Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos a Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

44. O que são pessoas de Deus? O que são servidores?

Palavras de Deus relevantes:

As cinco virgens sábias representam Meus filhos e Meu povo dentre os humanos que criei. Chamá-los[a] de “virgens” é porque, embora tenham nascido na terra, ainda são ganhos por Mim; pode-se dizer que se tornaram santos, de modo que são chamados “virgens”. O “cinco” citado acima representa o número dos Meus filhos e do Meu povo que predestinei. “Cinco virgens tolas” refere-se aos servidores. Eles prestam serviço a Mim sem dar a menor importância à vida, apenas buscando coisas externas (porque não têm Minha qualidade, o que quer que façam é uma coisa externa) e são incapazes de ser Meus auxiliares capazes, então são chamados de “virgens tolas”. O “cinco” mencionado acima representa Satanás, e eles serem chamados[b] “virgens” quer dizer que foram conquistados por Mim e são capazes de prestar serviço a Mim, mas esse tipo de pessoa não é santa, então são chamados servidores.

de ‘Capítulo 116’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

Sendo assim, haverá uma nova abordagem: aqueles que leem a Minha palavra e a aceitam como a sua própria vida são o povo do Meu Reino. Uma vez que estão no Meu Reino, eles são o Meu povo no Reino. Como tais pessoas são conduzidas pelas Minhas palavras, embora sejam referidos como Meu povo, esse título não é, de forma alguma, inferior a serem chamados Meus “filhos”. Como Meu povo, todos devem ser fiéis no Meu Reino e cumprir seus deveres, e, aqueles que ofendem os Meus decretos administrativos devem receber o Meu castigo. Essa é a Minha admoestação a todos.

de ‘Capítulo 1’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Apenas as pessoas que estão quietas perante Deus prestam atenção à vida, à comunhão no espírito, têm sede das palavras de Deus e buscam a verdade. Todos aqueles que não prestam atenção a estar quietos perante Deus, que não praticam estar quietos perante Deus são pessoas vaidosas, completamente apegadas ao mundo, sem vida; mesmo que digam que acreditam em Deus, não passam de palavras vazias. As pessoas que Deus, no fim, aperfeiçoa e completa são aquelas que conseguem estar quietas perante Deus. Portanto, as pessoas que estão quietas perante Deus são agraciadas por enormes bênçãos. As pessoas que, durante o dia, mal encontram tempo para comer e beber as palavras de Deus, que estão totalmente preocupadas com questões externas e que não prestam atenção à entrada da vida não passam de hipócritas sem perspectiva de desenvolvimento no futuro. Aqueles que conseguem estar quietos perante Deus e verdadeiramente comungar com Deus são o povo de Deus.

de ‘Sobre aquietar o coração perante Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Neste exato momento, a maioria das pessoas (quer dizer, todas as pessoas exceto os filhos primogênitos) estão nessa condição. Digo estas coisas com clareza e essas pessoas não têm reação, ainda se importam com seus prazeres carnais – comem e depois dormem; dormem e depois comem, e não refletem sobre Minhas palavras. Mesmo que fiquem energizadas, isso dura só um pouco e depois continuam tal qual eram, sem mudar em nada, como se não tivessem absolutamente Me ouvido. Esses são os típicos humanos irresponsáveis que não têm encargos – os parasitas mais óbvios. Posteriormente, irei abandoná-los um a um. Não se preocupe! Um a um, irei mandá-los de volta ao abismo sem fundo. O Espírito Santo nunca opera nesse tipo de pessoa, e tudo que ele faz é uma dádiva. Quando falo dessa dádiva, quero dizer que essa é uma pessoa sem vida, que é Meu servidor. Não quero nenhuma delas e irei eliminá-las (mas, neste momento, elas ainda têm uma pequena utilidade).

de ‘Capítulo 102’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

A que se refere o “povo escolhido de Deus”? Depois que criou todas as coisas e houve a humanidade, Deus selecionou um grupo de pessoas que O seguiram, e elas são simplesmente chamadas de “o povo escolhido de Deus”. […] Sua seleção por Deus significa que elas possuem grande significância. O que equivale a dizer que Deus deseja tornar essas pessoas completas e perfeitas e, depois que Sua obra de gerenciamento terminar, Ele ganhará essas pessoas. Essa significância não é grande? Assim, esse povo escolhido é de grande importância para Deus, pois são aqueles que Deus pretende ganhar. Enquanto os servidores – bem, vamos nos afastar da predestinação de Deus e falar primeiro de suas origens. O significado literal de “servidor” é aquele que serve. Aqueles que servem são transitórios; eles não o fazem a longo prazo nem para sempre, mas são contratados ou recrutados temporariamente. […]

[…]

[…] E qual é o papel desses servidores? Servir o povo escolhido de Deus. Principalmente, o seu papel é servir à obra de Deus, cooperar com a obra de Deus e cooperar com Deus na conclusão do Seu povo escolhido. […] A identidade de um servidor é ser um servidor, mas, para Deus, ele é um entre todas as coisas que Ele criou – é simplesmente que o papel dele é de servidor. Como uma das criaturas de Deus, existe diferença entre um servidor e o povo escolhido de Deus? Efetivamente, não há. Nominalmente falando, há uma diferença, em substância, há uma diferença, em termos do papel que desempenham há uma diferença, mas Deus não discrimina essas pessoas. Então, por que essas pessoas são definidas como servidoras? Vocês devem entender isso. Os servidores vêm do meio dos incrédulos. A menção dos incrédulos nos diz que seu passado é ruim: eles são todos ateus, no passado eram ateus, não criam em Deus e eram hostis a Deus, à verdade e às coisas positivas. Eles não criam em Deus e não criam que existe um Deus, então eles são capazes de entender as palavras de Deus? É justo dizer que, em grande medida, eles não são. Assim como os animais são incapazes de compreender as palavras humanas, os servidores não entendem o que Deus está dizendo, o que Ele exige, por que Ele faz tais exigências – eles não entendem, essas coisas são incompreensíveis para eles, eles permanecem não iluminados. E, por essa razão, essas pessoas não possuem a vida de que falamos. Sem vida, as pessoas podem entender a verdade? Elas estão equipadas com a verdade? Elas estão equipadas com a experiência e o conhecimento das palavras de Deus? (Não.) Essas são as origens dos servidores. Mas já que Deus faz essas pessoas servidoras, ainda há padrões para as Suas exigências a elas; Ele não as despreza nem é superficial com elas. Mesmo que elas não entendam Suas palavras e não tenham vida, Deus ainda é amável com elas e ainda há padrões para as Suas exigências a elas. Vocês acabaram de falar sobre esses padrões: ser fiel a Deus e fazer o que Ele diz. Em seu serviço, você deve servir onde for necessário e deve servir até o fim. Se você puder servir até o fim, se você puder ser um fiel servidor, for capaz de servir até o fim e for capaz de completar perfeitamente a comissão dada a você por Deus, então, você viverá uma vida de valor e, portanto, poderá permanecer. Se você fizer um pouco mais de esforço, se você se esforçar mais, conseguir dobrar seus esforços para conhecer Deus, puder falar um pouco do conhecimento de Deus, puder prestar testemunho a Deus e, além disso, se você puder entender algo da vontade de Deus, puder cooperar com a obra de Deus e for um tanto consciente da vontade de Deus, então você, esse servidor, terá uma mudança na sorte. E qual será essa mudança na sorte? Vocês não mais serão simplesmente capazes de permanecer. Baseado em sua conduta e em suas aspirações pessoais e em sua busca, Deus fará de você um dos eleitos. Essa será sua mudança de sorte. Para os servidores, qual é a melhor coisa em relação a isso? É que eles podem se tornar um dos escolhidos de Deus. […] Isso é bom? É, e é uma boa notícia. Isso equivale a dizer que servidores podem ser moldados. Não significa que, quando Deus destina um servidor para servir, ele o fará para sempre; isso não é necessariamente assim. Com base em sua conduta individual, Deus lidará com ele de maneira diferente e responderá a ele de maneira diferente.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

A seguir, compartilho exatamente quem é o povo de Deus; todos os que pertencem ao povo de Deus podem permanecer e sobreviver na Era do Reino. Essas são as pessoas que experimentaram a obra de Deus e obtiveram a verdade, pessoas com vida nova. Essas têm verdadeiro conhecimento de Deus, podem praticar a verdade e, finalmente, depois de passarem por muitas provações, refinamentos, tribulações e desastres, foram aperfeiçoadas. Em outras palavras, o povo de Deus são os que foram aperfeiçoados após experimentarem Sua obra. Todos os que pertencem ao povo de Deus têm três características. Primeira: em seu coração são reverentes a Deus; isso é o principal. Segunda: sua humanidade é muito boa, têm boa reputação, a maioria das pessoas os aprovam. Terceira: cumprem seu dever com lealdade. Se a pessoa possui essas três características, ela é do povo de Deus. Sendo alguém do povo de Deus, não importa a altura de seu calibre; de fato, seu calibre é no mínimo médio; essa pessoa pode entender a verdade média, mas o principal é que, em seu coração, ela reverencia a Deus e tem boa humanidade. Não importa onde você a coloca e qual dever pede que cumpra, é uma pessoa bastante confiável. Não é de um jeito na sua frente e de outro às suas costas; não tem duplicidade, não concorda em público para discordar secretamente. É mais propriamente honesta, mais propriamente confiável, pode-se contar com ela. Pessoas assim são todas aquelas que têm humanidade bastante boa e são bem honestas; esse tipo de pessoa é o povo de Deus na Era do Reino.

de ‘É preciso reconhecer claramente as essências e os fins de todos os tipos de pessoas’ em “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida (IX)”

O que é um servidor? Antes, mencionamos que servidores são todos aqueles que creem em Deus, mas não obtiveram nem a verdade, nem a vida. Não importa a espécie de deveres que cumpram, ainda pertencem à categoria dos servidores. Eles não têm a vida. A que essa vida está se referindo? Ela se refere a obter a verdade. Assim que as pessoas obtiverem a verdade, terão obtido a vida. Se não obtiverem a verdade, não obterão a vida. Se a pessoa não toma a palavra de Deus como vida, então, não importa os deveres que cumpra, ainda será somente um servidor.

de ‘Podemos ser salvos apenas se satisfizermos as exigências finais de Deus’ em “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida (II)”

Entre todos esses seguidores, há aqueles que servem como sacerdotes, aqueles que lideram, aqueles que formam os filhos, aqueles que constituem o povo e aqueles que servem.” Entre as pessoas que seguem a Deus, há estes cinco tipos principais. Também se poderia dizer que há cinco níveis. No primeiro, estão os que servem como sacerdotes; no segundo, os que lideram; no terceiro, os que formam os filhos; no quarto, os que constituem o povo; e, no quinto, os que prestam serviço. Entre esses cinco tipos de pessoas, como é que Deus as divide em categorias? Um aspecto é de acordo com a predestinação de Deus; outro aspecto é de acordo com a busca da pessoa e os resultados de sua crença em Deus. Os quatro primeiros tipos de pessoa são os sacerdotes, os líderes, os filhos e o povo; pode-se dizer que esses quatro tipos são os buscadores da verdade. Essas pessoas foram predestinadas por Deus; nunca podem ser destruídas e sempre terão lugar na casa de Deus. Portanto, são essas as pessoas que obtiveram a vida eterna? (Sim). As pessoas que obtiveram a vida eterna são as que obtiveram a verdade porque somente a verdade pode se tornar a vida do homem; somente as pessoas que obtiveram a verdade podem verdadeiramente obter a vida eterna. Por que se diz que os quatro primeiros tipos são os buscadores da verdade e que o último tipo, que presta serviço, não é de buscadores da verdade? Esse tipo de pessoa que presta serviço não tem a verdade como sua vida; ela apenas presta serviço a Deus. Tem um coração sincero, tem fé, mas não gosta da verdade; despende-se zelosamente por Deus, age por Ele e sofre qualquer provação, seguindo até o fim sem nunca deixa-Lo Assim, essa pessoa pertence aos servidores devotados e será deixada em existência; também é uma pessoa com humanidade bastante boa. […] Por que se diz que pertence aos servidores? Porque não busca a verdade! O homem que busca a verdade também tem momentos em que sua corrupção é revelada, momentos em que cai derrotado, mas, assim que é podado, assim que é tratado, ou expulso da casa de Deus, e experimenta alguns fracassos e contratempos, ele entende: “Aquele sem a verdade é tão digno de pena; aquele que depende do zelotismo não consegue ficar sobre os próprios pés! Se a pessoa não consegue praticar a verdade, se não entende a verdade e então não consegue se esforçar para completar seu dever a contento, ela não é um servidor? Eu só posso buscar a verdade! Não posso ser um servidor, devo me esforçar para completar meu dever a contento para confortar o coração de Deus e para retribuir Seu amor”. Ele desperta e começa a buscar a verdade e, no final, verdadeiramente ganha algumas verdades, verdadeiramente começa a ter um coração que reverencia a Deus. Existem muitas pessoas assim? Não se pode dizer que existam muitas, mas há algumas. E elas são servidores? Pertencem ao povo porque têm algumas verdades, têm um coração que reverencia a Deus, que O ama. No instante em que se tornam desobedientes e resistentes, elas sabem, e se arrependem diante de Deus, e então mudam. Esse tipo de pessoa é que leva sua vida na verdade.

Você acha que é grande a diferença entre o povo e os servidores? (Sim). Embora não seja muito grande, nem óbvia, no fundo eles não são a mesma coisa. Os servidores têm somente pouco temor a Deus; eles apenas dizem: “Não ofenda a Deus! Se fizer isso, você será punido!”. Desso modo, pode isso ser considerado verdadeira reverência a Deus? (Não, não pode). Aqueles com um coração que verdadeiramente reverencia a Deus não apenas consideram se irão ou não ofendê-Lo, consideram se irão ou não contra a verdade, se irão ou não contra as palavras de Deus, se fazer algo é desobedecer a Deus, se pode magoá-Lo, como podem satisfazê-Lo. Essa pessoa considera todos esses aspectos; isso é ter um coração que reverencia a Deus. Quem tem um coração que reverencia a Deus e pratica a verdade pode, pelo menos, manter distância do mal e não fazer coisas que resistam a Deus. Essa pessoa é capaz de superar tal linha de base; isso é o que se chama ter um coração que reverencia a Deus. Há diferença entre ter um coração que reverencia a Deus e ter um coração que teme um pouco a Deus? (Há uma diferença). Se alguém que tem um coração que reverencia a Deus realmente entende algumas verdades e consegue colocar algumas de Suas palavras em prática, então essa pessoa definitivamente tem a vida; aquele que tem a verdade como sua vida pertence ao povo. Os servidores não têm a verdade como sua vida, não gostam da verdade e só possuem fé em Deus. Além disso, têm zelo, sua humanidade é pelo menos média, e estão dispostos a se despender por Deus. Não importa quantos problemas tenham em casa, nem a situação que enfrentam, ou as provações pelas quais passam, eles persistem em prestar serviço a Deus, dedicados até o fim, sem recuar. Essas são pessoas que permanecem, os servidores leais. Alguns servidores não servem até o fim; assim que ouvem que não ganharão as bênçãos, param de prestar serviço. Com alguns servidores, não importa como prestem serviço, não se pode lidar. Assim que alguém lida com eles, dizem: “Não vou mais prestar serviço, estou indo para casa”. Alguns servidores, ao enfrentar sérias circunstâncias, como serem presos, por exemplo, tornam-se covardes e recuam. Alguns servidores, quando prestam serviço, ainda se preocupam com a vida de seus familiares: “Como minha família vai viver? Devo voltar e ganhar dinheiro, devo tomar bem conta do meu marido (ou esposa) e filhos”. Eles olham para trás quando seguem sua mão no arado, sem lealdade para com Deus. Esses tipos de servidores não agem a contento e, assim, são eliminados.

Por que tantos servidores não permanecerão? Qual é a diferença entre servidores leais e os que são eliminados? Os servidores leais não fazem o mal e não traem; os que são eliminados sempre fazem o mal enquanto cumprem seu dever. Não apenas cometem transgressões ocasional, mas repetidamente interrompem e perturbam a obra de Deus. Se a família de Deus sente que, ao usar você, as desvantagens são maiores do que as vantagens e que os ganhos não compensam as perdas, ela simplesmente mandará você embora, não precisa mais de seus serviços, pois você não age a contento nem quando presta serviço. Existe esse tipo de pessoa? (Existe).

de ‘Sermões e comunhão sobre a palavra de Deus

“Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”’ em “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida (XIII)”

No passado, havia muitas pessoas que não entendiam o que era o povo de Deus. Afinal, o que é o povo de Deus? Nós que aceitamos Deus Todo-Poderoso somos o povo de Deus? Não é quando aceita o nome de Deus Todo-Poderoso que você é alguém do povo de Deus. Nisto existe um processo de ser aperfeiçoado. Existe um critério para isso aqui. Qual é o critério? É ter cumprido seu dever a contento, e só então você é alguém do povo de Deus, e aqueles que não atingiram o critério de cumprir seu dever não são o povo de Deus. Não sendo povo de Deus, o que são, especificamente? São os servidores. No estágio anterior a atingir o critério, são chamados de servidores. Quem é aquele que é chamado de servidor? Aquele que está no estado de ainda não ter obtido a verdade é chamado de servidor. Quando a pessoa obteve a verdade e é capaz de lidar com as questões de acordo com princípios, isso quer dizer que alcançou vida. As pessoas que alcançaram vida também são pessoas que têm a verdade como sua vida, e somente então são verdadeiramente povo de Deus.

de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”, volume 125

Notas de rodapé:

a. O texto original omite “Chamá-los de”.

b. O texto original omite “eles serem chamados”.

Anterior:Em que Deus baseia Sua conclusão para o fim de uma pessoa?

Próximo:Quais são as promessas de Deus para aqueles que foram salvos e aperfeiçoados?