Palavras diárias de Deus | "As pessoas fazem muitas demandas de Deus" | Trecho 384

Ao medir se as pessoas podem ou não obedecer a Deus, a principal coisa a observar é se elas desejam alguma coisa extravagante de Deus, e se elas têm ou não segundas intenções. Se as pessoas estiverem sempre fazendo exigências a Deus, isso prova que elas não são obedientes a Ele. Não importa o que aconteça com você, se não conseguir recebê-lo de Deus, não conseguir buscar a verdade, sempre falar a partir de seu próprio raciocínio subjetivo e sempre sentir que você está certo e até mesmo ainda é capaz de duvidar de Deus, então você estará encrencado. Tais pessoas são as mais arrogantes e rebeldes a Deus. Pessoas que sempre fazem exigências a Deus jamais podem obedecer a Ele verdadeiramente. Se você faz exigências a Deus, isso prova que você está fazendo um acordo com Deus, que está escolhendo seus próprios pensamentos e agindo conforme seus próprios pensamentos. Nisso, você trai Deus e não tem obediência. Fazer exigências a Deus é insensato; se realmente acreditar que Ele é Deus, então você não ousará fazer exigências a Ele, nem estará qualificado para fazer exigências a Ele, sejam elas razoáveis ou não. Se você tiver uma fé verdadeira e acreditar que Ele é Deus, então não terá escolha senão adorá-Lo e obedecer a Ele. Hoje em dia, as pessoas não só têm uma escolha, mas até exigem que Deus aja de acordo com os próprios pensamentos delas. Elas escolhem os próprios pensamentos e pedem que Deus aja de acordo com eles, e não exigem que elas mesmas ajam de acordo com os pensamentos de Deus. Portanto, não existe fé verdadeira no homem, nem fé considerável, e ele jamais pode receber o elogio de Deus. Quando você for capaz de fazer menos exigências de Deus, sua fé verdadeira e sua obediência crescerão e seu senso de razão também se tornará comparativamente normal. Frequentemente, acontece que, quanto mais as pessoas são propensas à razão e quanto mais se justificam, mais difícil é lidar com elas. Elas não só exigem muita coisa, como também querem a mão inteira quando alguém lhes oferece um dedo. Quando satisfeitas numa área, fazem exigências em outra, precisam estar satisfeitas em todas as áreas, e, quando não estão, começam a reclamar e desprezam a si mesmas como irremediáveis. Mais tarde, sentem-se endividadas e arrependidas, derramam lágrimas de amargura e querem morrer. Qual é a utilidade disso? Isso pode resolver o problema? Por isso, antes que algo aconteça, você deve dissecar sua natureza — quais coisas estão nela, o que você gosta e o que você deseja alcançar com suas exigências. Algumas pessoas, acreditando que possuem certo calibre e talento, sempre querem ser líderes e se elevar acima dos outros, e por isso exigem que Deus as use. E se Deus não as usa, dizem: “Deus, por que Tu não me favoreces? Faz grande uso de mim. Garanto que me despenderei por Ti”. Tais motivações são corretas? É bom despender-se por Deus, mas sua disposição de se depender por Deus ocupa o segundo lugar; no coração, elas gostam é de status — é nisso que se concentram. Se realmente for capaz de obedecer, você irá segui-Lo com um só coração e mente, independentemente de Ele usá-lo ou não, e será capaz de se despender por Ele, independentemente de ter ou não qualquer status. Somente assim você possuirá razão e será alguém que obedece a Deus.

Extraído de “Registros das falas de Cristo”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado