154 A essência de Cristo se determina por Sua obra e expressões

I

A essência de Cristo se determina por Sua obra e expressões.

Com um coração verdadeiro, Ele completa Sua missão,

adora a Deus no céu e busca a vontade de Seu Pai.

Sua substância determina tudo, e também Sua revelações naturais.

Assim chamadas pois Suas expressões não são imitações,

não vem do cultivo ou da educação do homem.

Não são aprendidas ou decoração, são inerentes. Ah…

Não são aprendidas ou decoração, são inerentes. Ah…

II

O homem pode negar Sua obra, Suas expressões e humanidade,

pode negar Sua vida de humanidade normal,

mas não Seu coração de verdade quando adora a Deus no céu.

Ninguém pode negar que aqui Ele está para cumprir a vontade do Pai.

Ninguém pode negar Sua busca sincera por Deus Pai.

Sua imagem pode não agradar aos sentidos,

Seu discurso pode não ser extraordinário,

Sua obra pode a terra e o céu não abalar,

como acredita a imaginação do homem.

Mas Ele é mesmo Cristo, que cumpre a vontade do Pai,

com um coração verdadeiro, obediência plena e até a morte.

Pois Sua essência é a de Cristo.

Uma verdade que é difícil de acreditar mas que, de fato, existe.

Uma verdade que é difícil de acreditar mas que, de fato, existe.

Uma verdade que é difícil de acreditar mas que, de fato, existe. Ah…


Adaptado de ‘A substância de Cristo é obediência à vontade do Pai celestial’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 153 A identidade de Cristo é o Próprio Deus

Próximo: 155 A carne e o Espírito de Deus são idênticos em essência

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro