Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Coleção de sermões: provisão para a vida

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

31. Como encarar o sucesso ou o fracasso da crença do homem em Deus

—Comunicando a compreensão da palavra de Deus “O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre”

Com relação ao sucesso e fracasso da crença em Deus, Deus usou dois representantes típicos como forma de explicação e elucidação e explicou a questão com extrema clareza. Paulo é o representante de todos os que fracassaram, enquanto Pedro é o modelo dos que foram bem-sucedidos. Deus permite a todos que aceitaram a Sua obra dos últimos dias que recorram a esses dois representantes típicos para escolherem sua própria senda. Isso é de grande importância para que os que creem em Deus possam alcançar salvação e ser aperfeiçoados. A chave para o sucesso ou fracasso na crença em Deus está na senda que o homem percorre. Se a senda que o homem percorre em sua crença em Deus é correta ou não determina o sucesso e fracasso de sua crença em Deus. Podemos ver que a senda que o homem percorre em sua crença em Deus é extremamente importante, pois isso pode decidir o sucesso ou o fracasso da crença de alguém em Deus e isso tem um impacto direto sobre o destino e desfecho do homem. Portanto, é preciso examinar claramente qual senda deve ser percorrida na crença em Deus, e escolhas precisam ser feitas. Você não pode de maneira alguma ficar desorientado e simplesmente agir desordenadamente.

A senda para o sucesso na crença em Deus é a senda da busca da verdade. Buscar a verdade significa que as pessoas devem experimentar a obra de Deus com base na crença e no reconhecimento de que Deus é o Mestre de tudo e o Criador de todas as coisas, ou seja, devem experimentar Seu julgamento, castigo, poda e tratamento e obedecer a eles para alcançar o conhecimento das origens e da realidade factual da corrupção e da maldade da humanidade e ver claramente os acontecimentos na luta do reino espiritual que foram iniciados pela traição de Satanás a Deus e por sua corrupção da humanidade. O grande dragão vermelho é a personificação de Satanás no mundo contemporâneo, o inimigo de Deus e a força antagônica que deve ser derrotada e aniquilada na salvação da humanidade por Deus. É necessário também saber que a sabedoria de Deus é exercida com base nas intrigas ardilosas de Satanás e saber cooperar com a Sua obra antes que se possa dar um belo e retumbante testemunho, alcançar a salvação e ser aperfeiçoado, que é a chave da busca da verdade e do conhecimento da obra de Deus. A humanidade corrompida crê em Deus para se libertar dos grilhões e do controle da influência sombria de Satanás e assim retornar completamente diante de Deus. Ela deve obedecer ao Senhor da criação e adorá-Lo; isso é correto e apropriado e é também o verdadeiro significado de alcançar a salvação por meio da crença em Deus. A humanidade foi profundamente corrompida e firmemente controlada e subjugada por Satanás. O homem se tornou cúmplice e escravo da força maligna de Satanás que resiste a Deus e se afundou totalmente no mal e no vício, dos quais é incapaz de se desvencilhar. Portanto, em sua crença em Deus o homem deve escolher a senda da busca da verdade antes que possa se libertar da influência sombria de Satanás, renunciar totalmente a ele e romper com ele para alcançar a verdadeira obediência e a eterna adoração a Deus. Essa é a senda para a salvação que o homem deve percorrer em sua crença em Deus. Deus está realizando Sua obra dos últimos dias na China e o grande dragão vermelho é a força maligna de Satanás que é antagônica a Ele. Consequentemente, combater o grande dragão vermelho significa combater a força de Satanás, e somente os que são capazes de derrotar o grande dragão vermelho e se livrar das restrições e das amarras da influência do grande dragão vermelho é que são salvos, isto é, os vencedores que foram feitos e deram testemunho. Pedro enfatizou a importância de observar os acontecimentos na batalha do reino espiritual e, baseado nos acontecimentos na batalha do reino espiritual, ele foi capaz de compreender a intenção de Deus em todas as coisas, buscar a verdade, entrar na realidade de acordo com as Suas exigências e dedicar seus esforços a buscar o amor a Deus e alcançar a obediência até a morte como testemunha Dele. Portanto, a senda que Pedro percorreu foi uma senda de sucesso que mereceu o elogio de Deus.

O sucesso ou fracasso da crença em Deus está intimamente relacionado à senda que optamos por percorrer, e esse elo é inextricável. Independentemente da forma da crença em Deus, se sua essência é generalizada, ela envolve diretamente a questão de qual senda é percorrida. Independentemente da maneira como o homem creia ou aja, ela não pode ser dissociada da senda que ele percorre. Se uma pessoa não tiver clareza sobre a estrada que ela percorre nem levar essa questão a sério, pensará sempre que, se ela não cometeu pecados, não há nenhum problema grave, e que, contanto que persista em sua crença, sua senda é correta. Quando o homem segue até o fim da estrada e é derrotado, cai e é exposto, só então ele verá subitamente a luz e finalmente compreenderá o verdadeiro significado de “O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre”. A essas alturas, porém, é tarde demais para se arrepender, o tempo não pode voltar atrás, e o desfecho final já foi decidido. Nenhum homem tem o poder de inverter radicalmente a situação. Portanto, na crença em Deus, é muito importante escolher logo no início a senda correta a ser percorrida. Se você esperar até que Deus tenha concluído Sua obra para saber como escolher o caminho da busca da verdade, será tarde demais, e você já terá caído nas trevas, gemendo e rangendo os dentes. Tempo é eficiência, tempo é vida, não há nada de errado nisso.

A questão essencial que determina se a senda percorrida na crença em Deus é um fracasso ou um sucesso é se o homem é ou não capaz de aceitar a verdade e buscá-la. Essa é a essência e a chave na avaliação de qual senda o homem percorre. Se o homem consegue buscar a verdade, ele é capaz de conhecer a Deus, obedecer a Ele e entrar na realidade da verdade, e, então, é capaz de alcançar a salvação e ser aperfeiçoado. Isso pode então comprovar que a estrada que ele percorreu é a estrada do sucesso; se o homem não busca a verdade, mas enfatiza a busca por fama e posição ou se concentra em fazer acordos com Deus para receber recompensas, ele não pode alcançar a salvação nem ser aperfeiçoado, e, consequentemente, é exposto e eliminado. Portanto, a estrada que ele percorreu é uma estrada do fracasso. Percorrer uma estrada do fracasso significa que o homem não buscou a verdade e, portanto, apesar de crer em Deus há vários anos, ele é incapaz de verdadeiramente conhecer a si mesmo, não se arrependeu de fato e menos ainda teve mudança em seu caráter de vida. Ele ainda é um homem que vive sob o império de Satanás, resistindo a Deus e se rebelando contra Ele. Portanto, ao crer até o final, no fim das contas ele se torna um anticristo. Está claro que a estrada do fracasso pertence à estrada do anticristo, isso é absolutamente correto. A estrada que Paulo percorreu foi a estrada do fracasso, a estrada do anticristo. Os pastores e presbíteros de todas as denominações adoram Paulo e o seguem. Eles certamente não buscam nem perseguem a verdade, e condenam e resistem ao Cristo encarnado nos últimos dias. Portanto, todos eles se tornaram perfeitos anticristos. Assim, avaliar se a estrada que uma pessoa percorre na crença em Deus é a estrada do sucesso ou do fracasso depende principalmente de se ela está ou não buscando a verdade, se é ou não capaz de colocar a verdade em prática e entrar na realidade da verdade, se tem ou não a confirmação da obra do Espírito Santo, se tem ou não conhecimento genuíno de Deus e obediência a Ele, se tem ou não os resultados e mudanças da busca da verdade e se realmente se tornou ou não uma pessoa honesta. Nesse momento, o fato estará revelado. De nada vale uma pessoa não ter a realidade da verdade e ser capaz de fingir e enganar. Um homem pode enganar outros homens, mas não pode enganar a Deus, pois Ele examina tudo e Seu caráter de justiça não abre exceção a homem algum.

Se a estrada que o homem percorre é em busca da verdade, ele é capaz de alcançar a compreensão da verdade e o conhecimento de si mesmo e entrar na realidade da verdade. Ele é então capaz de alcançar o conhecimento de Deus e a obediência a Ele, obter a mudança no caráter de vida e se tornar uma pessoa honesta vivendo a semelhança de um homem genuíno. Essa é, portanto, uma estrada do sucesso. Se um homem não percorre a estrada em busca da verdade, ele definitivamente não tem a confirmação da obra do Espírito Santo. Mesmo que, no início de sua crença, ele tenha sido um tanto comovido, conduzido e disciplinado pelo Espírito Santo, se, ao longo do caminho, ele não se arrepender verdadeiramente nem der importância à entrada na realidade da verdade, ele perderá completamente a obra do Espírito, o que certamente resultará em sua exposição e eliminação. Esse é o desfecho de o homem percorrer a estrada do fracasso. Se ele acreditou em Deus por muitos anos e mesmo assim ainda não busca a verdade nem se arrependeu verdadeiramente, já não tem salvação e não pode ser recuperado. Tal pessoa está precisamente percorrendo uma estrada do fracasso.

Buscar a verdade não é, de maneira alguma, uma questão simples. Na busca da verdade é preciso dar ênfase a observar e enxergar claramente as tendências nas batalhas do reino espiritual e a resolver problemas reais, conhecer a obra de Deus e cooperar com a obra do Espírito Santo. Uma pessoa deve conhecer não só seu próprio estado real, mas, mais ainda, o caráter e a essência de Deus, alcançando uma mudança real em seus pontos de vista sobre as coisas e no caráter de vida. Em particular, na questão em si de se libertar da influência de Satanás, ela deve conhecer a substância maligna do grande dragão vermelho e a verdadeira face de Satanás, o diabo. É somente desse modo que alguém é capaz de alcançar o verdadeiro ódio ao grande dragão vermelho e se rebelar contra ele. Todos esses aspectos são a realidade em que se deve entrar na busca da verdade. O princípio mais fundamental da prática da busca da verdade é estabelecido com base na obediência ao julgamento e castigo de Deus, e esse é também o princípio mais básico da prática da experiência da obra de Deus. Contanto que você entre de fato na vida por meio da aceitação do julgamento, castigo, poda e tratamento de Deus e da obediência a eles, poderá definitivamente obter resultados em várias áreas da entrada na realidade da verdade. Se você for realmente capaz de buscar a verdade, poderá ser aperfeiçoado por Deus por meio da experiência de muitas provações e refinamento. Podemos ver claramente a partir da estrada que Pedro e Paulo percorreram que Pedro foi uma pessoa que experimentou poda e tratamento, julgamento e castigo, e provação e refinamento. Portanto, Pedro tinha verdadeiro conhecimento de si mesmo e do caráter de Deus e foi capaz de amar a Jesus profundamente porque veio a saber que era somente dando importância a amar o Deus prático na terra que alguém poderia verdadeiramente amar a Deus e que esse era o símbolo da entrada na realidade da verdade. É por isso que Pedro, ao realizar seu trabalho, foi capaz de falar com base na verdadeira experiência e conhecimento e enfatizar o cumprimento de seu dever como uma coisa criada a fim de satisfazer a Deus. Porque Pedro foi verdadeiramente capaz de amar a Deus, ele pôde obedecer a Deus até a morte, dedicar-se totalmente e, no final, dar um belo e retumbante testemunho de Deus. Todas essas realidades da verdade que Pedro possuía foram resultados alcançados a partir da aceitação do julgamento, castigo, poda, tratamento, provação e refinamento de Deus e da obediência a eles. Foi precisamente o caso de Pedro ter percorrido a estrada da busca da verdade e do aperfeiçoamento por meio da verdadeira obediência à obra de Deus. No entanto, Paulo foi diferente. Quando Paulo começou a crer em Deus, ele deu importância à busca de conhecimento das escrituras, posição e fama, seguindo o judaísmo e o os sumos sacerdotes e se dedicando a eles de corpo e alma. O que ele percorreu não foi de maneira alguma a estrada da busca da verdade. Portanto, durante o tempo da obra de Jesus, ele agiu como a vanguarda da resistência a Jesus. É evidente que Paulo percorreu a estrada do anticristo. Por que Paulo foi capaz de agir como a vanguarda da resistência a Deus e se tornar o rival do Cristo encarnado? Isso foi totalmente determinado pela natureza e substância do homem, pois somente os homens que odeiam a verdade e carecem de humanidade são capazes de se tornar autênticos anticristos. Isso foi confirmado sem dúvida alguma. Todos os que odeiam a verdade certamente percorrem a estrada do anticristo e são autênticos anticristos. Naturalmente, o que todos os que creem em Deus e não buscam a verdade percorrem é a estrada do anticristo. Deus apareceu a Paulo e o convocou para espalhar o evangelho para Ele porque Deus queria fazer uso dos dons de Paulo a Seu serviço. Depois que ele foi derrubado por Deus e viu Sua aparição, ele não havia genuinamente refletido sobre si mesmo, conhecido a si mesmo nem verdadeiramente experimentado o julgamento, castigo, poda e tratamento de Deus. Não tinha o menor conhecimento de sua própria natureza e essência e da estrada que estava percorrendo. Isso é suficiente para comprovar que Paulo não aceitara o julgamento, castigo, poda e tratamento de Deus nem obedecera a eles. Isso foi decidido por sua natureza de arrogância, autoimportância e ódio à verdade. A capacidade de Paulo de cumprir seus deveres com devoção deve-se inteiramente ao fato de ele ter visto a aparição de Jesus e ter sido derrubado. Como Paulo dava importância especial a receber recompensas, ser coroado e ser superior aos outros, a fim de alcançar seus objetivos, ele não resistiu abertamente a Deus nem se rebelou contra Ele, e teve de sofrer dificuldades pacientemente e realizar mais trabalho. No entanto, obviamente não houve a mínima mudança na natureza de Paulo como o anticristo. O verdadeiro desconhecimento de Paulo de sua própria natureza e essência de anticristo do começo ao fim é suficiente para comprovar que, no cumprimento de seus deveres, Paulo não tinha uma entrada verdadeira e atribuía importância apenas a dar testemunho da iluminação e do esclarecimento do Espirito Santo aos outros, e ele o supriu à igreja. No entanto, ele mesmo certamente não entrou na realidade da verdade. Vemos que, no último período de seu trabalho, Paulo foi capaz de impudentemente dar testemunho de que, para ele, viver era Cristo e das dificuldades que ele próprio sofreu, se exibindo por toda parte, mas nunca falou sobre conhecer a si mesmo nem como entrar na realidade da verdade. Ele não tinha nenhuma estrada para a entrada na vida. Portanto, embora os escritos de Paulo fossem muitos, ele não resolveu verdadeiramente nenhum problema real da igreja naquela época. Isso reforça a confirmação de que Paulo tinha pouco conhecimento verdadeiro de Deus e menos ainda passou por mudança em seu caráter de vida. No final, ele não obteve a verdade por meio de sua crença em Deus e isso é prova suficiente de que a estrada que Paulo percorreu foi uma estrada do fracasso.

A estrada que o homem percorre em sua crença em Deus, seja qual for, é inteiramente determinada por sua natureza. É totalmente correto afirmar que, não importa que tipo de pessoa um homem seja, assim será a estrada que ele percorrerá. O tipo de pessoa de um homem é totalmente revelado pela estrada que ele percorre. Na verdade, a estrada que o homem percorre em sua crença em Deus não tem nada a ver com outras pessoas. A influência que o homem tem sobre qual estrada uma pessoa percorre é extremamente limitada, insignificante até. Nenhum homem é capaz de determinar qual estrada os outros percorrem. Em relação aos que não buscam minimamente a verdade, mesmo que um homem regue, não poderá realizar a função decisiva. Para os que não amam a verdade, não há rega que possa alcançar resultado algum; posso comprovar isso com base em meus muitos anos de experiência real. Isso pode ser inteiramente comprovado pela estrada percorrida por Pedro e Paulo. Desde seu tempo de escola, Pedro começou a amar a verdade e a ansiar por ela. Consequentemente, ele foi capaz de interromper seus estudos e deixar a família para percorrer a estrada da crença em Deus e da busca da verdade. Quando ouviu falar da pregação de Jesus, ansiou particularmente vê-Lo. Depois de ouvir os sermões de Jesus, abandonou tudo resolutamente para seguir a Cristo. O motivo foi que ele amava os sermões que Jesus dava, ansiava por obter toda a verdade que Ele comunicava. Isso é prova suficiente de que Pedro era uma pessoa que amava e buscava a verdade. Paulo, no entanto, era completamente diferente. Quando ouviu Jesus operando e pregando, Paulo O condenou e resistiu a Ele, e seu coração estava cheio de ódio por Cristo. Portanto, ele se tornou um anticristo que resistiu a Jesus e se apossou de Seus discípulos. Quando Jesus ressuscitou dos mortos e apareceu aos seus discípulos, Paulo continuou a persegui-Lo. É evidente que Paulo não tinha um coração minimamente reverente a Deus. Mesmo depois de ter visto o milagre de Jesus aparecer diante de Seus discípulos ao ressuscitar dos mortos, foi capaz de se opor impudentemente a Deus até o momento em que Jesus apareceu diante dele, e só então se prostrou e se dispôs a dedicar várias décadas a Deus pregando o evangelho. No entanto, ele não amou verdadeiramente a Jesus o tempo todo e, no final, até mesmo deu testemunho de que ele próprio era Cristo, almejando tomar o lugar de Jesus no coração dos homens. Isso é prova suficiente de que a natureza de anticristo de Paulo de odiar a verdade não mudou de modo algum. Os que não amam inerentemente a verdade têm dificuldade para percorrer a estrada da busca da verdade. Portanto, o que eles escolhem é definitivamente a estrada do anticristo, isto é, a estrada do fracasso na crença em Deus e da punição. Isso está comprovado sem dúvida alguma. A maioria dos pastores e presbíteros no mundo religioso atual são inimigos da verdade como Paulo, portanto, para preservar sua posição e sustento, a uma só voz resistem e condenam a Cristo nos últimos dias. Todos se tornaram autênticos anticristos e o desfecho deles será o mesmo de Paulo: serão alvos de punição por toda a eternidade.

A maioria das pessoas escolhidas por Deus deseja agora buscar a verdade, mas muitos novos crentes ainda são incapazes de experimentar, praticar e escolher uma senda. Esse é um problema prático da crença em Deus que precisa ser resolvido. Buscar a verdade significa dar importância a comer e beber a palavra de Deus, compreender todas as verdades de Sua palavra e alcançar a entrada na realidade. O objetivo da busca da verdade é alcançar o verdadeiro conhecimento de Deus ao invés de entender as doutrinas. Somente ao alcançar o verdadeiro conhecimento de Deus é que o coração do homem pode verdadeiramente reverenciar a Deus, exaltá-Lo, e obedecer e a amar a Ele. Quando o coração do homem é capaz de verdadeiramente amar a Deus e alcançar a obediência absoluta a Ele, seu caráter de vida muda completamente, ele é obtido por Deus e se torna uma pessoa que pertence a Ele. A realização da mudança no caráter de vida por meio da crença em Deus depende inteiramente de aceitar Seu julgamento e castigo e alcançar o conhecimento Dele. Quanto mais profundo for o conhecimento de Deus de um homem, maior será a mudança nele e mais absoluta será sua obediência. Se ele apenas compreender muitas doutrinas relativas ao conhecimento de Deus, será incapaz de ter verdadeira mudança em seu caráter de vida. Claramente, se o homem é ou não capaz de obter verdadeiro conhecimento de Deus determina o sucesso ou o fracasso de sua crença em Deus. A busca da verdade é, em essência, a busca do conhecimento de Deus. O objetivo de comer e beber a palavra de Deus é compreender todas as verdades expressas por Ele, enquanto o objetivo de compreender a verdade é alcançar o conhecimento de Deus e a obediência a Ele. Quando o homem compreender de fato algumas verdades, terá um pouco de conhecimento verdadeiro de Deus, e o amor e a admiração pela verdade da palavra de Deus serão gerados em seu coração. Dessa forma, ele é capaz de se aproximar de Deus, orar a Ele e se comunicar com Ele. Aos poucos, a relação entre o homem e Deus se torna normal, a obediência do homem a Deus se torna cada vez mais real, e o homem pode gradativamente entrar na trilha certa da crença em Deus. Esses são todos desfechos alcançados ao se comer e beber a palavra de Deus e compreender a verdade. Todos os que não dão importância à compreensão da verdade nunca serão capazes de compreendê-la, e será ainda menos possível que entrem na realidade. Independentemente de quantos anos tais pessoas tenham acreditado em Deus, se elas não buscarem a verdade, certamente serão alvos de eliminação e não serão consideradas por Deus. Portanto, serão todas pessoas que fracassaram em sua crença em Deus. Como avaliamos se um homem está ou não realmente buscando a verdade? Para começar, você deve saber que há sete aspectos principais relacionados aos desfechos alcançados por meio da compreensão da verdade, que podem ser concretamente explicados da seguinte maneira:

1. Ao compreender a verdade, uma pessoa será capaz de verdadeiramente conhecer seu próprio estado corrupto e do que ela realmente carece, e depois será capaz de, aos poucos, enxergar e conhecer a essência de sua própria natureza e a verdade de sua corrupção. Ela conseguirá então ver que a humanidade corrupta não tem a menor semelhança de um homem, que é simplesmente um animal selvagem com trajes humanos. Ela será capaz de ver os verdadeiros fatos da corrupção da humanidade por Satanás, transformada em demônios vivos que não estão à altura de ser considerados homens. A partir disso, ela será capaz de acreditar firmemente, de coração, que buscar a verdade e alcançar a salvação são mais importantes do que qualquer outra coisa. Esse é o primeiro aspecto dos desfechos obtidos por meio da compreensão da verdade.

2. Ao compreender a verdade, uma pessoa será capaz de compreender as exigências que Deus faz ao homem e apreender a Sua vontade. As coisas que Deus tem a dizer ao homem são as Suas exigências ao homem, e todas elas são a realidade da verdade que o homem deveria possuir e podem se tornar a vida do homem. Portanto, quanto mais alguém come e bebe a palavra de Deus e compreende a verdade, mais percebe que as exigências de Deus ao homem são extremamente práticas, são as realidades da vida nas quais o homem deveria entrar, são todas a verdade e representam a vontade de Deus. Por isso, quanto mais o homem compreende a verdade, mais ele anseia por entrar na realidade da verdade e almeja viver a semelhança de um homem genuíno. Dessa maneira, ele percorre a senda da busca da verdade e alcança o aperfeiçoamento.

3. O homem só saberá mostrar consideração pela vontade de Deus e cumprir seu dever corretamente se compreender a verdade, e é somente por meio da compreensão da verdade que o homem tem fé genuína, e só então poderá ter grande estima por Deus e dar testemunho Dele. Se o homem não compreender a verdade e souber apenas falar letras e doutrinas, ao cumprir seu dever ele estará apenas fazendo coisas externas e obedecendo a regras e não estará atendendo minimamente aos critérios para o cumprimento adequado de seu dever. Os que compreendem a verdade agem de acordo com princípios, e o cumprimento de seu dever tem desfechos práticos. Ao pregar o evangelho, são capazes de converter as pessoas e não enganam nem iludem a Deus. Portanto, a busca da verdade é a única via para se alcançar o cumprimento do dever segundo o padrão exigido.

4. Independentemente de qual aspecto da verdade o homem compreenda, todos são um aspecto do conhecimento de Deus. Quanto mais completa e profunda for a compreensão da verdade, mais completo e prático será o conhecimento de Deus. Portanto, ao compreender a verdade, uma pessoa é capaz de obter conhecimento de Deus, chegar ao verdadeiro amor a Ele e alcançar a devoção e a obediência a Ele. Isso acarreta uma mudança no caráter de vida, e a relação entre o homem e Deus é cada vez mais normal. A partir de então, a pessoa almeja cada vez mais obter a verdade e obter a Deus e é então capaz de cumprir o dever de um ser criado e obedecer às orquestrações e arranjos de Deus. Dessa maneira, sem perceber, a pessoa alcança conformidade de pensamento com Deus.

5. A compreensão da verdade pode resultar no desfecho de ser capaz de distinguir. Consequentemente, o homem sabe se tem ou não a realidade da verdade. Ao mesmo tempo, ele também consegue enxergar se os outros têm ou não a realidade da verdade. Por isso, a verdade que o homem compreende se torna o critério pelo qual ele distingue diferentes categorias de homens e avalia diferentes tipos de coisas. Quanto mais o homem compreender a verdade, e quanto mais profunda for sua compreensão da verdade, mais forte será seu poder de diferenciação e mais claramente ele verá os estados de todos os tipos de homens entre a humanidade corrupta. Não só poderá enxergar a essência da natureza de todos os tipos de homens, como também poderá ver claramente as tendências nas batalhas do mundo espiritual e os esquemas de Satanás. Também poderá distinguir todos os tipos de falácias e absurdos, sem ser novamente enganado e corrompido por Satanás. Portanto, uma pessoa só poderá enxergar a natureza dos homens uma vez que tenha compreendido a verdade, só poderá distinguir depois de ter compreendido a verdade. Só então poderá enxergar todas as coisas como realmente são, garantir que não seja enganada e corrompida por Satanás novamente e verdadeiramente se livrar da influência de Satanás para alcançar a salvação.

6. Ao compreender a verdade, o homem é capaz de enxergar a verdadeira aparência maligna e repulsiva do grande dragão vermelho e os esquemas de Satanás. Consequentemente, ele pode desprezar o grande dragão vermelho de coração e ver claramente, a partir do mal, da falsidade, da mentira e da violência mostradas pelo grande dragão vermelho, as verdadeiras feições de Satanás, o diabo, e discernir que o grande o dragão vermelho é a personificação precisa de Satanás, a fonte precisa das trevas e maldade da humanidade, precisamente o verdadeiro inimigo de Deus, o alvo preciso de Seu ódio e aniquilação. Não poderia haver justiça se o grande dragão vermelho não fosse aniquilado. A partir disso, é evidente que apenas as pessoas que realmente desprezam o grande dragão vermelho e se rebelam contra ele podem realmente se libertar da influência de Satanás para alcançar a salvação. Todos os que não conseguem verdadeiramente desprezar o grande dragão vermelho, as pessoas que são incapazes de permanecer ao lado de Deus em total devoção a Ele serão enterradas com o grande dragão vermelho, sendo suas vítimas. Se o homem consegue ou não verdadeiramente desprezar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele torna-se o ponto crucial de se o homem consegue ou não verdadeiramente se libertar da influência de Satanás para alcançar a salvação.

7. Quanto mais o homem compreende a verdade, mais ele sabe como ser uma pessoa honesta em harmonia com as intenções de Deus, e, em seu coração, ele tem os critérios de ser uma pessoa. Quanto mais compreende a verdade, mais sabe como ser uma pessoa, e, portanto, tem princípios para ser uma pessoa que está de acordo com a verdade, e então é capaz de seguir a senda bem-sucedida da crença em Deus e tratar as pessoas com compaixão e de forma justa. É então capaz de amar aquilo que Deus ama e desprezar aquilo que Ele despreza. Quando o homem tem perfeita clareza sobre todos os aspectos da verdade, ele consegue ver a verdadeira vida e entender como se comportar de maneira significativa. Ele sabe qual estrada deve percorrer para ser uma pessoa. Graças à verdadeira compreensão da verdade, a perspectiva e o ponto de vista dos homens começam aos poucos a mudar, e uma visão de vida e a perspectiva sobre valores precisos podem se desenvolver naturalmente. Esse é também o começo da mudança do caráter de vida do homem, e está claro que, se o homem busca a verdade, ele pode então alcançar a salvação e ser aperfeiçoado para viver uma vida genuína.

Os sete aspectos acima são, integralmente, o desfecho alcançado por meio da compreensão da verdade. Quanto mais profundo e penetrante for a compreensão do homem sobre a verdade, melhor será o desfecho alcançado, isso é absoluto. É evidente que a verdade pode realmente mudar uma pessoa, que ela é capaz de mudar seu caráter e servir como vida eterna para o homem. Se um homem empenha todos seus esforços na busca da verdade, ele certamente é capaz de ser aperfeiçoado por Deus, porque a verdade pode mudar o homem e aperfeiçoá-lo. Portanto, apenas a verdade serve como a verdadeira vida eterna do homem. Se o homem buscar a verdade, ele poderá obter a vida, mas se ele não buscar a verdade, nunca poderá obter a vida. Uma vez que obtém a verdade, ele obtém a vida, isso está confirmado sem dúvida alguma. Agora, todas as pessoas escolhidas por Deus que buscam a verdade têm algumas experiências reais e todas viram os desfechos reais da compreensão da verdade. A verdade pode mudar o homem e aperfeiçoá-lo. Portanto, se o homem consegue ou não aceitar e buscar a verdade é absolutamente essencial e extremamente importante. Embora já esteja clara qual estrada deve ser percorrida na crença do homem em Deus, se o homem não amar a verdade e não tiver vontade, não poderá percorrer a estrada da busca da verdade. Se o homem verdadeiramente ama e busca a verdade, a estrada que ele percorre é pura e precisa, e dessa forma ele é certamente capaz de alcançar a salvação e ser aperfeiçoado. Se as pessoas escolhidas por Deus forem capazes de ver claramente esses sete desfechos que podem ser alcançados por meio da compreensão da verdade, todas selecionarão naturalmente a senda da busca da verdade. Portanto, de que maneira alguém pode buscar a verdade, à medida que o evangelho do reino se espalha, antes que seja capaz de alcançar a salvação e ser aperfeiçoado, é uma questão que se coloca diante do povo escolhido de Deus que precisa ser resolvida, pois somente aqueles que compreendem a verdade e entram na realidade são verdadeiramente capazes de dar testemunho da obra de Deus dos últimos dias e de claramente dar testemunho de como Deus salva o homem e o aperfeiçoa e de Seu amor. Se eles não compreendem a verdade, não podem cumprir seu dever à altura do padrão exigido, não têm a realidade da verdade e não são homens que são salvos e aperfeiçoados. Por isso, ao acreditar em Deus e percorrer a senda da busca da verdade, é preciso primeiro conhecer a Sua obra. O fato de Deus encarnado estar realizando a obra dos últimos dias na China tem uma importância abrangente. A China é o lugar onde o grande dragão vermelho está enrolado. Deus quer fazer uso do contraste e serviço do grande dragão vermelho para fazer de um grupo de vencedores as primícias, obtendo um grupo que tem o mesmo modo de pensar que Ele, e a importância disso é realmente muito grande. Eles são originalmente a prole do grande dragão vermelho, cheios de seus venenos e caráter satânico, particularmente arrogantes e convencidos, considerando-se infalíveis, sem obedecer a ninguém, egoístas e vis, corrompidos ao extremo, e, no entanto, por meio do julgamento e castigo de Deus, de Sua provação e refinamento, são gradativamente aperfeiçoados e se tornam homens que amam sinceramente a Deus e se dedicam abnegadamente a Ele, para se devotarem exclusivamente a Ele e serem de um só coração e de uma só mente com Deus. Esse é precisamente o desfecho alcançado por meio da obra de salvação de Deus. Sem o contraste e o serviço do grande dragão vermelho na obra de Deus dos últimos dias, o desfecho teria ficado muito aquém disso. Isso faz com que o homem veja a sabedoria da obra de Deus e Sua onipotência.

A partir da estrada bem-sucedida que Pedro percorreu podemos ver que, para alcançar a libertação da influência de Satanás e receber a salvação de Deus por meio da crença Nele, o homem deve experimentar Seu julgamento, punição, provação e refinamento. Embora Pedro, ao crer em Deus pela primeira vez, o tenha feito de todo coração, no entanto, foi capaz de negar o Senhor três vezes, o que foi inteiramente o resultado de estar sob a restrição da influência de morte de Satanás. Mas como Pedro era um homem que amava e buscava a verdade, ele foi capaz de identificar suas deficiências e a origem de suas dificuldades e resumir as lições de suas experiências para encontrar o caminho da entrada na vida. No final, ele foi aperfeiçoado e foi capaz de amar sinceramente a Deus, obedecer a Ele até a morte e ser crucificado de cabeça para baixo por causa Dele. Esse é o desfecho da busca da verdade e do aperfeiçoamento. O homem é reprimido pela morte e tem um medo covarde da morte sob o império de Satanás. No entanto, depois de compreender a verdade e enxergar a vida humana, ele pode transcender a escravidão da morte para se dedicar a Deus e arriscar a vida para despender por Ele. Esse é o desfecho alcançado ao se obter a verdade. Podemos ver que Paulo, em nome do status e da fama, seguiu sinceramente o judaísmo e os sumos sacerdotes, se dedicou a eles, se opôs a todo custo ao Senhor Jesus, foi hostil à verdade e pagou o preço catastrófico de perder a vida. Esse é o desfecho lamentável de viver sob o império de Satanás, e é também o fim inevitável de todos que odeiam a verdade e são hostis a Deus. A diferença entre Pedro e Paulo é que um era um homem que amava e buscava a verdade e o outro era um homem que buscava status, fama e vantagens e resistia a Deus. Por esse motivo, seus desfechos foram totalmente diferentes. Pedro alcançou o aperfeiçoamento ao percorrer a estrada da busca da verdade, enquanto Paulo sofreu o castigo eterno por não amar a verdade, percorrer a estrada do anticristo e resistir a Deus.

A obra de Deus dos últimos dias é a obra de salvar a humanidade e pôr fim à era das trevas. Por que Deus se tornou carne na China? Podemos dizer que foi para salvar o povo escolhido de Deus da influência de Satanás, castigar o grande dragão vermelho e pôr fim ao seu domínio sombrio e violento. Consequentemente, a obra de Deus inclui também derrotar Satanás e exterminar o grande dragão vermelho de uma vez por todas. O ataque e o antagonismo frenéticos do grande dragão vermelho a Deus revelaram e desnudaram totalmente a natureza satânica e demoníaca do grande dragão vermelho. Quanto mais feroz a resistência frenética do grande dragão vermelho, maior o seu castigo por Deus; quanto mais as pessoas escolhidas por Deus amadurecem, maior é o colapso do grande dragão vermelho e mais rápida é sua aniquilação. Portanto, o uso do grande dragão vermelho por Deus como contraste a serviço do aperfeiçoamento de Seu povo escolhido tem uma importância enorme. Como o povo escolhido de Deus deveria enfrentar o assalto frenético e a repressão cruel do grande dragão vermelho? “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo.” A corrupção, a tortura, o maltrato e o engano do povo chinês pelo dragão vermelho são extremamente graves e causaram sérias catástrofes para a nação chinesa. Esse é um fato que é óbvio para todos. Há mais de 60 anos, o grande dragão vermelho vem corrompendo e doutrinando o povo chinês, e ele sufocou completamente qualquer vestígio de consciência, razão e afeição e transformou as pessoas em animais selvagens em trajes humanos. Dessa forma, o grande dragão vermelho corrompeu os homens, fazendo deles demônios vivos. Quando Deus veio à China nos últimos dias para salvar a humanidade, o grande dragão vermelho resiste freneticamente, oprimindo e perseguindo cruelmente as pessoas escolhidas por Deus. Quando as pessoas escolhidas por Deus pregam o evangelho e dão testemunho Dele para a expansão do reino, o grande dragão vermelho lança um novo ataque frenético e inicia uma reação, reprimindo e prendendo indiscriminadamente as pessoas escolhidas por Deus numa tentativa vã de capturar todas de uma só vez. Esse é realmente o auge da loucura! Os crimes do grande dragão vermelho são monstruosos, trazendo desgraça e catástrofe a dezenas de milhões de crentes em Deus e suas famílias, fazendo com que dezenas de milhões de pessoas, por causa de sua fé em Deus, sejam detidas e encarceradas ou tenham dificuldade para retornar às suas casas. Esse é um enorme incidente de resistir a Deus e prejudicar Seu povo escolhido que abala o mundo e permite que o povo escolhido de Deus veja claramente a verdadeira face satânica e demoníaca do grande dragão vermelho. As palavras ditas pelo grande dragão vermelho para resistir a Deus e enganar as pessoas distorcem totalmente os fatos, confundem o certo e o errado, são inventadas do nada, incriminam as pessoas, são repletas de mentiras e não tem um mínimo de verdade. O grande dragão vermelho adota métodos que fazem uso de mentiras absolutas, violência e matança para realizar sua chamada “manutenção da estabilidade”, e ele é um demônio que considera a vida humana desprezível e mata pessoas sem pestanejar. Os fatos da frenética opressão e cruel perseguição infligidas ao povo escolhido de Deus pelo grande dragão vermelho finalmente fizeram a humanidade ver claramente as origens das trevas e do mal da sociedade e as intenções vis cultivadas pelo grande dragão vermelho ao resistir severamente a Deus e prejudicar Seu povo escolhido. Devido ao contraste e serviço do grande dragão vermelho, as pessoas escolhidas por Deus finalmente vieram a saber que somente Ele é a verdade e a justiça, somente Ele pode salvar a humanidade corrupta da influência e das garras do grande dragão vermelho. O poder exercido pelo dragão vermelho é o poder de Satanás, o diabo, que traz à humanidade infinitas desgraças e trevas, e, mais ainda, inesgotável catástrofe e ruína. Enquanto o grande dragão vermelho estiver no poder, a humanidade não terá um dia sequer de paz, e é somente por meio da crença em Deus Todo-Poderoso que o homem será capaz de se livrar do reinado sombrio do grande dragão vermelho, somente Deus Todo-Poderoso pode salvar a humanidade da confusão, veneno, grilhões e controle do grande dragão vermelho, somente Deus Todo-Poderoso pode trazer verdadeira felicidade e paz à humanidade, somente Deus Todo-poderoso merece louvor, o amor do homem e sua adoração eterna. Esse conhecimento verdadeiro é o desfecho alcançado pelas pessoas escolhidas por Deus que finalmente compreenderam a verdade ao comer e beber a palavra de Deus e sofrer a opressão frenética e a perseguição cruel do grande dragão vermelho. É evidente que isso não seria possível se o grande dragão vermelho não funcionasse como contraste e objeto de serviço, e essa é a chave para conhecer a obra de Deus.

Tendo sofrido a opressão, a repressão e a cruel perseguição do grande dragão vermelho, todas as pessoas escolhidas por Deus que buscam a verdade adquirem mais confiança em Deus ao longo do tempo e desprezam cada vez mais o grande dragão vermelho em seu coração. Com o tempo, sentem cada vez mais que somente Deus deve ser amado e reverenciado, somente Ele é justo e somente Ele é a bondade. Por isso, todas são capazes de amar o que Deus ama e detestar o que Deus detesta, e só então são capazes de ser pessoas que são salvas e obtidas por Deus. Se forem intimidadas pela força perversa do grande dragão vermelho, ficarem sempre sujeitas ao seu controle, incapazes de cumprir seu dever lealmente, e até mesmo se retraírem passivamente, então serão expostas como crentes insinceros em Deus e menos ainda serão pessoas que amam a verdade e odeiam a maldade. Tais pessoas não têm como alcançar a salvação. Todos os que são covardes e não desprezam o grande dragão vermelho em seu coração, os que não são zelosos de seus deveres nem obedientes a Deus são todos descendentes absolutos do grande dragão vermelho que agem desordenadamente no dia-a-dia vivendo sob o império de Satanás. Os ataques frenéticos e a perseguição cruel do grande dragão vermelho e expuseram sobremaneira as pessoas. Somente os que ainda são capazes, nesse ambiente vil, de usar resolutamente sua sabedoria para pregar o evangelho, dar testemunho de Deus e cumprir seus deveres são genuinamente fiéis e obedientes a Ele e são precisamente as pessoas do reino a quem Deus aperfeiçoou na adversidade. Todos os que não foram intimidados e espancados pelo grande dragão vermelho certamente amam e buscam a verdade e são todos pessoas que realmente creem em Deus e O desejam intensamente. Quanto mais essas pessoas veem os assaltos frenéticos e crimes hediondos do grande dragão vermelho, quanto mais o odeiam, quanto mais veem suas feições vis e repulsivas, mais buscam a verdade e mais se dedicam a Deus e O obedecem. Desse modo, os ataques frenéticos e a opressão cruel do grande dragão vermelho, ao contrário, estimulam e realizam a vontade das pessoas que estão buscando a verdade. Se não fosse pela obra de Deus dos últimos dias, as feições malignas, repulsivas e selvagens do grande dragão vermelho nunca poderiam ter sido integralmente reveladas nem expostas de maneira tão completa. Se nesse momento as pessoas não estivessem buscando a verdade, elas não teriam como ver os feitos maravilhosos de Deus nem conhecer Sua onipotência e sabedoria. Consequentemente, teriam perdido a oportunidade única de serem salvas e aperfeiçoadas. A obra de Deus dos últimos dias é o verdadeiro palco da batalha entre o bem e o mal e é também o terreno prático para os exercícios e treinamento do reino. O povo escolhido de Deus deveria saber que, visto que Deus encarnado está operando para salvar a humanidade no lugar onde o grande dragão vermelho está enrolado, há definitivamente uma verdade e um mistério ainda mais profundos. Deus disse: “‘Quando os anjos tocam música em louvor a Mim, isso não pode deixar de suscitar a Minha compaixão pelo homem. No mesmo instante, Meu coração fica cheio de tristeza, e é impossível Me livrar dessa emoção dolorosa’. É por essa razão que Deus diz as palavras: ‘Eu irei corrigir as injustiças do mundo humano. Farei a Minha obra com as próprias mãos em todo o mundo, proibindo Satanás de prejudicar o Meu povo outra vez, proibindo os inimigos de outra vez fazer o que lhes agradar. Eu Me tornarei Rei na terra e mudarei Meu trono para lá, fazendo todos os Meus inimigos cair no chão e confessar seus crimes diante de Mim’. A tristeza de Deus aumenta Seu ódio contra os demônios e assim Ele revela antecipadamente o fim deles às massas. Essa é a obra de Deus. Deus sempre desejou estar reunido com todas as pessoas e acabar com a velha era. Todas as pessoas por todo o universo estão começando a se mover – o que significa dizer que todas as pessoas abaixo do cosmos estão entrando na orientação de Deus. Por consequência, seus pensamentos mudam para se revoltar contra seus imperadores. Em breve, as pessoas do mundo vão irromper no caos e os cabeças de todos os países vão fugir em todas as direções, sendo finalmente empurrados à guilhotina por seu povo. Esse é o fim último dos reis dos demônios; ninguém será capaz de escapar no final, todos devem passar por isso. Hoje, os que são ‘espertos’ começaram a recuar. Vendo que as coisas não andam bem, eles usam essa oportunidade para voltar atrás e escapar da adversidade da catástrofe. Mas Eu digo claramente, a obra que Deus faz nos últimos dias é sobretudo a do castigo do homem, então como essas pessoas seriam capazes de escapar?” As palavras de Deus já indicaram claramente que Seu trono será transferido para a terra, que Ele exercerá poder sobre a terra. Isso anuncia que a Era do Reino já sobreveio e que todo o mundo antigo terminará imediatamente. Isso aumenta ainda mais a confiança das pessoas escolhidas por Deus para segui-Lo, permitindo que vejam Seu amor, Sua compaixão e Sua preocupação pela humanidade, para que se sintam profundamente comovidos e venham a saber que Deus deve ser de fato intensamente amado.

As pessoas escolhidas por Deus estão agora cumprindo o seu dever ao pregar o evangelho e dar testemunho de que Deus está lutando contra a força satânica das trevas e do mal. Na verdade, elas estão combatendo o grande dragão vermelho. A obra de Deus dos últimos dias e todas as verdades que Deus expressou revelaram e expuseram completamente esses demônios que pertencem à força das trevas de Satanás. Essas forças do mal que resistem a Deus, tendo visto a aparição da verdadeira luz e a vinda da verdade, intensificam seu ódio a Deus e resistem a Ele freneticamente, julgam Sua obra e assumem uma postura de lutar contra Ele até a morte. Dessa forma, a China se tornou o local da destruição do grande dragão vermelho pela própria mão de Deus e onde ele será enterrado, o que apenas confirma as palavras de Deus de que “o grande dragão vermelho será o primeiro a ser destruído”. Quanto mais frenéticos forem os assaltos do grande dragão vermelho, maior será seu castigo por Deus. Quanto mais o grande dragão vermelho resistir, mais rápida será sua aniquilação. Isso confirma o famoso ditado ocidental: “Antes de permitir que qualquer um pereça, Deus deve antes enlouquecê-lo”. Isso já se tornou uma lei de extermínio que ninguém pode mudar. As pessoas escolhidas por Deus podem esperar para ver, observando como Deus promoverá desgraças para castigar o grande dragão vermelho. Quanto mais o grande dragão vermelho resistir a Deus, maiores serão as desgraças que o acometerão, e, no final, o grande dragão vermelho se verá completamente assolado por aniquilação catastrófica, enfrentando sérias dificuldades tanto em casa como no exterior, sem ter como escapar, até finalmente desabar impotentemente no eterno esquecimento. Esse é precisamente o método de Deus para castigar o grande dragão vermelho, que revela integralmente Seu caráter de justiça e Sua onipotência e sabedoria. Durante esse período, todos que cumprem seu dever com devoção e dão testemunho são abençoados, todos que são detidos e perseguidos, mas permanecem dedicados a Deus e dão testemunho, são abençoados, todos que conseguem cumprir seus deveres de acordo com o padrão exigido e são capazes de pôr em prática a verdade e genuinamente obedecer a Deus são abençoados, todos que buscam a verdade têm a fortuna de ver a onipotência e sabedoria de Deus, conhecer Seu caráter justo e vê-Lo como se estivessem diante Dele. Todas essas são pessoas de Deus que foram aperfeiçoadas por Ele. Todos que foram intimidados pelo grande dragão vermelho e não ousam mais cumprir seus deveres, que negam a Deus e se afastam Dele, foram expostos como covardes pusilânimes. Se forem incapazes de se arrepender serão todos alvos de eliminação. Se o homem é ou não bem-sucedido na crença em Deus depende da estrada que ele percorre, isso é a verdade absoluta. Os que buscam a verdade, mesmo que fracassem, tropecem e caiam, ainda assim são capazes de se levantar e fazer todo o possível para se recuperar. No final, ainda poderão dar testemunho. Todos que não amam a verdade são facilmente intimidados pelo grande dragão vermelho e oprimidos. O sucesso ou o fracasso da crença em Deus também é óbvio aqui. Deus determina o desfecho final de um homem baseado em seu último comportamento real. Isso é totalmente justo, razoável e convincente para o homem, e é precisamente a justiça de Deus.

Já vimos como Deus está usando o grande dragão vermelho como contraste para salvar e aperfeiçoar o povo escolhido de Deus. Deus já formou um grupo de vencedores e aperfeiçoou um grupo de pessoas que agora são de um só coração e de uma só mente com Ele. Isso é um fato que já foi alcançado. Todas as pessoas escolhidas por Deus que buscam a verdade conhecem o verdadeiro significado de o grande dragão vermelho agir como contraste e objeto de serviço. Todas as pessoas escolhidas por Deus têm experimentado os assaltos frenéticos e a perseguição cruel do grande dragão vermelho demoníaco e, ao final, viram claramente sua essência e natureza satânica e demoníaca. O grande dragão vermelho é especialmente arrogante e convencido, não obedece a ninguém nem a lei alguma, e ainda quer unificar e dominar o mundo. O grande dragão vermelho demoníaco é um carrasco que não dá valor algum à vida humana, um diabo que mata pessoas sem pestanejar. O grande dragão vermelho adota a prática de recompensar os que se submetem a ele e destruir os que resistem. Tenta dominar o mundo e governar a humanidade por toda a eternidade, mas, na verdade, suas pretensões são ilusórias; como pode não saber que Deus é o Mestre de todos? O grande dragão vermelho é um complexo de vários venenos, a síntese de todas as forças do mal na China e no exterior desde os tempos antigos até os dias atuais. Por isso, o grande dragão vermelho é a personificação de Satanás, é precisamente um demônio que é a reencarnação de Satanás. Consequentemente, o uso que Deus faz do grande dragão vermelho como contraste e objeto de serviço é suficiente para permitir que a humanidade conheça as verdadeiras feições malignas e repulsivas de Satanás no mundo espiritual. Isso realmente é de grande importância para a salvação da humanidade e o aperfeiçoamento do povo escolhido de Deus. Sem o exemplo negativo do grande dragão vermelho como contraste, não temos como ver claramente as verdadeiras feições e a substância maligna de Satanás no mundo espiritual, e seria difícil conhecermos a substância de justiça, santidade, confiabilidade e bondade de Deus. São precisamente os vários tipos de venenos que o grande dragão vermelho possui que servem como um exemplo negativo para toda a realidade da verdade em que o povo escolhido de Deus deve entrar. Se pudermos, de acordo com a palavra de Deus, resumir completamente todos os diferentes tipos de venenos do grande dragão vermelho, seremos capazes de conhecer claramente toda a realidade da verdade em que o homem deve entrar e, a partir disso, poderemos concluir que a verdade expressa por Deus pode ser contrastada com os crimes de Satanás, o diabo e com as coisas negativas cheias de veneno que funcionam como contraste. Desse modo, o povo escolhido de Deus pode saber clara e integralmente o que são a justiça e a santidade, o mal e a imundície, a confiança e a bondade, a mentira e a violência, o amor verdadeiro, o ódio, a luz, as trevas, coisas positivas e coisas negativas, e o que deve ser destruído e o que deve ser preservado para sempre. Uma vez que as pessoas escolhidas por Deus tenham feito essas verdadeiras distinções, serão capazes de amar o que Deus ama e odiar o que Ele odeia, e poderão sinceramente odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele, e poderão sinceramente amar, obedecer e adorar a Deus. Quando a obra de Deus estiver concluída, Seu povo escolhido alcançará a salvação e o aperfeiçoamento. Esse é, portanto, o verdadeiro significado de Deus usar o grande dragão vermelho como contraste e objeto de serviço. Agora, todos que buscam a verdade já viram que a obra de Deus é extremamente prática, que Sua sabedoria é exercida com base nos esquemas de Satanás e que, quanto mais o povo escolhido de Deus amadurece, mais o grande dragão vermelho expira na derrota. Quando as pessoas escolhidas por Deus forem completadas, Deus começará a castigar formalmente o grande dragão vermelho e a destruí-lo, porque ele não terá mais nenhum valor a ser explorado, seu serviço estará concluído e ele deverá retornar ao abismo sem fundo. Nesse momento, Deus terá derrotado completamente a força maligna de Satanás e obterá integralmente a glória.

Justamente no momento em que as pessoas escolhidas por Deus estão O seguindo e obedecendo à Sua obra, e estão todas cumprindo seus deveres e começando a entrar na realidade da verdade, elas sofrem opressão, repressão e perseguição cruel pelo grande dragão vermelho. Isso basta para provar que o grande dragão vermelho é a força do mal que resiste a Deus. Se relembrarmos a época em que os israelitas eram escravos sob o poder do faraó do Egito, no momento em que aceitaram a orientação de Deus e se preparavam para descartar a influência do faraó egípcio, foram impedidos e reprimidos de todas as maneiras por ele. O faraó obstruiu os israelitas de todo modo possível, não permitindo que seguissem, servissem nem adorassem a Deus, e permitiu apenas que vivessem sob seu poder e prestassem serviço a ele. Nos últimos dias, o grande dragão vermelho é ainda mais frenético e feroz do que o antigo faraó egípcio. Não só impede as pessoas de crerem em Deus, como também quer proibir a obra de Deus dos últimos dias na China continental e até mesmo capturar o povo escolhido de Deus de uma só vez, na tentativa fútil de transformar a China em uma zona sem Deus para que seja um lugar eternamente governado pelo grande dragão vermelho, como garantia de que o poder estatal do grande dragão vermelho nunca mudará, geração após geração. Isso é de fato pura ambição satânica e prova suficiente de que o grande dragão vermelho é um demônio satânico reencarnado. Esse espírito maligno foi expulso do céu para a terra. Tendo se transformado da antiga serpente no grande dragão vermelho, quer travar uma batalha até a morte com Deus nos últimos dias. Essa é também a verdadeira dinâmica da guerra no mundo espiritual dos últimos dias. As pessoas escolhidas por Deus devem ver isso claramente e buscar a verdade antes que possam se livrar dos enganos e do veneno do grande dragão vermelho. Se você crê em Deus, segue a Ele e obedece à Sua obra, não poderá evitar ser oprimido, reprimido e perseguido pelo grande dragão vermelho. Para ser um vencedor você deve se livrar das restrições e dos grilhões da influência do grande dragão vermelho. Portanto, a batalha entre o povo escolhido de Deus e as forças de Satanás é uma batalha travada contra o grande dragão vermelho. Para ser vitorioso sobre Satanás e se livrar da influência do grande dragão vermelho, você precisa buscar a verdade e verdadeiramente experimentar e conhecer a obra de Deus. Só assim você poderá detestar o grande dragão vermelho de coração e só então poderá enxergar a verdadeira face do grande dragão vermelho, o demônio satânico, se rebelar inteiramente contra o grande dragão vermelho e verdadeiramente se livrar de sua influência sombria para se voltar a Deus e ser obtido por Ele.

O povo escolhido de Deus já tem clareza agora sobre como percorrer a estrada da busca da verdade para alcançar uma crença bem-sucedida em Deus. Livrar-se da influência de Satanás sem participar da batalha não é suficiente; você precisa encarar a realidade da opressão, repressão e ataques frenéticos do grande dragão vermelho. Este impede à força o nosso progresso tomando atitudes ameaçadoras, abusando de sua autoridade e agindo de maneira arrogante. Isso é muito mais sério do que a obstrução e restrição de descrentes na família do povo escolhido de Deus. O coração de Deus já foi partido por pessoas que, sujeitas a restrição emocional, são incapazes de cumprir seus deveres e se dedicar a Deus. Se também ficarem sujeitas aos enganos e controle do grande dragão vermelho, resistindo e traindo a Deus, irão se tornar alvos de eliminação e maldição. Consequentemente, a opressão, repressão e perseguição cruel do grande dragão vermelho representam um enorme desafio para o povo escolhido de Deus em sua busca da verdade e de alcançar a salvação. Como lidar com a opressão, perseguição e ataques frenéticos do grande dragão vermelho é a questão importante que o povo escolhido de Deus deve enfrentar ao escolher a senda do sucesso na crença em Deus. Por isso, quando as pessoas escolhidas por Deus enfrentam a opressão e perseguição do grande dragão vermelho, precisam buscar a verdade para resolver inteiramente o problema prático de se livrar da influência sombria de Satanás. Não é de admirar que Deus sempre diga: “Vocês realmente odeiam o grande dragão vermelho? Vocês o odeiam verdadeira e sinceramente? Por que perguntei tantas vezes a vocês? Por que continuo a perguntar-lhes isso sempre de novo? Que imagem vocês têm do grande dragão vermelho em seu coração? Ela realmente foi removida? Vocês verdadeiramente não o consideram seu pai? Todas as pessoas devem perceber o que pretendo com as Minhas perguntas. Não é para provocar a ira das pessoas nem para incitar o homem à rebelião nem para que o homem encontre a sua própria saída, mas é para permitir que todas as pessoas se libertem do cativeiro do grande dragão vermelho. Contudo, ninguém deve ficar preocupado. Tudo será efetuado pelas Minhas palavras; ninguém pode partilhar e ninguém pode fazer a obra que Eu realizarei. Eu limparei o ar de todos os países e erradicarei todo o vestígio dos demônios na terra. Eu já comecei, e darei início à primeira etapa da Minha obra de castigo no lugar da morada do grande dragão vermelho. Então pode ser visto que Meu castigo recaiu sobre o universo inteiro e que o grande dragão vermelho e toda sorte de espíritos impuros serão impotentes para escapar do Meu castigo porque Eu enxergo todos os países. Quando Minha obra na terra estiver completa, isto é, quando a era do julgamento tiver chegado ao fim, castigarei formalmente o grande dragão vermelho. Meu povo verá o justo castigo que aplicarei ao grande dragão vermelho e derramará seu louvor por causa da Minha justiça e para sempre exaltará Meu santo nome por causa da Minha justiça. Portanto, vocês cumprirão formalmente seu dever e Me louvarão formalmente por todas as terras, para todo o sempre! Quando a era do julgamento chegar ao seu auge, não Me apressarei para concluir Minha obra, mas integrarei nela a evidência da era do castigo e permitirei que essa evidência seja vista por todo o Meu povo; e disso brotará um fruto maior. Essa evidência é o meio com o qual Eu castigo o grande dragão vermelho e levarei Meu povo a contemplá-lo com os próprios olhos, de modo que conhecerão mais do Meu caráter. A época em que Meu povo Me desfrutará será quando o grande dragão vermelho for castigado. Fazer com que o povo do grande dragão vermelho levante-se e se revolte contra isso é o Meu plano e o método pelo qual Eu aperfeiçoo Meu povo; é uma ótima oportunidade para todo Meu povo crescer na vida.” Parece que usar o grande dragão vermelho como contraste e objeto de serviço é realmente importante, pois isso nos ajuda ainda mais a resolver o problema prático de nos libertarmos da influência de Satanás. Consequentemente, odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele tornaram-se uma lição prática da entrada da vida do povo escolhido de Deus. Não se trata de simplesmente concordar da boca para fora, ter clareza sobre a questão, e o assunto está encerrado. O fato de Deus permitir que o grande dragão vermelho ataque freneticamente e persiga cruelmente não é apenas julgamento, castigo, provação e refinamento real do povo escolhido de Deus, mas, acima disso, é uma questão crucial para a salvação e o aperfeiçoamento de Seu povo escolhido a fim de que ele possa entrar na realidade da verdade e alcançar a mudança de caráter. Se o homem é ou não capaz de odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele está diretamente relacionado à questão de se ele pode ou não ser salvo e aperfeiçoado. Se o homem for incapaz de verdadeiramente odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele, então não terá meios de realmente se libertar da influência de Satanás nem de realmente se voltar para Deus. Apenas os homens que realmente odeiam o grande dragão vermelho e se rebelam contra ele são capazes de sinceramente despender por Deus e alcançar o cumprimento de seus deveres de acordo com o padrão exigido. Somente esse é o verdadeiro testemunho que rompe a influência de Satanás e derrota o grande dragão vermelho. Portanto, se o homem pode ou não realmente odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele é extremamente importante.

Quando os homens experimentam pela primeira vez o julgamento e o castigo de Deus, muitas vezes sentem que a severidade das palavras de julgamento de Deus e Sua ira são inconcebíveis. Agora encontramos uma resposta para isso: “Deus odeia todos os descendentes do grande dragão vermelho e Ele odeia o grande dragão vermelho ainda mais. Essa é a raiz da ira dentro do coração de Deus. Parece que Deus quer lançar todas as coisas que pertencem ao grande dragão vermelho no lago de fogo e enxofre para incinerá-las por completo. Há momentos em que até parece que Deus quer estender Sua mão para liquidá-lo pessoalmente – somente isso poderia acabar com o ódio em Seu coração. Cada pessoa na casa do grande dragão vermelho é uma besta que está carecendo de humanidade, razão pela qual Deus suprimiu fortemente a Sua ira para dizer o seguinte: ‘Entre todo o Meu povo e entre todos os Meus filhos, isto é, entre aqueles a quem Eu escolhi dentre toda a raça humana, vocês pertencem ao grupo mais baixo’. Deus iniciou uma batalha decisiva com o grande dragão vermelho em seu próprio país e, quando Seu plano for realizado, Ele o destruirá, não mais permitindo que ele corrompa a humanidade ou destrua sua alma.” Se as pessoas escolhidas por Deus não experimentaram verdadeiramente a opressão, repressão e perseguição do grande dragão vermelho, elas não têm como alcançar o verdadeiro ódio ao grande dragão vermelho e a verdadeira rebelião contra ele. Podemos ver que a obra de Deus de salvação e aperfeiçoamento do homem é extremamente prática. Portanto, ao cumprir seu dever e combater o grande dragão vermelho, as pessoas escolhidas por Deus devem buscar a verdade e alcançar o mais rapidamente possível os sete desfechos antes que possam ser pessoas que derrotaram o grande dragão vermelho e se libertaram da influência de Satanás. Agora, os sete desfechos que as pessoas escolhidas por Deus devem alcançar para odiar o grande dragão vermelho e se rebelar contra ele estão exemplificados da seguinte forma:

1. Elas devem saber que o grande dragão vermelho é a personificação de Satanás, um demônio que é a reencarnação de Satanás.

2. A substância da natureza do grande dragão vermelho e todos os seus venenos representam integralmente a imagem de Satanás e sua substância maligna.

3. Toda a resistência, julgamento e mentiras do grande dragão vermelho representam as mentiras e esquemas de Satanás.

4. A defesa da mentira e da violência pelo grande dragão vermelho é determinada pela substância de sua natureza satânica. Desde o início, Satanás tem sido um demônio mentiroso.

5. O método adotado pelo grande dragão vermelho de concordar com os que se submetem a ele e se opor aos que resistem a ele e sua prática de massacres cruéis e opressão são precisamente uma revelação da natureza demoníaca de Satanás.

6. O truque mais venenoso do grande dragão vermelho é levar as pessoas à morte e massacrá-las para alcançar seus objetivos finais. Essa é precisamente a natureza demoníaca do grande dragão vermelho.

7. Elas devem enxergar os mistérios da vida e da vida humana e ser capazes de transcender a escravidão da morte para conseguir cumprir seu dever de acordo com o padrão exigido, e somente isto significa derrotar o grande dragão vermelho.

Os sete critérios acima são os verdadeiros desfechos da necessidade do povo escolhido de Deus de buscar a verdade para conseguir se libertar da influência de Satanás. Se os homens são incapazes de buscar a verdade ao sofrer a opressão e perseguição do grande dragão vermelho, eles não têm meios de alcançar esses sete desfechos. A chave para o sucesso ou fracasso da crença em Deus está em se alguém é capaz ou não de se libertar da influência de Satanás. Se o homem não busca a verdade, ele não tem como ver claramente as feições repulsivas e malignas do grande dragão vermelho nem a substância de sua natureza demoníaca. Consequentemente, não pode sinceramente odiar de fato o grande dragão vermelho e se rebelar contra o ele. Dessa forma, não tem meios de se libertar da influência sombria do grande dragão vermelho. A humanidade corrupta é controlada pela influência de Satanás. Se o homem é capaz de ver a salvação e o amor de Deus, então deve se oferecer completamente a Deus e se despender por Ele para retribuir Seu amor. Deve também entregar a própria vida a Deus em total devoção a Ele. Somente ao experimentar a obra de Deus e obedecer a ela é que ele é capaz de compreender a verdade e se rebelar totalmente contra o grande dragão vermelho para poder ser completado e obtido por Deus. É exatamente como Deus disse: “Quando as pessoas estão preparadas para sacrificar a própria vida, tudo se torna insignificante e ninguém consegue vencê-las. O que poderia ser mais importante que a vida? Assim, Satanás se torna incapaz de fazer algo mais nas pessoas, não há nada que ele possa fazer com o homem. Embora, na definição da ‘carne’, se diga que a carne é corrompida por Satanás, se as pessoas verdadeiramente se entregarem, e não forem guiadas por Satanás, então ninguém consegue vencê-las – e nesse momento a carne desempenhará sua outra função e começará a receber oficialmente a orientação do Espírito de Deus. Esse processo é necessário e deve acontecer passo a passo; caso contrário, Deus não teria meios de operar na carne resistente. Tal é a sabedoria de Deus.” Para que possamos ser salvos, devemos alcançar esses sete desfechos por meio da busca da verdade. Essa é a realidade da verdade em que devemos entrar para nos libertarmos da influência de Satanás. É somente alcançando esses sete desfechos que podemos verdadeiramente nos libertar da influência de Satanás, e somente então podemos continuar, resoluta e confiantemente, seguindo e obedecendo a Deus e pregando o evangelho para dar testemunho Dele, ao mesmo tempo em que enfrentamos os ataques frenéticos e a perseguição cruel do grande dragão vermelho na expansão do evangelho do reino. Temos a certeza de que não estamos sendo enganados ou restringidos pelo grande dragão vermelho e, além disso, podemos derrotá-lo e transcender a escravidão da morte para alcançar o cumprimento de nosso dever de acordo com o padrão exigido. Só então é que os vencedores podem ser feitos por Deus nos últimos dias, que são precisamente as pessoas aperfeiçoadas por Deus que são de um só coração e de uma só mente com Ele.

Por que todos os que vivem sob o império de Satanás temem em especial a morte e apreciam em especial a vida, e, no momento crucial, preferem trair a Deus como Judas e buscar refúgio com Satanás como seus escravos, agindo desordenadamente dia após dia? Isso ocorre porque os homens não enxergaram os verdadeiros fatos da morte da carne, da punição da alma, da obtenção da vida e do verdadeiro destino. Se os homens não creem na palavra de Deus nem conhecem a verdade, é fácil viver de acordo com noções e imaginação, é fácil percorrer a estrada errada. Portanto, se os homens não compreendem a verdade, eles não têm verdadeira confiança. Se os homens não têm a verdade, é difícil se livrar da influência de Satanás. Muitos santos de gerações anteriores caíram devido à opressão e perseguição das forças de Satanás, mas não se pode negar que também houve muitos que foram leais a Deus e martirizados para Ele. Por que essas pessoas foram capazes de superar o medo da morte ao seguir a Deus, de arriscar a vida para pregar o evangelho e dar testemunho Dele, e também de confiar a vida a Deus para Ele a orquestrasse e organizasse? Essa é a questão crucial que deve ser resolvida por meio da busca da verdade. Também podemos ver claramente uma questão fundamental a partir dos exemplos de Pedro e Paulo. A busca de Pedro pela verdade para alcançar o conhecimento de Deus gerou uma mudança de caráter, enquanto Paulo só foi capaz de se dedicar a Deus e despender por Ele depois de ter visto Sua manifestação e ter sido derrubado. Por que Pedro foi capaz de entregar sua vida e ser crucificado de cabeça para baixo por causa de Deus no final? Por que Paulo só foi capaz de se dedicar a fazer serviço para Deus depois de ter visto Sua manifestação e ter sido derrubado? Por que Pedro foi capaz de amar a Deus ao extremo e obedecê-Lo até a morte? Por que Paulo foi incapaz de amar a Deus e obedecê-Lo até a morte? A questão crucial aqui é que há uma diferença entre os desfechos alcançados pelo homem ao alcançar o conhecimento de Deus e ao ver a aparição de Deus. Embora os desfechos de o homem ter alcançado o conhecimento de Deus pela busca da verdade e ter visto a aparição de Deus sejam, do ponto de vista da devoção do homem despendida por Deus, quase os mesmos, os que conhecem a Deus passam por uma mudança no caráter de vida, enquanto os que apenas viram a aparição de Deus só têm confiança Nele, sem conhecimento real. Embora possam cumprir seu dever com devoção e obediência, por não ter mudança no caráter de vida, não podem verdadeiramente amar a Deus nem obedecer completamente a Ele. Está claro que para alcançar o aperfeiçoamento por Deus é mais importante buscar a verdade, e é também necessário experimentar muito julgamento, castigo, provação e refinamento para alcançar o verdadeiro conhecimento de Deus. É somente dessa maneira que os homens podem se dedicar a Deus, obedecê-Lo até a morte, ter amor sincero por Ele e chegar a amar a Deus ao extremo. A completa renovação e mudança no caráter da vida do homem só ocorrerão quando o homem tiver alcançado o conhecimento de Deus pela busca da verdade. Portanto, o homem só é capaz de saber o que significa obter a vida e perder a vida depois que ele compreendeu a verdade. Assim, ele pode então arriscar a vida para se dedicar completamente a Deus sem estar minimamente submetido à escravidão da morte. Quando Deus exige, ele consegue entregar a vida a Deus sem a menor dificuldade. Nas noções da humanidade corrupta, parece que. quando um homem morre, não há mais nada, tudo acaba. Isso é totalmente equivocado. A morte de Pedro como mártir é prova integral das palavras de Deus: “Pois, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” Na verdade, o martírio de Pedro percorreu a senda da glória, e foi a mesma da ressurreição dos mortos e entrada na glória de Jesus. Os que obtiveram a verdade têm uma visão completamente diferente da morte. Devido a isso, conseguem se livrar da escravidão da morte, derrotar e transcender a influência de Satanás e dar um belo e retumbante testemunho. Os que não têm a verdade nunca conseguem superar a barreira da morte nem têm como transcender a escravidão da morte. Consequentemente, não têm meios de se desprender da influência de Satanás. Portanto, é somente pela busca da verdade que você pode ser aperfeiçoado como um vencedor, e só então você poderá se desprender da influência de Satanás. Isso foi confirmado sem dúvida alguma e confirma as palavras da Sagrada Escritura: “Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá”, “E não amaram as suas vidas até a morte”, “E companheiro convosco na aflição, no reino, e na perseverança em Jesus”.

Agora, muitas das pessoas escolhidas por Deus estão sendo detidas por cumprir seu dever, pregar o evangelho e dar testemunho de Deus, e algumas até estão sendo aprisionados. Isso também é sofrimento que deve ser suportado pelas pessoas que creem em Deus e buscam a verdade. Somente ao experimentar a opressão, repressão e perseguição pelo grande dragão vermelho é que você poderá verdadeiramente enxergar as feições demoníacas do grande dragão vermelho, e isso é ainda mais benéfico para distinguir e enxergar a substância maligna e os esquemas de Satanás. Isso é muito vantajoso para alcançar ódio sincero ao grande dragão vermelho, rebelando-se contra ele e repelindo a influência de Satanás. Nesse sentido, aqueles que têm experiência de vida se fortaleceram ao enfrentarem muita adversidade e suas vidas amadureceram cada vez mais à medida que adquiriram experiência. Por isso, cumprir o dever e dar testemunho de Deus geram desfechos reais que estão de acordo com a vontade de Deus. No passado, homens que não tinham experiência pessoal da opressão, detenção e perseguição cruel do grande dragão vermelho declaravam seu ódio a ele da boca para fora, mas não sentiam de coração que ele era tão desprezível assim, e alguns até acreditavam que ele tinha um lado bom e o elogiavam. Quando Deus expôs e amaldiçoou o grande dragão vermelho, muitas pessoas ainda tinham noções. Isso é prova suficiente de que os homens foram profundamente enganados e corrompidos pelo grande dragão vermelho. Se hoje você não experimentou pessoalmente a perseguição cruel do grande dragão vermelho, não terá meios de enxergar sua verdadeira face satânica e demoníaca, então como poderá alcançar o verdadeiro ódio e renúncia a ele? Como você poderá realmente se libertar dos grilhões e das restrições da influência de Satanás para alcançar a salvação? A partir disso, podemos ver que o uso do grande dragão vermelho como contraste é essencial para a entrada na vida do povo escolhido de Deus. Se a obra de Deus dos últimos dias não tivesse o contraste e o serviço do grande dragão vermelho, as pessoas escolhidas por Ele não teriam como compreender tantas verdades e menos ainda seriam capazes de entrar na realidade da verdade. Ao cumprir seu dever, quanto mais as pessoas buscam a verdade, mais são reprimidas e odiadas pelo grande dragão vermelho. O grande dragão vermelho tem ódio profundo de todas as pessoas escolhidas por Deus que buscam a verdade, em particular dos líderes e obreiros. Por que o grande dragão vermelho tem tanto ódio das pessoas escolhidas por Deus que se dedicam a cumprir seus deveres? Isso é determinado pela essência da natureza do ódio que o espírito satânico maligno tem por Deus. Se o homem não cresse em Deus e não estivesse cumprindo seus deveres, o grande dragão vermelho definitivamente não intensificaria sua repressão e perseguição. Se o homem estivesse cometendo crimes da mesma forma que o grande dragão vermelho e fosse igualmente corrupto, não só não seria oprimido pelo grande dragão vermelho, como obteria seu favor, orientação e apoio. Isso prova ainda mais que o grande dragão vermelho é a personificação de um demônio maligno e sombrio. Muitas das pessoas escolhidas por Deus tomaram consciência disso depois de terem sido presas e perseguidas. Algumas pessoas fracassaram e caíram porque sua estatura é demasiadamente pequena, mas isso não determina seu sucesso ou fracasso final. Enquanto as pessoas puderem buscar a verdade e forem capazes de se levantar e continuar a se despender por Deus, quando entrarem corretamente na realidade da verdade e tiverem verdadeira estatura, poderão derrotar Satanás completamente. Agora, muitos dos que foram presos são novos crentes. Essa experiência prática permite que as pessoas vejam o mal e a brutalidade do grande dragão vermelho e isso é muito vantajoso para o crescimento da vida do homem. Se os homens não tivessem sofrido opressão e detenção pelo grande dragão vermelho, não teriam sido capazes de odiá-lo verdadeiramente. Se os homens são incapazes de verdadeiramente odiar o grande dragão vermelho de coração, não podem ter a vontade de se despender Deus nem meios de gerar amor verdadeiro por Ele. Portanto, é extremamente necessário que o homem experimente a opressão e a perseguição do grande dragão vermelho a fim de compreender a verdade e obter a vida. Experimentar a obra de Deus dessa maneira também é um processo essencial no crescimento da vida. O que o homem deve experimentar é o sofrimento. Devemos suportar todo tipo de sofrimento em nossa crença em Deus. Uma vez que o homem tenha experimentado mais, compreendido a verdade claramente e enxergado totalmente, com absoluta clareza, as feições demoníacas e a natureza satânica do grande dragão vermelho, nesse momento ele terá verdadeiro conhecimento de Deus. Dessa forma, ele será naturalmente capaz de alcançar a vitória sobre Satanás. Contanto que o homem possa se dedicar de coração a Deus, não expressar nenhuma queixa nem dizer nada que traia a Deus, Satanás deverá fracassar humilhantemente. Aqueles que seguem cumprindo seu dever como antes quando são libertados da prisão e se despendem sinceramente por Deus são pessoas que são elogiadas por Ele e têm a esperança de serem transformados em vencedores por Deus. Todos os que buscam a verdade e sofreram vários anos de perseguição pelo grande dragão vermelho e experimentaram algumas provações, se forem capazes de cumprir seu dever de acordo com o padrão exigido, certamente são pessoas que estão sendo aperfeiçoadas por Deus. Contanto que possuam os sete critérios abaixo, certamente são pessoas que são capazes de obter o aperfeiçoamento de Deus:

1. ser capaz de, de coração, verdadeiramente odiar o grande dragão vermelho e prometer se rebelar integralmente contra o grande dragão vermelho e se libertar dele completamente;

2. crer firmemente que Cristo é o caminho, a verdade e a vida, e ser capaz de fazer a promessa de segui-Lo até a morte e se dedicar e obedecer a Ele;

3. independentemente de quanta dor e tortura seja sofrida, suportar sem reclamar, crendo firmemente que Deus os eleva, que esse é o sofrimento que o homem deve suportar por Ele e o testemunho que deve dar por Ele;

4. não desistir de seus deveres em momento algum e, mais ainda, se dedicar a Deus e concluir o que Ele lhes confiou, para alcançar o cumprimento do dever de acordo com o padrão exigido;

5. não se afastar da palavra de Deus em momento algum, pois a palavra de Deus é a água viva da vida, e a vida é suprida a cada dia pela palavra de Deus;

6. quanto mais eles comem e bebem a palavra de Deus, mais veem o amor e a salvação de Deus e, consequentemente, mais adequadamente cumprem seu dever e vivem como homens de valor e dignidade;

7. entregar o coração a Deus e permitir que seja orquestrado e arranjado por Ele, e reforçar a decisão de adorar e servir a Deus eternamente.

Independentemente de quantas provações e quanta dificuldade o homem experimente, contanto que ele alcance desfechos nesses sete aspectos, será um vencedor feito por Deus, isto é, será de um só coração e de uma só mente com Deus. Para alcançar a salvação e ser aperfeiçoado, há algumas dificuldades que devem ser sofridas. Todos os homens têm pontos fatais e fracos. Eles precisam experimentar provação e refinamento para alcançar a compreensão da verdade e produzir mudança de caráter antes que possam ser suplementados e obter o aperfeiçoamento por Deus. Embora cada homem irá sofrer diferentes tipos de dificuldades, não sofrer dificuldades ou sofrer poucas dificuldades não é suficiente. Uma vez que tenhamos sofrido todas as dificuldades que devemos suportar, obteremos integralmente a vida que Deus nos concede, isto é, as palavras se tornam fé, as palavras se tornam vida. Esse é também um desfecho que é alcançado por meio do aperfeiçoamento por Deus. Algumas pessoas desenvolvem a fé para buscar a verdade porque foram detidas e encarceradas, e o ódio e a maldição ao grande dragão vermelho foram despertados em seus corações. A vontade de amar e obedecer a Deus também foi despertada. Se não tivessem sido presos, ainda estariam vivendo em um casulo confortável, agindo desordenadamente dia após dia, nunca sendo capazes de obter a verdade e mudança. Portanto, do ponto de vista daqueles que amam a verdade e têm um senso de justiça, ser preso e perseguido é absolutamente uma coisa boa e não uma coisa ruim. Quanto mais o homem sofre dificuldades, mais ele é capaz de compreender a verdade e mais sua vida muda e cresce, e então ele é capaz de atingir a maturidade e a experiência para alcançar a idade adulta. As flores de uma estufa não podem nunca suportar o vento e a chuva; se um homem não for fortalecido, sua vida crescerá com dificuldade; se um homem não experimentar muitas dificuldades e provações, não poderá verdadeiramente dar testemunho. Isso é um fato. Embora haja alguns que fracassam e caem, contanto que, em seu coração, eles amem a verdade e tenham um senso de justiça, resistam firmemente à derrota e não estejam dispostos a fracassar, tais pessoas ainda serão capazes de se levantar. Mesmo que aqueles com vontade de buscar a verdade fracassem e caiam várias vezes, se ainda forem capazes de se levantar e permanecer firmes como antes, Satanás não terá como derrubar essas pessoas. Tendo passado por essa grande crise, todas as pessoas escolhidas por Deus que amam e buscam a verdade são capazes de se levantar e se despender sinceramente por Deus. São todas vencedoras a quem Satanás não tem meios de enganar, corromper, oprimir nem derrubar. São todas pessoas que recebem o amor de Deus e Ele nunca as abandonará. Elas certamente têm a obra e a orientação do Espírito Santo e são todas capazes de percorrer a senda da salvação e serem aperfeiçoadas. Desta forma, todas as dificuldades sofridas por um homem no cumprimento do dever dão testemunho da verdade de derrotar Satanás e de se livrar de sua influência sombria. Essas pessoas são precisamente o primeiro grupo de vencedores feitos na obra de Deus dos últimos dias, isto é, as primícias. É exatamente como a palavra de Deus disse: “Quando Meu povo, através do Meu trabalho, for glorificado Comigo, nesse momento o covil do grande dragão vermelho terá sido desenterrado, toda a lama e sujeira varrida e a água poluída, acumulada por incontáveis anos, secado nas Minhas chamas ardentes para não existir mais. Por isso, o grande dragão vermelho perecerá no lago de fogo e enxofre. Vocês estão realmente dispostos a permanecer ao Meu cuidado vigilante para não serem apanhados pelo dragão? Vocês realmente odeiam seus estratagemas enganosos? Quem é capaz de dar testemunho firme de Mim? Pelo bem do Meu nome, pelo bem do Meu Espírito, pelo bem de todo Meu plano de gestão – quem é capaz de oferecer toda a força de seu corpo? Hoje, quando o reino está no mundo dos homens, é o tempo em que Eu vim pessoalmente para o mundo dos homens. Se não fosse assim, há alguém que possa intrepidamente entrar no campo de batalha em Meu nome? Para que o reino possa tomar forma, para que Meu coração fique contente e, de novo, para que Meu dia chegue, para que chegue o tempo em que as inúmeras coisas da criação renasçam e cresçam em abundância, para que o homem seja resgatado do mar de sofrimento, para que o amanhã chegue, e para que possa ser maravilhoso, desabrochar e florescer, e, de novo, para que o desfrute do futuro possa acontecer, toda a humanidade está lutando com todas as suas forças, não poupando nada em se sacrificar por Mim. Esse não é um sinal de que a vitória já é Minha e uma marca da conclusão do Meu plano?

As 25 passagens da palavra de Deus abaixo também devem ser comunicadas:

1. Ao longo dos vários últimos milênios, muitos crentes morreram e muitos morreram e nasceram de novo. Não são apenas uma ou duas pessoas que vão procuram de Deus, nem mesmo mil ou duas mil, mas a busca da maioria dessas pessoas visa às suas próprias perspectivas ou às suas gloriosas esperanças para o futuro. Aquelas devotadas a Cristo são poucas e raras. Muitos crentes devotados ainda morreram presos às suas próprias redes e o número de pessoas que tiveram sucesso, além disso, é insignificante. Até hoje, ainda não se conhecem as razões do fracasso nem os segredos do sucesso das pessoas. Aquelas obcecadas pela busca de Cristo ainda não tiveram seu momento de súbita percepção, ainda não foram ao fundo destes mistérios, porque simplesmente não sabem. Apesar de seus diligentes esforços em sua busca, a senda que elas percorrem é a senda do fracasso uma vez percorrida por seus antecessores, não é uma senda de sucesso. Assim, independentemente de como buscam, não percorrem elas a senda que leva às trevas? O que elas ganham não é um fruto amargo? Já é difícil o suficiente prever se as pessoas que imitam quem foi bem-sucedido em tempos passados acabarão em boa sorte ou calamidade. Quão piores não serão as chances, então, das pessoas que buscam ao seguirem os passos daquelas malsucedidas? Não têm elas ainda maior probabilidade de fracassar? Que valor há na senda que elas percorrem? Não estão perdendo seu tempo? Quer elas tenham sucesso, quer fracassem em sua busca, há, em suma, uma razão por que elas o fazem, e não é verdade que seu êxito ou fracasso é determinado por buscarem como bem querem.

2. A exigência mais fundamental da crença do homem em Deus é que ele tenha um coração sincero, e que se devotar por inteiro e obedeça fielmente. O mais difícil para o homem é oferecer sua vida toda em troca da autêntica crença, por meio da qual ele pode ganhar a verdade toda e cumprir o seu dever como criatura de Deus. Isso é o que é inatingível para quem fracassa e ainda mais inatingível para quem não consegue encontrar Cristo. Porque o homem não é bom em devotar-se integralmente a Deus, porque o homem não está disposto a cumprir o seu dever para com o Criador, porque o homem viu a verdade, mas a evita e segue pela sua própria senda, porque o homem sempre busca seguindo a senda daqueles que fracassaram, porque o homem sempre desafia o Céu, portanto, o homem sempre fracassa, sempre é ludibriado pelas trapaças de Satanás e é enredado em sua própria rede. Porque o homem não conhece Cristo, porque o homem não é hábil para compreender e experimentar a verdade, porque o homem venera demais a Paulo e cobiça demais o céu, porque o homem está sempre exigindo que Cristo o obedeça e dando ordens a respeito de Deus, então essas grandes figuras e as pessoas que experimentaram as vicissitudes do mundo ainda são mortais, ainda morrem em meio ao castigo de Deus. Tudo o que posso dizer de tais pessoas, é que elas morrem uma morte trágica e que a consequência para elas – a morte – não é injustificada. O fracasso delas não é até mais intolerável para a lei do Céu?

3. A verdade vem do mundo do homem, mas a verdade entre os homens é transmitida por Cristo. Ela origina-se em Cristo, isto é, no Próprio Deus, e é inatingível ao homem. No entanto, Cristo somente provê a verdade – Ele não vem para decidir se o homem terá sucesso em sua busca da verdade. Sendo assim, segue-se que o sucesso ou o fracasso quanto à verdade é atribuível apenas à busca do homem. O sucesso ou o fracasso do homem quanto à verdade nunca teve nada a ver com Cristo, pois é, em vez disso, determinado por sua busca. O destino do homem e seu sucesso ou fracasso não podem ser atribuídos à cabeça de Deus, de forma que o Próprio Deus seja forçado a arcar com ele, porque essa questão não compete ao Próprio Deus, mas está diretamente relacionada com o dever que as criaturas de Deus devem cumprir. A maioria das pessoas tem um pouco de conhecimento sobre a busca e o destino de Paulo e Pedro, mas elas nada sabem além do resultado que eles tiveram e desconhecem o segredo por trás do sucesso de Pedro ou as deficiências que levaram ao fracasso de Paulo. Portanto, se vocês são totalmente incapazes de enxergar através da essência da busca deles, a busca da maioria de vocês ainda fracassará e, mesmo se uns poucos de vocês forem bem-sucedidos, ainda assim não serão iguais a Pedro. Se a senda de sua busca for a correta, então você tem uma esperança de sucesso; se a senda que trilha em busca da verdade for a errada, você será para sempre incapaz de sucesso e terá o mesmo fim que Paulo.

4. Pedro foi um homem tornado perfeito. Somente depois de experimentar castigo e julgamento, e então ganhar um amor puro a Deus, é que ele foi tornado plenamente perfeito; a senda que ele percorreu foi a senda para se tornar perfeito. Isto é, desde o começo, a senda que Pedro trilhou era a certa, e sua motivação para crer em Deus foi a correta, e assim ele se tornou alguém que foi tornado perfeito. Ele percorreu uma nova senda que o homem nunca havia trilhado antes, […]

5. Ao passo que a senda percorrida por Paulo desde o início foi a senda de oposição a Cristo, e foi só porque o Espírito Santo quis usá-lo e aproveitar seus dons e todos os seus méritos para a Sua obra, que ele trabalhou para Cristo durante várias décadas. Ele foi simplesmente alguém usado pelo Espírito Santo, e não foi usado porque Jesus olhasse para a sua humanidade favoravelmente, mas por causa de seus dons. Ele pôde trabalhar para Jesus porque foi derrubado, não porque ficasse contente em fazê-lo. Ele pôde fazer tal trabalho por causa da iluminação e da orientação do Espírito Santo, e o trabalho que ele fez de modo algum representa sua busca nem sua humanidade. O trabalho de Paulo representa o trabalho de um servo, isto é, ele fez o trabalho de um apóstolo.

6. Pedro, no entanto, foi diferente. Ele também fez algum trabalho, embora não tão grande quanto o de Paulo; ele operou em meio à busca de sua própria entrada e seu trabalho foi diferente do trabalho de Paulo. O trabalho de Pedro foi o cumprimento do dever de uma criatura de Deus. Ele não trabalhou no papel de apóstolo, mas no curso de sua busca de um amor a Deus.

7. O curso do trabalho de Paulo também continha a sua busca pessoal: a sua busca era por causa de nada além de suas esperanças para o futuro e seu desejo de um bom destino. Ele não admitiu refinamento durante seu trabalho, como não admitiu poda nem tratamento. Ele acreditava que, desde que seu trabalho satisfizesse o desejo de Deus e tudo o que ele fizesse agradasse a Deus, no final haveria uma recompensa o aguardava. Não houve experiências pessoais no seu trabalho – tudo foi feito por causa do próprio trabalho, não realizado no contexto da busca de mudança. Tudo no trabalho dele foi uma transação, sem nada do dever ou da submissão de uma criatura de Deus. Não houve mudança alguma no antigo caráter de Paulo durante o decurso de seu trabalho. Seu trabalho foi meramente de serviço a outros, e era incapaz de provocar mudanças no caráter dele. Paulo realizou o seu trabalho diretamente, sem ter sido tratado nem tornado perfeito, e ele foi motivado por recompensa.

8. Pedro foi diferente: ele era alguém que passara por poda, por tratamento e refinamento. O propósito e a motivação do trabalho de Pedro eram essencialmente diferentes dos de Paulo. Embora Pedro não tenha feito um grande volume de trabalho, o seu caráter passou por muitas mudanças, e o que ele buscava era a verdade, bem como mudança real. Seu trabalho não foi realizado simplesmente por causa do trabalho em si. Paulo trabalhou muito, mas tudo foi obra do Espírito Santo e, ainda que tenha colaborado nessa obra, ele não a vivenciou. O fato de Pedro ter feito muito menos trabalho ocorreu só porque o Espírito Santo não operou tanto por meio dele.

9. A quantidade de trabalho deles não determinou se foram tornados perfeitos; a busca de um deles foi a fim de receber recompensa, e a do outro foi para conquistar um máximo amor a Deus e cumprir o seu dever como criatura de Deus, na medida em que pôde viver uma amável imagem de modo a satisfazer o desejo de Deus. Eles eram externamente diferentes, assim como também eram diferentes demais em substância. Não se pode determinar qual deles foi tornado perfeito com base na quantidade de trabalho que fizeram. Pedro buscou viver a imagem de alguém que ama a Deus, ser alguém que obedecia a Deus, ser alguém que aceitava tratamento e poda, e ser alguém que cumpria seu dever como criatura de Deus. Foi capaz de devotar-se a Deus, pôr-se inteiramente nas mãos de Deus e obedecer-Lhe até a morte. Isso foi o que ele resolveu fazer e, ademais, foi o que ele conseguiu. Esta é a razão fundamental pela qual seu fim foi diferente do de Paulo.

10. A obra feita pelo Espírito Santo em Pedro foi torná-lo perfeito e a obra do Espírito Santo em Paulo foi usá-lo. Isso porque as suas naturezas e visões quanto à busca não eram as mesmas. Ambos tiveram a obra do Espírito Santo. Pedro aplicou essa obra a si mesmo e também a proporcionou a outros; Paulo, por sua vez, só proporcionou a totalidade da obra do Espírito Santo a outros e ele mesmo não ganhou nada dela. Assim, depois de ter experimentado a obra do Espírito Santo por tantos anos, as mudanças em Paulo foram quase inexistentes. Ele ainda permanecia quase em seu estado natural, e ainda era o Paulo de antes. É simplesmente que, depois de suportar as dificuldades de muitos anos de trabalho, ele aprendera a trabalhar e aprendera a resistir, mas sua antiga natureza – a sua natureza altamente competitiva e mercenária – ainda permanecia. Depois de trabalhar durante tantos anos, ele não conhecia seu caráter corrompido, nem se livrara de seu antigo caráter, que ainda era claramente visível em seu trabalho. Havia nele apenas mais experiência de trabalho, mas essa pequena experiência somente foi incapaz de mudá-lo e não pôde alterar suas visões a respeito da existência ou do significado de sua busca. Paulo trabalhou muitos anos para Cristo e nunca voltou a perseguir o Senhor Jesus, mas não houve mudança alguma no conhecimento de Deus em seu coração. Isso significa que ele não trabalhou para devotar-se a Deus; em lugar disso, foi compelido a trabalhar por causa de seu destino futuro. Porque, no início, ele perseguia Cristo e não se submetia a Ele; era inerentemente um rebelde que se opunha a Cristo propositalmente e não tinha conhecimento algum da obra do Espírito Santo. Ao concluir seu trabalho, ele ainda não conhecia a obra do Espírito Santo e agia meramente por sua livre vontade e conforme a sua própria natureza, sem atentar minimamente para a vontade do Espírito Santo. E assim sua natureza estava em inimizade contra Cristo e não obedecia à verdade. Como seria possível salvar alguém assim, que havia sido abandonado pela obra do Espírito Santo, que não tinha conhecimento da obra do Espírito Santo e que também se opunha a Cristo?

11. Que um homem possa ou não ser salvo não depende de quanto trabalho ele fizer nem de quanto ele se devotar, mas é, em vez disso, determinado por ele conhecer ou não a obra do Espírito Santo, por ser ou não capaz de pôr a verdade em prática e por ter visões com relação à busca que estejam em conformidade com a verdade. Embora tenham de fato ocorrido revelações naturais depois que Pedro começou a seguir Jesus, na natureza ele era, desde o princípio, alguém disposto a submeter-se ao Espírito Santo e a buscar a Cristo. Sua obediência ao Espírito Santo era pura – ele não procurava fama nem fortuna, mas era motivado pela obediência à verdade. Embora em três ocasiões Pedro tenha negado conhecer Cristo e embora tenha tentado o Senhor Jesus, tais ligeiras fraquezas humanas não tinham relação com sua natureza, não afetaram a sua futura busca nem são prova suficiente de que sua tentação foi um ato de anticristo. A fraqueza humana normal é algo que todas as pessoas do mundo compartilham – você espera que Pedro seja diferente? As pessoas não sustentam certas opiniões sobre Pedro porque ele cometeu vários erros tolos? E as pessoas não veneram tanto Paulo por causa de todo o trabalho que fez e de todas as epístolas que escreveu? Como poderia o homem ser capaz de enxergar através da essência do homem? É certo que aqueles que realmente têm razão possam ver algo de tamanha insignificância?

12. Em qualquer caso, seu destino, e o seu sucesso ou fracasso, são determinados pelo fato de a senda que você escolhe ser a certa ou não, e não pela sua devoção nem pelo preço que paga. As essências de Pedro e Paulo e as metas que eles perseguiram eram diferentes; o homem é incapaz de descobrir essas coisas e só Deus pode conhecê-las inteiramente. Pois o que Deus vê é a essência do homem, ao passo que o homem nada sabe sobre sua própria substância. O homem é incapaz de enxergar a substância no interior do homem ou a sua real estatura, e assim é incapaz de identificar as razões do fracasso e do sucesso de Paulo e de Pedro. A razão pela qual a maioria das pessoas venera Paulo e não Pedro é que Paulo foi usado para o trabalho público, e o homem consegue perceber esse trabalho; então as pessoas reconhecem as “realizações” de Paulo. As experiências de Pedro, entretanto, são invisíveis para o homem, e o que Pedro buscou é inatingível pelo homem, logo o homem não tem interesse algum em Pedro.

13. Pedro foi tornado perfeito por meio da experiência de tratamento e refinamento. Ele disse: “Devo satisfazer o desejo de Deus a todo momento. Em tudo o que faço, só procuro satisfazer o desejo de Deus e, quer eu seja castigado ou julgado, ainda fico feliz por fazê-lo”. Pedro deu tudo de si a Deus, e seu trabalho, suas palavras, sua vida inteira, foi tudo por amar a Deus. Ele foi alguém que buscou santidade e, quanto mais experimentava, maior era o amor por Deus no fundo de seu coração.

14. Paulo, entretanto, fez um trabalho apenas externo e, ainda que também tenha trabalhado muito, sua labuta foi por uma questão de fazer seu trabalho corretamente e, assim, ganhar uma recompensa. Se soubesse que não receberia recompensa, ele teria desistido de seu trabalho.

15. Aquilo com que Pedro se importava era o amor verdadeiro dentro de seu coração e aquilo que era prático e que podia ser alcançado. Não lhe importava se receberia ou não uma recompensa, mas se o seu caráter podia ser modificado. Paulo interessava-se em trabalhar sempre mais, interessava-se por trabalho externo e devoção, pelas doutrinas não experimentadas por pessoas comuns. Não se interessava nada por mudanças profundas em seu interior, nem por um verdadeiro amor a Deus. As experiências de Pedro foram para alcançar um amor e um conhecimento verdadeiros. Suas experiências eram para ganhar um relacionamento mais próximo com Deus e ter um viver prático.

16. O trabalho de Paulo era por causa daquele que Jesus lhe confiara e visava obter as coisas que ele almejava, mas essas não tinham relação com seu conhecimento de si mesmo e de Deus. Seu trabalho era unicamente para escapar do castigo e do julgamento.

17. O que Pedro buscava era amor puro, e o que Paulo buscava era a coroa da justiça. Pedro experimentou a obra do Espírito Santo por muitos anos e tinha conhecimento prático de Cristo, bem como profundo conhecimento de si mesmo. Logo, seu amor a Deus era puro. Muitos anos de refinamento haviam elevado o seu conhecimento de Jesus e da vida, e seu amor era um amor incondicional, um amor espontâneo, e ele não pedia nada em troca nem esperava benefício algum. Paulo trabalhou durante muitos anos, mas não possuiu um grande conhecimento de Cristo e seu conhecimento de si mesmo também era lamentavelmente pequeno. Ele simplesmente não tinha amor algum por Cristo e seu trabalho e o curso que seguiu foram para obter os louros finais. O que ele buscava era a coroa mais fina, não o amor mais puro. Ele não buscava ativamente, mas de forma passiva; não estava cumprindo o seu dever, mas foi compelido em sua busca depois de ser capturado pela obra do Espírito Santo. Logo, sua busca não prova que ele fosse uma criatura de Deus qualificada; Pedro sim, foi uma criatura de Deus qualificada que cumpria o seu dever. Os homens pensam que todos os que fazem uma contribuição para Deus devem ser recompensados e que, quanto maior a contribuição, maior a garantia de se receber o favor de Deus. A essência do ponto de vista do homem é transacional e ele não procura ativamente cumprir o seu dever como criatura de Deus. Para Deus, quanto mais as pessoas buscam um amor verdadeiro e a completa obediência a Deus, o que também implica procurar cumprir o seu dever como criaturas de Deus, mais elas são capazes de obter a aprovação de Deus. O ponto de vista de Deus é exigir que o homem recupere seu dever e sua condição originais. O homem é uma criatura de Deus, então não deve se exceder fazendo quaisquer exigências de Deus e não deve fazer nada além de cumprir o seu dever como criatura de Deus. Os destinos de Paulo e de Pedro foram mensurados de acordo com o fato de eles terem sido capazes ou não de cumprir o seu dever como criaturas de Deus, não segundo o tamanho de sua contribuição; os destinos deles foram determinados de acordo com o que eles buscaram desde o princípio, não de acordo com a quantidade de trabalho que fizeram nem com o apreço de outras pessoas por eles. Portanto, procurar cumprir ativamente o dever como criatura de Deus é a senda para o sucesso; buscar a senda de um verdadeiro amor a Deus é a senda mais correta; buscar mudanças no antigo caráter, bem como um amor puro a Deus é a senda para o sucesso. Tal senda para o sucesso é a senda da recuperação tanto do dever original quanto da aparência original de uma criatura de Deus. Ela é a senda da recuperação e também é o objetivo de toda a obra de Deus, do início ao fim. Se a busca do homem for maculada por exigências pessoais extravagantes e anseios irracionais, o efeito obtido não será de mudanças no caráter do homem. Isso contraria a obra de recuperação. Isso sem dúvida não é a obra feita pelo Espírito Santo, e assim prova que a busca desse tipo não é aprovada por Deus. Que significado tem uma busca que não é aprovada por Deus?

18. O trabalho feito por Paulo foi exibido diante do homem, mas quão puro era seu amor por Deus e quanto amor ele tinha por Deus no fundo de seu coração – isso não é visível aos homens. O homem só consegue enxergar o trabalho que Paulo fez, a partir do qual o homem sabe que ele certamente foi usado pelo Espírito Santo, e então o homem pensa que Paulo era melhor que Pedro, que seu trabalho foi maior, pois ele foi capaz de prover às igrejas. Pedro só cuidou de suas experiências pessoais e ganhou apenas poucas pessoas no curso de seu trabalho esporádico. Dele há apenas algumas pouco conhecidas epístolas, mas quem sabe quão grande foi seu amor a Deus no fundo do coração? Paulo trabalhou para Deus dia após dia; desde que houvesse trabalho a fazer, ele o fazia. Ele sentia que assim poderia ganhar a coroa e satisfazer a Deus, mas não procurou meios de mudar a si mesmo através de seu trabalho. Pedro sentia-se incomodado com qualquer coisa em sua vida que não satisfizesse o desejo de Deus. Se algo não satisfazia o desejo de Deus, ele sentia-se arrependido e procurava uma maneira adequada pela qual pudesse se empenhar para satisfazer o coração de Deus. Mesmo nos menores e mais e inconsequentes aspectos de sua vida, ele ainda exigia de si mesmo a satisfação do desejo de Deus. E não era menos rigoroso no que dizia respeito ao seu antigo caráter, sempre rígido ao exigir de si mesmo progresso mais profundo na verdade. Paulo buscava só reputação superficial e status. Buscava exibir-se diante dos homens e não procurava fazer nenhum progresso mais profundo na entrada na vida. O que lhe interessava era a doutrina, não a realidade. Algumas pessoas dizem: Paulo trabalhou tanto para Deus, por que não foi comemorado por Ele? Pedro realizou só um pouco de trabalho para Deus e não fez grande contribuição para as igrejas; então, por que ele foi tornado perfeito? Pedro amou a Deus até certo ponto, que era exigido por Deus; somente pessoas assim têm testemunho. E quanto a Paulo? Você sabe em que medida Paulo amou a Deus? Para que foi o trabalho de Paulo? E para que foi o trabalho de Pedro? Pedro não fez muito trabalho, mas você sabe o que estava no fundo do coração dele? O trabalho de Paulo diz respeito à provisão e ao apoio às igrejas. O que Pedro experimentou foram mudanças em seu caráter de vida; ele experimentou um amor a Deus. Agora que você conhece a diferença de suas substâncias, pode ver quem, em última instância, acreditou verdadeiramente em Deus e quem não acreditou verdadeiramente em Deus. Um deles amou Deus autenticamente, o outro não amou Deus autenticamente; um passou por mudanças em seu caráter, o outro não; um era venerado pelas pessoas e foi uma grande figura, e o outro serviu humildemente sem ser facilmente notado pelas pessoas; um buscou santidade e o outro não e, embora não fosse impuro, não era dotado de amor puro; um era dotado de autêntica humanidade e o outro não; um era dotado da razão de uma criatura de Deus e o outro não. Eis as diferenças entre as substâncias de Pedro e de Paulo. A senda que Pedro trilhou é a do sucesso, que é também a senda de se alcançar a recuperação da humanidade normal e dever de uma criatura de Deus. Pedro representa todos os que são bem-sucedidos. A senda trilhada por Paulo é a do fracasso, e ele representa todos aqueles que só se submetem e se gastam superficialmente, sem amarem genuinamente a Deus. Paulo representa todos aqueles que não possuem a verdade. Na sua crença em Deus, Pedro procurou satisfazer Deus em tudo, e procurou obedecer a tudo o que viesse de Deus. Sem a mais ligeira queixa, ele pôde aceitar castigo e julgamento, bem como refinamento, tribulação e escassez em sua vida, e nada disso conseguiu mudar seu amor a Deus. Não é este o máximo amor a Deus? Não é este o cumprimento do dever de uma criatura de Deus? Quer no castigo, no julgamento ou na tribulação; você é sempre capaz de alcançar a obediência até a morte, e isso é o que uma criatura de Deus deve alcançar, esta é a pureza do amor a Deus. Se o homem pode conseguir tanto assim, ele é uma criatura de Deus qualificada, e não há nada que melhor satisfaça o desejo do Criador. Imagine que você seja capaz de trabalhar para Deus, mas não obedeça a Deus e não consiga amar a Deus autenticamente. Desse modo, você não só não terá cumprido o dever de uma criatura de Deus, como também será condenado por Deus porque é alguém que não possui a verdade, que é incapaz de obedecer a Deus e que é desobediente a Deus. Você só se interessa em trabalhar para Deus e não tem interesse em pôr a verdade em prática nem em conhecer-se. Você não compreende nem conhece o Criador, não obedece nem ama o Criador. Você é alguém inerentemente desobediente a Deus, e pessoas assim não são prezadas pelo Criador.

19. Paulo não conhecia a sua própria substância nem a sua corrupção, e muito menos a sua desobediência. Ele nunca mencionou a sua vil provocação de Cristo nem se arrependeu demasiadamente. Ele apenas ofereceu uma breve explicação e, bem no fundo de seu coração, não se submeteu por completo a Deus. Apesar de ter caído na estrada para Damasco, ele não olhou profundamente para dentro de si mesmo. Contentou-se meramente em continuar a trabalhar e não considerou que conhecer a si mesmo e mudar o seu antigo caráter fossem as questões mais importantes. Ele ficava satisfeito simplesmente em dizer a verdade, em prover aos outros como um bálsamo para a sua própria consciência e em não mais perseguir os discípulos de Jesus para consolar-se e se perdoar por seus pecados anteriores. O objetivo que ele perseguia nada mais era do que uma coroa no futuro e trabalho temporário, seu objetivo era graça em abundância. Ele não buscava verdade suficiente nem buscava progredir profundamente na verdade que não compreendera anteriormente. Portanto, pode-se dizer que seu conhecimento de si mesmo era falso, e ele não aceitou castigo nem julgamento. O fato de ele ser capaz de trabalhar não significa que tivesse conhecimento de sua própria natureza ou substância; seu foco estava em práticas externas somente. Além disso, aquilo para que ele se empenhava não era mudança, mas conhecimento. Seu trabalho era completamente o resultado da aparição de Jesus na estrada para Damasco. Não era algo que ele resolvera fazer originalmente, nem era um trabalho que ocorrera depois de ele ter aceitado a poda de seu antigo caráter. Independentemente de como ele tenha trabalhado, seu antigo caráter não mudou e, assim, seu trabalho não expiou seus pecados do passado, mas apenas desempenhou certo papel entre as igrejas da época. Por ser alguém assim, cujo antigo caráter não mudou, isto é, alguém que não ganhou a salvação e que, sobretudo, estava sem a verdade, ele era absolutamente incapaz de se tornar um daqueles aceitos pelo Senhor Jesus. Não era alguém cheio de amor e reverência a Jesus Cristo, nem era alguém capacitado para buscar a verdade, muito menos alguém que buscasse o mistério da encarnação. Era meramente alguém hábil em sofística, alguém que não cederia a ninguém que fosse superior a ele ou possuidor da verdade. Paulo invejava pessoas ou verdades que contrastassem ou antagonizassem com ele, preferindo pessoas dotadas que apresentassem uma imagem eminente e possuíssem conhecimento profundo. Não gostava de interagir com pessoas pobres que buscavam o verdadeiro caminho e não se interessavam por nada a não ser a verdade; em lugar disso, envolvia-se figuras superiores das organizações religiosas, pessoas que só falavam em doutrinas e eram possuidoras de abundante conhecimento. Ele não tinha amor pela nova obra do Espírito Santo e não se importava com o movimento da nova obra do Espírito Santo. Em lugar disso, favorecia as normas e doutrinas que eram superiores às verdades gerais. Em sua essência inata e na totalidade do que perseguiu, ele não merece ser chamado de cristão que buscava a verdade, muito menos de servo fiel na casa de Deus, pois sua hipocrisia era demasiada e sua desobediência, grande demais. Embora seja conhecido como servo do Senhor Jesus, ele não estava de modo algum apto a entrar pela porta do reino dos céus, uma vez que suas ações, do princípio ao fim, não podem ser chamadas de justas. Ele só pode ser visto como um hipócrita que cometeu injustiças e, contudo, também trabalhou para Cristo. Embora não possa ser chamado de mau, ele pode ser adequadamente chamado de um homem que cometeu injustiças. Trabalhou muito, mas não deve ser julgado com base no volume de trabalho que fez, mas apenas com base na qualidade e na substância desse trabalho. Somente assim é possível ir ao cerne desta questão. Ele sempre acreditou: sou capaz de trabalhar; sou melhor que a maioria das pessoas; ninguém tem maior consideração do que eu pelo fardo do Senhor e ninguém se arrepende tão profundamente quanto eu, pois a grande luz brilhou sobre mim, e eu vi a grande luz, e então meu arrependimento é mais profundo do que qualquer outro. Isso era, na época, o que ele pensava no fundo do coração. Ao final de seu trabalho, Paulo disse: “combati o combate, completei a carreira, e uma coroa de justiça me está guardada”. Sua luta, seu trabalho e seu caminho eram inteiramente pela coroa de justiça, e ele não seguiu em frente ativamente; apesar de ele não ter sido negligente no seu trabalho, pode-se dizer que o seu trabalho foi meramente para reparar seus erros, para reparar as acusações da sua consciência. Ele só esperava terminar seu trabalho, completar sua carreira e combater seu combate o mais rápido possível, para que pudesse ganhar sua almejada coroa de justiça o quanto antes. O que ele almejava não era encontrar o Senhor Jesus, com suas experiências e seu autêntico conhecimento, mas terminar seu trabalho o mais rápido possível para receber as recompensas que seu trabalho conquistara para ele quando encontrou o Senhor Jesus. Ele usava seu trabalho para confortar-se e para fazer um acordo em troca de uma futura coroa. O que ele procurava não era a verdade nem Deus, mas apenas a coroa. Como pode tal busca estar à altura do padrão? A motivação de Paulo, o seu trabalho, o preço que pagou e todos os seus esforços – as suas fantasias maravilhosas impregnaram tudo – e ele agiu totalmente em conformidade com seus próprios desejos. Em todo o seu trabalho não houve sequer um mínimo de boa vontade no preço que pagou – ele estava simplesmente fazendo um negócio. Seus esforços não eram feitos com disposição a fim de cumprir o seu dever, mas, eram feitos para atingir o objetivo do negócio. Há algum valor em tais esforços? Quem elogiaria seus esforços impuros? Quem tem algum interesse em tais esforços? O trabalho dele estava cheio de sonhos para o futuro, cheio de planos maravilhosos, mas não continha senda alguma pela qual mudar o caráter humano. Tanto de sua benevolência era uma pretensão; seu trabalho não proporcionava vida, mas era um simulacro de civilidade, era a concretização de um negócio. Como pode um trabalho assim levar o homem para a senda da recuperação de seu dever original?

20. Tudo o que Pedro buscava era segundo o coração de Deus. Ele buscava satisfazer o desejo de Deus e, a despeito do sofrimento e da adversidade, ainda estava disposto a satisfazer o desejo de Deus. Não há busca maior para um crente em Deus. O que Paulo procurava era contaminado por sua própria carne, por suas concepções e por seus próprios planos e esquemas. Ele não era de modo algum uma criatura de Deus qualificada, não era alguém que procurava satisfazer o desejo de Deus. Pedro buscou submeter-se às orquestrações de Deus e, embora seu trabalho não sido grande, a motivação por trás de sua busca e a senda que percorreu eram corretas; apesar de não ser capaz de ganhar muitas pessoas, ele soube buscar o caminho da verdade. Em razão disso, pode-se dizer que ele foi uma criatura de Deus qualificada.

21. Hoje, mesmo que não seja um trabalhador, você deve ser capaz de cumprir o dever de uma criatura de Deus e procurar submeter-se a todas as orquestrações de Deus. Você deve ser capaz de obedecer ao que quer que Deus disser e experimentar todo tipo de tribulação e refinamento e, embora seja fraco, ainda deve ser capaz de amar a Deus em seu coração. Aqueles que assumem a responsabilidade pela própria vida estão dispostos a cumprir o dever de uma criatura de Deus, e o ponto de vista de tais pessoas quanto à busca é o certo. É destas pessoas que Deus precisa. Se você fez trabalhou muito e outros ganharam seus ensinamentos, mas você mesmo não mudou, não deu nenhum testemunho e não teve nenhuma experiência verdadeira, de modo que, no fim de sua vida, ainda nada do que fez dá testemunho, então você é alguém que mudou? Você é alguém que busca a verdade? Na ocasião, o Espírito Santo usou você, mas quando Ele o fez, usou a parte de você que podia trabalhar e não usou a parte de você que não podia trabalhar. Se você procurasse mudar, teria sido tornado perfeito paulatinamente durante o processo de ser usado. Todavia, o Espírito Santo não assume nenhuma responsabilidade por você ser ganho ou não em definitivo, e isso depende de seu modo de busca. Se não há mudanças em seu caráter pessoal é porque seu ponto de vista quanto à busca está errado. Se não lhe é conferida nenhuma recompensa, o problema é seu, e é porque você mesmo não pôs a verdade em prática e não é capaz de satisfazer o desejo de Deus. Assim, nada é de maior importância do que suas experiências pessoais e nada é mais crucial do que sua entrada pessoal! Algumas pessoas acabarão por dizer: “Tenho feito tanto trabalho por Ti e, embora talvez não se tenham celebrado realizações, ainda fui diligente nos meus esforços. Não podes simplesmente me deixar entrar no céu para comer o fruto da vida?” Você deve saber que tipo de pessoa Eu desejo; a quem é impuro não se permite entrar no reino, a quem é impuro não se permite macular o solo santo. Ainda que possa ter feito muito trabalho e trabalhado por muitos anos, no fim, se você ainda é deploravelmente imundo; é intolerável para a lei do céu que você deseje entrar no Meu reino! Desde a fundação do mundo até hoje, nunca ofereci fácil acesso ao Meu reino àqueles que Me bajulam. Esta é uma regra celestial, e ninguém pode infringi-la! Você deve buscar a vida. Hoje, os que serão tornados perfeitos são do mesmo tipo que Pedro. Eles são aqueles que procuram mudanças em seu próprio caráter e se dispõem a dar testemunho de Deus e a cumprir seu dever como criaturas de Deus. Somente pessoas como essas serão tornadas perfeitas. Se você só busca recompensas e não procura mudar seu próprio caráter de vida, então todos os seus esforços serão inúteis – e essa é uma verdade inalterável!

22. A partir da diferença entre a substância de Pedro e a de Paulo, você deve entender que todo aquele que não busca a vida labuta em vão. Você crê em Deus e segue a Deus, portanto deve amar a Deus em seu coração. Deve afastar o seu caráter corrupto, deve procurar satisfazer o desejo de Deus e deve cumprir o dever de uma criatura de Deus. Visto que você crê em Deus e segue a Deus, deve oferecer tudo a Ele e não deve fazer escolhas nem pedidos pessoais, bem como deve alcançar a satisfação do desejo de Deus. Visto que você foi criado, deve obedecer ao Senhor que o criou, porque você inerentemente não tem domínio sobre si mesmo e não tem aptidão para controlar seu destino. Visto que é uma pessoa que crê em Deus, você deve buscar santidade e mudança. Visto que é uma criatura de Deus, você deve acatar a seu dever, pôr-se no seu lugar e não deve exceder a seu dever. Isso não é para o restringir nem suprimir por meio de doutrina, mas é a senda pela qual você pode cumprir seu dever e que pode ser – e deve ser – alcançada por todos aqueles que fazem justiça.

23. Se comparar as substâncias de Pedro e de Paulo, você saberá como buscar. Das sendas percorridas por Pedro e Paulo, uma é a senda de ser tornado perfeito e outra é a senda da eliminação; Pedro e Paulo representam duas sendas diferentes. Embora cada um tenha recebido a obra do Espírito Santo, ganhado o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo e cada um tenha aceitado o que lhes fora confiado pelo Senhor Jesus, o fruto obtido em cada um não foi o mesmo: um deu fruto de fato, o outro não. A partir de suas substâncias, do trabalho que eles fizeram, do que eles exteriorizaram e seus derradeiros finais, você deve compreender qual senda deve tomar, qual senda deve optar por percorrer. Eles percorreram duas sendas claramente diferentes. Paulo e Pedro eram a quinta-essência de cada senda, e assim desde o início foram apontados para tipificar essas duas sendas. Quais os aspectos-chave das experiências de Paulo e por que ele não teve sucesso? Quais os aspectos-chave das experiências de Pedro e como ele experimentou o fato de ser tornado perfeito? Se você comparar o que interessava a cada um deles, saberá exatamente que tipo de pessoa Deus exige, qual é a vontade de Deus, qual é o caráter de Deus, qual é o tipo de pessoa que finalmente será tornada perfeita, bem como o tipo de pessoa que não será tornada perfeita, qual é o caráter daqueles que serão tornados perfeitos e qual é o caráter daqueles que não serão tornados perfeitos – essas questões de substância podem ser vistas nas experiências de Pedro e de Paulo.

24. Deus criou todas as coisas, portanto faz toda a criação ficar sob o Seu domínio e submeter-se ao Seu domínio; Ele comandará todas as coisas, de modo que todas as coisas estejam em Suas mãos. Toda a criação de Deus, incluindo animais, plantas, seres humanos, montanhas, rios e lagos, tudo deve ficar sob o domínio Dele. Todas as coisas nos céus e na terra devem ficar sob o domínio Dele. Elas não podem ter escolha e todas devem submeter-se às orquestrações Dele. Isso foi decretado por Deus, e é a autoridade de Deus. Deus comanda tudo e ordena e classifica todas as coisas, com cada uma qualificada segundo seu tipo, e alocada em sua própria posição conforme a vontade de Deus. Por maior que seja, coisa alguma pode sobrepujar Deus, todas as coisas servem à humanidade criada por Deus e nenhuma delas se atreve a desobedecer a Deus ou a fazer quaisquer exigências a Ele. E, portanto, o homem deve, como criatura de Deus, cumprir também o dever de homem. Independentemente de ser ou não o senhor ou o soberano sobre todas as coisas, por mais elevada que seja a sua posição entre todas as coisas, o homem ainda é apenas um pequeno ser humano sob o domínio de Deus, e não passa de um ser humano insignificante, uma criatura de Deus, e ele nunca estará acima de Deus.

25. Como criatura de Deus, o homem deve procurar cumprir o dever de uma criatura de Deus e buscar amar a Deus sem fazer outras escolhas, pois Deus merece o amor do homem. Os homens que procuram amar a Deus não devem buscar quaisquer benefícios pessoais nem aquilo que pessoalmente anseiam; este é o meio de busca mais correto. Se o que você busca é a verdade, o que põe em prática é a verdade e o que obtém é uma mudança em seu caráter, então a senda que você trilha é a correta. Se o que você busca são as bênçãos da carne, o que põe em prática é a verdade de suas próprias concepções e se não há mudança alguma em seu caráter, se você não é nada obediente a Deus na carne e ainda vive na incerteza, o que você busca seguramente o levará ao inferno, pois a sua senda é a senda do fracasso. Ser tornado perfeito ou eliminado depende da sua própria busca, o que também é dizer que o sucesso ou o fracasso depende da senda percorrida pelo homem.

2 de janeiro de 2013

Anterior:Vários problemas práticos relacionados à necessidade de escapar da influência de Satanás para obter a salvação:

Próximo:Uma pessoa que consegue verdadeiramente amar a Deus na batalha contra Satanás é uma pessoa aperfeiçoada por Deus

Coisas que talvez lhe interessem