Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Coleção de sermões: provisão para a vida

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

3. O verdadeiro significado do serviço e os deveres dos obreiros

O verdadeiro significado de servir é exaltar a Deus, dar testemunho Dele e realizar Sua vontade. É simples assim, mas realmente servir não é fácil. Todos aqueles líderes de igreja foram eliminados no passado porque eles não serviram dessa forma e foram desprezados e proscritos por Deus. Eles exaltavam a si mesmos, davam testemunho deles mesmos, e afirmavam sua própria autoridade fazendo com que os outros os reconhecessem e obedecessem a eles, atingindo o objetivo de agirem de forma tirânica. Eram homens pequenos e malvados que perderam sua consciência e razão. É claro que, apesar de serem assim, eles entendem os princípios, mas não agem de acordo com eles. É óbvio que sua humanidade é muito má. Se tivessem tido a mais ligeira humanidade, não teriam chegado ao resultado de serem eliminados após terem passado por tanta poda e tratamento. Verdadeiramente exaltar a Deus e dar testemunho Dele permite que o homem O adore ao máximo, submeta-se ao Seu domínio, tenha-O em mente, permita que Ele seja glorificado, fazendo com que o homem conheça e adore a Deus. Fazer a vontade de Deus significa levar o homem diante de Deus para que ele possa ser completamente obtido por Ele, e é somente alcançando esse objetivo que servir está de acordo com a vontade Dele. No passado, dizia-se que servir a Deus significava levar o homem a conhecê-Lo, e ao aproveitar a oportunidade para exaltá-Lo e dar testemunho Dele, o homem era levado diante Dele e era capaz de submeter-se a Ele, conhecê-Lo e amá-Lo. Se o serviço de alguém chegasse a esse resultado, então seu serviço estaria qualificado, enquanto que o serviço daqueles que não chegassem a esse resultado não estaria qualificado. Caso alguém exalte a si mesmo e dê testemunho de si mesmo ao servir, para que os outros se submetam a ele e não conheçam a Deus, ele é o anticristo. Isso é absolutamente certo, e é como as coisas se encontram. Posteriormente, foi revelado que o serviço prestado por algumas pessoas é desse tipo. Elas estão sempre preocupadas com seu prestígio pessoal, e se percebem que ninguém está dando muita importância a elas, ficam confusas e enxergam o problema como especialmente grave. Elas acreditam que, se não conseguem resolver esse problema, não terão meios para realizar seu trabalho e, portanto, exibem sua determinação feroz de controlar os outros e criarem seu prestígio individual. É assim que o trabalho é executado quando o caráter de vida do homem não muda. Embora, quando visto de fora, essas pessoas tratem Deus com muita gentileza, sua essência ainda é desobediente. Para resolver a questão da submissão a Deus, é necessário começar entendendo a verdade e resolver a questão de mudar seu caráter. Elas não devem primeiro resolver o problema do seu próprio prestígio, pois isso é muito egoísta. É importante que elas respeitem as intenções de Deus, pois Ele quer ganhar homens, e é em Deus que o homem crê. Deus pede que o homem O exalte para resolver a questão da submissão do homem a Ele, e do conhecimento do homem sobre Deus. Não é para resolver se as pessoas estão ou não prestando atenção em você. Algumas pessoas sempre reclamam, perguntando por que os outros não prestam atenção a elas. Em primeiro lugar, elas ainda não entenderam a essência do problema. Em segundo lugar, como não conhecem Deus, elas não possuem a verdade. Em terceiro, da forma como fazem as coisas, elas perderam sua razão e não têm humanidade. Portanto, ninguém presta atenção a elas. Se sua comunicação realmente alcança bons resultados para a vida dos outros, e realmente permite que eles conheçam a Deus, submetam-se a Ele e tenham uma senda para a prática, então eles imediatamente gostarão de você e o respeitarão, e estarão dispostos a abrir o coração para se comunicar com você e lhe obedecer. Isso é absoluto e meu entendimento é muito profundo.

Há algumas pessoas cujo trabalho nunca tem nenhum resultado. A razão para isso é que elas não conseguem entender o cerne do problema, e isso está relacionado ao nível do conhecimento da verdade pelo homem. Aqueles que servem a Deus só conseguem resolver o cerne de um problema se realmente conseguirem enxergar através da essência da questão. Se você estiver sempre preocupado com coisas superficiais e não puder entender a essência de um problema, seu trabalho será completamente inútil. Por exemplo: algumas pessoas não conseguem discernir o que devem discutir primeiro com novos convertidos. Eu digo que primeiro você deve discutir a verdade sobre as visões para erradicar conceitos e afirmar o Deus prático, e somente então a fé do homem em Deus será forte, isso é fundamental. O que você deve dizer a crentes de muito tempo? Eu digo que você deve falar especificamente sobre conhecer a obra de Deus, sobre mudar o caráter, e resolver as dificuldades associadas à prática da verdade pelo homem, isso é fundamental. O que o homem que serve a Deus realiza tem como alvo o homem. Portanto, se ele não consegue enxergar o estado dos homens, como pode resolver os problemas dos homens? Além disso, se você quer resolver os problemas dos homens, você mesmo deve primeiro ter experiência, isso é um requisito elementar. Portanto, as pessoas em cargos de liderança, para que seu trabalho seja eficaz, devem ter uma profunda experiência, e devem ser capazes de enxergar além dos problemas. Se elas só pregam doutrinas e carecem da realidade, ninguém será persuadido, e o objetivo de liderar os outros não será alcançado.

Depois de ter passado por muitos anos da obra de Deus, eu estou continuamente resumindo minhas experiências e sou advertido pelas lições de quem perdeu. No processo de servir, ando com muito cuidado e até tremo de medo, temendo que eu venha a guiar as pessoas ao caminho errado, que eu vá contra as intenções de Deus, e me torne um pecador a ser condenado através dos tempos. Eu sempre mantenho um princípio em mente, e entendo que é de fundamental importância enfatizar o ato de falar sobre conhecer Deus, falar sobre a transformação de caráter, sobre praticar a verdade e cumprir seu dever. Não devo me desviar desse princípio central e, se eu falar sobre esses três aspectos em especial, não estarei errado. Não discuto as questões que se desviam do princípio central e que não têm importância. Quando a obra central ainda tem que ser concluída, não há sentido em falar sobre coisas supérfluas. Deus guiou meu serviço por todos esses anos e é o resultado da obra do Espírito Santo que tem crescentemente me iluminado por dentro, para que eu tenha algum conhecimento de como servir a Deus.

É perfeitamente normal que seja difícil evitar encontrar falhas ao servir a Deus porque a natureza do homem é ser desobediente. Muitas vezes o homem age apesar dele mesmo, e o resultado é que ele conhece a verdade, mas não consegue colocá-la em prática, ou sua experiência é tão superficial que ele tem uma compreensão distorcida da verdade, e, por isso, leva os outros ao caminho errado. Eu identifico muitos tipos de falhas ao servir, e citarei alguns exemplos para explicá-los. Um tipo de falha é servir como um estrategista de poltrona, fazendo o melhor para se equipar com palavras e frases da verdade, e dando lições como um professor numa aula de idiomas. Essa pessoa se vê falando de uma maneira concreta e detalhada, e o resultado é que, após falar por vários anos, as pessoas não têm nem um pouco da verdade, e não passam a conhecer Deus nem mudam seu caráter. Esse é um dos tipos mais confusos de serviço. As pessoas que servem assim não são raras, e quase todos aqueles que não têm experiência de verdade servem dessa maneira. Eles recitam doutrina após doutrina de forma vazia, mas se você fizer com que discutam assuntos relacionados à essência da verdade e combinar suas palavras com a realidade, eles ficarão perplexos. Portanto, quando eles terminam de falar, ainda não conseguem resolver questões realistas. Aqueles que os ouviram dizem que o que pareciam ser palavras excelentes antes, depois não apresentou nenhuma senda a ser seguida, deixando-os incapazes de praticar a verdade e sem nenhum sinal de mudança de caráter. Isso é como comer muito “fast food”; você pode se sentir satisfeito momentaneamente, mas depois sente que não obteve nenhuma nutrição e sente-se vazio. Um serviço assim causa enorme dano aos outros, e eles dizem aquilo que é dito por um estrategista de poltrona, e destroem completamente um exército inteiro. Um outro tipo de falha é servir sem comprometimento. Essas pessoas dirão aos seus subordinados aquilo que ouviram de seus superiores. Se tiverem confundido tudo que ouviram dos seus superiores, seus subordinados não conseguirão entender. Depois, reclamarão da sua estatura e que nada pode ser feito porque elas não têm calibre. Essas pessoas não investigam o verdadeiro estado das coisas; não conseguem lidar com a verdade de forma sincera, e só trabalham incessantemente sem pensar se os resultados são bons. Elas podem dizer algumas palavras sobre qualquer assunto sem chegar ao seu centro. Esse tipo de pessoa parece não entender o que é chamado “entrar na realidade”, e não entende como fazer com que seu trabalho tenha um resultado. Provavelmente elas não têm um alto calibre, são confusas por natureza e não são astutas, e isso tem a ver com seu caráter natural. É claro que prestar esse tipo de serviço deixa a desejar. Temo que ele não possa ser sustentado e deixa de manter o status quo. Há um outro tipo de falha, que é conhecida como “servir do lado de fora”. As pessoas só fazem coisas externas, enfatizando o canto, a dança, promovem todo tipo de reunião, espalham doutrinas e slogans, e, além disso, cegamente podam as pessoas ao mesmo tempo em que fazem uma exibição impressionante da sua coragem e do seu poder. Pelo lado de fora, elas parecem ter muito sucesso, sempre agitadas e ocupadas, mas isso não reflete nem um pouco a realidade, e não pode ser descrito como conhecimento de Deus. Elas não conseguem comunicar a verdade, não conseguem prover vida, e não conseguem resolver nenhum problema realista. Eu pergunto a essas pessoas: “Seu caráter arrogante já se revelou?” Elas respondem: “Se alguém não me obedece, eu lido com essas pessoas com raiva e as podo”. Eu pergunto: “Você já revelou seu verdadeiro eu?” Elas não emitem um único som. O serviço prestado por essas pessoas é ainda menos qualificado e realmente é repugnante. É um serviço realizado de acordo com suas próprias inclinações, porque elas se desviaram do verdadeiro caminho, e estão prestando um serviço que contraria os desejos de Deus. Embora tenham sido eliminados por Deus, o cheiro rançoso desses tipos de serviço ainda sobrevive. Não importando quem esteja prestando serviço a Deus, essa pessoa ainda carrega um pouco desse cheiro, e isso precisa urgentemente ser resolvido livrando-se do odor e sendo purificada. É claro que a mudança de caráter é alcançada depois da experiência de servir, e ninguém primeiro mudou completamente e depois serviu. No entanto, atendendo à exigência de Deus, devemos trabalhar enquanto entramos na verdade e buscar entrar na verdade enquanto trabalhamos, e essa é uma situação normal. Não temam a falha, não temam se desviar, mas vocês devem retornar a tempo, corrigirem-se a tempo, constantemente fazerem um resumo da situação, constantemente se renovarem antes de serem aperfeiçoados pelo serviço. Aqueles que foram derrubados não só foram incapazes de servir como, sobretudo, fizeram muitas coisas más, disseram coisas que contradizem Deus, e foram eliminados porque se tornaram aqueles que fizeram muito o mal e que não podem ser salvos de modo algum.

Servir a Deus pode expor a natureza do homem, que ele pode até desejar esconder, mas não pode ser ocultada. Se um homem tem uma posição de prestígio, as tentações são muito grandes. Status, riqueza, diversão, atração do sexo oposto; tudo isso ele encontra. Se a humanidade de um homem for ruim, ele sucumbirá a qualquer momento. Alguns homens sofrem uma queda muito cruel. Aqueles que têm um pouco de humanidade ainda podem resistir às tentações. Servir a Deus é o mesmo que entrar num ringue de artes marciais. Só um pequeno número se mantém firme, e a maioria acaba caindo. Suas falhas nos ensinam uma grande lição, e permitem que as pessoas vejam a imagem feia de quem não pode ser salvo porque sua natureza é muito má, e como é lamentável não conseguir manter-se de pé se você não tiver a verdade.

Servir a Deus é o trabalho mais sagrado e importante, que só pode ser executado por quem têm humanidade e a verdade. As pessoas não serão apropriadas para a tarefa se sua experiência não for suficientemente profunda e não forem minuciosas quanto à verdade. Podemos dizer que quem não tiver vivenciado a obra de Deus nem tem qualificações suficientes. Somente quem tiver sentido que foi aperfeiçoado por Deus por meio do Seu julgamento e castigo, e sentido que Deus o tenha podado e lidado com ele, não só conhece a verdade, mas tem um coração de reverência por Deus; além disso, essas pessoas podem falar sobre a realidade, podem fornecer a verdade e a vida às pessoas, podem levar as pessoas à trilha certa da fé em Deus, para que elas entrem na realidade, e podem fazer com que recebam a graça salvadora de Deus. Somente as pessoas que podem alcançar esses resultados podem servir a Deus, e realizar o serviço que está de acordo com as intenções de Dele.

Ao servirem, aqueles que tiverem sido aperfeiçoados também devem possuir um coração que ama a Deus, conseguir demonstrar respeito pelas intenções de Deus, considerar o coração de Deus como seu próprio coração, e devem pensar nisso: como o serviço pode satisfazer a Deus, que resultado deve ser alcançado para satisfazer a Deus, se a experiência de vida dos irmãos e irmãs entrou na trilha certa, como seu caráter está mudando, se as pessoas se submeteram completamente a Deus, se elas sabem com clareza praticar a verdade, se os irmãos e irmãs podem realizar seus deveres com devoção, se eles podem dar testemunho de Deus, quantas pessoas têm conhecimento de Deus, quantas pessoas têm reverência por Deus, quantas podem falar sobre a realidade da verdade, quantas podem liderar a igreja, quais pessoas têm valor para serem aperfeiçoadas, como elas devem ser cultivadas, se a questão de falar palavras e doutrinas na igreja foi resolvida, se a vida na igreja está normal, se comer e beber a palavra de Deus deu resultados, até onde você se conhece, quantas pessoas conseguem comunicar seu conhecimento da palavra de Deus, quantas pessoas com capacidade de recepção há dentro de cada igreja, qual é a circunstância da maioria das igrejas, se os líderes da igreja conseguem comer e beber da palavra de Deus, se a comunicação deles é prática, que dificuldades existem na vida da igreja e que ainda precisam ser resolvidas, quem pode resolver essas dificuldades, se a tarefa deveria ser designada a outras pessoas ou você mesmo pode realizá-la, que trabalho você deve fazer, que trabalho pode ser delegado a outros, se tudo isso está claro para você, se você entende até onde outras pessoas podem realizar a tarefa, e o que você faria se os outros lidassem com a tarefa de forma superficial? Tudo isso acima são problemas práticos, e quem serve deve conhecê-los como a palma da mão para que consiga concluir seu trabalho. Além disso, o trabalho de servir também está dividido em etapas. Qual é o ponto principal que se destaca nesse período, e qual é seu foco? No período seguinte, há uma certa mudança. Qual é o ponto principal, o que está no coração da questão? Devemos seguir os passos de Deus de perto, e cada passo deve chegar a um resultado. Devemos avançar um passo de cada vez. Se você não estiver concentrado nos resultados, seu trabalho não será eficiente e será moroso. Sem sentido de urgência, seu trabalho será descuidado e ordinário, e você deverá ser eliminado. Se as pessoas que servem realmente tiverem a capacidade, seus subordinados se moverão em coordenação com elas. Há um ambiente de tensão e harmonia. Ele é cheio de vitalidade e nele a vida da igreja floresce a cada dia. Não há negatividade, ninguém fica para trás. A justiça cresce e todos os membros da igreja trabalham juntos. Eles ficam unidos em seus esforços e todos podem dar testemunho de Deus e exaltá-Lo nas alturas. Esse é o melhor resultado. Se a igreja ainda estiver sem vida e a maioria das pessoas estiver num ponto negativo, isso prova que sua orientação não indicou um bom caminho. A vida da igreja é como uma carruagem e o líder é como um cavalo que puxa a carruagem. Se o cavalo for capaz, a carruagem pode ser puxada. Ele se move quando deve se mover e corre quando deve correr. Nada pode pará-lo. Quando uma pessoa é realmente competente em servir a Deus, todas as dificuldades podem ser resolvidas onde quer que a pessoa vá, e não importa quais problemas as pessoas tenham, ela é capaz de conversar com elas e apontar-lhes o caminho. Isso deixa as pessoas felizes como se o fardo fosse aliviado. Não importa o quão difícil esteja a situação de um lugar, se ela ali permanecer alguns dias e juntar pessoas para algumas reuniões, o coração das pessoas se iluminará. Elas se encherão de energia quando a verdade for entendida e sua negatividade será completamente resolvida. O conflito da carne será resolvido e a vida da igreja seguirá a senda correta. Uma pessoa que realmente serve a Deus pode enxergar as deficiências das pessoas, e sabe o que prover a diferentes pessoas, onde começar, e como resolver completamente os problemas. Não importa se é um crente novo ou antigo, velho ou jovem, um líder ou um seguidor. Ela pode prover às pessoas plenamente. Seus problemas podem ser todos resolvidos e ela pode se comunicar com todas as pessoas. Para quem realmente serve a Deus, a comunicação da verdade não tem regras e não é feita mecanicamente. A pessoa que serve a Deus fala de todos os lados e de todos os ângulos. Ela fala em diferentes línguas e combina todos os tipos de fatos. Pessoas de todas as classes entenderão e colherão os benefícios. Todos amarão fazer contato com quem verdadeiramente serve a Deus, e estarão dispostos a abrir o coração e se comunicarem com ela. Eles a respeitarão e farão amizade com ela e falarão com ela do fundo dos seus corações. Se todos tiverem medo e se esconderem de você, você tem um problema. A coruja noturna entrando na casa não é um bom sinal. As pessoas cujos corações estão alinhados com a vontade de Deus estão sempre na igreja, andando entre os objetos do seu trabalho, vivendo e comendo com as pessoas, conversando com as pessoas até tarde da noite. Ao confiar trabalho às pessoas, elas repetidamente as encorajam. Elas temem não fazer um bom trabalho e nunca desprezam as pessoas. Elas sabem que abandonar o local de trabalho é negligência de dever. Quem abandona os objetos do seu trabalho é um parasita. É possível resolver todas as dificuldades da realidade sem entrar em contato com os líderes de base que fazem a coordenação com você? Isso pode ser feito sem experimentar profundamente a vida da igreja ao nível básico? Pode haver algum resultado sem comunicação franca? Você pode interromper o seu trabalho se a sua voz ainda não estiver rouca? Você está sobrecarregado se não há nada em sua mente? Você realmente está se dedicando se ainda não perdeu peso? As pessoas que se deliciam com boas comidas podem demonstrar respeito pelas intenções de Deus? As pessoas que dão muita importância ao que comem e vestem estão dando atenção ao resultado do seu trabalho? Elas realmente podem fazer um bom trabalho se só fazem contato com poucas pessoas que estão vivendo segundo seus próprios corações, enquanto evitam reunir-se com as pessoas que não estão? Elas não são parasitas buscando uma vida fácil, confortável e agradável?

Quem realmente serve a Deus sabe o que lhe falta e sempre consegue se equipar e, ao mesmo tempo, comunicar a verdade aos outros. E, além disso, concentra-se em entrar na verdade e se conhecer mais profundamente. Essa pessoa consegue não ser arrogante, presunçosa e exibida e também está disposta a abrir seu coração para permitir que outras pessoas conheçam seus pontos fracos e suas deficiências. Portanto, sua comunicação é sincera e autêntica, sem falsas pretensões. As pessoas irão acreditar nela, respeitá-la e obedecerão à verdade que ela transmite.

Quem realmente serve a Deus entende a obra do Espírito Santo e sabe o que deriva de sua própria experiência e o que é resultado da iluminação do Espírito Santo. Essas pessoas têm reverência por Deus e não são arrogantes nem presunçosas. Elas não desprezam os outros porque têm a obra do Espírito Santo, e sim têm mais consideração pelos outros, cuidam deles e os ajudam. Preferem sofrer para que os outros sejam felizes. Entendem as dificuldades sofridas pelas pessoas e também profundamente entendem como é doloroso quando uma pessoa sem a verdade cai na escuridão. Entendem ainda melhor os prazeres de serem iluminadas pelo Espírito Santo e estão dispostas a compartilhar sua iluminação pelo Espírito Santo com os outros, e compartilhar sua felicidade com eles. Elas não veem a obra do Espírito Santo como capital a ser desfrutado. Elas desfrutam da obra do Espírito Santo e podem demonstrar respeito pela vontade de Deus. Estão dispostas a resolver as dificuldades e dores dos outros e transmitir-lhes o deleite que obtêm da obra do Espírito Santo para safisfazer a Deus. Elas podem cooperar proativamente com a obra do Espírito Santo, demonstrar respeito pela vontade de Deus e abrir mão do deleite para satisfazer a Deus. Recusam a bênção do status, não buscam tratamento especial, servem a Deus de forma pia e respeitosa, e cumprem seu dever com lealdade. As pessoas que servem a Deus dessa maneira agem de acordo com a Sua vontade.

Para prestar um serviço que esteja alinhado com a vontade de Deus, primeiro você deve fazer mudanças no caráter de vida. Depois que o caráter tiver mudado, você dará início ao serviço formal. Alguns anos de experiência são necessários e, sem a verdade, não haverá um bom resultado. Se as pessoas realmente entenderem o verdadeiro significado de servir, elas saberão cumprir bem o seu dever. Elas entenderão que cumprir seu dever é dar a verdade, o caminho e a vida aos outros, que receberam da obra de Deus, e dar sua experiência, conhecimento de Deus e a luz revelada pelo Espírito Santo à igreja para que outros possam compartilhar disso, para que possam mudar o caráter de vida, conhecer Deus, obedecer e ser leais a Deus e serem ganhas por Deus. Elas não se equipam com o conhecimento da verdade e ensinam aos outros palavras e doutrinas para mostrar como são inteligentes. Cumprir um dever é cuidar, ajudar, respeitar e proteger os outros com o amor de Deus, cuidar dos outros primeiro, pensar sempre nos outros, visando tudo para a igreja, preferindo sofrer mais para que mais pessoas ganhem vida e sejam salvas, e pagar todos os preços para que as pessoas possam entender a verdade e despenderem por Deus para satisfazer Sua vontade. Servir não é se orgulhar por seu status e agarrar-se aos prazeres da carne e, sem se importar com o quanto os irmãos e irmãs estejam sofrendo, satisfazer seu próprio desejo de comer, beber e desfrutar mais, abandonando o auxílio aos irmãos e irmãs. Algumas pessoas até trabalham de acordo com preferência e luxúria. Se alguém as recebe bem e cai em suas graças, elas comungarão juntas. Do contrário, elas se recusarão. A pessoa mais desprezível é aquela que faz do seu trabalho uma mercadoria de troca. Cumprir seu dever é alinhar seu coração com a vontade de Deus – preocupando-se com as preocupações de Deus, pensando o que Deus está pensando, inquietando-se com as inquietações de Deus e pondo os interesses da família de Deus sempre em primeiro lugar. É dedicar-se e deixar de lado suas refeições e seu sono e fazer muito esforço, e realizar o trabalho que Deus lhe confiou com o senso de responsabilidade de um mestre. Não é esperar ser recompensado por um pouco de trabalho, esperar deleite depois de um pouco de sofrimento, tornar-se orgulhoso e convencido após alcançar alguns resultados, nem desfrutar do status e agir como um tirano. Quem é leal no cumprimento do seu dever se submete aos arranjos de Deus, é leal e dedicado, e trabalha sem reclamar e abnegadamente como servo de Deus, só desejando retribuir o Seu amor, servi-Lo com sua vida. Essas pessoas não se consideram mais que um grão de poeira sem honra. Veem-se menos ainda merecedoras de desfrutar a graça de Deus, estão completamente à mercê de Deus e não reclamam. Elas não são hipócritas más e despudoradas que só estimam a própria vida, esperam receber boa sorte, estar acima dos outros e gozar de superioridade sobre os outros. Cumprir seu dever é respeitar a vontade de Deus, ficar próximo do fardo de Deus, considerar irmãos e irmãs como seus pais, estar disposto a servir a todos, levar em conta a vida dos irmãos e das irmãs, ousar assumir responsabilidades, não dever a ninguém, deixar que as pessoas ganhem o mesmo que se ganhou, servir com consciência, e ousar aceitar a supervisão de todos. Não é dizer coisas agradáveis ao ouvido e deixar de realizar o verdadeiro trabalho, nem desfrutar da hospitalidade dos irmãos e das irmãs e mesmo assim maltratá-los, nem pedir às pessoas para fazerem algo para si, mas repreender, podar e lidar com as pessoas na primeira oportunidade, nem pedir que as pessoas venham e lhe sirvam quando está doente e pedir-lhes que o acompanhem quando precisa delas. Uma pessoa assim, que faz dos outros seus servos, não está de modo algum servindo a Deus; ao contrário, ela se considera superior, dá testemunho de si mesma, autopromove-se, deixa que as pessoas a tratem como Deus, e tem muito medo de ter uma reputação negativa e que as pessoas não se convençam. Ela vigorosamente fortalece a ofensiva e até mesmo incansavelmente faz com que as pessoas lhe obedeçam e a adorem, e se põe no lugar de Deus ensinando lições às pessoas. Ela despreza todos e faz tudo em seu poder para criar sua esfera de influência, opera seus próprios negócios para fazer com que as pessoas a coloquem no centro, atenta para suas próprias palavras, obedece aos seus próprios arranjos e põe Deus de lado para adorar a si mesma. Depois de trabalhar por muitos anos, as pessoas lideradas por ela não têm nenhum conhecimento de Deus. Pelo contrário, elas têm medo e obedecem a ela. Ela se tornou um deus. Isso não significa trazer as pessoas diante dela mesma? Esse tipo de pessoa é uma assaltante, uma ladra dentro da família e um anticristo.

A chave para saber se o serviço de uma pessoa tem ou não êxito é como ela cumpre seus deveres. Existem dois princípios que precisam ser levados em conta ao cumprir seus deveres: primeiro, você deve assumir a posição de um ser criado, e possuir a consciência e a razão que uma pessoa normal deveria ter, tratando o cumprimento dos deveres como sua responsabilidade pessoal e sagrada; em segundo lugar, para ser fiel, você deve alcançar uma certa solicitude, certificando-se de que pode cumprir as tarefas que devem ser concluídas, com a coragem de se responsabilizar diante de Deus. Você só pode cumprir seus deveres se possuir esses dois princípios. Na obra que Ele confia a mim, Deus nunca me supervisiona nem me apressa. Eu mesmo cuido dela porque é minha responsabilidade cumprir meus deveres. Se eu não cumpro meus deveres, estou sendo negligente e não terei a dignidade de viver diante de Deus. Serei indigno de Deus e estarei em dívida com meus irmãos e irmãs. Como posso viver entre os homens? Não mereço ser chamado de homem. De que valemos diante de Deus? Somos como pó, tão indignos de tantas grandes graças que Deus nos concede. O cumprimento dos nossos deveres é uma parte minúscula de retribuição. Ainda somos indignos mesmo se dermos toda nossa vida a Deus, e nem vale a pena mencionar nossa lealdade total. Esse deve ser o raciocínio de quem serve a Deus.

Anterior:Praticar a verdade e os seus deveres

Próximo:É preciso ter princípios para servir a Deus

Coisas que talvez lhe interessem