Palavras diárias de Deus: Expondo noções religiosas | Trecho 293

Captar o propósito da obra de Deus, o efeito que ela alcança no homem e o que exatamente é a vontade de Deus para o homem: é a isso que cada pessoa que segue a Deus deveria se ater. Hoje, o que falta a todas as pessoas é exatamente o conhecimento da obra de Deus. Os feitos que Deus operou nas pessoas, a inteireza da obra de Deus, e o que exatamente é a vontade de Deus para o homem, desde a criação do mundo até o presente — essas são as coisas que o homem nem conhece nem compreende. Não somente essa inadequação é vista em todo o mundo religioso, mas também em todos os que creem em Deus. Quando chegar o dia em que você contemplar verdadeiramente a Deus, quando você realmente apreciar Sua sabedoria, quando você contemplar todos os feitos que Deus operou, quando você reconhecer o que Ele é e tem — quando você tiver visto Sua generosidade, sabedoria, maravilha e tudo o que Ele operou nas pessoas — será então que você terá alcançado sucesso em sua fé em Deus. Quando se diz que Deus abrange tudo e é todo-generoso, de que maneira, exatamente, Ele abrange tudo, e de que maneira Ele é todo-generoso? Se não entende isso, você não pode ser considerado alguém que crê em Deus. Por que digo que aqueles no mundo religioso não são crentes em Deus, mas são malfeitores, da mesma laia que o diabo? Quando digo que são malfeitores, é porque não entendem a vontade de Deus e são incapazes de ver Sua sabedoria. Deus, em momento algum, revela Sua obra para eles. Eles são cegos; não podem ver os atos de Deus, foram abandonados por Deus, e carecem completamente do cuidado e da proteção Dele, para não mencionar a obra do Espírito Santo. Esses sem a obra de Deus são todos malfeitores e opositores a Deus. Os opositores a Deus dos quais Eu falo se referem àqueles que não O conhecem, aqueles que reconhecem Deus com os lábios, mas não O conhecem, aqueles que O seguem, mas não Lhe obedecem e aqueles que se deleitam na Sua graça, mas são incapazes de dar testemunho Dele. Sem um entendimento do propósito da obra de Deus ou um entendimento da obra que Deus faz no homem, este não pode estar de acordo com a vontade de Deus, nem pode dar testemunho de Deus. A razão pela qual o homem se opõe a Deus provém, por um lado, do seu caráter corrupto e, por outro lado, da ignorância sobre Deus e da falta de entendimento dos princípios pelos quais Deus opera e de Sua vontade para homem. Esses dois aspectos, tomados juntos, constituem a história da resistência humana a Deus. Os novatos na fé se opõem a Deus porque tal oposição está na natureza deles, enquanto a oposição a Deus daqueles com muitos anos na fé é resultado da ignorância deles acerca de Deus, além do seu caráter corrupto. Antes de Deus Se tornar carne, o modo de avaliar se um homem se opunha a Deus baseava-se no fato de ele obedecer ou não aos decretos estipulados por Deus no céu. Por exemplo, na Era da Lei, quem quer que não obedecesse às leis de Jeová era considerado alguém que se opunha a Deus; quem quer que roubasse as ofertas a Jeová, ou quem quer que ficasse contra os favorecidos por Jeová, era considerado alguém que se opunha a Deus e seria apedrejado até a morte; quem quer que não respeitasse o pai e a mãe e quem quer que batesse nos outros ou os amaldiçoasse era considerado alguém que não obedecia às leis. E todos os que não obedeciam às leis de Jeová eram considerados oponentes de Deus. Isso já não foi assim na Era da Graça, na qual quem quer que fosse contra Jesus era considerado alguém que era contra Deus, e quem quer que não obedecesse às palavras ditas por Jesus era considerado alguém que era contra Deus. Naquele tempo, a maneira pela qual a oposição a Deus era definida se tornou mais precisa e mais prática. No tempo em que Deus ainda não tinha Se tornado carne, o modo de avaliar se o homem se opunha a Deus ou não baseava-se no fato de ele adorar e admirar o Deus invisível no céu ou não. A maneira na qual a oposição a Deus era definida naquele tempo não era tão prática assim, pois o homem não podia ver Deus, nem sabia como era a imagem de Deus ou como Ele operava e falava. O homem não tinha quaisquer noções sobre Deus e acreditava em Deus de forma vaga, porque Deus ainda não tinha aparecido ao homem. Portanto, qualquer que fosse a maneira como o homem acreditava em Deus em sua imaginação, Deus não o condenava nem lhe fazia exigências demais, porque o homem era completamente incapaz de ver Deus. Quando Deus Se torna carne e vem operar entre os homens, todos O contemplam e ouvem as Suas palavras e veem os feitos que Deus opera de dentro de Seu corpo de carne. Naquele momento, todas as noções do homem se tornam uma espuma. Quanto àqueles que viram Deus aparecendo na carne, eles não hão de ser condenados, se voluntariamente Lhe obedecerem, enquanto aqueles que propositalmente se colocam contra Ele serão considerados oponentes de Deus. Tais pessoas são anticristos, inimigos que deliberadamente se contrapõem a Deus. Aqueles que abrigam noções em relação a Deus, mas ainda estão prontos Lhe obedecer e desejosos de fazê-lo não serão condenados. Deus condena o homem com base nas intenções e ações deste, jamais pelos pensamentos e ideias do homem. Se Deus fosse condenar o homem com base em seus pensamentos e ideias, então nem uma única pessoa seria capaz de escapar das mãos iradas de Deus. Aqueles que deliberadamente se colocam contra o Deus encarnado serão punidos por sua desobediência. Em relação a essas pessoas que deliberadamente ficam contra Deus, sua oposição intencional provém do fato de abrigarem noções sobre Deus, o que as leva, por sua vez, a ações que interrompem a obra de Deus. Essas pessoas resistem e destroem a obra de Deus intencionalmente. Elas não só possuem noções sobre Deus, mas se metem em atividades que interrompem a Sua obra, e é por esse motivo que as pessoas desse tipo hão de ser condenadas. Aqueles que não interrompem a obra de Deus deliberadamente não hão de ser condenados como pecadores, pois são capazes de obedecer voluntariamente e não se envolver em atividades que causam interrupção e perturbação. Pessoas assim não hão de ser condenadas. Entretanto, quando as pessoas vivenciaram a obra de Deus por muitos anos, se elas continuarem a manter noções sobre Deus e permanecerem incapazes de conhecer a obra do Deus encarnado e se, não importa quantos anos elas tenham vivenciado a Sua obra, elas continuarem a estar cheias de noções sobre Deus e ainda forem incapazes de vir a conhecê-Lo, então, mesmo que não se envolvam em atividades interrompedoras, seu coração, não obstante, estiver cheio de noções sobre Deus, e mesmo que essas noções não se tornem aparentes, pessoas assim não servem para nada na obra de Deus. Elas são incapazes de divulgar o evangelho para Deus ou de dar testemunho Dele. Pessoas assim são inúteis e imbecis. Por que elas não conhecem a Deus e, além do mais, são completamente incapazes de se livrar de suas noções sobre Ele, elas estão, portanto, condenadas. Pode-se dizer assim: é normal que os novatos na fé mantenham noções sobre Deus ou não saibam nada Dele, mas para quem tem acreditado em Deus por muitos anos e experimentado uma grande parte de Sua obra, não seria normal que tal pessoa continuasse a manter noções, e seria ainda menos normal que alguém assim não tivesse nenhum conhecimento de Deus. É porque isso não é um estado normal que ele é condenado. Essas pessoas anormais são todas um lixo; são as que mais se opõem a Deus e que desfrutaram da graça de Deus inutilmente. Todas as pessoas assim hão de ser eliminadas no fim!

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Entre em contato conosco pelo WhatsApp