13. Qual é a diferença entre entender a verdade e entender a doutrina?

Palavras de Deus relevantes:

Chegar a um entendimento real do significado verdadeiro da palavra de Deus não é uma questão simples. Não pense deste jeito: eu consigo interpretar o significado literal das palavras de Deus e todos dizem que está bom e me dão um sinal de aprovação, então isso conta como entender a palavra de Deus. Isso não é o mesmo que entender a palavra de Deus. Se você ganhou uma luz na palavra de Deus e teve uma sensação do significado verdadeiro da palavra de Deus, se você puder expressar a intenção da palavra de Deus e o que ela vai alcançar no fim, uma vez que esteja tudo bem claro, isso conta como ter certo nível de entendimento da palavra de Deus. Assim, entender a palavra de Deus não é tão simples. Só porque pode dar uma explicação floreada da letra da palavra de Deus não significa que você a entende. Não importa o quanto você possa explicar a letra da palavra de Deus, isso ainda é a imaginação e o modo de pensar do homem — é inútil!

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Vocês se desviaram em seus resumos da verdade; depois de fazer todos esses resumos, eles só renderam regras. Os “resumos da verdade” de vocês não são feitos para que as pessoas ganhem vida ou alcancem mudanças em seu carácter a partir da verdade. Em vez disso, eles fazem as pessoas dominarem alguns conhecimentos e doutrinas provenientes da verdade. Elas aparentam ter entendido o propósito por trás da obra de Deus, quando na verdade apenas dominaram algumas palavras e doutrinas. Elas não entendem o significado implícito da verdade; não é diferente de estudar teologia ou ler a Bíblia. Você compila esses livros ou aqueles materiais, e assim se torna de posse desse aspecto da doutrina ou daquele aspecto do conhecimento. Você é um excelente orador de doutrinas — mas o que acontece quando termina de falar? As pessoas ficam então incapazes de experimentar, não têm compreensão da obra de Deus, nem têm compreensão alguma de si mesmas. No fim, tudo que ganharam são fórmulas e regras, e elas conseguem falar sobre essas poucas coisas e nada mais. Se Deus fizesse algo novo, você seria capaz de combinar todas as doutrinas que conhece com a nova? Aquelas coisas suas são apenas regras e você só está fazendo as pessoas estudar teologia, não lhes permitindo experimentar a palavra de Deus nem a verdade. Portanto, aqueles livros que você compila só podem trazer os outros à teologia e ao conhecimento, a novas fórmulas e a regras e convenções. Não podem trazer as pessoas para diante de Deus nem lhes permite entender a verdade ou a vontade de Deus. Você está pensando que, ao levantar aquelas questões uma após a outra, às quais você então responde e para as quais escreve esboços e resumos, tal comportamento fará seus irmãos e irmãs entender. Você acha que, além de serem fáceis de lembrar, essas questões ficam claras num piscar de olhos e que essa é uma ótima maneira de fazer as coisas. Mas o que eles estão entendendo não é o real significado implícito da verdade e não corresponde à realidade — são apenas palavras e doutrinas. Então seria melhor se você não fizesse nenhuma dessas coisas. Fazer isso é levar as pessoas a entender e dominar o conhecimento. Você traz as pessoas para as doutrinas, para a religião, e faz com que elas sigam a Deus e acreditem Nele dentro das doutrinas religiosas. Isso não é ser tal como Paulo?

Extraído de ‘Sem a verdade é fácil ofender a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Se vocês leram muito da palavra de Deus, mas só entendem o significado do texto, e não têm conhecimento direto da palavra de Deus através de experiências práticas, então, você não conhecerá a palavra de Deus. No que diz respeito a você, a palavra de Deus não é vida, mas apenas letras sem vida. Se você só vive em obediência a letras sem vida, então não é capaz de captar a essência da palavra de Deus, nem entenderá a vontade de Deus. Somente quando você experimentar a Sua palavra em suas experiências reais é que o significado espiritual dela se abrirá para você, e é somente através da experiência que você consegue compreender o significado espiritual de muitas verdades e desvendar os mistérios da palavra de Deus. Se você não a colocar em prática, então não importa quão clara ela seja, tudo o que você compreendeu são letras e doutrinas vazias, que se tornaram regulamentos religiosos para você. Não é isso o que os fariseus faziam? Se vocês praticam e experienciam a palavra de Deus, ela se torna prática para vocês; se você não buscar praticá-la, então, para você, ela é pouco mais que a lenda do terceiro céu. […]

[…] A verdadeira compreensão da palavra de Deus ocorre quando você pratica a verdade e você deve entender que “somente por praticar a verdade ela poderá alguma vez ser entendida”. Hoje, depois de ler a palavra de Deus, você pode dizer apenas que a conhece, mas não pode dizer que a entende. Alguns dizem que a única maneira de praticar a verdade é entendendo-a primeiro, mas isso é apenas parcialmente correto e certamente não é totalmente acurado. Antes de ter conhecimento sobre uma verdade, você não a experimentou. Sentir que você entende algo que ouve em um sermão não é entendimento verdadeiro — isso é simplesmente tomar posse das palavras literais da verdade e não é o mesmo que entender o verdadeiro significado ali contido. Só ter um conhecimento superficial da verdade não significa que você realmente a entenda ou tenha conhecimento sobre ela; o verdadeiro significado da verdade vem de tê-la experimentado. Portanto, somente quando experimenta a verdade é que você a pode entender e somente então você consegue entender as partes ocultas dela. Aprofundar sua experiência é a única maneira de compreender as suas conotações e de entender a essência da verdade.

Extraído de ‘Quando compreender a verdade, você deveria colocá-la em prática’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se o conhecimento do qual você está falando coincide ou não com a verdade depende em grande parte de sua experiência prática. Quando houver verdade em sua experiência, seu conhecimento será prático e valioso. Através de sua experiência você é capaz também de adquirir discernimento e percepção, de aprofundar seu conhecimento e ampliar sua sabedoria e bom senso na condução de si mesmo. O conhecimento proferido por pessoas que não possuem a verdade é doutrina, por mais elevado que seja. Tais pessoas podem ser extremamente inteligentes quando se trata de questões da carne, mas não conseguem fazer distinções a respeito de questões espirituais. O motivo é que essas pessoas não têm experiência alguma em questões espirituais. Elas não têm esclarecimento sobre questões espirituais e não entendem o espírito. Seja qual for o aspecto do conhecimento de que você fala, contanto que seja seu ser, então é sua experiência pessoal, seu conhecimento real. O que dizem aqueles que falam apenas doutrina, isto é, aqueles que não possuem a verdade ou a realidade, também pode ser considerado o ser deles, pois a doutrina deles só é obtida através de profunda contemplação e resulta de intensa meditação, mas é apenas doutrina, não passa de imaginação!

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Qualquer coisa que não faça parte da sua própria experiência, seja aquilo que você aprendeu em livros ou a partir da experiência dos outros, se torna uma doutrina para você. Quando tem uma experiência própria e obtém um resultado dela, você obterá uma verdadeira compreensão, e as palavras que você diz quando comungar serão reais; só então se tornará uma realidade verdadeira. Veja como os descrentes pesquisam teorias: pesquisam apenas o que está escrito, apenas doutrinas, e depois as avaliam e chegam às suas próprias conclusões. Especialmente teólogos e pastores, e também estudiosos e pesquisadores da teologia, depois de lerem uma passagem das palavras de Deus, não buscam a verdade ou uma verdadeira compreensão de Deus a partir da experiência prática. Em vez disso, investigam várias teorias e acabam chegando a algumas conclusões. Então, as conclusões a que eles chegam são reais ou doutrinais? São todas doutrinais. Isso ocorre porque eles chegaram a essas conclusões pesquisando e deliberando sobre textos especializados e não com base em sua própria experiência. Conclusões obtidas a partir da pesquisa textual literal e das coisas registradas na Bíblia, criaram um tipo de teoria chamada teoria teológica. Ela não envolve nenhuma compreensão a partir da experiência nem iluminação do Espírito Santo. A compreensão mais profunda que vem da iluminação do Espírito Santo vai além daquilo que provém dos significados superficiais das palavras e não pode ser expressa por meio de nenhuma linguagem superficial. O Espírito Santo o esclarecerá e iluminará apenas quando você buscar a verdade depois de ter entrado na experiência. As coisas que o Espírito Santo ilumina e esclarece para você são as mais reais e verdadeiras para você e são coisas que você não consegue obter da Bíblia, por mais que a estude. Portanto, hoje, Deus pede que experimentemos a Sua palavra. Se, em nossa experiência da palavra de Deus, o Espírito Santo nos iluminar, poderemos alcançar uma compreensão real das palavras de Deus. Essa compreensão real não pode ser alcançada, não importa o quanto estude o significado literal das palavras de Deus. Não é algo que possa ser alcançado pelo pensamento humano nem algo que possa imaginar, por mais que você tente. Portanto, apenas a verdade recebida da orientação, do esclarecimento e da iluminação do Espírito Santo é a real compreensão de Deus.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Qual é de fato a diferença entre palavras de doutrina e a verdade? A verdade são as coisas substanciais da palavra de Deus; ela representa a Sua vontade. Palavras de doutrina pertencem à categoria de coisas superficiais e representam concepções e imaginação humanas. Não são consistentes com a verdade. Coisas substanciais da verdade são excepcionalmente práticas, baseadas em princípios e são particularmente convincentes. Quando uma pessoa conhece uma coisa substancial, seu coração se ilumina, alcança a liberação e não sofre mais com as restrições de regulamentos. Por outro lado, palavras de doutrina são vazias e irrealistas. Não passam de regulamentos e convenções, e, especialmente, tornam as pessoas suscetíveis a serem restringidas e não se sentirem livres. Além disso, independentemente de quantas palavras de doutrina alguém conheça, isso não acarretará uma mudança em seu caráter de vida. Elas têm poucos benefícios fundamentais para as pessoas. Portanto, palavras de doutrina simplesmente não podem se comparar à verdade. A verdade pode se tornar a vida de uma pessoa. Quando uma pessoa aceitar a verdade, isso ocasionará uma mudança de caráter. Entender muitas palavras de doutrina só pode trazer à pessoa a arrogância, presunção, orgulho e falta de senso. Somente quando se tem a verdade como a sua vida é que a sua prática se torna real. Não importa quantas palavras de doutrina uma pessoa entenda, ela não possuirá a realidade. Quando ele se depara com uma questão, ainda não sabe como praticar. Todas as pessoas que são aperfeiçoadas por Deus são pessoas que têm a verdade, enquanto todas as que não se submeteram ao aperfeiçoamento por Deus são pessoas das palavras de doutrina. Aquelas que têm a verdade são aptas para o uso de Deus. Seu trabalho dá frutos e elas realmente conseguem trazer outras pessoas à presença de Deus. Aquelas que enfatizam palavras de doutrina não obtêm resultados verdadeiros de seu trabalho. Elas não conseguem prover o sustento da experiência e compreensão autênticas, e menos ainda conseguem usar a verdade para resolver problemas. É por isso que são incapazes de trazer outras pessoas para a presença de Deus. Uma pessoa que tem a verdade não se intimida perante os que buscam a verdade e é capaz de resolver todos os problemas práticos que as pessoas têm em sua fé. Aquelas que enfatizam palavras de doutrina temem as que buscam mais detalhes, porque carecem de coisas reais dentro de si, e as doutrinas das quais falam não conseguem resolver problemas reais. Assim, elas não se atrevem a dizer às outras que façam perguntas e, claro, são ainda menos capazes de resolver dificuldades práticas. As pessoas que têm a verdade ousam encarar a realidade; as pessoas que enfatizam palavras de doutrina não ousam encarar a realidade, mas, ao contrário, a evitam. Tais são os princípios para diferenciar entre a verdade e palavras de doutrina.

Extraído da comunhão do alto

Anterior: 12. O que significa “deixar tudo para trás e seguir a Deus”?

Próximo: 14. O que é envolver-se em cerimônia religiosa?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

4. Por que Deus não usa o homem para fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias; por que Ele deve encarnar e fazer isso Ele Próprio?

A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro