Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos Últimos Dias (Seleções)

O caráter justo de Deus (Parte 5)

(III) Cinco tipos de pessoas

Por enquanto, deixarei nossa comunicação sobre o caráter justo de Deus encerrada nesse ponto. A seguir, classificarei os seguidores de Deus em várias categorias, de acordo com o seu entendimento de Deus e seu entendimento e experiência com o Seu caráter justo, para que vocês possam saber a que estágio pertencem atualmente e também qual é a estatura atual de vocês. Em termos de seu conhecimento de Deus e de seu entendimento de Seu caráter justo, os diferentes estágios e estaturas que as pessoas ocupam geralmente podem ser separados em cinco tipos. Esse tópico é fundamentado com base no conhecimento do Deus único e Seu caráter justo; portanto, ao lerem o conteúdo a seguir, vocês devem tentar cuidadosamente descobrir exatamente quanto entendimento e conhecimento têm a respeito da singularidade de Deus e de Seu caráter justo, e depois usar isso para julgar a que estágio vocês realmente pertencem, quão grande a estatura de vocês realmente é e que tipo de pessoa vocês realmente são.

O primeiro tipo é conhecido como o estágio “criança envolta em faixas”.

O que é uma criança envolta em faixas? Uma criança envolta em faixas é uma criança que acabou de vir ao mundo, um recém-nascido. É quando as pessoas estão em seu menor tamanho e mais imaturas.

Essencialmente, as pessoas nesse estágio não possuem nenhuma percepção ou consciência das questões da crença em Deus. Elas são desnorteadas e ignorantes em relação a tudo. Essas pessoas podem ter crido em Deus por um longo tempo ou por um tempo nada longo, mas seu estado desnorteado e ignorante e sua real estatura as coloca no estágio de criança envolta em faixas. A definição precisa das condições de uma criança envolta em faixas é a seguinte: não importa por quanto tempo esse tipo de pessoa creu em Deus, ela sempre será atrapalhada, confusa e simplória; ela não sabe por que crê em Deus, nem sabe quem Deus é ou quem é Deus. Embora siga a Deus, não há definição exata de Deus em seu coração e ela não pode determinar se aquele a quem ela segue é Deus, e menos ainda se ela realmente deve crer em Deus e segui-Lo. Essas são as verdadeiras condições desse tipo de pessoa. Os pensamentos dessas pessoas são obscurecidos e, falando de forma simples, sua crença é uma crença de confusão. Elas sempre existem em um estado de desnorteamento e vaziez; atrapalhamento, confusão e simploriedade resumem seu estado. Elas nunca viram nem sentiram a existência de Deus e, portanto, falar com elas sobre conhecer a Deus é de tanta utilidade quanto fazê-las ler um livro escrito em hieróglifos; elas nem o entenderão nem o aceitarão. Para elas, conhecer a Deus é o mesmo que ouvir um conto fantástico. Embora seu pensamento possa ser obscurecido, elas na verdade acreditam firmemente que conhecer a Deus é um total desperdício de tempo e de esforço. Este é o primeiro tipo de pessoa: uma criança envolta em faixas.

O segundo tipo é o do estágio “criança que mama”.

Comparado à criança envolta em faixas, esse tipo de pessoa fez algum progresso. Lamentavelmente, elas ainda não têm entendimento algum de Deus. Elas ainda carecem de um entendimento e de uma percepção claros sobre Deus, e elas não são muito claras quanto ao porquê devem crer em Deus, mas em seu coração, elas têm seu próprio propósito e ideias claras. Elas não se preocupam se é certo ou não crer em Deus. O objetivo e o propósito que elas buscam por meio da crença em Deus é desfrutar de Sua graça, ter alegria e paz, ter uma vida confortável, ter o cuidado e a proteção de Deus e viver sob as bênçãos de Deus. Elas não estão preocupadas com o grau a que conhecem a Deus; elas não têm impulso de buscar um entendimento de Deus, nem estão preocupadas com o que Deus está fazendo ou com o que Ele deseja fazer. Elas só buscam cegamente desfrutar de Sua graça e obter mais de Suas bênçãos; elas buscam receber cem vezes mais na presente era e vida eterna na era por vir. Seus pensamentos, gastos e devoção, bem como seu sofrimento, tudo compartilha o mesmo objetivo: obter a graça e as bênçãos de Deus. Elas não se preocupam com mais nada. Esse tipo de pessoa tem certeza apenas de que Deus pode mantê-las a salvo e conceder-lhes a Sua graça. Pode-se dizer que elas não estão interessadas e não são muito claras quanto a por que Deus deseja salvar o homem ou quanto ao resultado que Deus deseja obter com as Suas palavras e obra. Elas nunca fizeram esforço para conhecer a substância e o caráter justo de Deus, nem podem reunir interesse em fazê-lo. Elas não têm vontade de prestar atenção a essas coisas, nem desejam conhecê-las. Elas não desejam perguntar sobre a obra de Deus, sobre as exigências de Deus ao homem, a vontade de Deus ou qualquer outra coisa relacionada a Deus; nem poderiam se dar ao trabalho de perguntar sobre essas coisas. Isso ocorre porque elas acreditam que essas questões não estão relacionadas com o seu desfrute da graça de Deus; elas só estão preocupadas com um Deus que possa conceder graça e esteja relacionado com os interesses pessoais delas. Elas não têm interesse algum em qualquer outra coisa, então elas não podem entrar na realidade da verdade, independentemente de quantos anos tenham crido em Deus. Sem ninguém que as regue ou as alimente com frequência, fica difícil para elas continuar a prosseguir na senda da crença em Deus. Se não podem desfrutar da alegria e da paz que tinham, nem desfrutar da graça de Deus, elas ficam muito propensas a desistir. Este é o segundo tipo de pessoa: a pessoa que existe no estágio da criança que mama.

O terceiro tipo é o estágio da criança desmamada – o estágio da criança pequena.

Esse grupo de pessoas possui alguma clareza de consciência. Essas pessoas têm consciência de que desfrutar da graça de Deus não significa que elas próprias possuam experiência verdadeira; elas têm consciência de que se elas nunca se fatigam de buscar alegria e paz, de buscar graça, ou se elas são capazes de dar testemunho ao compartilharem suas experiências de desfrute da graça de Deus ou ao enaltecerem as bênçãos que Deus lhes concedeu, essas coisas não significam que elas possuam vida, nem significam que elas possuam a realidade da verdade. A começar de sua consciência, elas param de acalentar esperanças selvagens de que elas só serão acompanhadas pela graça de Deus; antes, ao desfrutarem da graça de Deus, elas simultaneamente desejam fazer algo para Deus; elas ficam dispostas a realizar seu dever, a resistir a um pouco de dificuldade e fatiga, a ter algum grau de cooperação com Deus. No entanto, porque a sua busca em sua fé em Deus é adulterada demais, porque as intenções e desejos individuais que elas abrigam são fortes demais, porque o caráter delas é selvagemente arrogante demais, é muito difícil para elas satisfazer o desejo de Deus ou ser leais a Deus; portanto, elas frequentemente não conseguem realizar seus desejos individuais ou honrar suas promessas a Deus. Elas muitas vezes se encontram em estados contraditórios: desejam muito satisfazer a Deus ao máximo grau possível, porém, usam todo o poder delas para se opor a Ele; elas muitas vezes fazem votos a Deus, mas rapidamente se esquivam de sua promessa. Com frequência ainda maior elas se encontram em outros estados contraditórios: elas creem sinceramente em Deus, mas negam a Ele e a tudo o que Dele provém; elas esperam ansiosamente que Deus as esclarecerá, as guiará, as suprirá e as ajudará, mas ainda buscam sua própria solução. Elas desejam entender e conhecer a Deus, mas não estão dispostas a se aproximar Dele. Em vez disso, elas sempre evitam Deus; seu coração está fechado para Ele. Embora tenham um entendimento superficial e experiência do significado literal das palavras de Deus e da verdade, e um conceito superficial de Deus e da verdade, elas subconscientemente ainda não podem confirmar ou determinar se Deus é a verdade; elas não podem confirmar se Deus é verdadeiramente justo; nem podem determinar a realidade do caráter e da substância de Deus, muito menos a Sua real existência. Sua fé em Deus sempre contém dúvidas e equívocos e também contém imaginações e concepções. Ao desfrutarem da graça de Deus, elas também experimentam ou praticam relutantemente uma parte daquilo que acreditam ser possíveis verdades, a fim de enriquecerem sua fé, aumentarem sua experiência na fé em Deus, verificarem seu entendimento da fé em Deus, satisfazerem sua vaidade de andar na senda da vida que elas mesmas estabeleceram e realizando uma causa justa da humanidade. Ao mesmo tempo, elas também fazem essas coisas a fim de satisfazerem a seu próprio desejo de ganhar bênçãos, a fim de fazerem uma aposta para que possam ostentar maiores bênçãos da humanidade, a fim de realizarem a ambiciosa aspiração e desejo permanente de não descansarem até que tenham obtido Deus. Essas pessoas raramente são capazes de obter o esclarecimento de Deus, pois o desejo e a intenção delas de ganhar bênçãos são importantes demais para elas. Elas não têm vontade de e não podem suportar desistir disso. Elas temem que sem o desejo de ganhar bênçãos, sem a ambição há muito acalentada de não desistir até que tenham obtido Deus, elas perderão a motivação de crer em Deus. Portanto, elas não querem enfrentar a realidade. Elas não querem encarar as palavras de Deus ou a obra de Deus. Elas não querem fazer frente ao caráter ou à substância de Deus, muito menos trazer à tona o assunto do conhecimento de Deus. Isso ocorre porque uma vez que Deus, Sua substância e Seu caráter justo substituam suas imaginações, seus sonhos irão por água abaixo; sua assim-chamada fé pura e os “méritos” acumulados ao longo dos anos de trabalho meticuloso desaparecerão e darão em nada; o “território” que elas haviam conquistado com seu suor e sangue, com o passar dos anos, estará à beira do colapso. Isso significará que os muitos anos de trabalho árduo e esforço delas foram fúteis, que elas devem começar novamente do zero. Essa é a dor mais difícil para elas suportarem em seu coração e é o resultado que elas menos querem ver; portanto, elas estão sempre trancadas nesse tipo de impasse, recusando-se a dar meia volta. Este é o terceiro tipo de pessoa: a pessoa que existe no estágio da criança desmamada.

Os três tipos de pessoas descritos acima – em outras palavras, as pessoas que existem nesses três estágios – não possuem qualquer crença verdadeira na identidade e no status de Deus ou em Seu caráter justo, nem têm qualquer reconhecimento ou confirmação clara e definida dessas coisas. Sendo assim, é muito difícil para esses três tipos de pessoas entrar na realidade da verdade e também é difícil para elas receber a misericórdia, o esclarecimento ou a iluminação de Deus porque a maneira como creem em Deus e a sua atitude equivocada em relação a Deus tornam impossível a Ele realizar obra dentro de seu coração. Suas dúvidas, conceitos errôneos e imaginações em relação a Deus excederam a sua crença e conhecimento de Deus. Esses são três tipos de pessoas muito perigosos, bem como três estágios muito perigosos. Quando alguém mantém uma atitude de dúvida em relação a Deus, à substância de Deus, à identidade de Deus, à questão de Deus ser ou não a verdade e à realidade de Sua existência, e não se consegue estar seguro dessas coisas, como se pode aceitar tudo o que provém de Deus? Como alguém pode aceitar o fato de Deus ser a verdade, o caminho e a vida? Como alguém pode aceitar o castigo e o julgamento de Deus? Como alguém pode aceitar a salvação de Deus? Como esse tipo de pessoa pode obter a orientação e o suprimento verdadeiros de Deus? Aqueles que estão nesses três estágios podem se opor a Deus, emitir juízo sobre Deus, blasfemar ou trair a Deus a qualquer momento. Eles podem abandonar o verdadeiro caminho e deixar Deus a qualquer momento. Pode-se dizer que as pessoas desses três estágios existem em um período crítico, pois elas não entraram na trilha certa da crença em Deus.

O quarto tipo é o estágio da criança em amadurecimento; isto é, a infância.

Depois que alguém foi desmamado – isto é, após ter desfrutado de uma ampla medida de graça, começa-se a explorar o que significa crer em Deus, a desejar entender diferentes questões, como por que o homem vive, como o homem deve viver e por que Deus realiza a Sua obra no homem. Quando esses pensamentos incertos e noções confusas emergem dentro deles e existem dentro deles, eles continuamente recebem a rega e também são capazes de cumprir o seu dever. Durante esse período, eles não têm mais nenhuma dúvida quanto à verdade da existência de Deus e eles têm uma compreensão precisa do que significa crer em Deus. Com base nisso, eles têm um conhecimento gradual de Deus e gradualmente obtêm algumas respostas a seus pensamentos incertos e noções confusas quanto ao caráter e a substância de Deus. Em termos de suas mudanças de caráter, bem como seu conhecimento de Deus, as pessoas nesse estágio começam a caminhar na trilha certa e entram em um período de transição. É nesse estágio que as pessoas começam a ter vida. Indicações claras de possuir vida são a resolução gradual das várias questões que as pessoas têm no coração relacionadas ao conhecimento de Deus – mal-entendidos, imaginações, concepções e definições vagas de Deus – que elas não só acreditam de fato e conhecem a realidade da existência de Deus, mas também possuem uma definição e orientação claras de Deus em seu coração, de que seguir verdadeiramente a Deus substitui a sua fé vaga. Durante esse estágio, as pessoas gradualmente vêm a conhecer seus mal-entendidos em relação a Deus e a sua busca e maneiras de crer equivocadas. Elas começam a desejar a verdade, a desejar experimentar o julgamento, o castigo e a disciplina de Deus, a desejar uma mudança em seu caráter. Elas gradualmente abandonam todos os tipos de concepções e imaginações de Deus durante esse estágio; ao mesmo tempo, mudam e corrigem o seu conhecimento incorreto de Deus e obtêm algum conhecimento básico correto de Deus. Embora uma parte do conhecimento possuído pelas pessoas nesse estágio não seja muito específico ou preciso, elas no mínino começam gradualmente a abandonar suas concepções, conhecimento equivocado e mal-entendidos de Deus; elas não mantêm mais suas próprias concepções e imaginações em relação a Deus. Elas começam a aprender como abandonar – a abandonar coisas encontradas entre suas próprias concepções, provenientes do conhecimento e de Satanás; elas começam a se dispor a se submeter a coisas corretas e positivas, até mesmo a coisas que vêm das palavras de Deus e estão em conformidade com a verdade. Elas também começam a tentar experimentar as palavras de Deus, a conhecer pessoalmente e a praticar as Suas palavras, a aceitar as Suas palavras como princípios de suas ações e como base para a mudança de seu caráter. Durante esse período, as pessoas aceitam inconscientemente o julgamento e o castigo de Deus, aceitam inconscientemente as palavras de Deus como sua vida. Enquanto aceitam o julgamento e o castigo de Deus e aceitam as palavras de Deus, elas se tornam cada vez mais conscientes e capazes de perceber que o Deus em quem elas acreditam em seu coração realmente existe. Nas palavras de Deus, nas suas experiências e nas suas vidas, elas sentem cada vez mais que Deus sempre presidiu o destino do homem, conduziu o homem e supriu o homem. Por meio de sua associação com Deus, elas gradualmente confirmam a existência de Deus. Portanto, antes que o percebam, subconscientemente, elas já aprovaram e creram firmemente na obra de Deus e aprovaram as palavras de Deus. Uma vez que as pessoas aprovem as palavras de Deus e aprovem a obra de Deus, elas se negam incessantemente, negam suas próprias concepções, negam seu próprio conhecimento, negam as suas próprias imaginações e, ao mesmo tempo, também buscam incessantemente o que a verdade é e qual é a vontade de Deus. O conhecimento das pessoas sobre Deus é bastante superficial durante esse período de desenvolvimento – elas nem são capazes de elaborar claramente esse conhecimento usando palavras e nem conseguem elaborá-lo de forma específica – e elas só têm um entendimento perceptivo; no entanto, quando justapostas aos três estágios anteriores, as vidas imaturas das pessoas desse período já receberam a rega e o suprimento das palavras de Deus e já começaram a brotar. É como uma semente enterrada no solo; depois de obter umidade e nutrientes, ela romperá o solo; o seu brotar representa o nascimento de uma nova vida. Esse nascimento de uma nova vida permite que se vislumbrem as indicações de vida. Com vida, as pessoas assim crescerão. Então, com base nesses fundamentos – gradualmente abrindo seu caminho para a trilha certa da crença em Deus, abandonando suas próprias concepções, obtendo a orientação de Deus – a vida das pessoas inevitavelmente crescerá passo a passo. Com base em que esse crescimento é medido? Ele é medido de acordo com a experiência delas com as palavras de Deus e com o verdadeiro entendimento delas sobre o caráter justo de Deus. Embora achem muito difícil usar suas próprias palavras para descrever precisamente seu conhecimento de Deus e Sua substância durante esse período de crescimento, esse grupo de pessoas não está mais subjetivamente disposto a buscar prazer por meio do desfrute da graça de Deus, nem a buscar seu propósito por trás da crença em Deus, que é obter a Sua graça. Em vez disso, elas estão dispostas a buscar viver pela palavra de Deus, a se tornar objeto da salvação de Deus. Adicionalmente, elas possuem a confiança e estão prontas para aceitar o julgamento e o castigo de Deus. Essa é a marca de uma pessoa no estágio de crescimento.

Embora as pessoas nesse estágio tenham algum conhecimento do caráter justo de Deus, esse conhecimento é muito nebuloso e indistinto. Embora não possam elaborar isso claramente, elas sentem que já ganharam algo internamente, pois obtiveram alguma medida de conhecimento e entendimento do caráter justo de Deus por meio do castigo e do julgamento de Deus; entretanto, tudo é bastante superficial e ainda está num estágio elementar. Esse grupo de pessoas tem um ponto de vista concreto com o qual tratam a graça de Deus. Esse ponto de vista é expresso nas mudanças dos objetivos que elas buscam e na maneira pela qual elas os buscam. Elas já viram – nas palavras e na obra de Deus, em todos os Seus tipos de exigências ao homem e em Suas revelações do homem – que se elas ainda não buscam a verdade, se elas ainda não buscam entrar na realidade, se elas ainda não procuram satisfazer e conhecer a Deus ao experimentarem as Suas palavras, elas perderão o significado de crer em Deus. Elas veem que, não importa o quanto desfrutem da graça de Deus, não podem mudar o seu caráter, satisfazer a Deus nem conhecer a Deus, e que se as pessoas viverem continuamente rodeadas pela graça de Deus, elas nunca atingirão o crescimento, obterão vida ou serão capazes de receber salvação. Em resumo, se alguém não puder experimentar verdadeiramente as palavras de Deus e for incapaz de conhecer a Deus por meio de Suas palavras, permanecerá eternamente no estágio de uma criança e nunca dará um único passo adiante no crescimento de sua vida. Se você existir para sempre no estágio de uma criança, se você nunca entrar na realidade da palavra de Deus, se você nunca tiver a palavra de Deus como sua vida, se você nunca possuir crença e conhecimento verdadeiros de Deus, há alguma possibilidade de Deus o tornar completo? Então, qualquer um que entre na realidade da palavra de Deus, qualquer um que aceite a palavra de Deus como sua vida, qualquer um que comece a aceitar o castigo e o julgamento de Deus, qualquer um cujo caráter corrupto comece a mudar e qualquer um que tenha um coração que anseie pela verdade, que tenha desejo de conhecer a Deus, que tenha desejo de aceitar a salvação de Deus – esses são aqueles que verdadeiramente possuem vida. Esse é verdadeiramente o quarto tipo de pessoa, aquele da criança em amadurecimento, a pessoa no estágio da infância.

O quinto tipo é o estágio da vida madura, ou estágio adulto.

Depois de experimentar o estágio da infância em que se começa a andar, o estágio de crescimento repleto de repetidas reviravoltas, a vida das pessoas já foi estabilizada, seu ritmo adiante não cessa mais e ninguém pode obstruí-la. Embora a senda à frente ainda seja acidentada e irregular, elas não são mais fracas ou medrosas; elas não mais se atrapalham nem perdem o rumo. Sua fundação está profundamente enraizada na experiência real da palavra de Deus. O coração delas foi atraído pela dignidade e pela grandeza de Deus. Elas desejam seguir os passos de Deus, conhecer a substância de Deus, conhecer a Deus em Sua totalidade.

As pessoas nesse estágio já sabem claramente em quem creem, sabem claramente por que devem crer em Deus e sabem o significado de suas próprias respectivas vidas; elas também sabem claramente que tudo o que Deus expressa é a verdade. Em seus muitos anos de experiência, elas percebem que, sem o julgamento e o castigo de Deus, nunca se poderá satisfazer ou conhecer a Deus, nem se poderá jamais chegar verdadeiramente diante de Deus. Dentro do respectivo coração dessas pessoas há um forte desejo de serem provadas por Deus, a fim de verem o caráter justo de Deus ao serem provadas, de alcançarem um amor mais puro e, ao mesmo tempo, poderem entender e conhecer a Deus mais verdadeiramente. Aqueles que pertencem a esse estágio já se despediram completamente do estágio infantil, o estágio de desfrutar da graça de Deus e de comer pão e ser preenchido. Elas não colocam mais esperanças extravagantes em fazer Deus tolerá-las e mostrar misericórdia a elas; em vez disso, elas confiam em receber e esperam pelo castigo e julgamento incessantes de Deus, de modo a se separarem de seu caráter corrupto e satisfazerem a Deus. Seu conhecimento de Deus, suas buscas ou objetivos finais de suas buscas: essas coisas são todas muito claras em seu coração. Portanto, as pessoas no estágio adulto já se despediram completamente do estágio da fé vaga, do estágio em que elas contam com a graça para a salvação, do estágio da vida imatura que não pode suportar provações, do estágio da imprecisão, do estágio da atrapalhação, do estágio de muitas vezes não ter senda a tomar, do período instável de se alternar entre calor e frio súbitos e do estágio em que se segue a Deus com os olhos cobertos. Esse tipo de pessoa frequentemente recebe esclarecimento e iluminação de Deus e frequentemente se envolve em verdadeira associação e comunicação com Deus. Pode-se dizer que as pessoas que vivem nesse estágio já compreenderam parte da vontade de Deus; elas são capazes de encontrar os princípios da verdade em tudo o que fazem; elas sabem como satisfazer ao desejo de Deus. Além disso, elas também encontraram a senda para o conhecimento de Deus e começaram a testemunhar de seu conhecimento de Deus. Durante o processo de crescimento gradual, elas têm um entendimento e um conhecimento graduais da vontade de Deus, da vontade de Deus ao criar a humanidade, da vontade de Deus ao gerenciar a humanidade; ademais, elas gradualmente também têm um entendimento e conhecimento do caráter justo de Deus em termos de substância. Nenhuma concepção ou imaginação humana pode substituir esse conhecimento. Embora não se possa dizer que no quinto estágio a vida de uma pessoa esteja completamente madura, nem chamar essa pessoa de justa ou completa, esse tipo de pessoa já deu um passo em direção ao estágio da maturidade na vida; essa pessoa já é capaz de chegar diante de Deus, de ficar face a face com a palavra de Deus e face a face com Deus. Porque esse tipo de pessoa experimentou tanto da palavra de Deus, experimentou inúmeras provações e experimentou inúmeras ocorrências de disciplina, julgamento e castigo de Deus, a submissão delas a Deus não é relativa, mas absoluta. Seu conhecimento de Deus se transformou de subconsciente em conhecimento claro e preciso, de superficial em profundo, de desfocado e impreciso em meticuloso e tangível, e elas mudaram de extenuante atrapalhação e busca passiva em conhecimento sem esforço e testemunho proativo. Pode-se dizer que as pessoas desse estágio possuíram a realidade da verdade da palavra de Deus, que elas entraram numa senda para a perfeição como a de Pedro. Esse é o quinto tipo de pessoa, aquele que vive em um estado de ser maduro – o estágio adulto.

0Busca por x resultados