"A diferença essencial entre o Deus encarnado e as pessoas usadas por Deus" | Trecho 139

"A diferença essencial entre o Deus encarnado e as pessoas usadas por Deus" | Trecho 139

420 |03 de Agosto de 2020

O Deus encarnado não pode ficar para sempre com o homem porque Deus tem muitas outras obras a realizar. Ele não pode ficar preso à carne; Ele tem que despir-Se da carne para fazer a obra que Ele precisa realizar, embora Ele realize essa obra com a imagem da carne. Quando Deus vem à terra, Ele não espera até alcançar a forma que uma pessoa normal deve alcançar antes de morrer e partir. Não importa a idade de Sua carne, quando Sua obra é finalizada, Ele vai e deixa o homem. Não há conceito de idade para Ele, Ele não conta Seus dias de acordo com a duração da vida do homem. Em vez disso, Ele termina Sua vida na carne de acordo com os passos de Sua obra. Algumas pessoas podem sentir que Deus, que vem na carne, deve desenvolver-Se até um certo nível, tornar-Se adulto, envelhecer e partir somente quando o corpo falir. Isso é imaginação do homem; Deus não opera assim. Ele vem na carne somente para realizar a obra que Ele deveria fazer, não para viver a vida do homem, que nasce de pais, cresce, forma uma família, inicia uma carreira, tem filhos ou experimenta os altos e baixos da vida — todas as atividades de uma vida normal. A vinda de Deus à terra é o Espírito de Deus sendo trazido na carne, entrando na carne, mas Deus não vive uma vida humana normal. Ele vem apenas para cumprir uma parte de Seu plano de gerenciamento. Depois disso, Ele deixará a humanidade. Quando Deus Se encarna, o Espírito de Deus não aperfeiçoa a humanidade normal da carne. Ao contrário, no tempo pré-determinado por Deus, a divindade faz a obra diretamente. Então, após realizar tudo que Ele necessita e completar plenamente Seu ministério, a obra do Espírito de Deus nesse estágio está terminada, e nesse momento a vida do Deus encarnado termina, independentemente de Sua carne ter vivido a duração de sua longevidade. Isto é, qual etapa da vida a carne alcança e por quanto tempo que ela vive na terra, tudo depende da obra do Espírito. Não tem relação alguma com o que o homem considera ser uma humanidade normal. Tome Jesus como exemplo. Ele viveu na carne por trinta e três anos e meio. Em termos de expectativa de vida de um corpo humano, Ele não deveria morrer nessa idade e tampouco ter partido. Mas, o Espírito de Deus não Se importa com isso. Quando a obra foi finalizada, o corpo foi levado, desaparecendo com o Espírito. Esse é o princípio pelo qual Deus opera na carne. Então, falando estritamente, o Deus encarnado não possui a humanidade normal. Novamente, Ele vem à terra não para viver uma vida humana normal. Ele não estabelece primeiro uma vida humana normal e então começa a operar. Antes, contanto que Ele nasça em uma família humana normal, Ele é capaz de realizar a obra divina. Ele está livre de quaisquer ideias do homem; Ele não é carnal e certamente não adota os modos da sociedade, nem Se envolve nos pensamentos e conceitos do homem, muito menos conecta-Se com as filosofias de conduta humana. Essa é a obra que Deus encarnado quer realizar e o sentido prático de Sua encarnação. Deus vem na carne, primeiramente para realizar a etapa da obra que necessita ser realizada na carne. Ele não assume outros processos triviais e não vive as experiências do homem normal. A obra que a carne do Deus encarnado necessita realizar não inclui experiências humanas normais. Assim, Deus vem na carne somente para cumprir a obra que Ele precisa realizar na carne. O resto não tem relação com Ele. Ele não passa por esses processos triviais. Uma vez que Sua obra está finalizada, o significado de Sua encarnação termina. Finalizar essa etapa significa que a obra que Ele necessitava realizar na carne foi concluída, o ministério de Sua carne foi completado. Mas Ele não pode seguir operando na carne indefinidamente. Ele precisa ir para outro lugar para fazer Sua obra, um lugar fora da carne. Somente assim Ele cumprirá plenamente e expandirá melhor Sua obra. Deus opera de acordo com Seu plano original. Ele sabe o que Ele precisa realizar e o que Ele concluiu como a palma de Sua mão. Deus conduz cada indivíduo no caminho que Ele já pré-determinou. Ninguém pode escapar disso. Somente aqueles que seguem as orientações do Espírito de Deus serão capazes de entrar no descanso. Pode ser que no trabalho futuro, não seja Deus conduzindo o homem falando pela carne, mas um Espírito tangível guiando a vida do homem. Somente assim o homem seria capaz de tocar a Deus concretamente, ver Deus e entrar mais plenamente na realidade do que Deus exige, de modo a ser aperfeiçoado pelo Deus prático. Essa é a obra que Deus quer cumprir, que há muito tem planejado. A partir disso, todos vocês devem ver a senda que devem trilhar!

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Exibir mais
Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Compartilhar

Cancelar