3. Você testifica que o Senhor Jesus voltou na carne. Onde, então, o Senhor está agora? Por que nós não O vimos? Ver é crer, então o fato de não O termos visto prova que o Senhor ainda não voltou. Eu crerei quando vir.

Versos da Bíblia para referência:

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim. Se vós Me conhecêsseis a Mim, também conheceríeis a Meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. Disse-lhe Felipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Respondeu-lhe Jesus: Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não Me conheces, Felipe? Quem viu a Mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que Eu estou no Pai, e que o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim mesmo; mas o Pai, que permanece em Mim, é quem faz as Suas obras. Crede-Me que Eu estou no Pai, e que o Pai está em Mim; crede ao menos por causa das mesmas obras” (João 14:6-11).

“Oito dias depois estavam os discípulos outra vez ali reunidos, e Tomé com eles. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, pôs-se no meio deles e disse: Paz seja convosco. Depois disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo, e vê as Minhas mãos; chega a tua mão, e mete-a no Meu lado; e não mais sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque Me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram” (João 20:26-29).

“As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e Eu as conheço, e elas Me seguem” (João 10:27).

“Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17).

Palavras de Deus relevantes:

Jesus proclamou que o Espírito da verdade seria concedido ao homem durante os últimos dias. Os últimos dias estão aqui agora; você entende como o Espírito da verdade expressa palavras? Onde o Espírito da verdade aparece e opera? No livro de profecias do profeta Isaías jamais houve qualquer menção de que uma criança chamada Jesus nasceria na era do Novo Testamento; estava apenas escrito que uma criança do sexo masculino nasceria com o nome de Emanuel. Por que o nome “Jesus” não foi mencionado? Esse nome não aparece em lugar algum do Antigo Testamento, então, por que você ainda crê em Jesus? Decerto você não começou a crer em Jesus só depois de O ver com os próprios olhos, não foi? Ou você começou a crer depois de receber uma revelação? Deus realmente lhe demonstraria tal graça? E lhe concederia tamanhas bênçãos? Qual é a base de sua crença em Jesus? Por que você não acredita que Deus Se tornou carne hoje? Por que você diz que a ausência de uma revelação de Deus a você prova que Ele não Se encarnou em pessoa? Deus precisa informar as pessoas antes de começar Sua obra? Ele precisa primeiro receber a aprovação delas? Isaías simplesmente proclamou que uma criança do sexo masculino nasceria numa manjedoura; jamais profetizou que Maria daria à luz Jesus. Em que, exatamente, você baseia a sua crença em Jesus que nasceu de Maria? Decerto a sua crença não é confusa!

Extraído de ‘Como o homem que delimitou Deus em suas noções pode receber as revelações de Deus?’ em “A Palavra manifesta em carne”

Do início ao fim, Deus vem executando sua obra de gerenciar e salvar o homem em meio à humanidade. Do início ao fim, há somente um Deus operando, falando, ensinando e guiando a humanidade. Esse Deus existe. Deus disse tantas palavras até agora, nós já O vimos face a face, O ouvimos falar, vivenciamos Sua obra e comemos e bebemos de Suas palavras, aceitando-as dentro de nós, para que se tornem nossa vida. E agora essas palavras estão nos transformando. Esse Deus existe, de fato. Portanto, temos motivos para crer — e devemos crer — que tudo que Deus diz é verdade, e devemos crer, como disse Deus, no fato de que Ele criou a humanidade e no fato de que Ele criou Adão e Eva no início. Visto que você acredita que esse Deus existe e agora veio diante Dele, você ainda precisa confirmar que a obra executada por Jeová é a obra desse Deus? Se ninguém puder confirmar e ninguém puder testemunhar, você não vai acreditar? Ou, com relação à obra da Era da Graça, você não acredita que Jesus era Deus encarnado porque nunca O viu? Se não visse pessoalmente o Deus do presente falar, operar ou encarnar na carne, você não acreditaria? Se não visse essas coisas ou se não houvesse testemunhas para confirmá-las, você também não acreditaria nelas? Isso decorre do ponto de vista absurdamente falso que as pessoas têm em seu interior. É um erro cometido por tantas pessoas. Elas têm de ver tudo pessoalmente, e, se não veem, não acreditam; contudo, quando você realmente vê, é tarde demais. Agora que vimos essas palavras de Deus e ouvimos Sua voz, isso basta para nos fazer continuar acreditando e continuar caminhando, e nos fazer acreditar em cada palavra e em toda a obra que vem de Deus. Não há necessidade de ficarmos investigando as coisas. Não é esse o tipo de senso que as pessoas deveriam ter? Não havia ninguém para testemunhar quando Deus criou a humanidade, mas agora Ele Se tornou carne para falar e salvar a humanidade, realmente executando Sua obra, caminhando em meio às igrejas e operando em meio à humanidade. Não é verdade que muitas pessoas não viram isso? Nem todo mundo é capaz de ver, mas você acredita. Por que você acredita? Você não acredita apenas porque acha que esses são o caminho e a obra verdadeiros de Deus? Você ainda consegue dizer: “Neste estágio da obra de Deus, nós O ouvimos falar, e também vimos as palavras de Deus. É verdade que essas palavras vieram de Deus. Mas, com relação à obra de Jesus da crucifixão, não tocamos Suas marcas de pregos, então não acreditamos que Ele foi crucificado. Não testemunhei a obra que Deus Jeová fez durante a Era da Lei, e não ouvi as leis quando Ele as proclamou. Somente Moisés as ouviu e escreveu os Cinco Livros de Moisés, mas não sei como ele os escreveu”? Qual é o erro cometido por essas pessoas? É o mesmo erro cometido pelos israelitas no passado, quando disseram: “Porventura falou o Senhor somente por Moisés? Não falou também por nós?” (Números 12:2). O que quiseram dizer foi: “Não daremos ouvidos a Moisés, devemos ouvir pessoalmente de Deus Jeová”. Ou então foi como quando as pessoas diziam, durante a Era da Graça, que, porque não viram pessoalmente, com os próprios olhos, não acreditavam que Jesus foi crucificado nem que Ele ressuscitou dos mortos. Havia um apóstolo chamado Tomé que insistia em tocar as marcas de prego de Jesus. E o que disse o Senhor Jesus a ele? (“Porque Me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram” (João 20:29).) “Bem-aventurados os que não viram e creram”. O que isso realmente significa? Eles não viram nada mesmo? Na verdade, muitos fatos já provaram que Jesus era Deus, e por isso as pessoas deveriam ter acreditado. Jesus não precisava realizar mais sinais e maravilhas nem falar mais palavras, e as pessoas não precisavam sentir Suas marcas de prego para confirmar que Ele foi pregado na cruz antes de acreditar que Ele era Deus. Não seja como Tomé.

Extraído de ‘Só reconhecendo seus pontos de vista equivocados você pode se conhecer’ em “Registros das falas de Cristo”

O Senhor Jesus disse a Tomé: “Porque Me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram” (João 20:29). Essas palavras implicam que ele já tinha sido condenado pelo Senhor Jesus. Depois de ser um seguidor por tanto tempo, se você ainda não tem fé, como pode se considerar um daqueles que acreditam no Senhor? Aqui não se trata de ser abençoado ou não; trata-se do fato de que você não receberá nada se você não crer. Você só receberá se você crer. Você é capaz de crer em qualquer coisa apenas se Deus aparecer pessoalmente a você, se Ele permitir que você O veja e convencer você em pessoa? Como um ser humano, que qualificações você possui para pedir que Deus apareça pessoalmente a você? Que qualificações você possui para fazer com que Deus fale pessoalmente a um humano corrupto tal como você? Além do mais, o que qualifica você a necessitar de que Ele explique tudo claramente para você antes que você creia? Se você for sensato, então você acreditará após simplesmente ler estas palavras que Deus professou. Se você realmente crê, então não importa o que Deus faça ou o que Ele diga. Em vez disso, ao ver que estas palavras são a verdade, você estará cem porcento convencido de que isso foi dito por Deus e que Ele fez essas coisas, e você já estará preparado para segui-Lo até o fim. Você não precisa duvidar disso. As pessoas que são cheias de dúvidas são tão enganosas. Simplesmente não conseguem acreditar em Deus. Estão sempre tentando entender aqueles mistérios, e somente acreditarão depois que os compreenderem minuciosamente. Sua precondição para acreditar em Deus é ter respostas claras para estas perguntas: como Deus Se tornou carne? Quando Ele chegou? Quanto tempo ficará antes de ter de partir? Para onde vai quando partir? Como é o processo de Sua partida? Como o Espírito de Deus encarnado opera, e como o Espírito parte? […] Elas querem entender uns mistérios; estão aqui para investigá-los, não para buscar a verdade. Elas acham que não serão capazes de acreditar em Deus a não ser que possam sondar esses mistérios; é como se sua crença tivesse sido obstruída. Esse ponto de vista que essas pessoas têm é problemático. Quando têm desejo de investigar mistérios, elas não se importam com prestar atenção à verdade nem de considerar as palavras de Deus. Essas pessoas são capazes de conhecer a si mesmas? O autoconhecimento não vem fácil para elas.

Extraído de ‘Só reconhecendo seus pontos de vista equivocados você pode se conhecer’ em “Registros das falas de Cristo”

Antes de o Senhor Jesus ser pregado na cruz, Tomé sempre duvidou que Ele era Cristo e era incapaz de acreditar. Sua fé em Deus só se firmava na base daquilo que ele podia ver com seus próprios olhos, daquilo que podia tocar com suas próprias mãos. O Senhor Jesus tinha um bom entendimento da fé desse tipo de pessoa. Essas pessoas só acreditavam em Deus no céu e não acreditavam, em absoluto, Naquele enviado por Deus nem no Cristo na carne e não O aceitavam. Para que Tomé reconhecesse e acreditasse na existência do Senhor Jesus e que Ele era verdadeiramente Deus encarnado, Ele permitiu que Tomé estendesse a mão e tocasse Sua costela. Havia alguma diferença entre a dúvida de Tomé antes e depois da ressurreição do Senhor Jesus? Ele vivia constantemente em dúvida, e excetuando uma aparição pessoal a ele do corpo espiritual do Senhor Jesus, permitindo que ele tocasse as marcas dos pregos no Seu corpo, não havia como alguém poderia resolver suas dúvidas e levá-lo abandoná-las. Então, a partir do momento em que o Senhor Jesus permitiu que Tomé tocasse Sua costela e sentisse realmente a existência das marcas dos pregos, a dúvida de Tomé desapareceu, e ele compreendeu verdadeiramente que o Senhor Jesus havia ressuscitado e reconheceu e acreditou que o Senhor Jesus era o verdadeiro Cristo e Deus encarnado. Embora, nesse momento, Tomé não duvidasse mais, ele havia perdido para sempre a chance de encontrar-se com Cristo. Ele havia perdido para sempre a chance de estar com Ele, de segui-Lo, de conhecê-Lo. Havia perdido a chance de que Cristo o aperfeiçoasse. A aparição do Senhor Jesus e as Suas palavras proporcionaram uma conclusão e um veredito sobre a fé daqueles que estavam cheios de dúvidas. Ele usou Suas palavras e ações reais para dizer aos que duvidavam, para dizer àqueles que acreditavam apenas no Deus no céu, mas não acreditavam em Cristo: Deus não aprovava sua crença nem aprovava que O sigam ao mesmo tempo em que duvidam Dele. O dia em que eles acreditariam plenamente em Deus e em Cristo só poderia ser o dia em que Deus completasse Sua grande obra. Naturalmente, esse também foi o dia em que um veredito foi emitido sobre sua dúvida. A atitude deles em relação a Cristo determinou seu destino, e sua dúvida obstinada significava que sua fé não lhes deu fruto, e sua dureza significava que suas esperanças eram em vão. Como sua crença em Deus no céu era alimentada por ilusões e sua dúvida em relação a Cristo era realmente sua verdadeira atitude em relação a Deus, embora tivessem tocado nas marcas de pregos no corpo do Senhor Jesus, sua fé ainda era inútil e seu desfecho só podia ser descrito como tirar água com um cesto de bambu — tudo em vão. O que o Senhor Jesus disse a Tomé era também claramente Sua maneira de dizer a cada pessoa: o Senhor Jesus ressuscitado é o mesmo Senhor Jesus que passou inicialmente trinta e três anos e meio operando em meio à humanidade. Embora Ele tenha sido pregado na cruz e tenha experimentado o vale da sombra da morte e embora tenha experimentado a ressurreição, Ele não passou por nenhuma mudança em nenhum aspecto. Embora Ele agora tivesse marcas de pregos no Seu corpo e embora tivesse ressuscitado e saído da sepultura, Seu caráter, Seu entendimento da humanidade e Suas intenções para com a humanidade não haviam mudado nem um pouco. Além disso, Ele estava dizendo às pessoas que havia descido da cruz, triunfado sobre o pecado, superado as dificuldades e triunfado sobre a morte. As marcas dos pregos eram apenas a prova da Sua vitória sobre Satanás, evidências de ser uma oferta pelo pecado, para redimir com sucesso toda a humanidade. Ele estava dizendo às pessoas que Ele já havia assumido os pecados da humanidade e que havia completado Sua obra de redenção. Quando Ele voltou para ver Seus discípulos, Ele lhes transmitiu esta mensagem por meio da Sua aparição: “Ainda estou vivo, ainda existo; hoje estou verdadeiramente de pé diante de vocês, para que vocês possam Me ver e Me tocar. Eu sempre estarei com vocês”. O Senhor Jesus também quis usar o caso de Tomé como uma advertência para as pessoas futuras: embora você não possa ver nem tocar o Senhor Jesus em sua fé Nele, você é abençoado por causa da sua fé verdadeira e pode ver o Senhor Jesus por causa da sua fé verdadeira, e esse tipo de pessoa é abençoado.

Essas palavras registradas na Bíblia que o Senhor Jesus disse quando apareceu a Tomé são uma grande ajuda para todas as pessoas na Era da Graça. Sua aparição a Tomé e as palavras que dirigiu a ele tiveram um impacto profundo sobre as gerações que vieram depois; elas têm um significado eterno. Tomé representa um tipo de pessoa que acredita em Deus, porém duvida de Deus. São pessoas de natureza desconfiada, têm um coração sinistro, são traiçoeiras e não acreditam nas coisas que Deus é capaz de realizar. Não acreditam na onipotência e na soberania de Deus nem acreditam no Deus encarnado. No entanto, a ressurreição do Senhor Jesus contrariou esses traços que elas têm e também lhes proporcionou uma oportunidade de descobrir suas próprias dúvidas, de reconhecer suas próprias dúvidas e admitir sua própria traição, chegando assim a acreditar verdadeiramente na existência e na ressurreição do Senhor Jesus. O que aconteceu com Tomé foi um aviso e um alerta para as gerações posteriores, para que mais pessoas pudessem se precaver e não ser céticos como Tomé e que, se se enchessem de dúvidas, elas afundariam na escuridão. Se você segue a Deus, mas, assim como Tomé, sempre quer tocar a costela do Senhor e sentir Suas marcas de pregos para confirmar, verificar e especular se Deus existe ou não, então Deus abandonará você. Portanto, o Senhor Jesus requer que as pessoas não sejam como Tomé, acreditando apenas no que podem ver com seus próprios olhos, mas que sejam pessoas puras e honestas, que não abrigam dúvidas em relação a Deus, mas simplesmente creem Nele e O seguem. Pessoas assim são abençoadas. Essa é uma exigência muito pequena que o Senhor Jesus faz às pessoas e é uma advertência para os Seus seguidores.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Vocês desejam conhecer a raiz do motivo pelo qual os fariseus se opunham a Jesus? Desejam conhecer a substância dos fariseus? Eles tinham muitas fantasias sobre o Messias. E mais, eles criam somente que o Messias viria, mas não buscavam a vida-verdade. Assim, até hoje eles ainda aguardam o Messias, pois não têm conhecimento do caminho da vida, e não sabem qual é o caminho da verdade. Como, dizem vocês, poderia um povo tão tolo, obstinado e ignorante ganhar a bênção de Deus? Como poderia contemplar o Messias? Ele se opunha a Jesus porque não conhecia a direção da obra do Espírito Santo, porque não conhecia o caminho da verdade do qual Jesus falava e, além disso, porque não entendia o Messias. E como nunca havia visto o Messias e nunca havia estado na companhia do Messias, cometera o erro de se agarrar em vão ao nome do Messias enquanto se opunha à substância do Messias através de qualquer meio possível. Esses fariseus eram obstinados, arrogantes em substância e não obedeciam à verdade. O princípio de sua crença em Deus era: não importa quão profunda seja a Sua pregação, não importa quão elevada seja Sua autoridade, Você não é Cristo a menos que seja chamado o Messias. Essas opiniões não são absurdas e ridículas? Perguntarei a vocês também: não é extremamente fácil para vocês cometerem os erros dos antigos fariseus, já que vocês não têm o menor entendimento de Jesus? Você consegue discernir o caminho da verdade? Consegue se certificar verdadeiramente de que não irá se opor a Cristo? Consegue acompanhar a obra do Espírito Santo? Se não sabe se irá ou não se opor a Cristo, então digo que você já está vivendo à beira da morte. Aqueles que não conheciam o Messias eram todos capazes de se opor a Jesus, ou de rejeitar a Jesus, de difamá-Lo. As pessoas que não entendem Jesus são todas capazes de rejeitá-Lo e de injuriá-Lo. Ademais, são capazes de ver a volta de Jesus como engano de Satanás, e mais pessoas irão condenar Jesus de volta à carne. Isso tudo não os deixa com medo? O que vocês enfrentarão será blasfêmia contra o Espírito Santo, a ruína das palavras do Espírito Santo às igrejas; e o desdém de tudo isso é expresso por Jesus. O que vocês podem ganhar de Jesus se estão tão atordoados?

