4. A provação dos descendentes de Moabe

Deus Todo-Poderoso diz: “Toda a obra feita neste dia é para que o homem possa ser limpo e mudado; através do julgamento e castigo pela palavra, bem como por meio do refinamento, o homem pode remover sua corrupção e ser purificado. Em vez de considerar este estágio da obra como sendo o da salvação, seria mais apropriado dizer que é a obra de purificação. Na verdade, este estágio é o da conquista, assim como o segundo estágio na obra da salvação. É através do julgamento e castigo pela palavra que o homem chega a ser ganho por Deus; e é através do uso da palavra para refinar, julgar e revelar, que todas as impurezas, noções, motivos e aspirações individuais dentro do coração do homem são reveladas por completo” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Operar, agora, nos descendentes de Moabe é salvar os que caíram nas maiores trevas. Apesar de terem sido amaldiçoados, Deus está disposto a ganhar glória deles, pois, a princípio, todos eram pessoas cujo coração carecia de Deus; só fazer aqueles que não têm Deus no coração Lhe obedecer e amá-Lo é uma conquista verdadeira e o fruto de tal obra é o mais valioso e o mais convincente. Somente isso é ganhar glóriaessa é a glória que Deus quer ganhar nos últimos dias. Apesar de essas pessoas serem de baixa posição, o fato de que agora sejam capazes de ganhar tão grande salvação é verdadeiramente uma elevação por Deus. Esta obra é muito significativa, e é por meio do julgamento que Ele ganha essas pessoas. Não é Sua intenção punir essas pessoas, mas salvá-las. Se, durante os últimos dias, Ele ainda estivesse fazendo a obra de conquista em Israel, seria sem valor; mesmo se desse fruto, não teria valor nem qualquer grande significado, e Ele não seria capaz de ganhar toda a glória”. (‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”). Ouvir essas palavras de Deus me faz pensar na minha própria provação como descendente de Moabe.

Eu me lembro que, em 1993, Deus Todo-Poderoso expressou “A verdade interna da obra de conquista (2)” e “A essência e a identidade do homem”. Ele revelou que o povo escolhido de Deus na China é descendente de Moabe. Eu li estas palavras de Deus naquele tempo: “Os descendentes de Moabe são os mais baixos de todas as pessoas do mundo. Algumas pessoas perguntam: 'Não são os descendentes de Cam os mais baixos de todos?' Os filhos do grande dragão vermelho e os descendentes de Cam representam coisas diferentes, e os descendentes de Cam são uma questão diferente: Independentemente de como sejam amaldiçoados, ainda são os descendentes de Noé; as origens de Moabe, por outro lado, não eram puras; ele nasceu da depravação, e é nisso que reside a diferença” (‘A verdade interna da obra de conquista (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Aqueles que salvei são aqueles que predestinei há muito tempo e que foram redimidos por Mim, enquanto vocês são pobres almas que foram colocadas entre os homens como exceção à regra. Vocês devem saber que vocês não pertencem à casa de Davi ou Jacó, mas à de Moabe, que é membro de uma tribo gentia. Pois não estabeleci pacto com vocês, mas só fiz a obra, falei entre vocês e guiei vocês. Meu sangue não foi derramado por vocês. Apenas operei entre vocês para o bem do Meu testemunho. Vocês não sabiam disso?” (‘A essência e a identidade do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). Fiquei muito surpresa, e me perguntei: “Somos descendentes de Moabe? Isso é verdade? Moabe nasceu de Ló e de sua filha. Ela foi resultado de depravação, não de origens puras, como poderíamos ser seus descendentes? Em minha fé no Senhor, eles diziam que nós descendíamos de Israel, da casa de Jacó. Por que Deus diria que descendemos de Moabe?” Eu não conseguia aceitar isso, mas então, eu pensei: “Todas as palavras de Deus são a verdade e Ele só revela fatos. Não pode estar errado! Por que sou descendente de Moabe, e por que nasci na China?” Pensei que, sendo das primeiras a experimentar o julgamento e o castigo de Deus, e a obra de Deus de julgamento e limpeza nos últimos dias, e, como alguém que seria feita uma vencedora, uma crente modelo antes dos desastres, meu status tinha de ser maior do que os escolhidos de Deus de outros países. Mas, para a minha surpresa, eu era uma descendente de Moabe, e além de ser amaldiçoada por Deus, eu era produto de depravação. Eu era a mais baixa e a mais degradada da humanidade inteira. O que os descrentes pensariam de mim, se eles soubessem disso? O que meus parentes descrentes diriam? Abri mão de meu lar e de minha carreira pela fé, sofrendo e me despendendo, mas, no fim, eu era só uma descendente de Moabe. Era tão humilhante e vergonhoso. Senti que eu tinha de sofrer em silêncio. Durante esse período, quando eu pensava sobre ser descendente de Moabe, um produto de depravação, ficava tão envergonhada que não podia mostrar o rosto. Eu ficava em casa por dias inteiros, sem comer nem dormir, e não tinha disposição para fazer nada dentro de casa. No meu coração, eu reclamava constantemente: “Como eu poderia ser descendente de Moabe? Por que minha herança e meu status eram tão baixos?” Eu fui como quem tinha crescido em uma família muito rica, incrivelmente orgulhosa, achando-me bem-nascida, mas, um dia, descobri, de repente, que fui tirada da lama, e não pertencia mesmo àquela linhagem. Senti, dentro de mim, um turbilhão de sofrimento, impotência e rejeição e simplesmente não conseguia aceitar esse fato. Eu estava cheia de insatisfação, negatividade e mal-entendidos. Pensei que, como descendente de Moabe, eu era amaldiçoada, e Deus nunca iria me salvar. Quanto mais pensava, mais me indignava. Era como se houvesse um peso enorme sobre o meu peito, e mal conseguia respirar. Eu me afastava para chorar sozinha no banheiro… Todos sofriam naquela época. Alguns choravam sempre que isso era mencionado. Era exatamente como o hino diz: “Os filhos de Moabe choram em tormento, rostos tristes cheios de lágrimas… O julgamento impiedoso me manda pro inferno” (‘Louvor a Deus dos descendentes de Moabe’ em “Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos”).

No momento em que estávamos sofrendo nessa tormenta, Deus Todo-Poderoso declarou “O significado de salvar os descendentes de Moabe”, revelando nossos estados e expressando para nós qual era a vontade Dele. Eu li estas palavras de Deus: “No começo, quando Eu lhes dei a posição de povo de Deus, vocês pularam para cima e para baixo, com alegria maior que a de quaisquer outros. Mas assim que Eu disse que são os descendentes de Moabe, como vocês ficaram? Todos desmoronaram! Onde está a sua estatura? Seu conceito de posição é forte demais! […] Que tipo de sofrimento vocês suportaram que se sentem tão ofendidos? Acham que tendo torturado vocês até certo ponto, Deus ficará feliz, como se Ele viesse pretendendo condená-los e, após condenar e destruir vocês, a Sua obra estará feita. Foi isso que Eu disse? Não pensam assim por causa da cegueira de vocês? É vocês que não se esforçam para fazer o bem ou Eu é que condeno vocês por padrão? Eu nunca fiz issoisso é algo que vocês mesmos inventaram. Nunca foi assim que operei, de modo algum, nem tenho essa intenção. Se realmente quisesse destruí-los, Eu precisaria passar por tal adversidade? Se realmente quisesse destruí-los, Eu precisaria falar com vocês tão seriamente? Meu desejo é este: quando Eu tiver salvado vocês é quando poderei descansar. Quanto mais humilde for, mais a pessoa será o objeto da Minha salvação. Quanto mais proativamente vocês forem capazes de entrar, mais feliz Eu serei. Quanto mais vocês desmoronam, mais Eu fico angustiado. Vocês querem sempre se empertigar e assumir o tronoEu lhes digo que não é essa a senda de salvar vocês da imundície. Uma fantasia de sentar-se no trono não pode aperfeiçoá-los; não é realista” (‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”). Eu me senti tão culpada quando li isso. Lembrei de quando Deus falou que nos tornaríamos o povo do reino e que seríamos transformados em vencedores, em modelos, eu me tornei arrogante e não sabia quem eu era, já que fui das primeiras a aceitar o julgamento e o castigo de Deus e estava entre os primeiros a ser aperfeiçoados, cria que tinha um maior status do que o povo escolhido de Deus noutros países. Eu era tão convencida, tão orgulhosa. Quando Deus nos revelou como descendentes de Moabe, vi que meu nascimento e meu status eram baixos, e que eu era amaldiçoada por Deus. Pensei que Deus nunca me salvaria, então caí na negatividade, sem conseguir sair dela. Percebi que o meu desejo de status era forte demais, e me faltava estatura. Na verdade, mesmo que Deus tenha nos exposto como descendentes de Moabe, Ele não disse que não nos salvaria. Afinal, Ele Se tornou carne no país do grande dragão vermelho, e expressou verdades para nos julgar, castigar, regar e prover para nós para que nós, o povo mais sujo e corrupto, tivéssemos a chance de ser salvos por Deus. As intenções bondosas de Deus estão por trás de tudo isso! Mas eu não entendia a vontade de Deus. Eu achei que, como descendente de Moabe, alguém tão suja e baixa como eu seria a mais odiada e abominada por Deus, que não havia como Ele me salvar. Interpretei mal e reclamei, ficando negativa e resistente a Deus. Fui tão insensata! Pouco depois disso, li estas palavras de Deus: “Mesmo ignorando que vocês são os descendentes de Moabe, sua natureza ou seu local de nascimento é do tipo mais elevado? Mesmo ignorando que são seus descendentes, não são todos vocês descendentes de Moabe, da cabeça aos pés? A verdade dos fatos pode ser mudada? Expor a natureza de vocês agora deturpa a verdade dos fatos? Vejam o servilismo de vocês, sua vida e seu carátervocês não sabem que são os mais baixos dos baixos da humanidade? O que têm para se gabar? Vejam a posição de vocês na sociedade. Vocês não estão no seu nível mais baixo? Vocês acham que Eu falei errado? Abraão ofereceu Isaqueo que vocês ofereceram? Jó ofereceu tudoo que vocês ofereceram? Tantas pessoas têm dado a vida, sacrificado a cabeça, derramado o sangue para buscar o caminho verdadeiro. Vocês pagaram esse preço? Em comparação, vocês não estão nem um pouco qualificados para desfrutar de tão grande graça. É errado vocês dizerem hoje que são os descendentes de Moabe? Não se considerem tão elevados. Você não tem nada para se gabar. Tão grande salvação, tão grande graça lhes é dada livremente. Vocês não sacrificaram nada, mesmo assim desfrutam da graça livremente. Vocês não se sentem envergonhados?” (‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”). Todas essas perguntas de Deus bateram à porta do meu coração. Fiquei com tanta vergonha! Pensei nos santos através das eras – eles foram devotos e obedientes a Deus, e nunca O culparam quando passaram por provações. Deram testemunho de Deus e ganharam Sua aprovação e bênçãos. Abraão obedeceu aos comandos de Deus, oferecendo Isaac, seu filho mais amado, a Deus. Ele não negociou qualquer condição nem tentou argumentar com Deus, só obedeceu. E quando Jó passou por uma grande provação, perdendo todas as posses de sua família e seus filhos, seu corpo se encheu de chagas, ele ainda louvou a Deus, dizendo, “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21). Mas eu nasci no país do grande dragão vermelho, fui educada no ateísmo, na evolução e no materialismo desde nova, eu nunca soube que havia um Deus, e muito menos sabia como adorá-Lo. Minha fé era só para obter a graça e as bênçãos de Deus, para mais tarde entrar no reino dos céus e ter um bom destino. Ao enfrentar uma provação, sem status e sem ganhar bênçãos, eu não compreendia e reclamava, sendo negativa e me opondo a Deus. Eu não era verdadeiramente obediente e não O tratava como Deus. Durante esses anos de fé, eu aproveitei o sustento das palavras de Deus livremente, e a orientação passo a passo da obra de Deus. Além de não cumprir meu dever para retribuir Seu amor, tudo o que Lhe dava era confusão, queixas, rebeldia e resistência. Que tipo de crente eu era? Mesmo assim, cheguei a pensar que eu era a menina dos olhos de Deus, como alguém importante para Ele, achei que teria mais status do que o povo de Deus de outros lugares, que seria a mais qualificada para as bênçãos de Deus. Eu era tão arrogante que não sabia o que era o quê. Não tinha autoconhecimento algum. Se Deus não tivesse revelado minha origem suja e baixa, ainda acharia que eu era de uma das doze tribos de Jacó, que eu era uma filha de Israel, descendente de Davi. Eu realmente não tinha vergonha! Agora, conheço a minha identidade e meu status, assim, fico mais discreta. Não sou tão insolente quanto era antes. Eu também ganhei razão diante de Deus. Essa é a salvação de Deus para mim! Eu não deveria fazer nenhuma exigência extravagante a Deus, e mesmo que eu não tenha um bom resultado ou destino, ainda vou obedecer aos arranjos de Deus e louvar Sua justiça.

Mais tarde, eu li mais palavras de Deus Todo-Poderoso e entendi mais sobre a importância de Deus operar nos descendentes de Moabe. Eu vi que era isso que diziam as palavras de Deus. “Operar, agora, nos descendentes de Moabe é salvar os que caíram nas maiores trevas. Apesar de terem sido amaldiçoados, Deus está disposto a ganhar glória deles, pois, a princípio, todos eram pessoas cujo coração carecia de Deus; só fazer aqueles que não têm Deus no coração Lhe obedecer e amá-Lo é uma conquista verdadeira e o fruto de tal obra é o mais valioso e o mais convincente. Somente isso é ganhar glóriaessa é a glória que Deus quer ganhar nos últimos dias. Apesar de essas pessoas serem de baixa posição, o fato de que agora sejam capazes de ganhar tão grande salvação é verdadeiramente uma elevação por Deus. Esta obra é muito significativa, e é por meio do julgamento que Ele ganha essas pessoas. Não é Sua intenção punir essas pessoas, mas salvá-las. Se, durante os últimos dias, Ele ainda estivesse fazendo a obra de conquista em Israel, seria sem valor; mesmo se desse fruto, não teria valor nem qualquer grande significado, e Ele não seria capaz de ganhar toda a glória. […] Operar hoje em vocês, descendentes de Moabe, não significa humilhá-los, mas revelar o significado da obra. Para vocês, é uma grande elevação. Se uma pessoa tiver razão e percepção, ela dirá: Sou um descendente de Moabe, verdadeiramente indigno de receber hoje tão grande elevação de Deus ou tão grandes bênçãos. Em tudo que faço e digo e de acordo com meu status e valor, eu não sou digno de modo algum de tão grandes bênçãos de Deus. Os israelitas têm um grande amor por Deus e a graça que desfrutam lhes é concedida por Ele, mas o status deles é muito mais alto que o nosso. Abraão foi muito devotado a Jeová e Pedro foi muito devotado a Jesusa devoção deles foi uma centena de vezes maior que a nossa. Com base nas nossas ações, somos totalmente indignos de desfrutar da graça de Deus” (‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Os descendentes de Moabe foram amaldiçoados e nasceram nesse país subdesenvolvido; sem dúvida, os descendentes de Moabe são as pessoas com o status mais baixo sob influência das trevas. Porque essas pessoas possuíam o status mais baixo no passado, a obra feita entre elas é a mais capaz de destruir as concepções humanas e também é a obra mais benéfica a todo o Seu plano de gestão de seis mil anos. O fato de Deus operar entre essas pessoas é a ação mais capaz de destruir as concepções humanas; com isso Ele lança uma era; com isso Ele destrói todas as concepções humanas; com isso Ele encerra a obra da Era da Graça inteira. Sua obra inicial foi realizada na Judeia, dentro do escopo de Israel; nas nações gentias Ele não fez absolutamente nenhuma obra de lançamento de era. O estágio final de Sua obra não é apenas realizado entre as pessoas das nações gentias, mas é ainda mais realizado entre aquelas pessoas amaldiçoadas. Esse ponto em especial é a evidência mais capaz de humilhar Satanás; assim, Deus 'Se torna' o Deus de toda criação no universo e Se torna o Senhor de todas as coisas, o objeto de adoração de tudo o que tem vida” (‘Deus é o Senhor de toda a criação’ em “A Palavra manifesta em carne”). Eu costumava ter a noção de que Deus havia pré-determinado quem Ele salvaria, que esse era o Seu povo escolhido, já que o povo chinês era descendente de Moabe, o mais baixo de todos, aqueles que menos reconheceram e mais resistiram a Deus, e fomos amaldiçoados e rejeitados por Deus, Ele realmente não iria nos salvar. Mas não foi isso que Deus fez. Ele não nos abandonou porque nós somos baixos, e Ele não desistiu de nos salvar porque somos sujos e corruptos. Em vez disso, Ele Mesmo Se tornou carne, suportando humilhação e sofrimento para estar entre nós, os descendentes de Moabe, para operar, nos julgando, castigando, testando e refinando com Suas palavras. Tudo foi feito para nos purificar e salvar. Como é grande o amor que Deus tem por nós! É igual ao Senhor Jesus comendo na mesma mesa que os pecadores. Quanto mais sujos e baixos somos, mais vemos a grandeza do amor e da salvação de Deus. No final, Deus quer nos salvar, o povo mais profundamente corrupto, sujo e baixo, livrando-nos das forças das trevas de Satanás, para que nós possamos dar testemunho Dele. Isso é o que mais envergonhará Satanás. Esse é o significado da obra de Deus nos descendentes de Moabe! Além disso, a obra de Deus nos descendentes de Moabe nos últimos dias destruiu todas as nossas noções, nos permitindo ver que Ele não só é o Deus dos israelitas, como também é o Deus de todos os seres criados. Ele não olha onde nascemos, a qual país ou etnia nós pertencemos, se somos israelitas ou descendentes de Moabe, se somos abençoados por Deus ou amaldiçoados por Deus. Desde que sejamos seres criados, e desde que busquemos a verdade e obedeçamos à obra de Deus, podemos ser salvos por Deus. Deus é imparcial e justo com cada um dos seres criados, e o que Ele dá a todos nós é a chance de sermos salvos. Quanto mais pensei nas palavras de Deus, mais senti a grande significância da obra de Deus nos descendentes de Moabe, e quão real é o amor e a salvação de Deus para a humanidade corrupta. Mas, infelizmente, meu calibre é muito falho e meu entendimento da obra de Deus é limitado. Só posso compartilhar meus sentimentos e entendimento e não posso dar um bom testemunho. Eu realmente devo muito a Deus.

Relembrando isso agora, passando pela provação de ser descendente de Moabe, embora tenha sofrido um pouco, pude conhecer minha própria identidade e meu próprio valor. Ganhei um pouco do entendimento da obra de Deus para salvar o homem e de Seu caráter justo, e não sou tão arrogante e convencida desde então. Eu consegui sentir como eu sou baixa e corrupta, que não sou digna do amor e da salvação Dele, e então não ouso mais fazer exigências estranhas a Deus. Não importa como Deus me trate ou o que Ele arranje, estou disposta a aceitá-lo e me submeter. Só quero aceitar honestamente o julgamento e o castigo das palavras de Deus e buscar uma mudança em meu caráter de vida. Como descendente de Moabe, ainda devo buscar a verdade e dar testemunho de Deus. “Não somos os israelitas, mas os descendentes abandonados de Moabe, não somos Pedro de cujo calibre não somos capazes, nem Jó, e não podemos sequer nos comparar à determinação de Paulo de sofrer por Deus e se dedicar a Deus, e somos muito atrasados e, com isso, não estamos qualificados para gozar das bênçãos de Deus. Deus mesmo assim nos ergueu hoje; portanto, devemos satisfazê-Lo e, embora nosso calibre e nossas qualificações sejam insuficientes, estamos dispostos a satisfazer a Deustemos essa determinação. Somos os descendentes de Moabe e fomos amaldiçoados. Isso foi decretado por Deus, e somos incapazes de mudar isso, mas nossa maneira de viver e nosso conhecimento podem mudar, e estamos determinados a satisfazer a Deus. Quando você tem essa determinação, isso prova que você deu testemunho de ter sido conquistado” (‘A determinação que os descendentes de Moabe deveriam ter’ em “Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos”).

Anterior: 3. A provação de um contraste

Próximo: 5. Aprendi a tratar as pessoas de modo adequado

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

14. Como encarar seu dever

Deus Todo-Poderoso diz: “A exigência mais fundamental da crença do homem em Deus é que ele tenha um coração sincero, e que se devote por...

13. Como ver seu próprio dever

“Não há correlação entre o dever do homem e se ele é abençoado ou amaldiçoado. O dever é o que o homem deve cumprir; é seu dever...

33. Depois das mentiras

Deus Todo-Poderoso diz: “Vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a substância da fidelidade, então a Sua palavra é...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro