Pergunta 24: Vocês dão testemunho de que Deus Todo-Poderoso é Deus encarnado, que atualmente está realizando Sua obra de julgamento nos últimos dias. Mas os pastores e presbíteros religiosos dizem que a obra de Deus Todo-Poderoso é, na verdade, trabalho de um ser humano, e, além disso, muitas pessoas que não creem no Senhor Jesus também dizem que o próprio cristianismo é apenas crença num homem. Ainda não podemos discernir qual é exatamente a diferença entre a obra de Deus e o trabalho do homem; então, por favor, comunguem conosco sobre isso.

Resposta:

A obra de Deus e a do homem são diferentes. Se investigarmos com cuidado, veremos isso. Por exemplo, se olharmos a declaração e a obra do Senhor Jesus e, em seguida, olharmos a declarações e a obra dos apóstolos, podemos dizer que a diferença é óbvia. Toda palavra proferida pelo Senhor Jesus é a verdade, tem autoridade e pode revelar muitos mistérios. Essas são coisas que o homem nunca pode fazer. É por isso que há tantas pessoas que seguem o Senhor Jesus, enquanto a obra dos apóstolos só pode divulgar o evangelho, dar testemunho de Deus e suprir a igreja. Os resultados são bem limitados. A diferença entre a obra de Deus e a do homem é óbvia. Então, por que não enxergamos isso? Qual é a razão? É porque a humanidade corrupta não conhece Deus nem possui qualquer verdade. Portanto, isso resulta em não conhecermos a diferença entre a obra de Deus e o trabalho do homem e torna mais fácil tratar a obra de Deus encarnado como obra do homem. Facilita tratar a obra do homem que admiramos e a obra dos maus espíritos, a obra de falsos cristos e profetas como obra de Deus a ser aceita e seguida. Isso se desvia do verdadeiro caminho e resiste a Deus, considerado como o idolatrar o homem, seguir e idolatrar Satanás. É uma ofensa séria contra o caráter de Deus e será amaldiçoado por Deus. Pessoas assim perderão a oportunidade de serem salvas. É por isso que a sua pergunta é muito importante para as pessoas investigarem o verdadeiro caminho e conhecerem a obra de Deus dos últimos dias. Exteriormente, a obra de Deus encarnado e a obra dos homens usados por Deus, parecem ser operadas e faladas pelo homem. Mas há enorme diferença entre sua essência e a natureza de sua obra. Hoje, Deus Todo-Poderoso veio e revelou todas as verdades e mistérios, e revelou as diferenças entre a obra de Deus e a obra do homem. Só agora temos conhecimento e discernimento sobre a obra de Deus e a obra do homem. Vamos ler as palavras de Deus Todo-Poderoso.

Deus Todo-Poderoso diz: “A obra do Próprio Deus envolve a obra de toda a humanidade e também representa a obra da era inteira, o que significa que a própria obra de Deus representa cada dinâmica e tendência da obra do Espírito Santo, enquanto a obra dos apóstolos vem depois dela e segue dela, e ela não lidera a era nem representa tendências da obra do Espírito Santo numa era inteira. Eles realizam apenas a obra que o homem deve realizar, sem nenhuma relação com a obra de gestão. A própria obra de Deus é o projeto dentro da obra de gestão. A obra do homem é apenas o dever dos homens que são usados e não tem qualquer relação com a obra de gestão” (‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra do Deus encarnado inicia uma nova era e aqueles que derem continuidade a Sua obra são os homens que são usados por Ele. A obra realizada pelo homem é toda dentro do ministério de Deus na carne e é incapaz de seguir além desse escopo. Se Deus encarnado não vier realizar Sua obra, o homem não é capaz de dar fim à era antiga, tampouco de introduzir uma nova era. A obra realizada pelo homem é meramente dentro do alcance de seu dever que é humanamente possível, e não representa a obra de Deus. Somente o Deus encarnado pode vir e completar a obra que Ele devia fazer e, fora Ele, ninguém pode fazer essa obra em Seu lugar. Claro, o que Eu falo é em relação à obra de encarnação” (‘A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância de Deus, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. […]

