Sobre a experiência

Ao longo de suas experiências, Pedro encontrou centenas de provações. Embora tenham ciência hoje do termo “provação”, as pessoas estão confusas quanto ao seu verdadeiro significado e circunstâncias. Deus tempera a determinação das pessoas, refina sua confiança e aperfeiçoa cada parte delas e isso é alcançado, primeiramente, por meio de provações, que também são a obra oculta do Espírito Santo. Parece que Deus abandonou as pessoas, e assim, se não forem cuidadosas, elas verão essas provações como tentações de Satanás. Na verdade, muitas provações podem ser consideradas tentações e esse é o princípio e a regra por meio dos quais Deus opera. Se viverem de fato na presença de Deus, as pessoas verão tais coisas como provações de Deus e não as deixarão escapar. Se alguém diz que, já que Deus está com ele, Satanás certamente não se aproximará, isso não é de todo correto; se fosse esse o caso, como pode ser explicado que Jesus enfrentou tentações após ter jejuado no deserto por quarenta dias? Assim, se realmente retificarem suas visões sobre a crença em Deus, as pessoas verão muitas coisas de forma bem mais clara e seu entendimento não será distorcido e falacioso. Se alguém verdadeiramente está decidido a ser aperfeiçoado por Deus, ele precisa abordar as questões que enfrenta de muitos ângulos diferentes, sem se desviar nem para a esquerda nem para a direita. Se não tiver conhecimento da obra de Deus, você não saberá como cooperar com Ele. Se não conhecer os princípios da obra de Deus e estiver inconsciente de como Satanás opera no homem, você não terá senda para praticar. A busca zelosa sozinha não permitirá que você alcance os resultados exigidos por Deus. Tal forma de experimentar é semelhante à de Lawrence: sem fazer qualquer distinção e se concentrando apenas na experiência, completamente inconsciente do que é a obra de Satanás, do que é a obra do Espírito Santo, de em que estado o homem fica sem a presença de Deus e de que tipo de pessoa Deus quer aperfeiçoar. Que princípios deveriam ser adotados ao lidar com tipos diferentes de pessoas, como compreender a vontade de Deus no presente, como conhecer o caráter de Deus, a que pessoas, circunstâncias e era a misericórdia, a majestade e a justiça de Deus são dirigidas — ele não tem discernimento de nada disso. Se as pessoas não têm visões múltiplas como fundamento para suas experiências, então a vida está fora de questão e mais ainda a experiência; elas só podem continuar a se submeter tolamente e a suportar tudo. Tais pessoas são muito difíceis de aperfeiçoar. Pode-se dizer que, se você não tem as visões referidas acima, isso é prova ampla de que é um cretino, que é como uma estátua de sal que permanece sempre em Israel. Tais pessoas são inúteis, imprestáveis! Algumas só se submetem cegamente, elas sempre conhecem a si mesmas e sempre usam as próprias maneiras de se conduzir ao lidar com questões novas ou usam a “sabedoria” para lidar com questões triviais indignas de menção. Tais pessoas são desprovidas de discernimento, é como se a sua natureza fosse a de resignar-se a ser atormentada e elas são sempre as mesmas; nunca mudam. Pessoas assim são tolas que carecem até do mínimo discernimento. Elas nunca tentam tomar medidas apropriadas às circunstâncias ou a diferentes pessoas. Tais pessoas não têm experiência. Tenho visto algumas que são tão dedicadas a seu conhecimento de si mesmas que, quando confrontadas com pessoas possuídas pela obra de espíritos malignos, elas abaixam a cabeça e confessam seus pecados, sem ousar se levantar e condená-las. E, quando deparam com a obra óbvia do Espírito Santo, elas não ousam obedecer. Acreditam que esses espíritos malignos também estão nas mãos de Deus e elas não têm a menor coragem de se levantar e resistir a eles. Tais pessoas trazem vergonha para Deus e são totalmente incapazes de carregar um fardo pesado por Ele. Essas tolas não fazem distinções de qualquer tipo. Tal forma de experimentar, portanto, deveria ser expurgada, pois é indefensável aos olhos de Deus.

Deus de fato faz muitas obras nas pessoas, às vezes provando-as, às vezes criando ambientes para temperá-las e às vezes proferindo palavras para guiá-las e corrigir suas deficiências. Às vezes, o Espírito Santo leva as pessoas a ambientes preparados por Deus para elas descobrirem inconscientemente muitas coisas de que carecem. Por meio do que as pessoas dizem e fazem, da maneira como tratam os outros e lidam com as coisas, sem que elas saibam, o Espírito Santo lhes esclarece muitas coisas que elas não sabiam anteriormente, permitindo-lhes enxergar muitas coisas e pessoas mais nitidamente, permitindo-lhes examinar muito do que estavam inconscientes anteriormente. Quando se engaja com o mundo, gradativamente você começa a discernir as coisas do mundo e, antes de encontrar seu fim, poderia concluir: “É realmente difícil ser uma pessoa”. Se passar um tempo experimentando perante Deus e vier a entender a obra de Deus e o Seu caráter, você inconscientemente ganhará muita percepção e sua estatura crescerá gradualmente. Você entenderá melhor muitas coisas espirituais e terá mais clareza sobre a obra de Deus em particular. Você aceitará as palavras de Deus, a obra de Deus, toda ação de Deus, o caráter de Deus e o que Deus é e tem como a sua vida. Se tudo que você fizer é vaguear pelo mundo, suas asas se tornarão cada vez mais rígidas e sua resistência a Deus se tornará ainda maior; como então Deus pode usar você? Por haver demasiado “na minha opinião” em você, Deus não o usa. Quanto mais estiver na presença de Deus, mais experiências você terá. Se ainda viver no mundo como uma besta — com sua boca professando a crença em Deus enquanto seu coração está em outro lugar — e se você ainda estudar as filosofias mundanas para viver, então todas as suas labutas anteriores não terão sido por nada? Portanto, quanto mais estiverem na presença de Deus, mais facilmente as pessoas serão aperfeiçoadas por Deus. Essa é a senda pela qual o Espírito Santo faz a Sua obra. Se não entender isso, será impossível você entrar na trilha certa e ser aperfeiçoado por Deus estará fora de questão. Você não será capaz de ter uma vida espiritual normal; será como se você fosse deficiente e terá apenas o próprio trabalho árduo e nada da obra de Deus. Isso não é um erro em sua experiência? Você não precisa necessariamente orar para estar na presença de Deus; às vezes é ao contemplar Deus ou ao ponderar sobre a Sua obra, às vezes é ao lidar com alguma questão e às vezes é por meio de você ser revelado em um evento, que você vem à presença de Deus. A maioria das pessoas diz: “Não estou na presença de Deus, já que oro com frequência?”. Muitas pessoas oram infinitamente “na presença de Deus”. Embora as orações possam estar sempre em seus lábios, essas pessoas não vivem de fato na presença de Deus. Essa é a única forma pela qual tais pessoas podem manter suas condições na presença de Deus; elas são completamente incapazes de usar o coração para se engajar com Deus o tempo todo, tampouco são capazes de vir perante Deus por meio de experimentar, seja pela ponderação, seja pela contemplação silenciosa ou pelo uso da mente para se engajar com Deus dentro de seu coração, tendo consideração pelo fardo de Deus. Elas apenas oferecem orações a Deus no céu com a boca. O coração da maioria das pessoas está desprovido de Deus e Deus só está ali quando elas se aproximam Dele; na maior parte do tempo, Deus não está ali de forma alguma. Essa não é a manifestação de não ter Deus no coração? Se realmente tivessem Deus em seu coração, elas poderiam fazer as coisas que ladrões e bestas fazem? Se uma pessoa realmente reverencia a Deus, ela colocará seu coração verdadeiro em contato com Deus e seus pensamentos e ideias sempre estarão ocupados pelas palavras de Deus. Não cometerá erros nem na fala nem na ação e não fará nada que obviamente se oponha a Deus. Esse é o padrão para ser um crente.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp