Vivenciei a salvação de Deus

30 de Julho de 2019

Por Cheng Hao, Província de Hunan

O dever que minha esposa e eu cumprimos na igreja é pregar o evangelho. Há pouco tempo, minha esposa tinha sido promovida a diretora de grupo do evangelho, enquanto eu, por causa da minha própria arrogância e comportamento irresponsável, perdi a obra do Espírito Santo e fui afastado para refletir sobre as minhas ações. Como eu e minha esposa começamos a cumprir as nossas funções na mesma época, foi difícil vê-la sendo promovida enquanto eu era dispensado das minhas funções. Lágrimas brotaram em meus olhos enquanto pensava: “Deus está separando cada um por seu tipo e, como fui dispensado, isso ocorreu certamente porque fui exposto e eliminado. Ó! Quem teria pensado que, depois de todos esses anos, a minha vida como um crente terminaria em tamanho fracasso. Tudo que posso fazer agora é aguardar a minha punição”. Então, fui para casa com o coração apertado. Daquele momento em diante, entreguei-me à derrota, cheio de dúvidas e culpando a Deus. Eu estava imerso nas trevas.

Certo dia, deparei-me por acaso com os dois trechos seguintes da palavra de Deus: “Eu nunca disse que vocês não tinham futuro, muito menos que teriam de ser destruídos ou sofrer perdição. Já anunciei publicamente tais coisas? Você diz estar sem esperança, mas essa não é uma conclusão própria? Não é efeito da sua mentalidade? Suas conclusões contam?” (‘Vocês deveriam pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus de trazer a salvação ao homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Você não vê o caráter justo de Deus, e sempre O interpreta mal e distorce Suas intenções, o que faz com que você seja sempre pessimista e perca a esperança. Isso não é autoinfligido? […] Você não entende a obra de Deus e não entende a vontade de Deus de jeito nenhum; e, mais ainda, você não entende as boas intenções que Deus colocou em Seus seis mil anos de obra de gerenciamento” (‘A vontade de Deus é salvar pessoas o máximo possível’ em “Registros das falas de Cristo”). Ao ler esses trechos, logo percebi: Deus não está falando sobre mim? Assim que soube que a igreja tinha me dispensado, concluí que eu tinha sido exposto e eliminado e perdi a fé na busca a verdade. Vivi num estado perpétuo de pessimismo e incompreensão, conformado com meu próprio fracasso. Nesse momento, olhei para dentro do meu coração, perguntando: “Você realmente compreende o motivo de toda essa adversidade? Compreende realmente a vontade de Deus? É claro que não! Não entendo! Então, por que fazer conjecturas sem fundamento? Não foi arrogante e traiçoeiro demais? Não coloquei a mim mesmo nessa situação de sofrimento? Como fui tolo!” Assim, coloquei-me diante de Deus em oração, pedindo a iluminação Dele para que eu pudesse descobrir a Sua vontade presente nessa revelação. Mais tarde, li esse trecho da palavra de Deus: “Em tudo que faz, Deus é verdadeiramente amoroso para com vocês. Ele não tem má intenção. É por causa dos seus pecados que Ele os julga, de modo que vocês examinarão a si mesmos e receberão essa salvação tremenda. Tudo isso é feito com o propósito de completar o homem. Do início ao fim, Deus fez o melhor que pôde para salvar o homem e não tem o desejo de destruir completamente os homens que Ele criou com Suas mãos. Hoje, Ele veio entre vocês para operar, e tal salvação não é ainda maior? Se odiasse vocês, Ele ainda faria uma obra de tal magnitude a fim de guiá-los pessoalmente? Por que Ele sofreria assim? Deus não odeia vocês nem tem quaisquer más intenções para com vocês. Vocês deveriam saber que o amor de Deus é o amor mais verdadeiro. Só porque as pessoas são desobedientes é que Ele tem de salvá-las através do julgamento; se não por isso, salvá-las seria impossível. […] Ele não pode suportar deixá-los se tornar ainda mais depravados, Ele não pode suportar vê-los vivendo nessa terra imunda como vivem agora, sendo pisoteados à vontade por Satanás, e Ele não pode suportar deixá-los cair no Hades. Ele só quer ganhar esse grupo de pessoas e salvá-las completamente. Esse é o propósito principal de fazer a obra de conquista em vocês — é só pela salvação” (‘A verdade interna da obra de conquista (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras sinceras de Deus aqueceram o meu coração e me despertaram da minha ilusão. Entretanto, ainda que a minha situação parecesse sombria à primeira vista, na verdade, Deus estava enviando Seu amor sobre mim e concedendo-me Sua salvação. Eu não seria eliminado como estava pensando. Eu tinha sido arrogante e intransigente — cumprindo as minhas funções com descaso e irresponsabilidade. Deus não aguentava mais me ver sendo esmagado por Satanás. Ele não suportava me ver afundando cada vez mais e, principalmente, Ele não conseguia me ver encarar a punição pela ofensa ao Seu caráter com atos irresponsáveis e arrogantes. Assim, pelo julgamento e castigo, Ele trouxe a salvação até mim, abençoando-me com Sua graça salvadora e ajudando-me a escapar das garras da corrupção de Satanás. A dispensa da igreja foi, na verdade, a maior salvação de Deus. Quanto mais arrogante eu me tornava, mais Deus criava ambientes para confrontar os meus defeitos. Ele permitiu a insatisfação dos meus desejos para que o meu coração entorpecido começasse a sentir dor. Ele agiu através dessa dor para me fazer refletir sobre as minhas ações, compreender a substância da minha natureza corrompida e buscar a verdade para alcançar uma mudança em meu caráter. Essa é a verdadeira obra de salvação que Deus operou sobre mim. Tudo que Ele fez foi cuidar de mim e me amar. Senão, eu ainda estaria vivendo inadvertidamente em pecado, ainda estaria agindo de forma imprudente, perturbando e interferindo na obra do evangelho. No fim, as minhas ações ofenderiam o caráter de Deus e eu seria eliminado por Ele. Nesse momento, passei a ver que a salvação de Deus era real. Não há falsidade nem vazio em relação ao amor de Deus — ele é verdadeiro e real. No entanto, fracassei em ver a obra de Deus e a Sua salvação. Fracassei na busca da intenção sincera presente na salvação de Deus. Em vez disso, eu me definia a cada momento, enquanto compreendia incorretamente e criticava Deus, vivendo um pessimismo irresponsável. Como fui irracional! Eu não merecia receber o julgamento e o castigo de Deus.

Querido Deus, obrigado! Através dessa experiência, eu me dei conta de que a Tua salvação é real e que o Teu julgamento e castigo são plenos de amor. Sem o Teu julgamento e castigo, eu nunca teria uma visão honesta de mim. Eu continuaria vivendo na corrupção, em uma espiral descendente, pisado por Satanás e, por fim, arrastado por ele. Através dessa experiência, também percebi que a Tua substância é amor e que todas as Tuas ações visam salvar a humanidade. Deus, prometo me dedicar integralmente a buscar a verdade e começar de novo. Não importa qual seja o desfecho, prometo cumprir a minha função como criatura para satisfazer a Tua vontade.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Uma cura para a arrogância

Por Zhang Yitao, Província de Henan “Ó Deus! Teu julgamento é tão real, cheio de justiça e santidade. Tuas revelações sobre a verdade da...