845 Só os que foram aperfeiçoados por Deus podem realmente amá-Lo

1 O homem tem vivido sob a mortalha da influência das trevas, preso em escravidão à influência de Satanás sem ter como fugir. E o caráter do homem, após ter sido processado por Satanás, está se tornando cada vez mais corrompido. Pode-se dizer que o homem sempre viveu com seu caráter satânico corrompido, incapaz de amar verdadeiramente a Deus. Se o homem deseja amar a Deus, precisa ser despojado de sua hipocrisia, presunção, arrogância, convencimento e coisas semelhantes, todas as quais pertencem ao caráter de Satanás. Caso contrário, o amor do homem será um amor impuro, um amor satânico que não pode, de modo algum, receber a aprovação de Deus.

2 Sem ser diretamente aperfeiçoado, lidado, quebrado, podado, disciplinado, castigado ou refinado pelo Espírito Santo, ninguém é capaz de amar verdadeiramente a Deus. Se você diz que uma parte de seu caráter representa Deus e, portanto, você é capaz de amar verdadeiramente a Deus, então, você fala com arrogância e é um homem irracional. E homens assim são o arcanjo! A natureza inata do homem é incapaz de representar Deus diretamente. O homem tem de abandonar sua natureza inata por meio da perfeição de Deus e, então, somente cuidando da vontade de Deus, cumprindo a Sua vontade e, além disso, submetendo-se à obra do Espírito Santo, seu viver poderá ser aprovado por Deus.


Adaptado de ‘O homem corrupto é incapaz de representar Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 844 Deus só o aperfeiçoará se você trilhar a senda de Pedro

Próximo: 847 Buscar a verdade é a única chance de ser aperfeiçoado

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro