Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

O Próprio Deus, o Único VIII

Deus é a fonte da vida para todas as coisas (II)

Continuaremos com a comunhão sobre o último tópico. Você consegue se lembrar qual foi o tópico sobre o qual tivemos comunhão da última vez? (Deus é a fonte da vida para todas as coisas.) Esse tópico, “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”, é um tópico que parece muito distante para vocês? Ou vocês já têm um conceito rudimentar sobre isso em seu coração? Alguém poderia falar por um momento sobre qual era o ponto focal da nossa última comunhão sobre esse tópico? (Através da criação de todas as coisas por Deus, vejo que Ele nutre todas as coisas e alimenta a humanidade. No passado, sempre pensei que, quando faz provisão ao homem, Deus provê apenas Sua palavra ao Seu povo escolhido; nunca vi que, através das leis que governam todas as coisas, Deus está nutrindo toda a humanidade. É apenas por meio da comunicação por Deus dessa verdade que me tornei ciente de que Ele é a fonte de todas as coisas, que e a vida de todas as coisas é provida por Ele, que Deus arranja essas leis e nutre todas as coisas. Com base na criação de todas as coisas por Deus, vejo o Seu amor.) Da última vez, tivemos comunhão principalmente a respeito da criação de todas as coisas por Deus e sobre como Ele estabeleceu leis e princípios para elas. Sob tais leis e tais princípios, todas as coisas vivem e morrem e coexistem com o homem sob o domínio de Deus e dentro da visão de Deus. Falamos primeiro sobre como Deus criou todas as coisas e usou Seus próprios métodos para estabelecer as leis pelas quais crescem bem como as trajetórias e padrões de seu crescimento. Ele também determinou as maneiras pelas quais todas as coisas sobrevivem nesta terra, para que possam continuar a crescer e se multiplicar e sobreviver em interdependência. Com tais métodos e leis, todas as coisas são capazes de existir e crescer nesta terra sem esforço e em paz, e somente com tal ambiente a humanidade pode ter um lar e uma situação estável para viver, sempre avançando sob a orientação de Deus.

Na última vez, discutimos um conceito básico de Deus provendo todas as coisas. Deus provê todas as coisas desse modo para que todas as coisas possam existir e viver para o benefício da humanidade. Em outras palavras, tal ambiente existe por causa das leis estabelecidas por Deus. É somente devido à manutenção e administração de tais leis por Deus que a humanidade tem seu ambiente de vida atual. É um grande salto entre aquilo sobre o que falamos da última vez e o conhecimento sobre Deus de que falamos no passado. Qual é a razão para a existência desse salto? É que, quando falamos sobre conhecer a Deus no passado, estávamos falando dentro do escopo de Deus salvar e gerenciar a humanidade — isso é, a salvação e a gestão do povo escolhido de Deus — e dentro desse escopo, falamos sobre conhecer a Deus, os feitos de Deus, Seu caráter, o que Ele tem e é, Sua vontade e como Ele provê o homem com a verdade e com a vida. Mas da última vez, o assunto que iniciamos não se limitava ao conteúdo da Bíblia e ao escopo de Deus salvar Seu povo escolhido. Em vez disso, o tópico se estende para além desse escopo, para além dos limites da Bíblia e dos três estágios da obra que Deus realiza em Seu povo escolhido, discutindo em vez disso o Próprio Deus. Então, quando você ouvir essa parte da Minha comunhão, você não deve limitar seu conhecimento de Deus à Bíblia e aos três estágios da obra de Deus. Em vez disso, deve manter suas perspectivas abertas; você tem que ver os atos de Deus e o que Ele tem e é dentre todas as coisas e como Ele dita e gerencia todas as coisas. Por meio desse método e nesse alicerce, você pode ver como Deus provê todas as coisas, o que capacita a humanidade a entender que Deus é a verdadeira fonte de vida para todas as coisas, que essa é, de fato, a verdadeira identidade do Próprio Deus. Ou seja, a identidade, o status e a autoridade de Deus, Seu tudo, não pretendem ser apenas para aqueles que atualmente O seguem — não pretendem ser apenas para vocês, esse grupo de pessoas — mas para todas as coisas. Assim, o escopo de todas as coisas é muito amplo. Utilizo o termo “todas as coisas” para descrever o escopo do governo de Deus sobre tudo porque quero dizer para vocês que as coisas ditadas por Deus não são meramente as coisas que vocês conseguem ver com seus olhos — elas incluem não só o mundo material que todos conseguem ver, mas também outro mundo além do mundo material que não pode ser visto pelos olhos humanos e, além até mesmo disso, os planetas e o espaço sideral onde a humanidade não pode residir. Esse é o escopo do domínio de Deus sobre todas as coisas. O escopo do Seu domínio é muito amplo; quanto a vocês, cada um de vocês precisa e deve entender, ver e ter clareza sobre o que deve entender, o que deve ver e das coisas das quais deve ter conhecimento. Embora o escopo do termo “todas as coisas” seja realmente muito amplo, Eu não lhes falarei sobre as coisas dentro desse escopo que vocês não têm como enxergar ou com as quais vocês não podem entrar em contato pessoalmente. Eu só lhes falarei sobre as coisas dentro desse escopo com as quais os seres humanos podem entrar em contato, entender e compreender, para que todos possam se conscientizar do verdadeiro significado da frase “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”. Dessa forma, nenhuma das palavras da minha comunicação a vocês será vazia.

Da última vez, utilizamos o método de contar histórias para fornecer uma visão geral simples do tópico “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”, para que as pessoas pudessem ganhar uma compreensão básica de como Deus provê para todas as coisas. Qual é o propósito de ensinar esse conceito básico a vocês? É para fazer as pessoas entenderem que a obra de Deus vai além da Bíblia e de Seus três estágios de obra. Ele está realizando muito mais obra que os humanos não conseguem ver e com a qual não podem entrar em contato, uma obra que Ele trata pessoalmente. Se Deus estivesse operando exclusivamente em Seu gerenciamento e em conduzir Seu povo escolhido adiante e não estivesse empenhado em nenhuma dessas outras obras, seria muito difícil para esta humanidade, incluindo todos vocês, continuar seguindo adiante. Esta humanidade e este mundo seriam incapazes de continuar se desenvolvendo. Nisso está a importância da frase “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”, que é o tema da comunhão que terei com vocês hoje.

O ambiente básico para a vida que Deus cria para a humanidade

Discutimos muitos tópicos e muito conteúdo relacionados às palavras “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”, mas vocês sabem dentro de seu coração que coisas Deus concede à humanidade além de lhes prover com Sua palavra e realizar em vocês Sua obra de castigo e julgamento? Algumas pessoas podem dizer: “Deus me concede graça e bênçãos; Ele me dá disciplina e conforto, e Ele me dá cuidado e proteção de todas as formas possíveis”. Outros dirão: “Deus me concede alimento e bebida diárias”, já alguns até dirão: “Deus me concedeu tudo”. Vocês podem reagir a essas questões que as pessoas encontram em sua vida diária de uma maneira que diz respeito ao escopo de sua própria experiência de vida carnal. Deus concede muitas coisas a cada pessoa, embora o que estamos discutindo aqui não se limita apenas ao escopo das necessidades diárias das pessoas, mas pretende expandir o campo de visão de cada pessoa e permitir que você veja as coisas de uma perspectiva macro. Uma vez que Deus é a fonte da vida para todas as coisas, como Ele mantém a vida de todas as coisas? Em outras palavras, o que Deus dá a todas as coisas de Sua criação para manter sua existência e as leis subjacentes a ela, para que possam continuar a existir? Esse é o ponto principal da nossa discussão hoje. Vocês entendem o que Eu tenho dito? Esse tópico pode ser muito estranho para vocês, mas não vou falar sobre quaisquer doutrinas que sejam muito profundas. Eu vou Me esforçar para garantir que vocês ouçam Minhas palavras e ganhem entendimento delas. Vocês não precisam sentir nenhum fardo — tudo que precisam fazer é ouvir com cuidado. No entanto, a esta altura, devo ainda ressaltar mais uma vez: qual é o assunto sobre o qual estou falando? Diga-Me. (Deus é a fonte da vida para todas as coisas.) Como, então, Deus provê para todas as coisas? O que Ele provê para todas as coisas para que se possa dizer que “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”? Vocês têm algum conceito ou pensamento sobre isso? Parece que estou discutindo um tópico que lhes é praticamente desconhecido no coração e na mente de vocês. Mas espero que vocês consigam conectar esse tópico e o que direi às ações de Deus, e não a qualquer conhecimento, cultura humana ou pesquisa. Estou falando apenas sobre Deus e sobre o Próprio Deus. Essa é a Minha sugestão para vocês. Tenho certeza de que vocês entendem!

Deus concedeu muitas coisas à humanidade. Vou começar falando sobre o que as pessoas conseguem ver, ou seja, o que elas podem sentir. Essas são coisas que as pessoas podem aceitar e entender em seu coração. Então, vamos começar primeiro falando sobre o que Deus proveu à humanidade com uma discussão sobre o mundo material.

1. O ar

Primeiro, Deus criou o ar para que o homem possa respirar. O ar é uma substância com a qual os humanos podem fazer contato diário e é uma coisa da qual os humanos dependem a cada momento, mesmo enquanto dormem. O ar que Deus criou é monumentalmente importante para a humanidade: é a cada fôlego seu e à própria vida. Essa substância, que só pode ser sentida, mas não vista, foi o primeiro presente de Deus para todas as coisas de Sua criação. Mas depois de criar o ar, Deus parou, achando que Sua obra tinha terminado? Ou ele considerou quão denso seria do ar? Ele deu consideração ao que o ar conteria? (Sim.) O que Deus estava pensando quando Ele fez o ar? Por que Deus fez o ar, e qual foi o Seu raciocínio? Os humanos precisam de ar — precisam respirar. Primeiramente, a densidade do ar deve ser apropriada para o pulmão humano. Alguém sabe qual é a densidade do ar? Na verdade, não existe uma necessidade particular de as pessoas saberem a resposta a essa pergunta em termos de números ou dados e, na verdade, é bem desnecessário saber a resposta — é perfeitamente adequado ter apenas uma ideia geral. Deus fez o ar com uma densidade que seria mais adequada para os pulmões humanos respirarem. Ou seja, Ele fez o ar de modo que pudesse entrar facilmente no corpo humano por meio de sua respiração e de modo que não machucasse o corpo quando respira. Esses foram os pensamentos de Deus quando Ele fez o ar. Em seguida, falaremos sobre o que o ar contém. Seu conteúdo não é venenoso para os humanos e não danificará o pulmão ou qualquer parte do corpo. Deus teve que pensar em tudo isso. Deus teve que levar em conta que o ar que os humanos respiram deve entrar e sair suavemente do corpo e que, depois de inalado, a natureza e a quantidade de substâncias no ar deveriam ser tais que o sangue e o ar residual no pulmão e no corpo como um todo fossem metabolizados adequadamente. Além disso, teve que levar em conta que o ar não deveria conter nenhuma substância venenosa. Meu objetivo em falar-lhes sobre esses dois padrões para o ar não é alimentar vocês com algum conhecimento específico, mas mostrar-lhes que Deus criou cada uma das coisas em Sua criação de acordo com Suas próprias considerações, e tudo que Ele criou é o melhor que poderia ser. Além disso, quanto à quantidade de poeira no ar e à quantidade de poeira, areia e sujeira na terra, bem como à quantidade de poeira que desce à terra do céu — Deus tem Suas maneiras de administrar essas coisas também, maneiras de eliminá-las ou de fazer com que elas desintegrem. Embora haja certa quantidade de poeira, Deus fez com que a poeira não prejudicasse o corpo do homem ou colocasse em risco a respiração do homem, e Ele fez as partículas de poeira com um tamanho que não seria prejudicial para o corpo. A criação do ar por Deus não foi um mistério? Foi uma coisa simples, como soprar ar de Sua boca? (Não.) Mesmo em Sua criação das coisas mais simples, o mistério de Deus, o funcionamento de Sua mente, Seus modo de pensar e Sua sabedoria são todos aparentes. Deus não é prático? (Sim, Ele é.) O que isso significa é que, mesmo ao criar coisas simples, Deus estava pensando na humanidade. Em primeiro lugar, o ar que os humanos respiram é limpo, e seu conteúdo é adequado para os humanos respirarem, não é venenoso e não causa danos aos humanos; da mesma maneira, a densidade do ar é apropriada para a respiração humana. Esse ar que os humanos inspiram e expiram constantemente é essencial para o corpo humano, para a carne humana. É por isso que os humanos podem respirar livremente, sem constrangimento ou preocupação. Assim podem respirar normalmente. O ar é aquilo que Deus criou no princípio e aquilo que é indispensável para a respiração humana.

2. A temperatura

A segunda coisa que discutiremos é a temperatura. Todos sabem o que é temperatura. A temperatura é algo que é essencial a um ambiente adequado para a sobrevivência humana. Se a temperatura for alta demais — supondo, por exemplo, que a temperatura fosse superior a 40 graus Celsius — isso não seria muito esgotante para os humanos? Não seria exaustivo para os humanos viverem em tais condições? E se a temperatura fosse baixa demais? Supondo que a temperatura atingisse 40 graus Celsius negativos — os humanos também não resistiriam a essas condições. Portanto, Deus foi muito particular ao definir o intervalo de temperatura, sendo este a faixa de temperatura à qual o corpo humano pode se adaptar, que é, mais ou menos, entre 30 graus Celsius negativos e 40 graus Celsius. As temperaturas em terras do norte ao sul se inserem essencialmente nessa faixa. Em regiões geladas, as temperaturas podem, talvez, cair para 50 ou 60 graus Celsius negativos. Deus não permitiria que os homens vivessem em tais regiões. Por que, então, existem essas regiões geladas? Deus tem Sua própria sabedoria, e Ele tem Suas próprias intenções para isso. Ele não iria querer que você chegasse perto desses lugares. Lugares que são quentes ou frios demais são protegidos por Deus, o que significa que Ele não planejou que o homem vivesse lá. ? Esses lugares não são para a humanidade. Mas por que Deus permitiria que tais lugares existissem na terra? Se esses são lugares em que Deus não quer que o homem viva ou nem mesmo sobreviva, por que Deus os criaria? Nisso está a sabedoria de Deus. Ou seja, Deus calibrou sensatamente a faixa de temperaturas do ambiente em que os humanos em que os humanos sobrevivem. Também há uma lei natural que opera aqui. Deus criou certas coisas para manter e controlar a temperatura. Quais são elas? Primeiro, o sol pode trazer calor às pessoas, mas as pessoas são capazes de suportar esse calor quando é grande demais? Existe alguém que se atreva a se aproximar do sol? Existe algum instrumento científico na terra que possa se aproximar do sol? (Não.) Por que não? O sol é quente demais. Qualquer coisa que se aproximar demais derreterá. Portanto, Deus operou especificamente para estabelecer a altura do sol sobre a humanidade e sua distância dela de acordo com seus cálculos meticulosos e Seus padrões. Então, há também os dois polos da terra, sul e norte. Essas regiões são totalmente congeladas e glaciais. A humanidade pode viver em regiões glaciais? Tais lugares são adequados para a sobrevivência humana? Não. As pessoas não vão para esses lugares, pois não são adequados para a sobrevivência. Já que as pessoas não vão para os Polos Sul e Norte, suas geleiras são preservadas e são capazes de servir ao seu propósito, que é controlar a temperatura. Vocês entendem, sim? Se não houvesse Polo Sul nem Polo Norte, o calor constante do sol faria com que as pessoas na terra perecessem. Mas Deus mantém a temperatura dentro de uma faixa apropriada para a sobrevivência humana apenas por meio dessas duas coisas? Não. Há também todos os tipos de coisas vivas, como a grama nos campos, os vários tipos de árvores e todos os tipos de plantas nas florestas que absorvem o calor do sol e, ao fazê-lo, neutralizam a energia térmica do sol de uma maneira que regula a temperatura do ambiente em que a humanidade vive. Há também fontes de água, como rios e lagos. Ninguém pode decidir a área que rios e lagos cobrem. Ninguém pode controlar quanta água existe na terra, nem onde essa água flui, a direção de seu fluxo, seu volume nem sua velocidade. Só Deus sabe. Essas várias fontes de água, desde a água subterrânea até os rios e lagos visíveis acima do solo, também podem regular a temperatura do ambiente em que o homem vivem. Além das fontes de água, existem também todos os tipos de formações geográficas, como montanhas, planícies, cânions e pantanais, que regulam, todas elas, as temperaturas na extensão proporcional ao seu escopo geográfico e à sua área. Por exemplo, se uma montanha tiver uma circunferência de 100 quilômetros, então esses 100 quilômetros contribuirão um valor de utilidade de 100 quilômetros. Quanto a quantas cadeias de montanhas e cânions Deus criou na terra, esse é um número que Deus considerou cuidadosamente. Em outras palavras, por trás da existência de cada uma das coisas criadas por Deus há uma história, e cada coisa contém a sabedoria e os planos de Deus. Consideremos, por exemplo, as florestas e todos os vários tipos de vegetação — o alcance e a extensão da área em que eles existem e crescem está além do controle de qualquer humano, e ninguém tem opinião a dar sobre essas coisas. Semelhantemente, nenhum humano pode controlar quanta água eles absorvem nem quanta energia térmica eles absorvem do sol.. Todas essas coisas estão dentro do escopo do plano que Deus fez quando Ele criou todas as coisas.

É somente devido ao planejamento, consideração e arranjo cuidadosos de Deus em todos os sentidos que o homem pode viver em um ambiente com uma temperatura tão adequada. Portanto, tudo o que o homem vê com os olhos, como o sol, os Polos Sul e Norte, dos quais as pessoas ouvem falar tantas vezes, bem como as várias coisas vivas sobre e abaixo do solo e na água e a quantidade de espaço coberto por florestas e outros tipos de vegetação e fontes de água, vários corpos de água, quantidades de água do mar e água doce e diferentes ambientes geográficos — tudo isso são coisas que Deus usa para manter temperaturas normais para a sobrevivência do homem. Isso é absoluto. É apenas porque Deus refletiu profundamente sobre tudo isso que o homem consegue viver em um ambiente com tais temperaturas adequadas. Não pode ser nem muito frio nem quente demais: lugares que são quentes demais, onde as temperaturas excedem aquilo a que o corpo humano pode se adaptar, certamente não foram separados por Deus para você. Os locais que são frios demais, onde as temperaturas são baixas demais, onde, após chegar ali, os humanos congelariam totalmente em poucos minutos, de modo que não conseguiria falar, seu cérebro congelaria, ele não seria capaz de pensar e logo morreria de asfixia — tais lugares também não são separados por Deus para a humanidade. Não importa que tipo de pesquisa os humanos desejem realizar, nem se queiram inovar ou superar tais limitações — não importa que pensamentos as pessoas tenham, elas nunca serão capazes de exceder os limites daquilo a que o corpo humano pode se adaptar. Elas nunca serão capazes de se livrar dessas limitações que Deus criou para o homem. Isso é porque Deus criou os seres humanos, e Deus sabe melhor a que temperaturas o corpo humano pode se adaptar. Mas os próprios humanos não sabem. Por que Eu digo que os humanos não sabem? Que coisas tolas os humanos têm feito? Muitas pessoas não tentaram constantemente desafiar os Polos Norte e Sul? Tais pessoas sempre quiseram ir a esses lugares para ocupar a terra, para que pudessem fincar raízes lá. Isso seria um ato absurdo. Mesmo se você tiver pesquisado os polos a fundo, e aí? Mesmo se você puder se adaptar às temperaturas e for capaz de viver lá, isso beneficiaria a humanidade de alguma forma se você “melhorasse” o atual ambiente de vida dos Polos Sul e Norte? A humanidade tem um ambiente em que pode sobreviver, no entanto, os homens não permanecem ali quieta e receptivamente, em vez disso insistem em se aventurar em lugares onde não podem sobreviver. Qual é o significado disso? Eles se entediaram e ficaram impacientes com a vida nessa temperatura adequada e têm desfrutado de bênçãos demais. Além disso, esse ambiente regular para viver foi destruído quase que completamente pela humanidade, então agora pensa que pode muito bem ir ao Polo Sul e ao Polo Norte para causar mais danos ou se engajar em algum tipo de “causa”, que pode encontrar alguma maneira de “desbravar uma nova trilha”. Isso não é tolo? Ou seja, sob a liderança de seu antepassado Satanás, essa humanidade continua a fazer uma coisa absurda após a outra, destruindo negligente e arbitrariamente o lindo lar que Deus criou para ela. Isso é feito de Satanás. Além disso, ao ver que a sobrevivência da humanidade na terra está um tanto em risco, muitas pessoas buscam maneiras de visitar a lua, querendo estabelecer uma maneira de viver lá. Mas, no fim, a lua carece de oxigênio. Os seres humanos podem sobreviver sem oxigênio? Como a lua não tem oxigênio, não é um lugar onde o homem pode ficar, e ainda assim o homem persiste em seu desejo de ir para lá. Como deve-se chamar esse comportamento? É também autodestruição, não é? A lua é um lugar sem ar, e sua temperatura não é adequada para a sobrevivência humana — portanto, não é um lugar que Deus separou para o homem.

Nosso tópico agora, a temperatura, é algo que as pessoas encontram em sua vida diária. Temperatura é algo que todos os corpos humanos podem sentir, mas ninguém pensa a respeito de como a temperatura surgiu, ou quem é responsável por ela e a controla de modo que seja adequada para a sobrevivência humana. É isso que estamos aprendendo agora. Existe sabedoria de Deus nisso? A ação de Deus está dentro disso? (Sim.) Considerando-se que Deus criou um ambiente com uma temperatura adequada para a sobrevivência humana, essa é uma das maneiras pelas quais Deus provê para todas as coisas? (Sim.) É.

3. O som

Qual é a terceira coisa? Também é algo que é parte essencial do ambiente norma da existência humana, algo para o qual Deus teve que fazer arranjos quando criou todas as coisas. É muito importante para Deus e também para cada um dos seres humanos. Se Deus não tivesse cuidado dessa coisa, isso teria interferido muito na sobrevivência da humanidade, isto é, teria tido um impacto tão significativo sobre o corpo e a vida do homem e de seu corpo carnal, que a humanidade não teria sido capaz de sobreviver em tal ambiente. Poderia ser dito que nenhum ser vivo poderia ter sobrevivido em tal ambiente. Então, o que é essa coisa da qual estou falando? Estou falando do som. Deus criou tudo, e tudo vive nas mãos de Deus. Todas as coisas da criação de Deus estão vivendo e girando em movimento constante dentro de sua visão. O que quero dizer com isso é que cada coisa que Deus criou tem valor e significado em sua existência; isto é, há algo essencial na existência de cada coisa. Aos olhos de Deus, cada coisa está viva, e, já que todas as coisas estão vivas, cada uma delas produz som. Por exemplo, a terra está girando constantemente, o sol está girando constantemente e a lua também está girando constantemente. Como todas as coisas se propagam, desenvolvem e movimentam, elas estão constantemente emitindo som. Todas as coisas da criação de Deus que existem na terra se encontram em propagação, desenvolvimento e movimento constantes. Por exemplo, as bases das montanhas estão se movendo e mudando, e todas as coisas vivas nas profundezas dos mares estão nadando e se movendo. Isso significa que essas coisas vivas, todas as coisas à vista de Deus, estão em movimento constante e regular, de acordo com os padrões estabelecidos. Então, o que é que é trazido à existência por todas essas coisas que se propagam e desenvolvem na escuridão e se movem em secreto? Sons — sons fortes e poderosos. Além do planeta Terra, todos os tipos de planetas também estão em movimento constante, e as coisas vivas e os organismos nesses planetas também estão constantemente se propagando, se desenvolvendo e movimentando. Isto é, todas as coisas com vida e sem vida estão constantemente avançando à vista de Deus e, na medida em que fazem isso, cada uma delas também está também emitindo sons. Deus também fez arranjos para esses sons, e acredito que vocês já conhecem Sua razão para isso, não conhecem? Quando você se aproxima de um avião, qual é o efeito que o rugir de sua turbina tem sobre você? Se você ficar próximo por tempo demais, seus ouvidos serão ensurdecidos. E quanto ao seu coração — ele será capaz de resistir à tamanho desafio? Algumas pessoas de coração fraco não resistiriam. Naturalmente, mesmo aqueles com coração forte não poderão resistir por muito tempo. Isso significa, o efeito do som sobre o corpo humano, sejam os ouvidos ou o coração, é extremamente significativo para cada ser humano, e sons que são altos demais prejudicarão as pessoas. Portanto, quando Deus criou todas as coisas e depois que elas tinham começado a funcionar normalmente, Deus fez arranjos apropriados para esses sons — os sons de todas as coisas em movimento. Essa também é uma das questões que Deus teve que considerar ao criar um ambiente para a humanidade.

Em primeiro lugar, a altura da atmosfera a acima da superfície da terra tem um efeito sobre o som. Além disso, o tamanho das lacunas no solo também manipulará e afetará o som. Há, então, os vários ambientes geográficos cuja confluência também afetam o som. Ou seja, Deus usa certos métodos para eliminar alguns sons, para que os seres humanos possam sobreviver em um ambiente que seus ouvidos e coração possam suportar. Caso contrário, os sons representariam um enorme obstáculo à sobrevivência da humanidade, tornando-se um grande incômodo em sua vida e representando um sério problema para ela. Isso significa que Deus foi muito específico em Sua criação da terra, da atmosfera e dos vários tipos de ambientes geográficos, e contido em cada um deles está a sabedoria de Deus. O entendimento da humanidade a respeito disso não precisa ser muito detalhado — basta que as pessoas saibam que as ações de Deus estão contidas nisso. Agora vocês Me digam, essa obra que Deus fez — calibrando com precisão o som a fim de manter o ambiente de vida da humanidade e sua vida normal — foi necessária? (Sim.) Já que essa obra foi necessária, então, a partir dessa perspectiva, pode-se dizer que Deus utilizou essa obra como maneira para prover para todas as coisas? Deus criou um ambiente tão quieto para a provisão da humanidade para que o corpo humano pudesse viver nele de modo bastante normal, sem sofrer quaisquer interferências e para que a humanidade fosse capaz de existir e viver normalmente. Essa não é, então, uma das maneiras pelas quais Deus provê para a humanidade? Essa coisa que Deus fez não foi muito importante? (Foi.) Houve uma grande necessidade disso. Então, como vocês apreciam isso? Ainda que vocês não possam sentir que essa foi a ação de Deus, nem saibam como Deus realizou essa ação na época, vocês podem mesmo assim sentir a necessidade de Deus fazer isso essa coisa? Vocês podem sentir a sabedoria de Deus e o cuidado e o pensamento que Ele colocou nisso? (Sim, podemos.) Se vocês são capazes de sentir isso, então isso basta. Há muitas ações que Deus realizou entre as coisas de Sua criação que as pessoas não podem sentir nem ver. Menciono isso aqui simplesmente para informar vocês sobre as ações de Deus para que vocês possam vira a conhecer a Deus. Essas são dicas que podem capacitar vocês melhor a conhecer e entender a Deus.

4. A luz

A quarta coisa diz respeito aos olhos das pessoas: a luz. Isso também é muito importante. Quando você vê uma luz brilhante e seu brilho alcança certa força, ela é capaz de cegar olhos humanos. Afinal, os olhos humanos são olhos da carne. Eles não podem suportar irritação. Alguém se atreve a olhar diretamente para o sol? Algumas pessoas tentaram, e se elas estiverm usando óculos escuros, isso funciona perfeitamente — mas isso requer o emprego de uma ferramenta. Sem ferramentas, os olhos nus do homem não têm capacidade de encarar o sol e olhar diretamente para ele. No entanto, Deus criou o sol para trazer luz para a humanidade, e essa luz também é algo do qual Ele cuidou. Deus não simplesmente terminou de criar o sol, o colocou em algum lugar e então o ignorou; não é assim que Deus faz as coisas. Ele é muito cuidadoso em Suas ações e as analisa minuciosamente. Deus criou olhos para a humanidade para que ela possa ver, e Ele também estabeleceu de antemão os parâmetros da luz com a qual o homem vê coisas. Não adiantaria nada se a luz fosse fraca demais. Quando é tão escuro que as pessoas não conseguem enxergar seus dedos à sua frente, então seus olhos perderam sua função e não têm utilidade. Mas uma luz que é clara demais deixa os olhos humanos igualmente incapazes de ver coisas, pois o brilho é intolerável. Portanto, Deus equipou o ambiente da existência da humanidade quantidade de luz apropriada aos olhos humanos — Uma quantidade que não machucará ou danificará os olhos das pessoas, muito menos fará com que percam sua função. É por isso que Deus acrescentou camadas de nuvens ao redor do sol e da terra, e por isso a densidade do ar consegue filtrar adequadamente os tipos de luz que pode ferir os olhos ou a pele das pessoas — esses são comensurados. Além disso, as cores da terra que Deus criou também refletem a luz do sol e todos os outros tipos de luz e são capazes de eliminar os tipos de luz que que são fortes demais para os olhos humanosse adaptarem. Assim, as pessoas podem andar ao ar livre e levar suas vidas sem que precisem usar constantemente óculos escuros. Sob circunstâncias normais, os olhos humanos podem ver as coisas dentro do campo de sua visão sem que sejam importunados pela luz. Ou seja, não adiantaria se a luz fosse penetrante demais, nem se fosse fraca demais. Se fosse fraca demais, os olhos das pessoas ficariam danificados e, após um uso breve, estariam arruinados; se fosse forte demais, os olhos das pessoas não conseguiriam resistir a ela. Essa luz que as pessoas têm precisa ser adequada para os olhos humanos enxergarem, e, através de vários métodos, Deus minimizou o dano causado aos olhos humanos pela luz; e mesmo que essa luz possa trazer benefícios ou afligir os olhos humanos, ela basta para permitir que as pessoas cheguem ao fim de sua vida mantendo o uso de seus olhos. Deus não foi minucioso ao contemplar isso? No entanto, o diabo, Satanás, age sem que qualquer consideração jamais passe por sua mente. Com Satanás, a luz sempre é clara demais ou fraca demais. É assim que Satanás age.

Deus fez essas coisas para todos os aspectos do corpo humano — para sua visão, audição, paladar, respiração, sentimentos e assim em diante a fim de maximizar a adaptabilidade da sobrevivência da humanidade, para que ela possa viver normalmente e continuar a fazer isso. Em outras palavras, o ambiente de vida atual criado por Deus é o ambiente mais adequado e benéfico para a sobrevivência da humanidade. Algumas pessoas podem pensar que isso não importa muito, que tudo isso é uma coisa muito comum. Som, luz e ar são coisas que as pessoas tratam como direito de nascença, das quais desfrutaram desde o momento em que nasceram. Mas por trás dessas coisas que você é capaz de desfrutar, Deus esteve operando; isso é algo que os humanos precisam entender, algo que precisam saber. Não importa se você sinta que não há necessidade de entender essas coisas ou de sabê-las, em resumo, quando Deus as criou, Ele refletiu muito sobre elas, Ele tinha um plano, tinha certas ideias. Ele não colocou a humanidade em tal ambiente de vida de forma frívola ou simples, sem pensar duas vezes no assunto. Vocês podem pensar que falei grandiosamente demais sobre cada uma dessas coisas pequenas, mas em Minha opinião, cada coisa que Deus proveu à humanidade é necessária para a sobrevivência da humanidade. Existe a ação de Deus nisso.

5. O fluxo de ar

Qual é a quinta coisa? Essa coisa está intimamente relacionada a cada dia da vida de cada pessoa. Sua relação com a vida humana é tão próxima que o corpo humano não poderia viver neste mundo material sem ela. Essa coisa é o fluxo de ar. Talvez qualquer um pudesse entender o substantivo “fluxo de ar” mesmo se acabasse de ouvi-lo. Então, o que é fluxo de ar? Você poderia dizer que “fluxo de ar” é simplesmente o movimento do fluir de ar. O fluxo de ar é um vento que o olho humano não consegue ver. É também uma maneira pela qual o gás se move. No entanto, nesta palestra, ao que “fluxo de ar” se refere primariamente? Assim que eu disser, vocês entenderão. A terra carrega as montanhas, os mares e todas as coisas da criação enquanto gira, e quando ela gira, ela gira com velocidade. Embora você não sinta nada desse giro, a rotação da terra existe mesmo assim. O que traz sua rotação? Quando você corre, o vento não surge e passa pelas suas orelhas? Se o vento pode ser gerado quando você corre, como pode não haver vento quando a terra gira? Quando a terra gira, todas as coisas estão em movimento. A terra em si está em movimento e gira a uma certa velocidade, enquanto todas as coisas na terra também estão constantemente se propagando e se desenvolvendo. Portanto, o movimento a uma certa velocidade naturalmente gera um fluxo de ar. É é a isso que me refiro com “fluxo de ar”. Esse fluxo de ar não afeta o corpo humano em certa medida? Veja os tufões: tufões normais não são especialmente poderosos, mas quando eles atacam, as pessoas não conseguem nem ficar de pé paradas e acham difícil andar ao vento. Um único passo já é árduo, e algumas pessoas podem até ser empurradas contra algo pelo vento, incapazes de se mexer. Essa é uma das maneiras como o fluxo de ar pode afetar a humanidade. Se toda a Terra fosse coberta de planícies, então, quando a terra e todas as coisas girassem, o corpo humano seria totalmente incapaz de resistir ao fluxo de ar assim gerado. Seria extremamente difícil reagir a tal situação. Se isso fosse realmente o caso, tal fluxo de ar não só traria danos à humanidade, mas também destruição total. Os humanos seriam incapazes de sobreviver em tal ambiente. É por isso que Deus fez diferentes ambientes geográficos para resolver tais fluxos de ar — em ambientes diferentes, fluxos de ar enfraquecem, alteram sua direção, alteram sua velocidade e variam sua força. É por isso que as pessoas podem ver diferentes aspectos geográficos, como montanhas, grandes cordilheiras, planícies, colinas, bacias, vales, platôs e grandes rios. Com esses diferentes aspectos geográficos, Deus muda a velocidade, direção e força de um fluxo de ar. Esse é o método que Ele usa para reduzir ou manipular o fluxo de ar como vento cuja velocidade, direção e força são apropriadas para que os humanos possam ter um ambiente normal em que possam viver. Existe necessidade para isso? (Sim.) Fazer algo assim parece difícil para os humanos, mas é fácil para Deus porque Ele observa todas as coisas. Para Ele, não poderia ser mais simples ou mais fácil criar um ambiente com um fluxo de ar adequado para a humanidade. Portanto, em tal ambiente criado por Deus, cada coisa dentro de toda a Sua criação é indispensável. Existe valor e necessidade na existência de toda e qualquer coisa. No entanto, esse princípio não é entendido por Satanás nem pela humanidade, que foi corrompida. Eles continuam destruindo, e desenvolvendo, e explorando com sonhos vãos de transformar montanhas em terra plana, enchendo cânions e construindo arranha-céus em terrenos planos para criar selvas de concreto. É a esperança de Deus que a humanidade possa viver feliz, crescer feliz e passar cada dia feliz neste ambiente mais adequado que Ele preparou para ela. É por isso que Deus nunca foi descuidado em como Ele trata o ambiente em que a humanidade vive. Desde temperatura até o ar, desde o som até a luz, Deus fez planos e arranjos intrincados, de modo que os corpos dos homens e seu ambiente de vida não fossem sujeitos a nenhuma interferência de condições naturais e que, em vez disso, a humanidade pudesse ser capaz de viver e se multiplicar normalmente e viver normalmente com todas as coisas em coexistência harmoniosa. Tudo isso é provido por Deus para todas as coisas e para a humanidade.

Na maneira como Deus arranjou essas cinco condições básicas para a sobrevivência humana, você consegue ver como Ele provê para a humanidade? (Sim.) Isso quer dizer que Deus é o Criador de todas as condições mais básicas para a sobrevivência humana, e Deus também está gerenciando e controlando essas coisas; mesmo agora, depois de milhares de anos de existência humana, Deus ainda está continuamente fazendo alterações em seu ambiente de vida, provendo para eles o melhor e mais adequado ambiente para sua vida possa ser mantida de forma regular. Por quanto tempo tal situação pode ser mantida? Em outras palavras, por quanto tempo Deus continuará fornecendo tal ambiente? Isso durará até Deus concluir completamente a Sua obra de gerenciamento. Então, Deus mudará o ambiente de vida da humanidade. É possível que Ele faça essas mudanças com os mesmos métodos ou com métodos diferentes, mas o que as pessoas devem saber é que Deus está provendo continuamente para as necessidades da humanidade, gerenciando o ambiente em que a humanidade vive, preservando, protegendo e mantendo esse ambiente. Com tal ambiente, o povo escolhido de Deus é capaz de viver de maneira regular e de aceitar a salvação, o castigo e o julgamento de Deus. Todas as coisas continuam a sobreviver por causa da soberania de Deus e toda a humanidade continua a avançar por causa de tais provisões de Deus.

Essa última parte da nossa comunhão lhes trouxe algum novo pensamento? Vocês agora se conscientizaram da maior diferença entre Deus e a humanidade? No final das contas, quem é o mestre de todas as coisas? É o homem? (Não.) Então qual é a diferença entre a forma como Deus e os humanos tratam toda a criação? (Deus governa e arranja todas as coisas, enquanto o homem desfruta delas.) Vocês concordam com isso? A maior diferença entre Deus e a humanidade é que Deus governa e provê para toda a criação. Ele é a fonte de tudo, e, enquanto Deus provê para toda a criação, a humanidade desfruta dela. Isto é, o homem desfruta de todas as coisas da criação quando aceita a vida que Deus concede a todas as coisas. Deus é o Mestre, e a humanidade desfruta dos frutos da criação de todas as coisas por Deus. Qual, então, da perspectiva de todas as coisas da criação de Deus, é a diferença entre Deus e a humanidade? Deus pode ver claramente as leis de como todas as coisas crescem e Ele controla e domina essas leis. Isto é, todas as coisas estão dentro da visão de Deus e dentro do escopo de Seu escrutínio. A humanidade consegue ver todas as coisas? O que a humanidade consegue ver é limitado ao que está diretamente diante dela. Se você escalar uma montanha, o que você vê é apenas essa montanha. Você não consegue ver o que está do outro lado da montanha. Se você vai à costa, o que você vê é apenas esse lado do oceano e não pode saber como é o outro lado do oceano. Se você entra numa floresta, você pode ver a vegetação diante de você e ao seu redor, mas você não consegue ver o que está mais adiante. Os humanos não conseguem ver lugares que são mais altos, mais distantes, mais profundos. Tudo que conseguem ver é o que está diretamente diante deles, dentro de seu campo de visão. Mesmo que os humanos conheçam a lei que dita as quatro estações do ano e as leis de como todas as coisas crescem, eles ainda assim são incapazes de gerenciar ou ditar todas as coisas. No entanto, a maneira como Deus vê toda a criação é igual a como ele veria uma máquina que Ele construiu pessoalmente. Ele conhece profundamente cada componente e cada conexão, quais são os seus princípios, quais são os seus padrões e quais são os seus propósitos — Deus conhece tudo isso com o mais alto grau de clareza. Por isso Deus é Deus e o homem é homem! Mesmo que o homem se aprofunde em sua pesquisa da ciência e das leis que governam todas as coisas, essa pesquisa é limitada em escopo, enquanto Deus controla tudo. Para o homem, o controle de Deus é infinito. Um homem poderia passar a vida inteira pesquisando o mentor feito de Deus sem obter nenhum resultado verdadeiro. É por isso que se você usar apenas o conhecimento e o que você aprendeu para estudar Deus, você nunca será capaz de conhecer ou de entendê-Lo. Mas se você escolher o caminho de buscar a verdade e buscar a Deus e olhar para Deus a partir da perspectiva de vir a conhecê-Lo, então, um dia, você reconhecerá que as ações e sabedoria de Deus estão em todo lugar ao mesmo tempo, e você saberá por que Deus é chamado de Mestre de todas as coisas e de fonte de vida para todas as coisas. Quanto mais você ganhar tal entendimento, mais você entenderá porque Deus é chamado de Mestre de todas as coisas. Todas as coisas e tudo, incluindo você, estão constantemente recebendo o fluxo constante da provisão de Deus. Você também será capaz de sentir claramente que, neste mundo e entre esta humanidade, não existe ninguém exceto Deus que poderia ter tal capacidade e a essência com que ele governa, gerencia e mantém a existência de todas as coisas. Quando você chegar a esse entendimento, você reconhecerá verdadeiramente que Deus é seu Deus. Quando você alcançar esse ponto, você verdadeiramente terá aceitado a Deus e permitido que Ele seja seu Deus e seu Mestre. Quando você tiver obtido tal entendimento e sua vida atingir tal ponto, Deus não irá mais testá-lo e julgá-lo, nem fará quaisquer exigências a você, porque você entenderá Deus, conhecerá Seu coração e realmente terá aceitado Deus em seu coração. Essa é uma razão importante para comunicar esses tópicos sobre o domínio e a gestão de Deus de todas as coisas. Fazer isso é para dar às pessoas mais conhecimento e compreensão — não apenas para fazer com que você reconheça, mas para que você conheça e compreenda as ações de Deus de maneira mais prática.

O alimento e a bebida diários que Deus prepara para a humanidade

Agora mesmo falamos sobre uma parte do ambiente em geral, especificamente sobre as condições necessárias para a sobrevivência humana que Deus preparou quando Ele criou o mundo. Falamos sobre cinco coisas, cinco elementos do ambiente. Nosso tópico seguinte está intimamente relacionado à vida física de cada humano e é mais pertinente àquela vida e uma realização maior de suas condições necessárias do que os cinco anteriores. Mais especificamente, é a comida que as pessoas comem. Deus criou o homem e o colocou em um ambiente adequado à vida; depois, o homem precisava de alimento e água. O homem tinha essa necessidade, então Deus fez preparativos correspondentes para ele. Portanto, cada passo da obra de Deus e cada coisa que Ele faz não são apenas palavras vazias que são ditas, mas uma ação real e prática que é tomada. O alimento não é indispensável para a vida diária das pessoas? O alimento é mais importante que o ar? Eles são igualmente importantes. Ambas são condições e substâncias necessárias para a sobrevivência da humanidade e a salvaguarda da continuação da vida humana. O que é mais importante — o ar ou a água? A temperatura ou o alimento? Eles são todos igualmente importantes. As pessoas não podem escolher entre eles porque não podem ficar sem nenhum deles. Essa é uma questão real e prática, não é uma questão de você escolher entre coisas. Você não sabe, mas Deus sabe. Quando você vê comida, você pensa: “Não posso ficar sem comida!” Mas logo depois que foi criado, você sabia que precisava de comida? Você não sabia, mas Deus sabia. Foi somente quando você ficou com fome e viu frutas nas árvores e grãos no chão para você comer que você percebeu que necessita de comida. Foi somente quando você ficou com sede e viu uma fonte de água, foi somente quando você bebeu que você percebeu que precisa de água. A água foi preparada de antemão por Deus para a humanidade. Comida, não importa alguém come três ou duas refeições por dia ou até mais, é, em suma, algo indispensável aos humanos em sua vida diária. É uma das coisas necessárias para manter a sobrevivência normal e continuada do corpo humano. Então, de onde vêm a maioria da comida? Primeiro, vêm do solo. O solo foi preparado por Deus de antemão para a humanidade e é adequado para a sobrevivência de muitas espécies de plantas, não apenas árvores ou grama. Deus preparou para a humanidade as sementes de todas as espécies de grãos e as sementes de vários outros alimentos, e Ele deu à humanidade solo e terra adequados para semear, e, com essas coisas, a humanidade obtém comida. Quais são os diversos tipos de alimentos? Vocês já devem saber. Primeiro, há os vários tipos de grãos. Quais tipos diferentes de grãos existem? Trigo, painço, painço glutinoso, proso painço e outros tipos de grão descascado. Existem também cereais de todos os tipos com variedades diferentes do sul ao norte: cevada, trigo, aveia, trigo sarraceno e assim em diante. Diferentes espécies são adequadas para o cultivo em diferentes regiões. Existem também vários tipos de arroz. O Sul tem suas próprias variedades, que são grãos mais longos e adequados para as pessoas do sul, porque, lá, o clima é mais quente no sul, o que significa que os nativos têm que comer variedades como arroz do tipo indica, que não é tão grudento. Seu arroz não pode ser muito grudento, senão eles perderiam o apetite e seriam incapazes de engoli-lo. Os nortistas comem arroz mais grudento, o norte é sempre frio, por isso, lá as pessoas têm que comer arroz coisas mais aderentes. Depois, existem também muitas variedades de feijão, que crescem acima do solo, e vegetais de raiz que crescem abaixo do solo, como batatas, batatas doces, taro e muitos outros. Batatas crescem no Norte, onde sua qualidade é muito alta. Quando as pessoas não têm grãos para comer, batatas, como um alimento básico, podem permitir que as pessoas continuem tendo três refeições por dia. Batatas também podem ser usadas como reserva de alimento. A qualidade das batatas doces é um pouco pior do que a das batatas, mas ainda podem ser utilizadas como alimento básico para completar três refeições diárias. Quando os grãos são difíceis de obter, as pessoas podem evitar a fome com batatas doces. O taro, que muitas vezes é comido por pessoas no Sul, pode ser usado da mesma maneira, e também pode servir como um alimento básico. Tal é a diversidade dos muitos grãos, que são parte necessária da comida e bebida diária das pessoas. As pessoas utilizam vários grãos para fazer macarrão, pãezinhos cozidos no vapor, arroz e macarrão de arroz. Deus concedeu esses vários grãos à humanidade em abundância. A razão pela qual existem tantas variedades é uma questão da vontade de Deus: elas são adequadas para crescer nos diferentes solos e climas do Norte, Sul, Leste e Oeste; suas várias composições e conteúdo, por sua vez, correspondem às várias composições e conteúdo do corpo humano. As pessoas só podem manter os vários nutrientes e substâncias necessários que seu corpo exige se comerem esses grãos. Os alimentos do Norte e do Sul são diferentes, mas eles apresentam muito mais semelhanças do que diferenças. Ambos podem satisfazer as necessidades normais do corpo humano e apoiar sua sobrevivência normal. Existe assim uma abundância de espécies produzidas em cada região porque o corpo físico dos humanos precisam daquilo que esses diferentes alimentos fornecem — eles precisam ser supridos pelos vários alimentos cultivados no solo para sustentar a existência normal do corpo, para que ele possa levar uma vida humana normal. Em suma, Deus tem sido muito atencioso com a humanidade. Os vários alimentos que Deus concedeu às pessoas não são sem variedade — ao contrário, são bastante ecléticos. Se as pessoas quiserem comer cereais, elas podem comer cereais. Algumas pessoas preferem arroz a trigo e, se não gostarem de trigo, elas podem comer arroz. Há todos os tipos de arroz — arroz de grão longo, arroz de grão curto, e cada um pode satisfazer o apetite das pessoas. Portanto, se as pessoas comerem esses grãos — desde que não sejam exigentes demais com sua comida — não terão falta de nutrição e terão a garantia de viverem com saúde até morrerem. Essa era a ideia original que Deus tinha em mente quando Ele concedeu alimentos à humanidade. O corpo humano não pode existir sem essas coisas — não é essa a realidade? Esses são problemas práticos que o homem não conseguiria resolver por conta própria, mas Deus estava preparado para eles: Ele pensou neles de antemão e fez preparativos para a humanidade.

Mas isso não é tudo que Deus deu à humanidade — Ele também lhe deu vegetais! Quando você come arroz, se isso é tudo que você come e nada mais, você pode não receber nutrientes suficientes. Por outro lado, se você fritar alguns vegetais ou misturar uma salada para comer com suas refeições, as vitaminas dos vegetais e seus vários oligoelementos e outros nutrientes poderão satisfazer naturalmente as necessidades de seu corpo. E as pessoas também podem comer algumas frutas entre as refeições, não podem? Às vezes, as pessoas precisam de mais líquidos ou outros nutrientes ou sabores diferentes, e frutas e vegetais existem para satisfazer essas necessidades. Visto que o Norte, Sul, Leste e Oeste têm solos e climas diferentes, eles produzem diferentes variedades de vegetais e frutas. Como o clima no Sul é excessivamente quente, lá, a maioria das frutas e vegetais é do tipo que resfria, que, quando comidos, são capazes de equilibrar o frio e o calor no corpo humano. Porém, há menos variedades de vegetais e frutas no Norte, mas o suficiente para as pessoas nativas desfrutarem. No entanto, devido aos desenvolvimentos na sociedade em anos recentes e ao chamado progresso social, bem como a melhorias em comunicação e transporte que conectam o Norte, Sul, Leste e Oeste, as pessoas no Norte também podem comer algumas frutas e vegetais sulinos ou produtos regionais do Sul, e podem fazê-lo em todas as quatro estações do ano. Embora isso seja capaz de satisfazer o apetite e os desejos materiais das pessoas, seu corpo é involuntariamente sujeito a variados graus de danos. Isso ocorre porque, entre os alimentos que Deus preparou para a humanidade, há alimentos e frutas e vegetais destinados às pessoas no Sul, bem como alimentos e frutas e vegetais destinados às pessoas no Norte. Isso significa, se você nasceu no Sul, é apropriado que você coma coisas do Sul.. Deus preparou esses alimentos e frutas e vegetais especificamente porque o Sul tem um clima particular. O Norte tem os alimentos necessários para o corpo das pessoas no Norte. Mas, como as pessoas têm apetites vorazes, elas involuntariamente permitiram que fossem levadas pela maré de novas tendências sociais e inadvertidamente violam essas leis. Embora as pessoas sintam que sua vida está melhor do que no passado, esse tipo de progresso social causa dano insidioso ao corpo de um número cada vez maior de pessoas. Isso não é o que Deus quer ver e não é o que Ele pretendia quando proveu a humanidade com esses alimentos, frutas e vegetais. Os próprios humanos causaram a situação atual ao violarem as leis de Deus.

Mesmo aparte de tudo disso, a dádiva que Deus concedeu à humanidade é verdadeiramente rica em abundância, e cada lugar tem seu produto local. Por exemplo, alguns lugares são ricos em tâmaras vermelhas (também conhecidas como jujubas), outros são ricos em nozes, e outros são ricos em amendoins ou várias outras nozes. Todas essas coisas materiais fornecem os nutrientes necessários para o corpo humano. Mas Deus fornece à humanidade as coisas na quantidade certa e no momento certo, de acordo com a estação e o tempo do ano. A humanidade cobiça o prazer físico e é glutona, facilitando a violação e os danos às leis naturais do crescimento humano que Ele estabeleceu quando criou a humanidade. Tomemos as cerejas como exemplo. Elas amadurecem por volta de junho. Sob circunstâncias normais, em agosto, já não sobram mais cerejas. Elas só podem ser mantidas frescas por dois meses, mas usando técnicas científicas, as pessoas agora são capazes de estender esse período até doze meses, até mesmo até a safra de cerejas do ano seguinte. Isso significa que há cerejas durante todo o ano. Este fenômeno é normal? (Não.) Então, quando é a melhor época para comer cerejas? Seria o período de junho a agosto. Para além desse tempo, não importa quão frescas você as mantenha, elas não têm o mesmo sabor, nem suprem o que corpo humano precisa. Uma vez que sua data de validade tenha vencido, não importa quais substâncias químicas você utilize, você não será capaz de imbuir nelas tudo que têm quando cultivadas naturalmente. Além disso, o dano que os produtos químicos causam nos seres humanos é algo ninguém pode resolver ou mudar, não importa o que tentem. Então, o que a atual economia de mercado traz para as pessoas? A vida das pessoas parece melhor, o transporte entre as regiões se tornou altamente conveniente, e as pessoas podem comer todos os tipos de frutas em qualquer uma das quatro estações. As pessoas no Norte são capazes de comer bananas regularmente, como também qualquer especialidade ou fruta ou outros alimentos do Sul. Mas esta não é a vida que Deus quer dar à humanidade. Esse tipo de economia de mercado pode trazer algum benefício para a vida das pessoas, mas também pode trazer danos. Por causa da abundância no mercado, muitas pessoas comem sem pensar naquilo que estão colocando em sua boca. Esse comportamento é uma violação das leis da natureza e é prejudicial à saúde das pessosa. Portanto, a economia de mercado não pode trazer felicidade verdadeira às pessoas. Vejam por si mesmos. As uvas não são vendidas no mercado em todas as quatro estações? Na verdade, as uvas só permanecem frescas por um curto período de tempo depois de serem colhidas. Se você as guardar até junho do ano seguinte, elas ainda podem ser chamadas de uvas? Ou será que “lixo” seria um nome melhor para elas? Elas não carecem simplesmente da substância de uma uva fresca, elas têm mais produtos químicos nelas. Depois de um ano, elas não são mais frescas, e os nutrientes que tinham se foram há muito tempo. Quando as pessoas comem uvas, elas têm este sentimento: “Que somos sortudos! Teríamos sido capazes de comer uvas nesta estação trinta anos atrás? Você não teria sido capaz, mesmo que quisesse. A vida é tão boa agora!” Isso realmente é felicidade? Se estiver interessado, você pode fazer sua própria pesquisa sobre uvas que foram preservadas quimicamente e ver do que são feitas e se essas substâncias podem trazer quaisquer benefícios aos humanos. Na Era da Lei, quando os israelitas tinham saído do Egito e estavam viajando, Deus lhes deu codornas e maná. Mas Deus permitiu que as pessoas preservassem esses alimentos? Algumas delas eram míopes e, temendo que não haveria mais no dia seguinte, elas guardaram um tanto para mais tarde. Então o que aconteceu? No dia seguinte, tudo havia apodrecido. Deus não permite que você guarde algo, pois Ele fez preparativos que garantem que você não passará fome. Mas a humanidade não tem tamanha confiança, nem tem fé verdadeira em Deus. Ela quer ter espaço de manobra e nunca consegue ver todo o cuidado e raciocínio por trás dos preparativos de Deus para a humanidade. Ela não consegue sentir isso, assim não consegue depositar sua fé totalmente em Deus, sempre pensando: “As ações de Deus não são confiáveis! Quem sabe se Deus nos dará o que necessitamos ou quando Ele o dará para nós! Se eu estiver faminto e Deus não prover, então eu não morrerei de fome? Não ficarei desnutrido?” Veja como é fraca a confiança do homem!

Grãos, frutas e vegetais e todos os tipos de nozes — todos esses são alimentos vegetarianos. Eles contêm nutrientes suficientes para satisfazer as necessidades do corpo humano, mesmo que sejam alimentos vegetarianos. No entanto, Deus não disse: “Eu darei apenas esses alimentos para a humanidade. Que coma apenas essas coisas!” Deus não parou por aí, mas continuou e preparou muitos outros alimentos para a humanidade que são ainda mais deliciosos. Quais são essas alimentos? São os vários tipos de carne e peixe que a maioria de vocês são capazes de ver e comer. Ele preparou para o homem muitos e muitos tipos de carne e peixe. Peixes vivem na água, e a carne do peixe da água é diferente em substância da carne de animais que habitam a terra, e ela podem suprir o homem com diferentes nutrientes. Os peixes também têm propriedades que regulam o frio e o calor no corpo humano, que é de grande benefício para o homem. Mas alimento delicioso não deve ser comido em excesso. Como eu já disse, Deus concede à humanidade a quantidade certa no momento certo, para que as pessoas possam desfrutar adequadamente a Sua doação de maneira normal e de acordo com a estação e a época. Agora, que tipos de alimentos estão incluídos na categoria das aves? Frango, codorna, pombo e assim em diante. Muitas pessoas também comem pato e ganso. Embora Deus tenha provido todos esses tipos de carne, Ele fez certas exigências ao Seu povo escolhido e impôs limites específicos à sua dieta durante a Era da Lei. Hoje em dia, esses limites é se baseiam no gosto individual e na interpretação pessoal. Essas várias carnes fornecem ao corpo humano nutrientes diversos, que reabastecem proteínas e ferro, enriquecem o sangue, fortalecem os músculos e os ossos e desenvolvem força corporal. Independentemente de como as pessoas as cozinhem e comam, essas carnes podem ajudar as pessoas a melhorar o sabor de sua comida e aumentar seu apetite, e, ao mesmo tempo, satisfazer seu estômago. O mais importante é que esses alimentos podem suprir o corpo humano com suas necessidades nutricionais diárias. Essa foi a consideração de Deus quando preparou alimentos para a humanidade. Existem vegetais, existe carne — isso não é uma abundância? Mas as pessoas devem entender quais era a intenção de Deus quando Ele preparou todos os alimentos para a humanidade. Foi para que a humanidade passar dos limites com esses alimentos? O que acontece quando o homem cai na armadilha de tentar satisfazer esses desejos materiais? Ele não fica supernutrido? Nutrição demais não aflige o corpo humano de muitas maneiras? (Sim.) É por isso que Deus reparte a quantidade certa no momento certo e faz com que as pessoas desfrutem de diferentes alimentos de acordo com as diferentes épocas e estações. Por exemplo, depois de um verão muito quente, as pessoas acumulam muito calor em seu corpo, como também secura patogênica e umidade. Quando chega o outono, muitos tipos de frutas amadurecem e, quando as pessoas comem essas frutas, sua umidade em seu corpo é expelida. A essa altura, gado e ovelhas também terão ficado fortes, então esse é o momento em que as pessoas devem comer mais carne para sua nutrição. Ao comer vários tipos de carne, o corpo das pessoas ganha energia e calor para ajudá-las a resistir ao frio do inverno, e elas são capazes de passar pelo inverno com segurança e saúde em decorrência disso. Com o máximo de cuidado e precisão, Deus controla e coordena o que prover à humanidade e quando; e quando Ele fará crescer, dar frutos e amadurecer coisas diferentes. Esse está relacionado a “como Deus prepara os alimentos que o homem necessita em sua vida diária”. Além dos muitos tipos de alimentos, Deus também provê à humanidade fontes de água. Depois de comer, as pessoas ainda têm que beber água. Só comer frutas bastaria? As pessoas não conseguiriam viver apenas de frutas e, além disso, não há frutas em algumas estações. Então, como o problema da água da humanidade pode ser resolvido? Deus resolveu isso preparando fontes de água acima e abaixo do solo, incluindo lagos, rios e nascentes. Essas fontes de água são potáveis enquanto não houver nenhuma contaminação e enquanto as pessoas não as manipularem ou danificarem. Em outras palavras, em termos de fontes de alimentos para sustentar vida do corpo físico da humanidade, Deus fez preparações muito exatas, muito precisas e muito apropriadas, para que a vida das pessoas seja rica e abundante e não careça de nada. Isso é algo que as pessoas podem sentir e ver.

Além disso, Deus criou entre todas as coisas algumas plantas, animais e várias ervas que são especificamente para curar ferimentos ou tratar doenças no corpo humano. O que, por exemplo, uma pessoa deveria fazer se ela se queimasse ou escaldada acidentalmente? Basta jogar água na queimadura? Basta enfaixá-la com pedaço de pano qualquer? Se você fizer isso, ela pode se encher de pus ou ficar infeccionada. Se alguém, por exemplo, ficar com febre ou pegar um resfriado; se sofrer uma lesão no trabalho; se desenvolver uma doença estomacal por comer a coisa errada; ou se desenvolver certas doenças causadas por fatores do estilo de vida ou problemas emocionais, incluindo doenças vasculares, condições psicológicas ou doenças dos órgãos internos, então existem plantas correspondentes que curam sua condição. Existem plantas que melhoram a circulação sanguínea e removem a estagnação, aliviam a dor, estancam o sangramento, proporcionam anestesia, ajudam a curar a pele e devolver-lhe a condição normal e dispersam sangue estagnado e eliminam toxinas do corpo — em suma, essas plantas têm utilidades na vida cotidiana. As pessoas podem usá-la, e elas foram preparadas por Deus para o corpo humano em caso de necessidade. Deus permitiu que o homem descobrisse algumas delas por acaso, enquanto outras foram descobertas por pessoas que Deus escolheu para isso ou como resultado de fenômenos especiais que Ele orquestrou. Após a descoberta dessas plantas, a humanidade as repassaria de pai para filho, e muitas pessoas viriam a saber a respeito delas. A criação dessas plantas por Deus tem, portanto, valor e significado. Em suma, essas coisas são todas de Deus, foram preparadas e plantadas por Ele quando Ele criou um ambiente de vida da humanidade. Elas são essenciais. Os processos de raciocínio de Deus são mais minuciosos do que os da humanidade? Quando você vê tudo o que Deus fez, você tem um senso do lado prático de Deus? Deus opera em segredo. Deus criou tudo isso quando o homem ainda nem tinha chegado a este mundo, quando Ele ainda não tivera nenhum contato com a humanidade. Tudo foi feito com a humanidade em mente, para o bem da existência do homem e pensando em sua sobrevivência, para que a humanidade possa viver feliz neste rico e abundante mundo material que Deus preparou para ela, livre de preocupação com comida ou roupa, carecendo de nada. Em tal ambiente, a humanidade pode continuar a se reproduzir e sobreviver.

Entre todos os feitos de Deus, grandes ou pequenos, existe algum que não tenha valor ou significado? Tudo o que Ele faz tem valor e significado. Iniciemos nossa discussão com um tópico comum. Muitas vezes, as pessoas perguntam: o que veio primeiro, a galinha ou o ovo? (A galinha.) A galinha veio primeiro, não há dúvida disso! Por que a galinha veio primeiro? Por que o ovo não poderia ter vindo primeiro? A galinha não é chocada a partir do ovo? Após vinte e um dias, a galinha eclode, e essa galinha então põe mais ovos, e mais galinhas eclodem desses ovos. Então a galinha ou o ovo veio primeiro? Vocês respondem “a galinha”, com certeza absoluta. Mas por que essa é a sua resposta? (A Bíblia diz que Deus criou as aves e os animais.) Então sua resposta se baseia na Bíblia. Mas Eu quero que vocês falem a respeito de seu próprio entendimento, para que Eu possa ver se vocês têm algum conhecimento prático sobre as ações de Deus. Agora, vocês têm certeza de sua resposta ou não? (Deus criou a galinha, então deu a ela a capacidade de reproduzir, o que significa a capacidade de incubar ovos.) Essa interpretação é mais ou menos correta. A galinha veio primeiro, e depois veio o ovo. Isso é certo. Não é um mistério particularmente profundo, mas as pessoas do mundo mesmo assim o consideram assim e tentam resolvê-lo com teorias filosóficas, sem jamais chegarem a uma conclusão. Isso é exatamente como quando as pessoas não sabem que Deus as criou. Elas não conhecem esse princípio fundamental nem têm uma ideia clara quanto a se o ovo ou a galinha deve ter vindo primeiro. Elas não sabem o que deve ter acontecido primeiro, então nunca são capazes de encontrar a resposta. É bastante natural que a galinha tenha vindo primeiro. Se houvesse um ovo antes da galinha, isso seria anormal! É uma coisa tão simples — a galinha definitivamente veio primeiro. Essa não é uma pergunta que exige conhecimento avançado. Deus criou tudo com a intenção de que o homem desfrutasse de tudo. Uma vez que a galinha existe, o ovo vem depois por via de regra. Não é uma solução pronta? Se o ovo fosse criado primeiro, não precisaria da galinha para incubá-lo? Criar a galinha diretamente é uma solução muito mais pronta. Dessa forma, a galinha pôde botar ovos e incubar os pintinhos lá dentro, e as pessoas puderam ter galinha para comer. Que conveniente! O modo como Deus faz as coisas é limpo e simples, de forma alguma complicada. De onde vem o ovo? Vem da galinha. Não há ovo sem a galinha. O que Deus criou foi uma coisa viva! A humanidade é absurda e ridícula, sempre embaralhando-se emaranha em coisas tão simples, e acaba criando um monte de falácias absurdas. Como o homem é infantil! A relação entre o ovo e a galinha é clara: a galinha veio primeiro. Essa é a explicação mais correta, a maneira mais correta de entender e a resposta mais correta. Isso está correto.

Quais tópicos acabamos de discutir? Começamos falamos sobre o ambiente em que a humanidade habita e o que Deus fez para esse ambiente e os preparativos que Ele fez. Falamos sobre aquilo que Ele arranjo; sobre as relações entre todas as coisas da criação que Deus preparou para a humanidade; e sobre como Deus arranjou essas relações para impedir que as coisas da Sua criação prejudicassem a humanidade. Deus também mitigou o dano que muitos fatores dentro de Sua criação poderiam ter causado no ambiente da humanidade, permitindo que todas as coisas servissem ao seu propósito mais alto, e trouxe à humanidade um ambiente benéfico com elementos benéficos, permitindo assim que a humanidade se adaptasse a tal ambiente e continuasse constantemente o ciclo de vida e reprodução. A seguir, falamos sobre o alimento que o corpo humano necessita — o alimento e a bebida diária da humanidade. Essa é também uma condição necessária para a sobrevivência da humanidade. Ou seja, o corpo humano não pode viver apenas respirando, apenas com a luz do sol como sustento ou com o vento, ou apenas com temperaturas adequadas. Os seres humanos também precisam encher sua barriga, e Deus preparou para a humanidade, sem se esquecer de nada, as fontes das coisas com as quais ela pudesse fazer isso, sendo essas as fontes dos alimentos da humanidade. Quando você viu tais produtos ricos e abundantes — as fontes de alimentos e de bebida da humanidade — você pode dizer que Deus é a fonte do suprimento da humanidade e para todas as coisas de Sua criação? Se, durante o tempo da criação, Deus tivesse criado apenas árvores e grama ou qualquer número de outros seres vivos e se essas várias coisas vivas e plantas fossem todas para as vacas e as ovelhas comerem, ou fossem para as zebras, os cervos e os vários outros tipos de animais, por exemplo, para os leões comerem coisas como zebras e veados, e para os tigres comerem coisas como ovelhas e porcos, mas não existisse uma única coisa adequada para os humanos comerem, isso teria funcionado? Não. A humanidade não teria conseguido sobreviver por muito tempo. E se os humanos só comessem folhas? Isso teria funcionado? Os humanos poderiam comer a grama designada às ovelhas? Talvez não teria feito mal nenhum se eles tivessem experimentado um pouco, mas se tivessem comido tais coisas por muito tempo, seu estômago não teria sido capaz de tolerar e as pessoas não teriam vivido muito tempo. Existem até coisas que os animais podem comer, mas que são venenosas para os humanos — os animais as comem sem consequências, mas o mesmo não vale para os humanos. Isso significa que Deus criou os seres humanos, então Deus conhece melhor os princípios e a estrutura do corpo humano e do que os humanos precisam. Deus conhece com clareza perfeita a composição e o conteúdo do corpo, suas necessidades e o funcionamento de seus órgãos internos e como eles absorvem, eliminam e metabolizam várias substâncias. Os humanos não sabem: às vezes, eles comem de forma imprudente ou se empenham em autocuidado negligente, e um excesso disso causa um desequilíbrio. Se você comer e desfrutar das coisas que Deus preparou para você de maneira normal, você não terá nenhum problema de saúde. Mesmo que, às vezes, você fique de mau humor e tenha estagnação sanguínea, isso não representa nenhum problema. Você simplesmente precisa comer um certo tipo de planta, e a estagnação desaparecerá. Deus tem feito preparativos para todas essas coisas. Assim, aos olhos de Deus, a humanidade está muito acima de qualquer outra coisa viva. Deus preparou um ambiente para cada tipo de planta e Ele preparou alimentos e um ambientes para cada tipo de animal, mas a humanidade tem as necessidades mais rígidas de seu ambiente, e essas necessidades não podem ser ignoradas de forma alguma; se fossem, a humanidade não seria capaz de continuar a se desenvolver, se reproduzir e viver e reproduzir de maneira normal. É Deus que, em Seu coração, melhor sabe disso. Quando Deus fez isso, Ele deu mais importância a isso do que a qualquer outra coisa. Talvez você não consiga sentir a importância de alguma coisa comum que você pode ver e desfrutar em sua vida ou de algo que você vê e desfruta que você teve desde que nasceu, mas Deus já fez preparativos para você muito tempo atrás ou em segredo. Na maior extensão possível, Deus removeu e mitigou todos os elementos negativos que são desfavoráveis à humanidade e que poderiam prejudicar o corpo humano. O que isso mostra? Mostra a atitude que Deus teve para com a humanidade quando Ele a criou desta vez? Qual foi essa atitude? A atitude de Deus era cuidadosa e sincera, e ela não tolerou nenhuma interferência de quaisquer forças inimigas ou fatores ou condições externos que não fossem Dele. Nisso, pode-se ver a atitude de Deus ao criar e gerenciar a humanidade desta vez. E qual é a atitude de Deus? Através do ambiente para sobrevivência e vida que a humanidade desfruta, assim como em sua comida e bebida diária e necessidades diárias, podemos ver a atitude de responsabilidade de Deus para com a humanidade que Ele teve desde que criou o homem, assim como a Sua determinação de salvar a humanidade desta vez. A autenticidade de Deus é visível nessas coisas? E Sua maravilha? Sua insondabilidade? Sua onipotência? Deus utiliza Suas maneiras sábias e onipotentes para prover para toda a humanidade, assim como para prover para todas as coisas de Sua criação. Agora que tenho lhes falado tanto, vocês podem dizer que Deus é a fonte da vida para todas as coisas? (Sim.) Isso certamente é assim. Vocês têm alguma dúvida? (Não.) A provisão de Deus para todas as coisas é suficiente para mostrar que Ele é a fonte da vida para todas as coisas, porque Ele é a fonte da provisão que possibilitou que todas as coisas existissem, vivessem, se reproduzissem e continuassem, e não há fonte a não ser o Próprio Deus. Deus provê todas as necessidades de todas as coisas e todas as necessidades da humanidade, quer sejam essas as necessidades ambientais mais básicas das pessoas, as necessidades de sua vida diária ou a necessidade da verdade que Ele provê ao espírito das pessoas. Em todos os sentidos, a fim de contemplar a identidade de Deus e Seu status de uma perspectiva humana, só o Próprio Deus é a fonte da vida para todas as coisas. Isso está correto? (Sim.) Isso significa dizer que Deus é o Governante, o Mestre e Provedor deste mundo material, deste mundo que as pessoas podem ver e sentir. Para a humanidade, essa não é a identidade de Deus? Não há nada de falso nisso. Então, quando você vê pássaros voando no céu, você deve saber que Deus criou tudo que pode voar. Existem coisas vivas que nadam na água, e elas têm suas próprias maneiras de sobreviver. As árvores e as plantas que vivem no solo germinam e brotam na primavera e dão frutos e perdem as folhas no outono, e no inverno todas as folhas já caíram enquanto aquelas plantas se preparam para resistir ao inverno. Esse é seu modo de sobreviver. Deus criou todas as coisas, e cada qual vive em diferentes formas e de diferentes maneiras e utiliza diferentes métodos para demonstrar sua força de vida e a forma como vive. Não importa como as coisas vivem, todas estão sob o governo de Deus. Qual é o propósito de Deus governar todas as diferentes formas de vida e seres vivos? É para o bem da sobrevivência da humanidade? (Sim.) Ele controla todas as leis da vida, tudo em prol da sobrevivência da humanidade. Isso mostra o quão importante é a sobrevivência da humanidade para Deus.

A capacidade da humanidade de sobreviver e se reproduzir normalmente é da maior importância para Deus. Portanto, Deus está constantemente provendo para a humanidade e todas as coisas da Sua criação. Ele provê para todas as coisas de maneiras diferentes e ao manter a sobrevivência de todas as coisas, Ele capacita a humanidade a continuar avançando, mantendo a sobrevivência normal da humanidade. Esses são os dois aspectos da nossa comunhão de hoje. Quais são esses dois aspectos? (Sob a perspectiva macro, Deus criou o ambiente em que o homem vive. Esse é o primeiro aspecto. Deus também preparou as coisas materiais de que a humanidade precisa e pode ver e tocar.) Comunicamos nosso tema principal através desses dois aspectos. Qual é o nosso tópico —? (Deus é a fonte da vida para todas as coisas.) Agora você deveria ter algum entendimento do motivo pelo qual Minha comunhão sobre esse tópico tinha tal conteúdo. Houve alguma discussão não relacionada ao tópico principal? Nenhuma! Talvez, depois de ouvirem essas coisas, alguns de vocês ganharam alguma compreensão e agora sentem que essas palavras têm peso, que elas são muito importantes, mas outros talvez tenham apenas algum entendimento literal e sintam que essas palavras não são importantes em e por si mesmas. Independentemente da forma como vocês entenderem isso no momento atual, quando sua experiência alcançar determinado dia, quando seu entendimento alcançar certo ponto, ou seja, quando seu conhecimento das ações de Deus e do Próprio Deus atingir certo nível, vocês utilizarão suas próprias palavras, que são práticas, para apresentar um testemunho profundo e genuíno das ações de Deus.

Eu acho que o entendimento atual de vocês ainda é bastante superficial e literal, mas, tendo ouvido esses dois aspectos da Minha comunhão, vocês podem pelo menos reconhecer quais métodos Deus utiliza para prover para a humanidade ou quais coisas Deus provê para a humanidade? Vocês têm um conceito básico, um entendimento básico? (Sim.) Mas esses dois aspectos que Eu comuniquei estão relacionados à Bíblia? (Não.) Estão relacionados ao julgamento e ao castigo de Deus na Era do Reino? (Não.) Então por que Eu comuniquei sobre eles? É porque as pessoas devem entendê-los para conhecer a Deus? (Sim.) É muito necessário conhecer essas coisas e também é muito necessário compreendê-las. Quando você b buscar entender Deus em Sua totalidade, não se limite à Bíblia e não se limite ao julgamento de Deus e ao castigo do homem. Qual é o Meu propósito por trás de Eu dizer isso? É para informar as pessoas de que Deus não é apenas o Deus do Seu povo escolhido. Atualmente, você segue a Deus, e Ele é seu Deus, mas Ele é o Deus para aqueles que não O seguem? Deus é o Deus de todas aquelas pessoas que não O seguem? Deus é o Deus de todas as coisas? (Sim.) Então a obra e as ações de Deus são limitadas em escopo apenas àqueles que O seguem? (Não.) Qual é o escopo de Sua obra e ações? No nível menor, o escopo de Sua obra e Suas ações engloba toda a humanidade e todas as coisas da criação. No nível mais elevado, ele engloba o universo inteiro, o qual as pessoas não podem ver. Então podemos dizer que Deus faz Sua obra e realiza Suas ações entre toda a humanidade, e isso basta para permitir que as pessoas venham a conhecer o Próprio Deus em Sua totalidade. Se você deseja conhecer a Deus, conhecê-Lo de verdade, entendê-Lo de verdade, então não se limite meramente aos três estágios da obra de Deus nem às histórias da obra que Ele realizou no passado. Se você tentar conhecê-Lo dessa maneira, então você está impondo limitações a Deus, confinando-O. Você está vendo Deus como algo muito pequeno. Como fazer isso afetaria as pessoas? Você nunca seria capaz de conhecer a maravilha e a supremacia de Deus, nem Seu poder e a onipotência e o escopo de Sua autoridade. Tal entendimento teria um impacto sobre sua capacidade de aceitar a verdade de que Deus é o Governante de todas as coisas, como também sobre seu conhecimento da verdadeira identidade e status de Deus. Em outras palavras, se a sua compreensão de Deus é limitada em escopo, então o que você pode receber também é limitado. É por isso que você deve ampliar o escopo e expandir seus horizontes. Você deve buscar entender tudo isso — o escopo da obra de Deus, Seu gerenciamento, Seu governo e todas as coisas que Ele gerencia e sobre as quais Ele governa. É por meio dessas coisas que você deve vir a entender as ações de Deus. Com tal entendimento, você virá a sentir, sem que você perceba, que Deus governa, gerencia e provê para todas as coisas entre elas, e você também sentirá realmente que você é uma parte e um membro de todas as coisas. Como Deus provê para todas as coisas, você também está aceitando o governo e a provisão de Deus. Esse é um fato que ninguém pode negar. Todas as coisas estão sujeitas às suas próprias leis sob o governo de Deus, e, sob o governo de Deus, todas as coisas têm suas próprias regras de sobrevivência., O destino e as necessidades da humanidade também estão intimamente conectadas ao governo de Deus e Sua provisão. É por isso que, sob o domínio e o governo de Deus, a humanidade e todas as coisas estão interconectadas, interdependentes e entrelaçadas. Esse é o propósito e o valor da criação de todas as coisas por Deus. Você entende isso agora, certo? Então, com isso, vamos encerrar nossa comunhão de hoje. Adeus! (Graças a Deus!)

2 de fevereiro de 2014

Anterior:O Próprio Deus, o Único VII

Próximo:O Próprio Deus, o Único IX

Conteúdo Relacionado