Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Ande no caminho de Deus: tema a Deus e evite o mal

Há uma frase que vocês devem anotar. Eu acredito que essa frase seja muito importante, pois, para Mim, ela vem à mente incontáveis vezes todos os dias. Por que isso? Porque todas as vezes em que Eu Me deparo com alguém, todas as vezes em que Eu ouço a história de alguém, todas as vezes em que Eu ouço a experiência de alguém ou o seu testemunho sobre acreditar em Deus, Eu sempre uso essa frase para pesar se esse indivíduo é ou não o tipo de pessoa que Deus quer, o tipo de pessoa que Deus gosta. Então, qual é essa frase? Agora, todos vocês estão esperando ansiosamente. Quando Eu revelar a frase, talvez, vocês se sentirão decepcionados porque há aqueles que a têm dito da boca para fora há muitos anos. Porém, quanto a Mim, Eu nunca o disse da boca para fora. Essa frase reside em Meu coração. Assim, que frase é essa? É: “Ande no caminho de Deus: tema a Deus e evite o mal”. Essa não é uma frase excessivamente simples? Contudo, embora o dito possa ser simples, alguém que tenha genuinamente um entendimento profundo dele achará que ele é de grande peso; que ele tem muito valor para a prática; que é a linguagem da vida com a realidade da verdade; que é um objetivo vitalício lutar por aqueles que buscam satisfazer a Deus; e que é um caminho vitalício a ser seguido por qualquer um que tenha consideração para com as intenções de Deus. Então, o que vocês acham: essa frase é verdade? Ela tem esse tipo de significância? Talvez, haja algumas pessoas que estejam pensando sobre essa frase, tentando desvendá-la e outras que ainda suspeitam dela: essa frase é muito importante? Ela é muito importante? Ela é tão necessária e digna de ênfase? Talvez haja algumas pessoas que não gostem muito dessa frase porque acham que tomar o caminho de Deus e destilá-lo nessa única frase seja simplificação demais. Pegar tudo o que Deus disse e resumir a uma frase – isso não está fazendo com que Deus seja extremamente insignificante? É assim que é? Pode ser que a maioria de vocês não compreenda plenamente o profundo significado por trás dessas palavras. Embora tenham tomado nota dela, vocês não pretendem colocar essa frase em seu coração; vocês apenas a anotam, voltam a lê-la e meditam sobre ela em seu tempo livre. Há algumas outras pessoas que sequer se preocuparão em memorizar a frase, quanto mais tentar utilizá-la bem. No entanto, por que Eu estou discutindo essa frase? Apesar da perspectiva de vocês, ou daquilo que pensarão, Eu tenho que discuti-la porque ela é extremamente relevante para a forma como Deus estabelece o desfecho do homem. Não importa qual seja o seu entendimento atual com relação a essa frase, ou como vocês a tratam, Eu ainda vou lhes dizer: se alguém puder praticar essa frase de maneira apropriada e alcançar o padrão de temer a Deus e evitar o mal, então, essa pessoa estará segura como um sobrevivente e, portanto, estará segura como alguém com um bom desfecho. Se você não consegue atender o padrão apresentado por essa frase, então, seria possível dizer que o seu desfecho é desconhecido. Portanto, Eu falo a vocês sobre essa frase para a sua própria preparação mental de modo que vocês saibam que tipo de padrão Deus utiliza para mensurá-los. Como Eu acabei de discutir, essa frase é extremamente relevante para a salvação do homem por Deus e para a maneira como Ele estabelece o desfecho do homem. Onde está essa relevância? Vocês realmente gostariam de saber, então, nós falaremos a respeito disso hoje.

Deus faz uso de diferentes provações para testar se as pessoas temem a Deus e evitam o mal

Em todas as eras, Deus concede algumas palavras ao homem quando Ele opera no mundo, dizendo-lhe algumas verdades. Essas verdades servem como caminho a ser seguido pelo homem, o caminho que deve ser percorrido pelo homem, o caminho que permite ao homem temer a Deus e evitar o mal, e o caminho que as pessoas devem colocar em prática e seguir em sua vida e no decorrer do curso de sua jornada de vida. É por essas razões que Deus confere essas palavras ao homem. Essas palavras que vêm de Deus devem ser seguidas pelo homem e, aderir a elas é receber vida. Se uma pessoa não as seguir, não as colocar em prática e não viver as palavras de Deus em sua vida, então, essa pessoa não está colocando a verdade em prática. E, se ela não está colocando a verdade em prática, então, ela não está temendo a Deus e evitando o mal, nem consegue satisfazer a Deus. Se uma pessoa não consegue satisfazer a Deus, então, ela não consegue receber o elogio de Deus; esse tipo de pessoa não tem desfecho. Assim, como, no curso da obra de Deus, Ele estabelece o desfecho de uma pessoa, então? Que método Deus utiliza para estabelecer o desfecho do homem? Talvez, vocês não estejam muito certos com relação a isso neste exato momento, porém, quando Eu lhes contar o processo, ele se tornará bem claro. Isso acontece porque muitas pessoas já experimentaram isso por si mesmas.

No decorrer do curso da obra de Deus, do início até agora, Deus definiu provações para cada pessoa – ou, pode-se dizer, para cada pessoa que O segue – e essas provações vêm em diferentes tamanhos. Há aqueles que experimentaram a provação de serem rejeitados por sua família; aqueles que vivenciaram a provação do ambiente adverso; aqueles que experimentaram a provação de ser presos e torturados; aqueles que vivenciaram a provação de se deparar com uma escolha; e aqueles que se deparam com as provações relacionadas ao dinheiro e ao status. Falando em geral, cada um de vocês se deparou com todos os tipos de provações. Por que Deus opera dessa forma? Por que Deus trata todo mundo dessa forma? Que tipo de resultado Ele quer ver? Esse é o ponto importante daquilo que Eu quero lhes dizer: Deus quer ver se essa pessoa é ou não o tipo de pessoa que está temendo a Deus e evitando o mal. O que isso significa é que, quando Deus está lhe dando uma provação, fazendo-o enfrentar certa circunstância, Ele quer provar se você é ou não aquela pessoa que teme a Deus, aquela pessoa que evita o mal. Se alguém se deparar com o dever de guardar uma oferta e entrar em contato com a oferta de Deus, então, você acha que isso é algo que Deus arranjou? Sem dúvida! Todas as coisas com as quais você se depara é algo que Deus arranjou. Quando você for confrontado com essa questão, Deus o observará em secreto, vendo como você escolhe, como você pratica, o que você está pensando a respeito. O resultado final é com o que Deus está mais preocupado, posto ser o resultado que O permitirá mensurar se você alcançou ou não o padrão de Deus nessa provação. Todavia, quando as pessoas são confrontadas com determinada questão, elas frequentemente não pensam sobre o porquê estão se deparando com ela, ou sobre o padrão que está sendo exigido por Deus. Elas não pensam sobre o que Deus quer ver delas, o que Ele quer obter delas. Quando confrontada com essa questão, esse tipo de pessoa só está pensando: “Isso é algo que estou enfrentando; eu devo ser cauteloso, não descuidado! Seja o que for, essa é a oferta de Deus, e eu não posso tocá-la”. Essa pessoa acredita que pode cumprir com sua responsabilidade possuindo um pensamento tão simplista assim. Deus estaria satisfeito com o resultado dessa provação? Ou Ele não estaria satisfeito? Vocês podem discutir isso. (Se alguém temer a Deus em seu coração, então, ao se deparar com o dever que lhe permite entrar em contato com a oferta de Deus, a pessoa apenas consideraria quão fácil seria ofender o caráter de Deus, logo, ela se certificaria de proceder com cautela.) Sua resposta está na trilha certa, porém, ainda não chegou lá. Andar no caminho de Deus não se trata de observar regras superficialmente. Pelo contrário, significa que, ao se deparar com uma questão, antes de tudo, você a vê como uma circunstância que foi arranjada por Deus, uma responsabilidade conferida a você por Ele, ou algo que Ele lhe confiou e que, quando estiver enfrentando essa questão, você ainda deve vê-la como uma provação de Deus. Ao enfrentar essa questão, você deve ter um padrão, você deve pensar que ela veio de Deus. Você deve pensar em como lidar com ela de modo que consiga cumprir sua responsabilidade e ser fiel a Deus; em como realizá-la e não enfurecer a Deus, nem ofender o Seu caráter. Nós acabamos de falar sobre guardar as ofertas. Essa questão envolve ofertas e envolve também o seu dever, a sua responsabilidade. Você é obrigado a essa responsabilidade. Contudo, quando você se depara com essa questão, existe alguma tentação? Existe! De onde vem essa tentação? Essa tentação vem de Satanás e vem também do caráter mal e corrupto do homem. Posto haver tentação, isso envolve testemunhar; testemunhar também é sua responsabilidade e dever. Algumas pessoas dizem: “Essa é uma questão tão pequena; realmente é necessário dar tanta importância para ela?” Sim, é! Pois, a fim de andarmos no caminho de Deus, nós não podemos deixar passar nada com relação a nós mesmos, nem alguma coisa que aconteça ao nosso redor, nem mesmo as pequenas coisas. Não importa se achamos que devemos ou não prestar atenção nela, uma vez que alguma questão esteja nos confrontando, nós não devemos deixá-la passar. Tudo isso deve ser visto como um teste de Deus para nós. Como é esse tipo de atitude? Se você tem esse tipo de atitude, então, confirma-se um fato: o seu coração teme a Deus, e o seu coração está disposto a evitar o mal. Se você tem esse desejo de satisfazer a Deus, então, o que você coloca em prática, não está distante do padrão de temer a Deus e evitar o mal.

Há, muitas vezes, aqueles que acreditam que as questões nas quais as pessoas não prestam muita atenção, as questões que, geralmente, não são mencionadas são meramente insignificantes e não têm nada a ver com colocar a verdade em prática. Quando essas pessoas se deparam exatamente com essa questão, elas não dão muita atenção e a deixam passar. Mas, na realidade, essa questão é uma lição para a qual você deve estar estudando, uma lição sobre como temer a Deus, sobre como evitar o mal. Além disso, aquilo com o que você deve se preocupar mais é em saber o que Deus está fazendo quando essa questão surge para confrontá-lo. Deus está bem ao seu lado, observando cada uma de suas palavras e feitos, observando suas ações, suas mudanças de opinião – essa é a obra de Deus. Algumas pessoas dizem: “Então, por que eu não sinto isso?” Você não sentiu isso porque o caminho de temer a Deus e evitar o mal não foi o seu caminho mais importante a ser seguido. Portanto, você não consegue sentir a sutil obra de Deus no homem, a qual se manifesta de acordo com os diferentes pensamentos das pessoas e as diferentes ações. Você é um desmiolado! O que é um grande problema? O que é uma pequena questão? Todas as questões que envolvem percorrer o caminho de Deus não estão divididas em grandes ou pequenas. Vocês conseguem aceitar isso? (Nós conseguimos aceitar isso.) Em termos de questões cotidianas, há algumas que as pessoas veem como muito grandes e significativas, e outras que são vistas como insignificantes. As pessoas frequentemente veem essas grandes questões como sendo as de muita importância e as consideram enviadas por Deus. Todavia, no decorrer do curso do desenrolar dessas grandes questões, devido a estatura imatura do homem, e devido ao pequeno calibre do homem, ele, muitas vezes, não está à altura das intenções de Deus, não consegue obter quaisquer revelações e não consegue adquirir nenhum conhecimento real de valor. No que diz respeitos às questões pequenas, elas são simplesmente ignoradas pelo homem, deixadas escapar pouco a pouco. Sendo assim, elas perderam muitas oportunidades de serem examinadas perante Deus, de serem testadas por Ele. Se você sempre ignorar as pessoas, as coisas, as questões e as circunstâncias que Deus arranja para você, o que isso significará? Significa que, todos os dias, até em todos os momentos, você está sempre renunciando a que Deus aperfeiçoe você e à liderança de Deus. Sempre que Deus arranja uma circunstância para você, Ele está observando em secreto, olhando para o seu coração, olhando para os seus pensamentos e considerações, observando como você pensa, observando como você agirá. Se você for uma pessoa descuidada – uma pessoa que nunca foi séria com relação ao caminho de Deus, à palavra de Deus ou à verdade – então, você não será cuidadosa, você não prestará atenção naquilo que Deus quer completar e naquilo que Deus demanda de você quando Ele arranja circunstâncias para você. Você também não saberá como as pessoas, as coisas e as questões que você enfrenta se relacionam com a verdade ou intenções de Deus. Depois de você se deparar com repetidas circunstâncias e repetidas provações como essa, sem que Deus veja quaisquer realizações ao seu nome, como Deus procederá? Depois de se deparar repetidamente com provações, você não magnifica a Deus em seu coração, e você não trata as circunstâncias que Deus arranja para você como são – como provações de Deus ou testes de Deus. Pelo contrário, você rejeita as oportunidades que Deus lhe concede uma após outra e as deixa escapar de novo e de novo. Essa não é uma enorme desobediência do homem? (É.) Deus sofrerá por causa disso? (Ele sofrerá.) Deus não sofrerá! Ouvir Eu falar dessa forma chocou vocês mais uma vez. Afinal, não foi dito que Deus sempre sofre? Deus não sofrerá? Quando Deus sofrerá, então? Bem, Deus não sofrerá por essa situação. Então, qual é a atitude de Deus para com o tipo de comportamento descrito acima? Quando as pessoas rejeitam as provações, os testes que Deus envia para elas, quando elas se esquivam deles, há somente uma atitude que Deus tem para com essas pessoas. Que atitude é essa? Deus rejeita esse tipo de pessoa do fundo de Seu coração. Há dois níveis de significado para a palavra “rejeitar”. Como Eu as explico? No fundo, a palavra carrega conotações de abominação, de ódio. E quanto ao segundo nível de significado? Essa é a parte que implica desistir de alguma coisa. Todos vocês sabem o que “desistir” significa, correto? Em suma, rejeitar significa a reação final e atitude de Deus para com aquelas pessoas que estão se comportando de tal maneira. É o ódio extremo para com elas, repugnância, e, portanto, a decisão de abandoná-las. Essa é a decisão final de Deus para com uma pessoa que nunca andou no caminho de Deus, que nunca temeu a Deus e evitou o mal. Todos vocês, agora, conseguem ver a importância dessa frase que Eu falei?

Agora vocês entendem o método que Deus usa para estabelecer o desfecho do homem? (Arranjando diferentes circunstâncias todos os dias.) Arranjando diferentes circunstâncias – isso é o que as pessoas podem sentir e tocar. Então, qual é o motivo de Deus para isso? O motivo é que Deus quer dar a cada e a toda pessoa provações de diferentes maneiras, em diferentes momentos e em diferentes lugares. Quais aspectos do homem são testados em uma provação? Se você é ou não o tipo de pessoa que teme a Deus e evita o mal em todas as questões que enfrenta, ouve, vê e que você experimenta pessoalmente. Todo o mundo enfrentará esse tipo de provação, pois Deus é justo para com todas as pessoas. Algumas pessoas dizem: “Eu acreditei em Deus por muitos anos; como eu nunca enfrentei uma provação?”. Você sente que não enfrentou uma provação porque sempre que Deus arranjou circunstâncias para você, você não as levou a sério e não quis andar no caminho de Deus. Por isso, você simplesmente não tem sentido algum das provações de Deus. Algumas pessoas dizem: “Eu enfrentei algumas provações, porém, não conheço o caminho adequado da prática. Muito embora eu tenha praticado, eu ainda não sei se permaneci firme ou não durante as provações”. As pessoas com esse tipo de situação definidamente não são a minoria. Sendo assim, qual é o padrão pelo qual Deus mensura as pessoas, então? É exatamente como Eu disse momentos atrás: todas as coisas que você faz, todas as coisas que você pensa e todas as coisas que você expressa – isso é temer a Deus e evitar o mal? Essa é a maneira de determinar se você é ou não uma pessoa que teme a Deus e evita o mal. Isso é um simples conceito? É fácil o bastante para dizer, mas é fácil o bastante para colocar em prática? (Não é tão fácil.) Por que não é tão fácil? (Porque as pessoas não conhecem a Deus, não sabem como Deus aperfeiçoa o homem e, por isso, quando elas se deparam com questões, elas não sabem como buscar a verdade para resolver seu problema; as pessoas devem passar por várias provações, refinamentos, castigos e julgamentos antes de terem a realidade de temer a Deus.) Vocês colocam dessa maneira, mas, no que diz respeito a vocês, temer a Deus e evitar o mal parece facilmente praticável neste exato momento. Por que Eu digo isso? Porque vocês ouviram muitos sermões e não receberam uma pequena quantidade rega da realidade da verdade. Isso lhes permitiu entender como temer a Deus e evitar o mal em termos de teoria e pensamento. Com relação à sua prática de temer a Deus e evitar o mal, tudo isso foi útil e fez vocês acharem que tal coisa é facilmente alcançável. Então, por que, na realidade, as pessoas nunca conseguem alcançá-la? Isso se dá porque a essência da natureza do homem não teme a Deus e gosta do mal. Essa é a razão verdadeira.

Não temer a Deus e evitar o mal é se opor a Deus

Vamos começar abordando de onde veio essa frase “temer a Deus e evitar o mal”. (O Livro de Jó.) Agora que vocês mencionaram Jó, vamos discuti-lo. Na época de Jó, Deus estava operando para a conquista e salvação do homem? Ele não estava, estava? E, no que diz respeito a Jó, quanto conhecimento de Deus ele tinha na época? (Não muito conhecimento.) E como esse conhecimento de Deus se compara ao conhecimento que vocês têm neste exato momento? Como pode ser que vocês não ousem responder isso? O conhecimento de Jó era maior ou menor do que o conhecimento que vocês têm neste exato momento? (Menor.) Essa é uma pergunta muito fácil de responder. Menos! Isso é certo! Vocês, agora, estão face a face com Deus e face a face com a palavra de Deus. O seu conhecimento de Deus é muito maior do que o de Jó. Por que Eu menciono isso? Por que Eu falo dessa forma? Eu gostaria de explicar um fato a vocês, mas antes de fazê-lo, Eu quero lhes fazer uma pergunta: Jó sabia muito pouco de Deus, contudo, ele conseguiu temer a Deus e evitar o mal. Então, por que é que as pessoas hoje em dia não conseguem fazer isso? (Profunda corrupção.) Profunda corrupção – essa é a superfície da pergunta, mas Eu nunca a verei dessa forma. Vocês, muitas vezes, consideram as doutrinas e letras sobres as quais falam comumente como “profunda corrupção”, “rebeldia contra Deus”, “deslealdade para com Deus”, “desobediência”, “não gostar da verdade” e vocês usam essas frases para explicar a essência de cada pergunta. Essa é uma maneira falha de praticar. Usar a mesma resposta para explicar as perguntas de naturezas diferentes inevitavelmente levanta suspeita de blasfemar a verdade e Deus. Eu não gosto de ouvir esse tipo de resposta. Pense sobre isso! Nenhum de vocês pensou sobre essa questão, mas todos os dias, Eu posso vê-la e todos os dias Eu posso senti-la. Portanto, vocês estão fazendo, e Eu estou observando. Quando vocês estão fazendo, vocês não conseguem sentir a essência dessa questão. Porém, quando Eu a vejo, consigo ver a sua essência e também consigo sentir a sua essência. Assim, qual é essa essência, então? Por que as pessoas, nos dias de hoje, não conseguem temer a Deus e evitar o mal? Suas respostas estão longe de ser capazes de explicar a essência dessa pergunta e elas não conseguem resolver a essência dessa pergunta. Isso acontece porque existe uma fonte aqui que vocês não conhecem. Qual é a fonte? Eu sei que vocês querem ouvir a respeito dela, então, Eu lhes contarei sobre a fonte dessa pergunta.

Bem no início da obra de Deus, como Ele considerava o homem? Deus resgatou o homem; Ele considerava o homem como um membro de Sua família, como o alvo de Sua obra, como aquilo que Ele queria conquistar, salvar e como aquilo que Ele queria aperfeiçoar. Essa era a atitude de Deus para com o homem no início de Sua obra. No entanto, qual foi a atitude do homem para com Deus naquele tempo? Deus era estranho para o homem, e o homem considerava Deus como um estranho. Seria possível dizer que a atitude do homem para com Deus foi incorreta, e o homem não tinha certeza sobre como ele deveria tratar Deus. Então, ele O tratou da maneira como ele quis e fez o que quis. O homem tinha um ponto de vista sobre Deus? No começo, o homem não tinha nenhum ponto de vista sobre Deus. O chamado ponto de vista do homem era apenas algumas concepções e imaginações concernentes a Deus. Aquilo que se conformava às concepções das pessoas era aceito; aquilo que não se conformava era obedecido superficialmente, mas, em seu coração, as pessoas eram fortemente contrárias e se opunham a isso. Esse era o relacionamento do homem e de Deus no início: Deus via o homem como um membro da família, contudo, o homem tratava Deus como um estranho. Porém, após um período da obra de Deus, o homem passou a entender o que Deus estava tentando alcançar. As pessoas passaram a saber que Deus era o verdadeiro Deus, e elas passaram a saber o que o homem poderia obter de Deus. Como o homem considerava a Deus nesse momento? O homem considerava Deus como uma corda de segurança, esperando obter graça, obter bênçãos, obter promessas. E como Deus considerava o homem nessa conjuntura? Deus considerava o homem como o alvo de Sua conquista. Deus queria usar palavras para julgar o homem, para testar o homem, para dar provações ao homem. No entanto, no que diz respeito à humanidade, nesse momento, Deus era um objeto que ela podia usar para alcançar seus próprios objetivos. As pessoas viram que a verdade emitida por Deus podia conquistá-las e salvá-las e que elas tinham uma oportunidade de obter as coisas que queriam de Deus, o destino que elas queriam. Por causa disso, um pouquinho de sinceridade se formou em seu coração, e elas estavam dispostas a seguir a esse Deus. Algum tempo se passou, e as pessoas tinham algum conhecimento superficial e doutrinal de Deus. Seria possível dizer que elas estavam ficando mais e mais “familiarizadas” com Deus. Com a palavra proferida por Deus, Sua pregação, a verdade que Ele havia emitido e Sua obra – as pessoas estavam mais e mais “familiarizadas”. Então, as pessoas erroneamente acharam que Deus não era mais estranho e que elas já estavam percorrendo a senda da compatibilidade com Deus. Até hoje, as pessoas ouviram muitos sermões sobre a verdade e experimentaram muito da obra de Deus. No entanto, sob as interferências e obstruções de muitos fatores diferentes e circunstâncias, a maioria das pessoas não consegue chegar a colocar a verdade em prática e não consegue chegar a satisfazer a Deus. As pessoas estão cada vez mais descuidadas e cada vez carecem mais de confiança. Elas acham, cada vez mais, que seu próprio desfecho é desconhecido. Elas não ousam ter quaisquer ideias extravagantes e não buscam fazer progresso algum; elas apenas seguem com relutância, indo adiante passo a passo. Com relação à presente condição do homem, qual é a atitude de Deus para com o homem? O único desejo de Deus é dar essas verdades ao homem e imbuir o Seu caminho no homem e, então, arranjar várias circunstâncias a fim de testar o homem de diferentes maneiras. O Seu objetivo é pegar essas palavras, essas verdades e a Sua obra e criar um desfecho em que o homem possa temer a Deus e evitar o mal. A maioria das pessoas que Eu vi apenas pegam a palavra de Deus e a consideram como doutrinas, a consideram como letras, a consideram como regulamentos a serem observados. Quando elas fazem as coisas costumeiras e falam, ou enfrentam provações, elas não consideram o caminho de Deus como o caminho que devem observar. Isso é especialmente verdade quando as pessoas se deparam com grandes provações; Eu não vi ninguém que estivesse praticando na direção de temer a Deus e evitar o mal. Por causa disso, a atitude de Deus para com o homem está repleta de abominação e aversão extremas. Depois de Deus dar repetidamente provações para as pessoas, até mesmo centenas de vezes, elas ainda não têm nenhuma atitude clara para demonstrar sua determinação – eu quero temer a Deus e evitar o mal. Uma vez que as pessoas não têm essa determinação e não fazem esse tipo de exibição, a presente atitude de Deus para com elas não é mais a mesma como no passado, quando Ele estendia misericórdia, estendia tolerância, estendia longanimidade e paciência. Em vez disso, Ele está extremamente decepcionado com o homem. Quem causou essa decepção? O tipo de atitude que Deus tem para com o homem depende de quem? Depende de cada pessoa que segue a Deus. Durante o curso de Seus muitos anos de obra, Deus fez muitas demandas do homem e arranjou muitas circunstâncias para o homem. No entanto, não importa como o homem se desempenhou e não importa qual é a atitude do homem para com Deus, o homem não pode praticar em claro acordo com o objetivo de temer a Deus e evitar o mal. Portanto, Eu resumirei isso em uma frase e usarei essa frase para explicar tudo que nós acabamos de falar sobre o porquê as pessoas não conseguem andar no caminho de Deus – tema a Deus e evite o mal. Que frase é essa? Essa frase é a seguinte: Deus considera o homem como o objeto de Sua salvação, o objeto de Sua obra; o homem considera Deus como seu inimigo, como sua antítese. Você está certo a respeito dessa questão agora? Qual é a atitude do homem; qual é a atitude de Deus; qual é o relacionamento entre o homem e Deus – tudo isso está muito claro. Não importa quantas pregações vocês ouviram, aquelas coisas que vocês resumiram para si mesmos – como ser fiel a Deus, obedecer a Deus, buscar o caminho da compatibilidade com Deus, querer despender a vida por Deus, viver para Deus – para Mim, essas coisas não são andar conscientemente no caminho de Deus, que é temer a Deus e evitar o mal. Em vez disso, elas são canais através dos quais vocês conseguem alcançar certos objetivos. Para alcançar esses objetivos, vocês relutantemente observam alguns regulamentos. E são precisamente esses regulamentos que levam as pessoas ainda para mais longe do caminho de temer a Deus e evitar o mal e colocam a Deus em oposição ao homem mais uma vez.

A questão que nós estamos discutindo hoje é um pouco pesada, mas, seja o que for, Eu ainda espero que, quando vocês passarem pelas experiências vindouras, e os momentos vindouros, vocês possam fazer o que Eu acabei de lhes dizer. Não negligenciem a Deus e O considerem como ar vazio, sentindo-se como se Ele existisse nas vezes em que Ele for útil para vocês, mas, quando Ele não for útil, sentindo-se como se Ele não existisse. Quando você, de forma subconsciente, detém esse tipo de entendimento, você já enfureceu a Deus. Talvez, haja pessoas que digam: “Eu não considero Deus como ar vazio, eu sempre oro a Deus, eu sempre satisfaço a Deus, e tudo o que eu faço, está dentro do escopo, do padrão e dos princípios demandados por Deus. Eu definitivamente não estou procedendo de acordo com minha próprias ideias”. Sim, a maneira em que você está fazendo as coisas está correta. Porém, como você pensa quando você fica face a face com um assunto? Como você pratica quando você está face a face com um assunto? Alguns pessoas sentem que Deus existe quando elas oram a Ele e rogam a Ele. Contudo, quando confrontadas com um assunto, elas apresentam suas próprias ideias e querem persistir nelas. Isso considera Deus como ar vazio. Esse tipo de situação torna Deus inexistente. As pessoas acham que Deus deve existir quando elas necessitam Dele e, quando elas não necessitam Dele, Ele não deve existir. As pessoas acham que seguir suas próprias ideias para praticar é o suficiente. Elas acreditam que conseguem fazer da maneira que agrade a elas. Elas simplesmente acham que não precisam buscar o caminho de Deus. As pessoas que estão, hoje, nesse tipo de condição, nesse tipo de estado – elas não estão à beira do perigo? Algumas pessoas dizem: “Independentemente de eu estar ou não à beira do perigo, eu tenho crido por muitos anos e eu acredito que Deus não me abandonará porque Ele não suportaria me abandonar”. Outras pessoas dizem: “Mesmo na época em que eu estava no ventre da minha mãe, eu acreditava no Senhor, o tempo todo até hoje, quarenta ou cinquenta anos ao todo. Em termos de tempo, eu estou muito qualificado para ser salvo por Deus; eu estou muito qualificado para sobreviver. Ao longo desse período de quatro ou cinco décadas, eu abandonei a minha família e o meu trabalho. Eu desisti de tudo que eu tinha, como dinheiro, status, prazer e tempo com a família; eu não comi muitas comidas deliciosas; eu não desfrutei de muitas coisas divertidas; eu não visitei muitos lugares interessantes; eu até mesmo experimentei o sofrimento que pessoas comuns não conseguiriam suportar. Se Deus não puder me salvar por causa de tudo isso, então, eu estou tratado com injustiça e não posso acreditar nesse tipo de Deus”. Há muitas pessoas com essa visão? (Há muitas delas.) Então, hoje, Eu ajudarei vocês a entenderem um fato: cada um e todos dentre aqueles que possuem esse tipo de visão estão dando um tiro no pé. Isso se dá porque eles estão usando sua própria imaginação para cobrir seus olhos. É precisamente a imaginação deles e suas próprias conclusões que tomam o lugar do padrão do que Deus demanda do homem, impedindo-os de aceitarem as verdadeiras intenções de Deus, fazendo com que eles não sintam a verdadeira existência de Deus e fazendo-os perder sua oportunidade de serem aperfeiçoados por Deus e não têm parte nem compartilham da promessa de Deus.

0Busca por x resultados