Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Que tipo de pessoa é o pobre de espírito?

268

Por Mei Juan

Em uma de minhas devoções diárias, li que o Senhor Jesus disse: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mateus 5:3). Coloquei a Bíblia de lado e contemplei o seguinte: “O Senhor gosta e abençoa os pobres de espírito, e deles é o reino dos céus. Mas que tipo de pessoa é o pobre de espírito? É pobre de espírito aquele que, por fora, parece ser humilde, gentil e amoroso com outros?” Eu contemplei isso por algum tempo, mas não encontrei nenhuma luz, e pensei sobre isso até a tarde, quando, por acaso, eu tinha uma reunião em que poderia discutir e explorar essa pergunta com meus irmãos e irmãs.

O pobre de espírito é aquele que, por fora, parece ser humilde, gentil e amoroso com outros?

Na reunião, levantei minha pergunta, e, após me ouvir, o irmão Fang respondeu: “Não podemos determinar que tipo de pessoa é o pobre de espírito baseado em se, por fora, ele parece ser humilde, gentil e amoroso com outros. Em vez disso, precisamos ver como ele trata Deus e qual é sua atitude em relação à verdade. Essa é a maneira correta de avaliar essa pergunta. Algumas pessoas parecem ser humildes, gentis e amorosas com outros por fora, mas, por dentro, são arrogantes, presunçosas e não conseguem obedecer à verdade. Quando a obra de Deus não se encaixa nas noções dessas pessoas, elas não só não têm nenhum interesse em buscar a verdade, mas defendem suas próprias visões e rejeitam, se opõem ou até mesmo condenam e resistem à obra de Deus por causa de sua própria arrogância. Não importa quão humildes essas pessoas possam ser, elas não são pobres de espírito. São apenas iguais aos fariseus da época, que, muitas vezes, interpretavam as Escrituras para o povo comum, se posicionavam deliberadamente nas sinagogas ou nas ruas para recitar orações longas, praticavam atos de caridade e boas obras nas ruas e, por fora, pareciam ser muito humildes, gentis e amorosos com os outros. Mas quando Jesus veio para operar, eles não buscaram a verdade e, em vez disso, confiando em suas próprias noções e imaginações, alegavam que o Senhor Jesus não era Cristo, porque não era chamado o Messias. Eles também limitavam a obra de Deus ao Antigo Testamento e condenavam as obras e palavras do Senhor Jesus como excedendo o Antigo Testamento, negando assim a obra e as palavras do Senhor Jesus. E mais, os fariseus não reconheciam o Senhor Jesus como manifestação de Deus. Alegavam que o Senhor Jesus era apenas uma pessoa comum, dizendo: ‘Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria’ (Mateus 13:55), etc. Os fariseus viram que as palavras do Senhor Jesus tinham poder e autoridade e viram que o Senhor Jesus tinha realizado muitos sinais e maravilhas milagrosos, mas eles não buscaram com humildade, em vez disso, foram especialmente arrogantes, incapazes de obedecer à verdade, e se agarraram teimosamente às suas próprias noções, tornando-se testemunhas falsas, inventando boatos e condenando e blasfemando selvagemente o Senhor Jesus. Finalmente, em conluio com o governo romano, fizeram com que o misericordioso Senhor Jesus fosse crucificado, cometendo assim um pecado indizível, e foram punidos por Deus! Isso nos mostra que, não importa quão humilde, gentil e amorosa com outros uma pessoa possa parecer por fora, se ela não tiver nenhuma obediência real a Deus nem a verdade, ela, de forma alguma, é uma pessoa pobre de espírito. É, em vez disso, uma pessoa hipócrita. Sua humildade é falsa, e seu amor pelos outros é um disfarce. É inteiramente enganador e falso e pretende apenas enganar os outros a fim de ganhar sua admiração e alta estima. Por fora, tais pessoas parecem ser humildes, pacientes e amorosas, mas seu coração está cheio de enganação, é sinistro e vicioso, e sua essência é a de um hipócrita!”

pobre de espírito

Após ouvir a comunhão do irmão Fang, entendi que não é correto determinar que tipo de pessoas é pobre de espírito apenas com base em se, por fora, elas parecem ser humildes e gentis e que o mais importante é como essas pessoas tratam Deus e qual é a sua atitude em relação à verdade. Os fariseus, que pareciam ser humildes e gentis e praticavam algumas boas obras, mas que, quando o Senhor Jesus veio para operar, não só não buscaram humildemente, mas também permaneceram fiéis às suas próprias noções e imaginações, resistindo e condenando selvagemente o Senhor Jesus e pregando o Senhor Jesus na cruz. Como poderiam ser chamados pessoas pobres de espírito? Eram claramente arrogantes, presunçosos e inimigos de Deus!

O que é uma pessoa pobre de espírito e quais são as expressões de pessoas pobres de espírito

Então, o irmão Fang continuou: “Algumas pessoas têm um caráter arrogante, mas são capazes de obedecer à verdade, e quando a obra de Deus não se conforma às suas noções, eles são capazes de deixar a si mesmos de lado, buscar humildemente e aceitar e obedecer à verdade assim que a entendem. Tais pessoas são verdadeiramente pobres de espírito e são, também, humildes. Como está registrado na Bíblia sobre Natanael, quando Felipe tentou lhe dar testemunho do Senhor Jesus, confiando em suas próprias noções e imaginações, Natanael disse: ‘Pode haver coisa bem vinda de Nazaré?’ Mas quando o Senhor Jesus, dirigindo-se a ele, disse: ‘Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo!’, Natanael perguntou a Jesus: ‘Donde me conheces?’ Jesus respondeu: ‘Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira’. Nataniel disse: ‘Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és rei de Israel’ (veja João 1:45-49). Podemos ver que, apesar de ter noções sobre o Senhor Jesus no início, acreditando que o Messias não deveria ter nascido em Nazaré, Natanael não se agarrou a elas, mas, em vez disso, buscou humildemente e ouviu com atenção as palavras do Senhor Jesus. Quando ouviu o Senhor Jesus dizer que Ele tinha visto Natanael orar em baixo de uma figueira, ele sentiu que o Senhor era onipotente e onisciente, que o Senhor Jesus podia examinar seu coração e sua alma e que o Senhor Jesus não era igual a pessoas comuns, de modo que Natanael largou suas próprias noções, reconheceu que o Senhor Jesus era o Messias profetizado, aceitou o Senhor Jesus e recebeu a salvação do Senhor”.

O irmão Zhan concordou e disse: “Sim, pessoas como Natanael, que tratou Deus e Sua obra com uma atitude de busca humilde e que foi capaz de aceitar e obedecer às palavras do Senhor Jesus, são pessoas pobres de espírito! Lembro-me também da história de como o eunuco etíope aceitou o evangelho do Senhor Jesus. A Bíblia diz: ‘Respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? de si mesmo, ou de algum outro? Então Filipe tomou a palavra e, começando por esta escritura, anunciou-lhe a Jesus. E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? E disse Felipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus’ (Atos 8:34-37). Apesar de ter poder e status, o eunuco etíope não foi afetado por todas essas coisas. Quando estava voltando para casa após adorar em Jerusalém, ele encontrou Felipe e não achou que sua posição ou seus conhecimentos das Escrituras o tornavam superior, tampouco foi arrogante ou presunçoso. Em vez disso, ele buscou modestamente com uma atitude humilde e, após ouvir Felipe pregar a história do Senhor Jesus, ele acreditou que o Senhor Jesus era o Cristo e alegremente aceitou Jesus como seu Salvador. São pessoas assim que são pobres de espírito!”

pobre de espírito

Eu concordei completamente com a comunhão dos irmãos Fang e Zhan e disse: “Então, os pobres de espírito não são pessoas teimosas. Eles são capazes de abordar as coisas que originam em Deus com uma atitude de busca humilde, e não importa se elas se encaixam em suas noções, e uma vez que eles entendem a verdade, eles são capazes de abrir mão de suas noções e aceitar e obedecer à obra de Deus. Tais pessoas são puras e honestas e têm um coração que anseia pela verdade. Deus ama pessoas assim. Graças ao Senhor! Eu finalmente entendo agora que os pobres de espírito não são aqueles que, por fora, parecem ser humildes e gentis, mas aqueles que, acima de tudo, têm um coração que teme a Deus, que humildemente buscam em todas as coisas, que obedecem à verdade e não limitam arbitrariamente a obra de Deus”.

A irmã Yang continuou: “Sim, os pobres de espírito têm um coração que teme a Deus, e não importa se a obra de Deus se encaixa em suas noções humanas, eles são capazes de abrir mão de si mesmos e buscar humildemente. Isso é verdadeiramente ser pobre de espírito, e apenas pessoas como essas são qualificadas para entrar no reino dos céus. Aqueles que são humildes em aparência, mas arrogantes e indispostos a aceitar a verdade em essência, quando a obra de Deus não se conforma às suas noções, eles começam a julgar, resistir e condenar, não são capazes de buscar e investigar humildemente e, no fim das contas, são odiados e detestados por Deus. Tais pessoas não têm nenhuma parte ou porção no reino dos céus”.

Após ouvir a comunhão de meus irmãos e irmãs, de repente eu me lembrei de algo dito por Jeová na Bíblia: “Porque Jeová não vê como vê o homem, pois o homem olha para o que está diante dos olhos, porém Jeová olha para o coraçao” (1 Samuel 16:7), então continuei, dizendo: “Quando olhamos para as pessoas, vemos apenas sua aparência externa, mas Deus vê o coração, a essência das pessoas. No passado, faltava-me discernimento, e quando via alguém que parecia praticar boas obras e ser gentil e amável, eu pensava que era uma pessoa humilde, mas ao refletir sobre isso agora, vejo que essa noção é absurda!”

O irmão Fang disse: “Amém! Foi graças à iluminação e orientação do Senhor que ganhamos esse entendimento hoje. Agora, se observarmos a declaração do Senhor Jesus: ‘Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus’, entendemos com uma clareza ainda maior. Já nos encontramos no último estágio dos últimos dias, que é o tempo crucial para acolher o retorno do Senhor. Agora é ainda mais importante sermos capazes de ser pobres de espírito, buscar humildemente em todas as coisas e aceitar e obedecer à verdade, para que possamos deleitar o Senhor e acolher o Seu retorno. Lembrem-se que o Senhor Jesus disse: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras’ (João 16:12-13). E, em Apocalipse 3:20, Ele profetizou: ‘Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo’. Em Apocalipse 2:7, Ele também profetizou: ‘Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas’. Esses versículos das Escrituras nos mostram que, quando o Senhor retornar nos últimos dias, Ele falará mais e nos dirá todas as verdades e mistérios. Quando ouvimos que determinada igreja testifica que o Senhor retornou e está falando ou quando uma pessoa testifica que o Senhor retornou, devemos abrir mão de nossas noções e buscar humildemente para ver se essas palavras suprem nossas necessidades espirituais, se elas resolvem nossos problemas práticos e apontam uma senda de prática. Quando determinamos que essa é a voz de Deus e uma expressão da verdade, devemos aceitar a verdade e obedecer à obra de Deus. Dessa forma, podemos ter certeza de acolher o retorno do Senhor. Caso contrário, sem uma atitude de busca humilde, se rejeitarmos e nos recusarmos a buscar ou investigar qualquer coisa que não esteja em conformidade com nossas noções, corremos o risco de seguir a senda dos fariseus de resistir a Deus e perderemos nossa oportunidade de acolher o retorno do Senhor, o que seria uma grande tragédia!”

Com aprovação, eu disse: “Amém! Enquanto formos pessoas pobres de espírito, que conseguem buscar a verdade com humildade e aceitar e obedecer quando determinamos que aquilo que ouvimos é a voz de Deus e a expressão da verdade, então somos verdadeiramente sábios! Espero ser alguém que consegue buscar humildemente, ouvir a voz de Deus e acolher a aparição do Senhor!”

“Graças a Deus!”

“A comunhão de hoje é maravilhosa! Ela realmente vem da iluminação e orientação do Espírito Santo!”

Conteúdo Relacionado