39. Denunciar ou não denunciar

Deus Todo-Poderoso diz: “Por causa do seu destino, vocês devem buscar ser aprovados por Deus. Ou seja, já que reconhecem que pertencem à casa de Deus, vocês deveriam então trazer paz de espírito a Deus e satisfazer-Lhe em todas as coisas. Em outras palavras, você deve ter princípios em suas ações e se conformar à verdade nelas. Se isso está além de sua habilidade, então você será detestado e rejeitado por Deus e desprezado por todo homem. Uma vez que tenha se enquadrado nesse predicamento, você não poderá então pertencer à casa de Deus. Isso é o que significa não ser aprovado por Deus” (‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus exige que façamos as coisas com princípio e alinhados com a verdade. É também nossa obrigação como crentes. Não podemos ganhar a aprovação de Deus sem estar à altura desse padrão. No passado, eu sempre era restringida por meu caráter corrupto. Eu não falava nem agia com princípios. Quando descobri falsos líderes ou obreiros, não ousei expô-los ou denunciá-los, e isso atrasou a obra da casa de Deus. Por meio da experiência, aprendi como é importante fazer as coisas com princípios.

Nosso líder da igreja me deu o dever de redigir textos no último verão para que eu ajudasse o líder de equipe no trabalho da equipe. Eu tinha sido dispensada do meu último dever três meses antes, então dei graças sinceras a Deus por outra oportunidade. Eu realmente valorizei aquela chance e quis confiar em Deus ao realizar aquele trabalho. O líder de equipe me informou sobre o trabalho da equipe, e vi que faltava gente para redigir documentos. Isso estava impactando o progresso deles. Sugeri alguns irmãos e irmãs para discutirmos quem era mais apto para esse dever. Mas a resposta dele foi: “Não há pressa. Vamos com calma – primeiro, você elabora alguns textos, então veremos”. Quando vi como ele era despreocupado, fiquei nervosa. Havia poucas pessoas na equipe que entendiam a verdade e tinham bom calibre, e isso tinha impactado o trabalho. Como ele podia dizer: “Vamos com calma”? Isso não era irresponsável? Senti que deveria discutir isso com ele. Mas então pensei: “Ele está no comando. Tem feito esse dever por mais tempo do que eu e entende mais princípios. Ele deve ter um bom senso de como arranjar as coisas. Eu acabei de me juntar à equipe, e tudo é novo para mim. Se eu falar demais, ele dirá que estou sendo mandona e exagerada. Esqueça. Vou esperar e observar”.

Depois, descobri que ele era bem negligente no treinamento de membros da equipe e não tinha princípios ao atribuir tarefas às pessoas. Alguns irmãos e irmãs cumpriam certo dever, e, sem contemplar a situação geral, as qualidades de um indivíduo ou para que tipo de dever ele era apto, ele arbitrariamente os atribuía a outra equipe. Isso impactava e atrasava o trabalho da casa de Deus. Eu lhe disse que seus arranjos não tinham princípios e eram inapropriados, mas ele continuou do mesmo jeito. Eu queria comunicar com ele para dissecar e revelar a natureza daquilo que ele estava fazendo. Mas então pensei: “Sou nova na equipe. Se eu sugerir coisas o tempo todo, ele não dirá que sou controladora e insensata?” Não ousei mais falar daquilo.

Logo depois, recebi uma carta de um líder da igreja perguntando se tínhamos encontrado alguém para editar documentos e se o líder da equipe e eu estávamos trabalhando bem juntos. Isso me preocupou um pouco. Não sabia como responder. Se o líder da equipe soubesse que eu disse ao líder da igreja que ele não fazia trabalho prático, como conseguiríamos continuar trabalhando juntos? Além disso, eu não sabia o que os outros da equipe pensavam dele. Se minha percepção estivesse errada, o líder da igreja diria que eu estava sendo parcial e procurando defeitos? Mas se eu me calasse, não estaria sendo honesta nem protegendo os interesses da casa de Deus. Após pensar muito, decidi primeiro descobrir o que os outros pensavam dele. Eu poderia responder à carta mais tarde.

Vi o irmão Yang numa reunião. Ele disse que estava na equipe havia vários meses, e o líder nunca foi muito responsável. Não mantinha o trabalho em dia nem dava seguimento e não guiava os irmãos e irmãs nem os ajudava a entrar nos princípios. Havia também alguns documentos urgentes que ele não tinha distribuído a tempo e ele tratava de forma muito casual os problemas levantados pelos outros. O irmão Yang também disse que nunca o ouvira dar comunhão em reuniões sobre como refletir e conhecer a si mesmo e como praticar as palavras de Deus quando havia um problema, mas só citava doutrinas. Ele tinha lábia, mas não fazia nenhum trabalho real. Pensei comigo mesma: “Parece que ele está só se virando, sem fazer nenhum trabalho real. Ele não aceita a verdade ou as sugestões dos outros. Essa não é a definição de um falso líder ou obreiro? Se ele continuar nesse dever, como responsável por algo tão importante na casa de Deus, isso poderia prejudicar bastante o trabalho da casa de Deus”. Percebi como o problema era sério, e que eu deveria informar o líder da igreja sem tardar. Mas então pensei: “Se eu denunciar isso e ele não for substituído, ele pode dificultar as coisas para mim ou até me dispensar do meu dever. Tenho feito devocionais e autorreflexão por três meses. Sou nova nesse dever. Se eu for dispensada, receberei outro dever? Como diz o velho provérbio: ‘O prego que se salienta é atingido primeiro’. Não devo dizer nada. Vou esperar até outra pessoa o denunciar e então entrarei na conversa. Assim, não arriscarei meu pescoço”.

Eu só queria ir levando, com um olho aberto e o outro fechado, mas Deus vê nosso coração. A caminho de casa, tive uma sensação desconfortável. Minha consciência pesava. Senti que era o Espírito Santo me repreendendo. Orei a Deus para que ele me iluminasse e assim eu conhecesse a mim mesma. Depois da oração, lembrei-me destas palavras de Deus: “Vocês dizem que são atenciosos com o fardo de Deus e defenderão o testemunho da igreja, mas quem realmente tem feito isso? Pergunte a si mesmo: Você é alguém que demonstrou consideração pelo fardo de Deus? Você pode praticar a justiça para Deus? Você pode se levantar e falar por Mim? Você pode colocar a verdade em prática firmemente? Você tem coragem suficiente para lutar contra todos os atos de Satanás? Você seria capaz de deixar suas emoções de lado e expor Satanás em nome da Minha verdade? Você pode permitir que Minha vontade seja cumprida em você? Você oferece seu coração quando a hora crucial chega? Você é alguém que faz a Minha vontade?” (‘Capítulo 13’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). Eu não tive uma resposta a isso. Fiquei muito transtornada. Eu sempre falava em considerar a vontade de Deus e em defender ao trabalho da igreja, mas quando aconteceu algo que violava a verdade e prejudicava a casa de Deus, eu só defendi meus interesses. Sabia que o líder da equipe era desleixado e não fazia um trabalho real, que isso já tinha impactado o trabalho da igreja e que eu deveria informar o líder da igreja. Mas eu só protegi a mim mesma, temendo a retaliação dele ou que fosse perder meu dever. Recuei no momento crucial, fechei os olhos, fingindo que não sabia o que estava acontecendo. Eu não estava defendendo os interesses da casa de Deus nem um pouco. Fui egoísta e desprezível, sem qualquer humanidade ou razão!

