Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Capítulo 39

Cada dia Eu Me movo acima dos universos, observando todas as coisas criadas pela Minha mão. Acima dos céus está o Meu lugar de descanso e abaixo deles está o terreno em que Me movo. Eu governo cada coisa entre tudo o que existe, Eu comando cada uma de todas as coisas, fazendo com que tudo o que existe siga o curso da natureza e se submeta ao mandamento da natureza. Por desprezar os que são desobedientes e abominar os que se opõem a Mim e não se submetem à hierarquia, Eu farei com que tudo se sujeite aos Meus arranjos, sem resistência, farei com que tudo que há dentro do universo esteja em ordem. Quem ainda se atreve a resistir a Mim a bel prazer? Quem ousa não obedecer aos arranjos da Minha mão? Como poderia o homem ter algum “interesse” em se rebelar contra Mim? Eu trarei pessoas diante de seus “ancestrais”, farei com que seus ancestrais os levem de volta para suas famílias e elas não serão autorizadas a se rebelar contra seus ancestrais e retornarão para o Meu lado. Esse é o Meu plano. Hoje, Meu Espírito atravessa a terra, atribuindo números para todos os tipos de pessoas, marcando diferentes sinais em cada tipo de pessoa, de tal modo que seus ancestrais possam guiá-los com êxito de volta às suas famílias e Eu não precise continuar Me “preocupando” com elas, o que é muito incômodo; assim, Eu também divido o trabalho e distribuo os esforços. Isso faz parte do Meu plano e nenhum homem o pode interromper. Eu selecionarei representantes adequados de tudo o que existe para administrar todas as coisas, produzindo a submissão ordeira de todos diante de Mim. Frequentemente Eu ando acima dos céus e frequentemente ando abaixo deles. Observando o grande mundo em que as pessoas vêm e vão, observando a humanidade densamente aglomerada na terra e vendo os pássaros e as feras que vivem no planeta, Eu não posso deixar de me sentir emocionado em Meu coração. Porque, no tempo da criação, Eu fiz todas as coisas, e a totalidade de tudo cumpre seu dever em seu próprio lugar sob Meus planos, Eu rio do alto e, quando todas as coisas sob os céus ouvem o som da Minha risada, elas imediatamente ficam inspiradas, pois nesse momento Meu grande empreendimento está completo. Eu acrescento a sabedoria do céu dentro do homem, fazendo com que Ele Me represente entre todas as coisas, pois criei o homem para que fosse Meu representante, não Me desafiando, mas Me louvando do fundo do seu coração. E quem é capaz de captar essas palavras simples? Por que o homem sempre mantém seu coração para si mesmo? Seu coração não é para Mim? Não que Eu peça incondicionalmente coisas do homem, mas é que ele sempre pertenceu a Mim. Como Eu poderia descuidadamente dar aos outros as coisas que Me pertencem? Como Eu poderia dar “roupas” que Eu fiz para outra pessoa usar? Aos olhos das pessoas, é como se Eu tivesse perdido o juízo, sofresse de uma doença mental e não entendesse nada das maneiras humanas, é como se Eu fosse um imbecil. E, assim, as pessoas sempre Me veem como um ingênuo, mas nunca Me amam verdadeiramente. Porque tudo o que o homem faz é para Me enganar deliberadamente, Eu erradico toda a humanidade em um acesso de ira. Entre todas as coisas que Eu criei, apenas a humanidade está sempre tentando encontrar maneiras de Me enganar e é por isso que Eu digo que o homem é o “governante” de todas as coisas.

Hoje, Eu lanço todas as pessoas na “grande fornalha” para serem refinadas. Eu fico em pé no alto olhando atentamente enquanto as pessoas queimam no fogo e, forçadas pelas chamas, as pessoas apresentam os fatos. Esse é um dos meios pelos quais Eu opero. Se não fosse assim, as pessoas professariam ser “humildes” e ninguém estaria disposto a ser o primeiro a abrir a boca para falar de suas experiências, mas todas apenas se entreolhariam. Essa é precisamente a cristalização da Minha sabedoria, porque Eu predestinei as questões de hoje antes das eras. Assim, as pessoas inadvertidamente entram na fornalha, como se tivessem sido levadas para lá por uma corda, como se tivessem ficado entorpecidas. Ninguém pode escapar do ataque violento das labaredas, as pessoas “atacam” umas às outras, “correm em júbilo”, ainda se afligindo com seu próprio destino na fornalha, com medo de que sejam queimadas até a morte. Quando Eu avivo o fogo, ele instantaneamente cresce, subindo para o céu, e as chamas frequentemente pegam as Minhas vestes como se tentassem puxá-las para dentro da fornalha. As pessoas Me observam com os olhos arregalados. Imediatamente, sigo o fogo para dentro da fornalha e, nesse momento, as chamas crescem e as pessoas gritam. Eu ando no meio das labaredas. As chamas são abundantes, mas elas não têm intenção de Me prejudicar, e Eu entrego as vestes do Meu corpo para as chamas mais uma vez – porém, elas mantêm distância de Mim. Só então as pessoas veem claramente Minha verdadeira face à luz das chamas. Por estarem em meio à ardência da fornalha, elas fogem em todas as direções por causa da Minha face e a fornalha imediatamente começa a “ferver”. Todos os que estão nas chamas contemplam o Filho do homem, que é refinado nas labaredas. Embora as roupas em Seu corpo sejam comuns, elas são da maior beleza; embora os sapatos em Seus pés não sejam notáveis, provocam grande inveja; um brilho ardente irradia de Sua face, Seus olhos brilham e parece que é por causa da luz em Seus olhos que as pessoas veem claramente Sua verdadeira face. As pessoas ficam perplexas e veem uma roupa branca sobre Seu corpo e Seu cabelo, branco como lã, pende sobre Seus ombros. Notavelmente, um cinto de ouro sobre o peito brilha com uma luz ofuscante, enquanto os sapatos em Seus pés são ainda mais impressionantes. E porque os sapatos usados pelo Filho do homem permanecem no meio do fogo, as pessoas acreditam que eles sejam miraculosos. Somente durante os rompantes de dor as pessoas contemplam a boca do Filho do homem. Embora elas estejam no meio do refinamento do fogo, elas não entendem nenhuma palavra da boca do Filho do homem e, assim, nesse momento, elas não ouvem mais nada da agradável voz do Filho do homem, mas veem uma espada afiada contida em Sua boca e Ele não diz mais nada, mas Sua espada machuca o homem. Cercadas pelas chamas, as pessoas suportam a dor. Por causa de sua curiosidade, elas continuam a olhar para a aparição extraordinária do Filho do homem e somente nesse momento elas descobrem que as sete estrelas em Sua mão desapareceram. Porque o Filho do homem está na fornalha e não sobre a terra, as sete estrelas foram tiradas de Sua mão, pois elas não passam de uma metáfora. Nesse momento, elas não são mais mencionadas, mas alocadas às várias partes do Filho do homem. Nas memórias das pessoas, a existência das sete estrelas traz desconforto. Hoje, Eu não dificulto mais as coisas para o homem, Eu tiro as sete estrelas do Filho do homem e combino todas as partes do Filho do homem em um conjunto. Só nesse momento o homem vê toda a Minha aparição. As pessoas não mais separarão o Meu Espírito da Minha carne, pois Eu ascendi da terra para o alto. As pessoas viram a Minha verdadeira face, elas não Me despedaçam mais e Eu não sofro mais o aviltamento do homem. Porque Eu entro na grande fornalha ao lado do homem, ele ainda confia em Mim e sente Minha existência em sua consciência. Assim, tudo o que é ouro puro gradualmente se funde Comigo em meio à queima do fogo, que é o momento exato em que cada um é classificado de acordo com seu tipo. Eu categorizo cada tipo de “metal”, fazendo com que todos voltem para suas famílias e só então todas as coisas começam a ser rejuvenescidas…

É porque o homem está tão contaminado que Eu o lanço na fornalha para ser queimado. No entanto, ele não é erradicado pelas chamas, mas refinado, para que Eu possa ter prazer nele – pois o que Eu quero é algo feito de ouro puro e sem impurezas, não coisas sujas e contaminadas. As pessoas não entendem o Meu humor e, por isso, antes de subir na “mesa de cirurgia”, elas são atormentadas pela ansiedade, como se, depois de dissecá-las, Eu fosse matá-las ali mesmo, na mesa de cirurgia. Eu entendo o humor das pessoas e, em consequência, pareço ser um membro da humanidade. Eu tenho grande compaixão pelo “infortúnio” do homem e não sei por que o homem “adoeceu”. Se ele fosse saudável e sem deformidade, que necessidade haveria de pagar um preço e passar um tempo na mesa de cirurgia? Mas os fatos não podem ser retirados – quem mandou o homem não prestar atenção à “higiene alimentar”? Quem mandou ele não prestar atenção em ser saudável? Hoje, que outros meios Eu tenho? Para mostrar Minha compaixão pelo homem, Eu entro na “sala de cirurgia” junto com ele – e quem Me disse para amar o homem? Assim, Eu pessoalmente pego a “bisturi” e começo a “operar” no homem para evitar qualquer sequela. Por causa da Minha lealdade ao homem, as pessoas derramam lágrimas em meio à dor para mostrar sua gratidão a Mim. As pessoas acreditam que Eu valorizo a lealdade, que Eu darei uma mão quando Meus “amigos” estiverem em dificuldade e as pessoas ficam ainda mais agradecidas pela Minha amabilidade e dizem que me enviarão “presentes” quando a doença estiver curada – mas Eu não dou atenção à sua expressão e, em vez disso, Me concentro em operar o homem. Por causa da fraqueza física do homem, sob o efeito do bisturi, ele cerra os olhos com força e fica em estado de choque na mesa de cirurgia – mas Eu não tomo conhecimento e simplesmente continuo a fazer a obra em Minhas mãos. Depois de concluída a cirurgia, as pessoas escaparam das “presas do tigre”. Eu as alimento com nutrientes ricos e, embora elas não saibam disso, os nutrientes dentro delas aumentam gradualmente. Então Eu sorrio para elas, e elas só veem Meu verdadeiro rosto claramente depois de terem recuperado sua saúde; em consequência, elas Me amam mais, elas Me tomam como seu pai – e isso não é a conexão entre céu e terra?

4 de maio de 1992

Anterior:Capítulo 38

Próximo:Capítulo 40