10. O que é cumprir o seu dever?

Palavras de Deus relevantes:

Cumprir seu dever é a verdade. Cumprir seu dever na casa de Deus não é simplesmente realizar algumas obrigações ou fazer algo que deveria fazer. É cumprir o dever de um ser criado que vive entre o céu e a terra! Essa é a sua obrigação e responsabilidade, e essa responsabilidade é a sua verdadeira responsabilidade. Essa é a obrigação e a responsabilidade que vocês cumprem perante o Criador. Comparem o cumprimento do dever de um ser criado com o de um filho em relação aos pais — qual é a verdade? Cumprir o dever de um ser criado é a verdade; é o seu dever obrigatório.

Extraído de ‘O que é a realidade da verdade?’ em “Registros das falas de Cristo”

O seu dever não é gerenciado por você — não é o seu empreendimento próprio nem o próprio trabalho; em vez disso, é a obra de Deus. A obra de Deus requer a sua cooperação, o que dá origem ao seu dever. A parte da obra de Deus com a qual o homem deve cooperar é o seu dever. O dever é a porção da obra de Deus — não é seu empreendimento próprio, não são seus assuntos domésticos, nem seus assuntos particulares na vida. Seja o seu dever lidar com assuntos externos ou internos, é a obra da casa de Deus, ela forma uma parte do plano de gerenciamento de Deus e é a comissão que Deus deu a você. Não é seu negócio pessoal. Então, como você deveria tratar o seu dever? […]

Não importa que dever cumpra, você precisa sempre buscar compreender a vontade de Deus e entender quais são Suas exigências em relação a seu dever; só então você será capaz de lidar com as questões de uma maneira baseada em princípios. Ao realizar o seu dever, você não pode de maneira alguma seguir suas preferências pessoais, ao fazer só o que gostaria de fazer, o que você ficaria feliz e confortável fazendo, nem o que o faria parecer bom. Se você impuser forçosamente suas preferências pessoais para Deus ou praticá-las como se fossem a verdade, observando-as como se fossem os princípios da verdade, então isso não é cumprir o seu dever, e realizar o seu dever dessa maneira não será lembrado por Deus.

Extraído de ‘Só buscando os princípios da verdade é que você pode realizar bem o seu dever’ em “Registros das falas de Cristo”

6. Você deve fazer aquilo que deve ser feito pelo homem, cumprindo suas obrigações, dando conta de suas responsabilidades, atendo-se ao seu dever. Como você crê em Deus, deve dar sua contribuição à obra de Deus; se não o fizer, você não está apto a comer e beber as palavras de Deus, e não está apto a viver na casa de Deus.

Extraído de ‘Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido por Deus na Era do Reino’ em “A Palavra manifesta em carne”

O homem cumprir seu dever é, na verdade, a realização de tudo o que é inerente ao homem, isto é, do que lhe é possível. É aí que o seu dever é cumprido. Os defeitos do homem, durante seu serviço, são reduzidos gradualmente por meio da experiência progressiva e do processo da sua experiência de julgamento; eles não impedem nem afetam o dever do homem. Os que param de servir ou cedem e retrocedem, com medo dos defeitos que possam existir no serviço, são os mais covardes de todos os homens. Se o homem não pode expressar o que deve expressar durante o serviço, nem alcançar o que lhe é inerentemente possível, e, em vez disso, se engana e age sem se envolver, ele perdeu a função que um ser criado deveria ter. Esse tipo de homem é considerado uma nulidade medíocre e um inútil desperdício de espaço; como pode alguém assim ser dignificado com o título de um ser criado? Não é uma entidade de corrupção que brilha por fora, mas está podre por dentro?

Extraído de ‘A diferença entre o ministério de Deus encarnado e o dever do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Não há correlação entre o dever do homem e se ele é abençoado ou amaldiçoado. O dever é o que o homem deve cumprir; é seu dever obrigatório e não deve depender de recompensas, condições ou razões. Só então é que ele está fazendo o seu dever. Um homem que é abençoado goza de bondade ao ser aperfeiçoado após o julgamento. Um homem que é amaldiçoado recebe punição quando seu caráter permanece inalterado depois do castigo e do julgamento, ou seja, ele não foi aperfeiçoado. Como um ser criado, o homem deve cumprir seu dever, fazer o que deve fazer e fazer o que for capaz de fazer, independentemente de ser abençoado ou amaldiçoado. Essa é a condição básica do homem, como alguém que busca a Deus. Você não deve fazer o seu dever apenas para ser abençoado, e você não deve se recusar a agir por medo de ser amaldiçoado. Deixe-Me dizer-lhes uma coisa: se o homem é capaz de cumprir o seu dever, isso significa que ele realiza o que deve fazer. Se o homem é incapaz de cumprir seu dever, isso mostra a rebeldia do homem.

Extraído de ‘A diferença entre o ministério de Deus encarnado e o dever do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Qual o dever cada pessoa deve cumprir? O dever que cada pessoa deve cumprir é a verdade que ela deveria praticar, e a verdade que ela deveria praticar é o dever que ela deveria cumprir e a obrigação que ela deveria cumprir. Se você praticar a verdade que você entende e deveria praticar, então terá cumprido corretamente o seu dever. Se não praticar a verdade, então você não está cumprindo o seu dever. Você está causando problemas, está enganando a Deus e está simplesmente sendo negligente com Ele. Portanto, o cumprimento de seus deveres deve necessariamente ser combinado com a verdade, deve estar intimamente ligado com a verdade. Você deve colocar em prática todas as verdades que entende e deve viver a realidade da verdade. Viver a realidade da verdade é uma representação da verdadeira imagem do homem. Quando Deus criou o homem, foi baseado nessa imagem, por isso, se viver a imagem da verdade, você satisfará a Deus, Deus ficará contente quando olhar para você, Ele abençoará você, dará a você a vida eterna e deixará que você viva para sempre. Porém, se você não viver a imagem da verdade, então não é digno de ser chamado humano, e quando Deus olhar para você, Ele pensará que você não tem nada do sopro de vida que Ele concedeu a você, e tal lixo Ele eliminará. Logo, quando você crer em Deus, tem de experimentar e praticar a verdade que Ele outorgou à humanidade, e, no final, você deve viver a realidade da Sua palavra. Isso é cumprir seus deveres. […] Se a verdade estiver ausente de seus deveres, então não está realmente cumprindo seus deveres, mas está sendo negligente, falso e enganador, você está apenas cumprindo formalidades, apenas seguindo o procedimento. Você deve praticar a verdade enquanto cumpre seus deveres — apenas isso é cumprir verdadeiramente os seus deveres, apenas isso é cumprir seus deveres à altura do padrão e apenas isso é possuir a realidade do ser humano. Quando você está cumprindo seus deveres, você já está praticando a verdade. Qualquer que seja a parte da obra que você faz dentro da igreja envolve a prática da verdade, e quando você está praticando a verdade, você está cumprindo suas responsabilidades, suas obrigações, e esse é o seu dever, então você deve cumpri-lo bem. Isso é o que queremos dizer com praticar a verdade. Então, qual é a verdadeira relação entre cumprir seus deveres e praticar a verdade? Eles são duas maneiras diferentes de interpretar a mesma coisa. De fora, parece um dever sendo cumprido, mas na essência, é a verdade sendo praticada. Então, se você não entender a verdade quando cumprir seus deveres, será capaz de executar corretamente a obra? Você não será. Primeiro de tudo, você não terá um entendimento claro do que significa cumprir seus deveres, ou de como cumpri-los corretamente. Segundo, chegará o dia em que você terá de fato um entendimento claro, mas ainda falhará em cumprir corretamente os seus deveres. Eles ainda serão cheios de erros. Neste momento, você descobrirá que seu caráter é corrompido demais, que você tem muitas deficiências nas coisas que faz. Você começará a buscar a verdade a fim de se livrar da corrupção, e a partir do momento em que você se livrar dela e entender a verdade, você começará efetivamente a cumprir seus deveres. Neste momento, você cumprirá seus deveres de modo certo e apropriado, não apenas de nome, mas na realidade. Se você possuir a verdade enquanto cumpre seu dever, se nem um simples pedacinho de corrupção for manifestado enquanto você o cumpre, então os resultados devidos serão alcançados no tal cumprimento e você também terá praticado a verdade bem o bastante. Isso é totalmente verdadeiro. Por isso, sempre que estiver cumprindo seus deveres, o modo que você busca a verdade é muito importante. Se você não buscar a verdade, então é certo que o cumprimento de seus deveres não será suficiente o bastante.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Anterior: 9. Como se deve praticar e entrar para ser uma pessoa honesta?

Próximo: 11. Quais são as diferenças entre cumprir o seu dever e prestar serviço?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

4. Crentes precisam ser capaz de discernir os falsos pastores e anticristos para rejeitar a religião e retornar para Deus

Pastores e líderes do mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar sua obra. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do que eles são. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a várias doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança de caráter das pessoas, mas sim no treinamento das habilidades de pregar e operar delas, aprimorando o conhecimento das pessoas e ricas doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado ou até que ponto as pessoas entendem a verdade. Não se preocupam com a substância das pessoas, muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais delas. Não contestam nem revelam as noções das pessoas, muito menos corrigem as deficiências ou corrupções delas. A maioria daqueles que os seguem servem através de seus dons naturais e o que eles expressam é conhecimento e verdade religiosa vaga, que estão desconectados da realidade e são totalmente incapazes de dar vida às pessoas.

2. O mundo religioso acredita que toda a Escritura foi inspirada por Deus e que ela contém todas as palavras de Deus. Como se deve ter discernimento para com essa afirmação?

Nem tudo contido na Bíblia é um registro das palavras pronunciadas pessoalmente por Deus. A Bíblia simplesmente documenta os dois estágios prévios da obra de Deus, dos quais uma parte é um registro das previsões dos profetas, enquanto a outra as experiências e conhecimentos escritos por pessoas empregadas por Deus ao longo das eras. Experiências humanas estão contaminadas com opiniões e conhecimentos humanos, o que é inevitável. Em muitos dos livros da Bíblia, há conceitos e preconceitos humanos e interpretações humanas absurdas. É claro que a maioria das palavras resulta da iluminação e esclarecimento do Espírito Santo, e elas são interpretações corretas, mas ainda assim, não se pode dizer que são expressões inteiramente corretas da verdade. Suas visões sobre certas coisas não passam de conhecimento pela experiência pessoal ou da iluminação pelo Espírito Santo. As previsões dos profetas foram instruídas pessoalmente por Deus: as profecias de Isaías, Daniel, Esdras, Jeremias e Ezequiel vieram da instrução direta do Espírito Santo; essas pessoas eram videntes, haviam recebido o Espírito de profecia, todas eram profetas do Antigo Testamento. Durante a Era da Lei, essas pessoas que haviam recebido as inspirações de Jeová fizeram muitas profecias instruídas diretamente por Jeová.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro