Palavras diárias de Deus | "Dê seu real coração a Deus e você poderá obter a verdade" | Trecho 380

Aqueles que são capazes de pôr a verdade em prática podem aceitar o escrutínio de Deus quando fazem as coisas. Quando você aceita o escrutínio de Deus, seu coração é ereto. Se só faz as coisas sempre para os outros verem e não aceita o escrutínio de Deus, então Deus ainda está no seu coração? Pessoas assim não têm reverência por Deus. Não faça as coisas sempre pelo seu próprio bem, nem considere constantemente os interesses próprios; não pense em seu status, prestígio ou reputação. Tampouco considere os interesses do homem. Primeiro, você precisa pensar nos interesses da casa de Deus e fazer deles a sua primeira prioridade. Você deve ser atencioso para com a vontade de Deus e começar por contemplar se você tem sido impuro ou não no cumprimento de seu dever, se você fez ou não o melhor que pôde para ser leal, se você fez o melhor que pôde para cumprir suas responsabilidades, e deu tudo de si, e também se você pensou de todo o coração ou não sobre seu dever e a obra da casa de Deus. Você deve considerar essas coisas. Reflita sobre elas com frequência e será mais fácil para você cumprir bem o seu dever. Se seu calibre é baixo, sua experiência é superficial ou se você não é competente em seu trabalho profissional, então pode haver alguns erros ou deficiências em seu trabalho e os resultados podem não ser muito bons — mas você terá feito o maior esforço. Quando não estiver pensando em seus próprios desejos egoístas nem considerando seus interesses próprios nas coisas que faz, mas, em vez disso, estiver dando consideração constante ao trabalho da casa de Deus, tendo seus interesses em mente e desempenhando bem o seu dever, então, você estará acumulando boas obras perante Deus. Pessoas que realizam essas boas obras são aquelas que possuem verdade-realidade; como tais, elas têm dado testemunho. Se está vivendo sempre segundo a carne, constantemente satisfazendo os próprios desejos egoístas, então tais pessoas não possuem verdade-realidade; essa é a marca de trazer desonra para Deus. Você diz: “Não fiz nada; como eu trouxe vergonha para Deus?”. Em seus pensamentos e ideias, nas intenções, nos objetivos e motivos por trás de suas ações e nas consequências do que fez — de todas as maneiras você está satisfazendo Satanás, está sendo seu motivo de riso e lhe permitindo conseguir algo de você. Nem de longe você possui o testemunho que deveria possuir como cristão. Você desonra o nome de Deus em todas as coisas e não possui um testemunho genuíno. Deus Se lembrará das coisas que você fez? No fim, que conclusão Deus vai tirar dos seus atos e do dever que você desempenhou? Não tem de vir algo disso, algum tipo de declaração? Na Bíblia, o Senhor Jesus diz: “Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome, e em Teu nome não expulsamos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade”. Por que o Senhor Jesus disse isso? Por que aqueles que curam doentes e expulsam demônios em nome do Senhor, que viajam para pregar em nome do Senhor, se tornaram malfeitores? Quem são esses malfeitores? São aqueles que não acreditam em Deus? Todos eles acreditam em Deus e seguem a Deus. Também desistem de coisas por Deus, se despendem por Deus e desempenham seu dever. No entanto, ao desempenhar o dever, eles carecem de devoção e testemunho, de modo que isso se converteu em fazer o mal. É por isso que o Senhor Jesus diz: “Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade”.

Qual é o critério pelo qual os feitos de uma pessoa são julgados como sendo bons ou maus? Depende de, em seus pensamentos, expressões e ações, você possuir o testemunho de pôr a verdade em prática ou não e de você viver a verdade-realidade. Se não tiver essa realidade ou não viver essa realidade, então sem dúvida você é um malfeitor. Como Deus vê os malfeitores? Seus pensamentos e atos externos não dão testemunho de Deus, tampouco envergonham ou derrotam Satanás; em vez disso, envergonham a Deus e estão repletos de marcas que fazem Deus ficar envergonhado. Você não está testificando por Deus, não está se despendendo por Deus, não está cumprindo sua responsabilidade e suas obrigações em relação a Deus; em vez disso, está agindo para o próprio bem. O que é a implicação de “para o próprio bem”? Para Satanás. Por isso, no fim, Deus dirá: “Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade”. Aos olhos de Deus, você não fez boas ações; mas, ao contrário, seu comportamento se tornou maligno. Você não será recompensado, e Deus não Se lembrará de você. Isso não é totalmente em vão? Para cada um de vocês que cumprem seu dever, não importa quão profundamente você entenda a verdade, se quiser entrar na verdade-realidade, a maneira mais simples de praticar é pensar nos interesses da casa de Deus em tudo que faz e abrir mão de seus desejos egoístas, de sua intenção, motivos, prestígio e status individuais. Coloque os interesses da casa de Deus em primeiro lugar — isso é o mínimo que você deve fazer. Se uma pessoa que cumpre seu dever não consegue fazer nem mesmo isso, então como se pode dizer que ela está cumprindo seu dever? Isso não é cumprir o dever da pessoa. Você deve considerar primeiro os interesses da casa de Deus, os próprios interesses de Deus e a Sua obra e colocar essas considerações acima de tudo; só depois disso você pode pensar sobre a estabilidade de seu status ou sobre como os outros o veem. Vocês não acham que isso fica um pouco mais fácil quando o dividem nesses passos e fazem algumas concessões? Se fizer isso por algum tempo, você vai achar que satisfazer a Deus não é difícil. Além disso, se você conseguir cumprir suas responsabilidades, executar seus deveres e obrigações, deixar de lado seus desejos egoístas, deixar de lado seus próprios motivos e intenções, ter consideração pela vontade de Deus e colocar em primeiro lugar os interesses de Deus e de Sua casa, então, após experimentar isso por algum tempo, você sentirá que essa é uma boa maneira de viver. É viver franca e honestamente, sem ser uma pessoa baixa ou inútil, é viver justa e honradamente em vez de ser mesquinho ou mau. Você achará que é assim que uma pessoa deve viver e agir. Aos poucos, o desejo em seu coração de satisfazer seus próprios interesses diminuirá.

Extraído de “Registros das falas de Cristo”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado