Entrada na vida 6

Palavras diárias de Deus Trecho 556

É somente buscando a verdade que se pode alcançar uma mudança no caráter: isso é algo que as pessoas devem compreender e entender perfeitamente. Se não tiver um entendimento suficiente da verdade, você facilmente escorregará e se desviará. Se quiser crescer na vida, você deve buscar a verdade em tudo. Não importa o que esteja fazendo, você deve buscar como se comportar a fim de estar alinhado com a verdade e descobrir quais manchas existem dentro de você que a violam; você deve ter um entendimento claro dessas coisas. Não importa o que esteja fazendo, você deve considerar se isso tem valor ou não. Você pode fazer coisas que têm significado, mas não deve fazer coisas que não têm significado. Quanto às coisas que você poderia ou não fazer, se puder abandoná-las, então deveria abandoná-las. Caso contrário, se você fizer essas coisas por algum tempo e, mais tarde, descobrir que deveria dispensá-las, então tome uma decisão rápida e as abandone rapidamente. Esse é o princípio que você deveria seguir em tudo que fizer. Algumas pessoas levantam esta pergunta: por que buscar a verdade e colocá-la em prática é tão difícil (como se estivesse remando um barco contra a correnteza e retrocedesse se parasse de remar)? Por que é, de fato, muito mais fácil fazer coisas más ou que não têm sentido — tão fácil quanto levar um barco correnteza abaixo? Por que é assim? É porque a natureza humana é trair a Deus. A natureza de Satanás assumiu um papel dominante nos humanos, e essa é uma força reacionária. Humanos com uma natureza que trai a Deus são, é claro, muito suscetíveis a fazer coisas que traem a Deus, e ações positivas são naturalmente difíceis para que eles as realizem. Isso é decidido inteiramente pela natureza-essência da humanidade. Uma vez que você realmente entende a verdade e começa a amá-la dentro de si mesmo, você terá força para fazer as coisas que se conformam à verdade. Então isso se torna normal, fácil e agradável, e você sente que fazer qualquer coisa negativa exigiria muito esforço. Isso é porque a verdade assumiu um papel dominante em seu coração. Se você realmente entende a verdade sobre a vida humana e sobre que tipo de pessoa ser — como ser alguém transparente, direto e honesto, alguém que dá testemunho de Deus e O serve — então você jamais voltará a ser capaz de cometer atos malignos que O desafiam e jamais desempenhará o papel de um falso líder, de um falso obreiro ou de um anticristo. Mesmo que Satanás o engane ou uma pessoa maligna o encoraje, você não o fará; não importa quem tente coagi-lo, mesmo assim não agirá desse modo. Se as pessoas ganharem a verdade e a verdade se tornar sua vida, elas se tornarão capazes de detestar o mal e de sentir um nojo interno das coisas negativas. Seria difícil para elas cometer o mal, pois seu caráter de vida mudou e elas foram aperfeiçoadas por Deus.

Se você realmente possui a verdade em seu interior, a senda que trilhar será naturalmente a correta. Sem a verdade, é fácil praticar o mal, e você o praticará a despeito de si mesmo. Por exemplo, se arrogância e presunção existissem dentro de você, você acharia impossível abster-se de desafiar Deus; você se sentiria compelido a desafiá-Lo. Não faria isso de propósito; você o faria sob o domínio de sua natureza arrogante e vaidosa. Sua arrogância e vaidade fariam com que você desprezasse a Deus e O visse como um ser sem importância; fariam você se exaltar, colocar-se constantemente na vitrine e, finalmente, fariam você se sentar no lugar de Deus e dar testemunho de si mesmo. No fim, você transformaria as próprias ideias, os próprios pensamentos e as próprias noções em verdades a serem adoradas. Veja quanto mal é feito pelas pessoas sob o domínio da natureza arrogante e vaidosa delas! Para resolver seus atos maus, elas precisam primeiramente resolver o problema da sua natureza. Sem uma mudança no caráter, não seria possível trazer uma resolução fundamental para esse problema. Quando você tiver algum entendimento de Deus, quando puder ver a própria corrupção e reconhecer a insignificância e a fealdade da arrogância e da presunção, então se sentirá indignado, enojado e angustiado. Você será capaz de fazer algumas coisas de modo consciente para satisfazer a Deus e, assim fazendo, se sentirá tranquilo. Você será capaz de testemunhar a Deus de modo consciente e, assim fazendo, sentirá prazer. Você se desmascarará de modo consciente, expondo a própria feiura, e, ao fazer isso, se sentirá bem por dentro e sentirá que está em um estado mental aprimorado. Portanto, o primeiro passo para buscar uma mudança em seu caráter é buscar entender as palavras de Deus e entrar na verdade. Só ao entender a verdade você pode alcançar discernimento; só com discernimento você pode entender as coisas minuciosamente; só ao entender as coisas minuciosamente você pode renunciar à carne e, passo a passo, ficar na senda certa com sua crença em Deus. Isso está conectado a quão resolutas as pessoas são quando buscam a verdade. Se alguém é verdadeiramente determinado, então, depois de seis ou doze meses, ele começa a estar na trilha certa. Dentro de três ou cinco anos, ele verá resultados e sentirá que está progredindo na vida. Se você crê em Deus, mas não busca a verdade, então você poderia crer por dez anos sem experimentar qualquer mudança. No fim, pensará que isso é exatamente o que significa crer em Deus; pensará que é praticamente igual a como você vivia no mundo anteriormente e que estar vivo não tem sentido. Isso mostra realmente que, sem a verdade, a vida é vazia. Talvez você seja capaz de dizer algumas palavras de doutrina, mas ainda se sentirá inquieto e sem consolo. Quando as pessoas tiverem algum conhecimento de Deus, souberem como viver uma vida significativa e conseguirem fazer algumas coisas que satisfazem a Deus, elas sentirão que isso é vida real, que somente vivendo dessa forma sua vida terá sentido e que devem viver dessa forma a fim de dar um pouco de satisfação a Deus e se sentir gratificadas. Se conseguirem satisfazer a Deus conscientemente, colocar a verdade em prática, abandonar a si mesmas, abrir mão de suas próprias ideias e ser obedientes e atentas à vontade de Deus — se forem capazes de fazer todas essas coisas conscientemente — então é isso que significa colocar a verdade em prática correta e genuinamente, e isso é muito diferente de sua confiança anterior em suas imaginações e de seu apego a doutrinas e regras. Na verdade, é exaustivo fazer qualquer coisa quando não entendem a verdade, é exaustivo aderir a regras e doutrinas e é exaustivo não ter objetivos e fazer as coisas cegamente. Elas só podem ser livres com a verdade — isso não é mentira — e, com ela, conseguem fazer coisas com facilidade e alegria. Aqueles que possuem esse tipo de estado são pessoas que possuem a verdade; são aqueles cujo caráter foi transformado.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 557

Ao buscar a entrada, toda e qualquer questão deve ser investigada. Todas as questões devem ser contempladas meticulosamente segundo a palavra de Deus e a verdade, de modo que você saiba como manuseá-las de uma maneira que seja inteiramente conforme à vontade de Deus. Então, as coisas que surgem da sua vontade própria podem ser abandonadas. Você saberá como fazer as coisas segundo a vontade de Deus e assim procederá e as fará; parecerá que tudo está seguindo seu curso natural e parecerá muitíssimo fácil. É assim que as pessoas que têm a verdade fazem as coisas. Você pode então realmente mostrar aos outros que seu caráter mudou, e eles verão que você certamente fez algumas boas ações, que você faz as coisas segundo um princípio e que faz tudo certo. Essa é uma pessoa que entende a verdade e que de fato tem uma semelhança humana. Sem dúvida, a palavra de Deus colheu resultados nas pessoas. Uma vez que as pessoas realmente entendam a verdade, podem discernir seus estados de ser, enxergar a fundo assuntos complicados e conhecer a maneira apropriada de praticar. Se você não entender a verdade, não poderá discernir seu estado de ser. Você irá querer se rebelar contra si mesmo, mas não terá ideia de como fazê-lo ou contra o que está se rebelando. Você irá querer abandonar sua teimosia, mas se pensa que sua teimosia está de acordo com a verdade, como você pode abandoná-la? Você pode até pensar que ela é iluminada pelo Espírito Santo e, portanto, você se recusará a abandoná-la, não importa o quê. Assim, quando as pessoas não possuem a verdade, elas são muito propensas a pensar que tudo que surge a partir de sua própria vontade, de suas impurezas humanas eboas intenções, de seu amor humano confuso e práticas humanas está correto e em conformidade com a verdade. Como, então, você pode se rebelar contra essas coisas? Se você não entende a verdade ou não sabe o que significa colocar a verdade em prática, e se seus olhos estão nublados e você não tem ideia de qual caminho seguir e, portanto, só pode fazer as coisas com base no que acha certo, então você cometerá certos atos desviantes e errôneos. Alguns desses atos estarão de acordo com as regras, alguns surgirão do entusiasmo e outros terão se originado com Satanás e causarão perturbações. Pessoas que não possuem a verdade agem assim: um pouco para a esquerda e depois um pouco para a direita; correto em um momento, desviante no próximo; sem precisão alguma. Aqueles que não possuem a verdade assumem uma visão absurda sobre coisas. Assim, como eles podem lidar com as questões corretamente? Como podem resolver qualquer problema? Compreender a verdade não é uma coisa fácil de fazer. Ser capaz de compreender as palavras de Deus depende do entendimento da verdade, e a verdade que as pessoas são capazes de entender tem seu limite. Seu entendimento das palavras de Deus ainda será limitado, mesmo se acreditarem Nele por toda a vida. Mesmo aqueles que são relativamente experientes podem, na melhor das hipóteses, chegar ao ponto de poder parar de fazer coisas que obviamente resistem a Deus, parar de fazer coisas que são obviamente más e parar de fazer coisas que não beneficiam a ninguém. Não é possível que eles atinjam um estado em que nenhuma da sua teimosia se misture nele. Isso ocorre porque as pessoas têm pensamentos normais, e parte de seu pensamento está em conformidade com as palavras de Deus e pertence a um aspecto da compreensão que não pode ser classificado como teimosia. No entanto, a chave é discernir as partes da teimosia que vão contra as palavras de Deus, contra a verdade e contra a iluminação do Espírito Santo. Você deve, portanto, fazer um esforço para conhecer as palavras de Deus, e somente ao entender a verdade você pode ter discernimento.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 558

Para conhecer a si mesmo, você deve conhecer as suas próprias expressões de corrupção, suas fraquezas vitais, seu caráter e sua natureza-essência. Deve conhecer também, em seus mínimos detalhes, aquelas coisas que são reveladas em seu dia a dia — seus motivos, suas perspectivas e suas atitudes em relação a cada coisa — esteja você em casa ou fora, quando está em reuniões, quando está comendo e bebendo das palavras de Deus ou em cada um dos problemas que encontrar. Através dessas coisas, você deve vir a se conhecer. Para conhecer a si mesmo num nível mais profundo, você deve integrar as palavras de Deus; você só pode alcançar resultados conhecendo a si mesmo com base em Suas palavras. Quando recebemos o julgamento das palavras de Deus, não devemos temer o sofrimento, nem deveríamos ter medo da dor, e muito menos deveríamos temer que as palavras de Deus traspassarão nosso coração. Deveríamos ler mais de Suas declarações sobre como Ele nos julga e castiga e expõe a nossa essência corrupta. Precisamos lê-las e nos apoiarmos mais nelas. Não compare os outros com elas — devemos comparar nós mesmos com elas. Não nos falta nem uma única dessas coisas; todos nós podemos nos enquadrar nelas. Se você não acredita nisso, vá experimentar por sua conta. Após lerem as palavras de Deus, algumas pessoas são incapazes de aplicá-las a si mesmas; pensam que partes dessas palavras não são sobre elas, mas, antes, sobre outras pessoas. Por exemplo, quando Deus expõe pessoas como vadias e prostitutas, algumas irmãs sentem que, por terem sido infalivelmente fiéis ao seu marido, tais palavras não devem se referir a elas; algumas irmãs sentem que, já que são solteiras e nunca fizeram sexo, tais palavras também não devem ser sobre elas. Alguns irmãos sentem que essas palavras visam apenas a mulheres e nada têm a ver com eles; algumas pessoas acreditam que tais palavras de Deus soam desagradáveis demais e se recusam a aceitá-las. Existem até pessoas que dizem que, em alguns casos, as palavras de Deus estão erradas. Essa é a atitude certa a se ter em relação às palavras de Deus? As pessoas são incapazes de refletir sobre si mesmas com base nas palavras de Deus. Aqui, “vadias” e “prostitutas” se referem à corrupção das pessoas na promiscuidade. Sejam eles homens ou mulheres, casados ou solteiros, todos possuem a corrupção da promiscuidade — como, então, isso pode não ter nada a ver com você? As palavras de Deus expõem os caracteres corruptos das pessoas; seja homem ou mulher, seu nível de corrupção é o mesmo. Isso não é um fato? Antes de fazermos qualquer outra coisa, temos de perceber que devemos aceitar cada uma das palavras ditas por Deus, não importa se essas declarações tenham um som agradável ou não ou se nos causem um sentimento amargo ou doce. Tal é a atitude que deveríamos ter em relação às palavras de Deus. Que tipo de atitude é essa? É uma atitude devota, uma atitude paciente ou uma atitude de aceitar o sofrimento? Eu lhes digo que não é nenhuma dessas. Em nossa fé, devemos manter firmemente que as palavras de Deus são a verdade. Já que sem dúvida elas são a verdade, deveríamos aceitá-las racionalmente. Sendo ou não capazes de reconhecê-las ou admiti-las, a nossa primeira atitude para com as palavras de Deus deveria ser a de aceitação absoluta. Cada linha das palavras de Deus se refere a um estado específico. Isto é, nenhuma das linhas de Suas declarações trata de aparências externas, muito menos de regras externas ou de uma forma simples de comportamento nas pessoas. Elas não são assim. Se você vir cada linha professada por Deus como tratando de um tipo simples de comportamento humano ou aparência externa, então você não tem entendimento espiritual e não entende o que é a verdade. As palavras de Deus são profundas. Como são profundas? Tudo que Deus diz, tudo que Ele revela trata dos caracteres corruptos das pessoas e das coisas essenciais e profundamente enraizadas em sua vida. São coisas essenciais, não são aparências externas e, sobretudo, não são comportamentos externos. A julgar pela aparência externa, todas as pessoas podem parecer estar bem. Por que, então, Deus diz que algumas pessoas são espíritos malignos e algumas são espíritos impuros? Essa é uma questão que não é visível para você. Assim, você não pode confiar que a aparência ou o que você vê do lado de fora se compare às palavras de Deus.

