Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos da experiência do julgamento de Cristo

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

3. A transformação de um filho rebelde

Wang Xin Cidade de Harbin

Em 1999, eu me tornei uma líder. Apesar de sentir profundamente que eu não estava à altura do trabalho quando comecei, depois de um tempo – devido à minha natureza arrogante e presunçosa – minha prudência inicial foi aos poucos se transformando em exaltação e testemunho a mim mesma. Eu desfrutava gananciosamente das bênçãos do meu status. No final, fui demitida e mandada embora para casa. Foi somente depois disso que tive um despertar e percebi que eu tinha dado as costas para a verdade e me distanciado de Deus em minha busca por status, e era por causa dessa busca que eu estava seguindo a senda errada. Foram o julgamento e o castigo de Deus que me despertaram e me levaram de volta de estar perdido.

Olhando para o passado, percebo que o meu declínio teve início quando o meu trabalho de evangelização começou a mostrar alguns resultados. Na época, eu realmente pensava que eu era muito importante e comecei a me gabar e me achar o máximo, e muitas vezes eu usava um tom mais áspero para falar com as pessoas no meu trabalho. Depois disso, uma irmã que estava em igualdade de posição comigo me alertou para as minhas deficiências, comentando que eu demonstrava uma certa arrogância desenfreada ao falar. Eu somente aparentei aceitar o comentário, mas não o aceitei em meu coração. No final, eu ainda pensava em várias formas de refutar as deficiências que ela tinha apontado em mim. Nos dias subsequentes, após este fato, comecei a falar em defesa do meu status, sem sentir desconforto algum em meu coração por não estar satisfazendo a Deus. Ao contrário, eu ficava frustrada muitas vezes porque as outras pessoas não se deixavam convencer por mim. Aos poucos, o meu coração foi ficando entorpecido e sem sentimentos. Justamente quando eu ainda estava completamente inconsciente de estar seguindo o caminho errado, um líder me enviou um recado que dizia: “XX, agora que você é uma pessoa importante, até o seu tom de voz mudou. Você está muito parecida com os políticos do mundo. Você vai ser eliminada em breve”. O quê? Isso não está sugerindo que eu vou perder o meu futuro e o meu destino, está? Depois de ler aquelas palavras, caí em um tormento doloroso, mas não examinei a minha natureza nem percebi naquelas palavras o cuidado e o pensamento de Deus. Muito menos senti as consequências de continuar agindo daquela maneira. Então, fui acometida por uma doença grave. Nessas condições, eu senti que tinha caído em completo desespero. Minha mente estava confusa e eu estava apavorada com a ideia de perder o meu dever. Eu estava também com medo de ser eliminada e não ter mais um futuro, e de ser demitida e enviada de volta para casa. Eu fazia inúmeros pedidos absurdos a Deus. Apesar de ter percebido que me importava muito com o status, eu estava totalmente sob o controle de Satanás e não conseguia me libertar. Na verdade, eu usava a minha posição como líder para controlar os irmãos e as irmãs a fazerem coisas pessoais para mim, colocando-os para me ajudar a encontrar um médico para que eu encontrasse um jeito rápido de me livrar da minha doença. Meu coração estava dominado por um pensamento: eu não posso perder o meu status e não posso perder o meu dever. Comecei a receber tratamento especial, consumir bons suplementos de saúde, e também não hesitava em aceitar bons alimentos dos irmãos e irmãs. Mesmo assim, absurdamente eu pensava: “Não estou fazendo isso por prazer, estou fazendo para curar a minha doença para que ela não atrase o meu trabalho e, portanto, isso não pode ser considerado nenhum excesso da minha parte”. No final, não só não me recuperei como a minha doença piorou ainda mais.

Algum tempo depois, por causa da minha condição, os líderes me mandaram para casa para que eu fizesse uma autorreflexão, dizendo que a minha doença era uma questão relacionada ao meu estado espiritual. Quando ouvi a notícia de que estavam me mandando para casa para fazer uma autorreflexão, senti como se eu tivesse sido atingida por um raio. Minhas pernas ficaram tão fracas que eu não conseguia ficar em pé e eu quase não tinha forças para respirar. Eu pensei: “Acabou tudo. Será que todos esses anos de busca e esforço foram em vão? Que perspectivas ainda me restam? Como vou sobreviver no futuro?”.

Depois que voltei para casa, eu passava o dia todo fora de mim, transtornada. Todas as minhas antigas aspirações e juramentos desapareceram. Passei a viver os meus dias entregue às reclamações, decepções e culpas, sem sentir nenhum conforto. Embora às vezes eu voltasse a pensar na doçura da obra do Espírito Santo e nos momentos alegres ao experimentar a obra de Deus, quanto mais eu pensava nisso, mais eu sofria e me arrependia. Então, eu chorava desesperadamente e me perguntava: “A minha estrada da crença em Deus vai chegar ao fim desse jeito? Eu vou simplesmente morrer prejudicada desse jeito?”. Eu não posso terminar assim! Eu estava sentindo tanta dor que quase preferia morrer ao invés de viver. Eu me ajoelhei e caí em pranto, clamando e orando a Deus: “Ó, Deus! Cada minuto depois que Te deixei tem sido insuportável. Agora entendo profundamente que é de Ti que necessito, e não das coisas da carne, como comida, roupas, status e divertimentos… Essas coisas me trarão somente a dor e o castigo, o tormento mental, as acusações contra a minha consciência, a condenação e a ansiedade. Ó, Deus! Eu me odeio e me desprezo por não ter valorizado a oportunidade que Tu me concedeste de ser aperfeiçoada. Eu realmente não quero deixar-Te! Ó, Deus! Como vou trilhar os meus caminhos futuros? O que eu devo fazer? Por favor, apontes para mim o caminho certo. Como posso satisfazer as Tuas intenções nessas circunstâncias?”. O meu coração chorava e o meu corpo inteiro tremia. Lágrimas de arrependimento, sentimento de dívida e remorso se entrelaçaram. Naquele momento, eu provei um pouco do que alguém sente depois de ser abandonado por Deus por ter ofendido o Seu caráter! Eu continuei orando e clamando a Deus e eu me lembrei que Deus certa vez disse: “Desta vez, Deus não veio para abater as pessoas, mas, sim, para salvar as pessoas na maior medida do possível. Quem está inteiramente livre de erros? Se toda e qualquer pessoa é abatida, então como isso poderia ser chamado de salvação? Algumas transgressões são cometidas de propósito e outras transgressões são cometidas involuntariamente. Com as questões involuntárias, você pode mudar depois de reconhecê-las, então Deus o abateria antes de você mudar? É assim que Deus salva as pessoas? Não é assim! Independentemente de você transgredir de modo involuntário ou devido a uma natureza rebelde, você deve se lembrar: apresse-se e desperte para a realidade. Avance; não importa que situação surja, você tem que avançar. Deus está operando para salvar pessoas […]” (‘A vontade de Deus é salvar pessoas o máximo possível’ em “Registros das falas de Cristo”). Diante da palavra incansável de Deus, meu coração foi aos poucos se recuperando. Eu vi esperança, entendi as intenções de Deus, e não estava mais confusa sobre qual caminho diante de mim eu deveria seguir. Neste exato momento, Deus quer que eu seja uma seguidora leal, que eu seja capaz de buscar, de forma concreta, mudanças de caráter como um ser criado. Na verdade, a fonte do meu sofrimento é a minha corrupção. A intenção original de Deus era a de não deixar o homem sofrer tanto. Só que eu não queria ser uma criatura de Deus. Eu sempre tentava fazer as pessoas me tratarem como Deus. Como então eu poderia não ter sofrido tanto? Nesse momento, eu experimentei pessoalmente o poder da palavra de Deus. Ela poderia me fazer ressuscitar dos mortos e me fazer romper todas as forças da morte. Agora, todas as dificuldades no meu coração foram resolvidas pela palavra de Deus. Como uma boa chuva após uma longa estiagem, tudo ficou tão cheio de frescor, tão livre, tão maravilhoso. Ó Deus! Eu fui originalmente criada por Ti. Uma vez que fui feita por Ti, pertencerei e adorarei a Ti. Este é o meu dever e a minha responsabilidade. Eu não devo pedir-Te nada além disso e só devo obediência diante do Teu caráter justo. Arranjar para que eu fosse para casa e refletisse sobre mim mesma foi o Teu maior presente de amor e proteção para mim. Fui atormentada pela doença devido à minha desobediência e porque ofendi o Teu caráter. Com base nas minhas ações, eu deveria ter sido amaldiçoada por Ti há muito tempo, mas devido à Tua graça, Tu me permitiste estar viva hoje.

Esta experiência deixou uma impressão profunda no fundo da minha alma, tornando-me incapaz de esquecer o ocorrido para o resto da minha vida. Toda vez que eu me recordar dos acontecimentos que me levaram a cair, essa lembrança me trará muita prudência e motivação. Nunca mais ofenderei a Deus e deixarei Deus triste. Sem a tolerância e a paciência de Deus, eu não estaria respirando hoje! Ó, Deus! Obrigada! Em Tua obra, eu já desfrutei da Tua doçura e felicidade, mas também provei do Teu caráter que não pode ser ofendido. Além disso, experimentei como é ser o filho pródigo, e o calor de voltar aos Teus braços novamente. Como eu poderia deixar de louvar as Tuas ações com todo o meu coração?

Anterior:Depois de perder o meu status

Próximo:Servir desta maneira é verdadeiramente desprezível

Coisas que talvez lhe interessem