Extraído de ‘Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo céu e nova terra’ em “A Palavra manifesta em carne”

Jó ouve falar de Deus pela audição do ouvido

Jó 9:11 Eis que Ele passa junto a mim, e, não O vejo; sim, vai passando adiante, mas não O percebo.

Jó 23:8-9 Eis que vou adiante, mas não está ali; volto para trás, e não O percebo; procuro-O à esquerda, onde Ele opera, mas não O vejo; viro-me para a direita, e não O diviso.

Jó 42:2-6 Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos Teus propósitos pode ser impedido. Quem é este que sem conhecimento obscurece o conselho? por isso falei do que não entendia; coisas que para mim eram demasiado maravilhosas, e que eu não conhecia. Ouve, pois, e eu falarei; eu Te perguntarei, e Tu me responderas. Com os ouvidos eu ouvira falar de Ti; mas agora Te veem os meus olhos. Pelo que me abomino, e me arrependo no pó e na cinza.

Embora Deus não tenha Se revelado a Jó, Jó acredita na soberania de Deus

Qual é o enfoque dessas palavras? Algum de vocês percebeu que há um fato aqui? Primeiro, como Jó sabia que há um Deus? Como, então, ele sabia que os céus e a terra e todas as coisas são governadas por Deus? Há uma passagem que responde a essas duas perguntas: “Com os ouvidos eu ouvira falar de Ti; mas agora Te veem os meus olhos. Pelo que me abomino, e me arrependo no pó e na cinza” (Jó 42:5-6). Com essas palavras, aprendemos que, em vez de ter visto Deus com seus próprios olhos, Jó havia aprendido sobre Deus a partir da lenda. Foi nessas circunstâncias que ele começou a trilhar a senda de seguir a Deus, depois do que ele confirmou a existência de Deus em sua vida e entre todas as coisas. Há um fato inegável aqui — qual é esse fato? Apesar de ser capaz de seguir o caminho de temer a Deus e se desviar do mal, Jó nunca tinha visto a Deus. Nisso, ele não era igual às pessoas de hoje? Jó nunca tinha visto Deus, a implicação disso é que, embora ele tivesse ouvido falar de Deus, ele não sabia onde Deus estava, ou como Deus era, ou o que Deus estava fazendo. Todos esses são fatores subjetivos; objetivamente falando, embora ele seguisse a Deus, Deus nunca aparecera para ele ou falara com ele. Isso não é um fato? Embora Deus não tivesse falado com Jó nem lhe dado quaisquer ordens, Jó tinha visto a existência de Deus e contemplado Sua soberania entre todas as coisas e nas lendas pelas quais Jó tinha ouvido falar de Deus pela audição do ouvido, após o qual ele começou a vida de temer a Deus e se desviar do mal. Tais foram as origens e o processo pelo qual Jó seguiu a Deus. […]

A fé de Jó em Deus não é abalada pelo fato de Deus estar escondido dele

Na seguinte passagem das Escrituras, Jó diz: “Eis que vou adiante, mas não está ali; volto para trás, e não O percebo; procuro-O à esquerda, onde Ele opera, mas não O vejo; viro-me para a direita, e não O diviso” (Jó 23:8-9). Nesse registro, aprendemos que, nas experiências de Jó, Deus esteve oculto para ele por todo o tempo; Deus não tinha aparecido abertamente para ele, nem falado abertamente nenhuma palavra para ele, mas em seu coração Jó estava confiante da existência de Deus. Ele sempre acreditou que Deus poderia estar caminhando diante dele, ou poderia estar agindo ao seu lado, e que, embora ele não pudesse ver Deus, Deus estava ao lado dele governando tudo a respeito dele. Jó nunca tinha visto Deus, mas ele foi capaz de permanecer fiel à sua fé, que nenhuma outra pessoa foi capaz de fazer. Por que outras pessoas não puderam fazer isso? Porque Deus não falou com Jó nem apareceu a ele, e se ele não tivesse realmente crido, ele não poderia ter continuado nem poderia ter se apegado ao caminho de temer a Deus e evitar o mal. Não é verdade? Como você se sente quando lê Jó dizendo essas palavras? Você acha que a perfeição e retidão de Jó e sua justiça diante de Deus são verdadeiras e não um exagero da parte de Deus? Embora Deus tenha tratado Jó da mesma forma que às outras pessoas e não aparecesse nem falasse com ele, Jó ainda mantinha firme sua integridade, ainda acreditava na soberania de Deus e, além disso, frequentemente oferecia holocaustos e orava diante de Deus como um resultado de seu temor de ofender a Deus. Na capacidade de Jó de temer a Deus sem ter visto a Deus, vemos o quanto ele amava coisas positivas e quão firme e real era sua fé. Ele não negou a existência de Deus porque Deus estava escondido dele, nem perdeu sua fé e abandonou a Deus porque nunca O havia visto. Em vez disso, em meio à obra oculta de Deus de governar todas as coisas, ele percebeu a existência de Deus e sentiu a soberania e o poder de Deus. Ele não desistiu de ser justo porque Deus estava oculto, nem abandonou o caminho de temer a Deus e se desviar do mal porque Deus nunca lhe aparecera. Jó nunca pedira que Deus lhe aparecesse abertamente para provar Sua existência, pois já havia contemplado a soberania de Deus entre todas as coisas e acreditava ter ganhado as bênçãos e graças que os outros não haviam ganhado. Embora Deus permanecesse oculto para ele, a fé de Jó em Deus nunca foi abalada. Assim, ele colheu o que ninguém mais tinha: a aprovação de Deus e a bênção de Deus.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Uma vez que estamos buscando as pegadas de Deus, cabe a nós buscar a vontade de Deus, as palavras de Deus, Suas declarações — pois onde quer que haja novas palavras ditas por Deus, a voz de Deus está ali, e onde quer que haja passos de Deus, os feitos de Deus estão ali. Onde quer que haja a expressão de Deus, ali Deus aparece, e onde quer que Deus apareça, ali existem o caminho, a verdade e a vida. Na busca pelas pegadas de Deus, vocês ignoraram as palavras de que “Deus é o caminho, a verdade e a vida”. Assim, mesmo quando recebem a verdade, muitas pessoas não acreditam que tenham encontrado as pegadas de Deus e muito menos reconhecem a aparição de Deus. Que grave erro! A aparição de Deus não pode ser acomodada às concepções do homem, e muito menos Deus irá aparecer por ordem do homem. Deus faz Suas escolhas próprias e tem Seus planos próprios quando realiza Sua obra; além disso, Ele tem Seus objetivos próprios e Seus métodos próprios. Qualquer que seja a obra que realiza, Ele não tem necessidade de discuti-la com o homem nem de buscar o seu conselho, muito menos de informar a toda e qualquer pessoa sobre Sua obra. Esse é o caráter de Deus, que deve, aliás, ser reconhecido por todos. Se vocês desejam testemunhar a aparição de Deus, se desejam seguir as pegadas de Deus, então devem antes se afastar de suas próprias noções. Você não deveria exigir que Deus faça isso ou aquilo e menos ainda deveria encerrá-Lo em seus limites próprios e restringi-Lo a suas próprias noções. Em vez disso, vocês deveriam se perguntar como devem buscar as pegadas de Deus, como devem aceitar a aparição de Deus e como devem se submeter à nova obra de Deus; isso é o que o homem deveria fazer. Como o homem não é a verdade e não possui a verdade, ele deve buscar, aceitar e obedecer.

Extraído de ‘A aparição de Deus inaugurou uma nova era’ em “A Palavra manifesta em carne”

Não é difícil inquirir tal coisa, mas requer que cada um de nós conheça esta única verdade: Aquele que é Deus encarnado há de possuir a essência de Deus e Aquele que é Deus encarnado há de possuir a expressão de Deus. Uma vez que Se torna carne, Deus há de levar adiante a obra que intenciona fazer, e, já que Deus Se torna carne, Ele há de expressar o que Ele é e de ser capaz de trazer a verdade ao homem, de conceder-lhe vida e de lhe indicar o caminho. A carne que não contém a essência de Deus decididamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Se o homem pretende inquirir se é a carne de Deus em pessoa, então deve corroborar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele profere. O que quer dizer que, para corroborar se é ou não a carne de Deus em pessoa e se é ou não o verdadeiro caminho, é preciso discriminar com base em Sua essência. E assim, ao determinar se é a carne do Deus em pessoa, a chave está em Sua essência (Sua obra, Suas declarações, Seu caráter e muitos outros aspectos), em vez de na aparência exterior. Se o homem examina apenas a Sua aparência exterior e, como resultado, ignora a Sua essência, isso demonstra que o homem é inculto e ignorante. A aparência exterior não pode determinar a essência; e mais, a obra de Deus nunca pode se conformar às noções do homem. A aparência exterior de Jesus não ia contra as noções do homem? Seu semblante e Suas roupas não eram incapazes de fornecer quaisquer pistas quanto à Sua verdadeira identidade? Os primeiros fariseus não se opuseram a Jesus exatamente porque só olharam para a Sua aparência externa e não levaram a sério as palavras de Sua boca?

Extraído do Prefácio em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 2. A respeito da volta do Senhor, a Bíblia afirma claramente: “Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai” (Mateus 24:36). Ninguém sabe quando o Senhor virá, mas a Igreja de Deus Todo-Poderoso testifica que o Senhor Jesus já voltou. Como você sabe disso?

Próximo: 4. Nós temos crido no Senhor por muitos anos e sempre trabalhamos arduamente para Ele, aguardando vigilantemente a Sua volta. Nós cremos que devemos ser os primeiros a receber revelação sobre a volta do Senhor. Você agora testifica que o Senhor Jesus voltou, por que, então, nós não recebemos revelação sobre isso? O fato de não a termos recebido prova que o Senhor não voltou. É errado pensarmos isso?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro