Pergunta 4: Deus usou Moisés para realizar a obra da Era da Lei, então por que Deus não usa as pessoas para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias? Ele realmente precisa Se tornar carne para Ele Próprio a fazer? Qual é a diferença essencial entre Deus encarnado e as pessoas que Deus usa?

Resposta:

O motivo de Deus precisar se tornar carne para fazer a obra de julgamento nos últimos dias é uma questão que interessa muito a quem tem sede pela verdade e busca a manifestação de Deus. E tem a ver com a possibilidade de sermos arrebatados para o reino dos céus. Portanto, é muito importante entender esse aspecto da verdade. Por que Deus tem que encarnar para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias, em vez de empregar o homem para isso? Isso é determinado pela natureza da obra de julgamento. Pois a obra de julgamento é a expressão de Deus sobre a verdade e de Seus justos caracteres para conquistar, purificar e salvar a humanidade.

[…]

A obra de julgamento de Deus nos últimos dias consiste em proferir muitos aspectos da verdade, expressando os caracteres de Deus, tudo o que Deus tem e é, revelando todos os mistérios, julgando a natureza satânica do homem, que resiste e trai Deus, expondo e dissecando o discurso e o comportamento do homem e revelando a essência santo e justa de Deus e os caracteres inofendíveis para toda a humanidade. Quando os escolhidos de Deus são levados a julgamento pelas palavras Dele, é como se fossem colocados diante de Deus, expostos e julgados por Ele. Quando Deus julga o homem, Ele deve permitir que vejam a manifestação dos Seus justos caracteres, como se vissem a essência sagrada de Deus e a grande luz lançada dos céus. E enxergar a palavra de Deus é como uma espada de dois gumes afiada fincada no coração e no espírito, gerando um sofrimento indescritível. Só assim o homem reconhecerá sua própria essência corrupta e a verdade dessa corrupção, sentirá profunda humilhação, esconderá o rosto de vergonha e se prostrará diante de Deus em verdadeiro arrependimento. Então ele poderá aceitar a verdade e viver de acordo com a palavra de Deus, livrar-se totalmente da influência de Satanás e ser salvo e aperfeiçoado por Deus. Obras como o julgamento, a purificação e a salvação do homem só podem ser feitas pelo Deus encarnado em pessoa.

Após vivenciarmos o julgamento pela palavra de Deus Todo-Poderoso, todos sentimos como a santidade e o caráter justo de Deus são inofendíveis aos homens. Cada letra da palavra de Deus é investida de majestade e ira, e atinge o fundo de nossos corações, expondo plenamente nossa natureza satânica que resiste e trai Deus, bem como os elementos da natureza corrupta enterrada tão profundamente em nossos corações que nem mesmo nós podemos ver. Assim reconheceremos como nossa natureza e essência são cheias de arrogância, hipocrisia, egoísmo e traição, que vivemos de acordo com essas coisas, como demônios vivos que vagam pela Terra, sem a menor humanidade. Deus acha isso abominável e hediondo. Nos sentimos humilhados e arrasados de arrependimento. Com nossa infâmia e maldade, sabemos que não merecemos viver com Deus, então nos prostramos ao chão, dispostos a receber a salvação de Deus. Ao vivenciarmos o julgamento pela palavra de Deus Todo-Poderoso, testemunhamos de verdade a manifestação de Deus. Sabemos que a santidade de Deus é infiltrável e que Sua justiça é inofendível. Reconhecemos as intenções diligentes e o amor verdadeiro com que Deus se esforça para salvar o homem e vemos a verdade e a essência da nossa corrupção nas mãos de Satanás. E começamos a reverenciar Deus de coração, a aceitar felizes a verdade e a obedecer aos planos de Deus para nós. Dessa forma, nossa natureza corrupta é gradualmente purificada. As mudanças que alcançamos hoje são resultado da encarnação de Deus para fazer a obra de julgamento. Então, entendam que somente quando a encarnação de Deus expressa a verdade, expressa os caracteres justos de Deus e tudo o que Ele tem e é para realizar a obra de julgamento, só então o homem enxerga a manifestação da verdadeira luz, da aparência de Deus e passa a conhecer Deus de verdade. É assim que o homem é purificado e salvo. Além de Cristo, ninguém pode fazer a obra de julgamento nos últimos dias.

[…]

A obra de julgamento de Deus nos últimos dias deve ser feita pela expressão da verdade, pelos caracteres de Deus, pela onipotência e sabedoria de Deus, para conquistar, purificar e aperfeiçoar o homem. O Próprio Deus aparecerá para fazer essa obra de julgamento nos últimos dias. Essa obra marca o início de uma era e o fim de outra. Ela deve ser feita pela encarnação de Deus. Ninguém pode fazer isso no lugar Dele. Por que muitos creem que Deus deveria empregar homens para fazer toda a Sua obra, em vez de encarnar para Ele mesmo fazer? Isso é inacreditável! A humanidade realmente recebe de bom grado a vinda de Deus? Por que sempre há tanta gente desejando que Deus utilize homens para fazer Sua obra? Porque os homens trabalham de acordo com seus conceitos, fazem as coisas como acham que deveriam ser, então eles facilmente adoram outros homens, colocam-nos em um pedestal e os seguem, Mas o modo de Deus operar nunca está de acordo com os conceitos do homem, Ele não faz coisas como o homem acha que devem ser feitas. Portanto, é dificuldade ser compatível com Deus. A essência de Deus é a verdade, o caminho e a vida. o caráter de Deus é santo, justo e inofendível. O homem corrupto, no entanto, foi totalmente corrompido por Satanás, cheio do caráter satânico, e tem dificuldades para ser compatível com Deus. O homem dificilmente aceita a obra da encarnação de Deus e não está disposto a estudar e a investigar. Prefere adorar o homem e ter fé cega em sua obra, aceitando-a e seguindo-a como se fosse de Deus. Qual é o problema aqui? Podemos dizer que a humanidade não faz ideia do que significa crer em Deus e vivenciar Sua obra, então a obra de Deus nos últimos dias deve consistir na expressão da verdade pela encarnação para resolver todos os problemas da humanidade corrupta. Quanto à pergunta sobre por que Deus não usa o homem para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias, ela ainda exige resposta? A essência do homem é o homem. Ele não possui essência divina, portanto, é incapaz de proferir a verdade, os caracteres de Deus, tudo que Ele tem e é, e não pode fazer as obras de salvação da humanidade. Sem mencionar que todos os homens foram corrompidos por Satanás e têm natureza pecaminosa. Então, qual qualificação eles têm para julgar outros homens? Já que o homem sujo e corrupto é incapaz de purificar e salvar a si mesmo, como ele espera purificar e salvar outros? Tais homens só achariam desgraça quando outros não estivessem dispostos a aceitar o julgamento. Somente Deus é justo e santo, e somente Ele é a verdade, o caminho e a vida. Portanto, a obra de julgamento de Deus nos últimos dias deve ser realizada pela Sua encarnação. Ninguém é capaz de fazer tal obra, isso é fato.

E por que Deus empregou o homem para fazer a Sua obra na Era da Lei? Porque a obra da Era da Lei e a do julgamento dos últimos dias são de naturezas diferentes. Na Era da Lei, a raça humana era recém-nascida e tinha sido minimamente corrompida por Satanás. A obra de Deus Jeová consistia principalmente na promulgação das leis e mandamentos para orientar o homem primitivo sobre como viver na terra. Essa etapa da obra não visava mudar o caráter do homem nem exigia uma expressão maior da verdade. Deus precisava do homem meramente para transmitir as leis que Ele havia estabelecido aos israelitas, para que os israelitas soubessem cumprir as leis, adorar a Jeová e viver normalmente na terra. Tendo feito isso, essa etapa foi concluída. Deus poderia utilizar Moisés para concluir a obra da Era da Lei. Ele não precisava encarnar para realizá-la pessoalmente. Em contraste, a obra de julgamento de Deus nos últimos dias objetiva salvar a humanidade corrompida por Satanás. Emitir algumas passagens da palavra de Deus e promulgar algumas leis não bastarão neste caso. Há verdade em abundância que precisa ser proferida. os caracteres inerentes de Deus, tudo o que Deus tem e é devem ser proferidos em plenitude. A verdade, o caminho e a vida devem ser revelados a todos os homens como se Deus se revelasse face à humanidade, permitindo que o homem compreenda a verdade e O conheça. Ao fazer isso, Ele purifica, salva e aperfeiçoa a humanidade. Deus deve fazer isso pessoalmente por meio da encarnação. Ninguém pode fazer essa obra no Seu lugar. Deus pode usar os profetas para emitir algumas passagens da Sua palavra, mas Ele não permite que os profetas profiram os caracteres inerentes a Deus, tudo o que Deus tem e é, ou proferir a verdade plena, é porque o homem não é digno. Se Deus usasse o homem para expressar a totalidade de Seus caracteres e verdade, provavelmente humilhariam Deus. Como o homem tem uma natureza corrupta e trai seus próprios conceitos e ilusões, deve haver impurezas na sua obra, o que poderia facilmente humilhar Deus e influenciar a eficácia geral da obra Dele. Além disso, o homem é capaz de trocar tudo o que ele possui e é por tudo o que Deus tem e é, levando as impurezas do homem à obra pela verdade. Isso leva a um mal-entendido e à humilhação de Deus. Além disso, se Deus empregasse o homem para expressar todos os Seus caracteres e verdade, por causa das impurezas do homem, ninguém estaria disposto a aceitar e poderia até mesmo resistir. Satanás veria as faltas e as acusaria, atiçando o descontentamento do homem com Deus, fomentando revoltas e nos instigando a estabelecer nosso próprio reino. Esse é o resultado final do homem ao fazer a obra de Deus. Sobretudo, no caso da salvação do homem profundamente corrompido nos últimos dias, ninguém aceita e obedece facilmente à obra da encarnação de Deus. Então, se Deus utilizasse os humanos para fazem a obra, os homens seriam menos propensos a aceitar e obedecer. Não são esses os fatos? Olhem para os presbíteros e pastores do mundo religioso. A resistência e a condenação deles à obra de encarnação de Deus é diferente de como os principais sacerdotes judeus e os fariseus resistiram ao Senhor Jesus antes? Não é uma tarefa fácil para Deus salvar a humanidade corrupta. Devemos entender como Deus pensa!

[…]

A obra de julgamento de Deus nos últimos dias por meio da encarnação é relevante. Deus encarnou na Terra nos últimos dias e viveu entre os homens, proclamando Sua Palavra à humanidade, expressando os caracteres de Deus e tudo o que Deus tem e é para as massas. Quem Deus ama e detesta, a quem a fúria de Deus é dirigida, quem Ele castiga, Seu estado emocional, Suas exigências e Sua intenção para os homens, a visão ideal sobre a vida, os valores… Ele informa a humanidade sobre tudo. Com isso, o homem tem metas claras na vida para não precisar se lançar sem rumo atrás de uma religião. A manifestação da encarnação de Deus concluiu a era quando “somente as costas de Jeová apareciam à humanidade”, e concluiu a idade da crença do homem no Deus incerto. Todos que vivenciaram a Palavra e a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias percebem uma coisa: apesar de terem sofrido o julgamento e o castigo de Deus, todo tipo de provações e refinamentos, e de terem sido profundamente atormentados pela perseguição brutal e selvagem do governo Comunista Chinês, vimos os justos caracteres de Deus sobre nós. Vimos a majestade e a ira de Deus, Sua onipotência e sabedoria, vimos a manifestação de tudo o que Deus tem e é, como se víssemos o Próprio Deus. Embora não tenhamos visto o corpo espiritual de Deus, os caracteres inerentes a Deus, Sua onipotência e sabedoria, e tudo o que Ele tem e é nos foram revelados na íntegra, como se Deus tivesse vindo até nós, face a face, permitindo-nos conhecer verdadeiramente Deus e ter um coração temente a Deus, para obedecermos a quaisquer planos que Ele tenha para nós até a morte. Todos sentimos que na palavra e na obra de Deus vemos e conhecemos Deus de forma prática e real, descartamos todos os conceitos e ilusões e nos tornamos conhecedores de Deus. Antes, víamos os caracteres de Deus como amorosos e compassivos, acreditando que Deus perdoaria os pecados do homem. Mas depois de termos passado pelo julgamento da palavra de Deus Todo-Poderoso, entendemos que os caracteres de Deus não são apenas compassivos e amorosos, mas também justos, majestosos e coléricos. Qualquer um que O ofender será punido. Assim, podemos reverenciar Deus, aceitar a verdade e viver pela palavra Dele. Vivenciando a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, todos entendemos de forma plena e prática que os caracteres de Deus são santos, justos e inofendíveis. Vivenciamos a compaixão e o amor de Deus e viemos a apreciar a onipotência e a sabedoria Dele. Reconhecemos como Deus se rebaixou em segredo, conhecemos suas intenções sinceras, muitas qualidades amáveis, Seu estado emocional, Sua fidelidade, Sua beleza e bondade, Sua autoridade, soberania e escrutínio de tudo… Tudo o que Deus tem e é apareceu diante de nós como se víssemos o Próprio Deus, nos permitindo conhecê-Lo face a face. Já não acreditamos e seguimos Deus com base nos nossos conceitos e ilusões, mas sentimos uma verdadeira reverência e adoração por Ele e obedecemos e confiamos Nele de verdade. Reconhecemos que se Deus não tivesse encarnado para proferir a verdade e julgar o homem, nunca O conheceríamos e não poderíamos nos livrar do pecado e alcançar a santidade. Então, não importa como se olha isso, a obra de julgamento de Deus nos últimos dias deve ser feita pelo Próprio Deus encarnado. Ninguém pode fazer no Seu lugar. Dados os conceitos e ilusões do homem, se Deus o empregasse para fazer a obra de julgamento nos últimos dias, ele não alcançaria o efeito desejado.

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Anterior: Pergunta 3: Por que Deus encarnou nos últimos dias, tornando-se o Filho do homem para fazer a obra de julgamento? Qual é a diferença real entre o corpo espiritual do Senhor Jesus que foi ressuscitado da morte e o Filho do homem encarnado? Essa é uma questão que não entendemos. Por favor, compartilhe sua comunhão sobre isso.

Próximo: Pergunta 5: Por que se diz que a humanidade corrupta precisa ser salva por Deus encarnado? Isso é algo que a maioria das pessoas não entende. Por favor, compartilhe sua comunhão sobre isso.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

3. Reconheça as diferenças entre o Cristo encarnado e os falsos cristos e falsos profetas

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não a carne encarnada de Deus, se é ou não o verdadeiro caminho deve ser julgado pela Sua substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção na Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas a Sua aparência exterior e ignora a Sua substância, então isso mostra a ignorância e a ingenuidade do homem.

20. O que é um incrédulo?

Palavras de Deus relevantes:Já que você acredita em Deus, então deve pôr fé em todas as palavras de Deus e em toda a Sua obra. Ou seja, já...

3. Quais são as diferenças entre a obra de Deus encarnado e a obra do Espírito?

A obra do Espírito é capaz de cobrir todo o universo, através de todas as montanhas, rios, lagos e oceanos, no entanto a obra da carne relaciona-se de maneira mais eficaz a todas as pessoas com a quais Ele tem contato. Além disso, a carne de Deus com uma forma tangível pode ser melhor entendida, confiada pelo homem, pode aprofundar o conhecimento que o homem tem de Deus e pode deixar no homem uma impressão mais profunda dos feitos reais de Deus. A obra do Espírito é envolta em mistério, é difícil para seres mortais compreenderem, ainda mais difícil para eles verem e então podem apenas confiar em imaginações vãs. A obra da carne, contudo, é normal, baseada na realidade, possui uma rica sabedoria e é um fato que pode ser visto pelo olho físico do homem;

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro