Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos da experiência do julgamento de Cristo

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

28. Sou incapaz de ver Cristo

Huanbao Cidade de Dalian, Província de Liaoning

Desde o primeiro momento em que comecei a acreditar em Deus Todo-Poderoso, eu sempre admirei os irmãos e irmãs que conseguiam receber um ministério pessoal de Cristo, que podiam ouvir os sermões diretamente Dele. Em meu coração, sempre pensei como seria maravilhoso se algum dia no futuro eu pudesse ouvir os sermões de Cristo, e mais maravilhoso ainda, obviamente, seria vê-Lo. Mas, nos últimos tempos, escutando a Ele em comunhão, eu sinto no fundo do meu coração que não sou apto para ver Cristo.

Isso aconteceu quando os volumes de 1 a 3 de “Comunhão e pregação sobre a entrada na vida” foram lançados. Quando ouvi o primeiro, eu achei que o homem usado pelo Espírito Santo falou muito bem. Quando ouvi a comunhão de Cristo no segundo volume (isso foi antes de alguém me falar que se tratavam da comunhão de Cristo), imaginei que o palestrante era apenas um líder subordinado ao homem usado pelo Espírito Santo. E, especialmente quando Cristo comungou sobre o problema da visão do conhecimento, não ouvi uma reação muito entusiasmada dos meus irmãos, por isso eu tinha certeza que a minha suposição estava correta. Também por ter achado que esse palestrante não falava tão bem quanto o homem que foi usado pelo Espírito Santo, não o ouvi com muita atenção. Depois de ouvir o terceiro volume, depois da comunhão do homem usado pelo Espírito Santo, eu ouvi Cristo dizer: “Sobre a comunhão do irmão agora mesmo […]”, daí tive mais certeza ainda de que o palestrante era um líder subordinado ao homem que foi usado pelo Espírito Santo, porque, no nosso mundo, os líderes sempre falam primeiro e seus subordinados falam depois. Então desliguei a palestra da irmã, pensando: “Vou escutar isso mais tarde, quando tiver tempo”. No dia em que soube que era, na verdade, a comunhão de Cristo, fiquei chocado e finalmente escutei com seriedade a cada palavra do sermão.

Depois daquilo, comecei a refletir: por que eu ansiava tanto por ouvir a comunhão de Cristo, porém, quando Ele finalmente falou conosco, eu não consegui discernir que era Ele? Eu comecei a comer e beber das palavras de Deus referentes à minha situação e vi que Deus disse: “Todos os homens desejam ver o verdadeiro semblante de Jesus e todos almejam estar com Ele. Acredito que nem um dos irmãos ou irmãs diria que não está disposto a ver Jesus ou estar com Jesus. Antes de ver Jesus, isto é, antes de ver o Deus encarnado, é provável que vocês nutram ideias de todos os tipos, como, por exemplo, sobre a aparência de Jesus, Sua maneira de falar, Seu estilo de vida e assim por diante. Entretanto, quando vocês realmente O virem, suas ideias irão mudar rapidamente. Por quê? Vocês querem saber? Embora seja verdade que o pensamento do homem não possa ser ignorado, é muito mais intolerável para o homem alterar a substância de Cristo. Vocês consideram Cristo como um imortal, um sábio, mas ninguém considera Cristo como um homem mortal com substância divina. Assim, muitos daqueles que anseiam dia e noite por ver Deus são, na verdade, inimigos de Deus e incompatíveis com Ele. Isso não seria um erro por parte do homem? Até mesmo agora, vocês ainda pensam que sua fé e lealdade são suficientes para torná-los dignos de ver o semblante de Cristo; mas exorto-os a se equiparem com mais coisas que sejam práticas! Pois, no passado, no presente e no futuro, muitos daqueles que têm contato com Cristo fracassaram ou fracassarão; todos eles desempenham o papel de fariseus. Qual é a razão do fracasso deles? É precisamente porque, em suas concepções, há um Deus grandioso e merecedor de admiração. Mas a verdade não é como o homem deseja. Cristo não só não é grandioso, como também é particularmente pequeno; Ele não só é um homem, mas também é um homem comum; […] E, assim sendo, as pessoas O tratam como tratariam um homem comum; elas fazem o que querem quando estão com Ele […] Vocês consideram o Cristo que já veio como um homem comum e as Suas palavras como aquelas de um homem comum. Por essa razão, vocês não receberam nada de Cristo e, em vez disso, expuseram completamente a sua fealdade à luz” (de ‘Aqueles que são incompatíveis com Cristo certamente são oponentes de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Comparei-as com as palavras de Deus, e então pensei em como o meu próprio caráter corrupto se manifestou quando eu finalmente ouvi a comunhão de Cristo. Eu desejava ouvir os sermões e a comunhão de Cristo com os meus próprios ouvidos, porém, quando finalmente os ouvi, não dei importância. Eu vi a Cristo como um mortal comum. Isso foi porque eu não entendia a essência de Cristo, nem quais são as coisas que Ele mantém humildes e ocultas, e tinha muitos pensamentos e noções equivocadas sobre Ele. Eu imaginava que a comunhão de Cristo deveria ser limitada aos irmãos e irmãs que têm acesso imediato a Ele, e que os outros não tinham permissão para ouvir a comunhão diretamente Dele. Na comunhão de Cristo, eu imaginava, Cristo publicamente anunciaria Sua identidade. Eu imaginava que a comunhão de Cristo deveria ser falada com uma voz diferente das outras e com muita eloquência, como uma espécie de homem extraordinário. Eu imaginava que a comunhão de Cristo seria acompanhada de clamores animados e louvores fervorosos dos meus irmãos e irmãs; e se fossem o homem usado pelo Espírito e Cristo que falassem, Cristo falaria primeiro e o homem usado pelo Espírito Santo falaria por último... Eu limitei a obra e as palavras de Cristo às fronteiras da minha imaginação, porque imaginei Cristo de uma certa maneira. Quando os fatos contrariaram a maneira que eu os imaginei, tratei a Cristo como uma pessoa comum e as palavras Dele como as palavras de uma pessoa comum, e enquanto as outras pessoas aproveitaram muito mais da comunhão, eu não aproveitei nada e, em vez disso, expus a minha natureza arrogante, convencida, natureza satânica e que despreza a verdade, e me tornei alguém que rejeita e resiste a Cristo.

Mais tarde, eu vi na palavra de Deus: “Vocês sempre desejam ver Cristo, mas exorto-os a não se manterem em tão elevada estima; todos podem ver Cristo, mas Eu digo que ninguém está apto a ver Cristo. Porque a natureza do homem está repleta de mal, arrogância e rebeldia, no momento em que vir Cristo, sua natureza irá destruir você e condená-lo à morte” (de ‘Aqueles que são incompatíveis com Cristo certamente são oponentes de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Vocês não são devotos em face da verdade, muito menos anseiam pela verdade. Vocês simplesmente estudam com olhos cegos e aguardam com indiferença. O que vocês ganham estudando e aguardando assim? Podem receber a orientação pessoal de Deus? Se você não é capaz de discernir as declarações de Deus, como pode estar qualificado para testemunhar a aparição de Deus? […] Apenas quem é capaz de aceitar a verdade pode ouvir a voz de Deus e apenas tais pessoas estão qualificadas para testemunhar a aparição de Deus” (de ‘A aparição de Deus trouxe uma nova era’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me fizeram entender que eu não podia discernir a voz de Deus porque eu era arrogante demais, rebelde demais e muito esnobe, muito facilmente levado a dar atenção e acenar a cabeça concordando com os que têm posição e status, enquanto menosprezava os que não tinham nenhuma posição ou status, de tal modo que quando eles falavam a verdade, eu não os ouvia. Quando escutei a comunhão, eu não estava concentrado na verdade nem desejava obter a verdade, mas, em vez disso, eu dedicava o meu pensamento a investigar e especular. Não revelei nada além de arrogância e rebeldia, noções e fantasias. A alguém tão arrogante, rebelde e resistente à verdade como eu, alguém sem devoção ou anseio pela verdade como eu, como seria possível ouvir e conhecer a voz de Deus? Como eu seria capaz de ver Cristo?

Através daquela revelação, eu finalmente entendi que, apesar de querer ver Cristo, eu era incapaz de vê-Lo porque a corrupção de Satanás em mim é muito profunda, sou arrogante e rebelde por natureza, não tenho a verdade nem o amor à verdade, não entendo a essência de Cristo, julgo com preconceito absurdos, tenho pensamentos e noções demais e o Deus em quem eu creio ainda é um Deus vago, a imagem de uma figura poderosa e eloquente. E quando eu vir Cristo de verdade, as minhas noções poderão lançar raízes e a minha arrogância poderá brotar a qualquer momento, e assim, a minha própria natureza rebelde me arruinará. Agora eu tenho que me revestir da verdade, buscar entender a minha natureza corrupta e a essência de Cristo nas palavras de Deus e me tornar alguém que entende e adora a Cristo.

Anterior:Os critérios de uma pessoa verdadeiramente boa

Próximo:Toda palavra de Deus é uma expressão do Seu caráter