A respeito da Bíblia (1) (Parte dois)

Que tipo de livro é a Bíblia? O Antigo Testamento é a obra de Deus durante a Era da Lei. O Antigo Testamento da Bíblia registra toda a obra de Jeová durante a Era da Lei e Sua obra de criação. Ele todo registra a obra feita por Jeová e, no final, termina os relatos da obra de Jeová com o Livro de Malaquias. O Antigo Testamento registra duas obras realizadas por Deus: uma é a obra da criação, a outra o decreto da lei. Ambas foram feitas por Jeová. A Era da Lei representa a obra de Deus sob o nome de Deus Jeová; é a totalidade da obra realizada principalmente sob o nome de Jeová. Assim, o Antigo Testamento registra a obra de Jeová, e o Novo Testamento a de Jesus, obra essa que foi realizada principalmente sob o nome de Jesus. O significado do nome de Jesus e da obra que Ele fez estão registradas principalmente no Novo Testamento. Durante a Era da Lei do Antigo Testamento, Jeová construiu o templo e o altar em Israel, guiou a vida dos israelitas na terra, provando que eles eram Seu povo escolhido, o primeiro grupo de pessoas que Ele selecionou na terra e que eram segundo Seu próprio coração, o primeiro grupo que Ele liderou pessoalmente. As doze tribos de Israel foram os primeiros escolhidos por Jeová, e assim, Ele sempre operou nelas, até que a obra da Era da Lei de Jeová foi concluída. A segunda etapa da obra foi a da Era da Graça do Novo Testamento, e ela foi realizada entre o povo judeu, entre uma das doze tribos de Israel. O alcance da obra foi menor porque Jesus era Deus encarnado. Jesus trabalhou apenas na terra da Judéia, e só fez três anos e meio de obra; assim, o que está registrado no Novo Testamento está longe de ser capaz de superar a quantidade da obra registrada no Antigo Testamento. A obra da Era da Graça de Jesus está registrada principalmente nos Quatro Evangelhos. A senda percorrida pelas pessoas da Era da Graça foi a das mudanças mais superficiais em seu caráter de vida, a maioria das quais está registrada nas epístolas. As epístolas mostram como o Espírito Santo operou na época. (É claro que, independentemente de Paulo ter sido castigado ou atingido pelo infortúnio, na obra que fez, ele foi instruído pelo Espírito Santo, era alguém utilizado pelo Espírito Santo, na época; Pedro também foi utilizado pelo Espírito Santo, mas a obra dele foi menor que a de Paulo. Embora a obra de Paulo contivesse as impurezas do homem, a partir das epístolas escritas por Paulo é possível ver como o Espírito Santo operou na época. A senda que Paulo seguiu foi a certa, a correta, foi a senda do Espírito Santo.)

Se você deseja ver a obra da Era da Lei e como os israelitas seguiram o caminho de Jeová, deve ler o Antigo Testamento; se deseja entender a obra da Era da Graça, deve ler o Novo Testamento. Mas, como você vê a obra dos últimos dias? Você deve aceitar a liderança do Deus de hoje e entrar na obra de hoje, pois esta é a nova obra, e ninguém a registrou anteriormente na Bíblia. Hoje, Deus encarnou e selecionou outros escolhidos na China. Deus opera nessas pessoas, Ele continua a partir de Sua obra na terra, continua a partir da obra da Era da Graça. A obra de hoje é uma senda que o homem nunca trilhou, e um caminho que ninguém jamais viu. É obra que nunca foi feita antes — é a mais recente obra de Deus na terra. Assim, uma obra que nunca foi feita antes não é história, porque agora é agora, e ainda não se tornou o passado. As pessoas não sabem que Deus fez uma obra maior e mais recente na terra e fora de Israel, e que já foi além do escopo de Israel, além das previsões dos profetas, uma obra nova e maravilhosa fora das profecias, obra mais nova além de Israel, obra que as pessoas não podem perceber nem imaginar. Como a Bíblia poderia conter registros explícitos de tal obra? Quem poderia ter registrado cada pedacinho da obra de hoje, sem omissão, antecipadamente? Quem poderia ter registrado essa obra mais poderosa e mais sábia, que desafia as convenções, contida no velho livro mofado? A obra de hoje não é história e, como tal, se você deseja seguir a nova senda de hoje, deve se separar da Bíblia, deve ir além dos livros de profecia ou de história contidos na Bíblia. Só então você será capaz de percorrer a nova senda corretamente, e só então você poderá entrar no novo reino e na nova obra. Você deve entender por que, hoje, pede-se que você não leia a Bíblia, por que há outra obra que é separada da Bíblia, por que Deus não procura uma prática mais nova e mais detalhada na Bíblia, e por que, em vez disso, há uma obra mais poderosa fora da Bíblia. Isso é tudo o que vocês devem entender. Você deve saber a diferença entre a obra antiga e a nova, e mesmo que não leia a Bíblia, deve ser capaz de dissecá-la; senão, você ainda adorará a Bíblia e será difícil entrar na nova obra e passar por novas mudanças. Como existe um caminho mais elevado, por que estudar aquele caminho baixo e desatualizado? Como existem declarações mais novas e obras mais novas, por que viver em meio a registros históricos antigos? As novas declarações podem prover para você, o que prova que esta é a nova obra; os registros antigos não podem saciar você ou satisfazer suas necessidades atuais, o que prova que são história e não a obra do aqui e agora. O caminho mais elevado é a obra mais nova, e com a obra nova, não importa quão elevado seja o caminho do passado, ele ainda é a história das reflexões das pessoas, e não importa seu valor como referência, ele ainda é o caminho antigo. Embora esteja registrado no “livro sagrado”, o antigo caminho é história; mesmo que não haja registro do novo caminho no “livro sagrado”, ele é o do aqui e agora. Este caminho pode salvar e mudar você, pois esta é a obra do Espírito Santo.

Vocês devem entender a Bíblia — esta obra é da maior necessidade! Hoje, você não precisa ler a Bíblia, pois não há nada de novo nela; é tudo velho. A Bíblia é um livro histórico, e se você tivesse comido e bebido o Antigo Testamento durante a Era da Graça — se você tivesse posto em prática o que era exigido no tempo do Antigo Testamento durante a Era da Graça — Jesus teria rejeitado e condenado você; se você tivesse aplicado o Antigo Testamento à obra de Jesus, teria sido fariseu. Se, hoje, você juntar o Antigo e o Novo Testamentos para comer, beber e praticar, o Deus de hoje o condenará; você ficará para trás da obra do Espírito Santo de hoje! Se você come e bebe o Antigo Testamento e o Novo Testamento, então você está fora da corrente do Espírito Santo! Durante a época de Jesus, Ele liderou os judeus e todos os que O seguiram de acordo com a obra do Espírito Santo Nele, à época. Ele não utilizou a Bíblia como a base do que Ele fez, mas falou de acordo com Sua obra; Ele não prestou atenção ao que a Bíblia dizia, nem procurou na Bíblia uma senda para liderar Seus seguidores. Do momento em que iniciou sua obra, Ele espalhou o caminho do arrependimento — uma palavra que nunca foi mencionada nas profecias do Antigo Testamento. Não apenas Ele não agiu de acordo com a Bíblia, mas também liderou uma nova senda e fez uma nova obra. Ele nunca fez referência à Bíblia ao pregar. Durante a Era da Lei, ninguém jamais tinha sido capaz de realizar Seus milagres de curar os enfermos e expulsar demônios. Assim, também, Sua obra, Seus ensinamentos e a autoridade e poder de Suas palavras estavam além de qualquer homem durante a Era da Lei. Jesus simplesmente fez Sua mais nova obra, e embora muitas pessoas O condenassem utilizando a Bíblia — e utilizaram até mesmo o Antigo Testamento para crucificá-Lo — Sua obra ultrapassou o Antigo Testamento; se assim não fosse, por que as pessoas O pregaram na cruz? Não foi porque nada havia no Antigo Testamento a respeito de Seus ensinamentos e Sua capacidade de curar os doentes e expulsar os demônios? Sua obra foi feita para liderar uma nova senda, não para deliberadamente começar uma briga contra a Bíblia ou dispensar o Antigo Testamento intencionalmente. Ele simplesmente veio para realizar Seu ministério, trazer a nova obra àqueles que O desejavam e procuravam. Ele não veio para explicar o Antigo Testamento ou defender sua obra. Sua obra não foi a fim de permitir que a Era da Lei continuasse se desenvolvendo, pois Sua obra não levava em conta se era baseada na Bíblia; Jesus simplesmente veio para fazer a obra que Ele deveria fazer. Assim, Ele não explicou as profecias do Antigo Testamento, nem trabalhou de acordo com as palavras da Era da Lei do Antigo Testamento. Ele ignorou o que o Antigo Testamento dizia, não Se importava se estava de acordo com Sua obra, e não Se importava com o que outros sabiam sobre Sua obra, ou como eles a condenavam. Ele simplesmente continuava fazendo a obra que deveria fazer, mesmo que muitas pessoas utilizassem as previsões dos profetas do Antigo Testamento para condená-Lo. Para as pessoas, parecia que Sua obra não tinha base, e uma boa parte dela estava em desacordo com os registros do Antigo Testamento. Isso não foi um erro do homem? A doutrina precisa ser aplicada à obra de Deus? E Deus deve operar de acordo com as profecias dos profetas? Afinal, o que é maior: Deus ou a Bíblia? Por que Deus deve operar de acordo com a Bíblia? Será que Deus não tem o direito de ir além da Bíblia? Deus não pode Se afastar da Bíblia e fazer outra obra? Por que Jesus e Seus discípulos não guardavam o sábado? Se fosse para Ele guardar o sábado e praticar de acordo com os mandamentos do Antigo Testamento, por que Jesus não guardou o sábado depois que veio, mas, em vez disso, lavou os pés, cobriu a cabeça, partiu o pão e bebeu vinho? Tudo isso não está ausente dos mandamentos do Antigo Testamento? Se Jesus honrava o Antigo Testamento, por que Ele rompeu com essas doutrinas? Você deve saber qual veio primeiro, Deus ou a Bíblia! Sendo o Senhor do sábado, Ele não poderia também ser o Senhor da Bíblia?

A obra feita por Jesus durante o tempo do Novo Testamento inaugurou uma nova obra: Ele não trabalhava de acordo com a obra do Antigo Testamento, nem aplicava as palavras ditas pelo Jeová do Antigo Testamento. Ele fez Sua própria obra, e fez uma obra mais recente, uma mais elevada que a lei. Assim, Ele disse: “Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir”. Dessa forma, de acordo com o que Ele realizou, muita doutrina foi abandonada. No sábado, quando Ele levou os discípulos pelos campos de grãos, eles pegaram e comeram espigas de grãos; Ele não guardou o sábado e disse: “o Filho do homem até do sábado é o Senhor”. Na época, de acordo com as regras dos israelitas, quem quer que não guardasse o sábado seria apedrejado até a morte. Jesus, no entanto, não entrou no templo nem guardou o sábado, e Sua obra não havia sido feita por Jeová durante o tempo do Antigo Testamento. Assim, a obra feita por Jesus excedia a lei do Antigo Testamento, era mais elevada que ela, e não estava de acordo com ela. Durante a Era da Graça, Jesus não operou de acordo com a lei do Antigo Testamento e já tinha rompido com essas doutrinas. Mas os israelitas se agarraram ferozmente à Bíblia e condenaram Jesus — isso não era negar a obra de Jesus? Hoje, o mundo religioso também se agarra ferozmente à Bíblia, e algumas pessoas dizem: “A Bíblia é um livro sagrado e deve ser lido”. Algumas pessoas dizem: “A obra de Deus deve ser mantida para sempre, o Antigo Testamento é o pacto de Deus com os israelitas e não pode ser dispensado e o sábado deve ser guardado sempre!”. Não são ridículas? Por que Jesus não guardou o sábado? Ele estava pecando? Quem pode entender completamente tais coisas? Não importa como as pessoas leiam a Bíblia, será impossível conhecer a obra de Deus utilizando seus poderes de compreensão. Não só não obterão um conhecimento puro de Deus, mas suas noções se tornarão cada vez mais flagrantes, de modo que elas começarão a se opor a Deus. Se não fosse pela encarnação de Deus hoje, as pessoas estariam arruinadas por suas próprias noções e morreriam em meio ao castigo de Deus.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp