Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Deus é a fonte da vida para todas as coisas (III) (Parte 1)

Neste período de tempo, falamos sobre muitas coisas relacionadas a conhecer a Deus e, recentemente, falamos sobre algo muito importante sobre isso. Qual é o tópico? (Deus é a fonte de vida para todas as coisas.) Parece que as coisas e o tópico sobre os quais falei impressionaram claramente a todos. Da última vez, falamos sobre alguns aspectos do ambiente para sobrevivência que Deus criou para a humanidade, bem como sobre Deus preparar todo tipo de sustento necessário para as pessoas em sua vida. Na realidade, o que Deus faz não é apenas preparar um ambiente para a sobrevivência das pessoas nem é apenas preparar o sustento diário delas, mas é completar vários aspectos de uma grande parte da obra misteriosa e necessária para a sobrevivência das pessoas e para a vida da humanidade. Essas são todas ações de Deus. Essas ações de Deus não estão apenas limitadas à Sua preparação de um ambiente para a sobrevivência das pessoas e seu sustento diário – elas têm um âmbito muito mais amplo do que isso. Além desses dois tipos de obra, Ele também prepara muitos ambientes e condições de sobrevivência que são necessários para a vida do homem. Esse é outro tópico que vamos discutir hoje. Ele também está relacionado com as ações de Deus; de outra forma, falar sobre isso aqui não teria sentido. Se as pessoas desejam conhecer a Deus, mas só têm um entendimento literal de “Deus”, dessa palavra, ou de todos os aspectos do que Deus tem e é, isso não é um entendimento verdadeiro. Então qual é a senda para o conhecimento de Deus? É conhecê-Lo, conhecer cada aspecto Dele por meio de Suas ações. Então devemos, a seguir, ter comunhão a respeito das ações de Deus quando Ele criou todas as coisas.

Desde que Deus as criou, com base nas leis que Ele determinou, todas as coisas têm estado operantes e têm continuado a se desenvolver normalmente. Sob Seu olhar fixo, sob Seu governo, todas as coisas têm se desenvolvido normalmente em paralelo com a sobrevivência dos humanos. Nem uma só coisa é capaz de mudar essas leis e nem uma só coisa pode destruí-las. É por causa do governo de Deus que todos os seres podem se multiplicar e por causa de Seu governo e gerenciamento que todos os seres podem sobreviver. Ou seja, sob o governo de Deus, todos os seres vêm a existir, se desenvolvem, desaparecem e reencarnam de maneira ordenada. Quando a primavera chega, o chuvisco traz aquela sensação primaveril e umedece a terra. O terreno começa a descongelar, a grama germina abrindo caminho através do solo e as árvores gradualmente se tornam verdes. Todos esses seres vivos trazem vitalidade fresca à terra. Essa é a visão de todos os seres vindo à existência e se desenvolvendo. Todo tipo de animal também sai de sua toca para sentir o calor da primavera e começar um novo ano. Todos os seres se deliciam no calor durante o verão e desfrutam a quentura trazida pela estação. Eles crescem rápido; árvores, grama e todos os tipos de plantas estão crescendo muito rapidamente, então eles florescem e produzem frutos. Todos os seres ficam muito ocupados durante o verão, inclusive os humanos. No outono, a chuva traz o frescor outonal e todo tipo de ser vivo começa a experimentar a estação da colheita. Todos os seres produzem frutos e os humanos também começam a colher todo tipo de coisa por causa da produção de outono desses seres, a fim de preparar alimento para o inverno. No inverno, todos os seres começam gradualmente a descansar na friagem, a ficar quietos, e as pessoas também fazem uma pausa durante essa estação. Essas transições da primavera ao verão, ao outono e ao inverno – essas mudanças todas ocorrem de acordo com as leis estabelecidas por Deus. Ele conduz todos os seres e humanos usando essas leis e estabeleceu para a humanidade um rico e colorido estilo de vida, preparando um ambiente para a sobrevivência que tem diferentes temperaturas e diferentes estações. Sob esses ambientes organizados para a sobrevivência, os humanos também podem sobreviver e se multiplicar de maneira ordenada. Os humanos não podem mudar essas leis e nem uma única pessoa ou ser pode infringi-las. Independentemente de que mudanças radicais ocorram no mundo, essas leis continuam a existir e existem porque Deus existe. É por causa do governo de Deus e de Seu gerenciamento. Com esse tipo de ambiente ordenado e mais amplo, a vida das pessoas prossegue dentro dessas leis e regras. Essas leis cultivaram geração após geração de pessoas, e geração após geração de pessoas sobreviveram dentro dessas leis. As pessoas desfrutaram os seres e esse ambiente ordenado para a sobrevivência criados por Deus para geração após geração de humanos. Mesmo que as pessoas sintam que esses tipos de leis sejam inatos, mesmo que sejam inteiramente desdenhosas deles e mesmo que não possam sentir que Deus está orquestrando essas leis, que Deus está governando sobre essas leis, independentemente de qualquer coisa, Deus está sempre envolvido nessa obra imutável. Seu propósito nessa obra imutável é a sobrevivência da humanidade, e que os humanos possam prosseguir.

Deus estabelece limites para todas as coisas a fim de nutrir toda a humanidade

Hoje, vou falar sobre o tópico de como esses tipos de leis que Deus trouxe a todos os serem nutrem toda a humanidade. Esse é um tópico extenso, então podemos dividi-lo em várias partes e discuti-las uma por vez para que possam ser claramente delineadas para vocês. Assim, será mais fácil compreenderem e vocês podem gradualmente entendê-lo.

Primeiro, quando Deus criou todas as coisas, Ele traçou limites para montanhas, planícies, desertos, colinas, rios e lagos. Na terra há montanhas, planícies, desertos, colinas, bem como vários corpos d’água. Não são eles terrenos diferentes? Deus traçou limites entre todos esses diferentes tipos de terreno. Quando falamos em traçar limites, isso significa que as montanhas têm seus delineamentos, as planícies têm seus próprios delineamentos, os desertos têm um certo âmbito e as colinas têm uma área fixa. Também há uma quantidade fixa de corpos d’água como rios e lagos. Ou seja, quando Deus criou todas as coisas, Ele dividiu tudo muito claramente. Deus já determinou quantos quilômetros o raio de uma montanha tem, qual é o seu âmbito. Ele também já determinou quantos quilômetros o raio de uma planície tem e qual é o seu âmbito. Ao criar todos os seres, Ele também determinou o âmbito do deserto, bem como o âmbito das colinas e suas proporções e pelo que são contornadas – Ele também determinou tudo isso. Ele determinou o âmbito de rios e lagos ao criá-los – todos eles têm seu limite. Então, o que significa quando dizemos “limites”? Nós acabamos de falar sobre como o governo de Deus sobre todos os seres está estabelecendo leis para todos eles. Isto é, o âmbito e os limites das montanhas não aumentarão nem diminuirão por causa da rotação da terra ou do passar do tempo. Isto é fixo: esse “fixo” é o governo de Deus. Quanto às áreas das planícies, qual é o âmbito delas, o que as limita, isso foi fixado por Deus. Elas têm um limite e uma saliência não irá simplesmente surgir de forma arbitrária no meio de uma planície. A planície não virará montanha de repente – isso não acontecerá. As leis e limites sobre os quais acabamos de falar se referem a isso. Quanto ao deserto, não mencionaremos as funções do deserto, nem de qualquer outro terreno ou localização geográfica aqui, apenas seus limites. Sob o governo de Deus o âmbito do deserto também não aumentará. Isso porque Deus lhe deu a sua lei, o seu âmbito. Quão grande é a sua área e qual é a sua função, o que o demarca e onde ele está localizado – isso já foi definido por Deus. Ele não excederá o seu âmbito nem mudará sua posição, e ele não irá simplesmente aumentar a sua área de modo arbitrário. Embora os fluxos de água como rios e lagos sejam todos ordenados e contínuos, eles nunca saíram de seu âmbito nem ultrapassaram seu limite. Todos eles fluem em uma direção de forma ordenada, fluindo na direção que têm que fluir. Então, sob as leis do governo de Deus, nenhum rio ou lago irá secar arbitrariamente nem mudar arbitrariamente a direção ou o volume de seu fluxo devido à rotação da terra ou ao passar do tempo. Tudo isso está dentro do domínio de Deus. Isso quer dizer que todos os seres criados por Deus no meio dessa humanidade têm lugar, área e âmbito fixos. Ou seja, quando Deus criou todos os seres, seus limites foram estabelecidos e esses não podem ser arbitrariamente alterados, renovados nem mudados. A que “arbitrariamente” se refere? Significa que a forma original deles não será alterada, aumentada nem mudada aleatoriamente devido ao clima, à temperatura ou à velocidade de rotação da terra. Por exemplo, uma montanha tem certa altura, sua base possui certa área, ela tem certa elevação e certo volume de vegetação. Isso tudo é planejado e calculado por Deus, e sua altura ou área não serão simplesmente mudadas de forma arbitrária. Quanto às planícies, a maioria dos humanos reside nelas e nenhuma alteração no clima impactará sua área ou o valor de sua existência. Nem mesmo o que está contido nesses vários terrenos e ambientes geográficos que foram criados por Deus será arbitrariamente mudado. Por exemplo, quais são os componentes do deserto, que depósitos minerais estão no subsolo, quanta areia ele contém e a cor da areia e sua espessura – isso não mudará arbitrariamente. Por que é que não mudarão arbitrariamente? Por causa do governo de Deus e de Seu gerenciamento. Dentro de todos esses diferentes terrenos e ambientes geográficos criados por Deus, Ele está gerenciando tudo de maneira planejada e ordenada. Então, todos esses ambientes geográficos ainda existem vários milhares de anos, dezenas de milhares de anos depois que foram criados por Deus. Eles ainda estão desempenhando cada um de seus papéis. Embora durante certos períodos vulcões entrem em erupção, durante certos períodos ocorram terremotos e haja importantes deslocamentos da terra, Deus absolutamente não permitirá que nenhum tipo de terreno perca a sua função original. É apenas por causa desse gerenciamento de Deus, de Seu governo sobre essas leis e Seu domínio sobre elas, que tudo isso – tudo isso desfrutado pela humanidade e visto pela humanidade – pode sobreviver na terra de maneira ordenada. Então, por que Deus gerencia todos esses vários terrenos que existem na terra dessa maneira? O propósito é que todos os seres vivos que sobrevivem em vários ambientes geográficos tenham um ambiente estável e que eles sejam capazes de continuar a viver e a se multiplicar nesse ambiente estável. Todos esses seres – os que são móveis e os que são imóveis, aqueles que podem respirar e os que não podem – constituem um ambiente singular para a sobrevivência da humanidade. Somente esse tipo de ambiente é capaz de nutrir geração após geração de humanos e somente esse tipo de ambiente pode permitir que humanos continuem a sobreviver pacificamente, geração após geração.

O tópico sobre o qual falei é bastante amplo, então é provável que ele soe realmente remoto para vocês, mas vocês podem entender, certo? Isto é, as leis de Deus em Seu domínio sobre todas as coisas são muito importantes – muito importantes! Qual é a precondição para todos os seres que crescem dentro dessas leis? É por causa do governo de Deus. É por causa de Seu governo que todos os seres realizam suas próprias funções dentro de Seu governo. Por exemplo, as montanhas nutrem as florestas, as florestas, então, por sua vez, nutrem e protegem os vários pássaros e animais que vivem dentro delas. As planícies são um palco preparado para humanos plantarem lavouras, bem como para vários pássaros e animais. Elas permitem que a maior parte da humanidade viva em terra plana e proveem conveniência na vida das pessoas. E as planícies também incluem as pradarias – enormes faixas de pradaria. As pradarias são a vegetação da terra. Elas protegem o solo e nutrem o gado, as ovelhas e cavalos que vivem nas pradarias. O deserto também realiza a sua própria função. Não é um lugar para os humanos viverem; seu papel é tornar mais secos os climas úmidos. Os fluxos dos rios e lagos são convenientes para as pessoas beberem água e para as necessidades de água de todos os seres. Onde quer que fluam, as pessoas terão água para beber. Esses são os limites traçados por Deus para os vários terrenos.

Por causa desses limites que Deus traçou, vários terrenos produziram diferentes ambientes para a sobrevivência e esses ambientes para a sobrevivência foram convenientes para vários tipos de pássaros e animais e também proporcionaram um espaço para a sobrevivência. A partir disso, os limites dos ambientes para a sobrevivência dos vários seres vivos foram desenvolvidos. É sobre isso que iremos falar a seguir.

O segundo ponto: para começar, onde os pássaros, os animais e os insetos vivem? Eles vivem nas florestas e bosques? (Sim.) Esses são o território deles. Então, além de estabelecer limites para os vários ambientes geográficos, Deus também traçou limites para os vários pássaros e animais, peixes, insetos e todas as plantas. Ele também estabeleceu leis. Por causa das diferenças entre os vários ambientes geográficos e por causa da existência de diferentes ambientes geográficos, tipos diferentes de pássaros e animais, peixes, insetos e plantas têm ambientes para a sobrevivência diferentes. Os pássaros, os animais e os insetos vivem entre as várias plantas, os peixes vivem na água e as plantas crescem na terra. O que a terra inclui? Várias áreas tais como as montanhas, planícies e colinas. Assim, uma vez que os pássaros e os animais tenham seu próprio território fixo, eles não irão divagar por toda parte. O território deles são as florestas e as montanhas. Se, um dia, o território deles fosse destruído, o que eles fariam? (Eles divagariam por toda parte.) A ordem seria atirada no caos. Tão logo essa ordem seja atirada no caos, quais são as consequências? Quem é o primeiro a ser ferido? (A humanidade.) É a humanidade. Dentro dessas leis e limites que Deus estabeleceu, vocês viram algum fenômeno peculiar? Por exemplo, elefantes simplesmente divagando de forma casual no deserto. Vocês viram isso? Se esse fosse o caso, seria um fenômeno muito estranho porque elefantes vivem na floresta, e ela é o ambiente para a sobrevivência que Deus preparou para eles. Eles têm seu próprio ambiente para a sobrevivência e sua própria moradia fixa, então por que andariam às voltas por aí? Alguém viu leões ou tigres vagando pelo oceano? Ninguém, certo? O lar dos leões e tigres é a floresta e as montanhas. Alguém viu baleias ou tubarões do oceano simplesmente passeando no deserto? Ninguém viu isso, certo? Baleias e tubarões fazem sua moradia no oceano. No ambiente de vida dos seres humanos, existem pessoas que vivem junto a ursos pardos? Existem pessoas que estejam sempre rodeadas por pavões e outros pássaros, dentro e fora de suas casas? Alguém viu águias ou gansos selvagens brincando com macacos? (Não.) Esses seriam todos fenômenos peculiares. A razão pela qual falo dessas coisas que são fenômenos peculiares a seus olhos é fazer com que vocês entendam que todos os seres criados por Deus – não importando se eles estão fixos em um lugar ou possam respirar – todos eles têm suas leis para a sobrevivência. Muito tempo antes de Deus criar esses seres vivos, Ele havia preparado para eles seu próprio território, seu próprio ambiente para a sobrevivência. Esses seres vivos tiveram seu próprio ambiente fixo para a sobrevivência, seu próprio alimento, seu próprio território fixo, seu próprio lugar fixo adequado à sua sobrevivência, lugares com temperaturas adequadas à sua sobrevivência. Assim, eles não vagariam, nem prejudicariam a sobrevivência da humanidade, nem impactariam sua vida. É assim que Deus gerencia todos os seres. É para fornecer à humanidade o melhor ambiente para a sobrevivência. Cada ser vivo dentro de todos os seres tem alimento essencial à vida dentro de seu próprio ambiente para a sobrevivência. Com esse alimento, eles estão fixos dentro de seu ambiente nativo para a sobrevivência. Nesse tipo de ambiente, eles ainda estão sobrevivendo, se multiplicando e prosseguindo de acordo com as leis que Deus estabeleceu para eles. Por causa desses tipos de leis, por causa da predestinação de Deus, todos os seres interagem harmoniosamente com a humanidade, e a humanidade e todos os seres vivos são interdependentes.

Deus criou todos os seres e estabeleceu limites para eles e dentre eles nutriu todo tipo de ser vivo. Ao nutrir todo tipo de ser vivo, Ele também preparou diferentes métodos de sobrevivência para os humanos, então, você pode ver que seres humanos não têm apenas uma maneira de sobreviver. Eles também não têm apenas um tipo de ambiente para a sobrevivência. Falamos anteriormente sobre Deus preparar vários tipos de alimento e fontes de água para os seres humanos, o que é algo crucial para permitir que a vida da humanidade na carne prossiga. No entanto, entre essa humanidade, nem todas as pessoas subsistem de grãos. As pessoas têm diferentes métodos de sobrevivência devido a diferenças nos ambientes e terrenos geográficos. Todos esses métodos de sobrevivência foram preparados por Deus. Então, nem todos os humanos estão primordialmente envolvidos em agricultura. Isto é, nem todas as pessoas obtêm seu alimento da cultura agrícola. Esse é o terceiro ponto sobre o qual vamos falar: limites foram desenvolvidos a partir dos vários estilos de vida da humanidade. Então, que outros tipos de estilos de vida os seres humanos têm? Que outros tipos diferentes de fontes de alimento os seres humanos têm? Há vários tipos primordiais:

O primeiro é um estilo de vida de caça. Todos sabem disso, certo? Vocês são todas pessoas modernas – não sabem caçar, como carregar uma arma. As fontes alimentares de vocês são produzidas a partir da terra. O que as pessoas que vivem caçando comem? (Caça.) Elas comem os pássaros e os animais da floresta. “Caça” é uma palavra moderna. Os caçadores não pensam nisso como caça; eles pensam nisso como alimento, como o seu sustento diário. Por exemplo, eles pegam um cervo. Quando pegam esse cervo, é tal como um fazendeiro fazendo a colheita a partir do solo. Um fazendeiro faz a colheita do solo e, quando vê sua colheita, fica feliz e tranquilo. A família não ficará faminta com colheitas para comer. Seu coração fica tranquilo e ele se sente satisfeito. E um caçador também se sente tranquilo e satisfeito quando vê o que pegou porque não tem mais que se preocupar com alimento. Há algo para comer na próxima refeição, não é preciso passar fome. Isso é alguém que caça para viver. Em que tipo de ambiente eles normalmente vivem? A maioria dos que subsistem da caça vive nas florestas das montanhas; eles não cultivam nem plantam lavouras. Não é fácil encontrar terra arável ali, então eles sobrevivem de vários seres vivos, vários tipos de presa. Esse é o primeiro tipo de estilo de vida que é diferente do das pessoas comuns.

O segundo tipo é um estilo de vida de pastoreio. Aqueles que pastoreiam para viver não cultivam, então o que fazem? Se alguns aqui forem etnicamente mongóis, podem falar um pouco sobre seu estilo de vida nômade. (Na maioria, pastoreamos gado e ovelhas para viver, sem cultivar, e no inverno abatemos e comemos nosso rebanho. Nossa comida é constituída primordialmente de carne bovina e carneiro, e bebemos chá com leite. Embora pastores de rebanhos estejam ocupados em todas as quatro estações, eles comem bem. Não carecem de leite, laticínios nem carne.) Os mongóis comem primordialmente carne bovina e de carneiro, tomam leite de ovelhas e de vacas, e montam em touros e cavalos para pastorearem seus animais no campo com o vento nos cabelos e o sol no rosto. Eles não têm o estresse da vida moderna. O dia todo eles só veem amplas extensões de céu azul e planícies cobertas de grama. A maioria das pessoas que cuidam de rebanhos para viver moram nas pradarias e são capazes de continuar seu estilo de vida nômade de geração a geração. Embora a vida nas pradarias seja um pouco solitária, é também uma vida muito feliz. Não é um estilo de vida ruim!

O terceiro tipo é um estilo de vida de pesca. Há uma pequena porção de humanos que vivem junto ao mar ou em pequenas ilhas. Eles estão cercados por água, de frente para o oceano. E há alguns que moram em barcos. Essas pessoas pescam para viver. Qual é a fonte de alimento para aqueles que pescam para viver? É todo tipo de peixes, frutos do mar e produtos marinhos, certo? Quando Hong Kong era somente uma pequena aldeia de pesca, as pessoas que viviam lá pescavam para viver. Elas não cultivavam – elas iam pescar todos os dias. Seu alimento primordial eram os vários tipos de peixes e frutos do mar. Ocasionalmente, elas trocavam essas coisas por arroz, farinha e necessidades diárias. Esse estilo de vida das pessoas que vivem perto da água é diferente. Aqueles que vivem perto da água dependem dela para seu alimento e a pesca é o seu meio de vida. É a fonte de sua subsistência, bem como a sua fonte de alimento.

Além daqueles que cultivam para viver, há primordialmente os três diferentes estilos de vida mencionados acima. Além daqueles que subsistem do pastoreio, da pesca e da caça, a maioria das pessoas cultiva para viver. E de que as pessoas que cultivam para viver precisam? Elas precisam de terra. Elas subsistem do plantio há gerações e obtêm o seu alimento da terra. Quer plantem legumes, frutas ou grãos, todas elas obtêm da terra as suas necessidades diárias.

Quais são as condições básicas para esses diferentes estilos de vida humanos? Eles não exigem manutenção básica de seus ambientes para a sobrevivência? Isto é, se caçadores perdessem as florestas das montanhas ou os pássaros e os animais, eles não teriam mais a sua subsistência. Então, se as pessoas que subsistem da caça perdessem as florestas das montanhas e não tivessem mais os pássaros e animais, se não tivessem mais uma fonte de subsistência, então a direção que esse tipo de etnia tomaria e aonde esse tipo de pessoa iria é um fator desconhecido e eles poderiam até simplesmente desaparecer. E com o que contam aqueles que pastoreiam para subsistir? Aquilo de que eles realmente dependem não é o rebanho, mas o ambiente em que seu rebanho sobrevive – as pradarias. Se não houvesse pradarias, aonde eles levariam o rebanho para pastar? O que o gado e as ovelhas comeriam? Sem o rebanho, que subsistência os povos nômades teriam? Eles não a teriam. Sem uma fonte de subsistência, para onde tais povos iriam? A sobrevivência contínua se tornaria muito difícil; eles não teriam futuro. Sem fontes de água, os rios e os lagos secariam. Todos aqueles peixes que dependem da água para viver ainda existiriam? Aqueles peixes não existiriam. Aquelas pessoas que contam com a água e com o peixe para subsistir continuariam a sobreviver? Se elas não tivessem alimento, se não tivessem fonte de subsistência, aquelas pessoas não seriam capazes de continuar a sobreviver. Isto é, se houvesse um problema com a subsistência ou a sobrevivência delas, aquelas raças não mais continuariam e poderiam desaparecer, ser obliteradas da terra. E se aqueles que cultivam para sua subsistência perdessem a terra, se não pudessem plantar coisas e obter seu alimento de várias plantas, qual seria o resultado? Sem alimento, as pessoas não morreriam de fome? Se as pessoas morressem de fome, esse tipo de ser humano não seria exterminado? Então esse é o propósito de Deus ao manter os vários ambientes. Deus só tem um propósito ao manter os vários ambientes e ecossistemas, em manter os diferentes seres vivos dentro de cada ambiente – é nutrir todo tipo de pessoa, nutrir pessoas com vidas em diferentes ambientes geográficos.

0Busca por x resultados