Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Hoje vamos comunicar um tema importante. Esse é um tema que tem sido discutido desde o início da obra de Deus até agora, e é de vital importância para todos. Em outras palavras, essa é uma questão que todo mundo entrará em contato ao longo do processo de sua crença em Deus e uma questão que deve ser abordada. Trata-se de uma questão crucial e inevitável da qual a humanidade não pode se distanciar. Falando sobre a importância, o que há de mais importante para todo crente em Deus? Algumas pessoas acham que o mais importante é compreender a vontade de Deus; alguns creem que o mais importante é comer e beber mais das palavras de Deus; alguns acham que o mais importante é conhecer a si mesmos; outros são da opinião de que o mais importante é saber como encontrar a salvação através de Deus, como seguir a Deus e como cumprir a vontade de Deus. Por hoje, vamos deixar todas essas questões de lado. Então, o que estamos discutindo? Estamos discutindo um tema sobre Deus. Esse é o tema mais importante para todas as pessoas? Qual é o conteúdo de um tema sobre Deus? Naturalmente, esse tema certamente não pode ser separado do caráter de Deus, da essência de Deus e da obra de Deus. Então, hoje, vamos discutir “A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus”.

Desde o momento em que o homem passou a acreditar em Deus, ele esteve em contato com temas como a obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus. Quando se trata da obra de Deus, algumas pessoas dirão: “A obra de Deus é feita em nós; e a experimentamos todos os dias, por isso não é algo estranho a nós”. Falando do caráter de Deus, algumas pessoas dirão: “O caráter de Deus é um tema que estudamos, exploramos e no qual nos concentramos em toda nossa vida, por isso deveríamos estar familiarizados com ele.” Quanto ao Próprio Deus, algumas pessoas dirão: “O Próprio Deus é quem seguimos, em quem temos fé, e a quem buscamos, por isso também não estamos desinformados sobre Ele.” Deus nunca interrompeu Sua obra desde a criação, através da qual Ele continuou a expressar Seu caráter e usou diversas maneiras de expressar Sua palavra. Ao mesmo tempo, Ele nunca deixou de expressar a Si e Sua essência para a humanidade, expressando Sua vontade para com o homem e o que Ele requer do homem. Então, de uma perspectiva literal, esses temas não deveriam ser estranhos a ninguém. Para pessoas que seguem a Deus hoje, no entanto, a obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus são na verdade muito desconhecidos para elas. Por que acontece isso? À medida que o homem experimenta a obra de Deus, também entra em contato com Deus, fazendo-o sentir como se compreendesse o caráter de Deus ou conhecesse uma parte de como é. E assim, o homem não acha que ele é desconhecedor da obra de Deus ou do caráter de Deus. Pelo contrário, o homem acha que ele está muito familiarizado com Deus e entende muito sobre Deus. Mas, com base na situação atual, a compreensão de muitas pessoas sobre Deus é restrita ao que leram nos livros, limitada ao âmbito das experiências pessoais, restringidas por sua imaginação e, sobretudo, confinadas aos fatos que elas veem com os próprios olhos. Tudo isso está muito distante do Próprio Deus verdadeiro. Então, qual a distância desse distante? Talvez o próprio homem não esteja seguro, ou talvez o homem tenha algum sentido, alguma ideia — mas quando se trata do Próprio Deus, o entendimento do homem sobre Ele está muito distante da essência do Próprio Deus verdadeiro. É por isso que necessariamente temos que usar um tema como “A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus” para comunicar sistematicamente e especificamente essa informação.

Na verdade, o caráter de Deus está aberto a todos e não está oculto, porque Deus nunca evitou conscientemente qualquer pessoa e nunca tentou esconder-Se conscientemente de modo que as pessoas não pudessem conhecê-Lo ou entendê-Lo. O caráter de Deus sempre esteve aberto e sempre esteve voltado para cada pessoa de maneira franca. Durante o gerenciamento de Deus, Deus faz a Sua obra, voltado a todos; e Sua obra é realizada em cada pessoa. Ao fazer essa obra, Ele está continuamente revelando Seu caráter, continuamente usando Sua essência e o que Ele tem e é para guiar e prover para cada pessoa. Em todas as eras e em todos as etapas, independentemente de as circunstâncias serem boas ou ruins, o caráter de Deus sempre está aberto a cada indivíduo, e Suas posses e ser estão sempre abertos a cada indivíduo, da mesma forma que Sua vida está constantemente e incessantemente provendo para a humanidade e apoiando a humanidade. Apesar de tudo isso, o caráter de Deus permanece oculto para alguns. Por que isso acontece? É porque, embora essas pessoas vivam dentro da obra de Deus e sigam a Deus, elas nunca buscaram compreender a Deus ou quiseram conhecer a Deus, e muito menos se aproximar de Deus. Para essas pessoas, compreender o caráter de Deus significa que o fim delas está próximo; significa que estão prestes a serem julgadas e condenadas pelo caráter de Deus. Portanto, essas pessoas nunca desejaram compreender Deus ou Seu caráter, e não desejam uma compreensão ou conhecimento mais profundo da vontade de Deus. Elas não pretendem compreender a vontade de Deus por meio da cooperação consciente — elas simplesmente apreciam para sempre e nunca se cansam de fazer as coisas que desejam fazer; elas creem no Deus em quem querem crer; creem no Deus que existe apenas em sua imaginação, o Deus que existe somente em suas concepções; e creem num Deus que não pode ser separado delas em suas vidas diárias. No que diz respeito ao Próprio Deus verdadeiro, são completamente indiferentes, sem desejo de compreendê-Lo, dar ouvidos a Ele e tem ainda menos intenção de se aproximarem mais Dele. Elas estão apenas usando as palavras que Deus expressa para se encobrir, para disfarçar. Para elas, isso já faz delas crentes de sucesso e pessoas com fé em Deus dentro de seu coração. Em seu coração, são guiadas por suas imaginações, suas concepções e até mesmo por suas definições pessoais sobre Deus. O verdadeiro Deus, por outro lado, não tem absolutamente nada a ver com elas. Porque uma vez que entendam o verdadeiro Deus, compreendam o verdadeiro caráter de Deus e entendam o que Deus tem e é, isso significa que suas ações, fé e buscas serão condenadas. É por isso que elas não estão dispostas a compreender a essência de Deus e por que estão relutantes e indispostas a procurar ativamente ou orar para compreender melhor a Deus, conhecer melhor a vontade de Deus e compreender melhor o caráter de Deus. Prefeririam que Deus fosse algo inventado, oco e elusivo. Prefeririam que Deus fosse alguém exatamente como O imaginaram, alguém que possa estar à inteira disposição, com suprimento inesgotável e sempre disponível. Quando querem desfrutar da graça de Deus, pedem a Deus que seja essa graça. Quando precisam da bênção de Deus, pedem a Deus para ser essa bênção. Quando enfrentam adversidade, pedem a Deus para encorajá-las, para que seja seu porto seguro. O conhecimento que essas pessoas têm sobre Deus está cerceado ao âmbito da graça e da bênção. A compreensão que possuem da obra de Deus, do caráter de Deus e de Deus também está restrita à sua imaginação e meramente a letras e doutrinas. Mas há algumas pessoas que estão ansiosas para compreender o caráter de Deus, querem genuinamente ver o Próprio Deus e verdadeiramente compreender o caráter de Deus e o que Ele tem e é. Essas pessoas estão em busca da realidade da verdade e da salvação de Deus, e buscam receber a vitória, a salvação e a perfeição de Deus. Essas pessoas usam seu coração para ler a palavra de Deus, usam seu coração para apreciar cada situação e cada pessoa, acontecimento ou coisa que Deus tenha preparado para elas, e oram e buscam com sinceridade. O que elas mais querem é conhecer a vontade de Deus e compreender o verdadeiro caráter e essência de Deus. Isso é para que elas não mais ofendam a Deus e, através de suas experiências, possam ver mais da beleza de Deus e de Sua verdadeira face. É também para que exista um Deus genuinamente real em seu coração e para que Deus tenha um lugar em seu coração, de modo que já não vivam entre imaginações, concepções ou ilusões. Para essas pessoas, a razão pela qual elas têm um desejo premente de compreender o caráter de Deus e Sua essência é porque o caráter e essência de Deus são coisas que a humanidade pode precisar a qualquer momento em suas experiências, coisas que supram vida por toda a sua vida. Quando elas compreenderem o caráter de Deus, poderão reverenciar melhor a Deus, cooperar melhor com a obra de Deus e ser mais atenciosas com relação à vontade de Deus e cumprir seu dever da melhor forma possível. Esses são dois tipos de pessoas quando se trata de suas atitudes em relação ao caráter de Deus. O primeiro não quer compreender o caráter de Deus. Mesmo que digam que querem compreender o caráter de Deus, conhecer o Próprio Deus, ver o que Deus tem e é, e genuinamente apreciar a vontade de Deus, no fundo prefeririam que Deus não existisse. É porque esse tipo de pessoa sistematicamente desobedece e resiste a Deus; luta contra Deus por posição em seu próprio coração e muitas vezes suspeita ou até nega a existência de Deus. Elas não querem deixar o caráter de Deus ou deixar o Próprio Deus verdadeiro ocupar seu coração. Elas só querem satisfazer seus próprios desejos, imaginações e ambições. Então, essas pessoas podem crer em Deus, seguir a Deus, e também podem renunciar a sua família e empregos por causa Dele, mas não põem um fim ao seu mau caminho. Algumas até mesmo roubam ou esbanjam as ofertas, ou amaldiçoam a Deus secretamente, enquanto outras podem usar sua posição para repetidamente testificar sobre si mesmas, se engrandecerem e competirem com Deus por pessoas e status. Elas usam vários métodos e medidas para fazer as pessoas adorá-las, constantemente tentando conquistá-las e controlá-las. Alguns até intencionalmente induzem as pessoas a pensar que são Deus, para que possam ser tratadas como Deus. Nunca diriam às pessoas que foram corrompidas, que também são corruptas e arrogantes e que não as adorem, e que não importa o quão bem fazem, de qualquer maneira, tudo isso se deve à exaltação de Deus e ao que deveriam estar fazendo. Por que elas não dizem essas coisas? Porque elas têm muito medo de perder seu lugar no coração das pessoas. É por isso que tais pessoas nunca exaltam a Deus e nunca dão testemunho de Deus, pois nunca tentaram compreender a Deus. Elas podem conhecer a Deus sem compreendê-Lo? Impossível! Assim, embora as palavras no tema “A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus” podem ser simples, o significado delas é diferente para todos. Para alguém que frequentemente desobedece a Deus, resiste a Deus e é hostil a Deus, significa condenação; enquanto que para alguém que busca a realidade da verdade e muitas vezes se apresenta diante de Deus para buscar a vontade de Deus, é sem dúvida como um peixe na água. Assim, entre vocês, quando alguns ouvem falar do caráter de Deus e da obra de Deus, começam a ter dor de cabeça, seu coração se enche de resistência e ficam extremamente desconfortáveis. Mas há outros entre vocês que pensam: esse tema é exatamente o que eu preciso, porque é muito útil para mim. É uma parte que não pode faltar na minha experiência de vida; é o cerne do cerne, o fundamento da fé em Deus e algo que a humanidade não pode se dar ao luxo de abandonar. Para todos vocês, esse tema pode parecer próximo e distante, desconhecido e ainda familiar. De qualquer modo, esse é um tema que todos aqui sentados devem ouvir, devem conhecer e devem compreender. Não importa como você lide com isso, não importa como você o considera ou como você o receba, a importância desse tema não pode ser ignorada.

Deus tem feito a Sua obra desde a criação da humanidade. No início, a obra era muito simples, mas mesmo assim continha expressões da essência e do caráter de Deus. Embora a obra de Deus agora tenha sido elevada, com Ele colocando uma enorme quantidade de obra concreta em cada pessoa que O segue e expressando uma quantidade significativa de Sua palavra, desde o início até agora, a pessoa de Deus tem se ocultado da humanidade. Embora tenha encarnado duas vezes, desde o tempo dos relatos bíblicos até os dias modernos, quem já viu a pessoa real de Deus? Com base em seu entendimento, alguém já viu a pessoa real de Deus? Não. Ninguém viu a pessoa real de Deus, o que significa dizer que ninguém jamais viu o verdadeiro eu de Deus. Isso é algo que todos estão de acordo. Ou seja, a pessoa real de Deus, ou o Espírito de Deus, está oculto de toda a humanidade, incluindo Adão e Eva, a quem Ele criou, e incluindo o Justo Jó, a quem Ele havia aceitado. Mesmo eles, não viram a pessoa real de Deus. Mas por que Deus, conscientemente, mascara sua pessoa real? Algumas pessoas dizem: “Deus tem medo de assustar as pessoas.” Outros dizem: “Deus esconde Sua pessoa real porque o homem é muito pequeno e Deus é grande demais; os humanos não podem vê-lo, senão morrerão”. Há também aqueles que dizem: “Deus está ocupado gerenciando a Sua obra todos os dias. Ele pode não ter tempo de aparecer para permitir que as pessoas O vejam.” Não importa o que creiam, Eu tenho uma conclusão aqui. Qual é essa conclusão? É que Deus nem mesmo quer que as pessoas vejam a pessoa real Dele. Estar oculto da humanidade é algo que Deus faz deliberadamente. Em outras palavras, é a intenção de Deus que as pessoas não vejam a Sua pessoa real. Isso deveria estar claro para todos. Se Deus nunca mostrou a Sua pessoa a ninguém, então vocês acham que a pessoa de Deus existe? (Ele existe.) Claro que sim. A existência da pessoa de Deus é indiscutível. Mas quanto a quão grande é a pessoa de Deus ou como é sua aparência, essas questões deveriam ser investigadas pela humanidade? Não. A resposta é negativa. Se a pessoa de Deus não é um tema que deveríamos estar explorando, então qual é a pergunta que deveríamos investigar? (O caráter de Deus.) (A obra de Deus.) Antes de começarmos a comunicar o tema oficial, vamos voltar ao que estávamos discutindo neste momento: por que Deus nunca mostrou Sua pessoa para a humanidade? Por que Deus intencionalmente esconde Sua pessoa da humanidade? Há apenas uma razão, qual seja: embora o homem criado tenha passado por milhares de anos da obra de Deus, não há uma única pessoa que conheça a obra de Deus, o caráter de Deus e a essência de Deus. Tais pessoas, aos olhos de Deus, estão em oposição a Ele, e Deus não se mostrará a pessoas que são hostis a Ele. Esta é a única razão pela qual Deus nunca mostrou Sua pessoa a humanidade e porque Ele deliberadamente protege Sua pessoa deles. Vocês agora estão claros sobre a importância de conhecerem o caráter de Deus?

Desde a existência do gerenciamento de Deus, Ele sempre foi totalmente dedicado a realizar a Sua obra. Apesar de haver ocultado Sua pessoa deles, Ele sempre esteve do lado do homem, fazendo a obra neles, expressando Seu caráter, guiando toda a humanidade com Sua essência e fazendo Sua obra em cada pessoa através de Seu poder, Sua sabedoria e Sua autoridade, e assim, trazendo a existência a Era da Lei, a Era da Graça, e agora a Era do Reino. Embora Deus oculte Sua pessoa do homem, Seu caráter, Seu ser e posses e Sua vontade para com a humanidade são reveladas ao homem incondicionalmente para que o homem veja e experiencie. Em outras palavras, embora os seres humanos não possam ver ou tocar em Deus, o caráter e a essência de Deus com os quais a humanidade tem estado em contato são absolutamente expressões do Próprio Deus. Não é verdade? Independentemente de que método ou de que ângulo Deus faça a Sua obra, Ele sempre trata as pessoas com Sua verdadeira identidade, fazendo o que Ele deve fazer e dizendo o que Ele deve dizer. Não importa de que posição Deus fale — Ele poderia estar em pé no terceiro céu, ou em pé na carne, ou mesmo como uma pessoa comum — Ele sempre fala ao homem com todo o Seu coração e toda a Sua mente, sem qualquer engano ou ocultação. Quando Ele realiza Sua obra, Deus expressa Sua palavra e Seu caráter, e expressa o que Ele tem e é, sem qualquer reserva. Ele guia a humanidade com Sua vida Seu ser e posses. Foi assim que o homem viveu a Era da Lei — a era do berço da humanidade — sob a orientação do Deus invisível e intocável.

Deus Se fez carne pela primeira vez depois da Era da Lei, uma encarnação que durou trinta e três anos e meio. Para um ser humano, trinta e três anos e meio é muito tempo? (Não muito.) Já que a vida de um ser humano é geralmente muito superior a trinta e poucos anos, esse não é um período muito longo para o homem. Mas para o Deus encarnado, esses trinta e três anos e meio são muito longos. Ele Se tornou uma pessoa — uma pessoa comum que portava a obra e a comissão de Deus. Isso significava que Ele teve que assumir a obra que uma pessoa comum não pode suportar, enquanto também suportar o sofrimento que as pessoas comuns não podem suportar. A quantidade de sofrimento suportado pelo Senhor Jesus durante a Era da Graça, desde o início de Sua obra até quando Ele foi pregado na cruz, pode não ser algo que as pessoas de hoje poderiam ter testemunhado pessoalmente, mas podem pelo menos apreciar um pouco através das histórias da Bíblia? Independentemente de quantos detalhes existam nesses fatos registrados, de modo geral, a obra de Deus durante esse período esteve cheia de dificuldades e sofrimento. Para um humano corrompido, trinta e três anos e meio não é muito tempo; um pouco de sofrimento não é grande coisa. Mas para o Deus santo e imaculado, que teve que suportar todos os pecados da humanidade, e comer, dormir e viver com os pecadores, essa dor é grande demais. Ele é o Criador, o Mestre de todas as coisas e o Governante de tudo, mas quando veio ao mundo Ele teve que suportar a opressão e a crueldade dos homens corruptos. A fim de completar a Sua obra e resgatar a humanidade da miséria, Ele teve que ser condenado pelo homem e suportar os pecados de toda a humanidade. A extensão do sofrimento que Ele passou não pode ser compreendida ou apreciada por pessoas comuns. O que esse sofrimento representa? Representa a devoção de Deus à humanidade. Representa a humilhação que Ele sofreu e o preço que Ele pagou pela salvação do homem, para redimir seus pecados e para completar esse estágio de Sua obra. Também significa que o homem seria redimido da cruz por Deus. Esse é um preço pago em sangue, em vida, um preço que os seres criados não podem pagar. É porque Ele tem a essência de Deus e está equipado com o que Deus tem e é que Ele pode suportar esse tipo de sofrimento e esse tipo de obra. Isso é algo que nenhum ser criado pode fazer em Seu lugar. Essa é a obra de Deus durante a Era da Graça e uma revelação de Seu caráter. Isso revela algo sobre o que Deus tem e é? Vale a pena a humanidade conhecer?

Naquela época, embora o homem não visse a pessoa de Deus, ele recebeu a oferta de Deus pelo pecado e foi redimido da cruz por Deus. A humanidade não pode estar não familiarizada com a obra que Deus fez durante a Era da Graça, mas alguém está familiarizado com o caráter e a vontade expressa por Deus durante esse período? O homem apenas sabe sobre detalhes da obra de Deus durante diferentes eras através de vários canais, ou conhece histórias relacionadas a Deus que ocorreram ao mesmo tempo em que Deus esteve realizando Sua obra. Esses detalhes e histórias são, no máximo, apenas algumas informações ou lendas sobre Deus, e não têm nada a ver com o caráter e essência de Deus. Portanto, não importa quantas histórias as pessoas conheçam sobre Deus, isso não significa que elas tenham uma profunda compreensão e conhecimento do caráter de Deus ou de Sua essência. Como foi na Era da Lei, embora as pessoas da Era da Graça tivessem experimentado um contato próximo e íntimo com o Deus em carne, o conhecimento delas com respeito ao caráter de Deus e da essência de Deus eram praticamente inexistentes.

Na Era do Reino, Deus tornou-Se carne novamente, da mesma maneira que na primeira vez. Durante esse período de obra, Deus ainda expressa a Sua palavra incondicionalmente, faz a obra que Ele deveria estar fazendo e expressa o que Ele tem e é. Ao mesmo tempo, Ele continua a suportar e tolerar a desobediência e a ignorância do homem. Deus não revela continuamente Seu caráter e expressa Sua vontade durante esse período de obra também? Portanto, desde a criação do homem até agora, o caráter de Deus, Seu ser e posses, e Sua vontade, sempre estiveram abertas a qualquer pessoa. Deus nunca deliberadamente ocultou Sua essência, Seu caráter ou Sua vontade. É só que a humanidade não se importa com o que Deus está fazendo, qual é a Sua vontade — é por isso que o entendimento do homem sobre Deus é tão lastimável. Em outras palavras, enquanto Deus oculta Sua pessoa, Ele também está acompanhando a humanidade a todo momento, abertamente projetando Sua vontade, caráter e essência em todos os momentos. De certo modo, a pessoa de Deus também está aberta às pessoas, mas devido à cegueira e desobediência do homem, eles são sempre incapazes de ver a aparição de Deus. Então, se esse é o caso, compreender o caráter de Deus e o Próprio Deus não deveria ser fácil para todos? Essa é uma pergunta muito difícil de responder, certo? Vocês podem dizer que é fácil, mas enquanto algumas pessoas procuram conhecer a Deus, elas realmente não conseguem conhecê-Lo ou ter uma compreensão clara Dele — é algo sempre nebuloso e vago. Mas se disserem que não é fácil, isso também não está correto. Tendo sido o tema da obra de Deus por tanto tempo, todos deveriam, através de suas experiências, já ter tido um relacionamento genuíno com Deus. Pelo menos deveriam ter sentido Deus em seu coração a certo ponto, ou previamente ter ido de encontro com Deus em um nível espiritual, e assim deveriam pelo menos ter alguma consciência emocional do caráter de Deus ou haver adquirido algum entendimento Dele. Desde o momento em que o homem começou a seguir a Deus até agora, a humanidade tem recebido muito, mas devido a toda sorte de razões — o baixo calibre do homem, a ignorância, a rebeldia e as várias intenções — a humanidade também perdeu muito. Deus já não deu a humanidade o suficiente? Embora Deus oculte a Sua pessoa dos seres humanos, Ele lhes fornece o que Ele tem e é, e até mesmo a Sua vida; o conhecimento da humanidade sobre Deus não deve ser apenas o que é agora. É por isso que Eu acho necessário comunicar mais com vocês sobre o tema da obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus. O propósito é que os milhares de anos de cuidado e pensamento que Deus dispensou ao homem não acabe em vão, e para que a humanidade possa genuinamente compreender e apreciar a vontade de Deus para com eles. É para que as pessoas possam avançar para um novo passo em seu conhecimento de Deus. Também devolverá a Deus o Seu devido lugar no coração das pessoas, isto é, para fazer justiça a Ele.

0Busca por x resultados