Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo: Capítulo 8

Quando Deus fala da perspectiva do Espírito, Seu tom é direcionado a toda a humanidade. Quando Deus fala de uma perspectiva humana, Seu tom é dirigido a todos os que seguem a orientação do Seu Espírito. Quando fala Sua palavra na terceira pessoa (naquilo que as pessoas chamam de ponto de vista do observador), Ele mostra Suas palavras diretamente às pessoas para que elas O vejam como um comentarista, e lhes parece que da Sua boca surgem coisas ilimitadas das quais os humanos não têm conhecimento e as quais eles não conseguem sondar. Não é esse o caso? Quando Deus fala da perspectiva do Espírito, toda a humanidade fica perplexa. “O amor dos humanos por Mim é minúsculo, e a sua fé em Mim também é lamentavelmente pequena. Se eu não direcionar o peso das Minhas palavras às fraquezas das pessoas, elas se gabariam e exagerariam, pontificando e inventando teorias bombásticas, como se fossem oniscientes e conhecedoras em relação a todos os assuntos terrenos” Essas palavras não só revelam a humanidade como ela realmente é e a posição que Deus ocupa no coração dos humanos, como também expõem a vida inteira da humanidade. Cada pessoa acredita que é extraordinária, mas nem sequer sabe que existe uma palavra chamada “Deus”. Assim, ela ousa inventar teorias bombásticas. No entanto, esse “inventar teorias bombásticas” não é “falar” no sentido de que as pessoas as entendem. Ao contrário, significam que os humanos foram corrompidos por Satanás. Tudo que fazem, cada ação sua é contrária a Deus e se opõe diretamente a Ele, e a substância de suas ações vem de Satanás e está em oposição a Deus pretende alcançar independência contra a vontade de Deus. É por isso que Deus diz que todos os humanos inventam teorias bombásticas. Por que Deus diz que o peso de Suas palavras é direcionado às fraquezas humanas? É porque, de acordo com a intenção de Deus, se Ele não revelasse as coisas escondidas no fundo do coração das pessoas, ninguém se submeteria; assim, as pessoas não entenderiam a si mesmos e não manteriam Deus em reverência. Em outras palavras, se as intenções das pessoas não forem reveladas, elas ousarão fazer qualquer coisa — talvez até proferir maldições direta contra o Céu ou Deus. Essas são as fraquezas da humanidade, e assim Deus diz: “Viajo a todos os cantos do mundo-universo na busca perpétua daqueles que se alinham com Minha intenção e estão aptos para o Meu uso”. Essa afirmação, em conjunto com o que é dito mais adiante sobre a saudação do reino ressoar formalmente, evidencia que o Espírito de Deus está engajado em uma nova obra na terra; só que os humanos não podem vê-lo com seus olhos físicos. Como é dito que o Espírito está na terra fazendo nova obra, o mundo-universo inteiro também passa por uma mudança grandiosa: os filhos de Deus e o povo de Deus começam a aceitar o testemunho da encarnação de Deus, mas mais do que isso, toda religião e denominação, todo modo de vida e todo lugar também o aceitam em graus variados. É um movimento importante do mundo-universo no reino espiritual. Ele abala o mundo religioso inteiro até o cerne, e é a isso o “terremoto” mencionado anteriormente se refere em parte. A seguir, os anjos iniciam formalmente sua obra, e o povo de Israel volta ao seu lar, para nunca mais vagar, e todos os incluídos aceitam ser pastoreados. Em contraste, os egípcios começam a fugir do escopo da Minha salvação; isto é, eles recebem o Meu castigo (mas isso ainda não começou formalmente). Então, quando o mundo passa simultaneamente por essas diversas grandes mudanças é também quando a saudação do reino ressoa formalmente, um momento que as pessoas têm chamado de “o momento em que o Espírito sete vezes intensificado começa a operar”. Toda vez que Deus faz a obra de recuperação, nessas fases (ou nesses períodos de transição), ninguém é capaz de perceber a obra do Espírito Santo. Portanto, as palavras de Deus “quando as pessoas perdem a esperança” soam verdadeiras. Ademais, durante cada uma dessas fases de transição, quando os humanos perdem a esperança ou quando percebem que essa é a corrente errada, Deus começa de novo e empreende o próximo passo de Sua obra. Dessa maneira, desde época da criação até hoje, Deus recuperou Sua obra e alterou os métodos de Sua obra de tal maneira. Embora a maioria das pessoas, em graus variados, possam compreender algum aspecto dessa obra, no fim, elas são, mesmo assim, levadas por uma torrente de água porque a estatura delas é muito baixa; elas são incapazes de compreender os passos da obra de Deus e, por isso, são eliminadas. No entanto, isso é também como Deus purifica as pessoas, e esse é o julgamento de Deus das noções ultrapassadas da humanidade. Quanto mais fundamento as pessoas têm, maiores são suas noções religiosas sobre Deus, que elas têm dificuldades de colocar de lado; elas sempre se apegam a coisas antigas e é difícil aceitarem uma nova luz. Por outro lado, para alguém ficar de pé, é preciso ter algum fundamento para se apoiar, mas a maioria das pessoas ainda tem dificuldades de abandonar suas noções. Isso é verdadeiro sobretudo para tais noções em relação ao Deus encarnado de hoje, um ponto que é claro de ver.

Nas palavras de hoje, Deus fala muito de visões, e não há necessidade de explicar. Deus fala primariamente sobre como a construção da igreja estabelece o fundamento para a construção do reino. Mais especificamente, enquanto a igreja estava sendo construída, o objetivo principal era convencer as pessoas no coração e na palavra, embora não tenham conhecido o Deus encarnado com os próprios olhos. Embora tivessem cultivado fé no coração, elas não conheciam o Deus encarnado porque, naquele estágio, Ele era indistinguível de uma pessoa. Na Era do Reino, todos devem mostrar convicção em seu coração, na sua fala e em seus olhos. Isso basta para mostrar que, para que todos demonstrem convicção no coração, na fala e nos olhos, eles devem ter permissão para conhecer o Deus que vive na carne com seus olhos físicos — não sob coação nem com mera crença casual, mas com conhecimento que vem da convicção em seu coração e boca. Portanto, nesse estágio de construção, não há briga nem morte. Em vez disso, as pessoas serão levadas ao esclarecimento por meio das palavras de Deus, e, por meio disso, elas poderão buscar e explorar, para que possam vir de modo subconsciente a conhecer o Deus encarnado. Portanto, para Deus, esse estágio da obra é bem mais fácil, pois permite que a natureza siga seu curso e não vá contra a humanidade. No fim, levará os humanos naturalmente ao conhecimento de Deus, então não se preocupe nem fique ansioso. Quando Deus disse: “o estado de batalha do reino espiritual é elucidado diretamente dentre todo o Meu povo”, Ele quis dizer que, quando as pessoas embarcam na trilha certa e começam a conhecer a Deus, não só cada pessoa é tentada internamente por Satanás, mas ela pode ser tentada por Satanás na própria igreja. No entanto, essa é a senda que todos devem seguir, então ninguém precisa ficar alarmado. A tentação de Satanás pode vir de várias formas. Alguém pode negligenciar ou abandonar o que Deus diz e pode dizer coisas negativas para refrear a positividade de outras pessoas; no entanto, tal pessoa geralmente não atrairá outros para o seu lado. É difícil discernir isso. A razão principal é esta: Tal pessoa ainda pode ser proativa ao participar de reuniões, mas é confusa em relação a visões. Se a igreja não se proteger contra ela, então a igreja inteira poderia ser influenciada por sua negatividade a responder tepidamente a Deus e, dessa forma, não prestar atenção nas palavras de Deus — e isso significaria cair direto na tentação de Satanás. Tal pessoa pode não se rebelar contra Deus diretamente, mas, por não poder compreender as palavras de Deus e por não conhecer a Deus, ela pode até chegar a reclamar ou ter um coração cheio de ressentimento. Ela pode dizer que Deus a abandonou e que, por isso, é incapaz de receber esclarecimento e iluminação. Ela pode querer partir, mas está um pouco temerosa, e ela poderia dizer que a obra de Deus não vem de Deus, mas é a obra de espíritos malignos.

Por que Deus menciona Pedro com tanta frequência? E por que Ele diz que Jó nem chegou perto de se equiparar a ele? Dizer isso não só faz com que as pessoas prestem atenção aos feitos de Pedro, como também faz com que deixem de lado todos os exemplos que têm no coração, pois nem o exemplo de Jó — que tinha a maior fé — bastará. Só dessa maneira pode-se alcançar um resultado melhor, em que as pessoas são capazes de deixar tudo de lado num esforço de imitar Pedro e, ao fazê-lo, avançar um passo em seu conhecimento de Deus. Deus mostra às pessoas a senda de prática que Pedro tomou para conhecer a Deus, e o objetivo de fazê-lo é dar um ponto de referência para as pessoas. Deus então prediz uma das maneiras pelas quais Satanás tentará os humanos quando Ele diz: “No entanto, se você for frio e negligente com as Minhas palavras, então, sem dúvida, você se oporá a Mim. Isso é fato”. Nessas palavras, Deus prediz os esquemas ardilosos que Satanás tentará usar; elas servem como alerta. Não é possível que todos sejam indiferentes às palavras de Deus, mesmo assim, algumas pessoas serão levadas cativas por essa tentação. Portanto, no fim, Deus reitera com ênfase: “se não conhecerem as Minhas palavras, nem as aceitarem, nem as colocarem em prática, então vocês inevitavelmente se tornarão objetos do Meu castigo! Vocês certamente se tornarão vítimas de Satanás!”. Esse é o conselho de Deus para a humanidade — mas no fim, como Deus predisse, uma parte das pessoas inevitavelmente cairá vítima de Satanás.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado