Palavras diárias de Deus | "Palavras de Deus para todo o universo: Capítulo 5" | Trecho 238

A obra que Eu planejei continua avançando sem um momento de parada. Tendo adentrado a Era do Reino e levado vocês para o Meu Reino como Meu povo, Eu terei outras exigências para lhes fazer; quer dizer, Eu começarei a promulgar perante vocês a constituição com a qual Eu governarei essa era:

Posto serem chamados de Meu povo, você deve ser capaz de glorificar o Meu nome, isto é, testemunhar em meio à provação. Se alguém tentar Me enganar ou ocultar a verdade de Mim, ou envolver-se em transações desonestas por trás das Minhas costas, será, sem exceção, expulso, retirado da Minha casa para aguardar ação sumária. Aqueles que foram infiéis e desobedientes para Comigo no passado e, hoje, se levantam outra vez para julgar-Me abertamente também serão expulsos da Minha casa. Aqueles que são o Meu povo devem importar-se com Meus fardos, bem como buscar conhecer as Minhas palavras. Somente pessoas assim Eu iluminarei, e elas certamente viverão sob a Minha direção e iluminação, nunca se depararão com o castigo. Aqueles que, falhando em se importar com Meus fardos, se concentrarem no planejamento de seu próprio futuro, isto é, aqueles que não têm como objetivo, com seus feitos, satisfazer o Meu coração, mas, pelo contrário, mendigar doações, essas criaturas semelhantes a mendigos, Eu absolutamente Me recuso a usar, pois, desde o momento em que nasceram, não sabem nada sobre o que significa se importar com Meus fardos. Elas são pessoas com senso anormal; pessoas assim estão sofrendo de “desnutrição” do cérebro e precisam ir para a casa em busca de alguma “nutrição”. Eu não uso pessoas desse tipo. Entre o Meu povo, será exigido que todos considerem conhecer-Me como uma tarefa obrigatória a ser cumprida até o fim, como comer, vestir-se e dormir, algo de que nunca se esquece nem por um momento, para que, no fim, conhecer-Me se torne uma habilidade familiar como comer, algo que você faz sem esforço, com prática. Quanto às palavras que Eu profiro, cada uma delas deve ser compreendida com a máxima certeza e plenamente assimilada; não pode haver meias-medidas superficiais. Qualquer um que não prestar atenção às Minhas palavras será considerado como opondo-se diretamente a Mim; qualquer um que não come as Minhas palavras ou não busca conhecê-las, será considerado como não dando atenção a Mim e será varrido para fora da porta da Minha casa. Porquanto, conforme Eu havia dito anteriormente, o que Eu desejo não são muitas pessoas, mas algumas poucas selecionadas. Dentre centenas de pessoas, se apenas uma Me conhecer por meio das Minhas palavras, então, Eu, de bom grado, lançarei mão de todas as demais para focar no esclarecimento e iluminação dessa única pessoa. A partir disso, vocês podem ver que não é necessariamente verdade que grandes números, por si só, consigam manifestar a mim, viver de Mim. O que Eu quero é o trigo (mesmo que os grãos não estejam cheios), e não joio (mesmo que os grãos estejam cheios o bastante para chamar a atenção). Com relação àqueles que não se importam em buscar, mas, em vez disso, comportam-se de maneira negligente, eles devem ser deixados à sua própria vontade; Eu não quero vê-los mais, a fim de que não tragam desgraça ao Meu nome.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado