A encarnação de Deus Três estágios da obra de Deus Julgamento dos últimos dias Sobre os nomes de Deus A Era da Graça e a Era do Reino Salvação e salvação completa O caminho da vida eterna A obra de Deus e a obra do homem Conhecendo Cristo Conhecendo Deus A Bíblia e Deus Conhecendo a voz de Deus Deus desceu à China A igreja de Deus e a religião Discernindo os fariseus A interpretação da Trindade Verdades e doutrinas Seguindo a vontade de Deus O verdadeiro caminho sempre foi perseguido O verdadeiro significado do arrebatamento
  • 20 tipos de verdades do evangelho
    • A encarnação de Deus
    • Três estágios da obra de Deus
    • Julgamento dos últimos dias
    • Sobre os nomes de Deus
    • A Era da Graça e a Era do Reino
    • Salvação e salvação completa
    • O caminho da vida eterna
    • A obra de Deus e a obra do homem
    • Conhecendo Cristo
    • Conhecendo Deus
    • A Bíblia e Deus
    • Conhecendo a voz de Deus
    • Deus desceu à China
    • A igreja de Deus e a religião
    • Discernindo os fariseus
    • A interpretação da Trindade
    • Verdades e doutrinas
    • Seguindo a vontade de Deus
    • O verdadeiro caminho sempre foi perseguido
    • O verdadeiro significado do arrebatamento
As diferenças entre a obra de Deus e o trabalho do homem

Quais são as diferenças essenciais entre a obra de Deus e o trabalho do homem?

A obra do Próprio Deus envolve a obra de toda a humanidade e também representa a obra da era inteira. Em outras palavras, a própria obra de Deus representa o movimento e tendência de toda a obra do Espírito Santo, enquanto a obra dos apóstolos segue a própria obra de Deus e não lidera a era nem representa a tendência da obra do Espírito Santo na era inteira. Eles realizam apenas a obra que o homem deve realizar, sem nenhuma relação com a obra de gestão. A própria obra de Deus é o projeto dentro da obra de gestão. A obra do homem é apenas o dever dos homens que são usados e não tem qualquer relação com a obra de gestão.

Quais são as diferenças entre o trabalho daqueles que são usados por Deus e o trabalho dos líderes religiosos?

A obra realizada por quem é usado por Deus tem o propósito de colaborar com a obra de Cristo ou do Espírito Santo. Esse homem é levantado por Deus dentre os homens e está ali para liderar todos os escolhidos de Deus; ele também é levantado por Deus para fazer a obra de cooperação humana. Por intermédio de alguém assim, capaz de fazer a obra de cooperação humana, mais podem ser alcançadas tanto as exigências de Deus em relação ao homem quanto a obra que o Espírito Santo deve fazer dentre os homens. Outra forma de colocar isso é a seguinte: o objetivo de Deus ao usar esse homem é para que todos os que O seguem possam compreender melhor a Sua vontade e alcançar mais as Suas exigências. Como as pessoas são incapazes de entender diretamente as palavras ou a vontade de Deus, Deus levantou alguém que é usado para realizar tal obra. Essa pessoa que é usada por Deus também pode ser descrita como um meio pelo qual Deus guia as pessoas, como um “tradutor” na comunicação entre Deus e o povo.

Reconheça as diferenças entre o Cristo encarnado e os falsos cristos e falsos profetas

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não a carne encarnada de Deus, se é ou não o verdadeiro caminho deve ser julgado pela Sua substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção na Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas a Sua aparência exterior e ignora a Sua substância, então isso mostra a ignorância e a ingenuidade do homem.

Crentes precisam ser capaz de discernir os falsos pastores e anticristos para rejeitar a religião e retornar para Deus

Pastores e líderes do mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar sua obra. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do que eles são. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a várias doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança de caráter das pessoas, mas sim no treinamento das habilidades de pregar e operar delas, aprimorando o conhecimento das pessoas e ricas doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado ou até que ponto as pessoas entendem a verdade. Não se preocupam com a substância das pessoas, muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais delas. Não contestam nem revelam as noções das pessoas, muito menos corrigem as deficiências ou corrupções delas. A maioria daqueles que os seguem servem através de seus dons naturais e o que eles expressam é conhecimento e verdade religiosa vaga, que estão desconectados da realidade e são totalmente incapazes de dar vida às pessoas.