K. Sobre como alcançar o conhecimento de Deus

453. Os três estágios da obra são a totalidade da obra de Deus para salvar a humanidade. O homem deve conhecer a obra de Deus e o caráter de Deus na obra da salvação e, sem esse fato, seu conhecimento de Deus não passa de palavras vazias, nada mais do que um dogmatismo de poltrona. Tal conhecimento não pode convencer nem conquistar o homem; esse conhecimento está fora de sintonia com a realidade, e não é a verdade. Pode ser muito abundante e agradável aos ouvidos, mas se estiver em desacordo com o caráter inerente de Deus, então Deus não poupará você. Não somente Ele não elogiará seu conhecimento, como Ele também castigará você por ser um pecador que blasfemou contra Ele. As palavras sobre conhecer Deus não são ditas com leviandade. Embora você possa ser falastrão e eloquente, e suas palavras possam ser tão espertas de modo que você consiga argumentar o preto como sendo branco e branco como sendo preto, você ainda está fora de sua área quando se trata de falar do conhecimento de Deus. Deus não é alguém que você pode julgar precipitadamente, ou casualmente elogiar ou denegrir com indiferença. Você elogia todos e qualquer um, mas luta com as palavras certas para descrever a grande virtuosidade e generosidade de Deus, e isso é o que todo perdedor aprende. Embora haja muitos especialistas em linguagem capazes de descrever Deus, a exatidão do que descrevem é apenas um centésimo da verdade dita por pessoas que pertencem a Deus e têm apenas um vocabulário limitado, mas possuem uma experiência rica. Assim, pode-se ver que o conhecimento de Deus reside na exatidão e na realidade, e não no uso inteligente de palavras ou em um vocabulário rico, e que o conhecimento do homem e o conhecimento de Deus são completamente desvinculados. A lição de conhecer Deus é mais elevada do que qualquer uma das ciências naturais da humanidade. É uma lição que só pode ser alcançada por um número extremamente pequeno daqueles que buscam conhecer Deus, e não pode ser alcançada por qualquer pessoa de talento. E por isso vocês não devem ver o conhecer a Deus e o perseguir a verdade como se pudessem ser alcançados por uma mera criança. Talvez você tenha sido completamente bem-sucedido em sua vida familiar, em sua carreira ou em seu casamento, mas, quando se trata da verdade e da lição de conhecer Deus, você não tem resultados para mostrar quanto a si mesmo, você não conseguiu nada. Colocar a verdade em prática, pode-se dizer, é de grande dificuldade para vocês, e conhecer Deus é um problema ainda maior. Essa é a dificuldade de vocês e é também a dificuldade enfrentada por toda a humanidade. Entre aqueles que obtiveram algumas conquistas no percurso de conhecer Deus, quase não há quem esteja à altura do padrão. O homem não sabe o que significa conhecer Deus, ou por que é necessário conhecer Deus, ou a que nível chegar para conhecer Deus. Isso é o que é tão confuso para a humanidade, e é simplesmente o maior enigma enfrentado pela humanidade — e ninguém é capaz de responder a essa pergunta, nem ninguém está disposto a responder a essa pergunta porque, até hoje, ninguém entre a humanidade teve qualquer sucesso no estudo desta obra. Talvez, quando o enigma dos três estágios da obra seja dado a conhecer à humanidade, apareça em sucessão um grupo de pessoas talentosas que conhecem Deus. Claro, espero que seja o caso, e, o que é mais, Eu estou no processo de realizar essa obra, e espero ver o surgimento de mais pessoas talentosas assim no futuro próximo. Elas se tornarão aqueles que darão testemunho do fato desses três estágios da obra e, é claro, também serão as primeiras a dar testemunho desses três estágios da obra. Nada será mais estressante e lamentável do que se essas pessoas talentosas não emergirem no dia em que a obra de Deus chegar ao fim, ou se houver apenas uma ou duas que aceitaram pessoalmente ser aperfeiçoadas por Deus encarnado. Entretanto, este é apenas o pior cenário possível. Seja qual for o caso, Eu ainda espero que aqueles que realmente buscam possam ganhar essa bênção. Desde o início dos tempos, nunca houve uma obra como esta; tal empreendimento nunca ocorreu na história do desenvolvimento humano. Se você pode realmente se tornar um dos primeiros daqueles que conhecem Deus, esta não seria a maior honra entre todas as criaturas? Alguma criatura entre a humanidade seria mais elogiada por Deus? Tal obra não é fácil de alcançar, mas, no final, ainda colherá recompensas. Independentemente de seu gênero ou nacionalidade, todos aqueles que são capazes de alcançar o conhecimento de Deus irão, no final, receber a maior honra de Deus e serão os únicos que possuem a autoridade de Deus. Essa é a obra de hoje e também é a obra do futuro; é a última e mais elevada obra a ser realizada em seis mil anos de obra e é uma maneira de operar que revela cada categoria de homem. Através da obra de fazer com que o homem conheça Deus, os diferentes níveis do homem são revelados: aqueles que conhecem Deus estão qualificados para receber as bênçãos de Deus e aceitar Suas promessas, enquanto aqueles que não conhecem Deus estão desqualificados para receber as bênçãos de Deus e aceitar Suas promessas. Aqueles que conhecem Deus são os íntimos de Deus, e aqueles que não conhecem Deus não podem ser chamados de íntimos de Deus; os íntimos de Deus podem receber qualquer uma das bênçãos de Deus, mas aqueles que não são Seus íntimos não são dignos de nenhuma de Suas obras. Sejam tribulações, refinamento ou julgamento, tudo é em prol de permitir que o homem alcance finalmente o conhecimento de Deus, e para que o homem possa se submeter a Deus. Esse é o único efeito que será finalmente alcançado.

Extraído de ‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

454. O ser e as posses de Deus, a essência de Deus, o caráter de Deus — tudo se deu a conhecer em Suas palavras para a humanidade. Quando experimentar as palavras de Deus, o homem entenderá, no processo de colocá-las em prática, o propósito por trás das palavras que Deus profere, compreenderá a fonte e o contexto das palavras de Deus e entenderá e apreciará o efeito pretendido das palavras de Deus. Para a humanidade, todas essas são coisas que o homem deve experimentar, entender e alcançar para obter a verdade e a vida, entender as intenções de Deus, ser transformado em seu caráter e tornar-se capaz de obedecer à soberania e aos arranjos de Deus. Ao mesmo tempo em que o homem experimentar, entender e alcançar essas coisas, ele terá gradualmente obtido um entendimento de Deus e, nesse momento, ele também terá ganho graus diferentes de conhecimento sobre Ele. Esse entendimento e conhecimento não vêm de algo que o homem imaginou ou compôs, mas do que ele aprecia, experimenta, sente e confirma dentro de si. Só após apreciar, experimentar, sentir e confirmar essas coisas é que o conhecimento que o homem tem de Deus adquire conteúdo; só o conhecimento que ele obtém nesse momento é real, verdadeiro e exato, e esse processo — de alcançar um entendimento e um conhecimento genuínos de Deus por meio de apreciar e experimentar, sentir e confirmar Suas palavras — não é outra coisa senão a verdadeira comunhão entre Deus e o homem. No meio desse tipo de comunhão, o homem vem verdadeiramente a entender e compreender as intenções de Deus, vem verdadeiramente a entender e conhecer o ser e as posses de Deus, vem verdadeiramente a entender e conhecer a essência de Deus, vem gradualmente a entender e conhecer o caráter de Deus, chega à verdadeira certeza e correta definição do fato do domínio de Deus sobre toda a criação e ganha um rumo substancial e conhecimento da identidade e posição de Deus. No meio desse tipo de comunhão, o homem muda, passo a passo, suas ideias sobre Deus, não mais imaginando-O a partir do nada nem dando rédeas a suas próprias suspeitas sobre Ele, ou entendendo-O mal, condenando-O, ou julgando-O, ou duvidando Dele. Em consequência, o homem terá menos debates com Deus, terá menos conflitos com Deus e haverá menos ocasiões para que se rebele contra Deus. Em contrapartida, o cuidado por Deus e a obediência do homem a Deus crescerão e sua reverência a Deus se tornará mais real assim e mais profunda. No meio de tal comunhão, o homem não somente alcançará a provisão da verdade e o batismo da vida, ao mesmo tempo, alcançará também verdadeiro conhecimento de Deus. No meio de tal comunhão, o homem não somente será transformado em seu caráter e receberá a salvação, ao mesmo tempo, também adquirirá a verdadeira reverência e adoração de um ser criado para com Deus. Tendo tido esse tipo de comunhão, a fé do homem em Deus não mais será uma página em branco, ou uma promessa feita da boca para fora, ou uma forma de busca cega e idolatria; somente com esse tipo de comunhão, a vida do homem crescerá em maturidade dia após dia e só então seu caráter será transformado gradualmente, sua fé em Deus passará, passo a passo, de uma fé incerta e vaga para uma obediência e cuidado genuínos, para uma reverência gradualmente, e o homem também progredirá gradualmente, no processo de seguir a Deus, de uma posição passiva para uma ativa, do negativo para o positivo; somente com esse tipo de comunhão o homem chegará ao verdadeiro entendimento e compreensão de Deus, ao verdadeiro conhecimento de Deus.

Extraído de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

455. O conhecimento da autoridade de Deus, do poder de Deus, da própria identidade de Deus e da substância de Deus não pode ser alcançado confiando na sua imaginação. Já que você não pode confiar na imaginação para conhecer a autoridade de Deus, então de que maneira você pode alcançar um verdadeiro conhecimento da autoridade de Deus? A maneira de fazer isso é comendo e bebendo as palavras de Deus, tendo comunhão e vivenciando as palavras de Deus. Assim, você gradativamente terá uma experiência e verificação da autoridade de Deus e você gradativamente ganhará uma compreensão e conhecimento progressivo dessa autoridade. Essa é a única maneira de alcançar o conhecimento da autoridade de Deus; não há atalhos. Pedir que vocês não imaginem não é o mesmo que fazê-los esperar passivamente a destruição ou impedi-los de fazer alguma coisa. Não usar seu cérebro para pensar e imaginar significa não usar lógica para inferir, não usar conhecimento para analisar, não usar a ciência como base, mas, ao invés disso, reconhecer, verificar e confirmar que o Deus em que você crê tem autoridade, confirmando que Ele tem soberania sobre seu destino e que o poder Dele prova a todo momento que Ele é o Próprio Deus verdadeiro, por meio das palavras de Deus, por meio da verdade, por meio de tudo que você encontra na vida. Essa é a única maneira de qualquer pessoa obter uma compreensão de Deus. Alguns dizem que desejam encontrar uma maneira simples de atingir esse objetivo, mas vocês conseguem pensar qual seria essa maneira? Eu digo a você, não há necessidade de pensar: não há outras maneiras! A única maneira é saber e verificar, conscienciosamente e com firmeza, o que Deus tem e é através de cada palavra que Ele expressa e de tudo o que Ele faz. Essa é a única maneira de conhecer a Deus. Pois o que Deus tem e é, e tudo de Deus, não é oco e vazio, mas real.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único I’ em “A Palavra manifesta em carne”

456. Deus realiza a obra de julgamento e castigo para que o homem possa ganhar conhecimento Dele e em favor de Seu testemunho. Sem o Seu julgamento do caráter corrupto do homem, o homem não poderia quiçá conhecer o Seu caráter justo, que não tolera ofensa, nem seria capaz de transformar seu antigo conhecimento de Deus em um novo. Para o bem de Seu testemunho e para o bem de Seu gerenciamento, Ele torna pública a Sua totalidade, assim permitindo ao homem, por meio de Sua aparição pública, chegar ao conhecimento de Deus, ser transformado em seu caráter e dar testemunho retumbante de Deus. A transformação do caráter do homem é alcançada por meio de diferentes tipos de obra de Deus; sem tais mudanças em seu caráter, o homem seria incapaz de dar testemunho de Deus e de ser segundo o coração de Deus. A transformação do caráter do homem significa que ele se libertou da escravidão de Satanás e da influência das trevas e se tornou verdadeiramente um modelo e uma amostra da obra de Deus, uma testemunha de Deus e alguém que é segundo o coração de Deus. Hoje, Deus encarnado veio para realizar a Sua obra na terra e Ele exige que o homem alcance conhecimento Dele, obediência a Ele, testemunho Dele, que conheça Sua obra prática e normal, obedeça a todas as Suas palavras e obra que não estejam de acordo com as noções do homem e dê testemunho de toda a obra que Ele realiza para salvar o homem, bem como de todos os feitos que Ele realiza para conquistar o homem. Aqueles que dão testemunho de Deus devem ter conhecimento Dele; somente esse tipo de testemunho é preciso e real e somente esse tipo de testemunho pode envergonhar Satanás. Deus usa aqueles que vieram a conhecê-Lo por submeter-se ao Seu julgamento e castigo, a Seu tratamento e poda, para dar testemunho Dele. Ele usa aqueles que foram corrompidos por Satanás para dar testemunho Dele e também usa aqueles cujo caráter mudou, e que, assim, ganharam Suas bênçãos, para dar testemunho Dele. Ele não precisa que o homem O louve com sua boca, tampouco precisa do louvor e testemunho dos da laia de Satanás, que não foram salvos por Ele. Somente aqueles que conhecem a Deus são qualificados para dar testemunho de Dele e somente aqueles que foram transformados em seu caráter são qualificados para dar testemunho Dele. Deus não permitirá que o homem envergonhe intencionalmente o Seu nome.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele’ em “A Palavra manifesta em carne”

457. Vir a conhecer a substância de Deus não é um assunto trivial. Você deve entender Seu caráter. Dessa forma, você virá a conhecer gradual e inconscientemente a substância de Deus. Quando tiver entrado nesse conhecimento, você se verá entrando num estado mais alto e mais belo. No fim, você chegará a se sentir envergonhado de sua alma hedionda e, além disso, sentirá que não há onde se esconder de sua vergonha. Nesse momento, haverá cada vez menos em sua conduta que ofenda o caráter de Deus, seu coração se aproximará cada vez mais do coração de Deus, e um amor por Ele crescerá gradualmente em seu coração. Esse é um sinal da humanidade entrando num estado lindo. Por ora, porém, vocês não alcançaram isso. Enquanto todos vocês correm por aí em prol de seu destino, quem tem algum interesse em tentar conhecer a substância de Deus? Caso isso continue, vocês transgredirão inconscientemente os decretos administrativos, pois vocês entendem pouquíssimo do caráter de Deus. Então, o que vocês fazem agora não está estabelecendo um fundamento para suas ofensas ao caráter de Deus? O fato de Eu pedir que vocês entendam o caráter de Deus não é contrário à Minha obra. Pois, se vocês transgredirem os decretos administrativos com frequência, quem dentre vocês escapará da punição? Então Minha obra não teria sido totalmente em vão? Portanto, ainda peço que, além de escrutar a própria conduta, vocês sejam cautelosos nos passos que tomam. Essa é a exigência mais alta que faço a vocês, e espero que todos vocês a contemplem com cuidado e lhe deem sua sincera consideração. Caso venha um dia em que suas ações Me provocarão ao ponto de uma fúria gigantesca, então as consequências deverão ser contempladas apenas por vocês, e não haverá nenhum outro para suportar a punição em seu lugar.

Extraído de ‘É muito importante entender o caráter de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

458. O que significa conhecer a Deus? Significa ser capaz de compreender Sua alegria, raiva, tristeza e felicidade; isso é conhecer a Deus. Você alega que O viu, mas não entende Sua alegria, raiva, tristeza e felicidade e não entende Seu caráter. Também não entende nem Sua justiça nem Sua misericórdia, tampouco sabe do que Ele gosta e o que detesta. Isso não é conhecimento de Deus. Portanto, algumas pessoas conseguem seguir a Deus, mas não são necessariamente capazes de acreditar verdadeiramente Nele; aqui está a diferença. Se você conhece Deus, O entende e é capaz de compreender um pouco da Sua vontade, então você pode verdadeiramente acreditar Nele, submeter-se verdadeiramente a Ele, amá-Lo verdadeiramente e verdadeiramente adorá-Lo. Se não entende essas coisas, então você é apenas um seguidor que acompanha e segue o fluxo. Isso não pode ser chamado de submissão verdadeira ou de adoração verdadeira. Como se dá a adoração verdadeira? Sem exceção, todos que conhecem Deus genuinamente O adoram e reverenciam quando O veem; todos são obrigados a se curvar e adorá-Lo. No presente, enquanto Deus encarnado estiver operando, quanto mais entendimento as pessoas tiverem do Seu caráter e do que Ele tem e é, mais elas valorizarão essas coisas e mais O reverenciarão. Em geral, quanto menos entendimento as pessoas têm, mais descuidadas são e assim tratam Deus como humano. Se de fato conhecessem e vissem Deus, as pessoas tremeriam de medo. “Aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujos sapatos eu não sou digno de calçar” — por que João disse isso? Embora, lá no fundo, ele não tivesse um entendimento muito profundo, ele sabia que Deus deve ser reverenciado. Quantas pessoas hoje em dia são capazes de reverenciar a Deus? Se não conhecem Seu caráter, como, então, podem reverenciar a Deus? As pessoas não conhecem a essência de Cristo nem entendem o caráter de Deus, muito menos são capazes de adorar verdadeiramente a Deus. Se elas veem só a aparência externa comum e normal de Cristo, mas não conhecem Sua essência, então é fácil para as pessoas tratar Cristo apenas como um homem comum. Elas podem adotar uma atitude irreverente para com Ele e podem trapaceá-Lo, resistir a Ele, desobedecer-Lhe e lançar julgamento sobre Ele. Podem ser hipócritas e não levar a sério as Suas palavras; podem até gerar noções, condenações e blasfêmia contra Deus. Para resolver essas questões, é preciso conhecer a essência e a divindade de Cristo. Esse é o aspecto principal de conhecer a Deus; é nisso que todos que creem no Deus prático devem entrar e é isso o que devem alcançar.

Extraído de ‘Como conhecer o Deus encarnado’ em “Registros das falas de Cristo”

459. Acreditar em Deus e conhecer a Deus é ordenado pelo Céu e reconhecido pela terra, e hoje — durante uma era em que Deus encarnado realiza Sua obra em pessoa — é um momento particularmente ideal para conhecer a Deus. Satisfazer a Deus é algo que é alcançado construindo-se sobre o fundamento da compreensão da vontade de Deus e, para entender a Sua vontade, é necessário ter algum conhecimento de Deus. Esse conhecimento de Deus é a visão que alguém que crê em Deus deve ter; é a base da crença do homem em Deus. Na ausência desse conhecimento, a crença do homem em Deus existiria num estado vago, em meio a uma teoria vazia. Mesmo se a resolução de pessoas assim seja a de seguir a Deus, elas não ganharão nada. Todos que não ganham nada nessa corrente são os que serão eliminados — todos eles são oportunistas. […] Se não puder receber visões, o homem não poderá receber a nova obra de Deus e, se não puder obedecer à nova obra de Deus, o homem será incapaz de entender a vontade de Deus e, assim, o seu conhecimento de Deus não dará em nada. Antes que execute a palavra de Deus, o homem deve conhecer a palavra de Deus; isto é, deve entender a vontade de Deus. Somente assim as palavras de Deus podem ser executadas com precisão e de acordo com a vontade de Deus. Isso é algo que todos que buscam a verdade devem possuir e também é o processo pelo qual todos que tentam conhecer a Deus devem passar. O processo de vir a conhecer a palavra de Deus é o processo de vir a conhecer a Deus e a obra de Deus. Assim, conhecer as visões não se refere somente a conhecer a humanidade de Deus encarnado, mas também inclui conhecer a palavra e a obra de Deus. A partir da palavra de Deus, as pessoas vêm a compreender a vontade de Deus e, a partir da obra de Deus, elas vêm a conhecer o caráter de Deus e o que Deus é. A crença em Deus é o primeiro passo para conhecê-Lo. O processo de avançar dessa crença inicial em Deus até a crença mais profunda Nele é o processo de vir a conhecer a Deus, o processo de experimentar a Sua obra. Se você só acreditar em Deus por acreditar Nele e não pelo bem de vir a conhecê-Lo, então não existe realidade para sua fé e ela não pode tornar-se pura — quanto a isso, não há dúvida. Se, durante o processo pelo qual experimenta a obra de Deus, o homem gradualmente vier a conhecê-Lo, então seu caráter mudará gradualmente e sua crença se tornará cada vez mais verdadeira. Dessa forma, quando alcançar o sucesso em sua fé em Deus, o homem terá ganhado Deus por inteiro. A razão pela qual Deus Se empenhou tanto para Se tornar carne pela segunda vez para realizar pessoalmente a Sua obra foi para que o homem fosse capaz de conhecê-Lo e vê-Lo. Conhecer a Deus[a] é o efeito final a ser alcançado na conclusão de Sua obra; é a última exigência que Deus faz à humanidade. A razão pela qual Ele faz isso é para o bem de Seu testemunho final; Ele faz essa obra para que o homem possa, final e completamente, voltar-se para Ele. O homem só pode vir a amar a Deus conhecendo-O e, para amá-Lo, ele deve conhecê-Lo. Não importa como busque ou o que busque ganhar, ele deve ser capaz de alcançar o conhecimento de Deus. Só assim o homem pode satisfazer o coração de Deus. Somente conhecendo a Deus, o homem pode ter verdadeira fé Nele e, somente O conhecendo, pode reverenciá-Lo e obedecer-Lhe de verdade. Aqueles que não conhecem a Deus nunca chegarão à verdadeira obediência e reverência a Deus. Conhecer a Deus inclui conhecer o Seu caráter, entender a Sua vontade e saber o que Ele é. No entanto, qualquer aspecto que alguém chegue a conhecer, cada um requer que o homem pague um preço e requer a vontade de obedecer, sem a qual ninguém seria capaz de continuar seguindo até o fim.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele’ em “A Palavra manifesta em carne”

460. Os efeitos da lição de vir a conhecer a Deus não podem ser alcançados em um ou dois dias: o homem necessita acumular experiências, passar por sofrimento e alcançar submissão verdadeira. Em primeiro lugar, comece a partir da obra e das palavras de Deus. É imperativo que você entenda o que está incluso no conhecimento de Deus, como alcançar esse conhecimento e como ver a Deus em suas experiências. Isso é o que todos devem fazer quando ainda têm de conhecer a Deus. Ninguém pode compreender a obra e as palavras de Deus de uma só vez e ninguém pode alcançar conhecimento da totalidade de Deus em pouco tempo. Existe um processo necessário de experiência, sem o qual ninguém seria capaz de conhecer a Deus ou segui-Lo sinceramente. Quanto mais obra Deus realiza, mais o homem O conhece. Quanto mais contrária às noções do homem é a obra de Deus, mais o seu conhecimento sobre Ele é renovado e aprofundado. Se a obra de Deus tivesse que permanecer fixa e inalterada para sempre, então não haveria muito para o conhecimento do homem sobre Deus. Entre o tempo da criação e o presente, o que Deus realizou durante a Era da Lei, o que realizou durante a Era da Graça e o que Ele realiza durante a Era do Reino — vocês devem estar totalmente claros quanto a essas visões. Vocês devem conhecer a obra de Deus.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele’ em “A Palavra manifesta em carne”

461. Durante o tempo em que seguiu Jesus, Pedro formou muitas opiniões sobre Ele e sempre O julgou de sua própria perspectiva. Embora Pedro tivesse certo grau de entendimento do Espírito, seu entendimento era um tanto obscuro, motivo pelo qual disse: “Eu devo seguir aquele que é enviado pelo Pai celestial. Devo reconhecer aquele que é escolhido pelo Espírito Santo”. Ele não entendia as coisas que Jesus fazia e carecia de clareza sobre elas. Depois de segui-Lo por algum tempo, Pedro ficou mais interessado no que Ele fazia e dizia, e no Próprio Jesus. Ele sentiu que Jesus inspirava ao mesmo tempo afeição e respeito; ele gostava de se associar a Ele e de estar ao Seu lado, e ouvir as palavras de Jesus lhe proporcionava suprimento e ajuda. Durante o tempo em que seguiu Jesus, Pedro observou e guardou em seu coração tudo sobre a vida Dele: Suas ações, palavras, movimentos e expressões. Ele ganhou uma compreensão profunda de que Jesus não era como os homens comuns. Conquanto Sua aparência humana fosse excessivamente normal, Ele era cheio de amor, compaixão e tolerância para com os homens. Tudo o que Ele fazia ou dizia era de grande ajuda para os outros, e Pedro viu e ganhou de Jesus coisas que ele nunca tinha visto ou tido antes. Ele viu que, embora Jesus não tivesse uma grande estatura nem uma humanidade incomum, Ele tinha um ar verdadeiramente extraordinário e incomum. Embora Pedro não o pudesse explicar totalmente, ele podia ver que Jesus agia diferentemente de todos os demais, pois as coisas que Ele fazia eram muito diferentes daquelas dos homens normais. Em seu tempo em contato com Jesus, Pedro também percebeu que Seu caráter era diferente do caráter do homem comum. Ele sempre agia com constância e nunca com pressa, nunca exagerava nem subestimava uma questão, e conduzia Sua vida de um modo que revelava um caráter que era ao mesmo tempo normal e admirável. Nas conversas, Jesus falava de forma clara e graciosa, sempre se comunicando de maneira animada e ainda assim serena — e nunca perdeu Sua dignidade enquanto executava Sua obra. Pedro via que Jesus, por vezes, ficava taciturno, enquanto em outras ocasiões falava incessantemente. Às vezes, Ele ficava tão feliz que parecia uma pomba saltitante e alegre, e em outras ficava tão triste que não falava de modo algum, parecendo tomado de tristeza, como se fosse uma mãe fatigada e abatida. Às vezes, Ele ficava cheio de raiva, como um soldado valente correndo para matar um inimigo ou, em algumas ocasiões, até parecia um leão rugindo. Às vezes, Ele ria; em outras, orava e chorava. Não importando como Jesus agia, Pedro chegou a ter um amor e um respeito sem limites por Ele. O riso de Jesus o enchia de alegria, Seu sofrimento o lançava na tristeza, Sua raiva o assustava, ao passo que Sua misericórdia, Seu perdão e as exigências estritas que Ele fazia às pessoas o levaram a amar Jesus verdadeiramente e a desenvolver uma reverência e um anseio autênticos por Ele. É claro que só tendo vivido ao lado de Jesus por alguns anos é que Pedro foi gradualmente percebendo tudo isso.

Extraído de ‘Como Pedro conheceu Jesus’ em “A Palavra manifesta em carne”

462. Se você deseja conhecer a Deus, conhecê-Lo de verdade, entendê-Lo de verdade, então não se limite meramente aos três estágios da obra de Deus nem às histórias da obra que Ele realizou no passado. Se você tentar conhecê-Lo dessa maneira, então você está impondo limitações a Deus, confinando-O. Você está vendo Deus como algo muito pequeno. Como fazer isso afetaria as pessoas? Você nunca seria capaz de conhecer a maravilha e a supremacia de Deus, nem Seu poder e a onipotência e o escopo de Sua autoridade. Tal entendimento teria um impacto sobre sua capacidade de aceitar a verdade de que Deus é o Governante de todas as coisas, como também sobre seu conhecimento da verdadeira identidade e status de Deus. Em outras palavras, se a sua compreensão de Deus é limitada em escopo, então o que você pode receber também é limitado. É por isso que você deve ampliar o escopo e expandir seus horizontes. Você deve buscar entender tudo isso — o escopo da obra de Deus, Seu gerenciamento, Seu governo e todas as coisas que Ele gerencia e sobre as quais Ele governa. É por meio dessas coisas que você deve vir a entender as ações de Deus. Com tal entendimento, você virá a sentir, sem que você perceba, que Deus governa, gerencia e provê para todas as coisas entre elas, e você também sentirá realmente que você é uma parte e um membro de todas as coisas. Como Deus provê para todas as coisas, você também está aceitando o governo e a provisão de Deus. Esse é um fato que ninguém pode negar.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

463. Quanto entendimento de Deus existe no coração das pessoas, essa é também a extensão da posição que Ele ocupa no coração delas. A grandeza é do grau do conhecimento de Deus no coração delas é o tamanho de Deus no coração delas. Se o Deus que você conhece é vazio e vago, o Deus em que você crê também é vazio e vago. O Deus que você conhece é limitado ao escopo de sua vida pessoal e não tem nada a ver com o Próprio Deus verdadeiro. Assim, conhecer as ações práticas de Deus, conhecer a realidade de Deus e a Sua onipotência, conhecer a verdadeira identidade do Próprio Deus, saber o que Ele tem e é, conhecer as ações que Ele manifestou entre todas as coisas da Sua criação — essas coisas são muito importantes para cada uma das pessoas que busca o conhecimento de Deus. Elas têm influência direta sobre o fato de as pessoas poderem ou não entrar na verdade-realidade. Se você limita o seu entendimento de Deus a apenas palavras, se o limita a suas próprias pequenas experiências, àquilo que você acredita ser a graça de Deus ou aos seus pequenos testemunhos de Deus, então Eu digo que o Deus em que você crê absolutamente não é o Próprio Deus verdadeiro. E não é só isso, mas pode-se dizer também que o Deus em que você crê é um Deus imaginário, não é o verdadeiro Deus. Isso porque o Deus verdadeiro é Aquele que governa sobre todas as coisas, que caminha entre todas as coisas, que gerencia tudo. Ele é Aquele que detém o destino de toda a humanidade e de tudo em Suas mãos. A obra e as ações do Deus de quem falo não estão simplesmente limitadas a uma pequena parte das pessoas. Isto é, elas não se limitam apenas às pessoas que atualmente O seguem. Seus feitos se manifestam entre todas as coisas, na sobrevivência de todas as coisas e nas leis da mudança de todas as coisas.

Se você não consegue ver nem reconhecer quaisquer feitos de Deus entre todas as coisas da Sua criação, então você não pode dar testemunho de nenhum de Seus feitos. Se você não puder dar testemunho de Deus, se você continuar a falar do pequeno suposto “Deus” que você conhece, aquele Deus que se limita a suas próprias ideias e existe apenas dentro dos limites estreitos de sua mente, se você continuar a falar desse tipo de Deus, então Deus nunca irá elogiar sua fé. Quando você dá testemunho de Deus, se você fizer isso somente em termos de como você desfruta a graça de Deus, como você aceita a disciplina de Deus e o Seu castigo e como você desfruta as Suas bênçãos em seu testemunho por Ele, então isso nem chega perto de ser suficiente e de satisfazê-Lo. Se você deseja dar testemunho de Deus de uma forma que esteja de acordo com a Sua vontade, dar testemunho do Próprio Deus verdadeiro, então você deve ver o que Deus tem e é com base em Suas ações. Você deve ver a autoridade de Deus a partir de Seu controle sobre tudo e ver a verdade de como Ele provê para toda a humanidade. Se você apenas reconhecer que o seu sustento diário e suas necessidades na vida vêm de Deus, mas não enxergar a verdade de que Deus tomou todas as coisas de Sua criação para a provisão de toda a humanidade, e que, por governar sobre todas as coisas, Ele está conduzindo toda a humanidade, então você nunca será capaz de dar testemunho de Deus. Qual é o Meu propósito em dizer tudo isso? É para que vocês não tomem isso com leviandade, para que não creiam equivocadamente que esses tópicos sobre os quais falei são irrelevantes para a sua própria entrada pessoal na vida e para que vocês não tomem esses tópicos simplesmente como sendo apenas um tipo de conhecimento ou doutrina. Se vocês ouvirem o que estou dizendo com esse tipo de atitude, vocês não ganharão nem uma só coisa. Vocês perderão esta grande oportunidade de conhecer a Deus.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

464. Mesmo que o homem se aprofunde em sua pesquisa da ciência e das leis que governam todas as coisas, essa pesquisa é limitada em escopo, enquanto Deus controla tudo. Para o homem, o controle de Deus é infinito. Um homem poderia passar a vida inteira pesquisando o mentor feito de Deus sem obter nenhum resultado verdadeiro. É por isso que se você usar apenas o conhecimento e o que você aprendeu para estudar Deus, você nunca será capaz de conhecer ou de entendê-Lo. Mas se você escolher o caminho de buscar a verdade e buscar a Deus e olhar para Deus a partir da perspectiva de vir a conhecê-Lo, então, um dia, você reconhecerá que as ações e sabedoria de Deus estão em todo lugar ao mesmo tempo, e você saberá por que Deus é chamado de Mestre de todas as coisas e de fonte de vida para todas as coisas. Quanto mais você ganhar tal entendimento, mais você entenderá porque Deus é chamado de Mestre de todas as coisas. Todas as coisas e tudo, incluindo você, estão constantemente recebendo o fluxo constante da provisão de Deus. Você também será capaz de sentir claramente que, neste mundo e entre esta humanidade, não existe ninguém exceto Deus que poderia ter tal capacidade e a essência com que ele governa, gerencia e mantém a existência de todas as coisas. Quando você chegar a esse entendimento, você reconhecerá verdadeiramente que Deus é seu Deus. Quando você alcançar esse ponto, você verdadeiramente terá aceitado a Deus e permitido que Ele seja seu Deus e seu Mestre. Quando você tiver obtido tal entendimento e sua vida atingir tal ponto, Deus não irá mais testá-lo e julgá-lo, nem fará quaisquer exigências a você, porque você entenderá Deus, conhecerá Seu coração e realmente terá aceitado Deus em seu coração.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

465. As pessoas muitas vezes dizem que conhecer a Deus não é algo fácil. No entanto, Eu digo que conhecer a Deus não é de forma alguma uma questão difícil, pois Deus frequentemente exibe Seus feitos para o homem ver. Deus nunca cessou o Seu diálogo com a humanidade e Ele nunca Se ocultou do homem e nem Se escondeu. Seus pensamentos, Suas ideias, Suas palavras e Seu feitos são todos revelados à humanidade. Portanto, desde que deseje conhecer a Deus, o homem pode vir a entendê-Lo e a conhecê-Lo por todos os tipos de meios e métodos. A razão por que o homem pensa cegamente que Deus o evitou intencionalmente, que Deus Se escondeu intencionalmente da humanidade, que Deus não tem intenção de permitir que o homem O entenda e O conheça, é porque ele não sabe quem Deus é e nem deseja entender Deus. Ainda mais que isso, o homem não se interessa pelos pensamentos, palavras ou feitos do Criador… Falando com verdade, se uma pessoa só usar o seu tempo livre para se concentrar e entender as palavras ou feitos do Criador e se prestar só um pouco de atenção aos pensamentos do Criador e à voz de Seu coração, não será difícil que essa pessoa perceba que os pensamentos, as palavras e os feitos do Criador são visíveis e transparentes. Da mesma forma, pouco esforço será necessário para perceber que o Criador está entre os homens o tempo inteiro, que Ele está sempre em conversação com o homem e com a totalidade da criação e que Ele está realizando feitos novos todos os dias. Sua substância e Seu caráter são expressos em Seu diálogo com o homem; Seus pensamentos e ideias são completamente revelados em Seus feitos; Ele acompanha e observa a humanidade o tempo todo. Ele fala calmamente à humanidade e a toda a criação com Suas palavras silenciosas: “Eu estou nos céus e Eu estou entre a Minha criação. Eu estou vigiando; Eu estou esperando; Eu estou a seu lado…”. Suas mãos são quentes e fortes; Suas pegadas são leves; Sua voz é macia e graciosa; Sua figura passa e vira, abraçando toda a humanidade; Seu semblante é belo e suave. Ele nunca partiu, nunca desapareceu. Dia e noite, Ele é a companhia constante da humanidade, para nunca sair do lado dela.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

466. Quando as pessoas não compreendem a Deus e não conhecem o Seu caráter, seu coração nunca pode realmente se abrir para Ele. Uma vez que tenham entendido Deus, elas começarão a apreciar e saborear o que está no Seu coração com interesse e fé. Quando você aprecia e saboreia o que está no coração de Deus, seu coração vai gradualmente, pouco a pouco, se abrindo para Ele. Quando seu coração se abrir para Ele, você sentirá quão vergonhosas e desprezíveis foram suas permutas com Deus, suas exigências a Ele e seus próprios desejos extravagantes. Quando seu coração realmente se abrir para Deus, você verá que o coração Dele é um mundo infinito e você entrará em um reino que nunca experimentou antes. Nesse reino não há trapaça, não há engano, não há escuridão nem maldade. Existe somente sinceridade e fidelidade; luz e retidão; somente justiça e bondade. É cheio de amor e cuidado, compaixão e tolerância, e, por meio dele, você sente a felicidade e a alegria de estar vivo. Essas coisas são o que Deus revelará a você quando você abrir seu coração para Ele. Esse mundo infinito está repleto da sabedoria de Deus e da Sua onipotência; também está repleto do Seu amor e da Sua autoridade. Aqui você pode ver cada aspecto daquilo que Deus tem e é, o que traz alegria a Ele, por que Ele se preocupa e por que fica triste, por que se irrita… Isso é o que cada pessoa que abre o coração e permite que Deus entre nele pode ver. Deus só pode entrar em seu coração se você o abrir para Ele. Você só pode ver o que Deus tem e é e só pode ver Suas intenções para você, se Ele tiver entrado em seu coração. Nesse momento, você descobrirá que tudo a respeito de Deus é muito precioso, que o que Ele tem e é é muito digno de se valorizar. Comparado a isso, as pessoas que o cercam, os objetos e eventos na sua vida e até mesmo seus entes queridos, seu parceiro e as coisas que você ama mal são dignos de serem mencionados. Eles são tão pequenos e inferiores; você sentirá que nenhum objeto material jamais poderá seduzi-lo novamente e que qualquer objeto material poderá incitá-lo a pagar um preço por ele novamente. Na humildade de Deus, você verá a Sua grandeza e supremacia. Além disso, você verá em algum feito de Deus, que anteriormente você acreditava ser muito pequeno, Sua infinita sabedoria e tolerância, você verá Sua paciência, Sua longanimidade e Sua compreensão por você. Isso gerará em você uma adoração por Ele. Nesse dia, você sentirá que a humanidade está vivendo em um mundo tão imundo, que as pessoas ao seu lado e as coisas que acontecem na sua vida e até aqueles que você ama, o amor deles por você e a suposta proteção ou preocupação deles por você são coisas que nem merecem ser mencionadas — apenas Deus é o seu amado, é apenas Deus o que você mais preza. Quando esse dia chegar, creio que haverá algumas pessoas que dirão: o amor de Deus é tão grande e Sua essência é tão sagrada — em Deus não há engano, nem mal, nem inveja, nem conflito, mas apenas retidão e autenticidade, e tudo que Deus tem e é deve ser desejado pelos humanos. Os humanos devem se esforçar e aspirar por isso. Sobre qual base é construída a capacidade da humanidade para conseguir isso? Ela é construída com base na compreensão que os humanos têm do caráter de Deus e na sua compreensão da essência de Deus. Assim, compreender o caráter de Deus e o que Ele tem e é é uma lição para toda a vida para cada pessoa; esse é um objetivo vitalício buscado por cada pessoa que se esforça para mudar o seu caráter e que se esforça para conhecer a Deus.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

467. O Próprio Deus é o Próprio Deus. Ele nunca Se tornará parte da criação e, mesmo que Ele Se torne um membro dos seres criados, Seu caráter e substância inerentes não mudarão. Portanto, conhecer a Deus não é o mesmo que conhecer um objeto; conhecer a Deus não é dissecar algo, nem é o mesmo que entender uma pessoa. Se o homem usar seu conceito ou método de conhecer um objeto ou entender uma pessoa para conhecer a Deus, então você nunca será capaz de atingir o conhecimento de Deus. Conhecer a Deus não depende de experiência ou imaginação e, portanto, você nunca deve impor sua experiência ou imaginação a Deus; não importa quão ricas a sua experiência e a sua imaginação possam ser, elas ainda são limitadas. Além do mais, a sua imaginação não corresponde aos fatos, e muito menos à verdade, e é incompatível com o verdadeiro caráter e substância de Deus. Você nunca obterá êxito se confiar em sua imaginação para entender a substância de Deus. A única senda é esta: aceitar todas as coisas que provêm de Deus, depois gradualmente experimentá-las e entendê-las. Haverá um dia em que Deus esclarecerá você para entendê-Lo e conhecê-Lo verdadeiramente por causa de sua cooperação e por causa de sua fome e sede da verdade.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

468. “Temer a Deus e evitar o mal” e conhecer a Deus estão indivisivelmente conectados por uma miríade de fios, e a conexão entre eles é evidente. Se alguém deseja alcançar a evitação do mal, ele deve primeiro ter verdadeiro temor a Deus; se alguém deseja alcançar o temor verdadeiro a Deus, ele deve primeiro ter conhecimento real de Deus; se alguém deseja alcançar o conhecimento de Deus, ele deve primeiro experimentar as palavras de Deus, entrar na realidade das palavras de Deus, experimentar a repreensão e a disciplina de Deus, Seu castigo e julgamento; se alguém deseja experimentar as palavras de Deus, ele deve primeiro ficar face a face com as palavras de Deus, ficar face a face com Deus e pedir a Deus que Ele forneça oportunidades para experimentar as palavras Dele na forma de ambientes diversos envolvendo pessoas, eventos e objetos; se alguém deseja ficar face a face com Deus e com as palavras de Deus, ele deve primeiro possuir um coração simples e honesto, prontidão para aceitar a verdade, vontade para suportar o sofrimento, a resolução e a coragem para evitar o mal e a aspiração de se tornar um ser criado genuíno… Deste modo, avançando passo a passo, você se aproximará cada vez mais de Deus, seu coração se tornará cada vez mais puro, e sua vida e o valor de estar vivo serão, junto com seu conhecimento de Deus, cada vez mais significativos e brilharão cada vez mais radiantemente. Até que, um dia, você sentirá que o Criador não é mais um enigma, que o Criador nunca esteve oculto de você, que o Criador nunca escondeu Seu rosto de você, que o Criador não está, de modo algum, longe de você, que o Criador não é mais Aquele pelo qual você constantemente anseia em seus pensamentos, mas que você não pode alcançar com seus sentimentos, que Ele está real e verdadeiramente de guarda à sua esquerda e direita, suprindo sua vida e controlando seu destino. Ele não está no horizonte remoto, nem Se ocultou no alto das nuvens. Ele está ao seu lado, presidindo sobre tudo o que é o seu, Ele é tudo o que você tem, e Ele é a única coisa que você tem. Tal Deus permite que você O ame de coração, se apegue a Ele, O abrace, O admire, tema perdê-Lo e não esteja mais disposto a renunciar a Ele, nem a desobedecê-Lo, nem a evitá-Lo, nem a mantê-Lo à distância. Tudo o que você quer é se importar com Ele, obedecer a Ele, retribuir tudo o que Ele lhe dá e submeter-se ao Seu domínio. Você não se recusa mais a ser guiado, suprido, vigiado e mantido por Ele, não se recusa mais ao que Ele determina e ordena para você. Tudo que você quer é segui-Lo, andar ao lado Dele, tudo o que você quer é aceitá-Lo como sua única vida, aceitá-Lo como seu único Senhor, seu único Deus.

Extraído de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “A obra de conhecer a Deus”.

Anterior: J. Sobre como buscar amar Deus

Próximo: L. Sobre como servir a Deus e dar testemunho Dele

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro