Palavras diárias de Deus | "Declarações de Cristo no princípio: Capítulo 103" | Trecho 96

Uma voz trovejante surge, sacudindo todo o universo, ensurdecendo as pessoas, fazendo com que demorem demais a se esquivar do caminho, e algumas são mortas, algumas são destruídas e algumas são julgadas. É verdadeiramente um espetáculo como ninguém viu antes. Ouçam bem, os estouros de trovão são acompanhados por sons de choro, e esse som vem do Hades, esse som vem do inferno. É o som amargo daqueles filhos da rebelião que foram julgados por Mim. Aqueles que não ouvem o que Eu digo e não praticam as Minhas palavras são severamente julgados e recebem a maldição da Minha ira. A Minha voz é julgamento e ira; não trato a ninguém com gentileza e não mostro misericórdia a ninguém, pois Eu sou o Próprio Deus justo, e possuo a ira; possuo o fogo, a purificação e a destruição. Em Mim, nada é oculto nem emocional, mas, ao contrário, tudo é aberto, justo e imparcial. Porque Meus filhos primogênitos já estão Comigo no trono, governando todas as nações e todos os povos, as coisas e as pessoas iníquas e injustas estão começando a ser julgadas. Vou sondá-las uma a uma, sem deixar nada passar, revelando-as completamente. Pois o Meu julgamento foi totalmente revelado e foi totalmente aberto, e nada foi retido de maneira alguma; rejeitarei tudo que não estiver de acordo com a Minha vontade e o deixarei perecer eternamente no poço do abismo; Eu o deixarei queimar eternamente no poço do abismo. Essa é a Minha justiça; essa é a Minha retidão. Ninguém pode mudar isso e isso tem de estar a Meu comando.

A maioria das pessoas ignora Minhas palavras e pensa que palavras são apenas palavras e que fatos são fatos. Elas são cegas! Não sabem que Eu sou o Próprio Deus fiel? Minhas palavras e Meus fatos ocorrem simultaneamente — isso não é realmente verdade? As pessoas simplesmente não entendem as Minhas palavras e só as que são iluminadas conseguem realmente entender — isso é um fato. Tão logo veem as Minhas palavras, as pessoas ficam apavoradas, escondendo-se em qualquer lugar, sem falar do momento em que Meu julgamento recai. Quando criei todas as coisas, quando destruo o mundo e quando torno completos os filhos primogênitos, todas essas coisas são realizadas por uma palavra da Minha boca, pois a Minha palavra em si é a autoridade, o julgamento. Pode-se dizer que Eu Mesmo sou o julgamento, a majestade, e ninguém pode mudar isso. Esse é um aspecto dos Meus decretos administrativos; uma forma de Eu julgar as pessoas. Aos Meus olhos, todas as pessoas, todos os acontecimentos e todas as coisas — absolutamente tudo — estão em Minhas mãos e sob Meu julgamento, nada nem ninguém ousa se comportar de forma desenfreada e voluntariosa, e tudo deve ser realizado conforme as palavras da Minha boca. Na concepção humana, todos creem nas palavras vindas de Mim. Quando o Meu Espírito ganha voz, as pessoas ficam em dúvida. Elas não conhecem, de forma alguma, a Minha onipotência e fazem imputações contra Mim. Estou dizendo a você! Qualquer um que duvide das Minhas palavras, qualquer um que despreze as Minhas palavras, esses são os que serão destruídos, são os perpétuos filhos da perdição. A partir disso, pode-se ver que há bem poucos que são filhos primogênitos, porque esse é o Meu modo de operar. Como Eu disse, não movo um dedo, mas, em vez disso, uso apenas as Minhas palavras para realizar tudo. Aí então é onde se encontra a Minha onipotência. Em Minhas palavras, ninguém pode encontrar a fonte e o propósito da Minha fala. As pessoas não conseguem alcançá-la e só podem agir segundo a Minha liderança, só podem fazer tudo em conformidade com a Minha vontade segundo a Minha justiça, de modo que a Minha família vai ter justiça e paz, vivendo para sempre, para sempre firme e resoluta.

Meu julgamento vem para todos, Meus decretos administrativos concernem a todos e Minhas palavras e Minha pessoa são reveladas a todos. Essa é a hora para a grande obra do Meu Espírito (nesse momento, os que serão abençoados e os que sofrerão infortúnio são distinguidos). Tão logo Minhas palavras surgem, Eu distingo os que serão abençoados e os que sofrerão infortúnio. É tudo cristalino e Eu posso vê-lo só de olhar. (Diz-se isso em relação à Minha humanidade, por isso não contradiz Minha predestinação e seleção.) Eu vagueio por montanhas, rios e todas as coisas, pelo espaço do universo, observando cada lugar e purificando cada lugar, de modo que os lugares impuros e as terras promíscuas deixarão todos de existir e serão incinerados a nada por causa das Minhas palavras. Para Mim, tudo é fácil. Se agora fosse o tempo que predeterminei para destruir o mundo, Eu poderia engoli-lo com uma palavra, mas agora não é a hora. Tudo deve estar pronto antes de Eu fazer essa obra, de modo a não perturbar o Meu plano e interromper a Minha gestão. Eu sei como fazê-lo razoavelmente: tenho Minha sabedoria e tenho Meu arranjo. As pessoas não devem mover um dedo — tenham cuidado para não serem mortos na Minha mão; isso já concerne aos Meus decretos administrativos. Disto pode-se ver a severidade dos Meus decretos administrativos e pode-se ver os princípios dos Meus decretos administrativos, incluindo dois aspectos: de um lado, mato todos os que não estão alinhados com a Minha vontade e que ofendem os Meus decretos administrativos; por outro lado, em Minha ira amaldiçoo todos os que ofendem os Meus decretos administrativos. Esses dois aspectos são indispensáveis e são os princípios executivos dos Meus decretos administrativos. Cada pessoa é manejada de acordo com esses dois princípios, sem emoção, independentemente do quanto as pessoas sejam leais. Isso é suficiente para mostrar a Minha justiça e suficiente para mostrar a Minha majestade e a Minha ira, que vão incinerar todas as coisas terrenas, todas as coisas mundanas e todas as coisas que não estão alinhadas com a Minha vontade. Em Minhas palavras há mistérios ocultos e em Minhas palavras também são revelados mistérios, de modo que na concepção humana, na mente humana, as Minhas palavras são sempre incompreensíveis e o Meu coração é sempre insondável. Em outras palavras, devo descartar dos humanos a sua concepção e o seu pensamento. Esse é o item mais importante do Meu plano de gestão. Preciso fazê-lo desse modo a fim ganhar os Meus filhos primogênitos e a fim de realizar as coisas que quero fazer.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado