Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele

Acreditar em Deus e conhecer a Deus é ordenado pelo Céu e reconhecido pela terra, e hoje — durante uma era em que Deus encarnado realiza Sua obra em pessoa — é um momento particularmente ideal para conhecer a Deus. Satisfazer a Deus é algo que é alcançado construindo-se sobre o fundamento da compreensão da vontade de Deus e, para entender a Sua vontade, é necessário ter algum conhecimento de Deus. Esse conhecimento de Deus é a visão que alguém que crê em Deus deve ter; é a base da crença do homem em Deus. Na ausência desse conhecimento, a crença do homem em Deus existiria num estado vago, em meio a uma teoria vazia. Mesmo se a resolução de pessoas assim seja a de seguir a Deus, elas não ganharão nada. Todos que não ganham nada nessa corrente são os que serão eliminados — todos eles são oportunistas. Seja qual for o passo da obra de Deus que experimente, você deve ser acompanhado por uma visão poderosa. De outra forma, seria difícil você aceitar cada passo da obra nova, pois a obra nova de Deus está além da capacidade da imaginação do homem e está fora dos limites da sua concepção. Assim, sem um pastor para cuidar do homem, sem um pastor para se engajar em comunhão sobre visões, o homem é incapaz de aceitar essa nova obra. Se não puder receber visões, o homem não poderá receber a nova obra de Deus e, se não puder obedecer à nova obra de Deus, o homem será incapaz de entender a vontade de Deus e, assim, o seu conhecimento de Deus não dará em nada. Antes que execute a palavra de Deus, o homem deve conhecer a palavra de Deus; isto é, deve entender a vontade de Deus. Somente assim as palavras de Deus podem ser executadas com precisão e de acordo com a vontade de Deus. Isso é algo que todos que buscam a verdade devem possuir e também é o processo pelo qual todos que tentam conhecer a Deus devem passar. O processo de vir a conhecer a palavra de Deus é o processo de vir a conhecer a Deus e a obra de Deus. Assim, conhecer as visões não se refere somente a conhecer a humanidade de Deus encarnado, mas também inclui conhecer a palavra e a obra de Deus. A partir da palavra de Deus, as pessoas vêm a compreender a vontade de Deus e, a partir da obra de Deus, elas vêm a conhecer o caráter de Deus e o que Deus é. A crença em Deus é o primeiro passo para conhecê-Lo. O processo de avançar dessa crença inicial em Deus até a crença mais profunda Nele é o processo de vir a conhecer a Deus, o processo de experimentar a Sua obra. Se você só acreditar em Deus por acreditar Nele e não pelo bem de vir a conhecê-Lo, então não existe realidade para sua fé e ela não pode tornar-se pura — quanto a isso, não há dúvida. Se, durante o processo pelo qual experimenta a obra de Deus, o homem gradualmente vier a conhecê-Lo, então seu caráter mudará gradualmente e sua crença se tornará cada vez mais verdadeira. Dessa forma, quando alcançar o sucesso em sua fé em Deus, o homem terá ganhado Deus por inteiro. A razão pela qual Deus Se empenhou tanto para Se tornar carne pela segunda vez para realizar pessoalmente a Sua obra foi para que o homem fosse capaz de conhecê-Lo e vê-Lo. Conhecer a Deus[a] é o efeito final a ser alcançado na conclusão de Sua obra; é a última exigência que Deus faz à humanidade. A razão pela qual Ele faz isso é para o bem de Seu testemunho final; Ele faz essa obra para que o homem possa, final e completamente, voltar-se para Ele. O homem só pode vir a amar a Deus conhecendo-O e, para amá-Lo, ele deve conhecê-Lo. Não importa como busque ou o que busque ganhar, ele deve ser capaz de alcançar o conhecimento de Deus. Só assim o homem pode satisfazer o coração de Deus. Somente conhecendo a Deus, o homem pode ter verdadeira fé Nele e, somente O conhecendo, pode reverenciá-Lo e obedecer-Lhe de verdade. Aqueles que não conhecem a Deus nunca chegarão à verdadeira obediência e reverência a Deus. Conhecer a Deus inclui conhecer o Seu caráter, entender a Sua vontade e saber o que Ele é. No entanto, qualquer aspecto que alguém chegue a conhecer, cada um requer que o homem pague um preço e requer a vontade de obedecer, sem a qual ninguém seria capaz de continuar seguindo até o fim. A obra de Deus é incompatível demais com as noções do homem. O caráter de Deus e o que Deus é são difíceis demais para o homem conhecer e tudo que Deus diz e faz é incompreensível demais para o homem: se desejar seguir a Deus, mas não estiver disposto a obedecer-Lhe, o homem não ganhará nada. Desde a criação do mundo até hoje, Deus tem realizado muita obra que é incompreensível para o homem e que o homem tem achado difícil de aceitar, e Deus disse muita coisa que torna difícil sanar as noções do homem. Contudo, Ele nunca cessou Sua obra pelo fato de o homem ter muitas dificuldades; ao contrário, Ele continuou operando e falando, e, apesar de grandes números de “guerreiros” terem caído à beira do caminho, Ele ainda está realizando a Sua obra e continua sem intervalo a escolher um grupo após o outro de pessoas dispostas a se submeter à Sua nova obra. Ele não tem pena desses “heróis” caídos, mas, em vez disso, valoriza aqueles que aceitam Suas novas obra e palavras. Mas para que fim Ele opera dessa maneira, passo a passo? Por que Ele está sempre eliminando algumas pessoas e escolhendo outras? Por que Ele sempre emprega tal método? O objetivo de Sua obra é permitir que o homem O conheça e, assim, seja ganho por Ele. O princípio de Sua obra é operar naqueles que são capazes de se submeter à obra que Ele realiza hoje e não operar naqueles que se submetem à obra que Ele realizou no passado, enquanto se opõem à obra que Ele realiza hoje. Aqui está a razão pela qual Ele tem eliminado tantas pessoas.

Os efeitos da lição de vir a conhecer a Deus não podem ser alcançados em um ou dois dias: o homem necessita acumular experiências, passar por sofrimento e alcançar submissão verdadeira. Em primeiro lugar, comece a partir da obra e das palavras de Deus. É imperativo que você entenda o que está incluso no conhecimento de Deus, como alcançar esse conhecimento e como ver a Deus em suas experiências. Isso é o que todos devem fazer quando ainda têm de conhecer a Deus. Ninguém pode compreender a obra e as palavras de Deus de uma só vez e ninguém pode alcançar conhecimento da totalidade de Deus em pouco tempo. Existe um processo necessário de experiência, sem o qual ninguém seria capaz de conhecer a Deus ou segui-Lo sinceramente. Quanto mais obra Deus realiza, mais o homem O conhece. Quanto mais contrária às noções do homem é a obra de Deus, mais o seu conhecimento sobre Ele é renovado e aprofundado. Se a obra de Deus tivesse que permanecer fixa e inalterada para sempre, então não haveria muito para o conhecimento do homem sobre Deus. Entre o tempo da criação e o presente, o que Deus realizou durante a Era da Lei, o que realizou durante a Era da Graça e o que Ele realiza durante a Era do Reino — vocês devem estar totalmente claros quanto a essas visões. Vocês devem conhecer a obra de Deus. Somente depois de seguir a Jesus, Pedro, de forma gradual, passou a conhecer muito da obra que o Espírito realizou em Jesus. Ele disse: “Confiar nas experiências do homem não é suficiente para alcançar conhecimento completo; deve haver muitas coisas novas da obra de Deus para nos ajudar a conhecê-Lo”. No início, Pedro acreditava que Jesus era alguém enviado por Deus, como um apóstolo, e ele não O viu como o Cristo. Naquele momento, quando ele começou a seguir Jesus, Jesus lhe perguntou: “Simão Barjonas, você Me seguirá?”. Pedro disse: “Eu devo seguir aquele que é enviado pelo Pai celestial. Devo reconhecer aquele que é escolhido pelo Espírito Santo. Eu Te seguirei”. A partir de suas palavras, pode-se ver que Pedro simplesmente não tinha conhecimento de Jesus; ele havia experimentado as palavras de Deus, havia lidado consigo mesmo e havia sofrido adversidades por Deus, mas não tinha conhecimento da obra de Deus. Depois de um período de experiência, Pedro viu em Jesus muitos dos feitos de Deus, viu a amabilidade de Deus e viu muito do ser de Deus em Jesus. Ele viu também que as palavras que Jesus falava não poderiam ter sido proferidas pelo homem e que a obra que Jesus realizou não poderia ter sido realizada pelo homem. Nas palavras e ações de Jesus, Pedro viu, além disso, muito da sabedoria de Deus e muita obra de uma natureza divina. Durante suas experiências, ele não veio meramente a conhecer a si mesmo, mas também deu atenção especial a cada ação de Jesus, a partir das quais descobriu muitas coisas novas, a saber, que havia muitas expressões do Deus prático na obra que Deus realizou por intermédio de Jesus e que Jesus diferia de um homem comum nas palavras que proferia e nas ações que tomava, assim como na maneira como Ele pastoreava as igrejas e na obra que realizava. Assim, Pedro aprendeu de Jesus muitas lições que deveria aprender e, quando chegou o momento em que Jesus estava prestes a ser pregado na cruz, ele havia ganhado certa quantidade de conhecimento de Jesus — conhecimento esse que se tornou a base de sua lealdade a Jesus por toda a vida e de sua crucificação de cabeça para baixo, que ele sofreu por causa do Senhor. Embora possuísse algumas noções e não tivesse um conhecimento claro de Jesus no começo, tais coisas são uma parte inevitável do homem corrupto. Quando estava prestes a partir, Jesus disse a Pedro que a Sua crucificação era a obra que Ele tinha vindo realizar: era necessário que Ele fosse rejeitado por aquela era e que essa era impura e velha tinha de pregá-Lo na cruz; Ele tinha vindo para completar a obra de redenção e, tendo completado essa obra, Seu ministério estaria no fim. Ouvindo isso, Pedro foi assolado pela tristeza e ficou ainda mais ligado a Jesus. Quando Jesus foi pregado na cruz, Pedro chorou amargamente em particular. Antes disso, ele tinha perguntado a Jesus: “Meu Senhor! Tu dizes que serás crucificado. Depois que fores embora, quando Te veremos de novo?”. Não houve um elemento de adulteração nas palavras que ele falou? Não houve noções misturadas nelas? Em seu coração, ele sabia que Jesus tinha vindo para completar uma parte da obra de Deus e, depois que Jesus partisse, o Espírito estaria com ele; embora Ele fosse pregado na cruz e ascendesse ao céu, mesmo assim o Espírito de Deus estaria com ele. Naquela época, Pedro tinha algum conhecimento de Jesus: sabia que Ele havia sido enviado pelo Espírito de Deus, que o Espírito de Deus estava dentro Dele e que Jesus era o Próprio Deus, que Ele era Cristo. Entretanto, foi por causa de seu amor por Jesus, e por causa de sua fraqueza humana, que Pedro disse tais palavras. Se, em cada passo da obra de Deus, for possível observar e experimentar meticulosamente, então poder-se-á gradualmente descobrir a amabilidade de Deus. E qual foi a visão que Paulo adotou para si mesmo? Quando Jesus apareceu para ele, Paulo disse: “Quem és Tu, Senhor?”. Jesus disse: “Eu sou Jesus, a quem você persegue”. Essa foi a visão de Paulo. Pedro adotou para si a visão da ressurreição de Jesus, da Sua aparição por quarenta dias e dos ensinamentos da vida inteira de Jesus, até chegar ao fim de sua jornada.

O homem experimenta a obra de Deus, vem a conhecer a si mesmo, expurga seu caráter corrupto e busca crescimento na vida, tudo isso pelo bem de conhecer a Deus. Se você só busca conhecer a si mesmo e lidar com seu caráter corrupto, mas não tem conhecimento da obra que Deus realiza no homem, nem de quão grande é Sua salvação, nem de como você experimenta a obra de Deus e testemunha Seus feitos, então essa sua experiência é fátua. Se você acha que a vida de alguém alcançou maturidade só porque ele é capaz de colocar a verdade em prática e de suportar, isso significa que você ainda não compreendeu o verdadeiro significado da vida nem o propósito de Deus em aperfeiçoar o homem. Um dia, quando estiver nas igrejas religiosas, entre os membros da Igreja do Arrependimento ou da Igreja da Vida, você encontrará muitas pessoas devotas cujas orações contêm “visões” e que se sentem tocadas e são guiadas por palavras em sua busca da vida. Além disso, em muitos assuntos, elas são capazes de suportar, renunciar a si mesmas e de não ser conduzidas pela carne. Naquele momento, você não será capaz de apontar a diferença: acreditará que tudo que elas fazem é o certo, é a expressão natural da vida e que é lamentável que o nome em que elas acreditam esteja errado. Essas opiniões não são tolas? Por que se diz que muitas pessoas não têm vida? Porque elas não conhecem a Deus e, portanto, diz-se que elas não têm Deus em seu coração e não têm vida. Se a sua crença em Deus atingiu certo ponto em que você é capaz de conhecer completamente os feitos de Deus, a Sua realidade e cada estágio da Sua obra, então você possui a verdade. Se você não conhece a obra e o caráter de Deus, então ainda falta alguma coisa em sua experiência. Como Jesus realizou aquele estágio da Sua obra, como este estágio está sendo realizado, como Deus realizou a Sua obra na Era da Graça e que obra foi realizada, que obra está sendo realizada neste estágio — se não tiver um conhecimento completo dessas coisas, você nunca se sentirá certo e sempre estará inseguro. Se, após um período de experiência, você for capaz de conhecer a obra realizada por Deus e cada passo de Sua obra e se tiver ganhado um conhecimento completo dos objetivos de Deus ao proferir Suas palavras e de por que tantas palavras proferidas por Ele não foram cumpridas, então você pode, corajosamente e sem se deter, seguir o caminho à frente, livre de preocupação e refinamento. Vocês devem ver por que meios Deus alcança tanto de Sua obra. Ele usa as palavras que profere, refinando o homem e transformando suas noções por meio de muitos tipos diferentes de palavras. Todo o sofrimento que vocês suportaram, todo o refinamento a que se submeteram, o tratamento que aceitaram dentro de si, o esclarecimento que experimentaram — tudo isso foi alcançado por meio das palavras proferidas por Deus. Por conta de que o homem segue a Deus? Ele segue por causa das palavras de Deus! As palavras de Deus são profundamente misteriosas e podem, além disso, tocar o coração do homem, revelar coisas enterradas profundamente dentro dele, pode fazer com que ele saiba coisas que aconteceram no passado e permitir que ele penetre o futuro. Assim, o homem suporta o sofrimento por causa das palavras de Deus e também é aperfeiçoado por causa de Suas palavras: só nesse momento o homem segue a Deus. O que o homem deve fazer neste estágio é aceitar as palavras de Deus e, independentemente de ser aperfeiçoado ou estar sujeito a refinamento, o que é essencial são as palavras de Deus. Essa é a obra de Deus e é também a visão que o homem deve conhecer hoje.

Como Deus aperfeiçoa o homem? Qual é o caráter de Deus? E o que está contido em Seu caráter? Para esclarecer todas essas coisas: chama-se difundir o nome de Deus, chama-se dar testemunho de Deus e chama-se exaltar a Deus. O homem, com base no fundamento de conhecer a Deus, finalmente se tornará transformado em seu caráter de vida. Quanto mais se submeter a ser tratado e ser refinado, mais o homem será revigorado; quanto mais numerosos forem os passos da obra de Deus, mais o homem é aperfeiçoado. Hoje, na experiência do homem, cada um dos passos da obra de Deus contra-ataca suas noções e tudo está além do intelecto do homem e fora de suas expectativas. Deus provê tudo que o homem necessita e, em todos os aspectos, isso está em desacordo com as noções dele. Deus professa Suas palavras no tempo em que você está fraco; só dessa maneira Ele pode prover para sua vida. Ao contra-atacar suas noções, Ele o faz aceitar o tratamento de Deus; só assim você pode se livrar de sua corrupção. Hoje, em um aspecto, Deus encarnado opera em um estado de divindade, mas, em outro, Ele opera em um estado de humanidade normal. Quando você deixa de ser capaz de negar qualquer obra de Deus, quando você é capaz de se submeter, não importa o que Deus diga ou faça no estado de humanidade normal, quando você é capaz de se submeter e entender, não importando que tipo de normalidade Ele manifeste, e quando você tiver ganhado uma experiência real, somente então pode estar certo de que Ele é Deus, somente então você deixará de produzir noções e somente então será capaz de segui-Lo até o fim. Há sabedoria na obra de Deus e Ele sabe como o homem pode permanecer firme no testemunho Dele. Ele sabe onde está a fraqueza vital do homem e as palavras que Ele fala podem atingir você em sua fraqueza vital, mas Ele também usa as Suas palavras majestosas e sábias para fazê-lo ficar firme em testemunho Dele. Tais são os feitos milagrosos de Deus. A obra que Deus realiza é inimaginável para o intelecto humano. Que tipos de corrupção o homem, sendo da carne, possui e o que constitui a sua substância — tudo isso é revelado pelo julgamento de Deus, que deixa o homem sem lugar para se esconder de sua vergonha.

Deus realiza a obra de julgamento e castigo para que o homem possa ganhar conhecimento Dele e em favor de Seu testemunho. Sem o Seu julgamento do caráter corrupto do homem, o homem não poderia quiçá conhecer o Seu caráter justo, que não tolera ofensa, nem seria capaz de transformar seu antigo conhecimento de Deus em um novo. Para o bem de Seu testemunho e para o bem de Seu gerenciamento, Ele torna pública a Sua totalidade, assim permitindo ao homem, por meio de Sua aparição pública, chegar ao conhecimento de Deus, ser transformado em seu caráter e dar testemunho retumbante de Deus. A transformação do caráter do homem é alcançada por meio de diferentes tipos de obra de Deus; sem tais mudanças em seu caráter, o homem seria incapaz de dar testemunho de Deus e de ser segundo o coração de Deus. A transformação do caráter do homem significa que ele se libertou da escravidão de Satanás e da influência das trevas e se tornou verdadeiramente um modelo e uma amostra da obra de Deus, uma testemunha de Deus e alguém que é segundo o coração de Deus. Hoje, Deus encarnado veio para realizar a Sua obra na terra e Ele exige que o homem alcance conhecimento Dele, obediência a Ele, testemunho Dele, que conheça Sua obra prática e normal, obedeça a todas as Suas palavras e obra que não estejam de acordo com as noções do homem e dê testemunho de toda a obra que Ele realiza para salvar o homem, bem como de todos os feitos que Ele realiza para conquistar o homem. Aqueles que dão testemunho de Deus devem ter conhecimento Dele; somente esse tipo de testemunho é preciso e real e somente esse tipo de testemunho pode envergonhar Satanás. Deus usa aqueles que vieram a conhecê-Lo por submeter-se ao Seu julgamento e castigo, a Seu tratamento e poda, para dar testemunho Dele. Ele usa aqueles que foram corrompidos por Satanás para dar testemunho Dele e também usa aqueles cujo caráter mudou, e que, assim, ganharam Suas bênçãos, para dar testemunho Dele. Ele não precisa que o homem O louve com sua boca, tampouco precisa do louvor e testemunho dos da laia de Satanás, que não foram salvos por Ele. Somente aqueles que conhecem a Deus são qualificados para dar testemunho de Dele e somente aqueles que foram transformados em seu caráter são qualificados para dar testemunho Dele. Deus não permitirá que o homem envergonhe intencionalmente o Seu nome.

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “A obra de conhecer a Deus”.

Anterior: Uma breve conversa sobre “O Reino Milenar chegou”

Próximo: Como Pedro conheceu Jesus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Anexo: Capítulo 2

Quando as pessoas observam o Deus prático, quando vivem pessoalmente sua vida, caminham lado a lado e residem com o Próprio Deus, elas...

O Próprio Deus, o Único I

A autoridade de Deus (I)Minhas várias comunicações recentes foram sobre a obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus. Depois de ouvir...

Capítulo 37

No decorrer das eras, em toda a obra que Eu fiz, cada estágio dela continha Meus métodos apropriados de operação. Por isso Meu povo amado...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro

Entre em contato conosco pelo Whatsapp