Prática (4)

A paz e alegria de que falo hoje não são as mesmas em que você acredita e que você entende. Você costumava pensar que paz e alegria significavam estar feliz o dia inteiro, a ausência de doença e infortúnio na sua família, estar sempre contente em seu coração, sem o menor sentimento de tristeza, e ter uma sensação de alegria indescritível, independentemente da extensão a que sua vida se desenvolveu. Isso sem contar ter um aumento de salário e de seu filho acabar de entrar na universidade. Com essas coisas em mente, você orava a Deus e, vendo que a graça de Deus era tão grande, você ficava extremamente feliz, sorrindo de orelha a orelha, e não conseguia parar de agradecer a Deus. Tais paz e alegria não são a verdadeira paz e alegria que vêm de ter a presença do Espírito Santo. São, antes, a paz e alegria que resultam da satisfação da carne. Você deveria entender qual é a era atual; não é a Era da Graça e não é mais o momento em que você busca encher seu estômago com pão. Você pode estar extremamente feliz porque tudo está correndo bem com sua família, mas sua vida está ofegando o último suspiro — e, portanto, independentemente do tamanho da sua alegria, o Espírito Santo não está com você. Ganhar a presença do Espírito Santo é simples: faça o que você deve fazer adequadamente, desempenhe bem o dever e a função de um ser humano, e seja capaz de se equipar com as coisas necessárias para compensar suas deficiências. Se você sempre tem um fardo pela própria vida e é feliz porque percebeu uma verdade ou entendeu a obra atual de Deus, isso é ter verdadeiramente a presença do Espírito Santo. Ou se, às vezes, você é tomado pela ansiedade porque se defronta com uma questão pela qual não sabe como passar, ou porque não entende uma verdade que é comunicada — isso prova que o Espírito Santo está com você. Esses são estados comuns de experiência de vida. Você deve entender a diferença entre ter e não ter a presença do Espírito Santo, e não deve ter um ponto de vista excessivamente simplista disso.

Anteriormente, foi mencionado que ter a presença do Espírito Santo e ter a obra do Espírito Santo são diferentes. O estado normal de ter a presença do Espírito Santo se manifesta em ter pensamentos normais, razão normal e humanidade normal. O caráter de uma pessoa permanecerá como costumava ser, mas internamente ela terá paz e externamente ela terá o decoro de um santo. Assim será quando o Espírito Santo estiver com ela. Quando alguém tem a presença do Espírito Santo, seu pensamento é normal. Quando tem fome quer comer, quando tem sede quer beber água… Tais manifestações de humanidade normal não são o esclarecimento do Espírito Santo, são os pensamentos normais das pessoas e o estado normal de ter a presença do Espírito Santo. Algumas pessoas creem erroneamente que aqueles que têm a presença do Espírito Santo não sentem fome, não sentem cansaço e parecem não pensar na família, tendo quase completamente se divorciado da carne. Na verdade, quanto mais o Espírito Santo está com as pessoas, mais normais elas são. Sabem sofrer e desistir de coisas por Deus, despender-se por Deus e ser leais a Deus; além disso, pensam em comer e se vestir. Em outras palavras, não perderam nada da humanidade normal que o homem deve ter e, pelo contrário, são especialmente dotadas de razão. Às vezes, leem as palavras de Deus e refletem sobre a obra de Deus, e há fé em seus corações, e estão dispostas a buscar a verdade. É claro que a obra do Espírito Santo é baseada nesse alicerce. Se as pessoas não têm pensamentos normais, elas não têm razão — isso não é um estado normal. Quando as pessoas têm pensamentos normais e o Espírito Santo está com elas, certamente possuem a razão de um homem normal e, assim, têm um estado normal. Na experiência da obra de Deus, ter obra do Espírito Santo acontece ocasionalmente, enquanto ter a presença do Espírito Santo é quase constante. Enquanto a razão e os pensamentos das pessoas são normais e enquanto seus estados são normais, então, o Espírito Santo seguramente está com elas. Quando a razão e os pensamentos das pessoas não são normais, a humanidade delas não é normal. Se, neste momento, a obra do Espírito Santo estiver em você, então o Espírito Santo certamente também estará com você. Mas se o Espírito Santo estiver com você, não quer dizer que a obra do Espírito Santo está definitivamente operando dentro de você, pois o Espírito Santo opera em momentos especiais. Ter a presença do Espírito Santo pode apenas manter a existência normal das pessoas, mas o Espírito Santo só opera em determinados momentos. Por exemplo, se você é um líder ou colaborador, quando você rega e provê sustento para a igreja, o Espírito Santo o iluminará para algumas palavras que são edificantes para outros e podem resolver alguns dos problemas práticos de seus irmãos e irmãs — nesses momentos, o Espírito Santo está operando. Às vezes, quando você está comendo e bebendo as palavras de Deus, o Espírito Santo o ilumina com certas palavras que são especialmente relevantes para as suas próprias experiências, permitindo-lhe ganhar um maior conhecimento sobre seu próprio estado; isso também é a obra do Espírito Santo. Às vezes, enquanto Eu falo, vocês escutam e são capazes de comparar seus próprios estados com Minhas palavras e, às vezes, vocês são tocados ou inspirados; tudo isso é a obra do Espírito Santo. Alguns dizem que o Espírito Santo está operando neles o tempo todo. Isso é impossível. Se dissessem que o Espírito Santo está sempre com eles, seria realista. Se dissessem que o pensamento e a razão deles são normais o tempo todo, isso também seria realista e mostraria que o Espírito Santo está com eles. Se disserem que o Espírito Santo está sempre operando dentro deles, que são iluminados por Deus e tocados pelo Espírito Santo a todo momento, e que ganham novo conhecimento o tempo todo, então isso absolutamente não é normal! É completamente sobrenatural! Sem sombra de dúvida, tais pessoas são espíritos malignos! Mesmo quando o Espírito de Deus entra na carne, há momentos em que Ele precisa descansar e comer — para não dizer nada dos humanos. Aqueles que foram possuídos por espíritos malignos parecem não ter a fraqueza da carne. São capazes de renunciar a tudo, de abrir mão de tudo, estão livres de emoções, são capazes de suportar tormentos, não sentem o menor cansaço, como se tivessem transcendido a carne. Isso não é extremamente sobrenatural? A obra dos espíritos malignos é sobrenatural — nenhum humano poderia realizar essas. Aqueles que carecem de discernimento sentem inveja quando veem tais pessoas: dizem que têm tanto vigor em sua crença em Deus, têm grande fé e nunca demonstram o menor sinal de fraqueza! Na verdade, tudo isso é a manifestação da obra de um espírito maligno. Isso é porque as pessoas normais inevitavelmente têm fraquezas humanas; esse é o estado normal daqueles que têm a presença do Espírito Santo.

O que significa dizer permanecer firme em seu testemunho? Algumas pessoas dizem que simplesmente seguem como o fazem agora e não se preocupam se são capazes de ganhar a vida; elas não buscam a vida, mas também não voltam atrás. Reconhecem apenas que este estágio da obra é realizado por Deus. Isso não é falhar em seu testemunho? Tais pessoas nem ao menos dão testemunho de terem sido conquistados. Aqueles que foram conquistados seguem independentemente de tudo mais e são capazes de buscar a vida. Não só acreditam no Deus prático, como também sabem seguir todos os arranjos de Deus. Assim são aqueles que dão testemunho. Aqueles que não dão testemunho nunca buscaram a vida e ainda estão seguindo adiante confundidos. Você pode seguir, mas isso não significa que você tenha sido conquistado, pois não tem nenhum entendimento da obra atual de Deus. Certas condições devem ser satisfeitas de modo a ser conquistado. Nem todos os que seguem foram conquistados, pois em seu coração você não entende nada sobre por que deve seguir o Deus de hoje, nem sabe como chegou até o dia de hoje, quem o sustentou até hoje. A maneira de algumas pessoas praticarem a fé em Deus é sempre confusa e desorientada; portanto, seguir não significa necessariamente que você tem testemunho. O que é exatamente um testemunho verdadeiro? O testemunho de que se fala aqui tem duas partes: um é o testemunho de ter sido conquistado, o outro é o testemunho de ter sido aperfeiçoado (que, é claro, será o testemunho dado após as grandes provações e tribulações do futuro). Em outras palavras, se você for capaz de permanecer firme durante as tribulações e provações, terá dado o segundo passo do testemunho. O que é fundamental hoje é o primeiro passo do testemunho: ser capaz de permanecer firme durante todas as instâncias das provações de castigo e julgamento. Esse é o testemunho de ter sido conquistado. A razão disso é que hoje é o tempo da conquista. (Você deveria saber que agora é o tempo da obra de Deus na terra; a principal obra do Deus encarnado na terra é conquistar, por meio do julgamento e castigo, esse grupo de pessoas na terra que O segue.) Se você é ou não capaz de dar testemunho de ter sido conquistado não só depende de você ser capaz ou não de seguir até o fim, mas, mais importante, quando você experimenta cada passo da obra de Deus, de ser capaz ou não do verdadeiro entendimento do castigo e julgamento de Deus, e de realmente perceber ou não toda essa obra. Você não será capaz de escapar por meramente seguir até o fim. Você deve ser capaz de se submeter voluntariamente durante cada instância de castigo e julgamento, deve ser capaz de entender de verdade cada passo da obra que experimentar, e deve ser capaz de alcançar o conhecimento do caráter de Deus e obediência ao caráter de Deus. Esse é o testemunho final de ter sido conquistado que é exigido de você. O testemunho de ter sido conquistado se refere primeiramente ao seu conhecimento da encarnação de Deus. Essa etapa é principalmente o testemunho da encarnação de Deus. Não importa o que você faça ou diga diante das pessoas do mundo ou daqueles que detêm poder; o que importa acima de tudo é você ser capaz ou não de obedecer a todas as palavras da boca de Deus e a toda Sua obra. Portanto, esta etapa do testemunho é dirigida a Satanás e a todos os inimigos de Deus — os demônios e os hostis que não creem que Deus será encarnado uma segunda vez e que virá realizar uma obra ainda maior, e, além disso, não creem no fato do retorno de Deus à carne. Em outras palavras, é dirigida a todos os anticristos — a todos os inimigos que não creem na encarnação de Deus.

Pensar em Deus e ansiar por Deus não prova que você foi conquistado por Ele; isso depende de você crer ou não que Ele é o Verbo tornada carne, de crer ou não que a Palavra Se tornou carne, de crer ou não que o Espírito Se tornou a Palavra e de que a Palavra apareceu na carne. Esse é o principal testemunho. Não importa como você segue, nem como você se despende; o que crucial é se você é capaz ou não de descobrir, a partir dessa humanidade normal, que a Palavra Se tornou carne e o Espírito da verdade Se realizou na carne — que toda a verdade, o caminho e a vida vieram na carne e que o Espírito de Deus verdadeiramente chegou na terra e o Espírito chegou na carne. Embora, superficialmente, isso possa parecer diferente da concepção pelo Espírito Santo, nesta obra você é capaz de ver mais claramente que o Espírito já Se realizou na carne e, além disso, que o Verbo Se tornou carne e a Palavra apareceu na carne, e você pode entender o verdadeiro significado das palavras: “No princípio era o Verbo (a Palavra), e o Verbo (a Palavra) estava com Deus, e Verbo (Palavra) era Deus”. Além disso, você deve entender que a Palavra de hoje é Deus, o Verbo é Deus, e eis que a Palavra Se torna carne. Esse é o melhor testemunho que você pode dar. Isso prova que você possui o verdadeiro conhecimento de Deus tornado carne — você não só é capaz de conhecê-Lo, mas também está ciente de que o caminho que você trilha hoje é o caminho da vida e o caminho da verdade. O estágio da obra que Jesus realizou apenas cumpriu a substância de “o Verbo estava com Deus”: a verdade de Deus estava com Deus, e o Espírito de Deus estava com a carne e era inseparável daquela carne. Isto é, a carne de Deus encarnado estava com o Espírito de Deus, que é a prova maior de que Jesus encarnado foi a primeira encarnação de Deus. Este estágio da obra cumpre exatamente o significado interno de “a Palavra Se torna carne”, emprestando um significado mais profundo a “o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” e permite que você acredite firmemente nas palavras “No princípio era o Verbo”. Isso significa que, no momento da criação, Deus possuía palavras, Suas palavras estavam com Ele e eram inseparáveis Dele e, na era final, Ele torna ainda mais claro o poder e autoridade de Suas palavras, e permite ao homem ver todos os Seus caminhos — ouvir todas as Suas palavras. Assim é a obra da era final. Você deve chegar a conhecer essas coisas completamente. Isso não é uma questão de conhecer a carne, mas de como você entende a carne e a Palavra, a carne e o Verbo. Esse é o testemunho que você deve dar, aquilo que todos devem conhecer. Porque esta é a obra da segunda encarnação — e a derradeira vez em que Deus Se torna carne —, ela completa integralmente o significado da encarnação, executa e revela completamente toda a obra de Deus na carne, e encerra a era de Deus estar na carne. Portanto, você deve entender o significado da encarnação. Não importa o quanto você se ocupe ou quão bem você realize outros assuntos externos; o que importa é você ser realmente capaz de se submeter ao Deus encarnado e dedicar todo o seu ser a Deus, e obedecer a todas as palavras que procedem de Sua boca. É isso que você deveria fazer e o que você deveria obedecer.

O último passo de testemunho é um testemunho de se você é ou não capaz de ser aperfeiçoado — ou seja, ter entendido todas as palavras proferidas pela boca de Deus encarnado, você vem a possuir o conhecimento de Deus e adquire certeza sobre Ele, você vive todas as palavras da boca de Deus e alcança as condições que Deus lhe pede — o estilo de Pedro e a fé de Jó — de tal modo que você é capaz obedecer até a morte, entregar-se completamente a Ele e, no final, alcançar uma imagem de uma pessoa que está de acordo com o padrão, o que significa a imagem de alguém que foi conquistado e aperfeiçoado após experimentar o julgamento e castigo de Deus. Esse é o testemunho final — é o testemunho que deve ser dado por alguém que, no fim, é aperfeiçoado. Essas são as duas etapas do testemunho que você deve dar; elas são interligadas e são ambas indispensáveis. Mas há uma coisa que você deve saber: o testemunho que Eu exijo de você hoje não é dirigido às pessoas do mundo, nem a um único indivíduo, mas àquilo que Eu peço a você. É medido por você ser capaz ou não de Me satisfazer e se pode satisfazer completamente ou não os padrões de Minhas exigências a cada um de vocês. É isso que vocês deveriam entender.

Anterior: Prática (3)

Próximo: Prática (5)

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Obra e entrada (4)

Se o homem pudesse realmente entrar em acordo com a obra do Espírito Santo, sua vida germinaria rapidamente como um broto de bambu depois...

Capítulos 22 e 23

Hoje, todos estão dispostos a compreender a vontade de Deus e conhecer o caráter de Deus, mas ninguém conhece a razão pela qual eles são...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro