Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Capítulo 33. O significado e a prática da oração

Velocidade

Capítulo 33. O significado e a prática da oração

Como vocês oram atualmente? Como isso é uma melhora em relação às orações religiosas? O que vocês realmente entendem sobre o significado da oração? Vocês examinaram essas questões? Todo aquele que não ora está distanciado de Deus, todo aquele que não ora segue sua própria vontade; a ausência de oração implica distância de Deus e traição a Ele. Qual é a experiência real de vocês com a oração? Agora, a obra de Deus já está se aproximando do fim, e o relacionamento entre Deus e o homem pode ser visto a partir da oração do homem. Como você se comporta quando as pessoas abaixo de você o bajulam e elogiam pelos resultados que você produz em seu trabalho? Como você reage quando as pessoas lhe dão sugestões? Você ora na presença de Deus? Vocês oram quando têm questões e dificuldades, mas será que oram quando suas condições são boas ou quando sentem que tiveram uma reunião bem-sucedida? Portanto, a maioria de vocês não ora! Se realizou uma reunião bem-sucedida, você deve oferecer uma oração; você deve oferecer uma oração de louvor. Se alguém o elogia, você se torna orgulhoso, sentindo-se como se tivesse a verdade, você cai na condição errada, e seu coração está feliz. Você não tem uma oração de louvor, muito menos uma oração de ação de graças. O resultado de cair nessa condição é que sua próxima reunião será monótona, você não terá as palavras para dizer, e o Espírito Santo não vai operar. As pessoas não conseguem entender suas próprias condições, elas trabalham um pouco e depois gozam dos frutos de seu trabalho. Em uma condição negativa, é difícil dizer de quantos dias elas precisarão para se recuperar. Esse tipo de condição é o mais perigoso. Todos vocês oram quando têm uma questão ou quando não veem as coisas com clareza; você ora quando tem dúvidas e hesitações quanto a algo ou quando seu caráter corrupto foi exposto. Você ora apenas quando precisa de algo. Você também deve orar quando tiver algum sucesso em seu trabalho. Quando alcança alguns resultados em seu trabalho, você fica empolgado e, quando está empolgado, não ora; você está sempre feliz e constantemente preso por dentro. Neste momento, alguns de vocês recebem disciplina: quando sai para fazer compras, você se depara com um obstáculo, e algo dá errado para você; o lojista diz muitas palavras ríspidas que o fazem se sentir desconfortável e pressionado, e você ainda não sabe de que maneira pecou contra Deus. Na verdade, na maior parte do tempo, Deus usa o ambiente externo para disciplinar você; por exemplo, Ele usa coisas como um incrédulo xingando você, ou o roubo do seu dinheiro, para fazer você se sentir desconfortável. No final, você entrará na presença de Deus para orar e, enquanto ora, algumas palavras sairão. Você passará a reconhecer que sua condição não estava correta; por exemplo, você estava satisfeito e contente consigo mesmo, então se sentirá enojado por sua autossatisfação. Juntamente com as palavras em sua oração, a condição incorreta dentro de você se volverá. Assim que orar, o Espírito Santo operará em você; Ele lhe dará um tipo de sentimento e o fará sair da condição incorreta. A oração não consiste exclusivamente em busca. Não é que você ora quando precisa de Deus e não ora quando não precisa Dele. Vocês descobriram que, se passarem muito tempo sem orar, mesmo que tenham energia e não sejam negativos, ou que sintam ter uma condição interna especialmente normal, sentirão que estão fazendo as coisas sozinhos e que não há resultados no que fazem?

Eu disse antes: “As pessoas estão envolvidas em seus próprios assuntos e fazem suas próprias coisas”. Hoje em dia, as pessoas não oram quando trabalham; Deus não está no coração delas de forma alguma, e elas pensam: “Vou só fazer isso de acordo com os arranjos do trabalho e, em todo caso, não farei nada errado nem perturbarei nada. ...”. Você não orou e, além disso, não deu graças. Essa condição é terrível! Muitas vezes, você sabe que essa condição não está certa, mas se não tiver o método adequado para ajustá-la, você não pode dar meia-volta. Mesmo se entendesse a verdade, você não seria capaz de praticá-la; mesmo que conhecesse sua condição interior imprópria (ser arrogante, corrupto ou rebelde), você não conseguiria ajustá-la ou suprimi-la. As pessoas estão ocupadas trabalhando em suas próprias coisas e não se atentam à obra ou operação do Espírito Santo. Elas só se preocupam com seus próprios assuntos e, como resultado, o Espírito Santo as abandona. Uma vez que o Espírito Santo as abandone, elas se sentirão sombrias e áridas; não receberão um pouco de nutrição ou prazer. Muitas pessoas oram apenas uma vez a cada semestre. Elas cuidam de seus assuntos e fazem seu trabalho, mas se sentem enfastiadas, às vezes pensando: “O que estou fazendo e quando isso chegará ao fim?”. Até esses pensamentos surgirão. Não orar por muito tempo é perigosíssimo! A oração é tão crítica! A vida na igreja sem nunca orar torna as reuniões muito enfadonhas e áridas. Portanto, quando vocês estão juntos, sempre devem orar e oferecer louvor, e o Espírito Santo vai operar especialmente bem. A força que o Espírito Santo dá às pessoas é infinita; elas podem usá-la em todos os momentos sem esgotá-la – ela está sempre disponível. Quando se fiam em si mesmas, as pessoas podem ter o dom da tagarelice, mas se o Espírito Santo não operar nela, então o que elas são capazes de realizar? Muitas vezes, as pessoas oram de três a cinco vezes com apenas uma ou duas frases: “Oh, Deus, eu Te agradeço e Te louvo”, depois não têm mais nada a dizer, não podem abrir a boca. Que nível de crença é essa? É muito perigoso! Certo? As pessoas creem em Deus, mas nem sequer têm palavras para louvá-Lo ou agradecer a Ele, e não têm palavras para dar glória a Deus. Elas nem ousam pronunciar as palavras “pedir a Deus” e ficam com vergonha de dizê-las. São degeneradas demais! Apesar do fato de você chamar a Deus e admiti-Lo em seu coração, se não entrar na presença de Deus e se seu coração estiver longe de Deus, então o Espírito Santo não vai operar. Especialmente vocês líderes, todas as manhãs quando acordam, vocês devem orar. Depois de orar, seu dia será particularmente bom e enriquecedor, e você sentirá o Espírito Santo ao seu lado, protegendo-o em todos os momentos. Se você não orar por um dia, ou se passar de três a cinco dias sem orar, você se sentirá especialmente solitário e desolado. Você sentirá falta dos seus entes queridos, e seu anseio por eles se tornará especialmente forte.

Agora Eu descobri que todas as pessoas têm um problema: quando têm uma questão, elas entram na presença de Deus, mas oração é oração e questões são questões, e as pessoas acham que não devem falar sobre as questões quando oram. Vocês raramente têm uma oração verdadeira, e alguns de vocês nem sabem como orar; de fato, a oração consiste principalmente em falar o que está em seu coração, assim como uma conversa normal. No entanto, algumas pessoas assumem a posição errada quando oram e, independentemente de condizer ou não com a vontade de Deus, elas exigem que Deus lhes conceda aquilo que pedem. Como resultado, quanto mais oram, mais enfadonho se torna. Ao orar, o que quer que seu coração peça, deseje e solicite, ou quando você deseja cuidar de algumas questões que não entende completamente, e pede a Deus sabedoria, força ou iluminação, você deve ser razoável quanto ao seu modo de falar. Se você for desarrazoado, se ajoelhar e disser: “Deus, dá-me poder e deixa-me ver minha natureza; peço que faças isso. Ou peço ‘dá-me isso ou aquilo’, peço que me deixes ser assim ou assado”, a palavra “pedir” carrega um elemento de força, e é como exercer pressão sobre Deus para fazê-Lo realizar isso. Além disso, você predetermina suas próprias questões. O Espírito Santo vê tais orações como: uma vez que você já predeterminou isso sozinho e deseja fazê-lo dessa maneira, qual será o resultado desse tipo de oração? Você deve buscar e se submeter em suas orações; por exemplo, se você se deparasse com uma questão com a qual não soubesse lidar, então dissesse: “Oh, Deus! Essa questão chegou a mim, e não sei como lidar com ela. Estou disposto a satisfazer-Te nessa questão, estou disposto a buscar-Te, desejo que Tua vontade venha a se suceder, desejo agir segundo Tuas intenções, não de acordo com as minhas. Tu sabes que as intenções do homem violam Tua vontade; eles resistem a Ti e não se conformam com a verdade. Eu só desejo agir segundo as Tuas intenções. Peço a Ti que me esclareças e me guies nessa questão, para que eu não Te ofenda. ...”. Esse tipo de tom de voz na oração é apropriado. Se você diz apenas: “Oh, Deus, peço que me ajudes e me guies; prepara um ambiente adequado e pessoas adequadas para mim, para que eu possa ir bem no meu trabalho”, quando esse tipo de oração termina, você ainda não sabe qual é a vontade de Deus, porque está tentando fazer Deus realizar as coisas de acordo com as suas intenções.

Agora vocês precisam entender se as coisas que vocês dizem em suas orações são razoáveis ou não. Independentemente de ser tolo ou de estar orando desse modo intencionalmente, se suas orações não forem razoáveis, então o Espírito Santo não vai operar em você. Portanto, quando orar, as palavras que você disser devem ser razoáveis, e seu tom deve ser apropriado: “Oh, Deus! Tu conheces minhas fraquezas e minha rebeldia. Peço somente que me dês poder, para que eu possa suportar os testes desse ambiente. No entanto, que seja de acordo com a Tua vontade. Só estou pedindo isso, e não sei qual é a Tua vontade, mas desejo que ela seja feita; independentemente de me usares em serviço ou me fazeres servir como contraste, estou disposto de qualquer modo. No entanto, peço-Te força e sabedoria para permitir que eu satisfaça a Ti nessa questão. Estou disposto apenas a me submeter aos Teus arranjos. ...”. Depois de orar assim, você se sentirá especialmente firme. Se você apenas persistir em pedir mais e mais, então, quando terminar de pedir, não será mais do que um monte de palavras vazias, porque você já predeterminou suas intenções. Quando se ajoelhar para orar, você deve dizer algo como: “Oh, Deus! Tu conheces minhas fraquezas e minhas condições. Peço-Te que me ilumines nessa questão e me deixes entender Tua vontade. Desejo apenas submeter-me a todos os Teus arranjos, e meu coração deseja submeter-se a Ti. ...”. Se você orar assim, então o Espírito Santo moverá você; se a direção de sua oração não estiver correta, então ela ficará enfadonha e árida, e o Espírito Santo não o moverá; você está apenas murmurando, orando em silêncio ou fechando os olhos e dizendo algumas palavras à vontade, o que é simplesmente uma superficialidade. Se você for perfunctório, o Espírito Santo vai operar? Todas as pessoas que entram na presença de Deus devem se comportar adequadamente e mostrar piedade. Durante a Era da Lei, quando os sacerdotes ofereciam sacrifícios, todos se ajoelhavam. A oração não é uma coisa tão simples assim. As pessoas vêm diante de Deus, mas ainda são desafiadoras e incontidas, e querem deitar-se na cama e fechar os olhos. Isso é inaceitável! Se você se deita na cama e ora, crendo que Deus pode ouvi-lo, você não está mostrando piedade! Não digo essas coisas para exigir que as pessoas sigam algumas regras específicas; no mínimo, seus corações devem se voltar para Deus, e elas devem ter uma atitude de piedade na presença de Deus.

Com demasiada frequência, suas orações carecem de razão; todas têm este tom de voz: “Oh, Deus! Já que me deixaste ser um líder, Tu tens de fazer com que tudo que eu faça seja apropriado, para que Tua obra não seja interrompida, e os interesses da família de Deus não sofram perdas. Tu tens de me fazer realizar as coisas dessa maneira. ...”. Isso é necessário? Essa oração não é razoável! Será que Deus pode operar em você quando você entra na presença Dele e ora desarrazoadamente assim? Se você entrasse na presença de Cristo e falasse Comigo sem motivo, Eu escutaria? Você seria expulso! Não é o mesmo estar na presença do Espírito e na presença de Cristo? Quando entra na presença de Deus para orar, você deve pensar em como falar de modo razoável e no que dizer para ser capaz de transformar sua condição interior em piedade. Humilhe-se, depois faça uma oração, e você sentirá algo. Muitas vezes, quando as pessoas oram, elas se ajoelham e fecham os olhos e não dizem nada; simplesmente dizem: “Oh, Deus. Oh, Deus!”. Apenas dizem essas duas palavras, chamando por um bom tempo sem dizerem mais nada. Por que isso? Sua condição não está correta. Vocês têm momentos assim? No que diz respeito à sua situação atual, vocês sabem o que são capazes de fazer, em que nível podem fazê-lo e sabem quem são. No entanto, muitas vezes sua condição é anormal. Às vezes, sua condição é ajustada, mas você não sabe como ela foi ajustada, e muitas vezes você ora sem nenhuma palavra, pensando que é porque não é instruído. Você precisa ser instruído para orar? Orar não é escrever um ensaio, é simplesmente falar segundo a razão de uma pessoa normal. Veja a oração de Jesus (a menção à oração de Jesus não é para fazer com que as pessoas tomem o mesmo ângulo e posição Dele), Ele orou no Jardim do Getsêmani: “Se é possível, […]”. Isto é, “se for possível”. Isso se dá por meio de uma consulta, não por dizer “eu peço que”. Ele estava mantendo um coração submisso em Sua oração e, em Seu estado submisso, Ele orou: “Se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres”. Ele ainda orou assim pela segunda vez, e na terceira vez Ele orou: “Faça-se a Tua vontade”. Ele compreendeu a vontade de Deus Pai, dizendo: “Faça-se a Tua vontade”. Ele foi capaz de se submeter completamente sem escolher a Si mesmo no menor dos graus. Ele disse: “Se é possível, passe de mim este cálice”. O que isso significa? Isso se deve ao pensamento de sangrar na cruz até Seu último suspiro e à grande dor. Isso envolvia a morte e foi dito no local que Ele ainda não havia compreendido completamente a vontade de Deus Pai. Ele foi muito submisso, visto que foi capaz de orar dessa maneira, apesar do pensamento da dor de ser crucificado. Sua oração foi normal, Ele não orou para barganhar nem para dizer que aquilo tinha de ser retirado, mas sim para buscar as intenções de Deus em uma situação que Ele não entendia. Na primeira vez em que orou, Ele não entendeu e disse: “Se é possível, […] mas como tu queres”. Ele orou a Deus em um estado de submissão. Na segunda vez, Ele orou de forma semelhante. No total, Ele orou três vezes (é claro que essas três orações não aconteceram simplesmente em três dias) e, em Sua oração final, Ele entendeu completamente as intenções de Deus. Depois, Ele não pediu nada. Em Suas duas primeiras orações, Ele buscou, e buscando, ainda estava em um estado de submissão. No entanto, as pessoas não oram a Deus assim. Elas dizem: “Peço que faças isso e aquilo, e peço que me guies nisso e naquilo, e peço que prepares condições para mim. …”. Talvez Ele não prepare condições adequadas para você e permita que você sofra dificuldades. Se as pessoas sempre dissessem: “Deus, peço que faças preparativos para mim e me dês poder”, a oração seria tão desarrazoada! Você deve ter razão quando ora e deve orar sob a premissa da submissão. Não decida. Antes de orar, você está decidindo: devo pedir a Deus e dizer a Ele o que fazer. Esse tipo de oração é tão desarrazoada. Muitas vezes, o Espírito não ouve as orações das pessoas de modo algum, portanto, suas orações são enfadonhas.

Mesmo que as pessoas se ajoelhem para orar em um reino intangível, elas falam e oram; você deve entender que as orações das pessoas também são um canal para o Espírito Santo operar. Quando as pessoas oram e buscam no estado correto, o Espírito Santo também opera ao mesmo tempo. Esses são dois aspectos pelos quais Deus e as pessoas podem se coordenar com êxito, ou, em outras palavras, é Deus ajudando as pessoas a cuidar de questões. Esse é um tipo de cooperação do homem na presença de Deus; é também um método para Deus completar as pessoas. É mais assim a senda para a entrada normal das pessoas na vida – não é uma cerimônia. A oração não se trata apenas de despertar a força de alguém ou gritar alguns slogans; não é assim. Se fosse só isso, então bastaria agir sem se envolver e gritar alguns slogans; não haveria necessidade de pedir nada, nem de adoração ou piedade. A importância da oração é muito profunda! Se você costuma orar e sabe como fazê-lo, orando com frequência de maneira submissa e razoável, então o seu estado, com frequência, estará particularmente normal por dentro. Se você costuma orar com alguns slogans e não tem um fardo, nem reflete se está falando de forma razoável ou desarrazoada em sua oração, nem que tipo de modo de falar não é uma verdadeira adoração, e se nunca leva essas questões a sério, então suas orações não serão bem-sucedidas, e a condição dentro de você será sempre anormal; você nunca entrará profundamente nas lições sobre o que é a razão normal, o que é a verdadeira submissão, o que é a verdadeira adoração e onde ficar. São todas questões sutis. Como a maioria das pessoas tem pouco contato Comigo, só pode entrar na presença do Espírito e orar. Quando você ora, isso envolve: se suas palavras são razoáveis; se suas palavras são sobre a adoração verdadeira; se Deus o louva pelas coisas que você pede; se suas palavras são sobre transações; se há impurezas humanas em suas palavras; se suas palavras, ações e determinações estão de acordo com a verdade; se você tem grande reverência, respeito e submissão a Deus; e se você realmente trata Deus como Deus. Você deve ser sério e sincero com as palavras que ora quando não está na presença de Cristo. Somente assim você pode ser normal na presença de Cristo. Se não estiver sério na presença do Espírito, quando entrar na presença do homem (Cristo), você sempre estará em conflito, nem terá razão em suas palavras, nem será honesto nelas, ou sempre interromperá com suas palavras e ações. Depois que a questão acabar, você sempre se recriminará. Por que você está sempre se recriminando? Porque você normalmente não tem entendimento da verdade em sua adoração a Deus e em como O trata. Portanto, quando se depara com questões, você fica confuso e não sabe como praticar, e sempre fará coisas erradas. Como as pessoas que creem em Deus entram em Sua presença? Através da oração. Quando orar, examine como falar com razão, como falar no local certo para as pessoas, como falar em um estado de submissão e qual tipo de modo de falar deixa seu coração desconfortável (com exceção das orações que não são ditas com sinceridade). Seria muito melhor se você praticasse por um tempo e depois entrasse na presença de Deus. Normalmente, suas orações na presença do Espírito não são razoáveis, e você nunca se concentra nisso. Você acredita que Deus não o vê, então pode dizer o que quiser, e se disser algo errado, não é grande coisa. Você é descuidado e confuso o dia todo e, como resultado, quando entra na presença de Cristo, você tem medo de dizer algo errado e fazer algo errado. Mesmo que tenha medo de dizer algo errado, você dirá algo errado; mesmo que tenha medo de fazer algo errado, é provável que você cometa erros; mesmo que tenha medo de estar em dívida, você certamente estará em dívida e não poderá compensar o que deve. Porque você não pode ter contato com Cristo com frequência nem ouvir Cristo falar com você face a face. Você só pode entrar na presença do Espírito com frequência para orar, buscar e se submeter, porque mesmo que Eu falasse com você face a face, você teria de confiar em si mesmo para percorrer essa senda. A partir de agora, vocês têm de prestar mais atenção ao que dizem quando oram. À medida que você orar, ponderar e sentir, e o Espírito Santo o esclarecer, você fará progressos nesse aspecto. O sentimento esclarecedor do Espírito Santo é especialmente sutil. Se você tiver esses sentimentos e reconhecimento sutis, se depois você fizer algumas coisas e lidar com outras, ou cuidar de algumas coisas quando tiver contato com Cristo, então você será capaz de reconhecer quais palavras têm razão, quais não têm razão, quais coisas têm razão e quais não têm. Isso atende aos propósitos da oração.

Muitas pessoas na Bíblia oraram e não tiraram conclusões precipitadas após discutirem algo. Tudo foi enfim determinado pelo Espírito Santo através da oração. Jericó foi atacada através da oração; o povo de Nínive se arrependeu e pediu que Deus o perdoasse também por meio de oração. A oração não é uma cerimônia, há muito significado nela. Podemos ver, nas orações das pessoas, que elas estão servindo diretamente a Deus. Se olhar para isso como uma cerimônia, então você certamente não servirá bem a Deus. Pode-se dizer que se suas orações não forem sinceras ou francas, então Deus não contará você, Ele o ignorará. Se for ignorado, você terá o Espírito Santo operando em você? Portanto, você perde energia ao fazer o seu trabalho. De agora em diante, sem oração, você não pode trabalhar. É a oração que traz o trabalho e o serviço. Você é um líder e uma pessoa que serve a Deus, mas você nunca se dedicou à oração e nunca levou suas orações a sério. Ao servir dessa maneira, você falhará. Que qualificações o homem tem para não orar? É porque Deus Se fez carne? Isso não é motivo. Às vezes Eu também oro. Quando Jesus estava encarnado, Ele orou ao se deparar com questões críticas. Ele orou em um monte, um barco e no jardim, e levou Seus discípulos a orar. Se você costuma entrar na presença de Deus e orar, isso prova que você leva Deus a sério. Se você costuma trabalhar por si e não ora, com frequência faz isso e aquilo pelas costas de Deus, então não está servindo a Ele, está apenas fazendo o que seu próprio negócio. Você não é condenado por fazer seu próprio negócio? Do lado de fora, olhando para dentro, não parece que você tenha feito nada perturbador, e parece que você não blasfemou contra Deus, mas você está fazendo o que é seu. Você não está interrompendo? Embora, de fora, pareça que você não está interrompendo, você está resistindo a Deus em natureza.

Todas as pessoas já experimentaram isso; as coisas que lhes sobrevêm de uma maneira que elas não querem são especialmente difíceis de suportar; quando estão desconfortáveis, vão falar com alguém e depois de um tempo, não se sentirão desconfortáveis. Mas isso não resolve sua condição. Às vezes, quando as dificuldades lhes sobrevêm no trabalho, elas se sentem pressionadas, e quando se a poda e o tratamento vêm sobre elas, sentem-se especialmente pressionadas. ... Durante esses desconfortos, quantas vezes elas entraram na presença de Deus para orar? Toda vez, fazem ajustes por conta própria e dão meia-volta de um jeito confuso. Portanto, as pessoas creem em Deus, mas Ele não está no coração delas. Estão todas fazendo coisas sem valor cegamente, como um mendigo que pega um pouco disso e um pouquinho daquilo na lata de lixo, e enche sua bolsa; mas é inútil e feito completamente às cegas. As pessoas com frequência se desviam da senda correta, afastam-se dela de tempos em tempos. Podemos ver a natureza das pessoas a partir disso. A natureza das pessoas é trair. Elas não têm Deus depois de trabalharem durante algum tempo. Elas até pensam: “Eu creio em Deus; como eu não O tenho? Não estou trabalhando para Deus?”. Seu coração não tem Deus, você se distancia de Deus e O trai em tudo o que faz. A oração é uma coisa mais profunda; se você se põe a servir sem mesmo orar, então está servindo em vão. Sua condição ficará mais anormal, e você terá menos resultados. A oração não se trata de quão boas são as suas palavras enquanto você ora, você só precisa falar as palavras do seu coração, de forma honesta, de acordo com as suas dificuldades. Fale da perspectiva de fazer parte da criação e da perspectiva da submissão: “Oh, Deus, Tu sabes que meu coração é duro demais. Oh, Deus, conduze-me nessa questão; Tu sabes que eu tenho fraquezas, de muito careço e não estou apto a ser usado por Ti. Sou rebelde e interrompo o Tua obra quando faço as coisas; minhas ações não condizem com Tua vontade. Peço que faças Tua própria obra, e somente obedeceremos e cooperaremos. ...”. Se não puder dizer essas palavras, então você está acabado. Algumas pessoas pensam: “Quando oro, devo discernir se a oração é razoável ou não; é impossível orar”. Isso não é um problema. Pratique por um tempo e você conseguirá. Ore e você saberá se há palavras que não são apropriadas. Quando as pessoas oram, seu relacionamento com Deus é o mais direto. A relação entre as pessoas e Deus torna-se a mais íntima durante a oração. Você usualmente pode se ajoelhar e orar imediatamente quando está fazendo alguma coisa? Não pode. O relacionamento das pessoas com Deus é o mais próximo quando elas se ajoelham e oram. Quando está lendo as palavras de Deus, se orar e depois as ler novamente, você se sentirá diferente. Se você não orar por um período de tempo, então não entenderá as palavras de Deus quando as ler. Você não saberá o significado delas quando terminar de ler.

Orar e buscar na presença de Deus não consiste em forçar Deus a fazer isso e aquilo. O que é uma oração razoável? O que é uma oração desarrazoada? Você saberá depois de ganhar experiência por algum tempo. Por exemplo, depois de orar dessa vez, você sente que o Espírito Santo não age dessa maneira e não lidera você desse jeito. Quando orar da próxima vez, você não orará assim, não forçará a Deus como tentou da última vez, e não pedirá a Deus pelas coisas de acordo com sua própria vontade. Você dirá: “Oh, Deus! Tudo seja feito segundo a Tua vontade”. Contanto que você se concentre nessa abordagem e tateie por um tempo, então você saberá o que é “desarrazoado”. Há também um tipo de situação em que as pessoas sentem em seu espírito que, quando oram de acordo com suas próprias intenções, elas se tornam enfastiadas, mudas, desajeitadas e não têm nada a dizer. Quanto mais dizem, mais sem jeito se torna. Isso prova que quando você ora assim, está seguindo completamente a carne, e o Espírito Santo não opera nem guia você desse jeito. Isso é questão de tatear e um questão de experiência. Mesmo que Eu tivesse acabado de falar com você agora, quando experienciar isso, você pode ter algumas situações especiais. A oração se trata principalmente de falar com honestidade: “Oh, Deus! Tu conheces minha corrupção, e hoje fiz outra coisa desarrazoada. Eu tinha uma intenção interna, mas sou enganoso. Na hora, não fiz isso segundo a Tua vontade nem de acordo com a verdade, mas em vez disso, agi segundo a minha própria intenção e me defendi. Agora reconheço a minha corrupção e peço que me esclareças mais e me permitas entender a verdade e colocá-la em prática para que eu possa me livrar dessas corrupções”. Fale assim; confesse e diga com sinceridade as questões reais: “Oh, Deus! Estou disposto a me livrar da corrupção, estou disposto a buscar mudar meu caráter e colocar a verdade em prática”. Muitas vezes, as pessoas não oram de modo verdadeiro, elas apenas pensam e refletem, simplesmente têm consciência mental e arrependimento. No entanto, elas não entendem completamente a verdade, o que deve ser feito através da oração. Depois de orar, seu grau de compreensão será muito mais profundo do que se você apenas refletisse. O Espírito Santo opera para mover você, e a condição, os sentimentos e o mover que Ele lhe dá permitem que você tenha uma compreensão profunda dessa questão, e seu grau de remorso será especialmente profundo. Você se arrependerá profundamente dessa questão e, portanto, a entenderá completamente. Se você se examinar apenas superficialmente, e depois, não tiver uma senda adequada para a prática e não fizer nenhum progresso na verdade, então você não será capaz de mudar. Para usar um exemplo, às vezes, quando as pessoas definem uma resolução, elas pensam: “Devo me despender por Deus com diligência e retribuir Seu amor diligentemente”. Quando tem essa intenção motivando seu despendimento, seu entusiasmo não será necessariamente muito grande nem seu coração completamente investido nesse aspecto. No entanto, se você for movido quando orar e depois definir uma resolução: “Estou disposto a sofrer dificuldades, estou disposto a receber provações de Ti, estou disposto a submeter-me completamente a Ti. Independentemente de quantas dificuldades haja, estou disposto a retribuir Teu amor. Aprecio Teu grande amor e essa grande exaltação. Sou grato a Ti do fundo do meu coração e dou-Te a glória”. Com este tipo de oração, você será dotado de poder; esse é o resultado obtido da oração. Depois de orar, o Espírito Santo esclarecerá e iluminará as pessoas, as conduzirá e lhes dará fé e coragem para colocarem a verdade em prática. Algumas pessoas leem a palavra de Deus todos os dias e não produzem esses resultados. Depois de lerem as palavras de Deus, comungarem e se comunicarem, seus corações estarão radiantes, e elas terão uma senda. Se o Espírito Santo também lhe der algum mover, fardos e orientação, então será muito diferente. Se você for um pouco movido somente ao ler as palavras de Deus e derramar lágrimas na hora, esse mover desaparecerá depois de trabalhar um tempo. Se você tiver uma oração em prantos, uma oração sincera ou franca, sua energia não diminuirá três dias após o término da oração. Todos não têm esse tipo de experiência? Esse é o resultado obtido pela oração. O propósito da oração é que as pessoas possam entrar na presença de Deus e receber as coisas que Ele pretende lhes dar. Se você ora e entra na presença de Deus com frequência, então frequentemente terá comunhão com Deus e um relacionamento apropriado com Ele, será sempre movido por Ele, sempre receberá Suas provisões; portanto, você será transformado, suas condições melhorarão continuamente e não regredirão. Especialmente quando irmãos e irmãs se unem em oração. Quando a oração termina, há uma quantidade excepcionalmente grande de energia, o rosto de todos está cheio de transpiração e eles sentem que ganham muitas coisas. De fato, alguns dias após estarem juntos, eles não se comunicaram muito, foi a oração que despertou sua energia, e eles desejam poder abandonar suas famílias e o mundo de uma só vez, eles desejam poder desistir de tudo, exceto de Deus. Você vê que a energia deles é muito grande. O Espírito Santo opera para dar às pessoas esse poder, e as pessoas nunca irão desfrutá-lo completamente! Se não se fiar nesse poder, endurecer seu coração e enrijecer seu pescoço, ou se você confiar em sua própria força de vontade e aspirações, então aonde você pode ir? Você não irá longe antes de tropeçar e cair, e não terá esse poder enquanto vai. As pessoas devem manter contato com Deus do começo ao fim, mas elas se livram de Deus conforme vão. Deus é Deus, as pessoas são pessoas, e seguem por caminhos separados. Deus fala a Sua palavra, e as pessoas seguem suas próprias sendas. Elas e Deus estão em duas sendas. Quando as pessoas não têm força em sua crença, elas se voltam para Deus, oram e dizem algumas palavras para obter alguma força. Depois de terem alguma força, elas fogem. Depois de correrem por algum tempo, elas ficam sem força, voltam para Deus e pedem um pouco mais de força a Ele. As pessoas são assim e não podem aguentar por muito tempo. Quando as pessoas deixam a Deus, elas não têm senda.

Eu percebi que a capacidade de muitas pessoas de se conter é especialmente deficiente. Por que isso? As pessoas nunca oram e, quando não oram, tornam-se dissolutas; uma vez dissolutas, não têm piedade ou humildade; prestam atenção somente à humanidade, à integridade e ao conhecimento de sua natureza corrupta. As pessoas ignoram como o Espírito Santo realmente opera e move as pessoas, e como elas devem buscar a vontade de Deus em suas vidas diárias. Elas só creem em seu coração que Deus realmente existe. A crença das pessoas em Deus é meramente um reconhecimento de Deus e é diferente das coisas da vida no espírito. É apenas o mundo do materialismo, e nega as coisas espirituais. Portanto, enquanto estão caminhando, as pessoas se perdem e caem de cabeça na vala. Sem oração, sua prática da verdade só pode aderir a um princípio dentro de um determinado escopo; elas só praticam regras. Mesmo que você não ofenda a Deus cumprindo os arranjos acima, você está apenas obedecendo às regras. Os sentimentos espirituais das pessoas hoje em dia estão entorpecidos e lentos. Há muitas coisas sutis no relacionamento das pessoas com Deus, como sentir-se espiritualmente movido ou esclarecido; mas as pessoas não sentem isso, elas estão entorpecidas demais. É como cantar, quando as pessoas não cantam com frequência, então não têm certeza da melodia. As pessoas não leem a palavra de Deus e nunca se conectam com as coisas da vida espiritual. Elas não têm uma compreensão de suas próprias condições. Sem orar e sem a vida na igreja, é impossível compreender a condição da vida espiritual. Vocês se sentem assim? Para crer em Deus, é necessário orar. Sem orar, não se pode ter a semelhança da crença em Deus. Agora dizemos que não há necessidade de regulamentos, o homem pode orar a qualquer hora e em qualquer lugar. Então, algumas pessoas oram muito raramente; elas se levantam de manhã e não oram. Penteiam o cabelo, lavam o rosto e depois leem e cantam. De noite, elas se deitam e vão dormir sem orar. Vocês se sentem assim? Se você simplesmente ler a palavra de Deus sem orar, então será como um incrédulo que lê a palavra de Deus e não a entende. Sem oração, seu coração não pode ser totalmente devotado, e você não pode ter sentimentos sutis em seu espírito ou se mover nele. Você ficará entorpecido e lento, e apenas dirá coisas externas sobre como transformar seu caráter. É como se você cresse em Deus, mas na verdade, as profundezas de seus sentimentos não fossem de longo alcance. É como se você não cresse em Deus e não pudesse orar, não importa o quanto tente. Isso já é muito perigoso. Você está distante de Deus, é como se Deus não estivesse em seu coração. Voltar ao espírito para orar não interrompe a obra agitada do lado de fora; não só não causa interrupção como também é vantajoso para a obra.

Anterior:Capítulo 28. Sem a verdade é fácil ofender a Deus

Próximo:Capítulo 39. A diferença entre mudanças externas e mudanças no caráter

Coisas que talvez lhe interessem