Em casa, orei a Deus, buscando: “O que realmente me levou a não praticar a verdade, a não defender o trabalho da igreja?” Mais tarde, li esta passagem das palavras de Deus: “A maioria das pessoas deseja buscar e praticar a verdade, mas na maior parte do tempo, só têm uma resolução e o desejo de fazê-lo; elas não possuem a vida da verdade dentro de si. Como resultado, quando deparam com forças malignas ou pessoas más que fazem atos malignos, ou líderes falsos e anticristos que violam princípiosassim fazendo com que a obra da casa de Deus sofra perdas e prejudicando os escolhidos de Deusas pessoas depois perdem a coragem de se manifestar e se pronunciar. O que significa quando você não tem coragem? Que você é tímido ou inarticulado? Ou que não entende e não ousa se pronunciar? Não é nada disso; é que você está sendo controlado por vários tipos de caracteres corruptos. Um desses caracteres é astúcia. Você se considera primeiro, pensando: ‘Se eu me pronunciar, como isso irá me beneficiar? Se eu me pronunciar e desagradar alguém, como nos relacionaremos bem no futuro?’ Essa é uma mentalidade astuta, certo? Isso não é o resultado de um caráter astuto?... Seu caráter corrupto satânico está controlando você; sua boca está se movendo contra a sua vontade. Mesmo se desejar exprimir palavras honestas, você é incapaz e tem medo de dizê-las. Você não é capaz de praticar nem mesmo um décimo de milésimo das coisas que deveria fazer, das coisas que deveria dizer e da responsabilidade que deveria assumir; suas mãos e pés estão atados por seu caráter corrupto satânico. Você não está no comando de forma alguma. Seu caráter satânico corrupto lhe diz como falar, então você fala daquele jeito; ele lhe diz o que fazer, então você o faz… Você não busca a verdade, mas simplesmente ora em segredo o tempo todo, consolidando sua determinação, fazendo resoluções, prestando juramentos. E em que isso tudo tem resultado? Você ainda é um bajulador: ‘Não provocarei nem ofenderei ninguém. Se não for da minha conta, eu me manterei afastado; não direi nada sobre coisas que nada tenham a ver comigo. Se alguma coisa prejudicar meus interesses, meu orgulho ou prestígio, ainda assim não darei nenhuma atenção a isso e abordarei tudo isso com cautela; não devo agir precipitadamente. O prego que se salienta é atingido primeiro, e eu não sou tão tolo assim!’ Você é controlado por seus caracteres de maldade, astúcia, dureza e ódio da verdade. Eles estão acabando com você, e tornou-se ainda mais difícil aguentá-los do que o Arco Dourado usado pelo Rei Macaco. Viver sob o controle de um caráter corrupto é tão exaustivo e excruciante!” (‘Só aqueles que praticam a verdade são tementes a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”). As palavras de Deus revelaram meus caracteres satânicos astutos e egoístas. No início, quando mencionei a falta de pessoas na equipe e vi que o líder estava totalmente tranquilo e não assumia responsabilidade, eu sabia que aquilo impactaria o trabalho da igreja. Mas não ousei dizer mais, pois temia que ele dissesse que eu estava passando dos limites e me desprezasse. Mais tarde, vi que ele trocava as pessoas sem qualquer princípio, roubando de Pedro para pagar Paulo e prejudicando nosso trabalho. Eu continuava não dizendo nada, mas só fazendo vista grossa. Sabia que nada tinha resultado daquilo, mas eu temia lidar com ele ou expô-lo. Quando o irmão Yang me contou mais sobre ele, eu não tive dúvida de que ele não estava fazendo trabalho prático e não aceitaria a verdade, que ele era um líder falso e que eu deveria denunciá-lo imediatamente a um líder da igreja. Mas eu ainda temi que ele tirasse meu dever de mim, então abaixei a cabeça e me calei para proteger minha posição e perspectiva. Fui tão egoísta e desonesta! Sempre que via um dos problemas dele, eu não ousava expô-lo ou contar a um líder da igreja. Como resultado, o trabalho da casa de Deus foi interrompida. Eu estava vivendo segundo venenos satânicos como “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último”, “O prego que se salienta é atingido primeiro”, “O poder faz a razão” e “O oficial do distrito não pode mandar nas pessoas como pode o oficial local”. Minha visão era tão absurda, e fiquei cada vez mais desonesta e egocêntrica. Eu estava sempre em alerta e pisando em ovos em tudo que fazia, sempre protegendo meus interesses, temendo ser responsabilizada pelos problemas causados. Não suportava o pensamento de estar perdida. Era tão difícil para mim falar uma palavra verdadeira, dizer o que realmente estava acontecendo. Não tive a coragem de denunciar e expor um falso líder. Eu estava presa e sendo controlada por esses caracteres e venenos satânicos tanto física como mentalmente. Eu não conseguia dizer a verdade e não tinha nenhuma justiça. Era um jeito muito covarde de viver. Experimentei como são absurdos esses venenos satânicos, e que, ao viver de acordo com eles, tudo que eu fazia contrariava a verdade e se opunha a Deus. Eu não tinha qualquer semelhança humana.

Então veio a hora da igreja emitir os arranjos de trabalho. Fomos informados de que, caso tivéssemos descoberto um malfeitor ou anticristo, um falso líder ou obreiro que não estivesse fazendo trabalho prático, ele deveria ser denunciado para proteger os interesses da casa de Deus. Essa é a responsabilidade de cada um dos escolhidos de Deus. Me senti horrível quando ouvi essas exigências da casa de Deus. Eu sabia que tínhamos um falso líder em nossa equipe, mas não o denunciei. Como eu era digna de ser um dos escolhidos de Deus? Procurei algumas palavras de Deus pertinentes ao meu estado e encontrei isto: “Qual é a atitude que as pessoas devem ter em termos de como tratar um líder ou obreiro? Se o que ele faz é certo, então você pode lhe obedecer; se o que ele faz é errado, então você pode expô-lo e até se opor a ele e expressar uma opinião diferente. Se ele for incapaz de fazer obra prática e revelar ser um falso líder, falso obreiro ou anticristo, então você pode se recusar a aceitar sua liderança e também pode denunciá-lo e expô-lo. Visto, porém, que eles não entendem a verdade, alguns dos escolhidos de Deus são covardes e não ousam fazer nada. Eles dizem: ‘Se o líder me expulsar, para mim acabou; se ele fizer com que todos me exponham ou abandonem, então eu não serei mais capaz de crer em Deus. Se eu deixar a igreja, então Deus não vai me querer e não irá me salvar. A igreja representa Deus!’ Essas formas de pensar não afetam a atitude de tal pessoa em relação a essas coisas? Poderia realmente ser verdade que, se o líder o expulsar, você não pode mais ser salvo? A questão de sua salvação depende da atitude de seu líder em relação a você? Por que tantas pessoas têm tal grau de temor? Se, assim que alguém que é um falso líder ou anticristo o ameaça, você não ousa denunciar aos superiores e até garante que, dali em diante, você terá o mesmo modo de pensar que o líder, então você não está perdido? Esse é o tipo de pessoa que busca a verdade? Não só você não ousa expor tal comportamento perverso como pode ser cometido por anticristos satânicos, mas, ao contrário, você lhes obedece e até toma as palavras deles como verdade, às quais você se submete. Esse não é o epítome da estupidez?” (‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância I’ em “Registros das falas de Cristo”). A leitura dessas palavras de Deus iluminou meu coração. Eu temia denunciar o líder da equipe com medo de ele dificultar as coisas para mim se eu o ofendesse ou de perder meu dever. Era como se eu pensasse que ele poderia determinar meu dever ou meu destino. Era uma maneira absurda de ver tudo isso. Se eu fosse dispensada ou qualquer que fosse meu destino, tudo isso estava nas mãos de Deus. O homem não tinha a última palavra. Falsos líderes e anticristos não podem controlar isso. A casa de Deus não é igual ao mundo. Aqui reinam a verdade e a justiça. Falsos líderes e anticristos não conseguem firmar o pé na casa de Deus. Podem ganhar poder por um tempo, mas, no fim, todos serão expostos e eliminados. A igreja dispensou e eliminou um bom número de líderes falsos e anticristos no passado. Vi isso de maneira muito clara, mas quando um deles apareceu no meu círculo e eu precisei denunciá-lo para proteger os interesses da casa de Deus, eu recuei. Preferi ser o pequeno lacaio de Satanás. Fui tão fraca e covarde. Eu não entendia o caráter justo de Deus e não via que Ele governa e vê tudo. Eu temi ofender um homem, mas não temi ofender a Deus. Como isso era ter um lugar para Deus no meu coração?

Depois disso, li outra passagem das palavras de Deus. “Se uma igreja não conter ninguém que esteja disposto a praticar a verdade e ninguém que possa dar testemunho de Deus, então essa igreja deveria ser completamente isolada e suas conexões com outras igrejas precisam ser rompidas. Isso é chamado de ‘enterrar a morte’; é isso que significa expulsar Satanás. Se uma igreja conter vários valentões e eles forem seguidos por ‘pequenas moscas’ que carecem inteiramente de discernimento e se os congregados, mesmo depois de terem visto a verdade, ainda forem incapazes de rejeitar as amarras e manipulação desses valentões, então todos aqueles tolos serão eliminados no fim. Embora essas pequenas moscas possam não ter feito nada terrível, elas são ainda mais astutas, ainda mais escorregadias e evasivas, e todos os que forem dessa forma serão eliminados. Não restará nenhum! Aqueles que pertencem a Satanás serão devolvidos a Satanás, enquanto aqueles que pertencem a Deus certamente irão em busca da verdade; isso é determinado por suas naturezas. Que todos aqueles que seguem Satanás pereçam! Nenhuma misericórdia será demonstrada a essas pessoas. Que todos os que buscam a verdade alcancem provisão e se lhes permita ter prazer na palavra de Deus para o contentamento de seu coração. Deus é justo; Ele não trata as pessoas injustamente. Se você é um diabo, você será incapaz de praticar a verdade. Se você é alguém que busca a verdade, é certo que não será levado cativo por Satanásisso está além de qualquer dúvida” (‘Um alerta para aqueles que não praticam a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Ao ler Suas palavras, pude sentir o caráter santo e justo de Deus que não pode ser ofendido. Ele não tolera que falsos líderes e obreiros perturbem o trabalho de Sua casa e prejudiquem Seus escolhidos. Ele também odeia aqueles que não praticam a verdade, que não protegem os interesses da casa de Deus quando tais pessoas aparecem. Se não se arrependerem, todos eles também serão eliminados e punidos. Refleti sobre como eu sabia que o líder da equipe era um falso líder, mas não pratiquei a verdade nem tive a coragem de denunciá-lo por causa dos meus interesses. Eu me curvei a Satanás repetidas vezes, tomando seu lado, cedendo e protegendo aquele falso líder à custa do trabalho da casa de Deus. Eu tinha parte no mal que ele estava causando. Eu estava desfrutando da verdade que Deus concede e comendo e bebendo à Sua mesa. Mas no momento crítico, quando Satanás estava causando estragos na casa de Deus, eu fui incapaz de proteger os interesses da casa de Deus. Em vez disso, mordi a mão que me alimentava e favoreci um inimigo. Isso era uma traição a Deus e ofendia Seu caráter. Quando pensei nestas palavras de Deus: “Que todos aqueles que seguem Satanás pereçam!” fiquei com muito medo. Sabia que, se não me arrependesse, eu seria eliminada por Deus, juntamente com o falso líder. Eu vi a natureza e as consequências sérias de não denunciar um falso líder e me odiei por ser tão egoísta e desprezível. Não tinha protegido os interesses da casa de Deus. Faltava-me qualquer humanidade. Então vim para diante de Deus em oração: “Ó, Deus, sou tão egoísta e desonesta. Vi um falso líder na igreja que nunca denunciei ou expus. Eu o encobri e o satisfiz e agi como serva de Satanás para proteger meus interesses. Eu deveria ser punida. Deus, jamais farei algo assim de novo. Quero me arrepender. Por favor, dá-me força para praticar a verdade, para denunciar e expor aquele falso líder e defender o trabalho da igreja”.

No dia seguinte, li estas palavras de Deus em meus devocionais: “Você tem que aprender a dissecar seus pensamentos e ideias. Quaisquer coisas erradas que esteja fazendo e quaisquer de seus comportamentos dos quais Deus não gostaria, você deve ser capaz de revertê-los imediatamente e retificá-los. Qual é o propósito de retificá-los? É aceitar e levar em consideração a verdade, enquanto rejeita as coisas dentro de si que pertencem a Satanás e as substitui pela verdade. Você costumava confiar em seus caracteres corruptos, tais como astúcia e engano, mas agora não confia mais; agora, quando faz coisas, você confia em atitudes, estados e caracteres que são honestos, puros e abertos… Uma vez que a verdade se tornar a sua vida, se alguém blasfemar contra Deus, não tiver reverência por Ele, for superficial em seu dever ou interromper ou perturbar a obra da casa de Deus, ao ver isso, você será capaz de abordar isso de acordo com os princípios da verdade, discernindo o que deve ser discernido e expondo o que deve ser exposto” (‘Só aqueles que praticam a verdade são tementes a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”). As palavras de Deus me mostraram que o elemento mais básico da fé é ter um coração honesto, praticar a verdade, proteger a casa de Deus e agir com princípios. É assim que trazemos alegria a Deus. Eu tinha que praticar a verdade e denunciar nosso líder conforme o princípio. Assim, escrevi tudo que ele tinha feito, com precisão e em detalhes, e entreguei a um líder da igreja. Após verificar tudo, o líder da igreja confirmou que ele tinha agido sem cuidado e não tinha feito nenhum trabalho real. Era, de fato, um falso líder e foi dispensado de seu dever. Senti uma paz quando fui informada disso. Essa experiência me mostrou como Deus é justo e que, em Sua casa, reinam Cristo e a verdade. Não importa quão alta seja a posição de alguém ou seu tempo de serviço, ele deve se submeter à verdade e às palavras de Deus. Aqueles que não praticam a verdade não permanecerão firmes na casa de Deus. Serão eliminados no fim. Ser honesto, praticar as palavras de Deus e agir com princípios é o que se alinha com a vontade de Deus e garante Sua aprovação. Foi isso que aprendi de minha experiência de denunciar alguém.

Anterior: 38. Como é bom livrar-me do meu disfarce

Próximo: 40. Adeus, “boazinha”!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

50. A salvação de Deus

Deus Todo-Poderoso diz: “Toda etapa da obra de Deus — sejam palavras difíceis ou julgamento ou castigo — torna o homem perfeito e é...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro