169 Provações na prisão

Espalhando o evangelho e testificando de Deus, fui preso e torturado pelo PCC para extrair uma confissão.

Algemas frias em minhas mãos, eles me penduraram.

Quando o ferro se cravou em meus punhos, sangue vermelho jorrou; a dor era difícil de suportar.

Com meu corpo em agonia por causa de eletrochoques repetidos, eu me agarrei à vida.

A crueldade desumana da polícia maligna tinha um objetivo: obrigar-me a me tornar um judas e trair a Deus.

Sem cessar, gritaram abusos contra mim, me bateram e enfiaram agulhas na ponta dos meus dedos.

Sem cessar, injetaram em mim drogas para me confundir e extrair minha última gota de vontade.

Exausto, minha mente se ofuscou; eu temia que não conseguiria suportar.

Não aguentava mais a tortura desses policiais malignos e só queria morrer e escapar da dor.


Em meio à neblina, as palavras de Deus ressoaram em meus ouvidos, reavivando meu espírito.

Deus disse: “Até mesmo até seu último suspiro, ainda assim vocês devem ser fieis a Deus”.

Desejando fugir dessa provação em meio ao tormento da minha carne, tornei-me objeto de piada de Satanás.

O amor de Deus ainda não tinha sido retribuído – como podia desistir tão fácil?

A advent de provações aperfeiçoaria minha fé; eu era abençoado por sofrer a fim de ganhar a verdade.

Sem fé verdadeira em Deus, eu permanecia um covarde traidor.

Embora minha carne sofresse, Deus estava ao meu lado; entendi a vontade de Deus e meu espírito encontrou sua força.

Eu convocaria a índole do povo de Deus e daria testemunho de Deus, envergonhando o diabo Satanás.

Eu manteria lealdade e obediência absolutas a Deus; se eu morreria ou viveria estava nas mãos de Deus.


Experimentando perseguição, vi a maldade do PCC; é a encarnação de Satanás.

Com total desprezo por Deus e a verdade, ele raivosamente tenta caçar Cristo até a morte.

Emprega qualquer medo para caçar e perseguir cristãos, tratando-nos com extrema crueldade.

As palavras de Deus me guiaram a cada passo; foi só graças às Suas palavras que consegui permanecer firme.

Minha revolta diante da ignobilidade e do descaramento de Satanás me inspira a amar a Deus e ser devoto.

Só Deus é a verdade e a vida, só Ele pode salvar o homem da influência de Satanás.

Deus é tão sábio: Ele usa Satanás a Seu serviço para formar um grupo de vencedores.

Já contemplei as intenções sinceras de Deus e senti a amabilidade e a amorosidade de Deus.

Mesmo que passe o resto da minha vida na prisão, eu não recuarei. Dedico minha vida a seguir a Deus até o fim!

Anterior: 168 Uma escolha sem arrependimento

Próximo: 170 Testemunho de vida

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro