verdadeiramente Deus, sua atitude para com Ele muda naturalmente e elas podem expressar louvor das profundezas do coração devido à função de seus espíritos. Deus está lá, nas profundezas do espírito de todas as pessoas, mas, por causa da corrupção de Satanás, elas confundiram Deus com Satanás. A obra de Deus hoje começa com esse mesmo problema e, no mundo espiritual, tem sido o foco da batalha do princípio ao fim.

Anterior: Capítulo 14

Próximo: Capítulo 16

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

A visão da obra de Deus (1)

João trabalhou sete anos para Jesus e já havia preparado o caminho quando Jesus chegou. Antes disso, o evangelho do reino dos céus pregado...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro