Capítulos 44 e 45

Desde o tempo em que Deus falou ao homem sobre o “amor a Deus” — a mais profunda de todas as lições —, Ele Se concentrou em falar desse tópico nas “declarações dos sete Espíritos”, fazendo com que todas as pessoas tentassem conhecer o vazio da vida humana e escavando assim o amor verdadeiro dentro delas. Quanto amor por Deus têm aqueles que existem na presente etapa? Vocês sabem? Não há limites para a lição de “amar a Deus”. Que tipo de entendimento todas as pessoas têm da vida humana? Qual é a atitude delas em relação a amar a Deus? Elas estão dispostas ou não estão dispostas? Elas seguem as grandes massas ou detestam a carne? Essas são todas as coisas que você deve estar claro a respeito e entender. Não há realmente nada dentro das pessoas? “Eu quero que o homem Me ame de verdade; hoje, porém as pessoas ainda se arrastam, incapazes de dar seu verdadeiro amor a Mim. Em suas imaginações, elas acreditam que, se derem seu verdadeiro amor a Mim, ficarão sem nada.” Nessas palavras, o que o “verdadeiro amor” realmente significa? Por que Deus ainda pede o amor verdadeiro das pessoas nessa era em que “todas as pessoas amam a Deus”? Por conseguinte, a intenção de Deus é pedir ao homem para escrever o significado do amor verdadeiro em uma folha de respostas e, assim, esse é precisamente o dever de casa que Deus estabeleceu para o homem. Quanto a esta etapa de hoje, ainda que Deus não apresente grandes demandas ao homem, as pessoas ainda precisam alcançar as exigências originais de Deus em relação ao homem; em outras palavras, elas ainda precisam investir toda sua força em amar a Deus. Assim, em meio à falta de vontade delas, Deus ainda faz Suas exigências às pessoas, até que esta obra tenha tido um efeito, e Ele ganha glória nesta obra. De fato, a obra na terra é concluída por amor a Deus. Assim, somente quando Deus conclui Sua obra, Ele indica ao homem a obra mais importante. Se, no tempo em que Sua obra terminar, Ele dá ao homem a morte, o que seria do homem, o que seria de Deus e o que seria de Satanás? Somente quando o amor do homem na terra é evocado, pode-se dizer que “Deus conquistou o homem”. Caso contrário, as pessoas diriam que Deus intimida o homem, e assim Deus seria envergonhado. Deus não seria tão estúpido a ponto de acabar com a Sua obra sem um sussurro. Assim, quando a obra está prestes a terminar, surge uma onda de paixão por amar a Deus, e amar a Deus se torna uma questão relevante. É claro que esse amor a Deus não é maculado pelo homem; é um amor não adulterado, como o amor de uma esposa fiel por seu marido ou como o amor de Pedro. Deus não quer o amor de Jó e Paulo, mas o amor de Jesus por Jeová, o amor entre o Pai e o Filho: “só pensar no Pai, sem consideração de perda ou ganho pessoal, amar apenas o Pai e nenhum outro, e não pedir mais nada”. O homem é capaz disso?

Se compararmos você com o que Jesus fez, Ele que não era de uma humanidade completa, o que pensamos? Até onde vocês chegaram em sua completa humanidade? Vocês são capazes de alcançar um décimo do que Jesus fez? Vocês estão qualificados para ir à cruz por Deus? Seu amor por Deus pode envergonhar Satanás? E quanto do seu amor pelo homem vocês expulsaram? Ele foi substituído pelo amor a Deus? Vocês realmente suportam tudo pelo amor a Deus? Pensem por um momento em Pedro, que viveu em tempos passados, e então deem uma olhada em vocês, que são de hoje — há realmente uma grande discrepância; vocês não estão aptos para ficar em pé diante de Deus. Dentro de vocês, há mais amor por Deus ou mais amor pelo diabo? Isso deve ser colocado alternadamente no lado esquerdo e direito da balança, a fim de ver qual está mais alta — quanto amor por Deus há realmente em vocês? Vocês estão aptos a morrer diante de Deus? A razão pela qual Jesus pôde permanecer na cruz foi porque Suas experiências na terra foram suficientes para envergonhar Satanás, e somente por essa razão Deus Pai ousadamente permitiu que Ele completasse aquele estágio da obra; foi por causa das dificuldades que Ele sofreu e de Seu amor a Deus. Mas vocês não são tão qualificados. Por conseguinte, vocês devem continuar experimentando, alcançando ter Deus em seu coração, e nada mais — vocês podem conseguir isso? A partir daí se pode ver o quanto você odeia a Deus e o quanto você ama a Deus. Não é que Deus seja muito exigente para com o homem, mas que o homem não trabalha duro. Não é essa a realidade da situação? Se não, quanto do que é amável você descobriria em Deus e o quanto do que é detestável você acharia em si mesmo? Você deve levar essas coisas muito em consideração. É justo dizer que apenas alguns poucos debaixo dos céus amam a Deus — mas você poderia ser um pioneiro, quebrando o recorde mundial e amando a Deus? Deus não pede nada do homem. O homem não poderia dar-Lhe alguma honra nisso? Até isso você é incapaz de conseguir? O que mais há a dizer?

Anterior: Capítulo 42

Próximo: Capítulo 46

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

O mistério da encarnação (2)

Naquela época, quando Jesus operou na Judeia, Ele fez isso abertamente, mas agora, Eu opero e falo entre vocês em segredo. Os incrédulos...

O que você sabe sobre a fé?

No homem existe apenas a palavra incerta da fé, mas o homem não sabe o que constitui a fé, muito menos por que tem fé. O homem compreende...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro