Aqueles que verdadeiramente amam a Deus são os que podem se submeter totalmente à Sua praticidade

Ganhar conhecimento da praticidade e um entendimento completo da obra de Deus — ambos são vistos em Suas palavras, e é só através dessas declarações que você pode ganhar esclarecimento. Portanto, você deveria fazer mais para se equipar com as palavras de Deus. Comunique seu entendimento das palavras de Deus em comunhão, e dessa maneira você pode esclarecer os outros e dar-lhes uma saída — essa é uma senda prática. Antes de Deus arranjar um ambiente para você, cada um de vocês precisa primeiro se equipar com Suas palavras. Isso é algo que todos deveriam fazer; é uma prioridade urgente. Primeiro, chegue a um ponto em que você saiba como comer e beber da palavra de Deus. Para qualquer coisa que você for incapaz de fazer, busque Suas palavras para uma senda de prática e esquadrinhe essas declarações para quaisquer assuntos que não entenda ou quaisquer dificuldades que possa ter. Faça das palavras de Deus a sua provisão e permita que elas o assistam na resolução de suas dificuldades e problemas práticos; permita também que as Suas palavras se tornem o seu auxílio na vida. Essas coisas exigirão esforço de sua parte. Ao comer e beber da palavra de Deus, você precisa alcançar resultados; precisa ser capaz de aquietar seu coração perante Ele e precisa praticar conforme as Suas declarações toda vez que encontrar quaisquer problemas. Quando não tiver encontrado problema algum, você deveria simplesmente se concentrar em comer e beber de Sua palavra. Às vezes, você pode orar e contemplar o amor de Deus, compartilhar o seu entendimento de Suas palavras em comunhão e comunicar sobre o esclarecimento e a iluminação que experimenta dentro de si mesmo e as reações que tem tido enquanto lê essas declarações. Além do mais, você pode dar uma saída às pessoas. Apenas isso é prático. O objetivo de fazer isso é permitir que as palavras de Deus se tornem a sua provisão prática.

No curso de um dia, quantas horas você passa nas quais está genuinamente perante Deus? Quanto de seu dia é de fato dedicado a Deus? Quanto é dedicado à carne? Ter um coração sempre voltado para Deus é o primeiro passo para estar na trilha certa de ser aperfeiçoado por Ele. Se você puder devotar seu coração, corpo e todo o seu amor genuíno a Deus, colocá-los diante Dele, ser completamente obediente a Ele e ser absolutamente atento à Sua vontade — não pela carne, não pela família e não pelos seus desejos próprios e pessoais, mas pelos interesses da casa de Deus, tomando a palavra de Deus como o princípio e a base de tudo — então, ao fazer isso, suas intenções e suas perspectivas estarão todas no lugar certo e você então será uma pessoa perante Deus que recebe Seu elogio. As pessoas de quem Deus gosta são aquelas que são absolutas para com Ele; são aquelas que podem ser devotadas exclusivamente a Ele. Aquelas a quem Ele abomina são as que têm o coração dividido em relação a Ele e que se rebelam contra Ele. Ele abomina aquelas que acreditam Nele e sempre querem desfrutar Dele enquanto continuam sendo incapazes de se despender completamente por Sua causa. Ele abomina aquelas que dizem que O amam, mas que se rebelam contra Ele em seu coração; Ele abomina aquelas que usam palavras eloquentes e rebuscadas para envolver em engano. Aquelas que não são genuinamente dedicadas a Deus ou que não se submeteram verdadeiramente perante Ele são traiçoeiras e excessivamente arrogantes por natureza. Aquelas que não conseguem ser genuinamente submissas em frente ao Deus normal e prático são ainda mais arrogantes e são especialmente a progenitura dedicada do arcanjo. Pessoas que verdadeiramente se despendem por Deus expõem seu ser inteiro perante Ele; submetem-se genuinamente a todas as Suas declarações e são capazes de pôr as Suas palavras em prática. Elas fazem das palavras de Deus a base de sua existência e são capazes de procurar seriamente dentro das palavras de Deus para descobrir quais partes praticar. Tais são as pessoas que verdadeiramente vivem perante Deus. Se o que você fizer for benéfico para a sua vida e, por meio do comer e beber das Suas palavras, você puder suprir suas inadequações e necessidades interiores de forma que seu caráter de vida seja transformado, então isso satisfará a vontade de Deus. Se você agir em concordância com as exigências de Deus e se não satisfizer a carne, mas, em vez disso, satisfizer a Sua vontade, então nisso você terá entrado na realidade de Suas palavras. Falar de entrar na realidade das palavras de Deus mais realisticamente significa que você pode desempenhar o seu dever e atender as exigências de Deus. Somente esses tipos de ações práticas podem ser chamados de entrar na realidade de Suas palavras. Se for capaz de entrar nessa realidade, então você possuirá a verdade. Isso é o começo da entrada na realidade; você precisa primeiro empreender esse treinamento e só depois será capaz de entrar em realidades ainda mais profundas. Considere como guardar os mandamentos e como ser leal na frente de Deus; não pense constantemente sobre quando você será capaz de entrar no reino. Se seu caráter não mudar, então o que quer que você pense será inútil! Para entrar na realidade das palavras de Deus, você precisa primeiro chegar ao ponto em que suas ideias e seus pensamentos todos sejam para Deus — essa é a necessidade mais básica.

Atualmente, há muitas pessoas que estão em meio a provações e não entendem a obra de Deus, mas Eu lhe digo: se você não a entende, então é melhor não fazer julgamentos sobre ela. Talvez haja um dia em que a verdade virá à luz em sua totalidade e então você a entenderá. Não tecer julgamentos lhe seria benéfico, mas você não pode simplesmente esperar de forma passiva. Você precisa buscar entrar ativamente; só então você será uma pessoa que de fato entra. Por causa de sua rebelião, as pessoas estão sempre desenvolvendo noções sobre o Deus prático. Isso torna necessário que todas as pessoas aprendam como ser submissas, pois o Deus prático é uma provação enorme para a humanidade. Se você não consegue permanecer firme, então tudo está acabado; se você não tiver um entendimento da praticidade do Deus prático, então não será capaz de ser aperfeiçoado por Deus. Um passo crítico para se as pessoas podem ser aperfeiçoadas ou não é o entendimento delas da praticidade de Deus. A praticidade do Deus encarnado vir à terra é uma provação para toda e qualquer pessoa; se você for capaz de permanecer firme a esse respeito, então será alguém que conhece a Deus e será alguém que O ama verdadeiramente. Se você não conseguir permanecer firme a esse respeito e só crer no Espírito e for incapaz de crer na praticidade de Deus, então, não importa quão grande seja a sua fé em Deus, ela será inútil. Se você não pode crer no Deus visível, então pode crer no Espírito de Deus? Você não está simplesmente tentando enganar a Deus? Você não é submisso perante o Deus visível e tangível, então é capaz de submeter-se perante o Espírito? O Espírito é invisível e intangível, então, quando diz que se submete ao Espírito de Deus, você não está simplesmente falando algo absurdo? A chave para guardar os mandamentos é ter um entendimento do Deus prático. Uma vez que tenha um entendimento do Deus prático, você será capaz de guardar os mandamentos. Há dois componentes para guardá-los: um é agarrar-se à essência do Seu Espírito e, perante o Espírito, ser capaz de aceitar o exame do Espírito; o outro é ser capaz de ter um entendimento genuíno da carne encarnada e alcançar submissão genuína. Quer seja perante a carne ou perante o Espírito, é preciso sempre abrigar a submissão e a reverência a Deus. Só uma pessoa como essa está qualificada a ser aperfeiçoada. Se você tiver um entendimento da praticidade do Deus prático — isto é, se você permaneceu firme nessa provação — então nada será demasiado para você.

Algumas pessoas dizem: “É fácil guardar os mandamentos; você só precisa falar franca e devotamente quando estiver perante Deus e não fazer gesticulações; é isso que é guardar os mandamentos”. Está certo? Então, se você faz umas poucas coisas pelas costas de Deus que Lhe sejam resistentes, isso conta como guardar os mandamentos? Você precisa ter um entendimento completo do que envolve guardar os mandamentos. Relaciona-se a se você tem um entendimento real ou não da praticidade de Deus; se você tem um entendimento da praticidade e não tropeça e cai durante essa provação, então você pode ser contado como tendo um testemunho forte. Dar um testemunho retumbante de Deus relaciona-se principalmente a se você tem ou não um entendimento do Deus prático e a se você é ou não capaz de submeter-se perante essa pessoa que não é apenas comum, mas normal, e de submeter-se mesmo até a morte. Se, por meio dessa submissão, você verdadeiramente der testemunho de Deus, isso significa que você foi obtido por Deus. Se puder submeter-se até a morte e, perante Ele, estar livre de reclamações, não fazer julgamentos, não caluniar, não ter quaisquer noções e não ter segundas intenções, então dessa maneira Deus ganhará glória. A submissão perante uma pessoa comum que é menosprezada pelo homem e ser capaz de submeter-se até a morte sem quaisquer noções — esse é o testemunho verdadeiro. A realidade em que Deus exige que as pessoas entrem é que você seja capaz de obedecer às Suas palavras, colocá-las em prática, curvar-se na frente do Deus prático e conhecer a sua corrupção própria, abrir seu coração na frente Dele e, no final, ser ganho por Ele através dessas Suas palavras. Deus ganha glória quando essas declarações conquistam você e o tornam totalmente obediente a Ele; por meio disso, Ele envergonha Satanás e completa a Sua obra. Quando você não tem quaisquer noções sobre a praticidade do Deus encarnado — isto é, quando você permaneceu firme nessa provação — então você deu esse testemunho bem. Se chegar um dia em que você tenha um entendimento pleno do Deus prático e possa submeter-se até a morte como Pedro se submeteu, então você será ganho e aperfeiçoado por Deus. Qualquer coisa que Deus faz que não esteja alinhada às suas noções é uma provação para você. Se a obra de Deus estivesse alinhada às suas noções, ela não exigiria que você sofresse ou fosse refinado. Por Sua obra ser tão prática e não alinhada às suas noções é que ela exige que você abandone tais noções. É por isso que ela é uma provação para você. É por causa da praticidade de Deus que todas as pessoas estão em meio a provações; a Sua obra é prática e não sobrenatural. Ao entender plenamente as Suas palavras práticas e as Suas declarações práticas sem quaisquer noções e ao ser capaz de amá-Lo genuinamente enquanto Sua obra se torna cada vez mais prática, você será ganho por Ele. O grupo de pessoas que Deus ganhará constitui-se daquelas que conhecem a Deus; isto é, daquelas que conhecem a Sua praticidade. Além disso, constitui-se daquelas que são capazes de submeter-se à obra prática de Deus.

Durante o tempo de Deus na carne, a submissão que Ele exige das pessoas não envolve abster-se de fazer julgamentos ou resistir, como elas imaginam; em vez disso, Ele exige que as pessoas usem Suas palavras como o princípio pelo qual vivem e como a base de sua sobrevivência, que elas coloquem a essência de Suas palavras em prática de modo absoluto e que satisfaçam completamente a Sua vontade. Um aspecto de exigir que as pessoas se submetam ao Deus encarnado refere-se a colocar Suas palavras em prática, enquanto outro aspecto se refere a ser capaz de submeter-se à Sua normalidade e praticidade. Esses têm de ser ambos absolutos. Aqueles que podem alcançar os dois aspectos são todos os que abrigam um amor genuíno por Deus em seu coração. Todos são pessoas que foram ganhas por Deus e todas amam a Deus assim como amam a própria vida. O Deus encarnado porta humanidade normal e prática em Sua obra. Desse modo, Sua casca externa de humanidade tanto normal quanto prática se torna uma provação enorme para as pessoas; torna-se a sua maior dificuldade. No entanto, a normalidade e a praticidade de Deus não podem ser evitadas. Ele tentou tudo para encontrar uma solução, mas no fim não pôde Se libertar da casca externa de Sua humanidade normal. Isso foi porque, afinal, Ele é Deus tornado carne, não o Deus do Espírito no céu. Ele não é o Deus que as pessoas não podem ver, mas o Deus revestido da casca de um membro da criação. Assim, libertar-Se da casca de Sua humanidade normal não seria de forma alguma fácil. Portanto, não importa o que aconteça, Ele ainda faz a obra que quer fazer a partir da perspectiva da carne. Essa obra é a expressão do Deus normal e prático, então como poderia ser aceitável que as pessoas não se submetam? O que é que as pessoas podem fazer em relação às ações de Deus? Ele faz o que quer fazer; se O deixa feliz é exatamente como vai ser. Se as pessoas não se submeterem, que outros planos sensatos elas podem ter? Por enquanto, só a submissão foi capaz de salvar as pessoas; ninguém teve outras ideias brilhantes. Se Deus quer testar as pessoas, o que elas podem fazer a respeito? No entanto, tudo isso não foi iniciativa de Deus no céu; foi iniciativa do Deus encarnado. Ele quer fazer isso, então ninguém pode mudá-lo. Deus no céu não interfere com o que o Deus encarnado faz, então essa não é uma razão ainda maior para que as pessoas devessem submeter-se a Ele? Embora seja tanto prático quanto normal, Ele é completamente o Deus tornado carne. Com base em Suas ideias, Ele faz o que quer fazer. Deus no céu entregou todas as tarefas a Ele; você precisa submeter-se ao que quer que Ele faça. Embora tenha humanidade e seja muito normal, Ele arranjou deliberadamente tudo isso, então como as pessoas podem encará-Lo com seus olhos arregalados de desaprovação? Ele quer ser normal, então Ele é normal. Ele quer viver dentro da humanidade, então Ele vive dentro da humanidade. Ele quer viver dentro da divindade, então Ele vive dentro da divindade. As pessoas podem ver isso da forma que quiserem, mas Deus sempre será Deus e os humanos sempre serão humanos. Sua essência não pode ser negada por causa de algum detalhe menor, nem Ele pode ser empurrado para fora da “pessoa” de Deus por causa de uma coisa pequena. As pessoas têm a liberdade dos seres humanos e Deus tem a dignidade de Deus; esses não interferem um no outro. As pessoas não podem dar um pouco de liberdade a Deus? Elas não podem tolerar o ser de Deus um pouco mais informal? Não seja tão rígido com Deus! Cada um deveria ter tolerância para com o outro; tudo não estaria resolvido então? Alguma estranheza ainda existiria? Se alguém não pode tolerar uma questão tão trivial, então como pode até mesmo pensar em ser uma pessoa magnânima ou um homem verdadeiro? Não é Deus que causa dificuldade para a humanidade, mas a humanidade que causa dificuldade para Deus. Ela sempre lida com as coisas fazendo tempestades num copo d’água. Ela realmente cria algo do nada, e isso é tão desnecessário! Quando Deus opera dentro da humanidade normal e prática, o que Ele faz não é a obra da humanidade, mas a obra de Deus. Entretanto, os humanos não veem a essência de Sua obra; sempre veem só a casca externa de Sua humanidade. Eles não viram uma obra tão grande, mesmo assim insistem em ver Sua humanidade comum e normal e não desistirão disso. Como isso pode ser chamado de submeter-se perante Deus? Deus no céu agora Se “tornou” Deus na terra e Deus na terra é agora Deus no céu. Não importa se as aparências exteriores Deles são as mesmas, nem importa como exatamente Eles operam. No fim, Aquele que faz a própria obra de Deus é o Próprio Deus. Você precisa submeter-se quer queira, quer não — isso não é uma questão na qual você tem escolha! Deus precisa ser obedecido pelos humanos e os humanos decididamente precisam submeter-se a Deus sem a menor pretensão.

O grupo de pessoas que o Deus encarnado quer ganhar hoje é aquele que se conforma à Sua vontade. Elas precisam apenas submeter-se à Sua obra e parar de se preocupar constantemente com as ideias de Deus no céu, de viver na imprecisão e tornar as coisas difíceis para Deus na carne. Aquelas que são capazes de obedecer-Lhe são as que com toda a certeza ouvem as Suas palavras e se submetem aos Seus arranjos. Tais pessoas não ligam nem um pouco para como Deus no céu poderia ser realmente, ou para que tipo de obra Deus no céu poderia estar fazendo atualmente entre a humanidade; elas dão seu coração por completo a Deus na terra e colocam o seu ser inteiro perante Ele. Elas nunca dão qualquer consideração para a própria segurança, nem jamais dão atenção excessiva à normalidade e praticidade de Deus na carne. Aquelas que se submetem a Deus na carne podem ser aperfeiçoados por Ele. Aquelas que creem em Deus no céu nada ganharão. Isso é porque não é Deus no céu, mas Deus na terra, quem concede promessas e bênçãos às pessoas. As pessoas não deveriam sempre magnificar Deus no céu enquanto veem Deus na terra como uma mera pessoa mediana; isso é injusto. Deus no céu é grande e maravilhoso, com sabedoria admirável, mesmo assim isso não existe de jeito nenhum; Deus na terra é muito mediano e insignificante, e também é muito normal. Ele não tem uma mente extraordinária nem pratica atos de abalar a terra; Ele simplesmente opera e fala de uma maneira muito normal e prática. Embora não fale por meio de trovão nem invoque o vento e a chuva, Ele é verdadeiramente a encarnação de Deus no céu, e Ele é realmente o Deus vivendo entre os humanos. As pessoas não devem magnificar aquele a quem elas são capazes de entender e que corresponde à imaginação própria delas como Deus, enquanto veem aquele que não conseguem aceitar e não conseguem imaginar, de forma alguma, como sendo humilde. Tudo isso vem da rebeldia das pessoas; é toda a fonte da resistência da humanidade a Deus.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp