XII. Palavras sobre a constituição, os decretos administrativos e os mandamentos da Era do Reino

595. A Minha obra planejada continua avançando sem cessar um só momento. Tendo entrado na Era do Reino e tendo levado vocês para o Meu reino como Meu povo, Eu terei outras exigências para lhes fazer; quer dizer, começarei a promulgar perante vocês a constituição com a qual governarei esta era:

Já que é chamado de Meu povo, vocês devem ser capazes de glorificar o Meu nome; isto é, sustentar o testemunho em meio à provação. Se alguém tentar Me enganar ou ocultar a verdade de Mim, ou envolver-se em transações desonestas pelas Minhas costas, tal pessoa será, sem exceção, expulsa e retirada da Minha casa para aguardar que Eu lide com ela. Aqueles que foram infiéis e não filiais para Comigo no passado e que se levantam outra vez hoje para julgar-Me abertamente — eles, também, serão expulsos da Minha casa. Aqueles que são o Meu povo devem mostrar consideração constantemente com os Meus fardos, bem como buscar conhecer as Minhas palavras. Só pessoas assim Eu iluminarei e elas certamente viverão sob a Minha orientação e iluminação, nunca encontrando castigo. Aquelas que, deixando de mostrar consideração com os Meus fardos, se concentrarem no planejamento do próprio futuro — isto é, aquelas que não objetivam com suas ações satisfazer o Meu coração, mas, pelo contrário, procuram esmolas — essas criaturas semelhantes a mendigos, Eu Me recuso totalmente a usar, pois, desde o momento em que nasceram, não souberam nada do que significa mostrar consideração com os Meus fardos. Elas são pessoas que carecem de senso normal; tais pessoas estão sofrendo de “desnutrição” do cérebro e precisam ir para a casa em busca de alguma “nutrição”. Eu não tenho utilidade para tais pessoas. Entre o Meu povo, será exigido que todos considerem conhecer-Me como um dever obrigatório a ser entendido claramente até o fim, como comer, vestir-se e dormir, algo de que nunca se esquece nem por um momento, de modo que, no fim, conhecer-Me se tornará tão familiar quanto comer — algo que se faz sem esforço, com mão experiente. Quanto às palavras que Eu profiro, cada uma delas deve ser compreendida com a máxima fé e plenamente assimilada; não pode haver meias medidas superficiais. Qualquer um que não prestar atenção nas Minhas palavras será considerado como alguém resistindo diretamente a Mim; qualquer um que não coma das Minhas palavras, ou não busque conhecê-las, será considerado como alguém que não presta atenção em Mim e será diretamente varrido porta afora da Minha casa. Isso porque, conforme Eu disse no passado, o que Eu quero não é um grande número de pessoas, mas a excelência. Dentre cem pessoas, se apenas uma for capaz de Me conhecer por meio das Minhas palavras, então Eu, de bom grado, lançarei fora todas as demais para focar no esclarecimento e iluminação dessa única pessoa. A partir disso, vocês podem ver que não é necessariamente verdade que grandes números, sozinhos, consigam Me manifestar e Me viver. O que Eu quero é o trigo (mesmo que os grãos não estejam cheios) e não o joio (mesmo que os grãos estejam cheios o bastante para serem admirados). Quanto àqueles que não se importam em buscar, mas que, em vez disso, se comportam de maneira negligente, eles deveriam partir por vontade própria; Eu não desejo mais vê-los, para que não continuem a trazer desgraça ao Meu nome.

Extraído de ‘Capítulo 5’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

596. Eu não sou rápido para punir ninguém, nem trato ninguém injustamente — Eu sou justo com todos. Eu certamente amo Meus filhos e certamente odeio os malignos que Me desafiam; esse é o princípio por trás das Minhas ações. Cada um de vocês deve ter alguma percepção sobre Meus decretos administrativos; se não tiverem, vocês não terão um pingo de medo e agirão descuidadamente diante de Mim. Vocês também não saberão o que Eu quero alcançar, o que Eu quero realizar, o que Eu quero ganhar ou de que tipo de pessoa Meu reino está precisando.

Meus decretos administrativos são:

1) Não importa quem você seja, se você Me contradisser em seu coração, você será julgado.

2) Aqueles que Eu escolhi serão disciplinados imediatamente por qualquer pensamento errado.

3) Eu porei aqueles que não creem em Mim de um lado. Eu permitirei que falem e ajam de maneira descuidada até o final, quando Eu os punirei e separarei completamente.

4) Eu vou cuidarei e protegerei aqueles que creem em mim em todos os momentos. Em todos os momentos, Eu os proverei de vida por meio do caminho da salvação. Essas pessoas terão Meu amor e certamente não cairão nem perderão seu caminho. Qualquer fraqueza que tenham será apenas temporária, e Eu certamente não lembrarei suas fraquezas.

5) Aqueles que parecem acreditar, mas não acreditam de verdade — aqueles que acreditam que existe um Deus, mas que não buscam a Cristo, mas que também não resistem — esse é o tipo de pessoas mais lamentável e, por meio de Meus feitos, Eu os farei ver com clareza. Por meio das Minhas ações, Eu salvarei tais pessoas e as trarei de volta.

6) Os filhos primogênitos, os primeiros a aceitarem o Meu nome, serão abençoados! Eu certamente concederei as melhores bênçãos a vocês, permitindo que vocês as desfrutem tanto quanto quiserem; ninguém se atreverá a impedir isso. Tudo isso foi totalmente preparado para vocês, pois esse é o Meu decreto administrativo.

Extraído de ‘Capítulo 56’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

597. Agora Eu anuncio os decretos administrativos do Meu reino: todas as coisas estão dentro do Meu julgamento, todas as coisas estão dentro da Minha justiça, todas as coisas estão dentro da Minha majestade, e Eu pratico a justiça para com todos. Aqueles que dizem que creem em Mim, mas que, no fundo, Me contradizem ou aqueles cujo coração Me abandonou serão escorraçados — mas tudo no Meu tempo certo. Pessoas que falam sarcasticamente sobre Mim, mas de um modo que os outros não percebem, morrerão imediatamente (elas perecerão em espírito, corpo e alma). Aqueles que oprimem ou dão de ombros aos Meus amados serão julgados imediatamente pela Minha ira. Isso significa que pessoas que têm inveja daqueles que Eu amo e que pensam que sou injusto serão entregues para serem julgados por Meus amados. Todos os que se comportam bem são simples e honestos (incluindo aqueles que carecem de sabedoria) e todos os que Me tratam com sinceridade concentrada permanecerão no Meu reino. Aqueles que não passaram por treinamento — a saber, aquelas pessoas honestas que carecem de sabedoria e percepção — terão poder no Meu reino. No entanto, elas também foram tratadas e quebrantadas. Que elas não foram submetidas a treinamento não é algo absoluto. Antes é por meio dessas coisas que Eu mostrarei a todos Minha onipotência e Minha sabedoria. Eu escorraçarei todos aqueles que ainda duvidam de Mim; não quero nenhum deles (Eu detesto pessoas que ainda duvidam de Mim num tempo como este). Por meio dos feitos que realizo por todo o universo, Eu mostrarei às pessoas honestas a maravilha das Minhas ações, e em consequência disso fazendo com que sua sabedoria, percepção e discernimento cresçam. Eu também farei com que as pessoas enganosas sejam destruídas em um instante como resultado dos Meus feitos maravilhosos. Todos os filhos primogênitos que foram os primeiros a aceitar Meu nome (a saber, as pessoas honestas, santas e imaculadas) serão os primeiros a alcançar entrada ao reino e a governar sobre todas as nações e todos os povos juntamente Comigo, reinando como reis no reino e julgando todas as nações e todos os povos (isso se refere a todos os filhos primogênitos no reino e não a outros). Todos os que, entre todas as nações e todos os povos, foram julgados e que se arrependeram entrarão no Meu reino e se tornarão Meu povo, enquanto aqueles que são obstinados e impenitentes serão lançados no abismo sem fundo (onde perecerão para sempre). O julgamento no reino será o último e será Minha limpeza completa do mundo. Então não haverá mais nenhuma injustiça, pesar, lágrimas, nem suspiros e, ademais, não haverá mais mundo. Tudo será uma manifestação de Cristo e tudo será o reino de Cristo. Quanta glória! Quanta glória!

Extraído de ‘Capítulo 79’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

598. Agora Eu promulgo os Meus decretos administrativos para vocês (em vigor a partir do dia da promulgação deles, atribuindo castigos diferente para pessoas diferentes):

Eu cumpro as Minhas promessas, e todas as coisas estão nas Minhas mãos: quem quer que duvidar, certamente será morto. Não há espaço para consideração alguma; eles serão imediatamente exterminados, assim livrando Meu coração de ódio. (De agora em diante, está confirmado que quem quer que seja morto não deve ser um membro do Meu reino e deve ser um descendente de Satanás.)

Como filhos primogênitos, vocês deveriam manter suas próprias posições, cumprir seus próprios deveres bem e não ser pessoas intrometidas. Vocês deveriam se sacrificar para o Meu plano de gerenciamento e, para onde quer que forem, vocês deverão dar bom testemunho de Mim e glorificar o Meu nome. Não cometam atos vergonhosos; sejam exemplos para todos os Meus filhos e para o Meu povo. Não sejam debochados nem por um momento sequer: vocês devem sempre se apresentar diante de todos portando a identidade de filhos primogênitos e não sendo servis; antes, vocês devem caminhar de cabeça erguida. Eu estou pedindo que vocês glorifiquem o Meu nome, não que desgracem o Meu nome. Aqueles que são filhos primogênitos têm, cada um, a sua própria função individual e não podem fazer todas as coisas. Essa é a responsabilidade que Eu lhes dei, e ela não deve ser evitada. Vocês devem se dedicar de todo o coração, com toda a sua mente e com toda a sua força para o cumprimento daquilo que Eu lhes confiei.

Deste dia em diante, por todo o mundo-universo, o dever de pastoreio de todos os Meus filhos e de todo o Meu povo será confiado aos Meus filhos primogênitos para que o cumpram, e Eu castigarei aquele que não puder dedicar todo o seu coração e toda a sua mente ao cumprimento disso. Essa é a Minha justiça. Eu nem pouparei nem tratarei com brandura nem mesmo os Meus filhos primogênitos.

Se houver alguém entre os Meus filhos ou entre o Meu povo que ridicularizar e insultar um dos Meus filhos primogênitos, Eu o punirei severamente, porque os Meus filhos primogênitos Me representam; o que uma pessoa faz a eles, ela o faz também a Mim. Esse é o mais severo dos Meus decretos administrativos. Eu permitirei que os Meus filhos primogênitos, de acordo com o desejo deles, administrem a Minha justiça contra qualquer dos Meus filhos e do Meu povo que viole esse decreto.

Eu gradualmente abandonarei quem quer que Me considere de forma frívola e se concentre apenas no Meu alimento, roupa e sono, dê atenção apenas aos Meus assuntos externos sem ter consideração pelo Meu fardo e não preste atenção no cumprimento de suas funções de forma apropriada. Isso é direcionado a todos aqueles que têm ouvidos.

Quem terminar de fazer o serviço para Mim deve obedientemente se retirar sem confusão. Tome cuidado, senão, Eu lidarei com você. (Isso é um decreto suplementar.)

Meus filhos primogênitos deverão pegar a vara de ferro a partir de agora e começar a executar a Minha autoridade para governarem todas as nações e pessoas, andar entre todas as nações e pessoas e realizar o Meu julgamento, justiça e majestade entre todas as nações e povos. Meus filhos e o Meu povo temerão a Mim, Me louvarão, Me alegrarão e Me glorificarão sem cessar, porque o Meu plano de gerenciamento se cumpriu, e os Meus filhos primogênitos podem reinar Comigo.

Isso é uma parte dos Meus decretos administrativos; depois disso, Eu os contarei a vocês à medida que a obra progrida. A partir dos decretos administrativos acima, vocês verão o passo em que Eu realizo a Minha obra e também qual etapa a Minha obra alcançou. Isso será uma confirmação.

Extraído de ‘Capítulo 88’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

599. Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido de Deus na Era do Reino

(Um capítulo selecionado da palavra de Deus)

1) O homem não deveria se engrandecer nem se exaltar. Ele deveria adorar e exaltar a Deus.

2) Faça tudo que seja benéfico à obra de Deus e nada que seja prejudicial aos interesses da obra de Deus. Defenda o nome de Deus, o testemunho de Deus e a obra de Deus.

3) Dinheiro, objetos materiais e todos os bens da casa de Deus são ofertas que deveriam ser dadas pelo homem. Essas ofertas podem ser desfrutadas apenas pelo sacerdote e por Deus, pois as ofertas do homem são para o deleite de Deus. Deus só compartilha essas ofertas com o sacerdote; ninguém mais está qualificado ou tem direito a desfrutar qualquer parte delas. Todas as ofertas do homem (inclusive dinheiro e coisas materiais que podem ser desfrutadas) são dadas a Deus, não ao homem, portanto, essas coisas não deveriam ser desfrutadas pelo homem. Se o homem fosse usufruir delas, então, ele estaria roubando ofertas. Qualquer um que faça isso é um Judas, pois, além de ser um traidor, Judas também se servia do que era posto na bolsa de dinheiro.

4) O homem tem um caráter corrupto e, além disso, está possuído de emoções. Como tal, é absolutamente proibido que dois membros de sexo oposto trabalhem juntos desacompanhados quando estão servindo a Deus. Qualquer pessoa que for descoberta fazendo isso será expulsa, sem exceção.

5) Não faça julgamento de Deus, nem discuta informalmente assuntos relacionados a Deus. Aja como o homem deve agir e fale como o homem deve falar, e não ultrapasse limites nem transgrida fronteiras. Vigie sua própria língua e tome cuidado onde pisa para evitar fazer qualquer coisa que ofenda o caráter de Deus.

6) Faça aquilo que deve ser feito pelo homem, cumpra suas obrigações, cumpra suas responsabilidades e atenha-se ao seu dever. Como você crê em Deus, faça sua contribuição à obra de Deus; se não o fizer, você não está apto a comer e beber as palavras de Deus e não está apto a viver na casa de Deus.

7) No trabalho e nos assuntos da igreja, além de obedecer a Deus, siga as instruções do homem que é usado pelo Espírito Santo em tudo. Até mesmo a mais leve infração é inaceitável. Seja absoluto em sua obediência e não analise o que é certo ou errado; o que é certo ou errado não tem nada a ver com você. Você deve se preocupar apenas com a obediência total.

8) As pessoas que creem em Deus deveriam obedecer a Ele e adorá-Lo. Não exalte nem admire ninguém; não coloque Deus em primeiro lugar, as pessoas que você admira em segundo e a si mesmo em terceiro. Ninguém deveria ocupar um lugar em seu coração, e você não deveria considerar que as pessoas — especialmente as que você venera — estejam no mesmo nível de Deus ou sejam iguais a Ele. Isso é intolerável para Deus.

9) Mantenha seus pensamentos no trabalho da igreja. Coloque de lado as perspectivas de sua própria carne, seja decidido a respeito de assuntos familiares, dedique-se integralmente à obra de Deus, coloque-a em primeiro lugar e sua vida pessoal em segundo. Essa é a decência de um santo.

10) Os parentes que não são da fé (seus filhos, seu marido ou sua esposa, suas irmãs ou seus pais etc.) não deveriam ser forçados a entrar na igreja. A casa de Deus não tem falta de membros, e não há necessidade de aumentar seu número com pessoas sem serventia. Todos aqueles que não creem alegremente não devem ser conduzidos à igreja. Este decreto se dirige a todas as pessoas. Vocês devem conferir, monitorar e lembrar uns aos outros dessa questão; ninguém pode violar este decreto. Mesmo que parentes que não são da fé entrem com relutância na igreja, eles não devem receber livros nem um novo nome; tais pessoas não são da casa de Deus e sua entrada na igreja deve ser impedida por quaisquer meios necessários. Se ocorrerem perturbações na igreja devido à invasão de demônios, você mesmo será expulso ou sofrerá a imposição de restrições. Em suma, todos têm uma responsabilidade nessa questão, embora não devam ser imprudentes nem usá-la para ajustar contas pessoais.

de “A Palavra manifesta em carne”

600. As pessoas têm de aderir aos muitos deveres que deveriam cumprir. É a isso que as pessoas deveriam aderir e o que devem realizar. Deixem o Espírito Santo fazer o que tem de ser feito pelo Espírito Santo; o homem não pode desempenhar nenhum papel nisso. O homem deveria aderir ao que deve ser feito pelo homem, o que não tem relação nenhuma com o Espírito Santo. Não é nada senão o que deve ser feito pelo homem e a que se deveria aderir como mandamento, exatamente como a adesão à lei do Antigo Testamento. Embora agora não seja a Era da Lei, ainda há muitas palavras às quais se deveria aderir que são do mesmo tipo das palavras faladas na Era da Lei. Essas palavras não são executadas simplesmente por se confiar no toque do Espírito Santo, antes são algo a que o homem deve aderir. Por exemplo: vocês não devem julgar a obra do Deus prático. Não devem se opor ao homem que é testificado por Deus. Perante Deus, vocês devem ficar em seu lugar e não ser dissolutos. Devem ser moderados na fala, e suas palavras e ações devem seguir os arranjos do homem testificado por Deus. Devem reverenciar o testemunho de Deus. Não devem ignorar a obra de Deus nem as palavras de Sua boca. Não devem imitar o tom nem os objetivos das declarações de Deus. Externamente, vocês não devem fazer nada que se oponha claramente ao homem testificado por Deus. E assim por diante. A isso é que toda pessoa deveria aderir.

Extraído de ‘Os mandamentos da nova era’ em “A Palavra manifesta em carne”

601. Hoje, nada é mais crucial para o homem do que aderir ao seguinte: você não deve tentar seduzir o Deus que está diante de seus olhos, nem ocultar-Lhe coisa alguma. Você não deve proferir imundícies nem discurso arrogante perante o Deus à sua frente. Não deve enganar o Deus que está diante de seus olhos com palavras doces e falas agradáveis para ganhar Sua confiança. Você não deve agir de forma irreverente perante Deus. Deve obedecer a tudo que é falado pela boca de Deus e não deve resistir nem se opor às Suas palavras, nem deve contestá-las. Você não deve interpretar as palavras faladas pela boca de Deus como considera adequado. Você deveria vigiar sua língua para evitar que ela o faça se tornar vítima dos esquemas enganosos dos iníquos. Deveria vigiar seus passos para evitar transgredir os limites estabelecidos para você por Deus. Se transgredir, isso o levará a se colocar na posição de Deus e a falar palavras presunçosas e pomposas, e assim você se tornará detestado por Ele. Não deve espalhar de forma descuidada as palavras faladas pela boca de Deus, para que outros não zombem de você e os demônios não o façam de bobo. Você deve obedecer a toda a obra do Deus de hoje. Mesmo se não a entender, não deve julgá-la; tudo que você pode fazer é buscar e ter comunhão. Nenhuma pessoa deve transgredir o lugar original de Deus. Você não pode fazer nada além de servir ao Deus de hoje na posição de homem. Você não pode, na posição de homem, ensinar o Deus de hoje — fazer isso é equivocado. Ninguém pode ficar no lugar do homem testificado por Deus; em suas palavras, ações e pensamentos mais íntimos, você permanece na posição de homem. Isso deve ser cumprido, é a responsabilidade do homem, e ninguém pode alterar isso; tentar fazê-lo violaria os decretos administrativos. Isso deve ser lembrado por todos.

Extraído de ‘Os mandamentos da nova era’ em “A Palavra manifesta em carne”

602. Cada frase que declaro carrega autoridade e julgamento, e ninguém pode mudar Minhas palavras. Quando as Minhas palavras forem emitidas, é certo que as coisas serão realizadas segundo as Minhas palavras; esse é o Meu caráter. Minhas palavras são autoridade e todos que as alteram ofendem o Meu castigo e devo abatê-los. Em casos graves, trazem ruína para a própria vida e vão para o Hades ou para dentro do poço do abismo. Esse é o único modo de Eu lidar com a humanidade e o homem não tem como mudá-lo — esse é o Meu decreto administrativo. Lembrem-se disso! Ninguém tem permissão para ofender o Meu decreto; as coisas devem ser feitas segundo a Minha vontade! No passado, lhes fui muito afável e vocês só encontraram as Minhas palavras. As palavras que falei sobre abater as pessoas ainda não chegaram a acontecer. Mas, a partir de hoje, todos os desastres (os relacionados aos Meus decretos administrativos) virão um após o outro para punir todos aqueles que não são conformes à Minha vontade. Haverá o advento dos fatos — senão as pessoas não seriam capazes de ver a Minha ira, mas se perverteriam repetidamente. Esse é um passo do Meu plano de gestão e é o modo como executo o próximo passo da Minha obra. Digo-lhes isso de antemão para que vocês possam evitar cometer ofensa e sofrer perdição para sempre. Isso quer dizer que, de hoje em diante, farei com que todas as pessoas, exceto os Meus filhos primogênitos, ocupem os devidos lugares segundo a Minha vontade e Eu as castigarei, uma por uma. Não vou deixar nem uma delas escapar. Apenas ousem ser debochados outra vez! Apenas ousem ser rebeldes outra vez! Tenho dito que sou justo para com todos, que não tenho um fiapo de sentimento, e isso serve para mostrar que o Meu caráter não deve ser ofendido. Essa é a Minha pessoa. Ninguém pode mudar isso. Todas as pessoas ouvem as Minhas palavras e todas as pessoas veem o Meu semblante glorioso. Todas as pessoas devem obedecer a Mim completa e absolutamente — esse é o Meu decreto administrativo. Todas as pessoas por todo o universo e nos confins da terra deveriam Me louvar e Me glorificar, pois Eu sou o Próprio Deus único, pois Eu sou a pessoa de Deus. Ninguém pode mudar Minhas palavras e declarações, Meu discurso e procedimento, pois essas são questões para Mim apenas, e essas coisas são coisas que possuo desde os tempos mais antigos e que existirão para sempre.

Extraído de ‘Capítulo 100’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

603. Meu julgamento vem para todos, Meus decretos administrativos concernem a todos, e Minhas palavras e Minha pessoa são reveladas a todos. Essa é a hora para a grande obra do Meu Espírito (nesse momento, os que serão abençoados e os que sofrerão infortúnio são distinguidos uns dos outros). Tão logo Minhas palavras são emitidas, Eu distingui aqueles que serão abençoados como também aqueles que sofrerão infortúnio. Isso é tudo claro como cristal, e Eu posso ver tudo com um único olhar. (Estou dizendo isso em relação à Minha humanidade, portanto, essas palavras não contradizem Minha predestinação e seleção.) Eu vagueio pelas montanhas, rios e entre todas as coisas, pelos espaços do universo, observando e purificando cada lugar, de modo que os locais impuros e aquelas terras promíscuas deixarão todos de existir e serão incinerados a nada como resultado das Minhas palavras. Para Mim, tudo é fácil. Se agora fosse o tempo que Eu tinha predeterminei para a destruição do mundo, Eu poderia engoli-lo com a declaração de uma única palavra. No entanto, esta não é a hora. Tudo deve estar pronto antes de Eu fazer essa obra, Meu plano não seja perturbado e Minha gestão não seja interrompida. Eu sei como fazer isso sensatamente: tenho Minha sabedoria e tenho Meus arranjos. As pessoas não devem mexer um dedo; tenham cuidado para não serem mortos à Minha mão. Isso já tem tocado Meus decretos administrativos. Disto pode-se ver a severidade dos Meus decretos administrativos como também os princípios por trás deles, que apresentam dois lados: de um lado, Eu mato todos os que não estão alinhados com a Minha vontade e que violaram os Meus decretos administrativos; por outro, em Minha ira, Eu amaldiçoo todos os que violam os Meus decretos administrativos. Esses dois aspectos são indispensáveis e são os princípios executivos por trás dos Meus decretos administrativos. Cada pessoa é manejada de acordo com esses dois princípios, sem emoção, independentemente de quão leal uma pessoa possa ser. Isso basta para mostrar a Minha justiça, Minha majestade e Minha ira, que incinerarão todas as coisas terrenas, todas as coisas mundanas e todas as coisas que não estão alinhadas com a Minha vontade. Em Minhas palavras, há mistérios que permanecem ocultos, e também em Minhas palavras, há mistérios que foram revelados. Assim, de acordo com noções humanas e na mente humana, as Minhas palavras são para sempre incompreensíveis, e o Meu coração é para sempre insondável. Isto é, devo expulsar os humanos de suas noções e pensamento. Esse é o item mais importante do Meu plano de gerenciamento. Devo fazê-lo desse modo a fim ganhar os Meus filhos primogênitos e realizar as coisas que quero fazer.

Extraído de ‘Capítulo 103’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

604. Enquanto o velho mundo continuar existindo, Eu lançarei Minha raiva sobre suas nações, promulgando abertamente os Meus decretos administrativos por todo o universo, e enviando castigo sobre quem quer que os viole:

Quando Eu volto a Minha face ao universo para falar, toda a humanidade ouve a Minha voz e então vê todas as obras que Eu realizei por todo o universo. Aqueles que forem contrários à Minha vontade, isto é, que se opõem a Mim com os feitos do homem, cairão sob o Meu castigo. Eu tomarei as numerosas estrelas dos céus e as farei de novo e, graças a Mim, o sol e a lua serão renovados — os céus não serão mais como eram; as miríades de coisas na terra serão renovadas. Tudo se tornará completo mediante Minhas palavras. As muitas nações do universo serão redivididas e substituídas pelo Meu reino, de modo que as nações sobre a terra desaparecerão para sempre e tudo se tornará um reino que Me adora; todas as nações da terra serão destruídas e deixarão de existir. Dos seres humanos do universo, todos aqueles que pertencem ao diabo serão exterminados; todos os que adoram Satanás serão abatidos pelo Meu fogo ardente — isto é, exceto aqueles que agora estão na corrente, o resto será transformado em cinzas. Quando Eu castigar os muitos povos, aqueles que estiverem no mundo religioso, em extensões diferentes, voltarão para o Meu reino, conquistados por Minhas obras, porque terão visto o advento do Santo vindo numa nuvem branca. Toda a humanidade seguirá a própria espécie e receberá castigos que variam conforme suas ações. Aqueles que se levantaram contra Mim irão todos perecer; quanto àqueles cujos feitos na terra não Me envolveram, por causa da maneira como se absolveram, continuarão a existir na terra sob a governança dos Meus filhos e do Meu povo. Eu Me revelarei à miríade de povos e à miríade de nações, ressoando com Minha própria voz sobre a terra, proclamando a completude da Minha grande obra, para que toda humanidade veja com os próprios olhos.

Extraído de ‘Capítulo 26’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: D. Sobre Deus como fonte de vida para todas as coisas

Próximo: XIII. Palavras sobre as exigências, exortações, consolações e advertências de Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

O Próprio Deus, o Único VIII

Deus é a fonte da vida para todas as coisas (II)Continuaremos com a comunhão sobre o último tópico. Você consegue se lembrar qual foi o...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro