Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Entenda a atitude de Deus e abandone todas as concepções errôneas de Deus

Esse Deus no qual vocês acreditam atualmente, vocês, alguma vez, já pensaram sobre que tipo de Deus Ele é? Quando Ele vê uma pessoa má fazendo coisas más, Ele a despreza? (Ele a despreza.) Quando Ele vê os erros de pessoas ignorantes, qual é a atitude Dele? (Tristeza.) Quando Ele vê pessoas roubando Suas ofertas, qual é a atitude Dele? (Ele as despreza.) Tudo isso está bem claro, certo? Quando Ele vê uma pessoa sendo descuidada em sua crença em Deus e não buscando a verdade de forma nenhuma, qual é a atitude de Deus? Vocês não estão totalmente certos quanto a essa pergunta, não é? O descuido é uma atitude que não é um pecado e não está ofendendo a Deus. As pessoas acreditam que o descuido não deva ser considerado um erro grave. Então, qual vocês acham que é a atitude de Deus? (Ele não está disposto a responder.) Não estar disposto a responder a isso – que atitude é essa? É que Deus menospreza essas pessoas, desdenha essas pessoas! Deus lida com essas pessoas ignorando-as. Sua tática é colocá-las de lado, não envolver-Se em obra alguma com elas, incluindo esclarecimento, iluminação, castigo ou disciplina. Esse tipo de pessoa simplesmente não conta na obra de Deus. Qual é a atitude de Deus para com as pessoas que agravam o Seu caráter e ofendem os Seus decretos administrativos? Abominação extrema! Deus fica extremamente enfurecido com pessoas que não se arrependem de agravar o Seu caráter. “Enfurecido” é apenas um sentimento, um estado de humor; não pode representar uma atitude clara. No entanto, esse sentimento, esse estado de humor, resultará em um desfecho para essa pessoa: ele encherá Deus de abominação extrema! Qual é a consequência dessa abominação extrema? É que Deus colocará essa pessoa de lado e não lhe responderá por enquanto. Ele aguardará que ela seja separada durante o castigo. Em que isso implica? Essa pessoa ainda tem um desfecho? Deus nunca pretendeu dar a esse tipo de pessoa um desfecho! Não é normal, então, que Deus, atualmente, não responda a esse tipo de pessoa? (Sim.) Como esse tipo de pessoa deve se preparar agora? Ela deve se preparar para aceitar as consequências negativas causadas por seu comportamento e o mal que ela fez. Essa é a resposta de Deus a esse tipo de pessoa. Então, Eu, agora, digo claramente para esse tipo de pessoa: Não mantenha mais ilusões e não se envolva mais com pensamento ilusório. Deus não será tolerante com as pessoas indefinidamente; Ele não suportará suas transgressões ou desobediência indefinidamente. Algumas pessoas dirão: “Eu também vi algumas pessoas assim. Quando elas oram, elas são tocadas por Deus de modo especial e choram amargamente. Em geral, elas também são muito felizes; elas parecem ter a presença de Deus e a orientação de Deus”. Não diga esse absurdo! Chorar amargamente não é necessariamente ser tocado por Deus nem ter a presença de Deus, quanto mais a orientação de Deus. Se as pessoas enfurecerem a Deus, Deus ainda as guiará? Em suma, quando Deus determinou eliminar alguém, abandoná-lo, essa pessoa já não tem um desfecho. Não importa o quão complacente ela se sinta sobre si mesma quando ora e quanta confiança ela tenha em Deus em seu coração; isso já não é importante. A coisa importante é que Deus não precisa desse tipo de confiança, que Deus já rejeitou essa pessoa. Como lidar com ela, depois, também não é importante. O que é importante é que, no momento em que essa pessoa enfurece a Deus, o desfecho dela há é estabelecido. Se Deus determinou não salvar esse tipo de pessoa, então, ela será deixada para trás para ser punida. Essa é a atitude de Deus.

Embora parte da essência de Deus seja amor, e Ele estenda misericórdia para com todos, as pessoas negligenciam e se esquecem do ponto de que Sua essência também é dignidade. O fato de Ele ter amor não significa que as pessoas possam ofendê-Lo livremente e que Ele não tem quaisquer sentimentos, nem quaisquer reações. O fato de Ele ter misericórdia não significa que Ele não tenha quaisquer princípios no modo como Ele trata as pessoas. Deus está vivendo; Ele realmente existe. Ele não é uma marionete imaginária ou alguma coisa assim. Posto que Ele existe, nós devemos ouvir cuidadosamente a voz de Seu coração todas as vezes, prestar atenção a Sua atitude e entender os Seus sentimentos. Nós não devemos usar a imaginação das pessoas para definir a Deus e nós não devemos impor os pensamentos e desejos das pessoas a Deus, fazendo Deus empregar o estilo e o pensamento do homem no modo como Ele trata a humanidade. Se você fizer isso, então, você estará enfurecendo a Deus, você estará tentando a ira de Deus e você estará desafiando a dignidade de Deus! Portanto, depois de compreender a severidade dessa questão, Eu incentivo cada um e todos vocês aqui a serem cuidadosos e prudentes em suas ações. Sejam cuidadosos e prudentes em seu falar. E, com relação a como vocês tratam a Deus, quanto mais cuidadoso e prudente vocês forem, melhor! Quando você não entender qual é a atitude de Deus, não fale de modo descuidado, não seja descuidado em suas ações e não empregue rótulos de maneira descuidada. Mais ainda, não chegue a conclusões de forma arbitrária. Em vez disso, você deve esperar e busca; isso também é uma manifestação do temer a Deus e evitar o mal. Se você puder alcançar esse ponto acima de tudo e possuir essa atitude acima de tudo, então, Deus não o culpará por sua estupidez, sua ignorância e irracionalidade. Pelo contrário, devido ao seu medo de ofender a Deus, seu respeito pelas intenções de Deus e sua atitude de disposição para obedecê-Lo, Deus Se lembrará de você, o guiará e o esclarecerá, ou tolerará a sua imaturidade e ignorância. Contrariamente, se a sua atitude para com Ele for irreverente – julgando a Deus de modo arbitrário, adivinhando e definindo, de modo arbitrário, as ideias de Deus – Deus lhe dará uma condenação, disciplina e até uma punição; ou Ele lhe dará uma declaração. Talvez, essa declaração envolva o seu desfecho. Portanto, Eu ainda quero enfatizar isso mais uma vez e informar a todos os presentes para que sejam cuidadosos e prudentes com todas as coisas que vêm de Deus. Não fale de maneira descuidada e não seja descuidado em suas ações. Antes de você dizer alguma coisa, você deve pensar: fazer isso enfureceria a Deus? Fazer isso é temer a Deus? Mesmo para assuntos simples, você ainda deve realmente tentar decifrar essas perguntas, deve considerá-las de fato. Se você puder praticar verdadeiramente de acordo com esses princípios em todos os lugares, em todas as coisas e em todo o tempo, em especial, com relação às questões que você não entende, então, Deus sempre o guiará e sempre lhe dará uma senda a seguir. Não importa o que as pessoas estão demonstrando, Deus vê tudo com clareza, com nitidez, e Ele lhe proverá uma avaliação precisa e adequada dessas demonstrações. Após você ter experimentado a provação final, Deus pegará todo o seu comportamento e o somará para estabelecer o seu desfecho. Esse resultado convencerá a todos sem sombra de dúvida. O que Eu gostaria de dizer a vocês é que cada feito seu, cada ação sua e cada pensamento seu decidirá o seu destino.

Quem determina o desfecho do homem

Há outra questão mais importante, e essa é a sua atitude para com Deus. Essa atitude é crucial! Ela determina se, por fim, vocês caminharão em direção à destruição ou para um lindo destino que Deus preparou para vocês. Na Era do Reino, Deus já trabalhou por mais de 20 anos e, ao longo do curso desses 20 anos, talvez, o coração de vocês tenha ficado um pouco inseguro com relação ao seu desempenho. Todavia, no coração de Deus, Ele fez um registro real e verdadeiro para cada um e todos vocês. Iniciando desde quando cada pessoa começa a segui-Lo e a ouvir Sua pregação, compreendendo mais e mais a verdade, até quando a pessoa desempenha seu dever – Deus tem um registro de cada uma e de todas essas demonstrações. Quando uma pessoa cumpre seu dever, quando ela está se deparando com todos os tipos de circunstâncias, todos os tipos de provações, qual é a atitude dessa pessoa? Como se desempenha? Como se sente em relação a Deus em seu coração? ... Deus tem um relato de tudo isso, um registro de tudo isso. Talvez, do ponto de vista de vocês, essas questões sejam confusas. Todavia, de onde Deus está, elas são todas cristalinas e não há sequer o menor sinal de descuido. Essa é uma questão que envolve o desfecho de cada uma e de toda pessoa, bem como seus destinos e perspectivas futuras. Ainda mais, é aí que Deus despende todos os Seus esforços minuciosos. Logo, Deus não ousa negligenciá-la nem um pouco e não tolerará descuido algum. Deus está registrando esse relato da humanidade, registrando um relato de todo o curso do homem seguindo a Deus do início até o fim. A sua atitude para com Deus neste tempo determinará o seu destino. Isso não é verdade? Agora, vocês acreditam que Deus é justo? As ações de Deus são apropriadas? Vocês ainda têm alguma outra imagem de Deus em sua cabeça? (Não.) Então, vocês dizem que o desfecho do homem é para Deus definir ou para o próprio homem definir? (É para Deus definir.) Quem é que define isso? (Deus.) Vocês não têm certeza, têm? Irmãos e irmãs das igrejas de Hong Kong, falem – quem define? (O próprio homem o define.) O próprio homem o define? Logo, isso não significa que não tem nada a ver com Deus? Quem quer falar das igrejas coreanas? (Deus estabelece o desfecho do homem com base em todas as suas ações e feitos e com base na senda que ele percorre.) Essa é uma resposta muito objetiva. Há um fato aqui que Eu preciso informar a todos vocês: no curso da obra da salvação de Deus, Ele define um padrão para o homem. Esse padrão é para que o homem possa obedecer a palavra de Deus e andar no caminho de Deus. É esse padrão que é utilizado para pesar o desfecho do homem. Se você pratica de acordo com o padrão de Deus, então, você pode obter um bom desfecho; se você não o faz, então, você não pode obter um bom desfecho. Portanto, quem você diz que define esse desfecho? Não é somente Deus que o define, mas sim Deus e o homem juntos. Isso está correto? (Sim.) Por que? Porque é Deus que quer efetivamente envolver-Se na obra da salvação da humanidade e preparar um lindo destino para o homem; o homem é o alvo da obra de Deus, e esse desfecho, esse destino, é o que Deus prepara para o homem. Se não houvesse alvo para a Sua obra, então, Deus não precisaria realizar essa obra; se Deus não realizasse essa obra, então, o homem não teria uma oportunidade de salvação. O homem é o alvo da salvação e, embora o homem seja o lado passivo desse processo, é a atitude desse lado que determina se Deus será ou não bem-sucedido em Sua obra de salvar a humanidade. Se não fosse pela orientação que Deus dá a você, então, você não conheceria o Seu padrão e você não teria objetivo. Se você tiver esse padrão, esse objetivo, no entanto você não cooperar, não o colocar em prática, você não pagar o preço, então, você ainda não obterá esse desfecho. Esse é o motivo por que nós dizemos que esse desfecho não pode ser separado de Deus e ele não pode ser separado do homem. E agora vocês sabem quem define o desfecho do homem.

As pessoa tendem a definir Deus com base na experiência

Ao comunicar o tópico sobre conhecer a Deus, vocês notaram alguma coisa? Vocês notaram que a atitude atual de Deus passou por uma mudança? A atitude de Deus para com a humanidade é imutável? Deus sempre aguentará dessa forma, estendendo todo o Seu amor e misericórdia para o homem indefinidamente? Essa questão também envolve a essência de Deus. Vamos retornar para a questão do chamado filho pródigo de antes. Depois que essa pergunta foi feita, suas respostas não foram muito claras. Em outras palavras, vocês ainda não entendem bem as intenções de Deus. Quando as pessoas sabem que Deus ama a humanidade, elas definem Deus como um símbolo do amor: não importa o que as pessoas façam, não importa como elas se comportem, não importa como elas tratem a Deus e não importa o quão desobedientes elas sejam, nada disso importa porque Deus tem amor, e o amor de Deus é ilimitado e imensurável. Deus tem amor, por isso, Ele pode ser tolerante com as pessoas; Deus tem amor, por isso, Ele pode ser misericordioso para com as pessoas, misericordioso para com a imaturidade delas, misericordioso para com a ignorância delas e misericordioso para com a desobediência delas. Isso é realmente dessa forma? Para algumas pessoas, quando elas tiverem experimentado a paciência de Deus uma vez, ou algumas vezes, elas a tratarão como capital em seu próprio entendimento de Deus, acreditando que Deus será paciente para sempre para com elas, será misericordioso para com elas e, ao longo do curso de sua vida, elas tomarão a paciência de Deus e a considerarão como o padrão de como Deus as trata. Há também aquelas pessoas que, quando tiverem experimentado a tolerância de Deus uma vez, definirão Deus para sempre como tolerância, e essa tolerância é infinita, incondicional e até totalmente sem princípios. Essas crenças estão corretas? Todas as vezes em que questões sobre a essência de Deus e o caráter de Deus são discutidas, vocês parecem perplexos. Ver vocês dessa maneira Me deixa um pouco irritado. Vocês escutaram muitas verdades concernentes à essência de Deus; vocês também ouviram muitos tópicos concernentes ao caráter de Deus. Todavia, em sua mente, essas questões, e a verdade desses aspectos, são apenas memórias com base em teoria e palavras escritas. Nenhum de vocês é sequer capaz de experimentar o que é exatamente o caráter de Deus na vida real de vocês, tampouco podem ver o que é exatamente o caráter de Deus. Portanto, todos vocês estão confusos em suas crenças, todos vocês acreditam cegamente a ponto de terem uma atitude irreverente para com Deus, a ponto de ignorá-Lo. A que esse tipo de atitude para com Deus está levando vocês? Ela os leva sempre a fazerem conclusões sobre Deus. Quando vocês adquirem um pouco de conhecimento, vocês se sentem muito satisfeitos, vocês se sentem como se tivessem obtido a Deus em Sua totalidade. Depois, vocês concluem que é assim que Deus é e vocês não O deixam Se mover livremente. E sempre que Deus faz alguma coisa nova, vocês simplesmente não admitem que Ele é Deus. Um dia, quando Deus disser: “Eu não amo mais o homem; Eu não estendo mais misericórdia ao homem; Eu não tenho mais nenhuma tolerância ou paciência para com o homem; Eu estou cheio de aversão extrema e antipatia para com o homem”, as pessoas colidirão com esse tipo de afirmação do fundo de seu coração. Algumas delas ainda dirão: “Tu não és mais o meu Deus; Tu não és mais o Deus que eu quero seguir. Se isso é o Tu dizes, então, Tu não és mais qualificado para ser meu Deus, e eu não preciso continuar Te seguindo. Se Tu não me deres misericórdia, não me deres amor, não me deres tolerância, então, eu não Te seguirei mais. Somente se Tu fores infinitamente tolerante comigo, fores sempre paciente comigo e me deixares ver que Tu és amor, que Tu és paciência, que Tu és tolerância, só então, eu poderei Te seguir e, só então, eu terei confiança em seguir até o fim. Já que eu tenho a Tua paciência e misericórdia, a minha desobediência e as minhas transgressões podem ser perdoadas indefinidamente, ser relevadas indefinidamente, e eu posso pecar a qualquer hora e em qualquer lugar, confessar e ser perdoado a qualquer hora e em qualquer lugar, e enfurecer-Te a qualquer hora e em qualquer lugar. Tu não deves ter nenhuma de Tuas próprias ideias ou conclusões concernentes a mim”. Embora você talvez não pense sobre esse tipo de questão de maneira tão subjetiva e consciente, sempre que você considera Deus como sendo uma ferramenta para ter os seus pecados perdoados e um objeto para ser usado para obter um lindo destino, você, de modo imperceptível, já colocou o Deus vivo em oposição a você, como seu inimigo. Isso é o que Eu vejo. Você talvez continue dizendo: “Eu acredito em Deus”; “Eu busco a verdade”; “Eu quero mudar meu caráter”; ‘Eu quero me libertar da influência das trevas”; “Eu quero satisfazer a Deus”; “Eu quero obedecer a Deus”; “Eu quero ser fiel para com Deus e cumprir bem o meu dever” e assim por diante. Todavia, não importa o quão apropriado soe o que você diz, não importa quanta teoria você conheça, não importa o quão imponente seja essa teoria, o quão digna ela seja, o fato da questão é que, agora, há muitos de vocês que já aprenderam como usar a regra, a doutrina, a teoria que vocês dominaram para tirar conclusões sobre Deus e colocá-Lo em oposição a vocês mesmos de uma maneira totalmente natural. Embora você tenha dominado as letras e dominado as doutrinas, você não entrou, de fato, na realidade da verdade, então, é muito difícil para você se aproximar de Deus, conhecer a Deus, entender a Deus. Isso é patético!

Eu vi essa cena em um vídeo: algumas irmãs estavam segurando um livro de “A Palavra manifesta em carne” e elas o estavam segurando bem alto. Elas estavam segurando esse livro no meio delas, mais alto do que a própria cabeça delas. Embora essa seja apenas uma imagem, o que ela evoca dentro de Mim não é uma imagem. Pelo contrário, isso Me faz pensar que o que cada pessoa segura alto em seu coração não é a palavra de Deus, mas o livro da palavra de Deus. Essa é uma questão muito deprimente. Essa maneira de praticar não é simplesmente um caso de segurar Deus no alto. É porque vocês não entendem Deus bem que uma pergunta tão óbvia, uma pergunta muito pequena, faz vocês criarem suas próprias noções. Quando Eu peço coisas de vocês, quando Eu estou sendo sério com vocês, vocês respondem com conjecturas e com sua própria imaginação; alguns de vocês até adotam um tom duvidoso e retrucam. Isso confirma de modo ainda mais claro para Mim que o Deus em quem vocês acreditam não é o verdadeiro Deus. Depois de lerem a palavra de Deus por tantos anos, vocês usam a palavra de Deus, usam a obra de Deus e mais doutrinas para tirarem conclusões sobre Deus mais uma vez. Ademais, vocês nunca tentam compreender Deus; vocês nunca tentam descobrir as intenções de Deus; vocês não tentam compreender qual é a atitude de Deus para com o homem; nem como Deus pensa, por que Ele está triste, por que Ele está furioso, por que Ele rejeita pessoas e outras perguntas assim. Além disso, ainda mais pessoas acreditam que Deus sempre esteve em silêncio porque Ele está apenas observando as ações da humanidade, porque Ele não tem atitude para com ela nem tem Suas próprias ideias. Outro grupo vai ainda mais longe. Essas pessoas acreditam que Deus não emite um som porque Ele concordou, Deus não emite nenhum som porque Ele está esperando, Deus não emite nenhum som porque Ele não tem atitude, porque a atitude de Deus já foi elaborada completamente no livro, ela já foi expressa em sua totalidade para a humanidade e não precisa ser dita de forma repetitiva para as pessoas vez após outra. Embora Deus esteja em silêncio, Ele ainda tem atitude, tem um ponto de vista e tem um padrão que Ele demanda das pessoas. Mesmo que as pessoas não tentem entendê-Lo e não tentem buscá-Lo, Sua atitude é muito clara. Considere alguém que, uma vez, seguiu a Deus de forma passional, mas, em algum ponto, O abandonou e partiu. Se essa pessoa quiser voltar agora, surpreendentemente, vocês não sabem qual seria o ponto de vista de Deus e qual seria a atitude de Deus. Isso não é patético? Na realidade, essa é uma questão bastante superficial. Se vocês realmente entendessem o coração de Deus, vocês conheceriam a Sua atitude para com esse tipo de pessoa e vocês não dariam uma resposta ambígua. Uma vez que vocês não sabem, permitam-Me informá-los.

A atitude de Deus para com aqueles que fogem durante a Sua obra

Você encontrará esse tipo de pessoa em todos os lugares: depois de estar certa sobre o caminho de Deus, por várias razões, ela parte em silêncio e sem uma palavra de despedida para fazer tudo aquilo que o seu coração desejar. Por enquanto, não entendemos por que essa pessoa vai embora. Em primeiro lugar, nós daremos uma olhada em qual é a atitude de Deus para com esse tipo de pessoa. Está muito claro! A partir do momento que essa pessoa vai embora, aos olhos de Deus, o período de sua crença acaba. Não é essa pessoa que o encerra, mas Deus. O fato dessa pessoa ter deixado a Deus significa que ela já rejeitou Deus, que ela já não quer Deus. Significa que ela já não aceita a salvação de Deus. Uma vez que essa pessoa não quer Deus, Deus ainda pode querê-la? Além do mais, quando essa pessoa tem essa atitude, essa visão, e está determinada a deixar a Deus, ela já agravou o caráter de Deus. Mesmo que ela não tenha perdido o controle e amaldiçoado a Deus, mesmo que ela não tenha se envolvido em nenhum comportamento vil ou excessivo e mesmo que essa pessoa esteja pensando: “Se chegar um dia em que eu tenha me enchido de prazer do lado de fora ou que eu ainda necessite de Deus para alguma coisa, eu voltarei. Ou, se Deus me chamar, eu voltarei”. Ou ela diz: “Quando eu estiver ferida por fora, quando eu vir que o mundo exterior é extremamente escuro e extremamente perverso, e eu não quiser mais seguir o fluxo, eu voltarei para Deus”. Mesmo que essa pessoa tenha calculado em sua mente em que ponto estará voltando, mesmo que ela deixe a porta aberta para o seu retorno, ela não percebe que, não importa como ela pensa e como ela planeja, tudo isso é apenas um pensamento ilusório. O maior erro dela é não estar certa quanto ao modo como Deus sente quando ela quer partir. Começando desse momento quando essa pessoa determina deixar a Deus, Deus a abandonou por completo; Deus já estabeleceu o desfecho dela em Seu coração. Que desfecho é esse? Que essa pessoa é um dos hamsters e perecerá junto com eles. Portanto, as pessoas frequentemente veem esse tipo de situação: alguém abandona a Deus, mas ele não recebe uma punição. Deus opera de acordo com os Seus próprios princípios. As pessoas são capazes de ver algumas coisas, e algumas coisas só são concluídas no coração de Deus, então, as pessoas não podem ver o resultado. Aquilo que as pessoas veem não é necessariamente o lado verdadeiro das coisas; mas o outro lado, o lado que você não vê – esse é os pensamentos verdadeiros e conclusões do coração de Deus.

As pessoas que fogem durante a obra de Deus são aquelas que abandonam o verdadeiro caminho

Então, por que Deus pode dar a esse tipo de pessoa uma punição tão séria? Por que está tão enfurecido com elas? Em primeiro lugar, nós sabemos que o caráter de Deus é majestade, é ira. Ele não é uma ovelha para ser abatido por alguém; ainda mais, Ele não é uma marionete para ser controlado pelas pessoas da maneira que quiserem. Ele também não é ar vazio para ser mandado pelas pessoas. Se você realmente acredita que Deus existe, você deve ter um coração que teme a Deus e deve saber que a essência de Deus não deve ser irritada. Essa ira pode ser causada por uma palavra; talvez, um pensamento; talvez algum tipo de comportamento vil; talvez, um comportamento moderado admissível aos olhos e à ética do homem; ou, talvez, ela seja causada por uma doutrina, uma teoria. Todavia, uma vez que você tenha enfurecido Deus, sua oportunidade se perde e seus últimos dias chegaram. Isso é algo terrível! Se você não entender que Deus não pode ser ofendido, então, talvez, você não tema a Deus e, talvez, você O ofenda o tempo todo. Se você não souber como temer a Deus, então, você é incapaz de temer a Deus e não sabe como colocar-se na senda de andar no caminho de Deus — temendo a Deus e evitando o mal. Quando você se torna consciente, você pode estar ciente de que Deus não pode ser ofendido, então, você saberá o que é temer a Deus e evitar o mal.

Percorrer o caminho de temer a Deus e evitar o mal não é necessariamente a respeito de quanta verdade você conhece, de quantas provações você experimentou ou do quanto você foi disciplinado. Pelo contrário, isso depende de qual é a essência de seu coração com relação a Deus, e qual é a sua atitude para com Deus. A essência das pessoas e suas atitudes subjetivas – essas são muito importantes, muito fundamentais. Com relação àquelas pessoas que renunciaram e deixaram a Deus, a atitude desprezível delas para com Deus e o coração delas que rejeita a verdade agravaram o caráter de Deus, portanto, no que diz respeito a Deus, elas nunca serão perdoadas. Elas souberam sobre a existência de Deus, elas tiveram as informações de que Deus já chegou, elas até experimentaram a nova obra de Deus. A partida delas não é o caso de serem enganadas nem de estar confusas. Muito menos é o caso de elas serem forçadas a isso. Pelo contrário, elas, de forma consciente e com a mente limpa, escolheram deixar a Deus. A partida delas não é perder seu caminho; não é a expulsão delas. Portanto, aos olhos de Deus, elas não são uma ovelha que se desgarrou do rebanho, quanto mais um filho pródigo que perdeu o seu caminho. Elas partiram com impunidade e tal condição, tal situação, agrava o caráter de Deus e é resultado desse agravamento que Ele lhes dá um desfecho sem esperança. Esse tipo de desfecho não é assustador? Então, se as pessoas não conhecem a Deus, elas podem ofender a Deus. Isso não é pouca coisa! Se uma pessoa não leva a sério a atitude de Deus e ainda acredita que Deus aguarda ansiosamente o seu retorno – porque ela é uma das ovelhas perdidas de Deus, e Deus ainda está esperando que ela tenha uma mudança de coração, então, essa pessoa não está tão longe do seu dia da punição. Deus não se recusará simplesmente a admiti-la. Essa é a segunda vez que ela agrava o Seu caráter; é um problema ainda mais terrível! A atitude irreverente dessa pessoa já ofendeu o decreto administrativo de Deus. Deus ainda irá admiti-la? Os princípios de Deus com relação a essa questão são: se uma pessoa estava certa sobre o verdadeiro caminho, ainda assim, pode conscientemente e com a mente clara rejeitar a Deus e distanciar-se de Deus, então, Deus bloqueará a estrada para a sua salvação, e o portão para o reino estará, daí por diante, fechado para ela. Quando essa pessoa vier bater à porta mais uma vez, Deus não abrirá a porta para ela novamente. Essa pessoa será excluída para sempre. Talvez, alguns de vocês tenham lido a história de Moisés na Bíblia. Depois que Moisés foi ungido por Deus, os 250 líderes ficaram insatisfeitos com Moisés por causa de suas ações e outras várias razões. A quem eles se recusaram a obedecer? Não foi a Moisés. Eles se recusaram a obedecer aos arranjos de Deus; eles se recusaram a obedecer à obra de Deus sobre esse assunto. Eles disseram o seguinte: “Demais é o que vos arrogais a vós, visto que toda a congregação é santa, todos eles são santos, e Jeová está no meio deles...” Aos olhos do homem, essas palavras são muito sérias? Elas não são sérias! Pelo menos, o sentido literal das palavras não é sério! Em um sentido legal, elas não violam quaisquer leis porque, em sua superfície, ela não é uma linguagem ou vocabulário hostil, muito menos possui algum sentido blasfemo. Uma sentença comum é tudo o que existe, nada mais. Contudo, por que é que essas palavras podem incitar tamanho furor de Deus? É porque elas não faladas para as pessoas, mas para Deus. A atitude e o caráter expressados por elas são precisamente o que agrava o caráter de Deus, em especial, o caráter de Deus que não poder ser ofendido. Todos nós sabemos qual foi o resultado deles no final. Com relação àqueles que abandonaram a Deus, qual é o ponto de vista deles? Qual é a atitude deles? E por que o ponto de vista e a atitude deles levam Deus a lidar com eles dessa maneira? A razão é que eles sabem, com clareza, que Ele é Deus, ainda assim, escolhem traí-Lo. Essa é a razão por que eles são totalmente despojados de sua chance de salvação. Assim como a Bíblia diz: “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”. Vocês entendem isso com clareza agora?

0Busca por x resultados