Não temo mais o poder

20 de Janeiro de 2022

Por Xiaohan, China

Em fevereiro, a irmã Wang, uma líder de igreja, trouxe a irmã Song para a reunião do meu grupo e a apresentou como uma líder de igreja recém-eleita, que trabalharia com ela a partir de então. Depois disso, a irmã Song veio nos ver algumas vezes, mas era sempre para nos entregar algo ou nos informar sobre algo, nunca para participar de uma reunião para entender melhor o nosso trabalho e as nossas dificuldades na entrada na vida. Imaginei que ela deveria estar muito ocupada e que não tinha tempo para se aprofundar no nosso trabalho, portanto, só devíamos investir mais em nosso dever.

Um dia no início de março, a irmã Song escreveu um artigo sobre suas experiências e pediu que eu fizesse sugestões para melhorar seu artigo. Eram pouco mais de mil palavras, e o artigo era um tanto vago, carecia de detalhes. Quando disse isso a ela, ela disse que era crente desde 2008 e tinha servido como líder durante o tempo todo até adoecer uns anos atrás. Ela sentia que todos esses anos de cumprir um dever sem parar a tinham deixado exausta, então ela decidiu arrumar um emprego. Ela não tinha se reunido nem lido as palavras de Deus por três anos. Fiquei chocada ao ouvir isso, então perguntei se foi difícil passar por todos esses anos sem viver uma vida de igreja, sem se reunir nem ler as palavras de Deus. Ela disse: “Na verdade, não senti nada”. Ela continuou dizendo que, três meses atrás, no supermercado em que trabalhava, ela tinha encontrado outros membros da igreja que pediram que voltasse. Fiquei confusa, e meu coração meio que palpitou. Pensei: “Depois de três anos fora da igreja, ela seria capaz de dar conta de uma posição de liderança na igreja só três meses após sua volta?”. Lembrei-me das palavras de Deus: “Líderes e obreiros devem ser capazes de comungar as palavras de Deus, devem ser capazes de encontrar uma senda para praticar a partir das palavras de Deus e devem liderar as pessoas no entendimento das palavras de Deus e na experiência e entrada nas palavras de Deus em seu dia a dia. Devem ser capazes de incorporar as palavras de Deus em seu dia a dia, e quando se deparam com um problema, devem ser capazes de resolvê-lo usando as palavras de Deus; devem, também, ser capazes de usar as palavras de Deus para abordar as várias dificuldades que encontram enquanto cumprem seu dever” (‘Identificando falsos líderes (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Ela tinha passado anos fora da igreja e estava espiritualmente entorpecida, sem qualquer experiência prática. Como ela podia comungar a verdade para ajudar os irmãos? Selecioná-la para servir como líder ia contra os princípios. Na época, pensei que talvez ela tivesse sido escolhida por ter calibre bom e entender a verdade rapidamente. Eu não me manifestei.

Então, alguns dias depois, eu me encontrei com as irmãs Zhang e Zhou do meu grupo, e elas disseram que achavam que a irmã Song não deveria ser líder e que alguns outros tinham levantado algumas dúvidas, perguntando-se com base em qual princípio ela tinha sido promovida. A irmã Song não tinha um entendimento real das palavras de Deus para compartilhar nas reuniões e, às vezes, depois de ler uma passagem, ela só resumia o que ela dizia. Quando os irmãos a procuravam com seus problemas, ela não sabia o que dizer. As irmãs Zhang e Zhou conversaram com nossa líder, a irmã Wang, sobre isso, mas ela só disse que a irmã Song sempre tinha se saído bem como líder no passado e até tinha sido promovida para trabalhar em outras regiões. Ela tinha desistido de seu emprego para assumir seu dever dessa vez, e tudo isso indicava que ela era uma pessoa correta, por isso foi diretamente promovida por uma líder superior. Senti que a irmã Wang também estava errada. As duas irmãs e eu buscamos a verdade sobre isso e encontramos esta passagem das palavras de Deus: “Aqueles que podem liderar igrejas, prover as pessoas com vida e ser apóstolos para o povo devem ter experiência real; devem ter uma compreensão correta de coisas espirituais e um apreço e experiência corretos da verdade. Apenas tais pessoas estão qualificadas para serem trabalhadores ou apóstolos que lideram as igrejas. Caso contrário, só podem seguir como os menores e não podem liderar, muito menos ser apóstolos que são capazes de prover as pessoas com vida. Isso acontece porque a função dos apóstolos não é correr por aí ou lutar; é fazer o trabalho de ministrar vida e liderar os outros na transformação do seu caráter. Aqueles que desempenham essa função são convocados a assumir uma responsabilidade pesada, uma que uma pessoa qualquer não pode assumir. Esse tipo de trabalho só pode ser realizado por aqueles cujo ser é vida, isto é, aqueles que têm experiência da verdade. Não pode ser realizado meramente por qualquer um consiga renunciar, correr por aí ou deseje se despender; pessoas que não têm experiência da verdade, que não foram podadas ou julgadas, são incapazes de fazer esse tipo de trabalho. Pessoas sem experiência, que são pessoas sem realidade, são incapazes de enxergar claramente a realidade porque elas mesmas carecem desse tipo de ser. Portanto, esse tipo de pessoa não só é incapaz de realizar o trabalho de liderança, mas, se ele permanecer sem a verdade por muito tempo, se tornará um objeto de eliminação” (‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). Isso nos mostra que líderes devem ser capazes de guiar os escolhidos de Deus para entrar na verdade para entrar nas palavras de Deus, comungar sobre a verdade para resolver os problemas das pessoas e ministrar à vida dos outros. Liderança não se reduz a ter um pouco de entusiasmo e fazer alguns sacrifícios. Os princípios para selecionar líderes para a casa de Deus dizem também que isso deve ser feito por meio de eleições pelos irmãos, e somente aqueles que buscam a verdade podem liderar outros na leitura das palavras de Deus e no entendimento correto da verdade. É claro que líderes podem ser promovidos diretamente sob circunstâncias especiais, ainda assim devem satisfazer os critérios básicos e ser aprovados pela maioria das pessoas envolvidas. A irmã Song tinha se afastado e não participou da vida de igreja por três anos e não tinha nenhum entendimento real das palavras de Deus para compartilhar. Ela não conseguia buscar a verdade para ajudar outros com seus problemas na entrada na vida, portanto, o líder que promovera a irmã Song tinha violado claramente os princípios.

Encontramos ainda outra passagem das palavras de Deus. “Qual é a causa do surgimento da categoria de pessoas que são líderes e obreiras, e como foi que elas surgiram? Em uma grande escala, elas são necessárias para a obra de Deus; em uma escala menor, elas são exigidas para o trabalho da igreja, elas são exigidas pelo povo escolhido de Deus. […] A diferença entre o dever delas e o de outras pessoas é questão de uma característica especial que elas têm. Que característica especial é essa? O que se destaca especialmente é a função de liderança. Por exemplo, há uma equipe de pessoas com uma pessoa a conduzindo; se essa pessoa for chamada de ‘líder’ ou de ‘obreira’, qual é a função dela dentro da equipe? (A função de liderança.) Que efeito a liderança dessa pessoa tem sobre as pessoas que ela lidera e sobre a equipe como um todo? Ela afeta a direção da equipe e sua senda. Isso implica que, se essa pessoa em uma posição de liderança trilhar a senda errada, então, no mínimo, isso fará com que as pessoas abaixo dela e toda a equipe se desviem da senda certa; além disso, isso pode interromper ou destruir a direção de toda a equipe enquanto avançam, bem como sua velocidade e ritmo. Então, quando se trata desse grupo de pessoas, a senda que seguem e a direção da senda que escolhem, a medida na qual entendem a verdade, bem como sua crença em Deus afetam não apenas a si mesmas, mas a todos os irmãos e irmãs que estejam dentro da esfera de sua liderança. Se um líder for uma pessoa correta, alguém que esteja trilhando a senda certa e busque e pratique a verdade, então as pessoas que ele liderar comerão e beberão adequadamente e buscarão adequadamente, e, ao mesmo tempo, o progresso pessoal do líder será constantemente visível a outros. Então, qual é a senda correta que um líder deveria trilhar? É ser capaz de conduzir outros a um entendimento da verdade e a uma entrada na verdade, e levar outros para diante de Deus. O que é uma senda incorreta? É frequentemente elevar a si mesmo e dar testemunho de si mesmo, buscando status, fama e lucro, e nunca dando testemunho de Deus. Que efeito isso tem sobre as pessoas abaixo dele? (Isso leva as pessoas para diante dele.) As pessoas irão se afastar de Deus e ficar sob o controle desse líder. Se você conduz as pessoas para virem para diante de você, então você as está conduzindo para virem para diante da humanidade corrupta, e você as está conduzindo para virem para diante de Satanás, não de Deus. Somente conduzir pessoas para virem para diante da verdade é conduzi-las para virem para diante de Deus. Líderes e obreiros, não importa se trilhem a senda certa ou a errada, têm uma influência direta sobre o povo escolhido de Deus. Que senda os fiéis escolhem, que senda eles trilham está diretamente relacionado à senda trilhada pelos líderes e pode, em medidas variáveis, ser influenciado por esses líderes e obreiros” (‘Eles tentam conquistar as pessoas’ em “Expondo os anticristos”). Eu pude ver que, se um líder busca a verdade e a senda em que ele está, não impacta apenas a ele, mas também a entrada na vida dos irmãos e o trabalho da igreja. Quando os escolhidos de Deus têm um bom líder para regar e apoiá-los, é mais fácil para eles permanecer na senda de buscar a verdade e salvação. Mas com uma liderança ruim, que não tem um entendimento puro das palavras de Deus nem pratica a verdade, nem tem um conhecimento experiencial das palavras de Deus, que só tem alguma inteligência, alguns dons e só consegue falar de doutrinas, os escolhidos de Deus não ganham nenhum sustento e acabam arruinados. Essa líder que violou os princípios ao promover a irmã Song era algo importante que podia impactar a salvação dos irmãos. Eu sabia que eu devia proteger o trabalho da igreja, me importar com a vontade de Deus e relatar isso a um líder superior. A irmã Song não era apta para servir como uma líder — ela deveria estar numa posição adequada. Isso seria melhor para ela, para o trabalho da igreja e para a entrada na vida de todos.

Na manhã seguinte, escrevi à líder irmã Wang, pedindo uma reunião. Eu disse que a irmã Wong era uma crente havia quase dez anos, por isso, entendia alguns aspectos da verdade e parecia estar firme nessa senda. Por isso, deixar Deus para trás para voltar para o mundo por três anos sem uma única explicação não era uma fraqueza momentânea, mas uma traição de Deus e uma ofensa séria contra Deus. Deus tem dignidade, e Seu amor e Sua misericórdia para com os humanos tem princípios. Se a irmã Song não se arrependesse, ela teria dificuldades de ganhar a obra do Espírito Santo. Ela não leu as palavras de Deus durante anos e não pode resolver as dificuldades dos irmãos em seus deveres e em sua entrada na vida. Eu disse que promovê-la era uma violação dos princípios. Ela disse que não estava familiarizada com a história da irmã Song e que a investigaria. Depois de uns dez dias, a irmã Wang veio e comungou comigo que a irmã Song era entusiasmada em seu dever, portanto, era a pessoa correta para assumir aquele dever. Disse que devíamos tratá-la com justiça. Eu disse que o problema não era como nós a tratávamos, mas que, com base nos princípios, ela não deveria ser uma líder e que promovê-la daquele jeito era errado. A irmã que trabalhava comigo também se manifestou, dizendo que a irmã Song não tinha lido as palavras de Deus havia anos e não conseguia resolver os problemas dos outros. Se insistíssemos em mantê-la naquela posição, isso prejudicaria os outros. Mas a irmã Wang continuou insistindo que ela era a pessoa certa e que a líder superior tinha a autoridade de promovê-la. Então ela me perguntou se havia outro assunto sobre o qual eu queria conversar. A meu ver, o que ela tinha dito não condizia com os princípios da verdade, mas hesitei ao ver como ela estava sendo intransigente. Eu pensei que, se a líder superior queria manter a irmã Song naquele dever, se eu continuasse objetando, a irmã Wang pensaria que eu estava sendo arrogante e passando dos meus limites, recusando-me a apoiá-la em seu trabalho e sendo injusta. Ela poderia dificultar as coisas para mim e me demitir de meu dever ou até me mandar para casa. Eu estava fugindo do Partido Comunista por causa da minha fé, para onde iria se fosse mandada embora? Pensei que estaria cometendo um erro se falasse demais, que poderia me manifestar mais tarde quando outra pessoa se manifestasse. Então eu disse à irmã Wang que aceitaria e continuaria refletindo sobre aquilo que eu não entendia. Durante os dias seguintes, eu me sentia muito culpada sempre que pensava sobre como eu tinha sido insincera para proteger a mim mesma. Orei e orei.

Em minha busca, vi esta passagem das palavras de Deus: “A maioria das pessoas deseja buscar e praticar a verdade, mas, na maior parte do tempo, só têm a determinação e o desejo de fazê-lo; sai verdade não se tornou sua vida. Como resultado, quando deparam com forças malignas ou encontram pessoas perversas e más cometendo atos malignos ou falsos líderes e anticristos fazendo coisas de uma maneira que viole princípios — assim fazendo com que a obra da casa de Deus sofra perdas e prejudicando os escolhidos de Deus — elas depois perdem a coragem de se manifestar e se pronunciar. O que significa quando você não tem coragem? Significa que você é tímido ou inarticulado? Ou é que você não entende completamente e portanto não tem confiança para se pronunciar? Não é nada disso; é que você está sendo controlado por vários tipos de caracteres corruptos. Um desses caracteres é astúcia. Você pensa primeiro em si mesmo, pensando: ‘Se eu me pronunciar, como isso me beneficiará? Se eu me pronunciar e desagradar alguém, como conviveremos no futuro?’ Essa é uma mentalidade astuta, certo? Isso não é o resultado de um caráter astuto? Outro é um caráter egoísta e mau. Você pensa: ‘O que uma perda dos interesses da casa de Deus tem a ver comigo? Por que deveria me importar? Não tem nada a ver comigo. Ainda que eu veja ou ouça acontecer, não preciso fazer nada. Não é responsabilidade minha — não sou um líder’. Essas coisas estão dentro de você, como se tivessem brotado de sua mente inconsciente e como se ocupassem posição permanente em seu coração — elas são o caráter satânico corrupto do homem. Esses caracteres corruptos controlam os seus pensamentos e atam suas mãos e seus pés e controlam a sua boca. Quando você quer dizer algo no seu coração, as palavras alcançam seus lábios, mas você não as diz, ou, se chega a falar, suas palavras saem aos rodeios, deixando-lhe espaço de manobra — você não fala com nenhuma clareza. Os outros não sentem nada depois que o ouvem, e o que você disse não resolveu o problema. Você pensa consigo mesmo: ‘Bem, eu falei. Minha consciência está tranquila. Cumpri com a minha responsabilidade’. Na verdade, você sabe em seu coração que não disse tudo que deveria, que o que disse não teve efeito algum e que o detrimento à obra da casa de Deus permanece. Você não cumpriu com a sua responsabilidade, entretanto fala em alto e bom som que cumpriu com a sua responsabilidade ou que não tinha certeza do que estava acontecendo. Isso é verdade? E é o que você realmente pensa? Então você não está completamente sob o controle de seus caracteres satânicos?” (‘Só aqueles que praticam a verdade são tementes a Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Deus me fez perceber que não praticar a verdade ou não proteger os interesses da igreja provém de uma natureza astuta, egoísta e baixa. “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último”, “quem fala muito erra muito”, “quanto menos problemas, melhor” e “o oficial do distrito não pode mandar nas pessoas como pode o oficial local” eram filosofias satânicas que tinham se tornado meus lemas. Eu só pensava em meus próprios interesses em tudo. Eu sabia sem qualquer dúvida que a irmã Wang estava errada quanto à promoção da irmã Song, que isso violava os princípios. Mas eu temia ser oprimida se insistisse em minha opinião, que não teria saída para mim. Assim fiz concessões e fui contra meu coração, dizendo que aceitaria aquilo e trabalharia para entender melhor. Parecia que eu estava sendo obediente em meu dever e praticando a verdade, mas quando eu precisei defender a casa de Deus, enfiei a cabeça na areia com covardia, astúcia e egoísmo. Deus é santo e justo, como alguém como eu, com um caráter satânico maligno, poderia ser salvo por Deus? Li ainda outra passage: “Qual é o critério pelo qual os feitos de uma pessoa são julgados como sendo bons ou maus? Depende de, em seus pensamentos, expressões e ações, você possuir o testemunho de pôr a verdade em prática ou não e de você viver a realidade da verdade. Se não tiver essa realidade ou não a viver, então sem dúvida você é um malfeitor. Como Deus vê os malfeitores? Seus pensamentos e atos externos não dão testemunho de Deus, tampouco envergonham nem derrotam Satanás; em vez disso, envergonham a Deus e estão repletos de marcas que fazem Deus ficar envergonhado. Você não está testificando de Deus, não está se despendendo por Deus, nem está cumprindo sua responsabilidade e suas obrigações em relação a Deus; em vez disso, está agindo para o próprio bem. Qual é a implicação de ‘para o próprio bem’? Para Satanás. Por isso, no fim, Deus dirá: ‘Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade’. Aos olhos de Deus, você não fez boas ações; mas, ao contrário, seu comportamento se tornou maligno. Em vez de receber a aprovação de Deus, você será condenado. O que alguém com tal crença em Deus busca ganhar? Tal crença não seria em vão no final?” (‘Dê seu real coração a Deus e você poderá obter a verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). As palavras de Deus me mostraram que Deus não vê só os nossos sacrifícios e esforços superficiais, mas também se estamos tentando satisfazer a Deus em nosso dever, se temos um testemunho de praticar a verdade. Se, por fora, eu parecesse estar fazendo muitos sacrifícios, mas meus motivos e objetivos servissem ao meu próprio benefício e eu ainda vivesse segundo o caráter corrupto e as regras de Satanás para sobreviver, eu não estaria dando testemunho de Deus em meu dever, mas estaria dando a Satanás uma chance de humilhar a Deus. Aos olhos de Deus, isso é cometer o mal e é repugnante para Ele. Deus não se importa com o bom comportamento superficial. O importante é praticar a verdade, defender os princípios, ficar do lado de Deus e proteger os interesses da casa de Deus.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus que me deram uma senda de prática. “Você deve saber se há fé e lealdade verdadeiras em seu interior, se você tem um histórico de sofrer por Deus e se você tem se submetido completamente a Deus. Se você não tem essas coisas, então permanecem em você desobediência, engano, ganância e queixume. Como o seu coração está longe de ser honesto, você nunca recebeu reconhecimento positivo de Deus e nunca viveu na luz. Como o destino de alguém se resolverá no fim depende de a pessoa ter um coração honesto e vermelho-sangue, de ter uma alma pura. Se você for uma pessoa muito desonesta, de coração malicioso e alma impura, então é certo que vai acabar no local em que o homem é punido, como está escrito no registro do seu destino. Se você alega ser muito honesto, porém nunca consegue agir de acordo com a verdade ou falar uma palavra verdadeira, então você ainda está esperando que Deus o recompense? Ainda espera que Deus o considere a menina dos Seus olhos? Isso não é um modo absurdo de pensar? Você engana a Deus em todas as coisas; como pode a casa de Deus acomodar alguém como você, cujas mãos são impuras?” (‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”). Isso me ajudou a entender que, meu bom destino e desfecho depende da minha atitude em relação à verdade, se eu dou meu coração verdadeiro a Deus, se sou uma pessoa honesta que fala e age honestamente. Deus é fiel, e Ele espera que nós O tratemos com honestidade, importando-nos com Sua vontade, não considerando nossos próprios ganhos e perdas. Vi que Deus tinha me levado a ver que a promoção da irmã Song contrariava os princípios, mas, depois de conversar com a irmã Wang algumas vezes, vi como ela insistia de que aquilo estava alinhado com os princípios e que até a líder mais alta tinha aprovado, então só segui o fluxo. Pensei: “‘O oficial do distrito não pode mandar nas pessoas como pode o oficial local’. Se eu continuar insistindo na minha opinião, acabarei sendo banida pela irmã Wang e perderei meu dever”. Eu só estava pensando no meu próprio futuro. Assim, quando a irmã Wang terminou de falar e perguntou se havia algo mais, mudei o tom imediatamente e concordei com ela pelas razões erradas, dizendo que aceitava e trabalharia para entendê-lo. Mas isso era apenas uma fachada falsa, com a intenção de enganar, para proteger a mim mesma. Eu era astuta e enganosa. A seleção correta dos líderes tem um impacto direto sobre a salvação dos irmãos e o avanço correto do trabalho da igreja. Proteger meus interesses às custas da casa de Deus era repugnante para Deus. Eu sabia que Ele me puniria se eu não me arrependesse. Quando vi as consequências de não praticar a verdade, deixei de pensar em meu próprio desfecho e decidi conversar com a liderança superior sobre isso. Pensei que, mesmo que fosse demitida, isso seria algo que Deus tinha permitido. Haveria nisso uma lição para mim e seria Deus me testando para ver se eu protegeria meus interesses pessoais ou os interesses da casa de Deus. Lembrei-me do que havia sido dito em comunhão, que o entendimento da verdade de cada um é limitado e que, mesmo com algum entendimento, devemos confirmar isso com alguns outros para entender a verdade e minimizar nossos deslizes.

Então comunguei mais sobre isso com algumas irmãs que trabalhavam comigo, e isso me ajudou a entender que, se um líder faz algo que viola os princípios, não importa o nível que ocupe, os escolhidos de Deus podem objetar e compartilhar comunhão sobre a verdade. Se isso não resolver o problema, eles podem falar com um líder mais alto e denunciar aquilo. Essa é a vontade de Deus. Mas eu não entendia a justiça de Deus nem sabia que Deus vê e governa sobre tudo. Eu via a casa de Deus como o mundo exterior, pensando que devia fingir que meus superiores estavam certos, que eu seria banida e tratada como um inimigo se não concordasse com eles, que eles se vingariam de mim ou me expulsariam e dificultariam a vida para mim. Não ousei insistir em meu ponto, temendo passar dos limites e ser oprimida pela líder. Eu carecia de fé de que a verdade e a justiça governam na casa de Deus. Carecia de fé verdadeira em Deus. Se eu posso cumprir um dever e qual é meu desfecho e destino, tudo isso está nas mãos de Deus, não de um líder. Não importa seu nível, qualquer líder que viola os princípios, que interrompe o trabalho da casa de Deus pode ser exposto e impedido pelos escolhidos de Deus. Isso é defender o trabalho da igreja e se importar com a vontade de Deus, não é passar dos limites. Se enfrentássemos opressão por expor e denunciar um líder, seria Deus permitindo isso. Mostraria as cores verdadeiras dos líderes e nos daria um discernimento melhor. Nossa comunhão foi esclarecedora para mim, e perdi todo medo. Todo mundo concordou que os problemas com a irmã Song deviam ser relatados à liderança superior. Então anotamos tudo do jeito que entendíamos, fizemos um juramento, assinamos e enviamos.

Depois de enviar nosso relatório, me senti muito calma. Mas uma semana passou sem que ninguém investigasse a questão. Comecei a ficar inquieta. A nossa carta tinha sido retida por um líder? Eu realmente perderia meu dever? Imediatamente, fiz uma oração, pedindo que Deus me impedisse de ser restringida por pensamentos sobre o meu futuro. Alguns dias depois, a irmã que estava tratando da nossa denúncia veio nos contar que ela tinha investigado e que nossa denúncia era correta. A irmã Song não tinha entendimento real das palavras de Deus para compartilhar e não conseguia resolver problemas. Ela não era apta para ser líder e seria demitida. A líder que a tinha promovido reconheceu mais tarde que ela tinha violado os princípios e estava disposta a aceitar nossa supervisão, a refletir sobre si mesma e se arrepender a Deus.

Alguns dias depois, a irmã Wang se reuniu conosco e admitiu que ela tinha sido arrogante e teimosa no que dizia respeito à irmã Song e que tinha violado os princípios. Ela queria se arrepender. Quando vi esse resultado, agradeci e louvei a Deus de coração. Vi que verdade e justiça dominam na casa de Deus. E todos os líderes devem seguir os princípios da verdade e não podem violá-los. Isso me deu um entendimento genuíno do caráter justo de Deus. Vi também que é preciso ser honesto, executar as palavras de Deus e seguir os princípios da verdade para ser segundo o coração de Deus. Sou tão grata a Deus por preparar essa experiência preciosa para mim.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Conecte-se conosco no Messenger