Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cem perguntas e respostas sobre investigar o caminho verdadeiro

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

4. Sem a salvação de Deus, eu não estaria aqui hoje

Zhang Jin, Pequim

16 de agosto de 2012

Sou uma irmã idosa com duas pernas deficientes. Mesmo quando o tempo está bom, tenho dificuldades de andar, mas quando as águas da enchente estavam prestes a me engolir, Deus me permitiu escapar milagrosamente do perigo.

Era o dia 21 de julho de 2012. Naquele dia, caiu uma chuva torrencial e eu estava fora de casa cumprindo meu dever. Depois das quatro da tarde, a chuva ainda não tinha parado. Quando a nossa reunião terminou, eu encarei a chuva e embarquei no ônibus que me levaria para casa. Durante a viagem, a chuva começou a cair cada vez mais forte, e quando o ônibus chegou à parada anterior à minha, o motorista disse aos passageiros: “Este ônibus não pode continuar; a estrada desmoronou mais adiante”. Não havia nada que pudesse ser feito, então não tive escolha senão sair do ônibus e percorrer o restante do caminho a pé. Fui orando em meu coração, sem ousar abandonar Deus. Devido à força da enxurrada, a água tinha engolido completamente a estrada. Tentei seguir agarrando-me às colunas de cimento que flanqueavam a estrada, avançando um passo por vez. Naquele momento, ouvi alguém gritar atrás de mim: “Não vá adiante! Rápido! Dê meia volta e retorne! Você não conseguirá passar. A água é funda, e a corrente, forte demais. Se ela levar você, não poderei salvá-la!” Mas àquela altura, não pude avançar nem recuar, pois a água já alcançava meu peito. Eu não ousava avançar, assim, tudo que pude fazer foi orar a Deus e implorar para que Ele me abrisse um caminho: “Deus! Tu permitiste que eu caísse nestas circunstâncias, e agora está em Tuas mãos se eu vivo ou morro. Se o nível de água caísse apenas 15 centímetros, eu conseguiria avançar. Deus, que se faça a Tua vontade. Estou disposta a confiar minha vida a Ti!” Depois de fazer essa oração, eu me senti calma e serena. Lembrei-me de uma das declarações de Deus: “Os céus e a terra e todas as coisas estão estabelecidos e foram completados pelas palavras da Minha boca, e Comigo tudo pode ser realizado” (de ‘A sexagésima declaração’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me deram fé e coragem. Já que os céus e a terra e todas as coisas estão nas mãos de Deus, eu sabia que não importava a violência da enchente, ela não escaparia da orquestração de Deus. Não podia confiar em mais ninguém; nem meu filho, nem minha filha... ninguém podia cuidar um do outro. Eu acreditava que, enquanto eu confiasse em Deus, não existiria dificuldade que não pudesse superar. Naquele exato momento, aconteceu um milagre. A correnteza ficou mais fraca e menos feroz do que momentos antes, e as colunas de cimento que flanqueavam a estrada começaram a reaparecer. O nível da água diminuiu quinze centímetros. E assim saí de lá, passo a passo, sob a orientação de Deus. Sem a benevolência e proteção de Deus, não sei para onde a enchente teria me levado. Expressei minha gratidão e meu louvor do fundo do meu coração, agradecendo Deus Todo-Poderoso por ter me dado uma segunda chance na via.

Mais tarde, meu filho descreveu as chuvas: naquele dia, quando voltou para casa após cumprir seu dever, ele foi primeiro para o banheiro. Assim que saiu do banheiro e voltou para seu quarto, ele ouviu um barulho alto do lado de fora. Quando saiu para dar uma olhada, viu que toda a casa do banheiro tinha desmoronado completamente sob a água. Sem a proteção de Deus, ele teria morrido. Foi exatamente como Deus disse em uma de Suas declarações: “todas e cada uma das coisas, vivas ou mortas, vão se transformar, mudar, se renovar e desaparecer de acordo com os pensamentos de Deus” (de ‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). A excitação extrema que senti em meu coração não pode ser expressada em palavras.

Por meio desses dois incidentes, minha fé se tornou ainda mais firme. Naquele dia, Deus permitiu que eu sobrevivesse a uma calamidade exatamente para permitir que eu desse testemunho Dele. Não posso ignorar minha consciência. Quando olho para trás e vejo como eu costumava ser egoísta, má e hipócrita ao cumprir meu dever, percebo que eu não tinha o senso de urgência de Deus nem compartilhava os pensamentos de Deus. A partir de agora, quero me arrepender e mudar. Usarei minhas experiências pessoais para trazer mais pessoas para a presença de Deus e cumprir a minha parte na obra de propagar o evangelho.

Anterior:Por ter cumprido o meu dever, Deus meu concedeu Sua tremenda salvação

Próximo:O caráter de Deus é justiça e, ainda mais, amor

Coisas que talvez lhe interessem