[…] As palavras do Deus encarnado iniciam uma nova era, guiam toda a humanidade, revelam mistérios e mostram ao homem a direção à frente em uma nova era. O esclarecimento obtido pelo homem nada mais é do que simples prática ou conhecimento. Não pode guiar a humanidade inteira rumo a uma nova era nem revelar os mistérios do Próprio Deus. Deus, afinal, é Deus, e o homem é o homem. Deus tem a substância de Deus, e o homem tem a substância do homem” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O Deus encarnado é substancialmente diferente das pessoas usadas por Deus. O Deus encarnado é capaz de fazer a obra da divindade, enquanto as pessoas usadas por Deus não. No início de cada era, o Espírito de Deus fala pessoalmente para lançar a nova era e trazer o homem para um novo início. Quando Ele termina de falar, isso significa que a obra de Deus dentro de Sua divindade está feita. Depois disso, todas as pessoas seguem a direção daquelas usadas por Deus para entrar em sua experiência de vida” (‘A diferença essencial entre o Deus encarnado e as pessoas usadas por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O que Deus expressa é o que o Próprio Deus é e isso está fora do alcance do homem, isto é, fora do alcance do pensamento do homem. Ele expressa Sua obra de liderança de toda a humanidade, e isso não é relevante para os detalhes da experiência humana, mas sim para Sua própria gestão. O homem expressa sua experiência enquanto Deus expressa Seu ser — esse ser é Seu caráter inerente e está fora do alcance do homem. A experiência do homem é a visão e o conhecimento que ele adquire baseado na expressão de Deus de Seu ser. Essa visão e esse conhecimento são chamados de ser do homem. São expressos com base no caráter inerente do homem e em seu real calibre, por isso são chamados também de ser do homem. […] As palavras proferidas pela carne encarnada de Deus são a expressão direta do Espírito e expressam a obra que foi realizada pelo Espírito. A carne não a vivenciou ou viu, mas ainda assim expressa Seu ser porque a substância da carne é o Espírito, e Ele expressa a obra do Espírito” (‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra que Deus realiza não representa a experiência da Sua carne; a obra que o homem realiza representa a experiência do homem. Todos falam sobre suas experiências pessoais. Deus é capaz de expressar a verdade diretamente, enquanto o homem só é capaz de expressar a experiência correspondente depois de vivenciar a verdade. A obra de Deus não tem regras e não está sujeita a restrições temporais ou geográficas. Ele pode expressar o que Ele é a qualquer hora, em qualquer lugar. Ele realiza a obra como quer. A obra do homem tem condições e contexto; caso contrário, ele é incapaz de realizá-la e expressar seu conhecimento de Deus ou sua experiência da verdade. Basta comparar as diferenças entre elas para identificar se é a obra de Deus ou a obra do homem” (‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Se coubesse ao homem realizar tal obra, isso seria demasiadamente limitado: poderia levar o homem até certo ponto, mas não conseguiria trazê-lo ao destino eterno. O homem não é capaz de decidir o destino do homem, muito menos é capaz de garantir as perspectivas e o destino futuro do homem. A obra realizada por Deus, no entanto, é diferente. Já que Ele criou o homem, Deus o conduz; já que Ele salva o homem, Ele o salvará e ganhará completamente; já que Ele conduz o homem, Ele o trará até o destino adequado; e já que Ele criou e gerencia o homem, Ele deve assumir a responsabilidade da sina e das expectativas do homem. É essa a obra realizada pelo Criador” (‘Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso esclareceram bem a diferença entre a obra de Deus e a obra do homem. Como a essência do Deus encarnado e a dos homens usados por Deus é diferente, a obra que realizam também é muito diferente. Deus encarnado parece uma pessoa comum e normal externamente, mas Ele é o Espírito de Deus concretizado na carne. Ele tem a substância divina e a autoridade, o poder, a onipotência e a sabedoria de Deus. Assim, Deus encarnado expressa verdades em Sua obra e o caráter justo de Deus e tudo o que Ele tem e é, podendo começar uma nova era e encerrar a antiga e revelar todos os mistérios do plano de gerenciamento de Deus, expressando Suas intenções e Suas exigências com relação ao homem. Todas as palavras expressas por Deus encarnado são a verdade, podem ser a vida do homem e mudar o caráter de vida do homem. A obra de Deus encarnado pode conquistar e purificar o homem, salvar o homem da influência de Satanás e levar a humanidade a um belo destino. O efeito dessa obra é algo que ninguém poderia fazer. A obra de Deus encarnado é obra do Próprio Deus e não pode ser substituída por ninguém. Por outro lado, a essência de um homem usado por Deus é o homem. Ele só tem humanidade e não possui a essência divina de Cristo, por isso, não pode expressar verdades ou o caráter de Deus e tudo que Ele tem e é. Ele só pode comunicar seu conhecimento pessoal das palavras de Deus baseado nas declarações e obras de Deus, ou falar de suas próprias experiências e testemunhos. Seu conhecimento e seus testemunhos representam sua compreensão e visões pessoais das palavras de Deus. Por maior que seja seu saber ou a exatidão de suas palavras, o que diz não pode ser a verdade, e nem as palavras de Deus, por isso não pode ser a vida do homem, podendo apenas dar assistência, provisão, apoio e edificação ao homem. Não pode alcançar os resultados de purificar, salvar e aperfeiçoar o homem. Assim, o homem usado por Deus não pode fazer a obra do Próprio Deus e só pode se coordenar com Deus para cumprir o dever do homem.

Quando se trata da diferença entre a obra de Deus e a obra do homem, podemos dar um exemplo real para esclarecer a todos. Na Era da Graça, o Senhor Jesus pregou o caminho do arrependimento: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus”, revelando os mistérios do reino dos céus. E Ele foi crucificado como uma oferta pelo pecado para o homem, realizando a obra de redimir a humanidade, fazendo o homem se confessar e se arrepender e perdoando os pecados do homem, absolvendo-o da condenação e da maldição da Lei, para que ele possa estar qualificado a ir diante de Deus para orar, comungar com Deus e desfrutar da abundante graça e das verdades de Deus, para que veja o caráter compassivo e misericordioso de Deus. A obra do Senhor Jesus iniciou a Era da Graça e encerrou a Era da Lei. Esta é o papel da obra de Deus para a Era da Graça. Depois que o Senhor Jesus completou Sua obra, Seus apóstolos levaram o povo escolhido de Deus a experimentar e praticar as palavras do Senhor Jesus fundamentadas em Suas declarações e obras, divulgando o testemunho de Sua salvação e divulgando Seu evangelho de redenção da humanidade por toda a terra. Esta é a obra dos apóstolos na Era da Graça e a obra dos homens usados por Deus. Isso nos permite ver que há uma diferença na essência entre a obra do Senhor Jesus e a dos apóstolos. Deus Todo-Poderoso encarnado dos últimos dias expressou todas as verdades para purificar e salvar a humanidade, revelando todos os mistérios do plano de gerenciamento de 6.000 anos de Deus, realizando a obra de julgamento a partir da casa de Deus, salvando completamente a humanidade da corrupção e da influência de Satanás, demonstrando ao homem o caráter justo, majestoso, irado e inofendível de Deus, para que a humanidade corrompida possa se libertar do pecado, alcançar a purificação e ser ganha por Deus. A obra de Deus Todo-Poderoso iniciou a Era do Reino e encerrou a Era da Graça. Esta é a obra de Deus para a Era do Reino. A obra do homem usado por Deus, segundo os fundamentos da obra e da palavra de Deus Todo-Poderoso, rega e pastoreia o povo escolhido de Deus, levando-o a entrar na realidade das palavras de Deus e a seguir o caminho correto da crença em Deus, e espalhar e testemunhar o evangelho da descida do reino de Deus Todo-Poderoso. Esta é a obra do homem usado por Deus na Era do Reino. Isso nos permite ver que nas duas vezes em que Ele se tornou carne, a obra de Deus foi de iniciar e encerrar duas eras. Isso se direciona a toda a humanidade e é um estágio da obra para completar o plano de gerenciamento de Deus. É justamente a obra de redimir e salvar a humanidade. Nas duas vezes em que Ele se tornou carne, a obra de Deus ratifica que somente Deus pode expressar a verdade em Sua obra para purificar e salvar a humanidade. Nenhum homem pode realizar a obra de Deus. Apenas Deus encarnado pode realizar Sua obra. Assim, em ambas as vezes em que Deus se tornou carne, Ele testemunha que apenas Cristo é a verdade, o caminho e a vida. Além de Deus em carne, ninguém mais pode fazer Sua obra. Não podem iniciar novas eras, encerrar as antigas e, além disso, não podem salvar a humanidade. A obra dos homens usados por Deus só pode se coordenar à obra de Deus, para orientar, pastorear o povo escolhido de Deus e cumprir o dever do homem. Não importa por quantos anos o homem tenha operado ou quantas palavras tenham sido ditas, ou quão grande sua obra parece do lado de fora, sua essência é toda a obra do homem. Isso é fato. Essa é a principal diferença entre a obra de Deus na carne e a obra dos homens usados por Deus.

As palavras de Deus Todo-Poderoso nos fizeram perceber a diferença real entre a obra de Deus e a do homem. Agora sabemos que quando Deus encarna, Ele pode expressar verdades, o caráter de Deus e tudo que Ele tem e é. Se aceitarmos e experimentarmos a obra de Deus, poderemos entender a verdade e o caráter santo e justo de Deus, Sua essência, Seus propósitos e métodos de salvar a humanidade, e Seu crescente amor pela humanidade. Ao mesmo tempo, teremos uma compreensão da essência, da natureza e da verdade de nosso ser corrompido por Satanás. Assim, nosso caráter corrupto pode alcançar a purificação e a mudança, e podemos gerar verdadeira obediência e temor a Deus, e alcançar a salvação. Entretanto, a obra do homem e a de Deus são completamente diferentes. Pois o homem não pode expressar a verdade e só pode discutir suas experiências pessoais e o conhecimento das palavras de Deus, e mesmo que verdadeira, ela só pode guiar, conduzir, apoiar e auxiliar o povo escolhido de Deus. Isso mostra que se for uma pessoa aprovada por Deus, a obra que ela fará será apenas a de coordenar-se com a obra de Deus e cumprir o dever do homem. Se não for uma pessoa usada por Deus, sem a obra do Espírito Santo, é uma pessoa que exalta os dons, talentos e a fama do homem. Mesmo ao explicar a Bíblia, exalta as palavras do homem na Bíblia, tornando irrelevantes as palavras de Deus e substituindo-as. A obra dessas pessoas é a dos fariseus e resiste a Deus. A obra do homem se encaixa principalmente nessas duas situações diferentes. Não importa qual seja, a maior diferença entre a obra do homem e a de Deus é esta: se for apenas a obra do homem, não alcança os resultados de purificação e salvação do homem. Mas a obra de Deus pode expressar a verdade e purificar e salvar o homem. Isso é fato. A principal coisa que estamos falando é a diferença entre a obra de Deus e das pessoas usadas por Deus. A obra daqueles líderes religiosos não usados por Deus é outro assunto.

A obra de Deus e a do homem têm diferenças óbvias, então por que ainda adoramos e seguimos o homem e acreditamos em Deus? Por que ainda há tantas pessoas que tratam a obra daqueles que adoram, como figuras espirituais famosas e líderes religiosos, como a obra de Deus? Por que há pessoas que tratam o engano de falsos cristos e espíritos malignos como obra de Deus? É porque não possuímos a verdade e não distinguimos entre a obra de Deus e a do homem. Não conhecemos a essência de Deus encarnado nem a essência do homem, e não sabemos discernir o que é verdade e o que está de acordo com a verdade. Não distinguimos entre a voz de Deus e as declarações do homem, além de termos sido corrompidos por Satanás e adorarmos conhecimento e dons, por isso, é muito fácil tratar o conhecimento bíblico, as doutrinas religiosas e as teorias teológicas que vêm do homem como verdade. Aceitarmos as coisas que não pertencem à verdade e que provêm do homem servem para aumentar nosso conhecimento, mas não suprem nossa vida e, além disso, não podem alcançar os efeitos de conhecer e temer a Deus. Este é um fato inegável. Portanto, não importa quanta obra o homem faça, quantas palavras fale, por quanto tempo as faça ou o tamanho dela, isso não resulta na purificação e salvação do homem. A vida do homem não mudará. Isso revela que a obra do homem nunca pode substituir a obra de Deus. Apenas a obra de Deus pode salvar o homem. Não importa a brevidade de Sua obra e a limitação de Suas palavras, isso ainda pode iniciar e encerrar uma era e pode resultar na redenção e salvação da humanidade. Esta é a diferença óbvia entre a obra de Deus e a obra do homem. Só quando entendermos a diferença entre a obra de Deus e a obra do homem, não adoraremos e seguiremos o homem cegamente. Poderemos discernir e rejeitar o engano e o controle de falsos cristos e anticristos. Assim, poderemos aceitar e obedecer à obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, e obter o julgamento e a purificação de Deus para alcançar a salvação de Deus. Se o homem não puder distinguir entre a obra de Deus e a do homem, não conseguiremos nos libertar do engano e do controle de falsos cristos e anticristos. Deste modo, acreditamos em Deus nominalmente, mas de fato cremos, seguimos e adoramos o homem, adorando ídolos. Isto é resistir a Deus, trair a Deus. Se ainda nos recusamos a perceber o erro de nossos caminhos, seremos finalmente amaldiçoados e eliminados por Deus por ofender a Seu caráter.

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Se nós não conseguimos diferenciar entre a obra de Deus e a obra do homem, ou discernir a diferença entre os homens que Deus usa e aqueles fariseus hipócritas, estaremos propensos a adorar e seguir os homens, e nos desviaremos facilmente do caminho verdadeiro! Será justo como quando o Senhor Jesus veio para fazer Sua obra e, o povo escolhido de Deus do Judaísmo seguiram os fariseus hipócritas e abandonaram o Senhor. Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso faz a obra de julgamento. No mundo religioso, os pastores e líderes, que são os fariseus modernos, enganam, restringem e limitam muitas pessoas, levando-os a abandonar Cristo dos últimos dias. É uma lição grave que devemos aprender. Para seguir a Deus, devemos ser capazes de discernir a essência dos líderes religiosos, que não passam de fariseus hipócritas. Eles trabalham por meio de seus dons e talentos, e explicam a Bíblia segundo suas próprias noções, imaginações e raciocínios lógicos. O que eles pregam são as teorias da teologia e de estudos bíblicos. Eles só se importam em interpretar e pregar as palavras dos homens na Bíblia, em vez de exaltar e testemunhar as palavras de Deus na Bíblia. Eles usam as palavras dos homens para substituir as do Senhor Jesus, tornando o Senhor uma mera figura de proa. Tal trabalho é contrário à vontade de Deus. Esse é o ponto crucial da oposição dos fariseus a Deus. As pessoas religiosas aceitam a liderança dos fariseus, e os seguem cegamente. Acreditam em Deus há anos, mas nunca recebem a provisão da verdade e da vida. No máximo, só podem esperar obter algum conhecimento da Bíblia e teorias teológicas. Elas se tornam cada vez mais arrogantes, convencidas e de caráter desdenhoso, sem a menor reverência a Deus. Aos poucos, Deus vai perdendo Seu lugar no coração delas, que sem saber, anda no caminho dos fariseus de oposição a Deus. Especialmente, há muitos líderes e personalidades religiosas que tiram a Bíblia do contexto e a interpretam erroneamente. Eles pregam heresias e falácias que correspondem às noções e imaginações do homem, e satisfazem sua ambição e seus desejos para enganar, aprisionar e manipular as pessoas. Há muitas pessoas que tratam essas heresias e falácias como se fossem a palavra de Deus, a verdade, e são conduzidas no caminho errado. Esses líderes religiosos e os tais homens de fama, são exatamente os anticristos que Deus tem exposto por meio de Sua obra de julgamento nos últimos dias. Esses fatos são suficientes para provar que a obra dessas tais figuras espirituais e líderes religiosos não vêm da obra do Espírito Santo. Ao contrário, é meramente os fariseus e os anticristos nos enganando e prejudicando. Todos eles são os que se opõem e traem a Deus, são os que crucificam novamente a Deus e são amaldiçoados por Ele!

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Existem três diferenças principais entre a obra de Deus e a obra do homem. A primeira diferença é que a obra de Deus envolve iniciar e encerrar eras. Assim, Sua obra se dirige a toda a raça humana. Não visa apenas um único país, uma única raça de pessoas ou um determinado grupo de pessoas. Visa toda a raça humana. Toda a obra de Deus afeta inevitavelmente toda a raça humana. Essa é a maior diferença entre a obra de Deus e a obra do homem. Durante a Era da Graça, Deus encarnou como o Senhor Jesus e realizou um estágio da obra de redenção da humanidade. Quando o Senhor Jesus foi pregado na cruz, cumprindo a obra de redenção, o Espírito Santo começou a guiar as pessoas escolhidas por Deus para que dessem testemunho do Senhor Jesus e, no fim, disseminou Sua obra por toda a raça humana. O evangelho da redenção do Senhor Jesus foi espalhado até aos confins da terra — isso prova que era a obra de Deus. Se fosse a obra do homem, definitivamente não teria se espalhado até aos confins da terra. Dois mil anos separam a Era da Graça da Era do Reino. Ao longo desses dois milênios, não vimos ninguém que fosse capaz de realizar a obra de iniciar uma nova era. E mais, não houve ninguém que fosse capaz de fazer qualquer tipo de obra especial que se espalhasse para todas as nações do mundo. Não houve nenhum exemplo desse tipo, até que, nos últimos dias, Deus Se tornou carne para realizar a obra de julgamento e castigo. O estágio piloto da obra de Deus já foi um sucesso na China. O grande projeto de Deus já foi completado, e Sua obra começou a se expandir por todo o planeta. Dessa forma, podemos afirmar também que toda a obra de Deus se dirige a toda a humanidade. No início, Deus realiza Sua obra como teste num país. Após ser realizada com êxito, a obra de Deus começa a se expandir e alcançar toda a humanidade. Essa é a maior diferença entre a obra de Deus e a obra do homem. […]

A segunda diferença entre a obra de Deus e a obra do homem é que a obra de Deus expressa tudo o que Deus é. Ela representa completamente o caráter de Deus. Tudo o que Deus expressa é absolutamente a verdade, o caminho e a vida. Todos aqueles que experimentam a obra de Deus entendem a justiça, santidade, onipotência, sabedoria, maravilha e insondabilidade de Deus. O que a obra do homem expressa são a experiência e o entendimento do homem. Representa a humanidade do homem. Independentemente da quantidade ou do tamanho da obra realizada pelo homem, nada dela pode ser a verdade. Só pode ser um entendimento ou uma experiência humana da verdade — de forma alguma podemos dizer que seja inteiramente a verdade ou que representa a verdade. […]

O terceiro aspecto das diferenças entre a obra de Deus e a obra do homem é que a obra de Deus tem o poder de conquistar e mudar as pessoas, de transformar seu caráter e de livrá-las da influência de Satanás. Independentemente de quanta experiência e entendimento um homem possa ter da palavra de Deus, sua obra não pode salvar as pessoas. Além do mais, ela é incapaz de mudar o caráter de outra pessoa. Isso é assim porque a palavra de Deus é a verdade. Apenas a verdade pode ser a vida de uma pessoa. No melhor dos casos, a palavra do homem é um entendimento em conformidade com a verdade. Ela só pode ajudar e edificar outras pessoas temporariamente, mas não pode ser a vida de alguém. É por isso que a obra de Deus é capaz de salvar o homem. A obra do homem é incapaz de fornecer salvação a qualquer outro. A obra de Deus é capaz de transformar o caráter das pessoas. A obra do homem é incapaz de mudar o caráter de qualquer pessoa. Todos os que têm experiência conseguem ver isso claramente. Basicamente, não importa quanta obra do Espírito Santo alguém tenha, mesmo que tenha trabalhado entre as pessoas por vários anos, sua obra é incapaz de alcançar um transformação no caráter delas. É incapaz de ajudá-las a alcançar a salvação completa e genuína. Isso é uma verdade absoluta. Apenas a obra de Deus consegue fazer isso. Se o homem experimentar e buscar bem a verdade, ele será capaz de receber a obra do Espírito Santo, e o seu caráter de vida será transformado. Ele alcançará um entendimento genuíno de sua própria essência corrompida. No fim, será capaz de se livrar da influência de Satanás e ganhar salvação de Deus. Essa é a maior diferença entre a obra do homem e a obra de Deus.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

A maior diferença entre a obra de Deus e o trabalho do homem está no fato de que Deus é capaz de iniciar e encerrar eras. Apenas o Próprio Deus pode fazer essa obra; os humanos não podem. Por quê? Porque os humanos não possuem a verdade, eles não são a verdade; apenas Deus é a verdade. Não importa o quanto a fala dos humanos se conforme à verdade, quão elevada seja sua pregação ou o quanto entendam, isso não passa de um pouco de experiência e conhecimento das palavras de Deus e da verdade, e é apenas uma coisa limitada obtida por meio da experiência da obra de Deus. Não é a verdade exata. Portanto, não importa o quanto da verdade uma pessoa compreenda, ela não pode fazer a obra de iniciar e encerrar eras. Isso é determinado pela essência de seres humanos. […]

Tudo que o homem tem e é e sua humanidade, não importa quão alta ou boa seja, é algo limitado que deveria ser possuído na humanidade normal; isso simplesmente não pode ser comparado ao que Deus é e tem, nem à realidade da verdade que Deus expressa. É a diferença entre o céu e a terra; por isso, o homem não pode fazer a obra de Deus. […] Não importa quão grande seja o trabalho que você faz, quantos anos trabalhe, quantos anos você tenha trabalhado mais do que Deus encarnado ou quantas palavras a mais você diga do que Ele, o que você expressa nada mais é do que o homem tem e é. É apenas um pouco daquilo que o homem tem da experiência e do conhecimento das palavras e da verdade de Deus. Não pode ser a vida de uma pessoa. Assim, não importa quantos sermões uma pessoa faça, não importa quão profundos outras pessoas acreditem que seus sermões sejam e não importa quanto trabalho façam, nada que expressam possui a verdade e não é a expressão mais correta da verdade, muito menos é capaz de avançar toda a humanidade. Mesmo que as palavras de uma pessoa contenham o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo, elas só podem trazer um pouco de edificação e sustento para as pessoas. Tudo que podem fazer é trazer alguma ajuda a pessoas por determinado período, e nada mais. Isso é o que pode ser alcançado por meio do trabalho do homem. Por que, então, o trabalho do homem não pode alcançar os mesmos resultados da obra de Deus? Porque a essência do homem não é a verdade; a essência do homem apenas possui algumas coisas que a humanidade normal tem e é. É tão afastada daquilo que Deus tem e é, é tão distante da verdade que Deus expressa. Em outras palavras, se o homem se afasta da obra de Deus e o Espírito Santo cessa Sua obra, o trabalho do homem terá um benefício cada vez menor para os outros, e, aos poucos, as pessoas deixarão de ter uma senda. Existem alguns resultados óbvios que apenas a obra de Deus pode alcançar e que o trabalho do homem jamais pode obter: não importa o que o homem faça, ele não pode transformar o caráter de vida do homem; não importa o que o homem faça, ele não pode fazer com que as pessoas conheçam verdadeiramente a Deus ou sejam purificadas. Isso é absoluto. Alguns dizem: “Isso se deve à curta duração do trabalho”. Isso simplesmente não é verdade! Nem muito tempo bastaria. O trabalho do homem permite que ele alcance conhecimento de Deus? Não importa quantos anos você lidere outras pessoas, você não pode levá-las ao conhecimento de Deus. Vejamos alguns exemplos. A obra de Paulo pode levar as pessoas a conhecerem Deus? Todas as cartas dos apóstolos do Novo Testamento podem levar as pessoas ao conhecimento de Deus? O trabalho dos muitos profetas e servos de Deus do Antigo Testamento é capaz de permitir que as pessoas conheçam Deus? Nenhum deles pode. Os resultados que podem ser alcançados pelo trabalho do homem são extremamente limitados. Tudo o que pode fazer é manter um período da obra de Deus. […] O trabalho do homem não pode ajudar o homem a conhecer Deus, ela não pode mudar o caráter do homem e o trabalho do homem não pode ajudá-lo a alcançar a purificação. Essa é a prova. E quanto à obra de Deus durante os últimos dias? Existe um número cada vez maior de testemunhos do povo escolhido por Deus que passam pela obra de Deus. Tantas pessoas foram conquistadas e têm abandonado tudo para seguir a Deus, tantas têm dado um testemunho retumbante, e tantas têm escrito artigos dando testemunho de suas próprias experiências pessoais; existem todos os tipos de testemunhos. Algumas pessoas que têm experimentado a obra de Deus por oito ou dez anos de experiência têm testemunhos tão maravilhosos; outras têm testemunhos maravilhosos após apenas três a cinco anos. Então, se essas pessoas que ganharam algum testemunho tivessem dez ou vinte anos a mais de experiência, que tipo de testemunho seria? Seria um testemunho ainda mais retumbante e glorioso? É isso que é alcançado através da obra de Deus? É o resultado de uma única década da obra de Deus que supera o resultado de cem ou mil anos do trabalho do homem. O que isso mostra? Que apenas a obra de Deus pode alcançar a salvação, a transformação e a perfeição do homem, enquanto nenhuma quantidade de tempo do trabalho do homem alcançaria tais resultados. O que o trabalho de um homem pode alcançar no fim das contas? Apenas que outros admirem, apoiem e imitem essa pessoa. No máximo, as pessoas passam a se comportar um pouco melhor, e nada mais; uma mudança do caráter de vida não pode ser alcançada, a submissão a Deus e o conhecimento de Deus não podem ser alcançados, o temor de Deus e a evitação do mal não podem ser alcançados, e enxergar Deus através da purificação verdadeira não pode ser alcançado. Resultados não podem ser alcançados em nenhum desses aspectos principais.

Um aspecto da obra de Deus é que, através dela, podemos descobrir o que Deus é e tem, ver o caráter de Deus e conhecer Sua sabedoria e onipotência. Isso é algo que pode ser alcançado diretamente através das palavras de Deus. Outro aspecto é que a palavra de Deus pode ser a vida do homem. Quando temos experiência e entendimento verdadeiros da palavra de Deus, um coração de reverência a Ele se desenvolverá dentro de nós, e então seremos capazes de absorver sem cessar a água viva sustentadora de Sua palavra e, na medida em que a Sua palavra cria raízes em nós, nós nos tornamos capazes de viver o testemunho que Deus exige de nós em todos os momentos. Isso é, Sua palavra se tornará a nossa vida. A palavra de Deus é a nossa fonte inesgotável e ilimitada de vida. E quanto à obra do homem? Não importa quão corretas sejam as palavras de uma pessoa ou quão alinhadas estejam com a verdade, elas não podem servir como a própria vida para os outros; elas só podem fornecer uma ajuda e edificação temporárias. Vocês conseguem ver isso, certo? Essa não é a distinção entre o trabalho do homem e a obra de Deus? Isso significa: o que o homem expressa é apenas o que ele é, mas o que Deus expressa é tudo que Ele é. Tudo que o homem pode fazer é trazer um pouco de benefício e edificação para os outros, enquanto o que Deus traz para o homem é sustento eterno para a vida — as diferenças são fortes. Se abandonarmos o homem, mesmo assim podemos continuar; sem a palavra de Deus, perderíamos a fonte de vida. Por isso, Deus disse: “Cristo é a verdade, o caminho e a vida”. As palavras de Deus são o nosso tesouro, a nossa força vital, e são indispensáveis para todos. Com as palavras de Deus, temos direção em nossa vida, temos um objetivo para nossa vida e também o sustento da vida e princípios para viver.

Extraído da comunhão do alto

Anterior: Pergunta 23: O Senhor Jesus disse: “Mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna” (João 4:14). A maioria das pessoas acha que o Senhor Jesus já nos concedeu o caminho da vida eterna, mas li estas palavras de Deus Todo-Poderoso: “Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna”. Do que se trata tudo isso? Por que diz que somente Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho da vida eterna?

Próximo: Pergunta 25: Vocês testificam que o Senhor Jesus já voltou como Deus Todo-Poderoso, que Ele expressa toda a verdade capaz de permitir que as pessoas alcancem a purificação e sejam salvas, e que atualmente está fazendo a obra de julgamento, começando pela casa de Deus. Mas não nos atrevemos a aceitar isso, porque os pastores e presbíteros religiosos frequentemente nos informam que todas as palavras e obras de Deus estão registradas na Bíblia, que não pode haver outras palavras ou obras de Deus fora da Bíblia e que qualquer coisa que vai contra ou além da Bíblia é heresia. Não temos discernimento sobre isso — vocês poderiam explicar isso para nós?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

4. Como Deus guiou e proveu para a humanidade até o dia de hoje?

Desde a existência do gerenciamento de Deus, Ele sempre foi totalmente dedicado a realizar a Sua obra. Apesar de haver ocultado Sua pessoa deles, Ele sempre esteve do lado do homem, fazendo a obra neles, expressando Seu caráter, guiando toda a humanidade com Sua essência e fazendo Sua obra em cada pessoa através de Seu poder, Sua sabedoria e Sua autoridade, e assim, trazendo a existência a Era da Lei, a Era da Graça, e agora a Era do Reino. Embora Deus oculte Sua pessoa do homem, Seu caráter, Seu ser e posses e Sua vontade para com a humanidade são reveladas ao homem incondicionalmente para que o homem veja e experiencie.

4. Crentes precisam ser capaz de discernir os falsos pastores e anticristos para rejeitar a religião e retornar para Deus

Pastores e líderes do mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar sua obra. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do que eles são. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a várias doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança de caráter das pessoas, mas sim no treinamento das habilidades de pregar e operar delas, aprimorando o conhecimento das pessoas e ricas doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado ou até que ponto as pessoas entendem a verdade. Não se preocupam com a substância das pessoas, muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais delas. Não contestam nem revelam as noções das pessoas, muito menos corrigem as deficiências ou corrupções delas. A maioria daqueles que os seguem servem através de seus dons naturais e o que eles expressam é conhecimento e verdade religiosa vaga, que estão desconectados da realidade e são totalmente incapazes de dar vida às pessoas.

4. Não há caminho de vida eterna na Bíblia; se o homem se apegar à Bíblia e a venerar, então ele não obterá a vida eterna

Muitas pessoas acreditam que entender e ser capaz de interpretar a Bíblia é o mesmo que encontrar o caminho verdadeiro — mas, na verdade, será que as coisas são tão simples assim? Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro