Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Deus é a fonte da vida para todas as coisas (IV) (Parte 1)

Hoje, estamos comunicando um tópico especial. Para cada um de vocês há apenas duas coisas importantes que vocês precisam saber, experimentar e entender – e quais são essas duas coisas? A primeira delas é a entrada pessoal das pessoas na vida e a segunda diz respeito a conhecer a Deus. Hoje, Eu dou a vocês uma escolha: escolham uma delas. Vocês gostariam de ouvir sobre um tópico que tem relação com a experiência de vida pessoal das pessoas, ou vocês gostariam de ouvir sobre conhecer o Próprio Deus? E por que Eu dou a vocês tal escolha? Porque, hoje, Eu tenho em mente comunicar algumas coisas novas a vocês sobre conhecer a Deus. Mas, independentemente disso, primeiro deixarei vocês escolherem entre as duas coisas de que Eu acabei de falar. (Eu escolho aquela sobre conhecer a Deus.) (Nós também pensamos que comunicar o conhecimento de Deus é melhor.) Vocês pensam que aquilo que comunicamos recentemente sobre conhecer a Deus é atingível? É justo dizer que está fora do alcance da maioria das pessoas. Vocês podem não ficar convencidos com essas palavras. Por que digo isso? Porque enquanto vocês ouviam o que Eu estava dizendo antes, independentemente de como Eu disse ou com quais palavras, literal e teoricamente vocês estavam cientes do que Eu dizia, mas uma questão muito séria referente a vocês foi que não entenderam porque Eu disse essas coisas, porque Eu falei sobre esses tópicos. Esse é o cerne da questão. E assim, embora ouvir essas coisas enriqueceu e acrescentou ao entendimento que vocês têm de Deus e Suas obras, vocês ainda têm problemas em conhecer a Deus. Depois de ouvir o que Eu disse, a maioria de vocês não entende por que Eu disse isso nem que conexão isso tem com conhecer a Deus. Com o que está relacionada essa incapacidade que vocês têm de entender a sua conexão com conhecer a Deus? Vocês alguma vez pensaram sobre isso? Talvez não tenham. A razão pela qual vocês não entendem essas coisas é porque a experiência de vida de vocês é muito superficial. Se o conhecimento e a experiência que as pessoas têm das palavras de Deus permanecerem em um nível muito raso, então, a maior parte do conhecimento de Deus será vago e abstrato – será rudimentar, doutrinário e teórico. Em teoria, parece ou soa lógico e razoável, mas o conhecimento de Deus que sai da boca da maioria das pessoas é vazio. E por que Eu digo que é vazio? Porque, de fato, em seu coração não está claro para você se as palavras sobre conhecer a Deus que saem da sua boca estão corretas ou não, nem se são precisas ou não. E assim, embora a maioria das pessoas tenha ouvido muitas informações e tópicos sobre conhecer a Deus, seu conhecimento de Deus ainda precisa ir além da teoria e da doutrina vaga e abstrata. Então, como esse problema pode ser resolvido? Vocês alguma vez já pensaram nisso? Se alguém não busca a verdade, pode ser possuído pela realidade? Se alguém não busca a verdade, é inquestionavelmente sem realidade e, portanto, definitivamente não tem conhecimento nem experiência das palavras de Deus. E aqueles que não conhecem as palavras de Deus podem conhecer a Deus? Claro que não. As duas coisas estão interligadas. Assim, a maioria das pessoas diz: “Como conhecer a Deus pode ser tão difícil? Quando falo de conhecer a mim mesmo, posso continuar por horas, mas quando se trata de conhecer a Deus, não tenho palavras. Mesmo quando consigo dizer alguma coisa, é forçado e soa enfadonho – até soa estranho quando me ouço dizer isso”. Essa é a fonte. Se você sente que conhecer a Deus é muito difícil, que é muito árduo para você, que você não tem nada a dizer – nada real para comunicar e prover para os outros, e para prover para si – então isso prova que você não é alguém que experimentou as palavras de Deus. O que são as palavras de Deus? As palavras de Deus não são a expressão do que Deus tem ou é? Se você não experimentou as palavras de Deus, você pode ter algum conhecimento do que Deus tem e é? Certamente não. Essas coisas estão todas interligadas. Se você não tem a experiência das palavras de Deus, você não pode entender a vontade de Deus nem saberá qual é o caráter Dele, do que Ele gosta, o que Ele abomina, quais são as exigências Dele para o homem, qual é a atitude Dele para com aqueles que são bons e para com aqueles que são malignos – tudo isso certamente será ambíguo e obscuro para você. Se você acreditar em Deus em meio a essa obscuridade, quando você diz que é um daqueles que busca a verdade e segue a Deus, essas palavras são realistas? Elas não são! Então, agora, façam sua escolha: que tópico vocês escolhem hoje? (Nós escolhemos a entrada na vida.) Qual área dos tópicos falta para vocês sobre a entrada na vida? Seu coração está lhes dizendo alguma coisa? Vocês ainda não sabem, não é? Que tópico os outros irmãos e irmãs escolhem? (Nós desejamos ouvir sobre conhecer a Deus.) A maioria de vocês escolheu conhecer a Deus. Então, vamos continuar a comunicar sobre o conhecimento de Deus.

Vocês estão ansiosos para ouvir o tópico que vamos comunicar hoje, certo? O tópico que estamos comunicando hoje também está relacionado ao tópico “Deus é a fonte da vida para todas as coisas” sobre o qual estivemos falando recentemente. Nós falamos muito sobre como “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”, cujo objetivo era usar diferentes meios e perspectivas para informar as pessoas a respeito de como Deus governa sobre todas as coisas, por quais meios Ele governa sobre todas as coisas e por quais princípios Ele gerencia todas as coisas, para que possam existir neste planeta que Deus criou. Nós também falamos muito sobre como Deus supre a humanidade: quais são os meios pelos quais Deus supre a humanidade, com que tipo de ambiente de vida Ele supre a humanidade e com que meios e ímpeto Ele supre um ambiente de vida estável para o homem. Ainda que Eu não tenha falado diretamente da relação entre o domínio de Deus sobre todas as coisas, Sua administração de todas as coisas e Seu gerenciamento, Eu falei indiretamente por que Ele administra todas as coisas dessa maneira e por que Ele supre e nutre a humanidade dessa maneira – tudo isso está relacionado com o gerenciamento de Deus. O conteúdo de que falamos foi muito amplo: do macroambiente a coisas muito menores, como as necessidades básicas e a dieta das pessoas; de como Deus governa sobre todas as coisas e as faz operar de forma ordenada até o ambiente de vida correto e adequado que Ele criou para as pessoas de todas as raças e assim por diante. Todo esse conteúdo extenso está relacionado ao modo como o homem vive na carne. Ou seja, tudo tem relação com coisas do mundo material que são visíveis a olho nu e que as pessoas podem sentir, por exemplo, montanhas, rios, oceanos, planícies… Todas essas são coisas que podem ser vistas e tocadas. Quando Eu falo de ar e temperatura, vocês podem usar sua respiração para sentir diretamente a existência do ar e seu corpo para sentir se a temperatura é alta ou baixa. As árvores, a grama, os pássaros e as feras nas florestas, as coisas que voam no céu e caminham pela terra e os vários pequenos animais que emergem das tocas, podem ser vistos com os próprios olhos das pessoas e escutados com seus próprios ouvidos. Embora o escopo de tais coisas seja vasto, entre todas as coisas elas representam apenas o mundo material. Coisas materiais são o que as pessoas podem ver e sentir, ou seja, quando você as tocar, você as sentirá, e quando seus olhos as virem, seu cérebro mostrará a você uma imagem, uma figura. Elas são coisas que são reais e verdadeiras; para você elas não são abstratas, mas têm um formato; elas podem ser quadradas, redondas, altas ou curtas; e cada uma dá a você uma impressão diferente. Todas essas coisas representam essa parte material de todas as coisas. E, então, para Deus, o que o “todas as coisas” em “o domínio de Deus sobre todas as coisas” inclui? Ele não inclui apenas as coisas que as pessoas podem ver e tocar, mas, além disso, aquilo que é invisível e impalpável. Esse é um dos verdadeiros significados do domínio de Deus sobre todas as coisas. Mesmo que para as pessoas essas coisas sejam invisíveis e impalpáveis, elas realmente existem para Deus, desde que possam ser observadas por Seus olhos e estejam no escopo de Sua soberania. Mesmo que, para a humanidade, elas sejam abstratas e inimagináveis – e, mesmo que sejam, ademais, invisíveis e impalpáveis –, para Deus elas realmente existem. Assim é o outro mundo de todas as coisas sobre as quais Deus governa e é a outra parte do escopo de todas as coisas sobre as quais Ele governa. Esse é o tópico que estamos comunicando hoje – como Deus governa e administra o mundo espiritual. Uma vez que esse tópico aborda como Deus governa e gerencia todas as coisas, ele tem relação com o mundo fora do mundo material – o mundo espiritual – e, portanto, é sumamente necessário que nós o entendamos. Somente depois de ter comunicado e entendido esse conteúdo, as pessoas podem entender genuinamente o verdadeiro significado das palavras “Deus é a fonte da vida para todas as coisas”. Essa é a razão pela qual vamos falar sobre esse tópico. E o objetivo desse tópico é concluir o tema “Deus governa todas as coisas e Deus gerencia todas as coisas”. Talvez, quando vocês ouvirem esse tópico, possa parecer estranho ou inacreditável para vocês – mas independentemente de como vocês se sintam, já que o mundo espiritual é uma parte de todas as coisas governadas por Deus, vocês devem aprender algo sobre esse tópico. Depois que fizerem isso, vocês terão uma apreciação, um entendimento e um conhecimento mais profundos das palavras “Deus é a fonte da vida para todas as coisas.”

Como Deus governa e administra o mundo espiritual

Quanto ao mundo material, se as pessoas não entenderem certas coisas ou fenômenos, elas poderão procurar as informações pertinentes ou poderão usar vários canais para descobrir suas origens e a história por trás deles. Mas quando se trata do outro mundo sobre o qual estamos falando hoje – o mundo espiritual que existe fora do mundo material – as pessoas não têm absolutamente nenhum meio ou canal para aprender qualquer coisa sobre isso. Por que digo isso? Porque, no mundo da humanidade, tudo que há no mundo material é inseparável da existência física do homem e porque as pessoas sentem que tudo no mundo material é inseparável do seu viver físico e de sua vida física, a maioria das pessoas só tem ciência das ou veem as coisas materiais diante de seus olhos, as coisas que são visíveis a elas. No entanto, quando se trata do mundo espiritual – quer dizer, tudo o que é daquele outro mundo –, é preciso dizer que a maioria das pessoas não crê. Isso porque ele é invisível para elas e elas creem que não há necessidade de entendê-lo nem de saber nada sobre ele, para não falar de como esse mundo espiritual é um mundo completamente diferente do mundo material. Para Deus, ele está aberto, mas para a humanidade está oculto e não aberto, e assim as pessoas têm dificuldade de encontrar um canal através do qual possam entender os vários aspectos desse mundo. Os diferentes aspectos de que falarei sobre o mundo espiritual só dizem respeito à administração e soberania de Deus. Eu não estou revelando mistérios, nem estou dizendo a vocês qualquer um dos segredos que vocês desejam descobrir, pois isso diz respeito à soberania de Deus, à administração de Deus e à provisão de Deus e, sendo assim, Eu só falarei da parte que vocês precisam conhecer.

Primeiro, deixem-Me fazer uma pergunta a vocês: na sua mente, o que é o mundo espiritual? Falando em termos amplos, é um mundo fora do mundo material, invisível e impalpável para as pessoas. Mas na imaginação de vocês, que tipo de mundo deveria ser o mundo espiritual? Talvez, como resultado de não conseguir vê-lo, vocês sejam incapazes de imaginá-lo. Mas quando vocês ouvirem lendas sobre isso, vocês ainda pensarão, vocês não serão capazes de parar. E por que Eu digo isso? Há algo que acontece com muitas pessoas quando elas são jovens: quando alguém lhes conta uma história assustadora – sobre fantasmas, almas – elas se assustam a ponto de perder o juízo. E por que elas se assustam? Porque elas ficam imaginando essas coisas; mesmo que não possam vê-las, elas sentem que estão todas em torno de seu quarto, em algum lugar escondido ou em algum lugar escuro, e elas ficam com tanto medo que não ousam dormir. Especialmente à noite, elas não ousam ficar sozinhas no quarto ou sozinhas no pátio. Esse é o mundo espiritual da imaginação de vocês e é um mundo que as pessoas acham assustador. De fato, todos tem alguma imaginação e todos podem sentir alguma coisa.

Vamos começar com o mundo espiritual. O que é o mundo espiritual? Deixe-Me dar-lhes uma explicação curta e simples. O mundo espiritual é um lugar importante, diferente do mundo material. E por que Eu digo que é importante? Nós vamos falar sobre isso em detalhes. A existência do mundo espiritual está inextricavelmente ligada ao mundo material da humanidade. Ele desempenha um papel importante no ciclo da vida e morte humanas no domínio de Deus sobre todas as coisas; esse é o seu papel e uma das razões pelas quais sua existência é importante. Por ser um lugar indiscernível aos cinco sentidos, ninguém pode julgar com precisão se existe ou não. Os acontecimentos do mundo espiritual estão intimamente ligados à existência da humanidade e, como resultado, a maneira como a humanidade vive também é altamente influenciada pelo mundo espiritual. Isso está relacionado com a soberania de Deus? Está. Quando Eu digo isso, vocês entendem por que estou discutindo esse tópico: porque diz respeito à soberania de Deus e Sua administração. Em um mundo como esse – invisível para as pessoas – todos os éditos, decretos e sistemas administrativos celestiais são muito mais elevados do que as leis e sistemas de qualquer país do mundo material, e nenhum ser que viva nesse mundo ousaria transgredi-los ou arrogá-los. Isso tem relação com a soberania e administração de Deus? Neste mundo, há decretos administrativos claros, éditos celestiais claros e estatutos claros. Em diferentes níveis e em diferentes áreas, oficiais de justiça cumprem estritamente seu dever e observam regras e regulamentos, pois sabem qual é a consequência da violação de um édito celestial, eles estão bem conscientes de como Deus pune o mal e recompensa o bem e de como Ele administra todas as coisas, como Ele governa todas as coisas e, além disso, eles veem claramente como Deus executa Seus éditos e estatutos celestiais. Esses são diferentes do mundo material habitado pela humanidade? Eles são muito diferentes. É um mundo completamente diferente do mundo material. Uma vez que há éditos e estatutos celestiais, isso diz respeito à soberania de Deus, à administração e, além disso, ao caráter de Deus e ao que Ele tem e é. Tendo ouvido isso, vocês não acham que é altamente necessário que Eu fale desse tópico? Vocês não desejam aprender os segredos nele contidos? (Sim, nós queremos.) Tal é o conceito do mundo espiritual. Embora coexista com o mundo material e esteja simultaneamente sujeito à administração e soberania de Deus, a administração e a soberania desse mundo são muito mais rigorosas do que as do mundo material. Quando se trata de detalhes, devemos começar com a forma como o mundo espiritual é responsável pela obra do ciclo de vida e morte da humanidade, pois essa obra é uma parte importante da obra dos seres do mundo espiritual.

Na humanidade, Eu categorizo todas as pessoas em três tipos. O primeiro tipo consiste dos incrédulos, que são aqueles sem crenças religiosas. Eles são chamados de incrédulos. A esmagadora maioria dos incrédulos só acreditam em dinheiro, só perseguem seus próprios interesses, são materialistas e só acreditam no mundo material, não no ciclo de vida e morte, ou em quaisquer declarações sobre divindades e fantasmas. Eu os categorizo como os incrédulos e eles são o primeiro tipo. O segundo tipo são as várias pessoas de fé, fora os incrédulos. Na humanidade, Eu divido essas pessoas de fé em vários tipos principais: em primeiro lugar, os judeus, em segundo, os católicos, em terceiro, os cristãos, em quarto, os muçulmanos e, em quinto, os budistas – existem cinco tipos. Esses são os vários tipos de pessoas de fé. O terceiro tipo é aquele que acredita em Deus, que se refere a vocês. Esses crentes são aqueles que seguem a Deus hoje. Essas pessoas são divididas em dois tipos: o povo escolhido de Deus e os servidores. Esses tipos principais foram claramente diferenciados. Então, na mente de vocês, vocês são capazes de diferenciar claramente os tipos e a classificação dos humanos. O primeiro tipo consiste dos incrédulos – Eu disse o que são os incrédulos. Aqueles que acreditam no Bom Velhinho no Céu contam como incrédulos? Muitos incrédulos somente acreditam no Bom Velhinho no Céu; eles acreditam que o vento, a chuva e o trovão são todos controlados por esse Bom Velhinho no Céu, em quem eles confiam para o plantio de safras e a colheita – mas, à menção da crença em Deus, eles se tornam indispostos. Isso pode ser chamado de crença em Deus? Essas pessoas estão incluídas nos incrédulos. Você entende isso, certo? Não confunda essas categorias. O segundo tipo são as pessoas de fé. O terceiro tipo é aquele que segue a Deus hoje. E por que Eu dividi todos os humanos nesses tipos? (Porque eles têm diferente destinação e fim.) Esse é um aspecto. Porque, quando essas diferentes raças e tipos de pessoas retornam ao mundo espiritual, cada um terá um lugar diferente para ir, eles estarão sujeitos a diferentes leis do ciclo de vida e morte, e essa é a razão pela qual Eu categorizei humanos nesses tipos principais.

1. O ciclo de vida e morte dosi

Vamos começar com o ciclo de vida e morte dos incrédulos. Depois que uma pessoa , ela é levada por um oficial de justiça do morremundo espiritual. E o que delas é levado embora? Não é sua carne, mas sua alma. Quando sua alma é levada, ela chega a um lugar que é uma agência do mundo espiritual, que recebe especialmente as almas das pessoas que acabaram de morrer. (Nota: o primeiro lugar para onde alguém vai depois de morrer é estranho para a alma.) Quando elas são levadas para esse lugar, um funcionário realiza as primeiras verificações, confirmando seu nome, endereço e idade. O que elas fizeram com sua vida, tudo o que elas fizeram em sua vida é registrado em um livro e verificado pela veracidade. Depois de tudo ter sido verificado, o comportamento e as ações da pessoa durante toda a vida são usados para determinar se ela será punida ou continuará sendo reencarnada como pessoa, que é o primeiro estágio. Esse primeiro estágio é assustador? Não é muito assustador, porque a única coisa que aconteceu é que a pessoa chegou a um lugar escuro e desconhecido. Isso não é muito assustador.

No segundo estágio, se essa pessoa tiver feito muitas coisas ruins ao longo da vida, se tiver cometido muitos atos perversos, será levada a um local de punição para ser punida. Esse será expressamente o lugar para a punição das pessoas. Os detalhes de como serão punidos dependem dos pecados que elas cometeram e de quantas coisas perversas elas fizeram antes de morrer – e essa é a primeira situação que acontece no segundo estágio. Por causa das coisas que elas fizeram e o mal que cometeram antes de morrer, quando elas forem reencarnadas posteriormente ao seu castigo – quando voltarem a nascer no mundo material –, algumas pessoas continuarão sendo humanas e algumas se tornarão animais. Ou seja, depois que uma pessoa retorna ao mundo espiritual, ela é punida por causa do mal que cometeu; além disso, por causa das coisas más que fizeram, em sua próxima reencarnação, elas não se tornam humanos, mas um animal. O escopo dos animais que elas podem se tornar abrange vacas, cavalos, porcos e cães. Algumas pessoas podem se tornar um pássaro no céu, ou um pato ou ganso… depois de terem reencarnado como um animal, quando elas morrerem, elas retornarão ao mundo espiritual e, como antes, com base em seu comportamento antes de morrerem, o mundo espiritual decidirá se elas serão ou não reencarnadas como uma pessoa. A maioria das pessoas comete muitos males, seus pecados são muito graves e, quando são reencarnadas, tornam-se um animal de sete a doze vezes. Sete a doze vezes – isso é assustador? (É assustador.) O que é assustador para vocês? Uma pessoa se tornando um animal, isso é assustador. E para uma pessoa, o que é mais doloroso em se tornar um animal? Não ter linguagem, ter apenas pensamentos simples, só ser capaz de fazer as coisas que os animais fazem e comer as coisas que os animais comem, ter a mentalidade simples e a linguagem corporal de um animal, não ser capaz de andar ereto, não ser capaz de se comunicar com seres humanos e nenhum dos comportamentos e atividades dos seres humanos que tenham qualquer relação com os animais. Quer dizer, entre todas as coisas, ser um animal faz de você o mais baixo de todos os seres vivos e é muito mais doloroso do que ser um humano. Esse é um aspecto da punição do mundo espiritual daqueles que fizeram muito mal e cometeram grandes pecados. Quando se trata da gravidade da punição, isso é decidido pelo tipo de animal que elas se tornam. Por exemplo, ser um porco é melhor do que ser um cachorro? Um porco vive melhor ou pior que um cachorro? Pior, certo? Se as pessoas se tornarem uma vaca ou um cavalo, elas viverão melhor ou pior que um porco? (Melhor.) Parece que, dada uma escolha, vocês têm preferências. Será mais confortável se alguém se tornar um gato? Será muito mais confortável do que se tornar um cavalo ou uma vaca. Se você tivesse uma escolha entre animais, escolheria se tornar um gato e isso seria mais confortável, porque você poderia ficar a maior parte do tempo dormindo. Tornar-se uma vaca ou um cavalo é mais trabalhoso e, portanto, se as pessoas reencarnarem como uma vaca ou um cavalo, terão que trabalhar duro – o que parece ser uma punição severa. Tornar-se um cão é um pouco melhor do que uma vaca ou um cavalo, porque um cão tem uma relação mais próxima com o seu dono. Além disso, hoje, muitas pessoas mantêm um cachorro e depois de três ou cinco anos ele aprendeu a entender muito do que elas dizem! Porque um cão pode entender muitas das palavras do seu dono, ele tem um bom entendimento do seu dono e às vezes ele consegue se adaptar ao humor e às exigências do seu dono e, portanto, o dono trata melhor o cão e ele come melhor e bebe melhor, e quando está com dor, é mais bem cuidado – então, o cão não desfruta de uma vida feliz? Dessa forma, ser um cão é melhor que ser uma vaca ou um cavalo. Nesse tocante, a severidade da punição de uma pessoa determina quantas vezes ela será reencarnada como um animal, e em que tipo de animal ela reencarnará. Você entende, sim?

Por terem cometido tantos pecados enquanto estavam vivas, algumas pessoas serão punidas reencarnando como um animal de sete a doze vezes. Tendo sido punidas por número suficiente de vezes, quando retornarem ao mundo espiritual, serão levadas para outro lugar. As várias almas nesse lugar já foram punidas e são do tipo que está se preparando para reencarnar como humano. Esse lugar categoriza cada alma em um tipo de acordo com o tipo de família em que nascerá, que tipo de papel desempenhará depois de reencarnar e assim por diante. Por exemplo, algumas pessoas se tornarão cantores quando vierem a este mundo e, assim, serão postas entre os cantores; algumas se tornarão empresárias quando vierem a este mundo e, assim, serão postas entre os empresários; e se alguém se tornar um pesquisador científico quando se tornar humano, será posto entre os pesquisadores científicos. Depois de ser classificada, cada uma é enviada de acordo com um horário diferente e uma data marcada, assim como hoje as pessoas enviam e-mails. Nisso se completará um ciclo de vida e morte. Desde o dia em que uma pessoa chegar ao mundo espiritual até quando a punição terminar, ela poderá reencarnar como um animal muitas vezes e se preparará para reencarnar como um humano; esse é um processo completo.

E aqueles que acabaram de ser punidos e não reencarnaram como animais, serão rapidamente enviados ao mundo material para se tornarem humanos? Ou quanto tempo demorará até que elas possam vir para o meio dos homens? Qual é a frequência com que essas pessoas se tornam humanas?[a] Existem restrições temporais para isso. Tudo o que acontece no mundo espiritual está sujeito às restrições e regras temporais apropriadas – que, se Eu explicar com números, vocês entenderão. Quanto àqueles que são reencarnados dentro de um curto período de tempo, quando morrerem, seu renascimento como ser humano estará preparado. O período mais curto é de três dias. Para algumas pessoas é de três meses, para algumas é de três anos, para algumas é de trinta anos, para algumas é de trezentos anos, para algumas é de até três mil anos e assim por diante. Então, o que pode ser dito sobre essas regras temporais e quais são as suas especificidades? A chegada de uma alma ao mundo material, o mundo do homem, baseia-se na necessidade: é de acordo com o papel que essa alma desempenha neste mundo. Quando as pessoas reencarnam como uma pessoa comum, a maioria delas reencarna muito em breve, porque o mundo do homem tem uma necessidade urgente dessas pessoas comuns e assim três dias depois elas são enviadas novamente para uma família que é completamente diferente daquela em que estavam antes de morrerem. Mas há alguns que desempenham um papel especial neste mundo. “Especial” significa que não há uma grande demanda por essas pessoas no mundo do homem; não são necessárias muitas pessoas para desempenhar tal papel e, então, pode levar trezentos anos até reencarnarem.[b] O que significa dizer que essa alma só virá uma vez a cada trezentos anos ou mesmo uma vez a cada três mil anos. E por que isso é assim? Porque por trezentos anos ou três mil anos, tal papel não é exigido no mundo do homem e assim elas são mantidas em algum lugar no mundo espiritual. Confúcio, por exemplo. Ele teve um impacto profundo na cultura tradicional chinesa. Sua chegada teve um efeito profundo na cultura, no conhecimento, na tradição e no pensamento das pessoas daquele tempo. Mas uma pessoa como essa não é necessária em todas as épocas e, assim, ele teve que permanecer no mundo espiritual, esperando por trezentos ou três mil anos antes de reencarnar. Porque o mundo do homem não estava precisando de alguém assim, ele teve que esperar ociosamente, pois havia muito poucos papéis como o dele, havia pouco para ele fazer e, então, ele teve de ser mantido em algum lugar no mundo espiritual, ocioso na maior parte do tempo, e foi enviado quando o mundo do homem precisou dele. Essas são as regras temporais do reino espiritual para a frequência com que a maioria das pessoas reencarna. Sejam elas alguém comum ou especial, o mundo espiritual tem regras apropriadas e práticas corretas para o processamento da reencarnação das pessoas e essas regras e práticas vêm de Deus, são enviadas por Deus e não são decididas nem controladas por nenhum oficial de justiça ou ser no mundo espiritual. Agora você entende, sim?

0Busca por x resultados