Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

Você deve saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje

Velocidade

`

Você deve saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje

A totalidade da obra, ao longo dos 6.000 anos, mudou gradualmente com os tempos. As mudanças nessa obra ocorreram de acordo com as circunstâncias do mundo inteiro. A obra de gestão de Deus é apenas gradualmente transformada somente de acordo com as tendências de desenvolvimento da humanidade como um todo; não estava planejada logo no início da criação. Antes que o mundo fosse criado, ou logo depois de ter sido criado, Jeová ainda não havia planejado o primeiro estágio da obra, o da lei; o segundo estágio da obra, o da graça; ou o terceiro estágio da obra, o da conquista, no qual Ele primeiro operaria entre um grupo de pessoas – alguns dos descendentes de Moabe e, a partir daí, Ele conquistaria o universo inteiro. Ele não falou estas palavras depois de criar o mundo; Ele não falou estas palavras depois de Moabe, muito menos antes de Ló. Toda a Sua obra foi feita espontaneamente. É exatamente assim que toda a Sua obra de gestão de seis mil anos se desenvolveu; de modo algum Ele havia escrito um plano como o Resumo Gráfico para o Desenvolvimento da Humanidade antes de criar o mundo. Na obra de Deus, Ele expressa diretamente o que Ele é; Ele não quebra a cabeça para formular um plano. É claro que muitos profetas proferiram muitas profecias, mas ainda não se pode dizer que a obra de Deus sempre foi de planejamento preciso; as profecias foram feitas de acordo com a obra real de Deus. Toda a Sua obra é o trabalho mais real. Ele realiza a Sua obra de acordo com o desenvolvimento dos tempos, e Ele realiza a Sua obra mais real de acordo com as mudanças das coisas. Para Ele, realizar a obra é como administrar remédios contra uma doença; Ele observa enquanto faz o Seu trabalho; Ele opera de acordo com as Suas observações. Em todos os estágios da Sua obra, Ele consegue expressar Sua ampla sabedoria e capacidade; Ele revela Sua ampla sabedoria e ampla autoridade de acordo com a obra daquela era em particular, e permite que qualquer uma daquelas pessoas trazidas de volta por Ele durante aquelas eras vejam todo o Seu caráter. Ele supre as necessidades das pessoas e realiza a obra que Ele deveria fazer de acordo com a obra que deve ser feita em cada era; Ele supre as necessidades das pessoas de acordo com o grau em que Satanás as corrompeu. Foi assim quando Jeová inicialmente criou Adão e Eva para permitir que eles manifestassem a Deus sobre a terra e para ter testemunhas de Deus em meio à criação, mas Eva pecou depois de ser tentada pela serpente; Adão fez o mesmo e, juntos no jardim, comeram o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. E assim, Jeová teve uma obra adicional para realizar entre eles. Ele viu a nudez deles e cobriu seus corpos com vestes feitas de peles de animais. Depois disso, disse a Adão: “Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa... até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás”. Para a mulher, disse: “Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”. A partir de então, Ele os baniu do Jardim do Éden e os fez viver fora do jardim, como o homem moderno faz agora na terra. Quando Deus criou o homem, bem no começo, Ele não planejou deixar o homem ser tentado pela serpente depois de ele ter sido criado e, então, amaldiçoar o homem e a serpente. Na verdade, Ele não tinha esse tipo de plano; foi simplesmente o desenvolvimento das coisas que deram a Ele nova obra em meio à Sua criação. Depois que Jeová realizou essa obra em Adão e Eva na terra, a humanidade continuou a se desenvolver por vários milhares de anos, até que “Viu o Jeová que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente. Então arrependeu-se o Jeová de haver feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração... Noé, porém, achou graça aos olhos do Jeová”. Nessa época, Jeová teve mais obra nova, porque a humanidade que Ele criou se tornou pecaminosa demais depois de ser tentada pela serpente. Dadas essas circunstâncias, Jeová selecionou a família de Noé dentre essas pessoas, as poupou e realizou a Sua obra de destruir o mundo com um dilúvio. A humanidade continuou a se desenvolver dessa maneira até hoje, tornando-se cada vez mais corrupta, e quando o desenvolvimento da humanidade atingir seu pico, também será o fim dela. Desde bem no começo até o fim do mundo, a verdade interior da Sua obra sempre foi assim. É semelhante a como o homem será classificado de acordo com a sua espécie; longe de todas e de cada pessoa que está sendo predestinada à categoria a que pertence, bem no começo, as pessoas são gradativamente categorizadas somente depois de passarem por um processo de desenvolvimento. No final, quem não puder ser salvo por completo será devolvido aos seus antepassados. Nenhuma das obras de Deus em meio à humanidade já estava preparada na criação do mundo; ao contrário, foi o desenvolvimento das coisas que permitiram que Deus realizasse a Sua obra passo a passo de maneira mais realista e prática em meio à humanidade. É exatamente assim como Deus Jeová não criou a serpente para tentar a mulher. Não era Seu plano específico, nem algo que Ele intencionalmente havia predestinado; pode-se dizer que isso foi inesperado. Foi assim e devido a isso que Jeová expulsou Adão e Eva do Jardim do Éden e prometeu nunca mais criar o homem. Mas a sabedoria de Deus só é descoberta pelas pessoas sobre este fundamento, assim como o ponto que mencionei anteriormente: “Minha sabedoria é exercida com base nos enganos de Satanás”. Não importa o quanto a humanidade ficou corrupta nem como a serpente a tentou, Jeová ainda tinha Sua sabedoria; portanto, Ele tem se empenhado em novas obras desde que criou o mundo, e nenhum dos passos dessa obra jamais se repetiu. Satanás tem, continuamente, operado enganos; a humanidade tem sido continuamente corrompida por Satanás, e Deus Jeová também tem continuamente realizado a Sua sábia obra. Ele nunca falhou, e Ele nunca cessou Sua obra desde a criação do mundo até agora. Depois que a humanidade foi corrompida por Satanás, Ele trabalhou continuamente entre as pessoas para derrotar o Seu inimigo, que corrompe a humanidade. Esta batalha continuará do começo até o fim do mundo. Ao fazer toda essa obra, Ele não apenas permitiu que a humanidade, que foi corrompida por Satanás, recebesse a Sua grande salvação, mas também permitiu que ela visse Sua sabedoria, onipotência e autoridade e, no final, Ele permitirá que a humanidade veja Seu justo caráter, punindo os maus e recompensando os bons. Ele tem lutado contra Satanás até hoje e nunca foi derrotado porque Ele é um Deus sábio, e Sua sabedoria é exercida com base nos enganos de Satanás. E, assim, Ele não apenas faz tudo no céu se submeter à Sua autoridade. Ele também faz tudo sobre a terra descansar sob o estrado dos Seus pés, e não por último, Ele faz aqueles malfeitores, que invadem e perturbam a humanidade, caírem em Seu castigo. Todos os resultados da obra são ocasionados por causa da Sua sabedoria. Ele nunca havia revelado a Sua sabedoria antes da existência da humanidade porque Ele não tinha inimigos no céu, na terra ou no universo inteiro, e não houve forças das trevas que invadiram qualquer coisa em meio à natureza. Depois que o arcanjo O traiu, Ele criou a humanidade sobre a terra, e foi por causa da humanidade que Ele iniciou formalmente Sua guerra de milênios com Satanás, o arcanjo, uma guerra que se torna mais acirrada a cada estágio sucessivo. Sua onipotência e sabedoria estão presentes em cada um desses estágios. Somente nesse momento tudo no céu e na terra veem a sabedoria, a onipotência e, especialmente, a realidade de Deus. Ele ainda realiza Sua obra da mesma maneira realista hoje; além disso, ao realizar a Sua obra, Ele também revela a Sua sabedoria e onipotência; Ele permite que vocês vejam a verdade interior de cada estágio da obra para verem exatamente como explicar a onipotência de Deus e,especialmente, como explicar exatamente a realidade de Deus.

As pessoas não acreditam que havia sido predestinado, antes da criação, que Judas venderia Jesus? Na verdade, o Espírito Santo tinha planejado isso de acordo com a realidade da época. Isso aconteceu mesmo para que houvesse alguém com o nome de Judas, que sempre desviaria fundos. Ele foi, desse modo, escolhido para desempenhar esse papel e ser um servidor dessa maneira. Esse é um verdadeiro exemplo da utilização de recursos locais. Jesus não estava ciente disso a princípio; Ele só soube quando Judas foi revelado mais tarde. Se alguém mais tivesse sido capaz de desempenhar esse papel, então, outra pessoa teria feito isso em vez de Judas. Aquilo que foi predestinado foi, de fato, feito contemporaneamente pelo Espírito Santo. A obra do Espírito Santo sempre é feita espontaneamente; em qualquer momento em que Ele planejar a Sua obra, o Espírito Santo a executará. Por que Eu sempre digo que a obra do Espírito Santo é realista? Que é sempre nova e nunca velha, e sempre a mais recente? A obra de Deus não estava planejada ainda quando o mundo foi criado; não foi isso que aconteceu de modo algum! Cada passo da obra alcança seu resultado adequado para o seu tempo respectivo, e não interfere um com o outro. Há muitas ocasiões em que os planos na sua mente simplesmente não estão à altura da obra mais recente do Espírito Santo. Sua obra não é tão simples como o raciocínio das pessoas, nem é tão complexa quanto as imaginações das pessoas; ela consiste em suprir as pessoas em qualquer momento e em qualquer lugar de acordo com as suas necessidades atuais. Ninguém tem mais clareza quanto à substância das pessoas como Ele tem, e é precisamente por essa razão que nada pode se adequar às reais necessidades das pessoas tão bem como a Sua obra. Portanto, de uma perspectiva humana, Sua obra foi planejada com vários milênios de antecedência. Como Ele opera entre vocês agora, de acordo com a condição de vocês, Ele também está fazendo a obra e falando a qualquer hora e em qualquer lugar. Quando as pessoas estão em uma determinada condição, Ele fala as palavras que são exatamente o que elas precisam dentro delas. É como o primeiro passo da Sua obra dos tempos do castigo. Depois dos tempos do castigo, as pessoas exibiam certo comportamento, agiam com rebeldia em certas formas, determinadas condições positivas emergiam, determinadas condições negativas também emergiam, e os limites máximos dessa negatividade alcançavam certo nível. Deus conduziu Sua obra baseado em todas essas coisas e, assim, aproveitou-as para obter um efeito muito melhor para a Sua obra. Ele está simplesmente realizando Sua obra de provisão entre as pessoas de acordo com as condições atuais delas. Ele realiza cada passo da Sua obra de acordo com as condições reais das pessoas. Toda a criação está em Suas mãos; Ele poderia não conhecê-la? À luz das condições das pessoas, Deus realiza o próximo passo da obra que deveria ser feita, a qualquer hora e lugar. De maneira alguma essa obra foi planejada milhares de anos de antemão; essa é uma concepção humana! Ele opera enquanto observa os efeitos do Seu trabalho, e a Sua obra se aprofunda e se desenvolve continuamente; ao observar os resultados da Sua obra, Ele realiza o próximo passo da Sua obra. Ele usa muitas coisas para fazer transição gradual e tornar a Sua nova obra visível para as pessoas ao longo do tempo. Esse tipo de obra é capaz de suprir as necessidades das pessoas, pois Deus conhece as pessoas bem demais. É assim que Ele realiza a Sua obra do céu. Do mesmo modo, o Deus encarnado faz a Sua obra da mesma forma, planejando de acordo com a realidade e operando em meio à humanidade. Nada da Sua obra foi planejada antes que o mundo fosse criado, nem foi meticulosamente planejada de antemão. 2.000 anos depois que o mundo foi criado, Jeová viu que a humanidade havia se tornado muito corrupta, e usou a boca do profeta Isaías para profetizar que, após o fim da Era da Lei, Ele realizaria a Sua obra de redenção da humanidade na Era da Graça. Esse foi o plano de Jeová, é claro, mas esse plano também foi feito de acordo com as circunstâncias que Ele observou na época; Ele certamente não pensou nisso imediatamente após criar Adão. Isaías apenas profetizou, mas Jeová não fez preparativos para isso imediatamente durante a Era da Lei; em vez disso, Ele Se dedicou a essa obra no início da Era da Graça, quando o mensageiro apareceu no sonho de José e o iluminou, dizendo-lhe que Deus Se tornaria carne e, assim, a Sua obra de encarnação começou. Deus não Se preparou, como as pessoas imaginam, para a Sua obra de encarnação depois de criar o mundo; isso só foi decidido de acordo com o grau de desenvolvimento da humanidade e com o status da Sua guerra com Satanás.

Quando Deus vem em carne, Seu Espírito desce sobre um homem; em outras palavras, o Espírito de Deus utiliza uma carne. Ele faz a Sua obra na terra e, em vez de trazer Consigo várias etapas restritas, essa obra é totalmente ilimitada. A obra que o Espírito Santo opera na carne ainda é determinada pelos efeitos da Sua obra, e Ele usa essas coisas para determinar o período de tempo em que Ele fará a obra enquanto estiver na carne. O Espírito Santo revela diretamente cada passo da Sua obra; Ele examina a Sua obra enquanto Ele prossegue; não é nada tão sobrenatural a ponto de estender os limites da imaginação humana. É como a obra de Jeová na criação dos céus, da terra e de todas as coisas; Ele planejou e trabalhou simultaneamente. Ele separou a luz das trevas, e a manhã e a noite vieram a existir - isso levou um dia. No segundo dia, Ele criou o céu, que também levou um dia, e então criou a terra, os mares e as coisas que os povoaram, também levando outro dia. Isso continuou até o sexto dia, quando Deus criou o homem e deixou que ele administrasse todas as coisas na terra até o sétimo dia, quando Ele acabara de criar todas as coisas e descansou. Deus abençoou o sétimo dia e o designou como um dia santo. Ele decidiu sobre este dia santo depois que criou todas as coisas, não antes de criá-las. Essa obra também foi realizada espontaneamente; antes de criar todas as coisas, Ele não decidiu criar o mundo em seis dias e descansar no sétimo; os fatos não são assim de modo algum. Ele não disse isso, nem planejou isso. De maneira nenhuma Ele disse que a criação de todas as coisas estaria completa no sexto dia e que Ele descansaria no sétimo dia; em vez disso, Ele criou de acordo com o que parecia bom para Ele. Depois que Ele terminou de criar tudo, já era o sexto dia. Se fosse o quinto dia em que Ele terminasse de criar tudo, Ele teria designado o sexto dia como um dia santo; no entanto, Ele acabou de criar tudo no sexto dia, e assim, o sétimo dia se tornou um dia santo, que tem sido promulgado até hoje. Portanto, a Sua obra atual é realizada da mesma maneira. Ele fala e supre as necessidades de vocês de acordo com as condições de vocês. Isto é, o Espírito fala e operade acordo com as condições das pessoas; o Espírito vigia tudo e operaem qualquer hora e lugar. Aquilo que Eu faço, digo, coloco sobre vocês e concedo a vocês é, sem exceção, o que vocês precisam. É por isso que Eu digo que nada da Minha obra é separada da realidade; é tudo real, pois todos vocês sabem que “o Espírito de Deus vigia tudo”. Se tudo isso tivesse sido decidido de antemão, não estaria tudo absolutamente claro e inflexível? Você acha que Deus operou seis milênios inteiros e então predestinou a humanidade como sendo rebelde, resistente, corrupta e enganosa, como tendo a carne, o caráter satânico corrupto, a concupiscência dos olhos e a própria indulgência dela. Isso não foi predestinado, mas, em vez disso, é decorrente da corrupção de Satanás. Alguns dirão: “Satanás também não estava ao alcance de Deus? Deus havia predestinado que Satanás corromperia o homem dessa maneira e depois disso Ele realizaria a Sua obra entre os homens”. Será que Deus realmente predestinaria Satanás para corromper a humanidade? Ele está somente ávido demais para permitir que a humanidade viva vidas humanas normais; Ele perturbaria a vida da humanidade? Então, derrotar Satanás e salvar a humanidade não seria um esforço fútil? Como a rebelião da humanidade poderia ser predestinada? Foi, de fato, devido à importunação de Satanás como poderia ser predestinado por Deus? O Satanás dentro do alcance de Deus que vocês entendem e o Satanás ao alcance de Deus de que falo são muito diferentes. De acordo com as afirmações de vocês de que “Deus é todo-poderoso e Satanás está em Suas mãos”, Satanás não O trairia. Você não disse que Deus é todo-poderoso? O conhecimento de vocês é abstrato demais e está fora de sintonia com a realidade; não tem fundamento e não funciona! Deus é todo-poderoso; isso não é falso de forma alguma. O arcanjo traiu Deus porque Deus inicialmente lhe deu uma porção de autoridade. Naturalmente, esse foi um evento inesperado, como o de Eva sucumbindo à tentação da serpente. No entanto, não importa como Satanás realize sua traição, ao contrário de Deus, ele não é todo-poderoso. Como vocês disseram, Satanás é poderoso; não importa o que ele faça, a autoridade de Deus sempre o derrota. Esse é o verdadeiro significado por trás do ditado, “Deus é todo-poderoso e Satanás está em Suas mãos”. Portanto, Sua guerra com Satanás deve ser realizada um passo por vez; além disso, Ele planeja Sua obra em resposta às artimanhas de Satanás. Ou seja, de acordo com as eras, Ele salva as pessoas e revela a Sua sabedoria e onipotência. Da mesma forma, a obra nos últimos dias não foi predestinada antes da Era da Graça; não foi predestinada de maneira ordenada desse modo: primeiro, fazer o caráter externo do homem mudar; segundo, fazer o homem receber Seu castigo e provações; terceiro, fazer o homem experimentar a morte; quarto, fazer o homem experimentar os momentos de amar a Deus e de expressar a resolução de um ser criado; quinto, fazer o homem ver a vontade de Deus e conhecer a Deus completamente, então, completar o homem. Ele não planejou todas essas coisas durante a Era da Graça; em vez disso, começou a planejá-las na era atual. Satanás está operando, como Deus está. Satanás expressa seu caráter corrupto, enquanto Deus fala diretamente e revela algumas coisas substanciais. Essa é a obra que está sendo feita hoje, e esse mesmo tipo de princípio de operação foi usado há muito tempo, depois que o mundo foi criado.

Primeiro, Deus criou Adão e Eva, e também criou uma serpente. Dentre todas as coisas, a serpente era a mais venenosa; seu corpo continha veneno e Satanás usou desse veneno para utilizá-lo. Foi a serpente que tentou Eva a pecar. Adão pecou depois de Eva e os dois conseguiram discernir o bem e o mal. Se Jeová soubesse que a serpente tentaria Eva e que Eva tentaria Adão, por que Ele colocou todos eles dentro de um jardim? Se Ele foi capaz de predizer essas coisas, por que Ele criou uma serpente e a colocou dentro do Jardim do Éden? Por que o Jardim do Éden continha frutos da árvore do conhecimento do bem e do mal? Ele tinha a intenção de que eles comessem a fruta? Quando Jeová veio, nem Adão nem Eva se atreveram a confrontá-Lo, e foi somente nesse momento que Jeová soube que eles haviam comido o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal e que eles caíram como presa do embuste da serpente. No final, Ele amaldiçoou a serpente e amaldiçoou Adão e Eva. Jeová não estava ciente quando os dois comeram do fruto da árvore. A humanidade se tornou corrupta ao ponto de ser má e sexualmente promíscua, até ao ponto em que as coisas que ela abrigava no coração eram todas más e injustas; eram todos imundos. Assim, Jeová lamentou-Se de ter criadoa humanidade. Depois disso, Ele realizou a Sua obra de destruir o mundo com um dilúvio, a que Noé e seus filhos sobreviveram. Algumas coisas não são, na realidade, tão avançadas e sobrenaturais quanto as pessoas imaginam. Alguns perguntam: “Visto que Deus sabia que o arcanjo O trairia, por que Ele o criou?” Esses são os fatos: Quando a terra ainda não existia, o arcanjo era o maior dos anjos do céu. Tinha jurisdição sobre todos os anjos no céu; essa era a autoridade que Deus lhe concedeu. Com exceção de Deus, foi o maior dos anjos do céu. Quando, mais tarde, Deus criou a humanidade, o arcanjo levou a cabo uma maior traição a Deus sobre a terra. Eu digo que ele traiu a Deus porque queria administrar a humanidade e ultrapassar a autoridade de Deus. Foi o arcanjo que tentou Eva a pecar; agiu assim porque desejava estabelecer o seu reino sobre a terra e fazer a humanidade trair a Deus para obedecer a ele. Viu que havia muitas coisas que lhe obedeciam; os anjos lhe obedeciam, assim como as pessoas da terra. Os pássaros e os animais, as árvores, as florestas, as montanhas, os rios e todas as coisas sobre a terra estavam sob os cuidados do homem, isto é, de Adão e Eva, enquanto Adão e Eva obedeciam a ele. O arcanjo, portanto, desejava superar a autoridade de Deus e traí-Lo. Mais tarde, ele levou muitos anjos a traírem a Deus, que então, se tornaram vários espíritos imundos. O desenvolvimento da humanidade, até hoje, não foi causado pela corrupção do arcanjo? A humanidade é apenas o que é hoje porque o arcanjo traiu a Deus e corrompeu a humanidade. Essa obra passo a passo está longe de ser tão abstrata e simples quanto as pessoas imaginam. Satanás realizou sua traição por uma razão, mas as pessoas são incapazes de compreender uma coisa tão simples. Por que Deus criou os céus e a terra e todas as coisas e também criou Satanás? Visto que Deus despreza tanto Satanás, e Satanás é Seu inimigo, por que Ele criou Satanás? Ao criar Satanás, Ele não estava criando um inimigo? Deus, na verdade, não criou um inimigo; em vez disso, Ele criou um anjo e, mais tarde, o anjo O traiu. Seu status era tão grande que ele desejou trair a Deus. Pode-se dizer que isso foi uma coincidência, mas também foi uma tendência inevitável. É semelhante a como, inevitavelmente, alguém morrerá em certa idade; as coisas já se desenvolveram para um certo estágio. Há algumas pessoas absurdas que dizem: “Como Satanás é o Teu inimigo, por que Tu o criaste? Tu não sabias que o arcanjo Te trairia? Tu não vês de eternidade a eternidade? Tu não conheces a natureza dele? Uma vez que Tu claramente sabias que ele Te trairia, por que Tu o fizeste um arcanjo? Mesmo se alguém ignorar a questão da traição dele, ainda assim ele liderou muitos anjos e desceu ao mundo dos mortais para corromper a humanidade; até hoje, Tu não conseguiste completar o Teu plano de gerenciamento de seis mil anos”. Está certo? Você não está se colocando em mais problemas do que o necessário? Outros ainda dizem: “Se Satanás não tivesse corrompido a humanidade até os dias atuais, Deus não teria salvado a humanidade dessa maneira. Nesse caso, a sabedoria e onipotência de Deus teriam sido invisíveis; onde a Sua sabedoria se manifestaria? Deus criou, assim, uma raça humana para Satanás; no futuro, Deus revelaria Sua onipotência – caso contrário, como o homem descobriria a sabedoria de Deus? Se o homem não resistisse a Ele e agisse de modo rebelde contra Ele, seria desnecessário que Seus atos se manifestassem. Se toda a criação fosse adorá-Lo e obedecê-Lo, Ele não teria obra a fazer”. Isso é ainda mais distante da realidade das coisas, pois não há nada impuro com relação a Deus e, portanto, Ele não pode criar a impureza. Ele revela Seus atos, agora, apenas para derrotar o Seu inimigo, para salvar a humanidade, que Ele criou para derrotar os demônios e Satanás, que O odeiam, O traem e resistem a Ele, que estavam sob Seu domínio e pertenciam a Ele bem no início; Ele quer derrotar esses demônios e, ao fazer isso, revelar a Sua onipotência a todas as coisas. A humanidade e todas as coisas na terra estão, agora, sob o império de Satanás e sob o império dos ímpios. Deus quer revelar Seus atos a todas as coisas para que as pessoas possam conhecê-Lo e, assim, derrotar Satanás e vencer completamente Seus inimigos. A totalidade dessa obra é realizada por meio da revelação dos Seus atos. Todas as Suas criaturas estão sob o império de Satanás, e assim, Ele deseja revelar a Sua onipotência a elas, derrotando, com isso, Satanás. Se não houvesse Satanás, Ele não precisaria revelar Seus atos. Não fosse pela importunação de Satanás, Ele teria criado a humanidade e a teria levado a viver no Jardim do Éden. Por que Ele nunca revelou todos os Seus atos para os anjos ou para o arcanjo antes da traição de Satanás? Se os anjos e o arcanjo O conhecessem e também obedecessem a Ele, no princípio, então, Ele não teria realizado aqueles atos da obra sem sentido. Por causa da existência de Satanás e dos demônios, as pessoas resistem a Ele e estão cheias até a borda com um caráter rebelde, e assim, Deus deseja revelar Seus atos. Porque Ele deseja guerrear com Satanás, Ele deve usar a Sua própria autoridade para derrotar Satanás e deve usar todos os Seus atos para derrotar a Satanás; dessa forma, a Sua obra de salvação, que Ele realiza em meio à humanidade, permitirá que as pessoas vejam a Sua sabedoria e onipotência. A obra que Deus faz hoje é significativa, e de modo algum se assemelha a o que algumas pessoas dizem: “A obra que Tu fazes não é contraditória? Essa sucessão da obra não é apenas um exercício para incomodar a Ti mesmo? Tu criaste Satanás, permitiste que ele Te traísse e resistisse a Ti. Tu criaste a humanidade e depois a entregou a Satanás, e permitiu que Adão e Eva fossem tentados. Já que Tu fizeste todas essas coisas intencionalmente, por que Tu detestas a humanidade? Por que Tu detestas Satanás? Essas coisas não são de Tua própria autoria? O que há ali para que Tu odeies?” Muitas pessoas insensatas dirão isso. Elas desejam amar a Deus, mas no coração se queixam de Deus – que contraditório! Você não entende a verdade, tem demasiados pensamentos sobrenaturais e até afirma que isso é um erro de Deus: que insensato você é! É você quem brinca com a verdade; não é erro de Deus! Algumas pessoas até se queixam repetidamente: “Foste Tu quem criaste Satanás e quem deu a humanidade a Satanás. A humanidade possui caráter satânico; em vez de perdoá-la, Tu a detestas até certo ponto. A princípio, Tu amavas a humanidade até certo ponto. Tu deste um golpe em Satanás no mundo dos homens e agora detestas a humanidade. É Tu quem detestas e amas a humanidade – qual é a explicação para isso? Essa não é uma contradição?” Apesar do modo como vocês veem, isso é o que aconteceu no céu; o arcanjo traiu a Deus dessa maneira, a humanidade foi corrompida dessa maneira e continua até hoje dessa maneira. A despeito de como vocês digam, essa é a história toda. No entanto, vocês devem entender que Deus faz a obra de hoje para salvar vocês e para derrotar Satanás.

Porque o anjo era bem fraco e não possuía habilidades, tornou-se arrogante quando recebeu autoridade, especialmente o arcanjo, cujo status era superior ao de qualquer outro anjo. O arcanjo era o rei de todos os anjos. Ele liderou milhões de anjos e, sob Jeová, sua autoridade superou a de qualquer outro anjo. Queria fazer isso e aquilo, e queria levar os anjos ao mundo do homem para administrar o mundo. Deus disse que Ele administra o universo; o arcanjo disse que o universo era seu para administrar e, desde então, traiu a Deus. No céu, Deus criou outro mundo. O arcanjo desejava administrar esse mundo e também descer ao reino do homem. Deus poderia permitir que isso acontecesse? Assim, Ele o derrotou e o mandou para o ar. Desde que Satanás corrompeu a humanidade, Deus tem travado guerra com ele para salvar a humanidade; Ele tem utilizado esses seis milênios para derrotá-lo. A concepção de vocês sobre um Deus Todo-Poderoso é incompatível com a obra que Deus está realizando agora; não funciona na prática e é muito insensata! Na verdade, Deus apenas declarou que o arcanjo era Seu inimigo depois que ele O traiu. Foi apenas devido à traição que ele espezinhou a humanidade depois de chegar ao mundo do homem, e foi por essa razão que a humanidade se desenvolveu até este estágio. Depois disso, Deus fez um juramento a Satanás: “Derrotarei você e salvarei a humanidade, Minha criação”. Satanás não estava convencido, a princípio, e disse: “O que Você, honestamente, pode fazer comigo? Você pode realmente me lançar ao ar? Você pode realmente me derrotar?” Depois que Deus o lançou ao ar, Ele não prestou mais atenção, e então começou a salvar a humanidade e a fazer a Sua própria obra, apesar da contínua importunação de Satanás. Tudo o que Satanás pôde fazer foi graças ao poder que Deus lhe deu; ele levou essas coisas consigo para o ar e guardou-as até hoje. Deus o lançou ao ar, mas não tomou de volta a sua autoridade, e assim, ele continuou a corromper a humanidade. Deus, por outro lado, começou a salvar a humanidade, a quem Satanás havia corrompido após a criação dela. Deus não revelou Seus atos enquanto estava no céu; no entanto, antes de criar a terra, Ele permitiu que as pessoas no mundo que Ele criou no céu vissem Seus atos e, assim, conduzissem as pessoas acima do céu. Ele lhes deu sabedoria e inteligência e as conduziu para viverem naquele mundo. Naturalmente, nenhum de vocês ouviu falar disso antes. Mais tarde, depois que Deus criou a humanidade, o arcanjo começou a corromper a humanidade; na terra, toda a humanidade estava no caos. Só nesse momento é que Ele começou Sua guerra contra Satanás, e somente nessa época é que as pessoas viram Seus atos. No início, Seus atos foram ocultados da humanidade. Depois que Satanás foi lançado ao ar, ele se preocupou com os seus assuntos, e Deus Se preocupou com a Sua própria obra, continuamente em guerra contra ele, até o fim e até os últimos dias. Agora é a hora em que Satanás deve ser destruído. No princípio, Deus lhe deu autoridade e, mais tarde, Deus o lançou ao ar, mas ele permaneceu desafiador. Mais tarde, na terra, ele corrompeu a humanidade, mas Deus estava, de fato, na terra, gerenciando a humanidade. Deus usa a Sua gestão de pessoas para derrotar Satanás. Ao corromper as pessoas, Satanás põe fim ao destino delas e perturba a obra de Deus. Por outro lado, a obra de Deus é a salvação da humanidade. Qual etapa da própria obra de Deus não tem a intenção de salvar a humanidade? Qual etapa não pretende purificar as pessoas, levá-las a fazer justiça e viver de um modo que crie uma imagem que possa ser amada? Satanás, no entanto, não faz isso. Ele corrompe a humanidade; ele realiza continuamente sua obra para corromper a humanidade em todo o universo. Naturalmente, Deus também faz a Sua própria obra. Ele ignora Satanás. Não importa quanta autoridade Satanás tenha, sua autoridade ainda foi dada por Deus; na verdade, Deus simplesmente não deu toda a Sua autoridade e, portanto, não importa o que ele faça, ele não pode sobrepujar a Deus e está sempre ao alcance Dele. Deus não revelou nenhum dos Seus atos enquanto estava no céu. Ele simplesmente deu a Satanás uma pequena porção de autoridade para permitir que ele exercesse controle sobre os anjos. Portanto, não importa o que faça, ele não pode ultrapassar a autoridade de Deus porque a autoridade que Deus originalmente lhe deu é limitada. Enquanto Deus opera, Satanás perturba. Nos últimos dias, terminará sua importunação; da mesma forma, a obra de Deus será terminada, e o tipo de pessoa que Deus deseja completar será completado. Deus conduz as pessoas de modo positivo; Sua vida é água viva, imensurável e sem limites. Satanás corrompeu o homem até certo grau; no final, a viva água da vida completará o homem, e será impossível para Satanás interferir e realizar a sua obra. Assim, Deus obterá essas pessoas completamente. Satanás ainda se recusa a aceitar isso agora; ele continuamente se opõe a Deus, mas Deus o ignora. Ele tem dito: Serei vitorioso sobre todas as forças das trevas de Satanás e sobre todas as influências das trevas. Essa é a obra que deve ser feita agora na carne, e também é o significado da encarnação. É para completar o estágio da obra de derrotar Satanás nos últimos dias, para erradicar todas as coisas que pertencem a Satanás. A vitória de Deus sobre Satanás é uma tendência inevitável! Satanás realmente falhou há muito tempo. Quando o evangelho começou a se espalhar pela terra do grande dragão vermelho, isto é, quando o Deus encarnado começou a operar e esta obra estava em andamento, Satanás foi totalmente derrotado porque a encarnação tinha o propósito de derrotar Satanás. Satanás viu que Deus havia novamente Se tornado carne e também começado a executar Sua obra, e viu que nenhuma força poderia parar a obra. Portanto, ele ficou perplexo quando viu essa obra e não se atreveu a fazer mais nenhuma obra. A princípio, Satanás pensou que também possuía muita sabedoria e interrompeu e perturbou a obra de Deus; no entanto, ele não esperava que Deus tivesse, novamente, Se tornado carne, e que em Sua obra Deus tivesse usado sua rebeldia para servir como uma revelação e julgamento para a humanidade, e assim, conquistar a humanidade e derrotá-lo. Deus é mais sábio do que ele, e a Sua obra o ultrapassa em muito. Portanto, afirmei anteriormente o seguinte: A obra que Eu faço é realizada em resposta às artimanhas de Satanás. No final, revelarei a Minha onipotência e a impotência de Satanás. Quando Deus faz Sua obra, Satanás O segue bem de perto, até que, no fim, é finalmente destruído - ele nem saberá o que o atingiu! Só perceberá a verdade uma vez que já tenha sido destroçado e esmagado; nessa altura, já terá sido queimado no lago de fogo. Ele não será completamente convencido, então? Pois ele não terá mais planos para utilizar!

Essa é a obra realista passo a passo que muitas vezes sobrecarrega o coração de Deus com tristeza pela humanidade, de modo que a Sua guerra com Satanás se prolonga há 6.000 anos. Deus disse assim: “Nunca mais criarei a humanidade, nem concederei, novamente, autoridade sobre os anjos”. A partir de então, quando os anjos vieram operar na terra, eles simplesmente seguiram a Deus para fazer alguma obra. Ele nunca deu autoridade aos anjos. Como os anjos, que os israelitas viram, realizaram sua obra? Eles se revelaram em sonhos e transmitiram as palavras de Jeová. Quando Jesus ressuscitou, três dias depois de ser crucificado, foram os anjos que empurraram a pedra para o lado; o Espírito de Deus não fez esse trabalho pessoalmente. Os anjos apenas faziam esse tipo de trabalho; eles desempenhavam papéis coadjuvantes e não tinham autoridade, pois Deus nunca mais lhes concederia autoridade. Depois de operar por algum tempo, as pessoas que Deus usou na terra assumiram a posição de Deus e disseram: “Eu quero ultrapassar o universo! Eu quero estar no terceiro céu! Queremos os reinos do poder soberano!” Eles se tornariam arrogantes depois de vários dias de trabalho; queriam poder soberano na terra, queriam estabelecer outra nação, queriam todas as coisas sob seus pés e queriam ficar no terceiro céu. Você não sabe que é apenas um homem usado por Deus? Como você pode ascender ao terceiro céu? Deus vem à terra para operar, silenciosamente e sem gritar, e sai depois de concluir furtivamente a Sua obra. Ele nunca clama como os humanos, mas realisticamente empreende a Sua obra. Nem jamais entra em uma igreja e brada: “Vou acabar com todos vocês! Amaldiçoarei e castigarei vocês!” Ele simplesmente executa a Sua própria obra, partindo assim que a terminada. Os pastores religiosos que curam os enfermos e expulsam demônios, que dão palestras no púlpito, que fazem longos e pomposos discursos e discutem assuntos irreais são arrogantes ao extremo! São descendentes do arcanjo!

Depois de realizar Seus 6.000 anos de obra até os dias atuais, Deus já revelou muitos de Seus atos, primariamente para derrotar Satanás e salvar toda a humanidade. Ele usa essa oportunidade para permitir que tudo no céu, na terra, tudo nos mares, assim como todos os últimos objetos da criação de Deus na terra possam ver a onipotência de Deus e todos os atos de Deus. Ele aproveita a oportunidade de derrotar Satanás para revelar todos os Seus atos à humanidade, e para permitir que as pessoas possam louvar a Ele e exaltar Sua sabedoria em derrotar a Satanás. Tudo na terra, no céu e nos mares traz a Ele glória, louva a Sua onipotência, louva todos os Seus atos e grita Seu santo nome. Essa é a prova da Sua derrota de Satanás; é a prova da Sua conquista de Satanás; mais importante ainda, é a prova da Sua salvação da humanidade. Toda a criação de Deus traz glória a Ele, O louva por derrotar Seu inimigo e por voltar vitorioso, e O louva como o grande Rei vitorioso. Seu propósito não é meramente derrotar Satanás, e assim, Sua obra tem continuado por 6.000 anos. Ele usa a derrota de Satanás para salvar a humanidade; Ele usa a derrota de Satanás para revelar todos os Seus atos e toda a Sua glória. Ele obterá glória, e toda a multidão de anjos também verá toda a Sua glória. Os mensageiros no céu, os humanos na terra e toda a criação sobre a terra verão a glória do Criador. Essa é a obra que Ele faz. Toda a Sua criação no céu e na terra verá a Sua glória, e Ele retornará triunfante depois de derrotar Satanás completamente e consentir que a humanidade O louve. Assim, Ele realizará esses dois aspectos com sucesso. No final, toda a humanidade será conquistada por Ele e Ele eliminará qualquer um que resista ou se rebele, isto é, Ele erradicará todos aqueles que pertencem a Satanás. Você vê todos esses atos de Deus agora, mas ainda assim resiste, é rebelde e não se submete; você guarda muitas coisas dentro de si e faz o que deseja; segue suas próprias concupiscência e gostos – isso é rebeldia; isso é resistência. A crença em Deus, operada para a carne, para as concupiscências de alguém e para os gostos de alguém, para o mundo e para Satanás é imunda; é resistente e rebelde. Há todos os diferentes tipos de crença agora: alguns buscam refúgio contra desastres, outros buscam obter bênçãos, enquanto alguns desejam compreender os mistérios, e outros ainda tentam conseguir algum dinheiro. Todas essas são formas de resistência; todas elas são blasfêmia! Dizer que alguém resiste ou se rebele, não é em alusão a essas coisas? Muitas pessoas, agora, resmungam, reclamam ou fazem julgamentos. Tudo isso é feito pelos ímpios; são resistência e rebeldia humanas; tais pessoas são possuídas e ocupadas por Satanás. As pessoas que Deus obtém são aquelas que se submetem a Ele completamente, aquelas que têm sido corrompidas por Satanás, mas foram salvas e conquistadas por Sua obra agora, que suportaram tribulações e, no final, foram completamente obtidas por Deus e não vivem mais sob o império de Satanás, se libertaram da injustiça, e estão dispostas a viver em santidade – essas são as pessoas mais santas; são os santos. Se as suas práticas atuais não corresponderem a uma parte dos requisitos de Deus, você será eliminado. Isso é indiscutível. Tudo é feito de acordo com o dia de hoje; embora Ele tenha predestinado e escolhido você, suas ações, hoje, ainda determinarão o seu resultado. Se você não puder acompanhar agora, será eliminado. Se você não conseguir acompanhar agora, como você ainda espera[a] acompanhar mais tarde? Agora que um grande milagre apareceu diante de você, você ainda não acredita. Diga-Me, como você acreditará Nele mais tarde, quando Ele terminar Sua obra e não fizer mais tal obra? Nesse ponto, será ainda mais impossível para você segui-Lo! Mais adiante, Deus confiará na sua atitude e conhecimento para com a obra do Deus encarnado e na sua experiência para determinar se você é pecador ou justo, ou para determinar se você é um dos perfeitos ou um dos eliminados. Você deve ver claramente agora. O Espírito Santo opera assim: Ele determina o seu resultado de acordo com o seu comportamento hoje. Quem fala as palavras de hoje? Quem faz o trabalho de hoje? Quem decide que você será eliminado hoje? Quem decide fazer você perfeito? Não é isso que Eu Mesmo faço? Eu sou Aquele que fala essas palavras; Eu sou Aquele que realiza essa obra. Amaldiçoar, castigar e julgar as pessoas faz parte da Minha própria obra. No final, eliminar você também será a Minha própria obra. Tudo Me diz respeito! Fazê-lo perfeito Me diz respeito, e deixá-lo desfrutar de bênçãos também Me diz respeito. Tudo isso é a Minha própria obra. Seu resultado não foi predestinado por Jeová; é determinado pelo Deus de hoje. Está determinado agora; não foi determinado antes que o mundo fosse criado. Algumas pessoas insensatas dizem: “Talvez, haja algo errado com os Teus olhos, e Tu não me vês da maneira que Tu deverias. No final, Tu verás como o Espírito manifesta tudo!” Jesus, originalmente, escolheu Judas como Seu discípulo. As pessoas pensam que Jesus cometeu um erro com relação a ele. Como Ele poderia escolher um discípulo que O trairia? A princípio, Judas não tinha intenção de trair Jesus. Isso aconteceu apenas mais tarde. Na época, Jesus havia olhado para Judas de maneira bastante favorável; Ele fez o homem segui-Lo e o responsabilizou pelos assuntos financeiros. Se Ele soubesse que Judas desviaria dinheiro, não o deixaria encarregado do dinheiro. Pode-se dizer que Jesus, originalmente, não sabia que esse homem era desonesto, trapaceiro e enganava seus irmãos e irmãs. Mais tarde, depois de Judas ter seguido por algum tempo, Jesus o viu enganar seus irmãos e irmãs e enganar a Deus. As pessoas também descobriram que ele sempre gastava dinheiro da sacola de dinheiro, e então, contaram a Jesus. Jesus só tomou ciência de tudo isso nesse momento. Porque Jesus tinha que realizar a obra da crucificação e precisaria de alguém para traí-Lo, e Judas simplesmente se encaixou nesse papel, Jesus disse: “Haverá um entre nós que Me trairá. O Filho do homem usará essa traição para ser crucificado, e em três dias ressuscitará”. Na época, Jesus não selecionou Judas para que este pudesse traí-Lo, de fato; ao contrário, Ele desejou que Judas fosse um discípulo fiel. Para Sua surpresa, Judas se revelou um avarento degenerado que traiu o Senhor, e Ele usou essa situação para selecionar Judas para essa obra. Se todos os doze discípulos de Jesus tivessem sido leais, e ninguém, como Judas, tivesse estado entre eles, a pessoa que trairia Jesus teria sido, em última análise, alguém que não seria do grupo dos discípulos. No entanto, na época, houve um entre eles que gostava de aceitar subornos: Judas. Jesus, assim, usou esse homem para completar a Sua obra. Como isso foi simples! Jesus não predeterminou isso no início da Sua obra; Ele só tomou essa decisão uma vez que as coisas se desenvolveram para uma determinada etapa. Essa foi a decisão de Jesus, a saber, a decisão do próprio Espírito de Deus. Na Época, foi Jesus quem escolheu Judas; quando Judas, mais tarde, traiu Jesus, essa foi a ação do Espírito Santo a fim de servir aos Seus próprios fins; foi a obra do Espírito Santo na época. Quando Jesus escolheu Judas, não tinha ideia de que ele iria traí-Lo. Apenas sabia que ele era Judas Iscariotes. Os resultados de vocês também são determinados de acordo com o nível de submissão de vocês hoje e de acordo com o nível de crescimento da vida de vocês, não de acordo com a ideia dentre as concepções humanas de que isso estava predestinado na criação do mundo. Você deve perceber essas coisas claramente. Toda essa obra não é realizada de acordo com as suas imaginações.

Nota de rodapé:

a. O texto original omite “ainda espera”.

Anterior:Palavras para jovens e velhos

Próximo:Sobre denominações e identidade

Coisas que talvez lhe interessem