Extraído de ‘A importância de buscar a verdade e a senda de buscá-la’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 559

Como você entende a natureza humana? Entender a sua natureza na verdade significa dissecar as profundezas de sua alma; envolve o que está em sua vida. É pela lógica de Satanás e pelos pontos de vista de Satanás que você tem vivido; isto é, é pela vida de Satanás que você tem vivido. Só ao desenterrar as profundezas de sua alma você pode entender a sua natureza. Como essas coisas podem ser desenterradas? Elas não podem ser desenterradas nem dissecadas através de um mero evento ou dois; muitas vezes, após ter terminado de fazer algo, você ainda não chegou a um entendimento. Pode levar três ou cinco anos até que você seja capaz de ganhar bem pouco mesmo de percepção e entendimento. Em muitas situações, você precisa refletir sobre si e chegar a se conhecer, e só quando praticar a escavação profunda você verá resultados. Conforme o seu entendimento da verdade se torna cada vez mais profundo, você gradualmente passa a conhecer a sua natureza-essência através da autorreflexão e do autoconhecimento. Para conhecer a sua natureza, você precisa realizar algumas coisas. Primeiro, você deve ter um claro entendimento daquilo que gosta. Isso não está relacionado com o que você gosta de comer ou de vestir, mas refere-se aos tipos de coisas que você desfruta, as coisas que você inveja, as coisas que você adora, as coisas que você busca e as coisas a que você presta atenção em seu coração, os tipos de pessoas com os quais você gosta de ter contato, o tipo de coisas que você gosta de fazer e os tipos de pessoas que você idolatra em seu coração. Por exemplo, a maioria gosta de pessoas de prestígio, de pessoas elegantes em seus discursos e condutas, ou de pessoas que falam com eloquente adulação ou daquelas que fazem cena. O que foi mencionado anteriormente se refere às pessoas com quem gostam de interagir. Quanto às coisas que as pessoas desfrutam, estas incluem ter disposição para fazer certas coisas que são fáceis de se fazer, desfrutar fazer coisas que os outros consideram boas e que fariam as pessoas cantarem louvores e fazerem elogios. Na natureza das pessoas, há uma característica comum das coisas de que elas gostam. Ou seja, elas gostam de pessoas, eventos e coisas dos quais as outras sintam inveja por causa de sua aparência exterior, elas gostam de pessoas, eventos e coisas que sejam belas e luxuosas, e elas gostam de pessoas, eventos e coisas que façam as outras as adorarem por causa das aparências. Essas coisas que as pessoas admiram são excelentes, deslumbrantes, lindas e grandiosas. As pessoas todas adoram essas coisas. Pode-se ver que as pessoas não têm nada da verdade, nem têm a semelhança de seres humanos genuínos. Não há o menor grau de significado em adorar essas coisas; mesmo assim, as pessoas gostam delas. Pode-se ver que as pessoas não têm coisa alguma da verdade e não possuem a semelhança de um homem real. Não há o mínimo grau de significância em adorar essas coisas, mas as pessoas gostam delas. […] do que você gosta, no que você foca sua atenção, o que você adora, o que você inveja e o que você cogita em seu coração todo dia, tudo isso representa sua natureza. É suficiente para provar que sua natureza gosta da injustiça e, em situações sérias, sua natureza é maligna e incurável. Você deveria analisar sua natureza desse modo, isto é, olhar para o que você gosta e para o que você abandona em sua vida. Você poderia ser bom para alguém por um tempo, mas isso não prova que você gosta dele. Do que você gosta de verdade é precisamente aquilo que está em sua natureza; mesmo que seus ossos fossem quebrados, você ainda gostaria disso e jamais o abandonaria. Não é fácil mudar isso. Tome-se, por exemplo, encontrar um parceiro. Se uma mulher realmente se apaixonasse por alguém, então ninguém seria capaz de impedi-la. Mesmo se suas pernas fossem quebradas, ela ainda quereria estar com ele; ela quereria casar-se com ele mesmo se isso significasse ela ter de morrer. Como pode ser isso? É porque ninguém pode mudar o que as pessoas têm bem no fundo de si mesmas. Mesmo se a pessoa morresse, sua alma ainda gostaria das mesmas coisas; essas são as coisas da natureza humana e representam a essência da pessoa. As coisas de que as pessoas gostam contêm certa injustiça. Algumas são óbvias em sua afeição por essas coisas, enquanto outras não são; algumas têm uma preferência forte por elas, enquanto outras não têm; algumas pessoas têm autocontrole, enquanto outras não conseguem controlar a si mesmas. Algumas pessoas são suscetíveis a se afundar em coisas sombrias, o que prova que elas não possuem um pingo de vida. Se as pessoas são capazes de não se ocupar nem ser constrangidas por aquelas coisas, isso prova que seu caráter foi transformado um pouco e que elas têm um pouco de estatura. Algumas pessoas entendem algumas verdades e sentem que têm vida e que amam a Deus. De fato, ainda é muito cedo, e passar por transformação no caráter não é assunto simples. É fácil entender a natureza de uma pessoa? Mesmo que você a entendesse um pouco, não seria fácil mudá-la. Essa é uma área de dificuldade para as pessoas. Independentemente de como as pessoas, os assuntos ou as coisas em torno de você possam mudar e independentemente de como o mundo possa ser virado de cabeça para baixo, se a verdade estiver guiando você por dentro, se ela tiver criado raízes dentro de você e as palavras de Deus guiarem sua vida, suas preferências, suas experiências e sua existência, a essa altura, você terá sido verdadeiramente transformado. Agora, essa assim chamada transformação não passa de pessoas cooperando um pouco e tendo um pouco de entusiasmo e fé, mas isso não pode ser considerado transformação e não prova que as pessoas têm vida; são apenas as preferências das pessoas — nada mais.

Além de desenterrar as coisas de que as pessoas gostam em sua natureza, outros aspectos pertencentes à sua natureza também precisam ser desenterrados. Por exemplo, os pontos de vista das pessoas sobre coisas, os métodos e os objetivos das pessoas na vida, os valores e as visões de vida das pessoas, bem como as opiniões sobre todas as coisas relativas à verdade. Todas essas coisas estão no fundo da alma das pessoas e estão diretamente relacionadas à transformação do caráter. O que, então é a visão de vida da humanidade corrupta? Pode-se dizer que seja esta: “cada um por si e o demônio pega quem fica por último”. Todas as pessoas vivem para si mesmas; para usar termos mais distintos, elas vivem para a carne. Vivem apenas para colocar comida em sua boca. Como essa existência difere da existência dos animais? Não há valor nenhum e ainda menos sentido em viver assim. A visão de vida de uma pessoa trata daquilo em que você se confia para viver no mundo, aquilo para o qual você vive e como você vive — e tudo isso são coisas que têm a ver com a essência da natureza humana. Por meio da dissecção da natureza das pessoas, você verá que todas as pessoas resistem a Deus. Todas elas são diabos e não existe pessoa genuinamente boa. Somente pela dissecção da natureza das pessoas você poderá conhecer verdadeiramente a essência e a corrupção do homem e entender ao que as pessoas realmente pertencem, do que as pessoas verdadeiramente carecem, com o que elas devem ser equipadas e como elas deveriam viver uma semelhança humana. Não é fácil dissecar verdadeiramente a natureza de uma pessoa e não pode ser feito sem experimentar as palavras de Deus ou ter experiências verdadeiras.

Extraído de ‘O que deveria ser conhecido sobre transformar o caráter da pessoa’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 560

Quais coisas constituem a natureza de uma pessoa? Você só conhece a corrupção, a desobediência, as falhas, os defeitos, as noções e as intenções humanas e é incapaz de descobrir as coisas dentro da natureza do homem. Você só conhece a camada externa, sem ser capaz de descobrir sua origem, e isso não constitui conhecimento da natureza do homem. Alguns até pensam que essas coisas superficiais são a natureza humana, dizendo: “Veja, eu entendo a natureza humana; reconheço minha arrogância. Não é essa a natureza humana?” A arrogância é uma parte da natureza do homem, isso é verdade. No entanto, não basta reconhecer isso num sentido doutrinal. O que é conhecer a própria natureza? Como ela pode ser conhecida? A partir de quais aspectos é conhecida? Além disso, como especificamente a natureza da pessoa deveria ser vista através das coisas que a pessoa revela? Primeiro de tudo, você pode ver a natureza de um homem por meio de seus interesses. Por exemplo, algumas pessoas particularmente amam dançar, algumas amam especialmente cantores ou astros de cinema e algumas particularmente idolatram certas pessoas famosas. A partir desses interesses, podemos ver qual é a natureza dessas pessoas. Por exemplo: alguns podem idolatrar de verdade certo cantor, até o ponto em que ficam obcecados com cada movimento, cada sorriso e cada palavra do cantor. Eles se fixam no cantor, e até fotografam tudo que o cantor veste e o imitam. O que esse nível de idolatria mostra sobre a natureza dessa pessoa? Mostra que tal pessoa tem apenas essas coisas em seu coração e não tem Deus. Todas as coisas que essa pessoa pensa, ama e busca são de Satanás; elas ocupam o coração dessa pessoa, que fica entregue a essas coisas. Qual é o problema aqui? Se algo é amado ao extremo, então essa coisa pode se tornar a vida de alguém e ocupar seu coração, provando totalmente que a pessoa é uma idólatra que não quer Deus e, ao contrário, ama o diabo. Portanto, podemos concluir que a natureza de tal pessoa é aquela que ama e adora o diabo, que não ama a verdade e não quer Deus. Esse não é o modo correto de ver a natureza de alguém? É completamente correto. É assim que a natureza de um homem é dissecada. Por exemplo, algumas pessoas particularmente idolatram Paulo. Elas gostam de sair, dar palestras e trabalhar, gostam de participar de reuniões e pregar e gostam quando as pessoas as ouvem, as veneram e giram em torno delas. Elas gostam de ter status na mente dos outros e apreciam quando os outros valorizam a imagem que apresentam. Vamos analisar sua natureza a partir desses comportamentos: qual é natureza delas? Se elas realmente se comportam assim, então é o suficiente para mostrar que são arrogantes e convencidas. Elas não adoram a Deus nem um pouco; elas buscam um status mais elevado e desejam ter autoridade sobre os outros, possuí-los e ter status na mente deles. Essa é a imagem clássica de Satanás. Os aspectos de sua natureza que se sobressaem são a arrogância e a presunção, uma relutância em adorar a Deus e um desejo de ser adorado pelos outros. Tais comportamentos podem lhe dar uma visão muito clara da natureza delas.

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 561

Toda a humanidade foi corrompida por Satanás e a natureza humana é trair Deus. No entanto, dentre todos os humanos que foram corrompidos por Satanás, há alguns que podem se submeter à obra de Deus e aceitar a verdade; esses são aqueles que podem obter a verdade e alcançar uma transformação de caráter. Há também aqueles que não se concentram em buscar a verdade. Eles se satisfazem em entender doutrinas; ouvem boa doutrina e a guardam, e, após entendê-la, eles conseguem cumprir o seu dever — até certo ponto. Essas pessoas fazem o que lhes mandam fazer e têm humanidade medíocre. Até certo ponto, estão dispostas a se despender, abandonar o mundanismo e suportar sofrimento. No entanto, não são sinceras em relação à verdade; acreditam que basta não cometer nenhum pecado e são incapazes de entender a essência da verdade. Se tais pessoas conseguem permanecer firmes até o fim, então podem também ser poupadas, mas não podem ter seu caráter transformado. Se você deseja ser purificado da corrupção e passar por uma mudança em seu caráter de vida, você deve ter um amor pela verdade e a capacidade de aceitar a verdade. O que significa aceitar a verdade? Aceitar a verdade indica que, não importando que tipo de caráter corrupto você tenha ou qual dos venenos do grande dragão vermelho estão em sua natureza, você reconhece isso quando é revelado pelas palavras de Deus e se submete a essas palavras; você as aceita incondicionalmente, sem inventar desculpas ou tentar escolher o que lhe agrada, e você vem a conhecer a si mesmo com base naquilo que Ele diz. É isso que significa aceitar as palavras de Deus. Não importa o que Ele diga, não importa o quanto Suas declarações trespassem seu coração, e não importa quais palavras Ele use, você pode aceitá-las contanto que aquilo que Ele diz seja a verdade e você pode reconhecê-las, contanto que estejam em conformidade com a realidade. Você pode se submeter às palavras de Deus independentemente de quão profundo seja o seu entendimento delas, e você aceita e se submete à luz que é revelada pelo Espírito Santo e comunicada pelos seus irmãos e irmãs. Quando tal pessoa tem buscado a verdade até certo ponto, ela pode obter a verdade e alcançar uma transformação do seu caráter. Mesmo que aqueles que não amam a verdade possam ser de humanidade decente, quando se trata da verdade, eles são confusos e não a levam a sério. Embora possam ser capazes de algumas boas obras, consigam se despender por Deus e sejam capazes de renúncia, eles não podem alcançar uma mudança de caráter. Em comparação, a humanidade de Pedro era quase a mesma que a dos demais apóstolos e de seus irmãos e irmãs, mas ele se destacou em sua busca fervorosa da verdade; ele ponderou com seriedade tudo que Jesus disse. Jesus perguntou: “Simão Barjonas, você me ama?” Pedro respondeu honestamente: “Eu amo só o Pai que está no Céu, mas não amei o Senhor na terra”. Mais tarde, ele entendeu, pensando: “Isso não está certo; o Deus na terra é o Deus no Céu. Ele não é o mesmo Deus tanto no Céu quanto na terra? Se eu amar apenas o Deus no Céu, então meu amor não é real. Eu devo amar o Deus na terra, pois só assim meu amor será real”. Assim, Pedro veio a entender o significado verdadeiro daquilo que Jesus havia dito, ponderando Suas palavras. Para amar a Deus e para que esse amor seja real, é preciso amar o Deus encarnado na terra. Amar um Deus vago e invisível não é realista nem prático, enquanto amar o Deus real e visível é a verdade. A partir das palavras de Jesus, Pedro ganhou a verdade e um entendimento da vontade de Deus. Claramente, a crença de Pedro em Deus só tinha se concentrado na busca da verdade; no fim, ele acabou alcançando um amor ao Deus prático, ao Deus na terra. Pedro foi especialmente sincero em sua busca da verdade. A cada vez que Jesus o aconselhava, ele ponderava sobre as palavras de Jesus com seriedade. Talvez ele tenha ponderado por meses, um ano ou até anos antes de o Espírito Santo esclarecê-lo e ele entender o sentido das palavras de Deus; desse modo, Pedro entrou na verdade e, depois, seu caráter de vida foi transformado e renovado. Se uma pessoa não buscar a verdade, ela jamais a entenderá. Você pode recitar dez mil vezes as letras e doutrinas, mas elas continuarão sendo apenas letras e doutrinas. Algumas pessoas dizem apenas: “Cristo é a verdade, o caminho e a vida”. Mesmo que repita isso dez mil vezes, continuará sendo inútil; você não tem entendimento de seu sentido. Por que se diz que Cristo é a verdade, o caminho e a vida? Você consegue articular o conhecimento que você ganhou sobre essa experiência? Você entrou na realidade da verdade, do caminho e da vida? Deus professou Suas palavras para que vocês possam experimentá-las e ganhar conhecimento; meramente recitar letras e doutrinas é inútil. Você só pode conhecer a si mesmo após ter entendido e entrado nas palavras de Deus. Se você não entender as palavras de Deus, você não poderá conhecer a si mesmo. Você só consegue discernir quando tem a verdade; sem a verdade, você não pode discernir. Você só pode entender um assunto plenamente quando você tem verdade; sem a verdade, você não pode entender um assunto. Você só pode conhecer a si mesmo quando tem a verdade; sem a verdade, você não pode conhecer a si mesmo. Seu caráter só pode mudar quando você tem a verdade; sem a verdade, seu caráter não pode mudar. Somente depois de ter a verdade é que você pode servir de acordo com a vontade de Deus; sem a verdade, você não pode servir de acordo com a vontade de Deus. Somente depois de ter a verdade, você pode adorar a Deus; sem a verdade, sua adoração não será nada além da execução de ritos religiosos. Todas essas coisas dependem de ganhar a verdade a partir das palavras de Deus.

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 562

Chegar a um entendimento genuíno do significado verdadeiro das palavras de Deus não é uma questão simples. Não pense deste jeito: “Eu consigo interpretar o significado literal das palavras de Deus, e todos dizem que minha interpretação é boa e me dão um sinal de aprovação, então isso significa que entendo as palavras de Deus”. Isso não é o mesmo que entender as palavras de Deus. Se você ganhou alguma luz nas declarações de Deus e teve uma sensação do significado verdadeiro de Suas palavras, e se você puder expressar a intenção por trás de Suas palavras e que efeito elas alcançarão no fim, então, uma vez que você tenha um entendimento claro de todas essas coisas, você pode ser considerado como tendo algum nível de entendimento das palavras de Deus. Assim, entender as palavras de Deus não é tão simples assim. Só porque você pode dar uma explicação floreada do significado literal das palavras de Deus, isso não significa que você as entende. Não importa o quanto você possa explicar seu significado literal, sua explicação ainda se baseia em imaginação e no modo de pensar humanos. É inútil! Como você pode entender as palavras de Deus? A chave é buscar a verdade a partir de dentro delas; somente dessa maneira você pode entender verdadeiramente o que Ele diz. Sempre que Deus fala, Ele certamente não fala meras generalidades. Cada sentença que Ele profere contém detalhes que certamente serão revelados mais adiante nas palavras de Deus, e eles podem ser expressados diferentemente. O homem não pode sondar as maneiras pelas quais Deus expressa a verdade. As declarações de Deus são muito profundas e não podem ser sondadas pela maneira de pensar humana. As pessoas podem descobrir o sentido inteiro de cada aspecto da verdade, contanto que façam um esforço; se você fizer isso, então, ao experimentá-las, os detalhes remanescentes serão preenchidos completamente enquanto o Espírito Santo esclarecer você, dando-lhe assim um entendimento desses estados concretos. Uma parte é entender as palavras de Deus e buscar seu conteúdo específico através de sua leitura. A outra parte é entender as implicações das palavras de Deus, experimentando-as e obtendo esclarecimento do Espírito Santo. É principalmente através desses dois meios que se alcança um entendimento verdadeiro das palavras de Deus. Se você interpretar Suas palavras literalmente ou pela lente de seu próprio pensamento ou imaginação, então o seu entendimento das palavras de Deus não é real, não importa o quão eloquentemente você possa interpretá-las. Você pode até tirar seu significado de contexto e interpretá-las de modo errôneo, e fazer isso é ainda mais problemático. Assim, a verdade é obtida primeiramente por receber a iluminação do Espírito Santo ganhando conhecimento das palavras de Deus. Entender o significado literal de Suas palavras ou ser capaz de explicá-las não conta como ter ganhado a verdade. Se você só precisasse interpretar o significado literal das Suas palavras, então qual seria a importância da iluminação do Espírito Santo? Nesse caso, você só precisaria ter certo nível de educação, e os incultos estariam todos em uma situação bem aflitiva. A obra de Deus não é algo que possa ser compreendido pelo cérebro humano. Um entendimento verdadeiro das palavras de Deus confia sobretudo em ter a iluminação do Espírito Santo; tal é o processo de ganhar a verdade.

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 563

Quando se trata de conhecer a natureza do homem, o mais importante é vê-la da perspectiva da visão do mundo, da visão da vida e dos valores do homem. Aqueles que são do diabo vivem todos para si mesmos. Suas máximas e sua visão da vida vêm principalmente dos ditos de Satanás, tais como: “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último”. As palavras ditas por aqueles diabos-reis, grandes e filósofos da terra tornaram-se a própria vida do homem. Em particular, a maioria das palavras de Confúcio, que é considerado um “sábio” pelo povo chinês, se tornou a vida do homem. Existem também os provérbios famosos do budismo e taoísmo e os frequentemente citados ditos clássicos de várias figuras famosas; todos esses são esboços das filosofias de Satanás e da natureza de Satanás. Eles também são as melhores ilustrações e explanações da natureza de Satanás. Esses venenos que foram inoculados no coração do homem vêm todos de Satanás; nem o menor deles vem de Deus. Tais palavras diabólicas também estão em oposição direta à palavra de Deus. Fica absolutamente claro que as realidades de todas as coisas positivas vêm de Deus e todas aquelas coisas negativas que envenenam o homem vêm de Satanás. Portanto, você consegue discernir a natureza de uma pessoa e a quem ela pertence a partir de sua visão da vida e seus valores. Satanás corrompe as pessoas por meio da educação e da influência de governos nacionais, dos famosos e grandes. Suas palavras diabólicas têm se tornado parte da vida e da natureza do homem. “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último” é um ditado satânico popular que tem sido plantado em cada um e tem se tornado a vida do homem. Existem outros dizeres das filosofias para viver que também são semelhantes. Satanás usa a boa cultura tradicional de cada nação para educar as pessoas, fazendo com que a humanidade caia e afunde em um abismo de destruição sem limites, e no fim as pessoas são destruídas por Deus por servirem a Satanás e resistirem a Deus. Imagine fazer a seguinte pergunta a alguém que está na sociedade há décadas: “Dado que você viveu no mundo por tanto tempo e já alcançou tanta coisa, quais são os principais ditados populares famosos pelos quais você vive?” Ele pode dizer: “O mais importante é: ‘As autoridades não batem nos que dão presentes, e aqueles que não as bajulam nada conseguem’.” Essas palavras não são representativas da natureza daquela pessoa? Usar quaisquer meios sem escrúpulos para obter posição tornou-se sua natureza, e ser uma autoridade é o que lhe dá vida. Ainda restam muitos venenos satânicos na vida das pessoas, em sua conduta e comportamento; elas possuem quase nenhuma verdade. Por exemplo, suas filosofias para viver, suas maneiras de fazer as coisas e suas máximas estão todas repletas dos venenos do grande dragão vermelho, e todas elas vêm de Satanás. Assim, todas as coisas que fluem pelos ossos e sangue das pessoas são todas coisas de Satanás. Todas aquelas autoridades, aqueles que detêm o poder e aqueles que estão realizados têm suas sendas e seus segredos próprios para o sucesso. E tais segredos não são representantes perfeitos de sua natureza? Eles fizeram coisas tão grandes no mundo, e ninguém consegue enxergar os esquemas e as intrigas que estavam por trás deles. Isso mostra apenas como é insidiosa e venenosa a sua natureza. A humanidade foi profundamente corrompida por Satanás. O veneno de Satanás flui pelo sangue de cada pessoa, e pode-se ver que a natureza do homem é corrupta, maligna e reacionária, repleta das filosofias de Satanás e imersa nelas — é, em sua totalidade, uma natureza que trai a Deus. É por isso que as pessoas resistem a Deus e se opõem a Deus. A natureza do homem pode ser conhecida por todos se dissecada dessa maneira.

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 564

O segredo para a autorreflexão e se conhecer é este: quanto mais você sente que em certas áreas fez o bem ou que fez a coisa certa, e quanto mais você acha que pode satisfazer a vontade de Deus ou que é capaz de se gabar em certas áreas, então mais vale a pena para você se conhecer naquelas áreas e mais vale a pena para você escavá-las a fundo para ver que impurezas existem em você, bem como que coisas não podem satisfazer a vontade de Deus. Tomemos Paulo como exemplo. Paulo era especialmente instruído, e ele sofreu muito em seu trabalho de pregação. Ele era especialmente adorado por muitos. Como resultado, após completar muito trabalho, ele supôs que haveria uma coroa reservada para ele. Isso fez com que ele seguisse cada vez mais a senda errada, até que, finalmente, ele foi punido por Deus. Se, naquele tempo, ele tivesse refletido sobre si mesmo e se dissecado, ele não teria pensado isso. Em outras palavras, Paulo não tinha se concentrado em buscar a verdade nas palavras do Senhor Jesus; ele só tinha acreditado em suas próprias noções e imaginações. Ele acreditava que, contanto que fizesse algumas coisas boas e demonstrasse um bom comportamento, ele seria elogiado e recompensado por Deus. No fim, suas próprias noções e imaginações cegaram seu espírito e encobriram seu rosto verdadeiro. No entanto, as pessoas não sabiam disso, e sem que Deus trouxesse isso à luz, elas continuaram a estabelecer Paulo como um padrão a ser alcançado, como um exemplo de vida, e o consideravam como aquele a quem queriam ser semelhantes e como o objeto da sua busca, como alguém a ser imitado. Essa história sobre Paulo serve como uma advertência para todos que acreditam em Deus, que é que, toda vez que sentimos que nos saímos especialmente bem, ou acreditamos que somos especialmente dotados em certo respeito, ou pensamos que não precisamos mudar nem precisamos ser tratados em certo respeito, deveríamos nos esforçar para refletir e nos conhecer melhor a esse respeito; isso é crucial. Isso é porque você certamente não desenterrou, não prestou atenção nem dissecou os aspectos de si mesmo nos quais você acredita ser bom a fim de ver se de fato eles contêm ou não algo que resiste a Deus. Por exemplo, existem pessoas que acreditam ser extremamente bondosas. Nunca odeiam nem prejudicam os outros e sempre oferecem ajuda a um irmão ou irmã cuja família passa por necessidades para que seu problema não permaneça não resolvido; elas têm muita boa-vontade e fazem de tudo em seu poder para ajudar a todos que puderem. Qual é o resultado de tal obsequiosidade? Elas suspendem a própria vida, mas estão bastante satisfeitas consigo mesmas e extremamente satisfeitas com tudo que fizeram. E mais, elas se orgulham muito disso, acreditando que tudo o que fizeram basta certamente para satisfazer a vontade de Deus e que são crentes verdadeiros em Deus. Veem sua bondade natural como algo que deve ser capitalizado e, assim que a veem desse modo, inevitavelmente vêm a vê-la como a verdade. Na realidade, tudo que fazem é bem humano. De forma alguma buscaram a verdade, e todos os seus atos são em vão, pois os praticam diante do homem e não diante de Deus e ainda menos praticam de acordo com as exigências de Deus e a verdade. Nenhuma das coisas que fazem é a prática da verdade, e nenhuma é a prática das palavras de Deus, muito menos estão seguindo Sua vontade; ao contrário, usam a bondade e o bom comportamento humano para ajudar os outros. Em suma, não buscam a vontade de Deus naquilo que fazem nem agem de acordo com Suas exigências. Portanto, do ponto de vista de Deus, o bom comportamento do homem é condenado e não merece ser lembrado por Ele.

Extraído de ‘Só reconhecendo seus pontos de vista equivocados você pode se conhecer’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 565

A chave para alcançar uma mudança no caráter é conhecer a sua própria natureza, e isso deve acontecer de acordo com as revelações de Deus. Apenas na palavra de Deus é possível que alguém conheça sua própria natureza desprezível, reconheça os vários venenos de Satanás em sua própria natureza, perceba que é tolo e ignorante, e reconheça os elementos fracos e negativos em sua própria natureza. Quando essas forem plenamente conhecidas e você for verdadeiramente capaz de odiar a si mesmo e abandonar a carne, de executar a palavra de Deus de maneira consistente e ter a vontade de se submeter absolutamente ao Espírito Santo e à palavra de Deus, então você terá embarcado na senda de Pedro. Sem a graça de Deus e sem a iluminação e a orientação do Espírito Santo, seria difícil trilhar essa senda, porque as pessoas não possuem a verdade e são incapazes de trair a si mesmas. Trilhar a senda de aperfeiçoamento de Pedro requer, principalmente, ser resolvido, ter fé e confiar em Deus. Além disso, é preciso se submeter à obra do Espírito Santo; em todas as coisas, não se pode prescindir das palavras de Deus. Esses são os principais aspectos, nenhum dos quais pode ser violado. É muito difícil conhecer a si mesmo por meio de experiência; sem a obra do Espírito Santo, é muito difícil entrar nela. Para trilhar a senda de Pedro, é preciso se concentrar em se conhecer e transformar o próprio caráter. A senda de Paulo não foi a de buscar a vida ou focar no autoconhecimento; ele se concentrou particularmente em trabalhar e na influência e impulso do trabalho. Sua motivação era ganhar as bênçãos de Deus em troca de seu trabalho e sofrimento e receber recompensas de Deus. Essa motivação estava errada. Paulo não se concentrou na vida, nem deu qualquer importância a conseguir uma mudança de caráter; ele se concentrou apenas em recompensas. Como ele tinha os objetivos errados, a senda que ele percorreu, claro, também estava errada. Isso resultou de sua natureza arrogante e presunçosa. Obviamente, Paulo não possuía nenhuma verdade, nem tinha consciência nem razão. Ao salvar e mudar as pessoas, Deus altera principalmente seus caracteres. O propósito de Suas palavras é alcançar nas pessoas o resultado de possuírem caráteres transformados e a capacidade de conhecer a Deus, submeter-se a Ele e adorá-Lo de maneira normal. Esse é o propósito das palavras de Deus e de Sua obra. A forma como Paulo buscou estava em violação direta e em conflito com a vontade de Deus; era totalmente contrária a ela. Entretanto, o modo de Pedro buscar estava totalmente de acordo com a vontade de Deus, que é exatamente o resultado que Deus deseja alcançar no ser humano. A senda de Pedro é, portanto, abençoada e recebe o louvor de Deus. Porque a senda de Paulo viola a vontade de Deus, Deus a repudia e amaldiçoa. Para trilhar a senda de Pedro, é preciso conhecer a vontade de Deus. Se alguém é realmente capaz de compreender plenamente Sua vontade por meio de Suas palavras — o que significa compreender em que Deus quer transformar o homem e, em última análise, que resultado Ele deseja alcançar — só então a pessoa será capaz de ter um entendimento preciso de qual senda seguir. Se você não compreender completamente a senda de Pedro e apenas desejar segui-la, não será capaz de embarcar nela. Em outras palavras, você pode conhecer muitas doutrinas, mas, no final, não será capaz de entrar na realidade. Embora você possa fazer uma entrada superficial, não será capaz de alcançar nenhum resultado real.

Extraído de ‘Conhecer a si mesmo trata primariamente de conhecer a natureza humana’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 566

Hoje em dia, a maioria das pessoas tem um entendimento muito superficial de si mesmas. Elas não chegam, de modo algum, a conhecer com clareza as coisas que fazem parte de sua natureza. Só têm conhecimento de alguns de seus estados corruptos, das coisas que estão aptas a fazer ou de algumas de suas deficiências, e isso as faz crer que se conhecem. Além disso, quando agem segundo algumas regras, quando garantem não cometer erros em certas áreas e conseguem evitar cometer certas transgressões, elas então se consideram possuidoras da realidade em sua crença em Deus e supõem que serão salvas. Isso é imaginação humana total. Se agir segundo essas coisas, você se tornará mesmo capaz de abster-se de cometer quaisquer transgressões? Você terá alcançado uma mudança de caráter verdadeira? Estará mesmo vivendo a semelhança de um ser humano? Consegue satisfazer genuinamente a Deus desse modo? Absolutamente não, isso é certo. A crença em Deus só dá certo quando se tem padrões elevados e alcançou a verdade e certa transformação no caráter de vida. Então, se o conhecimento de si mesmas for superficial demais, as pessoas acharão impossível resolver os problemas, e seu caráter de vida simplesmente não mudará. É necessário conhecer a si mesmo num nível profundo, o que significa conhecer a própria natureza: que elementos estão incluídos nessa natureza, como essas coisas se originaram e de onde vieram. Além disso, você é realmente capaz de odiar essas coisas? Você viu sua própria alma feia e sua natureza maligna? Se você for realmente capaz de ver a verdade sobre si mesmo, então você começará a se detestar. Quando você se detestar e então praticar a palavra de Deus, você será capaz de abandonar a carne e ter a força para executar a verdade sem dificuldades. Por que muitas pessoas seguem suas preferências carnais? Porque se consideram bastante boas, sentindo que suas ações são certas e justificadas, que não têm falhas e até mesmo que estão inteiramente certas, elas são, portanto, capazes de agir supondo que a justiça está do seu lado. Quando se reconhece o que é a verdadeira natureza — quão feia, desprezível e lamentável —, então não se tem muito orgulho de si mesmo, não é tão descontroladamente arrogante e não está tão satisfeito consigo mesmo como antes. Tal pessoa sente: “Preciso ser honesta e realista, e praticar algumas das palavras de Deus. Se não, então, não estarei à altura do padrão do ser humano e me envergonharei de viver na presença de Deus”. Ele, portanto, se vê de fato como um ser de pouco valor, verdadeiramente insignificante. Nesse momento, fica fácil para ele realizar a verdade, e ele parecerá ser um pouco como um humano deveria ser. Só quando as pessoas se detestam verdadeiramente, elas são capazes de abandonar a carne. Se não detestarem a si mesmas, elas serão incapazes de abandonar a carne. Odiar-se de verdade engloba algumas coisas: em primeiro lugar, conhecer a sua própria natureza e, em segundo lugar, ver-se como necessitado e lamentável, ver-se como extremamente pequeno e insignificante e ver a sua própria alma suja e lamentável. Quando uma pessoa vê plenamente o que ela realmente é e esse resultado é alcançado, ela ganha verdadeiramente conhecimento de si mesma, e pode-se dizer que a pessoa veio a conhecer-se plenamente. Só então ela pode se odiar verdadeiramente, chegando até a amaldiçoar-se e sentir verdadeiramente que ela foi profundamente corrompida por Satanás, ao ponto de nem mesmo se parecer com um ser humano. Então, algum dia, quando aparecer a ameaça da morte, tal pessoa pensará: “Isso é a punição justa de Deus. Deus é realmente justo; eu devia morrer mesmo!”. A essa altura, ela não fará uma queixa, muito menos culpará Deus, simplesmente sentindo que é tão carente e deplorável, tão imunda e corrompida que deveria ser aniquilada por Deus, e uma alma como a sua não é digna de viver na terra. A essa altura, essa pessoa não resistirá a Deus, muito menos trairá a Deus. Se a pessoa não conhecer a si mesma e ainda assim se considerar bastante boa, então, quando a morte bater à porta, essa pessoa pensará: “Tenho me saído tão bem em minha fé. Como tenho me esforçado em minha busca! Tenho dado tanto, tenho sofrido tanto, mesmo assim, por fim, Deus está pedindo que eu morra. Não sei onde está a justiça de Deus. Por que Ele está pedindo que eu morra? Se até mesmo uma pessoa como eu precisa morrer, quem, então, será salvo? A raça humana não será extinta?” Em primeiro lugar, essa pessoa tem noções sobre Deus. Em segundo lugar, essa pessoa está se queixando e não está mostrando submissão alguma. É exatamente como Paulo: quando estava prestes a morrer, ele não se conhecia, e quando a punição de Deus estava próxima, era tarde demais para se arrepender.

Extraído de ‘Conhecer a si mesmo trata primariamente de conhecer a natureza humana’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 567

Em suma, tomar a senda de Pedro na fé de alguém significa caminhar na senda da busca da verdade, a qual também é a senda de conseguir se conhecer verdadeiramente e mudar seu caráter. Só ao caminhar na senda de Pedro a pessoa estará na senda de ser aperfeiçoada por Deus. Deve-se estar certo de como, exatamente, caminhar na senda de Pedro e também de como colocá-la em prática. Primeiro, é preciso deixar de lado as próprias intenções da pessoa, as buscas inadequadas e até a família e todas as coisas da própria carne. É preciso ser devotado de todo o coração; isto é, é preciso devotar-se completamente à palavra de Deus, manter o foco em comer e beber as palavras de Deus, concentrar-se na busca pela verdade e na busca pelas intenções de Deus em Suas palavras e tentar compreender a vontade de Deus em tudo. Esse é o método de prática mais fundamental e vital. Foi o que Pedro fez após ver Jesus e é somente praticando dessa maneira que alguém pode alcançar os melhores resultados. Dedicar-se de todo o coração às palavras de Deus envolve primeiramente buscar a verdade, buscar as intenções de Deus em Suas palavras, focando-se em compreender a vontade de Deus, entender e obter mais verdade das palavras de Deus. Quando lia Suas palavras, Pedro não estava focado em entender as doutrinas, muito menos em obter conhecimento teológico; em vez disso, concentrava-se em compreender a verdade e captar a vontade de Deus, bem como alcançar um entendimento de Seu caráter e Sua amabilidade. Pedro também tentava entender os diversos estados corruptos do homem a partir das palavras de Deus, bem como a natureza corrupta e a real deficiência do homem, conhecendo assim todos os aspectos das exigências de Deus ao homem a fim de satisfazê-Lo. Pedro tinha muitas práticas corretas que acatavam as palavras de Deus; isso estava mais de acordo com a vontade de Deus e era a melhor maneira de uma pessoa poder colaborar ao experimentar a obra de Deus. Ao vivenciar as centenas de provações de Deus, Pedro examinou rigorosamente a si mesmo, comparando-se com cada palavra do julgamento de Deus em relação ao homem, com cada palavra da revelação de Deus ao homem, com cada palavra de Suas demandas ao homem, e se esforçou para sondar o significado daquelas palavras. Com determinação, ele tentou ponderar e memorizar cada palavra que Jesus lhe dissera e alcançou resultados muito bons. Através dessa maneira de praticar, ele foi capaz de alcançar um entendimento de si mesmo a partir das palavras de Deus, e não só veio a entender os vários estados corruptos do homem, como também veio a entender a essência, a natureza e as várias deficiências do homem. Isso é o que significa entender verdadeiramente a si mesmo. Das palavras de Deus, Pedro não só alcançou um entendimento verdadeiro de si mesmo, mas, das coisas expressas nas palavras de Deus — o caráter justo de Deus, o que Ele tem e é, a vontade de Deus para Sua obra, Suas exigências à humanidade —, dessas palavras, ele veio a conhecer Deus completamente. Ele veio a conhecer o caráter de Deus e a Sua essência; ele veio a conhecer e entender o que Deus tem e é, bem como a amabilidade de Deus e as exigências de Deus ao homem. Embora Deus não falasse tanto naquele tempo quanto fala hoje, resultados nesses aspectos, todavia, foram alcançados em Pedro. Isso foi algo raro e precioso. Pedro passou por centenas de provações, mas não sofreu em vão. Ele não só veio a entender a si mesmo a partir das palavras e da obra de Deus, como também veio a conhecer Deus. Além disso, ele se concentrou sobretudo nas exigências de Deus para com a humanidade sob Suas palavras. Em quaisquer que fossem os aspectos que o homem deveria satisfazer a Deus para estar alinhado com a Sua vontade, Pedro foi capaz de dedicar um grande esforço nesses aspectos e alcançar total clareza; isso foi extremamente benéfico em relação à sua entrada. Independentemente do que Deus falasse, contanto que aquelas palavras pudessem se tornar a sua vida e pertencessem à verdade, Pedro frequentemente era capaz de esculpi-las em seu coração para refletir sobre elas e apreciá-las. Após ouvir as palavras de Jesus, ele foi capaz de levá-las a sério, o que mostra que ele estava concentrado sobretudo nas palavras de Deus e verdadeiramente alcançou os resultados no fim. Ou seja, de livre vontade ele foi capaz de pôr as palavras de Deus em prática, de praticar a verdade e alinhar-se com a vontade de Deus perfeitamente, de agir inteiramente de acordo com a intenção de Deus e de desistir de suas opiniões e imaginações pessoais. Dessa forma, Pedro entrou na realidade das palavras de Deus. O serviço de Pedro veio alinhar-se à vontade de Deus basicamente por ele ter feito isso.

Se alguém pode satisfazer a Deus ao cumprir seu dever, tem princípios em suas palavras e ações e pode entrar em todos os aspectos da verdade-realidade, então essa é uma pessoa que é aperfeiçoada por Deus. Pode-se dizer que a obra e as palavras de Deus foram totalmente eficazes para tal pessoa, que as palavras de Deus se tornaram sua vida, que ela obteve a verdade e é capaz de viver de acordo com as palavras de Deus. Depois disso, a natureza de sua carne — isto é, o próprio fundamento da sua existência original — irá se desestruturar e desmoronar. Após possuir as palavras de Deus como sua vida, a pessoa se tornará uma nova pessoa. Se as palavras de Deus se tornam a sua vida, se a visão da obra de Deus, Suas exigências à humanidade, Suas revelações aos humanos e os padrões para uma vida verdadeira que Deus exige que ela atenda tornam-se a sua vida, se ela vive de acordo com essas palavras e verdades, então ela é aperfeiçoada pelas palavras de Deus. Tal pessoa é renascida e tornada uma nova pessoa através das palavras de Deus. Esse é o caminho pelo qual Pedro buscava a verdade; é o caminho de ser aperfeiçoado, aperfeiçoado pelas palavras divinas e alcançar a vida por essas palavras. A verdade dita por Deus tornou-se a vida de Pedro e só então ele se tornou alguém que obteve a verdade.

Extraído de ‘Como trilhar a senda de Pedro’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 568

Até que as pessoas tenham experimentado a obra de Deus e ganhado a verdade, é a natureza de Satanás que assume o controle e as domina por dentro. O que, especificamente, essa natureza acarreta? Por exemplo, por que você é egoísta? Por que protege a própria posição? Por que você tem emoções tão fortes? Por que aprecia aquelas coisas injustas? Por que gosta daqueles males? Qual é a base para sua afeição por tais coisas? De onde vêm essas coisas? Por que você fica tão feliz em aceitá-las? A esta altura, vocês todos vieram a entender que a razão principal por trás de todas essas coisas é que o veneno de Satanás está dentro de vocês. Quanto ao que é o veneno de Satanás, isso pode ser completamente expresso em palavras. Por exemplo, se você pergunta para alguns malfeitores por que agiram como agiram, eles responderão: “Por que é cada um por si, e o demônio pega quem fica por último”. Esse simples provérbio expressa a raiz exata do problema. A lógica de Satanás se tornou a vida das pessoas. Elas podem fazer coisas por este ou aquele propósito, mas só as estão fazendo para si mesmas. Todos pensam que, como é cada um por si e o demônio pega quem fica por último, as pessoas deveriam viver pelas próprias causas e fazer tudo que puderem para assegurar uma boa posição em prol de comida e roupas finas. “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último” — essa é a vida e a filosofia do homem e representa também a natureza humana. Essas palavras de Satanás são precisamente o veneno de Satanás e, quando as pessoas o internalizam, ele se torna a natureza delas. A natureza de Satanás é exposta por meio dessas palavras; elas o representam completamente. Esse veneno se torna a vida das pessoas bem como o fundamento de sua existência, e a humanidade corrupta tem sido constantemente dominada por esse veneno por milhares de anos. Tudo que Satanás faz é para si mesmo. Ele deseja superar Deus, libertar-se Dele e exercer o próprio poder e possuir todas as criações de Deus. Portanto, a natureza do homem é a natureza de Satanás. De fato, o lema de grande parte das pessoas pode representar e refletir a natureza delas. Por mais que tentem se disfarçar, em tudo que fazem e em tudo que dizem, as pessoas não conseguem esconder quem são. Há algumas que nunca falam a verdade e são boas em fingir, mas, quando os outros interagem com elas por algum tempo, sua natureza enganosa e sua completa desonestidade serão descobertas. No fim, outros chegarão à seguinte conclusão: essa pessoa nunca fala uma palavra da verdade e é enganosa. Essa afirmação representa a verdade sobre a natureza de tal pessoa; é a melhor ilustração e prova de sua natureza-essência. Sua filosofia de vida é não dizer a verdade a ninguém e também não confiar em ninguém. A natureza satânica do homem contém muito dessa filosofia. Às vezes, você mesmo nem está ciente disso ou não entende; mesmo assim, cada momento da sua vida está baseado nela. Além do mais, você acha que essa filosofia é totalmente correta e razoável e nem um pouco equivocada. Isso basta para mostrar que a filosofia de Satanás se tornou a natureza das pessoas e que elas estão vivendo em completa concordância com ela, sem se rebelar nem um pouco contra ela. Por isso, elas estão revelando constantemente sua natureza satânica e, em todos os aspectos, continuam a viver segundo a filosofia de Satanás. A natureza de Satanás é a vida da humanidade.

Extraído de ‘Como trilhar a senda de Pedro’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 569

As pessoas têm um entendimento demasiadamente superficial de sua própria natureza, e existe uma discrepância enorme entre ele e as palavras de julgamento e revelação de Deus. Não é um erro no que Deus revela, mas, em vez disso, é a falta de entendimento profundo dos humanos sobre a própria natureza. As pessoas não têm um entendimento fundamental nem essencial de si mesmas, mas, em vez disso, focam e devotam suas energias em suas ações e expressões externas. Mesmo se alguém, ocasionalmente, tiver dito algo sobre entender a si próprio, não seria muito profundo. Ninguém jamais pensou que é esse tipo de pessoa ou tem esse tipo de natureza devido a ter feito esse tipo de coisa ou ter revelado algo. Deus tem revelado a natureza e a essência da humanidade, mas os humanos entendem que seu jeito de fazer as coisas e seu jeito de falar são falhos e defectivos; portanto, é uma tarefa extenuante para as pessoas colocar a verdade em prática. As pessoas pensam que seus erros são meramente manifestações momentâneas, que são revelados de modo descuidado em vez de serem revelações da natureza delas. As pessoas que pensam dessa maneira não conseguem colocar a verdade em prática, porque elas não são capazes de aceitar a verdade como verdade e não têm sede da verdade; portanto, ao colocar a verdade em prática, elas só seguem as regras de maneira superficial. As pessoas não veem a própria natureza como sendo corrupta demais e creem que elas não chegam ao nível de serem destruídas nem punidas. Elas acham que mentir ocasionalmente não é grande coisa e que elas estão muito melhores que antes; de fato, porém, elas nem chegam perto de estar à altura do padrão, porque as pessoas só têm certas ações que externamente não violam a verdade, quando elas não estão de fato colocando a verdade em prática.

Mudanças no comportamento ou conduta de uma pessoa não implicam em uma mudança em sua natureza. A razão disso é que a conduta de uma pessoa não pode alterar, de modo fundamental, sua aparência original nem sua natureza. Só depois de conhecer sua própria natureza é que sua prática pode se tornar profunda e algo diferente da adesão a um conjunto de regras. A prática atual da verdade pelo homem ainda não está à altura do padrão e não pode alcançar plenamente tudo que a verdade exige. As pessoas praticam apenas uma parte da verdade, e apenas quando estão em certos estados e circunstâncias; elas não podem colocar a verdade em prática em todas as circunstâncias e situações. Quando, ocasionalmente, uma pessoa está feliz e seu estado é bom ou quando ela está em comunhão com o grupo e se sente mais liberada do que o normal, ela pode temporariamente ser capaz de fazer algumas coisas que estão de acordo com a verdade; no entanto, quando está na companhia de pessoas negativas e daqueles que não buscam a verdade, sua prática é pior e suas ações são um tanto inadequadas. Isso ocorre porque as pessoas praticam a verdade sem uma atitude de perseverança; em vez disso, colocam-na em prática guiadas pelas influências fugazes da emoção ou das circunstâncias. É também porque você não compreendeu seu estado, nem compreendeu sua natureza, então, às vezes, você ainda é capaz de fazer coisas que não pode se imaginar fazendo. Você conhece apenas alguns de seus estados, mas, como não entendeu sua natureza, não consegue controlar o que pode fazer no futuro — ou seja, você não tem certeza absoluta de que permanecerá firme. Há momentos em que você está em um estado e pode colocar a verdade em prática, e você parece evidenciar alguma mudança, mas, em um ambiente diferente, é incapaz de colocá-la em prática. Isso está fora de seu controle. Às vezes, você consegue praticar a verdade, às vezes, não. Em um momento, você entende, e no próximo, está confuso. Atualmente, você não está fazendo nada de ruim, mas talvez o faça daqui a pouco. Isso prova que coisas corruptas ainda existem dentro de você e, se você for incapaz de ter autoconhecimento verdadeiro, elas não serão fáceis de resolver. Se você não consegue obter uma compreensão completa de seu próprio caráter corrupto e, em última análise, é capaz de coisas que resistem a Deus, então você está em perigo. Se você pode alcançar uma percepção penetrante de sua natureza e odiá-la, então será capaz de se controlar, abandonar-se a si mesmo e colocar a verdade em prática.

Extraído de ‘Entendendo a natureza da pessoa e colocando a verdade em prática’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 570

O objetivo da clara comunicação da verdade é capacitar as pessoas a praticar a verdade e mudar seus caracteres; não é apenas para que a entendam. Se você entender a verdade, mas não a colocar em prática, comunicar sobre ela e entendê-la não terá mais nenhum sentido. Se você entender a verdade, mas não a colocar em prática, você perderá a oportunidade de ganhá-la e também qualquer chance de ser salvo. Se você colocou a verdade que você entende em prática, você ganhará ainda mais verdades, mais profundas; você alcançará a salvação de Deus, como também o esclarecimento, a iluminação e a orientação do Espírito Santo. Muitos só são capazes de reclamar que o Espírito Santo nunca os esclarece, sem perceber que, essencialmente, não estão pondo a verdade em prática. Por isso, suas condições nunca alcançarão a normalidade, nem jamais compreenderão a vontade de Deus.

Algumas pessoas dizem que praticar a verdade não pode resolver seus problemas. Outros acreditam que a verdade não pode resolver completamente o caráter corrupto de uma pessoa. O fato é que todos os problemas das pessoas podem ser resolvidos; a chave é se elas podem ou não agir de acordo com a verdade. As falhas que atormentam vocês atualmente não são câncer ou doenças incuráveis. Se vocês puderem colocar a verdade em prática, todas aquelas falhas podem ser mudadas, dependendo de se você é capaz de agir de acordo com a verdade. Se você estiver trilhando a senda de buscar a verdade, você está fadado a ser bem-sucedido; se, porém, você estiver na senda errada, você está acabado. Por exemplo, algumas pessoas fazem seu trabalho sem nunca pensar em como poderiam fazer as coisas de uma maneira que beneficie o trabalho da casa de Deus nem se os métodos de fazer as coisas se conformam à vontade de Deus; como resultado, elas fazem muitas coisas que Ele despreza. Se agissem de acordo com a verdade em tudo que fazem, elas não seriam alguém que é segundo o coração de Deus? Algumas pessoas conhecem a verdade, mas não a colocam em prática, acreditando que a verdade é apenas essa uma coisa e nada mais. Elas acreditam que ela não pode expurgar sua própria vontade e resolver sua corrupção. Esse tipo de pessoa não é ridículo? Tais pessoas não são absurdas? Elas não se imaginam inteligentes? Se as pessoas agirem de acordo com a verdade, seus caracteres corruptos serão transformados; se, porém, basearem sua fé e seu serviço a Deus em sua personalidade natural, nenhuma delas pode terá êxito na transformação de seus caracteres. Algumas pessoas se emaranham em suas próprias preocupações durante todo o dia, ao mesmo tempo em que deixam de investigar ou praticar a verdade que está prontamente disponível. Esse modo de praticar é muito absurdo; tais pessoas são sofredoras inerentes, no sentido de que têm bênçãos, mas não as desfrutam! A senda adiante está lá; tudo o que você precisa fazer é praticá-la. Se você está decidido a colocar a verdade em prática, suas fraquezas e suas falhas fatais podem ser transformadas. No entanto, você deve sempre ser cauteloso e prudente e sofrer mais adversidades. Ter fé requer prudência. Você pode acreditar em Deus apropriadamente se adotar uma atitude tão casual?

Extraído de ‘Aqueles que amam a verdade têm uma senda adiante’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 571

Se, a partir das palavras de Deus, você não entender a vontade de Deus e as intenções por trás de Suas declarações, se você não entende os objetivos e resultados que Suas palavras pretendem alcançar, se você não entende o que Suas palavras pretendem realizar e aperfeiçoar no homem, se você não entende essas coisas, isso prova que você ainda não compreende a verdade. Por que Deus diz o que Ele diz? Por que Ele fala naquele tom? Por que Ele é tão sério e sincero em cada palavra que fala? Por que Ele decide usar determinadas palavras? Você sabe? Se você não souber com certeza, isso significa que você não entende a vontade de Deus nem Suas intenções, você não entende o contexto por trás de Suas palavras. Se você não compreende isso, como, então, você pode ganhar a verdade? Ganhar a verdade significa entender o significado de Deus por meio de cada palavra que Ele diz; significa que você é capaz de colocar as palavras de Deus em prática quando você as entender para que as palavras de Deus possam ser vividas por você e se tornar sua realidade. Somente quando você tem um entendimento completo da palavra de Deus é que você pode realmente compreender a verdade. Após meramente vir a entender algumas poucas letras e doutrinas, você acha que entende a verdade e possui realidade. Você até diz: “Deus quer que sejamos honestos, e nós praticamos isso”. No entanto, você deixa de entender a razão pela qual Deus quer que as pessoas sejam honestas e também por que Ele quer que as pessoas O amem. Na verdade, o propósito de Deus ao fazer tais exigências às pessoas é causar a salvação e o aperfeiçoamento delas.

Deus expressa a verdade para pessoas que têm sede da verdade, que buscam a verdade e que amam a verdade. Quanto àqueles que se preocupam com letras e doutrinas e gostam de fazer discursos longos e pomposos, eles jamais ganharão a verdade; eles estão enganando a si mesmos. Tais pessoas têm um ponto de vista incorreto sobre a leitura das palavras de Deus; elas giram a cabeça para ler aquilo que está de cabeça para cima — sua perspectiva está toda errada. Algumas pessoas só sabem pesquisar as palavras de Deus, estudando o que Ele diz sobre ser abençoado e sobre o destino do homem. Se as palavras de Deus não se encaixam em suas noções, elas se tornam negativas e interrompem sua busca. Isso mostra que elas não estão interessadas na verdade. Como resultado, elas não levam a verdade a sério; só são capazes de aceitar a verdade de suas noções e imaginação. Embora tais pessoas sejam fervorosas em sua crença em Deus e tentem de tudo para fazer algumas boas ações e se apresentar bem aos outros, elas só fazem isso para terem um bom destino no futuro. A despeito do fato de também se envolverem na vida da igreja, comendo e bebendo das palavras de Deus juntamente com todos os outros, elas têm dificuldades de entrar na verdade-realidade e de ganhar a verdade. Há outros ainda que comem e bebem das palavras de Deus, mas que só agem sem se envolver; acham que ganharam a verdade simplesmente por terem vindo a entender algumas letras e doutrinas. Como são tolos! A palavra de Deus é a verdade. No entanto, você não entenderá e ganhará necessariamente a verdade após ler as palavras de Deus. Se você não ganhar a verdade ao comer e beber as palavras de Deus, então o que você ganhará são letras e doutrinas. Você não sabe o que significa ganhar a verdade. Você pode segurar as palavras de Deus na palma da sua mão, mas, após lê-las, você ainda não entende a vontade de Deus, você só adquire algumas letras e doutrinas. Em primeiro lugar, você deve perceber que a palavra de Deus não é tão fácil de entender; a palavra de Deus é absolutamente profunda. Sem muitos anos de experiência, como seria possível você entender a palavra de Deus? Até mesmo uma única frase das palavras de Deus exigirá toda a sua vida para experimentá-la totalmente. Você lê as palavras de Deus, mas você não entende a vontade de Deus; você não entende as intenções de Suas palavras, sua origem, o efeito que buscam alcançar ou o que elas buscam realizar. Se você não entender nenhuma dessas coisas, como, então, você pode entender a verdade? Você pode ter lido as palavras de Deus muitas vezes e talvez consiga recitar muitas passagens de cor, mas você ainda não mudou em nada, tampouco fez qualquer progresso. Seu relacionamento com Deus continua distante e alienado como sempre. Ainda há barreiras entre você e Deus como antes, e você ainda permanece em dúvida em relação a Ele. Você não só não entende Deus, você também dá desculpas a Ele e cultiva noções sobre Ele. Você resiste a Ele e até blasfema contra Ele. Como isso poderia significar que você ganhou a verdade?

Extraído de ‘Somente aqueles com verdade-realidade podem liderar’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 572

Todas as coisas que surgem cada dia, grandes ou pequenas, que podem abalar sua determinação, ocupar seu coração ou limitar sua capacidade de cumprir seu dever e seu progresso exigem tratamento diligente; elas devem ser examinadas cuidadosamente, e sua verdade deve ser buscada. Todas essas são coisas que acontecem na esfera da experiência. Algumas pessoas desistem de seus deveres quando a negatividade cai sobre elas e são incapazes de se reerguer após cada contratempo. Todas essas pessoas são tolos que não amam a verdade e não ganhariam a verdade mesmo com uma vida inteira de fé. Como tais tolos poderiam prosseguir até o fim? Se a mesma coisa acontecer dez vezes com você, mas você não ganhar nada com isso, então, você é uma pessoa medíocre e inútil. Pessoas astutas e aquelas de calibre real que compreendem os assuntos espirituais são buscadores da verdade; se algo acontecer com elas dez vezes, então, em talvez oito desses casos, elas seriam capazes de ganhar alguma inspiração, aprender alguma lição, alcançar algum esclarecimento e fazer algum progresso. Quando coisas acontecem dez vezes a um tolo — alguém que não entende os assuntos espirituais — nem uma vez isso beneficiará sua vida, nem uma vez isso o mudará e nem uma vez fará com que ele entenda sua natureza — e esse é o fim dele. Sempre que algo acontece a ele, ele cai, e toda vez que cai, ele precisa de alguém que o apoie e persuada; sem apoio e persuasão, ele não consegue se levantar. Se, toda vez que algo acontece, ele estiver em perigo de cair e se, toda vez que estiver em perigo de ser degradado, isso não será o fim para ele? Existem quaisquer outras razões para tal pessoa inútil ser salva? A salvação da humanidade por parte de Deus é uma salvação daqueles que amam a verdade, uma salvação da parte dela com vontade e resolução, e a parte dela que é o seu anseio pela verdade e pela justiça em seu coração. A determinação de uma pessoa é a parte dela em seu coração que anseia por justiça, bondade e verdade e que possui consciência. Deus salva essa parte das pessoas, e, através disso, Ele muda o caráter corrupto delas, de modo que possam entender e ganhar a verdade, de modo que a corrupção delas seja purificada e o seu caráter de vida possa ser transformado. Se você não tem essas coisas dentro de você, você não pode ser salvo. Se, dentro de você, não existe amor pela verdade nem aspiração por justiça e luz; se, sempre que encontrar o mal, você não tem nem a vontade de descartar as coisas malignas nem a resolução de suportar adversidade; se, além disso, a sua consciência está entorpecida; se sua capacidade de receber a verdade também está entorpecida e você não está sintonizado com a verdade e os eventos que surgem; e se você não for capaz de discernir em todos os assuntos e for incapaz de lidar com as coisas ou de resolvê-las, então não há como ser salvo. Tal pessoa não tem nada que a recomende, nada com que valha a pena trabalhar. Sua consciência está entorpecida, sua mente está confusa e ela não ama a verdade nem anseia pela justiça no fundo de seu coração, e, não importa o quão clara ou transparentemente Deus fale da verdade, ela não reage, como se já estivesse morta. Não acabou para ela? Uma pessoa em quem ainda reste um suspiro pode ser salva por respiração artificial, mas se ela já morreu e sua alma partiu, a respiração artificial nada fará. Se, sempre que você se deparar com um problema, você recuar dele e tentar evitá-lo, isso significa que você não deu testemunho; assim você nunca pode ser salvo e está completamente condenado. Quando um problema o acomete, você precisa ter uma cabeça fria e uma abordagem correta e deve fazer uma escolha. Vocês deveriam aprender a usar a verdade para resolver o problema. Em tempos normais, que utilidade tem entender algumas verdades? Não é para encher a sua barriga e não é para lhe dar algo a dizer, nem é para resolver os problemas dos outros. O mais importante é que seu uso é para resolver os seus próprios problemas, as suas próprias dificuldades — é só depois que você resolve suas próprias dificuldades que você consegue resolver as dificuldades dos outros. Por que se diz que Pedro é um fruto? Porque há coisas de valor nele, coisas que valem a pena ser aperfeiçoadas; ele estava determinado a buscar a verdade e tinha uma vontade firme; tinha razão, estava disposto a sofrer adversidade, ele amava a verdade em seu coração e ele não abriu mão daquilo que veio a acontecer. Todos esses são pontos fortes. Se você não tiver nenhuma dessas qualidades, você está encrencado. Você é incapaz de ter experiência e não tem nenhuma, nem consegue resolver as dificuldades dos outros. Isso se dá porque você não sabe como entrar. Você fica confuso quando as coisas lhe acontecem; você fica angustiado, chora, se torna negativo, foge e, não importa o que faça, você é incapaz de lidar com elas corretamente.

Extraído de ‘Pessoas confusas não podem ser salvas’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 573

Não importa o que faça, primeiro você deve entender por que você está fazendo isso, qual é a intenção que o direciona a fazer essa coisa, qual é o significado de você fazê-la, qual é a natureza da questão e se aquilo que está fazendo é uma coisa positiva ou negativa. Você deve ter um entendimento claro de todas essas questões; isso é muito necessário para ser capaz de agir com princípio. Se você estiver fazendo algo para cumprir o seu dever, então deverá ponderar: como devo fazer isso? Como devo cumprir bem o meu dever para que não o faça apenas superficialmente? Você deve se aproximar de Deus nessa questão. Aproximar-se de Deus significa buscar a verdade nessa questão, buscar o caminho para praticar, buscar a vontade de Deus e buscar como satisfazer a Deus. Essa é a maneira de você se aproximar de Deus em tudo que faz. Não envolve realizar uma cerimônia religiosa ou uma ação externa. É feito com o propósito de praticar de acordo com a verdade após buscar a vontade de Deus. Se você sempre diz “Graças a Deus”, quando não fez nada, mas então, quando está fazendo alguma coisa, você continua a fazê-la do jeito que quer, então esse tipo de agradecimento é apenas uma ação externa. Ao cumprir seu dever ou trabalhar em algo, você deve sempre pensar: como devo cumprir esse dever? Qual é a vontade de Deus? É para você se aproximar de Deus através do que faz; e, assim o fazendo, buscar os princípios e a verdade por trás das suas ações, bem como a vontade de Deus, e não se desviar de Deus em nada que fizer. Só uma pessoa assim acredita verdadeiramente em Deus. Hoje em dia, toda vez que deparam com coisas, seja qual for a situação atual, as pessoas pensam que podem fazer isso e aquilo, portanto não têm Deus no coração, e o fazem de acordo com as próprias vontades. Quer seu curso de ação seja adequado ou não, ou quer esteja de acordo com a verdade ou não, as pessoas simplesmente vão em frente obstinadas e agem segundo as intenções pessoais. Pode parecer que Deus está em seu coração, mas, quando elas fazem coisas, Deus não está em seu coração. Algumas pessoas dizem: “Não consigo me aproximar de Deus nas coisas que faço. No passado, eu estava acostumada a realizar cerimônias religiosas e tentei me aproximar de Deus, mas foi inútil. Não consegui me aproximar Dele”. Tais pessoas não têm Deus no coração; só têm a si mesmas no coração e simplesmente não podem pôr a verdade em prática em qualquer coisa que façam. Não agir de acordo com a verdade significa fazer as coisas segundo a própria vontade, e fazer as coisas segundo a própria vontade significa abandonar Deus; ou seja, elas não têm Deus no coração. As ideias humanas geralmente parecem boas e certas para as pessoas, parecem como se não violassem muito a verdade. As pessoas acham que fazer as coisas de tal maneira seria pôr a verdade em prática; acham que fazer as coisas dessa maneira seria submeter-se a Deus. Na verdade, elas não estão verdadeiramente buscando a Deus ou orando a Deus por isso, e elas não estão se esforçando para fazê-lo bem, em concordância com as exigências de Deus, a fim de satisfazer a Sua vontade. Elas não possuem esse estado verdadeiro, nem têm tal desejo. Esse é o maior engano que as pessoas cometem em sua prática. Você acredita em Deus, mas não mantém Deus em seu coração. Como isso não é pecado? Você não está se enganando? Que espécie de efeitos você pode colher se continuar acreditando desse modo? Além disso, como o significado de acreditar pode ser manifestado?

Extraído de ‘Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 574

Quando você fez uma determinada coisa, Deus ficou muito insatisfeito. Quando você estava prestes a fazer aquela coisa, você orou a Ele? Alguma vez se perguntou: “Como essa questão seria vista por Deus se fosse levada para diante Dele? Ele ficaria feliz ou Se irritaria se soubesse dela? Ele a detestaria?” Você não buscou isso, buscou? Mesmo se outros o tivessem lembrado, mesmo assim você teria pensado que o assunto não era importante e que não contrariava nenhum princípio e não era um pecado. Como resultado, essa coisa que você fez ofendeu o caráter de Deus e provocou Nele grande ira, até ao ponto de Ele desdenhar você. Se você tivesse buscado e examinado e visto a questão com clareza antes de agir, você não estaria confiante em relação a ela? Embora as pessoas às vezes não estejam num estado bom, se solenemente levarem tudo que estão planejando fazer para diante de Deus para investigar e buscar, elas deixarão de cometer quaisquer erros sérios. Quando praticam a verdade, as pessoas têm dificuldades de evitar erros, mas se você sabe como fazer as coisas de acordo com a verdade quando você as faz, mas não as executa de acordo com a verdade, então o problema é que você não tem amor pela verdade. O caráter de uma pessoa sem amor pela verdade não será mudado. Se você não consegue compreender corretamente a vontade de Deus e não sabe como praticar, então você deveria se comunicar com outros. Se ninguém sente que consegue ver a questão claramente, então você deve executar a solução mais razoável. No entanto, se, no fim, você descobre que, ao executá-la dessa forma, você cometeu um leve erro, você deve corrigi-lo rapidamente, e então Deus não contará esse erro como um pecado. Já que você teve as intenções certas ao colocar essa questão em prática e esteve praticando de acordo com a verdade e simplesmente não a viu claramente, e suas ações resultaram em alguns erros, isso era uma circunstância atenuante. No entanto, hoje em dia, muitas pessoas confiam meramente em suas próprias mãos para trabalhar e em sua própria mente para fazer isso e aquilo e raramente dão qualquer consideração a estas perguntas: essa maneira de praticar se conforma à vontade de Deus? Deus ficaria feliz se eu o fizesse dessa maneira? Deus confiaria em mim se eu o fizesse dessa maneira? Eu estaria colocando a verdade em prática se eu o fizesse dessa maneira? Se Deus soubesse dessa questão, Ele seria capaz de dizer: “Você fez isso de modo correto e adequado. Continue assim”? Você é capaz de examinar cuidadosamente cada questão que encontra? Você pode ser sério e meticuloso com cada uma delas? Ou você é capaz de ponderar se Deus despreza a maneira como você está fazendo isso, como todos os outros se sentem em relação aos seus métodos e se você está fazendo isso com base em sua própria vontade ou para satisfazer seus próprios desejos? Você precisa refletir mais sobre isso e buscar mais, e seus erros diminuirão cada vez mais. Fazer as coisas dessa maneira provará que você é uma pessoa que busca a verdade genuinamente e que você é alguém que reverencia a Deus, pois está fazendo as coisas de acordo com a direção que a verdade exige.

Se as ações de um crente estão fora de contato com a verdade, então ele é o mesmo que um descrente. Esse é o tipo de pessoa que não tem Deus em seu coração e que abandona Deus, e tal pessoa é como um trabalhador contratado na família de Deus que faz alguns trabalhos avulsos para seu patrão, recebe uma pequena compensação e então vai embora. Essa simplesmente não é uma pessoa que crê em Deus. Anteriormente, houve uma menção do que você pode fazer para ganhar a aprovação de Deus. A aprovação de Deus é a primeira coisa em que você deveria pensar e pela qual trabalhar; deveria ser o princípio e o escopo da sua prática. A razão pela qual você deve determinar se o que está fazendo se alinha com a verdade é que, se estiver alinhado com a verdade, então certamente se conforma à vontade de Deus. Não é que você devesse avaliar se a questão está certa ou errada, ou se concorda com o gosto dos demais, ou se está alinhada com os seus desejos próprios; antes, você deveria determinar se está de acordo com a verdade e se beneficia ou não a obra e os interesses da igreja. Se você der consideração a essas coisas, então estará cada vez mais alinhado com a vontade de Deus quando fizer as coisas. Se não considerar esses aspectos e simplesmente confiar em sua vontade própria quando fizer as coisas, então é certeza que você vai fazê-las incorretamente, porque a vontade do homem não é a verdade e, claro, é incompatível com Deus. Se você deseja ser aprovado por Deus, então precisa praticar de acordo com a verdade, e não de acordo com as suas vontades próprias. Algumas pessoas se evolvem em certas questões particulares em nome de cumprir seus deveres. Seus irmãos e irmãs então veem isso como inapropriado e as reprovam por isso, mas essas pessoas não aceitam a censura. Elas acham que, porque era uma questão pessoal que não envolvia a obra, as finanças ou as pessoas da igreja, não conta, portanto, como uma violação do escopo da verdade e Deus não deveria interferir nessa questão. Algumas coisas poderiam lhe parecer questões particulares que não envolvem qualquer princípio ou verdade. No entanto, vendo a coisa que fez, você estava sendo muito egoísta, já que não deu consideração ao trabalho da família de Deus nem a como o que você fez a afetaria; você esteve considerando apenas o seu benefício próprio. Isso já envolve a propriedade dos santos, bem como questões relacionadas à humanidade de uma pessoa. Embora o que você esteve fazendo não envolvesse os interesses da igreja, nem envolvesse a verdade, dedicar-se a uma questão particular enquanto alega estar realizando seu dever não está alinhado com a verdade. Independentemente do que você está fazendo, de quão grande ou pequena uma questão seja e de se você está fazendo isso para cumprir seu dever na família de Deus ou por motivos seus particulares, você precisa considerar se o que está fazendo se conforma à vontade de Deus, bem como se isso é algo que uma pessoa com humanidade deveria fazer. Se busca a verdade desse jeito em todas as coisas que faz, então você é uma pessoa que verdadeiramente crê em Deus. Se tratar com devoção cada questão e cada verdade dessa maneira, você será capaz de alcançar mudanças em seu caráter. Algumas pessoas acham que, quando estão fazendo algo pessoal, simplesmente podem ignorar a verdade, fazê-lo como quiserem e fazê-lo de qualquer modo que as torne felizes, de qualquer maneira que lhes seja vantajosa. Elas não dão a mínima consideração a como isso poderia afetar a família de Deus, nem consideram se o que estão fazendo condiz ou não com o decoro sagrado. Por fim, uma vez que tenham terminado com o assunto, elas se obscurecem por dentro e se sentem incomodadas, embora não saibam por quê. Essa retribuição não é merecida? Se faz coisas que não são aprovadas por Deus, então você ofendeu a Deus. Se alguém não ama a verdade e frequentemente faz coisas com base na própria vontade, então elas ofenderão a Deus frequentemente. Geralmente tais pessoas não são aprovadas por Deus no que fazem e, se não se arrependerem, a punição não estará muito distante.

Extraído de ‘Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 575

Qualquer dever que você cumprir envolve entrada na vida. Quer seu dever seja regular ou irregular, monótono ou animado, você deve sempre obter entrada na vida. Os deveres que algumas pessoas desempenham são bastante monótonos; elas fazem a mesma coisa todos os dias. No entanto, ao executá-los, os estados que essas pessoas revelam não são tão homogêneos. Às vezes, quando de bom humor, as pessoas são um pouco mais aplicadas e fazem um trabalho melhor. Outras vezes, devido a alguma influência desconhecida, seus caráteres satânicos corruptos provocam maldades nelas, fazendo com que tenham visões impróprias e fiquem em estados ruins e mau humor; isso resulta em desempenharem seus deveres de maneira superficial. Os estados internos das pessoas estão mudando constantemente; elas podem mudar em qualquer lugar e a qualquer momento. Não importa de que forma seu estado mude, é sempre errado agir com base em seu humor. Digamos que você se sai um pouco melhor quando está de bom humor e um pouco pior quando está de mau humor — essa é uma maneira de fazer as coisas com princípios? Você pode cumprir seu dever de modo satisfatório dessa maneira? Não importa qual seja seu humor, as pessoas devem saber orar e se ajustar diante de Deus e buscar a verdade e agir com princípios; somente então poderão evitar ser controladas e influenciadas por seu humor. Ao cumprir seu dever, você deve sempre examinar a si mesmo para ver se está fazendo as coisas de acordo com os princípios, se o desempenho de seu dever está dentro do padrão, se você está simplesmente fazendo isso de maneira superficial, se tentou fugir de suas responsabilidades e se há algum problema com sua atitude e com a maneira como pensa. Depois de refletir sobre si mesmo e essas coisas ficarem claras para você, você terá mais facilidade em cumprir seu dever. Não importa o que você encontre ao desempenhar seu dever — negatividade e fraqueza, ou ficar de mau humor depois de lidarem com você — você deve tratar isso adequadamente e deve também procurar a verdade e entender a vontade de Deus. Ao fazer essas coisas, você terá uma senda para praticar. Se você deseja fazer um bom trabalho no cumprimento de seu dever, não deve ser afetado por seu humor. Não importa o quão negativo ou fraco você esteja se sentindo, você deve praticar a verdade em tudo o que faz, com absoluto rigor e aderindo aos princípios. Se você fizer isso, não só as outras pessoas aprovarão você, mas Deus também gostará de você. Assim, você será uma pessoa que é responsável e que assume um fardo; você será uma pessoa genuinamente boa que realmente cumpre seus deveres à altura dos padrões e que vive plenamente a semelhança de uma pessoa genuína. Essas pessoas são purificadas e alcançam verdadeira transformação ao cumprir seus deveres, e pode-se dizer que são honestas aos olhos de Deus. Somente pessoas honestas podem perseverar em praticar a verdade e obter êxito em agir com princípios e conseguem cumprir seus deveres de acordo com as normas. Pessoas que agem com princípios cumprem seus deveres meticulosamente quando estão de bom humor; elas não trabalham de maneira superficial, não são arrogantes e elas e não se exibem para fazer os outros as terem em alta estima. Quando estão de mau humor, no entanto, concluem as tarefas cotidianas com a mesma seriedade e responsabilidade, e mesmo que enfrentem algo que seja prejudicial ao cumprimento de seus deveres, ou que exerça alguma pressão sobre elas ou cause perturbações enquanto cumprem seus deveres, ainda conseguem acalmar seu coração diante de Deus e orar, dizendo: “Não importa o tamanho do problema que eu enfrente — mesmo que o céu desmorone — enquanto Deus permitir que eu continue vivendo, estou determinado a fazer o possível para cumprir meu dever. Todo dia que me for permitido viver é um dia em que trabalharei duro no cumprimento de meu dever, para que eu seja digno desse dever que me foi concedido por Deus, bem como do fôlego que Ele colocou em meu corpo. Não importa a dificuldade em que possa estar, deixarei tudo de lado, pois cumprir meu dever é da maior importância!” Aqueles que não são afetados por qualquer pessoa, evento, coisa ou ambiente, que não são controlados por qualquer humor ou situação externa e que colocam seus deveres e as comissões que Deus lhes confiou em primeiro lugar — são as pessoas que são leais a Deus e se submetem genuinamente a Ele. Pessoas assim obtiveram a entrada na vida e entraram na verdade-realidade. Esta é uma das expressões mais práticas e genuínas de viver a verdade.

Extraído de ‘A entrada na vida deve iniciar com a experiência de cumprir o dever da pessoa’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 576

Para algumas pessoas, não importa que problema possam encontrar ao realizar seus deveres, elas não buscam a verdade e sempre agem segundo os próprios pensamentos, noções, imaginações e desejos. Estão constantemente satisfazendo seus próprios desejos egoístas, e seus caracteres corruptos estão sempre em controle sobre suas ações. Embora possam completar os deveres aos quais foram designadas, elas não ganham verdade alguma. Então, em que essas pessoas estão confiando quando realizam seus deveres? Elas não estão confiando nem na verdade e nem em Deus. O pouco da verdade que elas entendem não assumiu soberania em seu coração; elas estão confiando em seus próprios dons e habilidades, em qualquer que seja o conhecimento que adquiriram e em seus talentos, como também em sua força de vontade ou boas intenções para completar esses deveres. Isso é um tipo diferente de natureza, não é? Embora às vezes você possa confiar em sua naturalidade, em suas imaginações, noções, conhecimento e aprendizado para cumprir o seu dever, nenhuma questão de princípio emerge em algumas das coisas que você faz. Superficialmente parece que você não tomou a senda errada, mas há uma coisa que não pode ser ignorada: durante o processo de cumprir o seu dever, se suas noções, imaginações e desejos pessoais nunca mudam e nunca são substituídos pela verdade, e se seus atos e feitos nunca são realizados de acordo com a verdade-princípio, então qual será o resultado final? Você se tornará um servidor. Isso é precisamente o que está escrito na Bíblia: “Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome? e em Teu nome não expulsamos demônios? e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). Por que Deus chama essas pessoas que fazem esforço e prestam serviço de “vós que praticais a iniquidade”? Existe um ponto sobre o qual podemos ter certeza, e esse é que, não importa que deveres ou trabalho essas pessoas façam, suas motivações, o ímpeto, intenções e pensamentos surgem inteiramente de seus desejos egoístas, estão totalmente baseados em suas próprias ideias e interesses pessoais, e seus planos e considerações giram completamente em torno de sua reputação, status, vaidade e perspectivas para o futuro. No fundo, elas não possuem nenhuma verdade nem agem de acordo com a verdade-princípio. Assim, o que é crucial que vocês busquem agora? (Devemos buscar a verdade e cumprir nossos deveres de acordo com a vontade e as exigências de Deus.) O que, especificamente, vocês devem fazer ao cumprirem seus deveres de acordo com as exigências de Deus? No que diz respeito às suas intenções e ideias quando faz algo, você deve aprender a discernir se elas estão ou não de acordo com a verdade, como também se suas intenções e ideias estão voltadas para cumprir seus próprios desejos egoístas ou para os interesses da casa de Deus. Se suas intenções e ideias estiverem de acordo com a verdade, então você pode cumprir seu dever alinhado com seu pensamento; se, porém, elas não estiverem de acordo com a verdade, então você deve dar meia-volta rapidamente e abandonar aquela senda. Aquela senda não é certa, e você não pode praticar daquela maneira; se você continuar seguindo aquela senda, você acabará cometendo o mal.

Extraído de ‘Como vivenciar as palavras de Deus nos deveres de alguém’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 577

Há um princípio fundamental no tratamento dos seres criados pelo Senhor da criação, que também é o princípio mais elevado. Como Ele trata os seres criados é completamente baseado em Seu plano de gerenciamento e em Suas exigências; Ele não precisa consultar uma única pessoa, nem precisa convencer uma única pessoa a concordar com Ele. O que quer que deva fazer e como quer que deva tratar as pessoas, Ele o faz, e não importa o que Ele faça ou como Ele trate as pessoas, tudo está de acordo com os princípios pelos quais o Senhor da criação opera. Como um ser criado, a única coisa a fazer é submeter-se; não deveria existir qualquer outra escolha. O que isso mostra? Mostra que o Senhor da criação sempre será o Senhor da criação; Ele tem o poder e as qualificações para orquestrar e governar qualquer ser criado como Lhe agrada e não precisa de um motivo para fazê-lo. Essa é Sua autoridade. Não existe um único entre os seres criados que, na medida em que são seres criados, tem o poder ou está qualificado para julgar como o Criador deveria agir ou se aquilo que Ele faz está certo ou errado, tampouco nenhum ser criado está qualificado para escolher se deveria ser governado, orquestrado ou disposto pelo Senhor da criação. Do mesmo modo, nem um único ser criado tem as qualificações para escolher como é governado e disposto pelo Senhor da criação. Essa é a verdade maior. Não importa o que o Senhor da criação tenha feito a Seus seres criados e não importa como o tenha feito, os humanos que Ele criou deveriam fazer somente uma coisa: buscar, submeter-se, conhecer e aceitar esse fato posto em prática pelo Senhor da criação. O resultado final será que o Senhor da criação terá realizado Seu plano de gerenciamento e completado Sua obra, tendo levado Seu plano de gerenciamento a avançar sem quaisquer obstruções; entrementes, por terem aceitado o governo e os arranjos do Criador e se submetido a Seu governo e arranjos, os seres criados terão ganhado a verdade, entendido a vontade do Criador e passado a conhecer Seu caráter. Existe ainda outro princípio que devo lhes contar: não importa o que o Criador faça, não importa como Ele Se manifeste e não importa se aquilo que Ele faz é um grande feito ou um pequeno feito, Ele ainda é o Criador; ao passo que toda a humanidade, a qual Ele criou, independentemente daquilo que ela tenha feito e independentemente de quão talentosa e favorecida ela possa ser, continua sendo seres criados. Quanto à humanidade criada, não importa quanta graça ou quantas bênçãos tenha recebido do Criador ou quanta misericórdia, amabilidade ou benevolência, ela não deveria crer-se destacada das massas ou pensar que pode estar em pé de igualdade com Deus e que se tornou altamente conceituada entre os seres criados. Não importa quantos dons Deus tenha lhe concedido, ou quanta graça Ele tenha lhe dado, ou quão generosamente Ele tenha tratado você, ou se Ele tenha lhe dado alguns talentos especiais, nenhum desses é recurso seu. Você é um ser criado e assim para sempre será um ser criado. Jamais você deve pensar: “Sou um queridinho nas mãos de Deus. Ele não levantaria a mão contra mim. A atitude de Deus para comigo sempre será de amor, cuidado, carícias suaves, com sussurros calorosos de conforto e encorajamento”. Ao contrário, aos olhos do Criador, você é igual a todos os outros seres criados; Deus pode usar você como desejar, e também pode orquestrar você como desejar, e pode arranjar como desejar para que você desempenhe qualquer papel entre todos os tipos de pessoas, eventos e coisas. Esse é o conhecimento que as pessoas devem ter e o bom senso que devem possuir. Se alguém conseguir entender e aceitar essas palavras, seu relacionamento com Deus se tornará mais normal, e ele estabelecerá o mais legítimo relacionamento com Ele; se alguém conseguir entender e aceitar essas palavras, ele orientará sua estação corretamente, assumirá ali o seu lugar e manterá seu dever.

Extraído de ‘Só buscando a verdade pode-se conhecer os feitos de Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 578

Conhecer a Deus deve ser alcançado por meio da leitura e do entendimento das palavras de Deus. Alguns dizem: “Eu não vi Deus encarnado, então como poderia conhecer Deus?”. De fato, as palavras de Deus são uma expressão do Seu caráter. A partir das palavras de Deus, você pode ver Seu amor e salvação para os humanos, como também Seu método para salvá-los… Isso se dá porque Suas palavras são expressadas pelo Próprio Deus, não são escritas por humanos. Elas foram expressadas pessoalmente por Deus; o Próprio Deus está expressando Suas próprias palavras e Sua voz interior. Por que são chamadas palavras do coração? Porque são proferidas lá do fundo e expressam Seu caráter, Sua vontade, Seus pensamentos, Seu amor pela humanidade, Sua salvação da humanidade e Suas expectativas quanto à humanidade… As declarações de Deus incluem palavras ásperas e palavras gentis e atenciosas, como também algumas palavras reveladoras que não estão alinhadas com os desejos humanos. Se examinar apenas as palavras reveladoras, você pode sentir que Deus é um tanto rigoroso. Se examinar apenas as palavras gentis, você pode achar que Deus não tem muita autoridade. Portanto, você não deve tirá-las do contexto; antes examine-as de todos os ângulos. Às vezes, Deus fala de uma perspectiva gentil e compassiva, e então as pessoas veem Seu amor pela humanidade; às vezes, Ele fala a partir de uma perspectiva muito rígida, e então as pessoas veem Seu caráter, que não tolerará ofensa. O homem é deploravelmente imundo e não é digno de ver a face de Deus nem de comparecer diante Dele. O fato de as pessoas agora terem a permissão de comparecer diante Dele é puramente devido à Sua graça. A sabedoria de Deus pode ser vista a partir do modo como Ele opera e no significado da Sua obra. As pessoas ainda podem ver essas coisas nas palavras de Deus, mesmo sem qualquer contato direto da parte Dele. Quando alguém que conhece Deus genuinamente entra em contato com Cristo, seu encontro com Cristo pode corresponder a seu entendimento de Deus existente; no entanto, quando alguém que tem apenas um entendimento teórico encontra Deus, ele não consegue ver a correlação. Esse aspecto da verdade é o mais profundo dos mistérios; é difícil de sondar. Resumam as palavras de Deus sobre o mistério da encarnação, analisem-nas de todos os ângulos e, depois, orem juntos, reflitam e comuniquem mais sobre esse aspecto da verdade. Ao fazê-lo, você será capaz de ganhar o esclarecimento do Espírito Santo e virá a entender. Como os humanos não têm chance de ter contato direto com Deus, eles devem confiar nesse tipo de experiência para, tateando, encontrar seu caminho e entrar um pouco por vez, a fim de alcançar o conhecimento verdadeiro de Deus.

Extraído de ‘Como conhecer o Deus encarnado’ em “Registros das falas de Cristo”

Palavras diárias de Deus Trecho 579

O que significa conhecer a Deus? Significa ser capaz de compreender Sua alegria, raiva, tristeza e felicidade; isso é conhecer a Deus. Você alega que O viu, mas não entende Sua alegria, raiva, tristeza e felicidade e não entende Seu caráter. Também não entende nem Sua justiça nem Sua misericórdia, tampouco sabe do que Ele gosta e o que detesta. Isso não é conhecimento de Deus. Portanto, algumas pessoas conseguem seguir a Deus, mas não são necessariamente capazes de acreditar verdadeiramente Nele; aqui está a diferença. Se você conhece Deus, O entende e é capaz de compreender um pouco da Sua vontade, então você pode verdadeiramente acreditar Nele, submeter-se verdadeiramente a Ele, amá-Lo verdadeiramente e verdadeiramente adorá-Lo. Se não entende essas coisas, então você é apenas um seguidor que acompanha e segue o fluxo. Isso não pode ser chamado de submissão verdadeira ou de adoração verdadeira. Como se dá a adoração verdadeira? Sem exceção, todos que conhecem Deus genuinamente O adoram e reverenciam quando O veem; todos são obrigados a se curvar e adorá-Lo. No presente, enquanto Deus encarnado estiver operando, quanto mais entendimento as pessoas tiverem do Seu caráter e do que Ele tem e é, mais elas valorizarão essas coisas e mais O reverenciarão. Em geral, quanto menos entendimento as pessoas têm, mais descuidadas são e assim tratam Deus como humano. Se de fato conhecessem e vissem Deus, as pessoas tremeriam de medo. “Aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujos sapatos eu não sou digno de calçar” — por que João disse isso? Embora, lá no fundo, ele não tivesse um entendimento muito profundo, ele sabia que Deus deve ser reverenciado. Quantas pessoas hoje em dia são capazes de reverenciar a Deus? Se não conhecem Seu caráter, como, então, podem reverenciar a Deus? As pessoas não conhecem a essência de Cristo nem entendem o caráter de Deus, muito menos são capazes de adorar verdadeiramente a Deus. Se elas veem só a aparência externa comum e normal de Cristo, mas não conhecem Sua essência, então é fácil para as pessoas tratar Cristo apenas como um homem comum. Elas podem adotar uma atitude irreverente para com Ele e podem trapaceá-Lo, resistir a Ele, desobedecer-Lhe e lançar julgamento sobre Ele. Podem ser hipócritas e não levar a sério as Suas palavras; podem até gerar noções, condenações e blasfêmia contra Deus. Para resolver essas questões, é preciso conhecer a essência e a divindade de Cristo. Esse é o aspecto principal de conhecer a Deus; é nisso que todos que creem no Deus prático devem entrar e é isso o que devem alcançar.

Extraído de ‘Como conhecer o Deus encarnado’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: Entrada na vida 5

Próximo: XI. Destinos e desfechos

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

A respeito da Bíblia (3)

Nem tudo contido na Bíblia é um registro das palavras pronunciadas pessoalmente por Deus. A Bíblia simplesmente documenta os dois estágios...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro