Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos Últimos Dias (Seleções)

Deus é a fonte da vida para todas as coisas (IV) (Parte 2)

Como Deus governa e administra o mundo espiritual

1. O ciclo de vida e morte dos incrédulos

Porque qualquer alma, sua reencarnação e o papel que desempenha – qual é seu papel nesta vida – em que família nasce e como é sua vida estão intimamente relacionados com sua vida passada. Todos os tipos de pessoas entram no mundo dos homens e os papéis que elas desempenham são diferentes, assim como as tarefas que elas cumprem. E que tarefas são essas? Algumas pessoas vêm para pagar uma dívida: se elas deviam dinheiro demais a outras pessoas em sua vida anterior, elas vêm pagar uma dívida nesta vida. Algumas pessoas, enquanto isso, vieram cobrar uma dívida: elas perderam coisas demais e dinheiro demais em trapaças na sua vida anterior e, assim, depois que elas chegarem ao mundo espiritual, o mundo espiritual lhes dará a justiça e lhes permitirá cobrar suas dívidas nesta vida. Algumas pessoas têm vindo para pagar uma dívida de gratidão: durante a sua vida anterior – antes de morrerem –, alguém foi gentil com elas e nesta vida elas tiveram uma grande oportunidade de reencarnar e por isso renasceram para pagar essa dívida de gratidão. Outras, enquanto isso, renasceram nessa vida para vindicar uma vida. E a vida de quem elas vindicam? A pessoa que os matou na vida anterior. Em suma, a vida atual de cada pessoa carrega forte relação com sua vida anterior, está inseparavelmente conectada com ela. Isso quer dizer que a vida atual de cada pessoa é enormemente afetada pela vida anterior. Por exemplo, antes de morrer, Zhang tirou de Li uma grande quantia de dinheiro por trapaça. Então Zhang está em dívida para com Li? Já que sim, é natural que Li cobre a dívida de Zhang? E assim, depois que eles morrem, há uma dívida a ser quitada entre eles. Quando eles são reencarnados e Zhang se torna humano, como Li cobra sua dívida dele? Um dos meios é Li cobrar sua dívida renascendo como filho de Zhang, tendo Zhang como seu pai. Isso é o que acontece na vida presente: Zhang, o pai de Li, ganha muito dinheiro que é desperdiçado por seu filho Li. Não importa quanto dinheiro Zhang ganhe, seu filho Li “ajuda” a gastá-lo. Não importa o quanto Zhang ganhe, nunca é o suficiente e seu filho, enquanto isso, por algum motivo, acaba sempre gastando o dinheiro do pai de maneiras e meios diferentes. Zhang está confuso: “O que está acontecendo? Por que meu filho sempre foi um azarado? Por que os filhos de outras pessoas são tão bons? Por que meu filho não tem ambição, por que ele é tão inútil e incapaz de ganhar dinheiro? Por que eu sempre tenho de sustentá-lo? Já que tenho de sustentá-lo, eu o farei, mas por que é que, não importa quanto dinheiro eu dê a ele, ele sempre precisa de mais? Por que ele não pode ter um dia de trabalho honesto? Por que ele é um vagabundo, comendo, bebendo, se prostituindo, apostando – fazendo tudo isso? O que diabos está acontecendo?” Zhang então pensa por um tempo: “Pode ser que eu tivesse uma dívida com ele na vida passada. Então eu vou pagar! Isso não terminará até que eu pague integralmente!” Pode chegar o dia em que Li realmente recuperou sua dívida, e quando tiver quarenta ou cinquenta anos, haverá um dia em que ele de repente cairá a si: “Não fiz uma única coisa boa na primeira metade da minha vida! Eu desperdicei todo o dinheiro que meu pai ganhou – eu deveria ser uma boa pessoa! Eu vou me fortalecer: serei alguém que é honesto e vive corretamente e nunca mais trarei pesar para meu pai!” Por que ele pensa isso? Por que ele de repente muda para melhor? Existe uma razão para isso? Qual é a razão? (Porque Li cobrou sua dívida; Zhang pagou sua dívida.) Nisso há causa e efeito. A história começou há muito, muito tempo, antes de os dois nascerem e essa história de sua vida passada foi trazida para a vida atual e nenhum dos dois pode culpar o outro. Não importa o que Zhang tenha ensinado a seu filho, seu filho nunca ouviu e nunca teve um dia de trabalho honesto – mas no dia em que a dívida foi paga, não havia necessidade de ensiná-lo; seu filho naturalmente entendeu. Esse é um exemplo simples e há, sem dúvida, muitos outros exemplos como esse. E o que isso diz às pessoas? (Que elas devem ser boas e não devem fazer o mal.) Que eles não devem fazer o mal e haverá retribuição por suas maldades! A maioria dos incrédulos cometem muito mal e suas maldades receberam a retribuição, certo? Mas essa retribuição é arbitrária? Tudo o que recebe retribuição tem um fundo e uma razão. Você acha que nada vai acontecer com você depois que você trapaceou para obter o dinheiro de alguém? Você acha que, depois de ter enganado alguém para tirar-lhe o dinheiro, não haverá consequências para você depois de pegar o dinheiro deles? Isso é impossível e haverá consequências! Independentemente de quem eles são ou se eles acreditam ou não que existe um Deus, cada pessoa deve assumir a responsabilidade por seu comportamento e suportar as consequências de suas ações. Com relação a esse exemplo simples – Zhang sendo punido e Li sendo reembolsado – isso não é justo? Quando as pessoas fazem coisas assim, há esse tipo de resultado. Ele está dissociado da administração do mundo espiritual? É inseparável da administração do mundo espiritual. Apesar de serem incrédulos, aqueles que não acreditam em Deus, sua existência está sujeita a éditos e decretos celestiais, ninguém pode escapar e ninguém pode evitar essa realidade.

Aqueles que não têm fé, muitas vezes acreditam que tudo o que pode ser visto existe, enquanto tudo o que não pode ser visto ou que está muito longe das pessoas não existe. Eles preferem acreditar que não há “ciclo de vida e morte” e que não há “punição”, e assim eles pecam e cometem o mal sem remorso – depois disso, eles são punidos ou reencarnados como um animal. A maioria das várias pessoas entre os incrédulos cai nesse círculo vicioso. Isso porque elas não sabem que o mundo espiritual é estrito na administração de todos os seres vivos. Quer você acredite ou não, esse fato existe, pois nem uma única pessoa ou objeto pode escapar do escopo do que é observado pelos olhos de Deus e nem uma única pessoa ou objeto pode escapar das regras e limitações dos éditos e decretos celestiais de Deus. E, assim, esse exemplo simples diz a todos que, independentemente de você acreditar ou não em Deus, é inaceitável pecar e cometer o mal e haverá consequências. Quando alguém que tirou dinheiro de outro por trapaça é punido dessa maneira, tal punição é justa. Um comportamento tão frequentemente visto como esse é penalizado pelo mundo espiritual, é punido pelos decretos e éditos celestiais de Deus e, assim, o comportamento criminoso e perverso graves – estupro e saqueio, fraude e engano, furto e roubo, assassinato e incêndio criminoso e assim por diante –, está ainda mais sujeito a uma série de punições de gravidade variada. E o que essas punições de gravidade variada incluem? Algumas delas empregam tempo para estabelecer o nível de severidade, algumas o fazem através de diferentes metodologias e outras o fazem por meio do lugar para onde as pessoas vão quando são reencarnadas. Por exemplo, algumas pessoas são desbocadas. O que significa ser “desbocada”? Isso significa muitas vezes xingar os outros e usar linguagem maliciosa, linguagem que amaldiçoa as pessoas. O que significa linguagem maliciosa? Significa que alguém tem um coração obsceno. Linguagem maliciosa que amaldiçoa as pessoas geralmente vem da boca de tais pessoas e essa linguagem maliciosa é acompanhada de consequências severas. Depois que essas pessoas morrerem e receberem a punição apropriada, elas poderão renascer mudas. Algumas pessoas são muito calculistas quando estão vivas, muitas vezes se aproveitam das outras, seus pequenos esquemas são particularmente bem planejados e fazem muita coisa que prejudica outras pessoas. Quando elas renascerem, poderão ser uma pessoa meio idiota ou alguém com deficiência mental. Algumas pessoas costumam espiar a privacidade dos outros; seus olhos veem muita coisa de que elas não deveriam ter conhecimento e elas sabem muita coisa que não deveriam saber e, então, quando renascerem, poderão ser cegas. Algumas pessoas são muito ágeis quando estão vivas, muitas vezes lutam e fazem muito mal e, assim, quando renascerem, poderão ser deficientes, mancas ou perder um braço ou então poderão ser corcundas ou ter torcicolo, podem andar mancando ou ter uma perna mais curta que a outra e assim por diante. Nesse tocante, elas estão sujeitas a punições diferentes com base no nível de mal que cometeram enquanto vivas. E o que vocês dizem, por que as pessoas são estrábicas? Existem muitas pessoas assim? Há muitas delas por aí hoje. Algumas pessoas são estrábicas porque, em suas vidas passadas, usavam demais os olhos, faziam muitas coisas ruins e, assim, quando nascem nesta vida, seus olhos estão desviados e, em casos sérios, são até mesmo cegas. Você acha que as pessoas estrábicas são boas de ver? Elas deixam uma boa impressão? Veja como elas têm boa estrutura facial, sua pele é clara e pálida, têm olhos grandes e pálpebras duplas – mas, infelizmente, um dos olhos delas está desviado. Como elas se parecem? Isso não tem um impacto total no comportamento da pessoa? E com esse impacto, que tipo de vida elas têm? Quando elas encontram os outros, pensam: “Sou estrábica! Preciso falar com a cabeça baixa e não posso olhar para o rosto das pessoas, para que não vejam meus olhos”. Seu estrabismo influencia a maneira como olham para as coisas e sua capacidade de encarar as pessoas. Sendo assim, elas não perderam o uso de seus olhos? E, assim, os excessos de sua vida anterior não foram corrigidos? Assim, na próxima vida, elas não se atreverão a fazer algo tão ruim. Isso é retribuição! Algumas pessoas se dão bem com os outros antes de morrer, fazem muitas coisas boas por seus entes queridos, amigos, colegas ou pessoas ligadas a elas. Elas dão donativos e cuidados aos outros ou os ajudam financeiramente, os outros pensam muito bem delas e quando tais pessoas retornarem ao mundo espiritual, elas não serão punidas. Para que um incrédulo não seja punido de forma alguma significa que ele era uma pessoa muito boa. Em vez de acreditar na existência de Deus, eles só acreditam no Bom Velhinho no Céu. Eles só acreditam que existe um espírito acima deles, observando tudo o que fazem – isso é tudo em que acreditam. E qual é o resultado? Eles são muito mais comportados. Essas pessoas são bondosas e caridosas e, quando elas finalmente retornarem ao mundo espiritual, o mundo espiritual as tratará muito bem e elas logo reencarnarão e renascerão. E em que tipo de família elas chegarão? Embora essa família não seja rica, será pacífica, haverá harmonia entre os seus membros, passarão dias serenos e felizes, todos serão alegres e terão uma boa vida. Quando a pessoa atingir a idade adulta, ela dará à luz muitos filhos e filhas, e terá uma grande família estendida, seus filhos serão talentosos e gozarão de sucesso, e eles e sua família desfrutarão de boa sorte – e tal resultado está intimamente ligado à vida passada da pessoa. Quer dizer, para onde uma pessoa vai depois de morrer e reencarnar, seja homem ou mulher, qual será a sua missão, o que passará na vida, suas frustrações, as bênçãos de que desfrutará, quem encontrará, o que vai acontecer com ela – ninguém pode prever, evitar ou se esconder disso. Isso quer dizer que, após a sua vida ser definida naquilo que acontece com você, como quer que você tente evitar, qualquer que seja o meio pelo qual tente evitar, você não terá como violar o curso da vida estabelecido para você por Deus no mundo espiritual. Pois quando você reencarna, o destino da sua vida já foi definido. Quer seja bom ou ruim, todos devem encará-lo e seguir em frente; essa é uma questão que ninguém que vive neste mundo pode evitar e nenhuma questão é mais real. Certo, você entendeu tudo isso, sim?

Tendo entendido isso, vocês veem que Deus tem verificações e administração muito exigentes e rigorosas para o ciclo de vida e morte dos incrédulos? Primeiramente, Deus estabeleceu vários éditos, decretos e sistemas celestiais no reino espiritual, e depois da declaração desses éditos, decretos e sistemas celestiais, eles são estritamente executados, como estabelecido por Deus, por seres em vários cargos oficiais no mundo espiritual, e ninguém se atreve a violá-los. E assim, no ciclo de vida e morte da humanidade no mundo do homem, se alguém é reencarnado como animal ou pessoa, existem leis para ambos. Porque essas leis vêm de Deus, ninguém ousa infringi-las, nem alguém é capaz de infringi-las. É somente por causa de tal soberania de Deus, e porque existem tais leis, que o mundo material que as pessoas veem é regular e ordenado; é somente por causa de tal soberania de Deus que a humanidade é capaz de coexistir pacificamente com o outro mundo que é completamente invisível para a humanidade e capaz de viver em harmonia com ela – tudo isso é inextricável da soberania de Deus. Depois que a vida carnal de uma pessoa morre, a alma ainda tem vida e, então, o que aconteceria se estivesse sem a administração de Deus? A alma vagaria por todo o lugar, invadindo todos os lugares e até prejudicaria os seres vivos no mundo da humanidade. Tal dano não atingiria apenas a humanidade, mas também poderia atingir plantas e animais – mas os primeiros a serem prejudicados seriam as pessoas. Se isso acontecesse – se tal alma estivesse sem administração, realmente prejudicasse as pessoas e realmente fizesse coisas más – haveria também o manuseio apropriado dessa alma no mundo espiritual: se as coisas ficassem sérias, a alma logo deixaria de existir, seria destruída; se possível, seria posta em algum lugar e depois reencarnada. O que quer dizer que a administração do mundo espiritual de várias almas é ordenada e executada de acordo com as etapas e regras. É somente por causa de tal administração que o mundo material do homem não caiu no caos, que a humanidade do mundo material é possuidora de uma mentalidade normal, racionalidade normal e uma vida carnal ordenada. Somente depois que a humanidade tiver tal vida normal, aqueles que viverem na carne poderão continuar prosperando e se reproduzindo através das gerações.

O que você acha das palavras que acabou de ouvir? Elas são novas para você? E o que vocês sentem depois de Eu ter comunicado essas palavras hoje? Além de elas serem novas, você sente mais alguma coisa? (As pessoas devem ser bem-comportadas e eu vejo que Deus é grande e temível.) (Eu me sinto mais reverente para com Deus, no futuro eu serei mais cauteloso quando algo acontecer comigo, eu serei mais bem-comportado no que digo e faço.) Por que você fará isso? (Tendo acabado de ouvir a comunicação de Deus sobre como Deus lida com o fim de vários tipos de pessoas, em um aspecto eu sinto que o caráter de Deus não permite nenhuma ofensa, e que eu deveria reverenciá-Lo; e, em outro aspecto, estou ciente do tipo de pessoas que Deus gosta e do tipo que Ele não gosta e, então, eu quero ser do tipo que Deus gosta.) Vocês veem que Deus tem princípios em Suas ações nessa área? Quais são os princípios pelos quais Ele age? (Ele define o fim das pessoas de acordo com tudo o que elas fazem.) Isso é sobre os vários fins para os incrédulos que acabamos de falar. Quando se trata de incrédulos, o princípio por trás das ações de Deus é recompensar os bons e punir os maus? Existem exceções? (Não.) Vocês veem que existe um princípio para as ações de Deus? (Sim.) Os incrédulos não acreditam realmente em Deus, não obedecem às orquestrações de Deus e não têm consciência da soberania de Deus, muito menos reconhecem a Deus. Mais seriamente, eles profanam a Deus, eles O amaldiçoam e são hostis com aqueles que creem em Deus. Embora essas pessoas tenham tal atitude em relação a Deus, a administração deles por Deus ainda não se desvia de Seus princípios; Ele os administra de maneira ordenada, de acordo com Seus princípios e Seu caráter. Como Deus considera sua hostilidade? Como ignorância! E assim Ele fez com que essas pessoas – a maioria dos incrédulos – reencarnassem certa vez como animais. Então, o que são os incrédulos aos olhos de Deus? (Rebanho.) Aos olhos de Deus, eles são desse tipo, eles são rebanho. Deus administra o rebanho e administra a humanidade, e Ele tem os mesmos princípios para esse tipo de pessoa. Mesmo na administração dessas pessoas por Deus e Suas ações em relação a elas, ainda pode ser visto o caráter de Deus e as leis de Seu domínio sobre todas as coisas. E assim, vocês veem a soberania de Deus nos princípios pelos quais Ele administra os incrédulos de que acabei de falar? Vocês veem o caráter justo de Deus? (Nós vemos.) Vocês veem a soberania de Deus e veem Seu caráter. O que quer dizer que, não importa com qual coisa dentre todas Ele lida, Deus age de acordo com Seus próprios princípios e caráter. Essa é a substância de Deus. Ele não romperia casualmente com os éditos ou decretos celestiais que Ele estabeleceu porque considera esse tipo de pessoa como rebanho. Deus age de acordo com princípios, sem a menor desordem, Suas ações não são afetadas por nenhum fator e, não importando o que Ele faça, tudo está em conformidade com os Seus Próprios princípios. Isso é porque Deus tem a substância do Próprio Deus, que é um aspecto da Sua substância não possuída por nenhum ser criado. Deus é consciencioso e responsável em Seu manejo, Sua abordagem, Seu gerenciamento, Sua administração e governança de todo objeto, pessoa e coisa viva entre todas as coisas que Ele criou e Ele nunca foi descuidado nisso. Para com aqueles que são bons, Ele é gracioso e gentil; àqueles que são maus, Ele inflige punição implacável; e para os vários seres vivos, Ele faz os arranjos apropriados de maneira oportuna e regular de acordo com as diferentes exigências do mundo da humanidade em diferentes épocas, de forma que esses vários seres vivos reencarnam de acordo com os papéis que desempenham de maneira ordenada e se movam entre o mundo material e o mundo espiritual de maneira ordenada.

A morte de um ser vivo – o término de uma vida física – significa que o ser vivo passou do mundo material para o mundo espiritual, enquanto o nascimento de uma nova vida física significa que um ser vivo veio do mundo espiritual para o mundo material e começou a assumir o seu papel, a desempenhar o seu papel. Seja a partida ou a chegada de um ser, ambos são inseparáveis da obra do mundo espiritual. Quando alguém entra no mundo material, arranjos e definições adequados já foram feitos por Deus no mundo espiritual para a família para qual irão, a era em que chegarão, a hora em que chegarão e o papel que desempenharão. E, assim, toda a vida dessa pessoa – as coisas que ela faz e as sendas que toma – seguem de acordo com os arranjos do mundo espiritual, sem a menor falha. O tempo em que a vida física termina, entretanto, e a maneira e o lugar em que ela termina, são claros e discerníveis para o mundo espiritual. Deus governa o mundo material e governa o mundo espiritual, e Ele não atrasará o ciclo normal de vida e morte de uma alma, nem poderá cometer erros nos arranjos do ciclo de vida e morte de uma alma. Cada um dos oficiais de justiça nos postos oficiais do mundo espiritual realiza suas tarefas e faz o que deve fazer, de acordo com as instruções e regras de Deus. E assim, no mundo da humanidade, todo fenômeno material observado pelo homem é ordenado e não contém caos. Tudo isso é por causa do governo ordeiro de Deus sobre todas as coisas, bem como porque a autoridade de Deus governa todas as coisas e tudo o que Ele governa inclui o mundo material em que o homem vive e, além disso, o mundo espiritual invisível por trás da humanidade. E assim, se a humanidade deseja ter uma boa vida e deseja viver num ambiente agradável, além de ser suprida com todo o mundo material visível, o homem também deve ser suprido com o mundo espiritual que ninguém pode ver, que governa todo ser vivo da parte da humanidade e que é ordeiro. Assim, quando se diz que Deus é a fonte de vida para todas as coisas, não acrescentamos algo à nossa consciência e compreensão de “todas as coisas”? (Sim).

2. O ciclo de vida e morte das várias pessoas de fé

Nós acabamos de discutir o ciclo de vida e morte da primeira categoria, os incrédulos. Agora, vamos discutir o da segunda categoria, as várias pessoas de fé. “O ciclo de vida e morte das várias pessoas de fé” também é um tópico muito importante, sendo conveniente que vocês tenham alguma compreensão disso. Primeiro, vamos falar das crenças a que se refere “fé” em “pessoas de fé”: significa judaísmo, cristianismo, catolicismo, islamismo e budismo, essas cinco religiões principais. Além dos incrédulos, as pessoas que acreditam nessas cinco religiões perfazem uma grande porção da população mundial. Dentre essas cinco religiões, são poucos os que fizeram de sua crença uma carreira, contudo essas religiões têm muitos crentes. Seus crentes vão para um lugar diferente quando morrem. “Diferente” de quem? Dos incrédulos, as pessoas sem fé, sobre as quais estávamos falando. Depois que eles morrem, os crentes dessas cinco religiões vão para outro lugar, em algum lugar diferente dos incrédulos. Mas é o mesmo processo. O mundo espiritual também os submeterá a um julgamento baseado em tudo o que fizeram antes de morrer, após o qual eles serão tratados de acordo. Mas por que essas pessoas são colocadas em outro lugar para serem tratadas? Há uma razão importante para isso. E qual é essa razão? Eu lhes direi usando um exemplo. Mas antes de fazer isso, vocês podem estar pensando: “Talvez seja porque eles têm um pouco de crença em Deus! Eles não são completamente incrédulos”. Essa não é a razão. Há uma razão muito importante pela qual eles são colocados em outro lugar.

Tomemos o budismo: permitam-Me contar-lhes um fato. Um budista é, em primeiro lugar, alguém que se converteu ao budismo e é alguém que sabe o que é sua crença. Quando um budista corta o cabelo e se torna um monge ou uma monja, significa que ele se separou do mundo secular e deixou para trás o clamor do mundo do homem. Todos os dias eles cantam os sutras e comem apenas comida vegetariana, vivem vidas ascéticas e passam seus dias acompanhados pela luz fria e fraca da lamparina. Eles passam a vida inteira dessa maneira. Quando sua vida física termina, eles fazem um resumo de suas vidas, mas, em seu coração, eles não sabem para onde vão depois de morrer, quem encontrarão e que fim terão – no seu coração, essas coisas não estão nítidas. Eles não fizeram nada além de cegamente passar toda a sua vida acompanhada de uma fé, depois do que eles partem do mundo acompanhados de desejos e ideais cegos. Assim é o término de sua vida física: quando deixam o mundo dos vivos e quando sua vida física termina, eles retornam ao seu lugar original no mundo espiritual. Se essa pessoa será reencarnada para retornar à terra e continuar o autocultivo, dependerá de seu comportamento e autocultivo antes de sua morte. Se não fizer nada errado durante a sua vida, ela será rapidamente reencarnada e enviada de volta à terra, onde voltará a ser monge ou monja. Conforme o procedimento da primeira vez, seu corpo físico se autocultiva e depois eles morrem e retornam ao mundo espiritual, onde são examinados, e depois – se não houver problemas – eles poderão voltar mais uma vez ao mundo dos homens e mais uma vez converter-se ao budismo e continuar seu autocultivo. Depois de reencarnarem de três a sete vezes, voltarão mais uma vez ao mundo espiritual, para onde vão cada vez que sua vida física termina. Se as suas várias qualificações e seu comportamento no mundo humano estiverem de acordo com os éditos celestes do mundo espiritual, a partir daquele momento eles permanecerão lá; eles não serão mais reencarnados como humanos, nem haverá risco de serem punidos pelo mal na terra. Eles nunca mais experimentarão esse processo. Em vez disso, de acordo com suas circunstâncias, eles assumirão uma posição no reino espiritual. Isso é o que os budistas chamam de conquista da imortalidade. A conquista da imortalidade significa principalmente tornar-se um oficial do mundo espiritual, não havendo mais possibilidade de reencarnação ou punição. Mais do que isso, significa não sofrer mais o agravamento de ser humano depois de reencarnado. Então, ainda há alguma chance deles serem reencarnados como um animal? (Não.) Isso significa que eles continuam a assumir um papel no mundo espiritual e não serão mais reencarnados. Esse é um exemplo de alcançar a imortalidade no budismo. Quanto àqueles que não alcançam a imortalidade, ao retornarem ao mundo espiritual, eles serão examinados e verificados pelo oficial de justiça correspondente, e se descobrirá que não se autocultivaram diligentemente nem foram conscienciosos em cantar os sutras como prescritos pelo budismo; em vez disso, eles cometeram muito mal e fizeram muita coisa perversa. No mundo espiritual, o mal que fizeram será submetido a julgamento, depois do qual eles certamente serão punidos. Nisso não há exceções. Então, quando esse tipo de pessoa alcançará a imortalidade? Na vida em que ela não faz o mal – quando, depois de voltar ao mundo espiritual, é visto que ela não fez nada de errado antes de morrer. Eles continuam sendo reencarnados, continuam cantando os sutras, passam seus dias na luz fria e fraca da lamparina, não matam nenhum ser vivo, não comem carne e não participam do mundo do homem, deixando seus problemas para trás, não tendo disputas com os outros. Durante esse processo, eles não fazem o mal, depois que eles retornam ao mundo espiritual, e depois de todas as suas ações e comportamentos terem sido examinados, eles serão enviados mais uma vez para o mundo do homem, em um ciclo que vai de três até sete vezes. Se não houver perturbações durante esse período, sua conquista da imortalidade permanecerá inalterada e não será adiada. Essa é uma característica do ciclo de vida e morte de todas as pessoas de fé: elas são capazes de alcançar a imortalidade e assumir uma posição no mundo espiritual. Isso é o que as torna diferentes dos incrédulos. Primeiramente, quando elas estão vivas na terra, qual é a conduta daquelas que são capazes de assumir uma posição no mundo espiritual? Elas não devem cometer absolutamente nenhum mal: não deverão cometer assassinato, incêndio criminoso, estupro ou saque; e, se cometerem fraude, trapaça, furto ou roubo, elas não poderão alcançar a imortalidade. Ou seja, se tiverem alguma conexão ou associação com o mal, eles não serão capazes de escapar da punição do mundo espiritual. O mundo espiritual faz arranjos adequados para os budistas que alcançam a imortalidade: eles podem ser designados para administrar aqueles que parecem acreditar no budismo e no Bom Velhinho no Céu, e aos budistas será atribuída uma jurisdição, em que poderão administrar apenas os incrédulos ou então poderão ser um oficial de justiça inferior. Essa alocação será de acordo com a natureza dessas almas. Esse é um exemplo do budismo.

Entre as cinco religiões de que falamos, o cristianismo é um tanto especial. E o que há de especial no cristianismo? Trata-se de pessoas que creem no Deus verdadeiro. Como podem ser listados aqui aqueles que creem no Deus verdadeiro? Como o cristianismo é um tipo de fé, ele, sem dúvida, apenas tem relação com a fé – é uma espécie de cerimônia, uma espécie de denominação, uma espécie de religião e algo separado da fé daqueles que realmente seguem a Deus. A razão pela qual Eu o listei entre as cinco principais religiões é porque o cristianismo foi reduzido ao mesmo nível do judaísmo, do budismo e do islamismo. A maioria dos cristãos não acredita que existe um Deus nem que Ele governa sobre todas as coisas, muito menos acreditam em Sua existência. Em vez disso, eles apenas utilizam as Escrituras para falar sobre teologia, usando a teologia para ensinar as pessoas a serem gentis, a suportar o sofrimento e a fazer coisas boas. Esse é o tipo de religião que o cristianismo é: ele só se concentra em teorias teológicas, não tem absolutamente nenhuma relação com a obra de Deus de gerenciar e salvar o homem, é uma religião daqueles que seguem a Deus que não é reconhecida por Deus. Mas Deus também tem um princípio para abordá-los. Ele não os trata ao acaso nem lida com eles arbitrariamente, como faz com os incrédulos. Sua abordagem deles é a mesma que a dos budistas: se, enquanto estiver vivo, um cristão tiver autodisciplina, for capaz de obedecer estritamente aos Dez Mandamentos e obedecer às leis e mandamentos nas exigências que eles fazem ao seu próprio comportamento – e se eles conseguirem fazer isso durante toda a sua vida –, eles também terão de gastar a mesma quantidade de tempo passando pelos ciclos de vida e morte antes que possam verdadeiramente alcançar o assim chamado arrebatamento. Depois de atingir esse arrebatamento, eles permanecem no mundo espiritual, onde assumem uma posição e se tornam um de seus oficiais de justiça. Da mesma forma, se eles praticarem o mal na terra, se forem pecadores e cometerem muitos pecados, então é inevitável que sejam punidos e disciplinados com severidade variada. No budismo, alcançar a imortalidade significa entrar no Sukhavati, mas como se chama isso no cristianismo? É chamado de “entrar no céu” e ser “arrebatado”. Aqueles que são verdadeiramente arrebatados também passam pelo ciclo de vida e morte de três a sete vezes e, depois disso, tendo morrido, eles vêm ao mundo espiritual como se tivessem adormecido. Se eles estiveram de acordo com o padrão, poderão continuar a assumir um papel e, ao contrário das pessoas da terra, não reencarnarão de maneira simples nem de acordo com a convenção.

Em todas essas religiões, o fim do qual falam e pelo qual se empenham é o mesmo que alcançar a imortalidade no budismo – só que isso é alcançado por diferentes meios. São todas do mesmo tipo. Para a parcela de pessoas dessas religiões que são capazes de obedecer estritamente aos preceitos religiosos em seu comportamento, Deus dá um destino adequado, um lugar adequado para onde ir e as maneja apropriadamente. Tudo isso é razoável, mas não é como as pessoas imaginam, sim? Agora, tendo ouvido o que acontece com os cristãos, como você se sente? Você está aflito por eles? Você simpatiza com eles? (Um pouco.) Não há nada que possa ser feito – a culpa é deles mesmos. Por que Eu digo isso? A obra de Deus é verdadeira, Deus está vivo e é real, e Sua obra é voltada para toda a humanidade e toda pessoa – então por que os cristãos não aceitam isso? Por que eles se opõem e perseguem a Deus como loucos? Eles até têm a sorte de ter um fim como esse, então por que vocês sentem pena deles? Que eles sejam tratados dessa maneira é mostra de grande tolerância. Tomando por base o quanto se opõem a Deus, eles deveriam ser destruídos – mas Deus não faz isso e apenas lida com o cristianismo da mesma forma que lida com uma religião comum. Então, há alguma necessidade de entrar em detalhes sobre as outras religiões? O etos de todas essas religiões é que as pessoas sofram mais dificuldades, não façam mal, digam coisas boas, realizem feitos bons, não praguejem contra outros, não tirem conclusões a respeito dos outros, se distanciem das disputas, façam coisas boas, sejam boas pessoas – a maioria dos ensinamentos religiosos vai nessa linha. E, assim, se essas pessoas de fé – essas pessoas de várias religiões e denominações – forem capazes de obedecer estritamente aos preceitos religiosos, elas não cometerão grandes erros ou pecados durante o tempo que estão na terra e, depois de reencarnarem de três a sete vezes, em geral, essas pessoas que são capazes de obedecer estritamente aos preceitos religiosos, permanecerão para assumir um papel no mundo espiritual. E há muitas dessas pessoas? (Não, não há muitas.) Em que se baseia a sua resposta? Não é fácil fazer o bem ou obedecer a regras e leis religiosas. O budismo não permite que as pessoas comam carne – você conseguiria fazer isso? Se você tivesse de usar hábitos cinzas e cantar sutras em um templo budista durante todo o dia, você conseguiria fazer isso? Não seria fácil. O cristianismo tem os Dez Mandamentos, os mandamentos e as leis; é fácil obedecer a eles? Não é! Tomemos não praguejar contra os outros: as pessoas são incapazes de obedecer a essa regra. Incapazes de conter-se, elas praguejam – e depois de praguejar, não conseguem voltar atrás, então, o que elas fazem? De noite, elas confessam seus pecados. Às vezes, depois de praguejar contra os outros, ainda há ódio em seu coração e elas chegam ao ponto de planejar quando irão prejudicá-los. Em suma, para aqueles que vivem em meio a esse dogma morto, não é fácil não pecar nem praticar o mal. E, assim, em todas as religiões, apenas algumas pessoas são capazes de alcançar a imortalidade. Você acha que por haver muitas pessoas seguindo essas religiões muitas serão capazes de permanecer para assumir um papel no reino espiritual. Porém, não são tantas assim, apenas poucas são capazes de conseguir isso. É isso de modo geral sobre o ciclo de vida e morte das pessoas de fé. O que as diferencia é que elas podem alcançar a imortalidade, que é o que as diferencia dos incrédulos.

0Busca por x resultados