2. Recentemente, li muitas das palavras de Deus Todo-Poderoso e descobri que elas possuem poder e autoridade. Cada uma de Suas declarações é a verdade, elas são realmente a voz de Deus, e Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor Jesus. Mas há uma coisa que não entendo: há algumas pessoas que agora estão fingindo ser o retorno do Senhor Jesus, e elas também falaram palavras. Algumas das palavras delas se tornaram livros, e diversas pessoas foram enganadas para segui-las. Como podemos discernir a verdadeira natureza das palavras dos falsos cristos?

Palavras de Deus relevantes:

Aquele que é Deus encarnado há de possuir a essência de Deus e Aquele que é Deus encarnado há de possuir a expressão de Deus. Uma vez que Se torna carne, Deus há de levar adiante a obra que intenciona fazer, e, já que Deus Se torna carne, Ele há de expressar o que Ele é e de ser capaz de trazer a verdade ao homem, de conceder-lhe vida e de lhe indicar o caminho. A carne que não contém a essência de Deus decididamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Se o homem pretende inquirir se é a carne de Deus em pessoa, então deve corroborar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele profere. O que quer dizer que, para corroborar se é ou não a carne de Deus em pessoa e se é ou não o verdadeiro caminho, é preciso discriminar com base em Sua essência. E assim, ao determinar se é a carne do Deus em pessoa, a chave está em Sua essência (Sua obra, Suas declarações, Seu caráter e muitos outros aspectos), em vez de na aparência exterior. Se o homem examina apenas a Sua aparência exterior e, como resultado, ignora a Sua essência, isso demonstra que o homem é inculto e ignorante.

Extraído do Prefácio em “A Palavra manifesta em carne”

Deus tornado carne é chamado de Cristo, e assim o Cristo que pode dar a verdade às pessoas é chamado de Deus. Não há nada de excessivo nisso, pois Ele possui a substância de Deus e possui o caráter de Deus e sabedoria em Sua obra, que não podem ser alcançadas pelo homem. Aqueles que chamam a si mesmos de Cristo, mas não podem fazer a obra de Deus são fraudes. Cristo não é meramente a manifestação de Deus na terra, mas também a carne específica assumida por Deus enquanto Ele realiza e conclui Sua obra entre os homens. Essa carne não pode ser suplantada por qualquer homem, mas é uma carne capaz de suportar adequadamente a obra de Deus na terra, de expressar o caráter de Deus, de representar bem a Deus e de fornecer vida ao homem. Cedo ou tarde, todos aqueles que personificam Cristo cairão porque, embora aleguem ser Cristo, nada possuem da substância de Cristo. E assim Eu digo que a autenticidade de Cristo não pode ser definida pelo homem, mas é respondida e decidida pelo Próprio Deus.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Todos os que experimentam a obra de Deus nos últimos dias estão convictos de um fato: cada vez que Deus realiza um novo estágio da obra, Satanás e todos os tipos de espíritos malignos O seguem de perto, imitando e falsificando Sua obra para enganar as pessoas. Quando o Senhor Jesus curou os enfermos e expulsou demônios, Satanás e os espíritos malignos curaram os enfermos e expulsaram demônios; quando o Espírito Santo deu ao homem a dádiva das línguas, os espíritos malignos também fizeram as pessoas falarem “línguas” que ninguém conseguia entender. Embora Satanás e os espíritos malignos possam fazer todos os tipos de coisas que atendem às necessidades das pessoas – manifestando, por exemplo, certas coisas sobrenaturais para enganar as pessoas –, porque Satanás e os espíritos malignos são privados da verdade, eles nunca podem dar a verdade às pessoas, o que torna possível perceber a diferença entre o verdadeiro Cristo e os falsos Cristos.

Durante os últimos dias, Deus permaneceu por muito tempo humilde e oculto depois de se tornar carne para operar; o Espírito Santo só testemunhou de Cristo quando Suas palavras atingiram o auge e as pessoas foram conquistadas. Cristo nunca declarou perante os outros que Ele é o Cristo. Ele nunca ensinou as pessoas a partir da posição de Cristo nem as pressionou a aceitá-Lo e reconhecê-Lo; Ele é apenas humilde e oculto, expressando a verdade, provendo o que as pessoas precisam na vida e mudando seu caráter de vida. Cristo nunca se gabou nem se exibiu; Ele permaneceu humilde e oculto o tempo todo. Nenhum ser criado pode se equiparar a isso. Cristo nunca usou Sua posição ou identidade para fazer com que as pessoas O obedecesse e O seguissem. Em vez disso, Ele expressa a verdade para julgar, punir e salvar as pessoas, e desse modo Ele ajuda as pessoas a conhecer a Deus, a obedecer a Deus e a serem ganhas por Deus – o que mostra o quanto Deus é nobre e santo. A miríade de falsos Cristos e espíritos malignos, entretanto, é exatamente o oposto: eles constantemente atestam a si mesmos como Cristo e até dizem que aqueles que não os ouvem não podem entrar no reino celestial. Eles fazem o máximo para se gabar, se exibir e elogiar a si mesmos, a fim de que as pessoas venham ao seu encontro, ou eles podem até realizar alguns sinais e maravilhas para enganar as pessoas. E uma vez que as pessoas são enganadas, se não houver ninguém para comunicar a verdade e resolver esse engano, elas sucumbirão. Há exemplos em profusão disso. Porque os falsos Cristos não são a verdade, o caminho e a vida e não oferecem nenhuma senda, quem os segue será envergonhado mais cedo ou mais tarde. Assim, o mais importante para distinguir entre o verdadeiro Cristo e os falsos cristos é reconhecer que somente Cristo é a verdade, o caminho e a vida. Somente Cristo pode expressar a verdade; falsos cristos, bem como uma miríade de espíritos malignos carecem totalmente da verdade, não importando o quanto falem ou quantos livros escrevam, nenhum deles contém verdade nenhuma – isso é algo absoluto. Além disso, os que seguem a Cristo têm um entendimento cada vez mais claro da verdade e um caminho cada vez mais luminoso, o que prova que somente Cristo pode salvar pessoas e que Cristo é a verdade. Os falsos Cristos podem meramente falar algumas palavras oriundas de outra fonte ou coisas que põem a verdade de cabeça para baixo. Eles não têm a verdade e trazem às pessoas apenas trevas, desastres e a obra de espíritos malignos. Quem seguir falsos Cristos não será salvo em absoluto; só podera ser profundamente corrompido por Satanás, ficando cada vez mais entorpecido e obtuso até ser destruído. Quem segue falsos Cristos é como um cego embarcando em um navio pirata, entregando-se ao esquecimento das águas.

Extraído da comunhão do alto

O verdadeiro Deus encarnado certamente possui a expressão e a essência de Deus. Se alguém afirma que é o Cristo, que é a encarnação de Deus, examinemos sua substância a partir de sua obra, de suas palavras, e o caráter que revela, para determinar se ele é Cristo, se é a encarnação de Deus. Aplicando nosso discernimento desses vários aspectos, encontraremos a resposta certa; se não aplicarmos nosso discernimento desses aspectos, seremos facilmente enganados. Então como devemos especificamente descrever a diferença? Em primeiro lugar, eles podem ser discernidos pelo aspecto de sua obra. Se for a obra de Deus, eles serão capazes de expressar as palavras de Deus, o que Deus tem e é e o caráter justo de Deus. Se for obra do homem, eles só poderão falar do que o homem tem e é, das experiências e dos conhecimentos do homem; não poderão dizer nada do que Deus tem e é nem da obra de Deus, do que Deus pede do homem nem do Seu caráter, muito menos poderão falar do plano de gerenciamento de Deus e dos mistérios da Sua obra. Isso é ver as coisas nos termos da obra. Em segundo lugar, eles podem ser discernidos pelo aspecto do que dizem. Há uma diferença essencial entre as palavras do homem e as palavras de Deus: as palavras de Deus representam o que Deus tem e é, enquanto as palavras do homem representam o que o homem tem e é; as palavras de Deus representam o caráter de Deus, enquanto as palavras do homem representam a humanidade do homem; todas as palavras de Deus são verdadeiras, enquanto as palavras do homem não pertencem à verdade. Essa é a diferenciação baseada em palavras. Em terceiro lugar, eles podem ser discernidos pelo aspecto do caráter. A obra de Deus é capaz de expressar o caráter de Deus, enquanto a obra do homem é incapaz de expressar o caráter de Deus e só pode encarnar o caráter do homem. E o que está contido no caráter do homem? Há justiça, majestade e ira? Há a verdade? O caráter do homem não dá nenhum sinal do que Deus tem e é, de modo que a obra do homem é totalmente alheia ao caráter de Deus. Usar esses aspectos para diferenciar as palavras e a obra de Deus e do homem torna possível determinar quem é a encarnação de Deus e quem não é. Se as pessoas não conseguirem perceber a diferença, isso facilita serem enganadas por falsos Cristos.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Todos os que personificam Cristo quando falam e enganam as pessoas são falsos Cristos e todos os falsos Cristos estão possuídos por espíritos malignos e são enganadores. Mas como as pessoas podem distinguir falsos Cristos se continuam proferindo palavras enganosas? A julgar por um único discurso, as pessoas podem ser incapazes de entender do que se trata ou de ver o que está fazendo esse espírito maligno. Se vocês continuarem acompanhando esse espírito maligno e olharem o conjunto de tudo o que ele diz, será fácil ver exatamente o que é esse espírito maligno, o que ele está fazendo, exatamente o que está dizendo, quais são seus planos para as pessoas e que senda ele indica às pessoas – será fácil distinguir essas coisas. Vemos que as palavras de muitos espíritos malignos compartilham fundamentalmente a mesma característica: eles só são capazes de imitar as palavras e frases de Deus e são incapazes de possuir a essência das palavras de Deus. As palavras de Deus elucidam causa e efeito, elas têm um propósito, está claro qual é o objetivo final e o efeito que Deus deseja alcançar ao expressar essas palavras. Vocês podem ver que as palavras de Deus possuem autoridade e poder, que elas podem cativar as pessoas e tocar suas almas. As palavras de todos os tipos de espíritos malignos e de Satanás, entretanto, são incapazes de elucidar causa e efeito, não alcançam nada, são como uma piscina de água estagnada e, depois de lê-las, o coração das pessoas fica obnubilado e elas não ganham nada. E assim, essa miríade dos espíritos malignos está privada da verdade, por dentro é inquestionavelmente turva e sombria e suas palavras não iluminam as pessoas, não mostram às pessoas a senda que devem trilhar. Nas palavras dos espíritos malignos, não fica claro qual é o seu objetivo final, o que eles desejam alcançar; nada dizem sobre a essência e as origens da verdade, estão totalmente ausentes e não se encontra, em suas palavras, qualquer sinal do que as pessoas deveriam entender e o que deveriam ganhar. E assim, as palavras dos espíritos malignos nada podem fazer a não ser enganar as pessoas e deixá-las turvas e sombrias por dentro; elas não proporcionam nada às pessoas. A partir disso podemos ver que a natureza e a substância dos espíritos malignos são perversas e sombrias, que eles não têm vitalidade, que estão cheios da aura da morte e certamente são negativos e merecem ser amaldiçoados. Nas palavras ditas por espíritos malignos não há um fiapo de verdade, não passam de palavrões e palavras diabólicas, são ofensivas e repugnantes de se ver, fazendo as pessoas sentirem que estão comendo uma mosca morta. Pessoas que buscam a verdade e possuem o calibre para entender as palavras de Deus são capazes de perceber as palavras dos espíritos malignos pelo que elas realmente são ao lê-las, enquanto aquelas que não entendem as coisas espirituais e não têm o poder de entender as palavras de Deus certamente serão enganadas por suas palavras diabólicas. Todos os que foram esclarecidos e iluminados pelo Espírito Santo, têm conhecimento das palavras de Deus e entendem algumas verdades, naturalmente serão capazes de discernir as palavras diabólicas dos espíritos malignos e, ao lerem qualquer uma de suas declarações, serão capazes de ver que os espíritos carecem da verdade, carecem do que Deus tem e é, não têm o menor poder e autoridade e que suas palavras são tão diferentes das palavras de Deus quanto o céu é da terra. Pode-se dizer que as palavras dos espíritos malignos são semelhantes em natureza às palavras dos tolos que carecem da verdade: são pura e simplesmente palavras diabólicas e sem sentido.

Extraído de “Arranjos de trabalho”

Anterior: 1. Atualmente, há diversas incidências de enganação por falsos cristos em várias comunidades religiosas no mundo todo. Incapazes de ver a verdadeira natureza dessa enganação, muitas pessoas têm seguido esses falsos cristos, cumprindo assim a profecia do Senhor Jesus: “Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mateus 24:23-24). Nós, portanto, cremos que qualquer pessoa testificada como sendo o retorno do Senhor é inquestionavelmente um falso cristo, e não há necessidade de buscá-la e investigá-la. Estamos errados por crer nisso?

Próximo: 1. Você testifica que a “Relâmpago do Oriente” é o caminho verdadeiro, mas o PC Chinês e a maioria dos pastores e presbíteros do mundo religioso agora se opõem e condenam a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, o que demonstra que a “Relâmpago do Oriente” não pode, de forma alguma, ser o caminho verdadeiro. Há algo errado com nosso entendimento disso?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro