Palavras diárias de Deus | "Só se entender seu próprio estado você pode embarcar na trilha certa" | Trecho 379

Muitas pessoas já disseram isto: “Entendo toda a verdade; só não consigo colocá-la em prática”. Essa afirmação revela o problema principal, que é também um problema dentro da natureza das pessoas. Se a natureza de uma pessoa detesta a verdade, esta nunca será colocada em prática. Aqueles que detestam a verdade certamente abrigarão desejos extravagantes em sua crença em Deus; não importa o que façam, suas intenções sempre estarão presentes. Alguns, por exemplo, que sofreram perseguição e não podem voltar para casa têm este anseio: “Não posso voltar para casa agora. Mas um dia Deus me dará um lar melhor. Ele não me fará sofrer em vão”. Ou pensam: “Deus me dará comida, não importa onde eu viva. Deus não me conduzirá para um beco sem saída. Se o fizesse, estaria cometendo um erro”. As pessoas não têm esses pensamentos dentro de si? Há algumas que pensam: “Despendo tanto de mim por Deus, então Ele não deveria me colocar nas mãos das autoridades governantes. Abandonei muita coisa e busco a verdade com sinceridade, portanto é simplesmente justo Deus me abençoar; ansiamos tanto pelo dia da chegada de Deus, portanto o dia de Deus deveria chegar em breve e Ele deveria realizar os nossos desejos”. As pessoas estão sempre fazendo exigências extravagantes para Deus, em seu interior, pensando: fizemos isto, portanto o certo seria Deus fazer isso e aquilo; tivemos algumas conquistas, portanto Deus deveria nos conceder uma recompensa e nos dar uma bênção ou algo assim. Existem também aquelas pessoas que, quando veem os outros abandonar a família e se despender por Deus de forma relaxada, desanimam e pensam: “Outras pessoas deixaram seu lar há tanto tempo. Como conseguiram superar? Por que eu não consigo superar? Por que não consigo abrir mão da minha família e dos meus filhos? Por que Deus é bondoso para elas, mas não para mim? Por que o Espírito Santo não me concede graça? Por que Deus não está comigo?”. Que estado é esse? As pessoas são tão insensatas. Não colocam a verdade em prática; ao contrário, queixam-se de Deus. Não têm nenhum de seus esforços subjetivos nem nada que deveriam alcançar subjetivamente. Desistiram das escolhas que deveriam fazer subjetivamente e da senda que deveriam trilhar. Sempre exigem que Deus faça isso ou aquilo e querem que Deus seja cegamente bondoso com elas, que cegamente as agracie e guie, e que lhes dê alegria. Pensam: “Deixei meu lar, abandonei muita coisa, cumpro meu dever e já sofri demais. Por isso Deus deveria me agraciar, fazer com que eu não sinta falta do meu lar, dar-me determinação para abandonar minha família e me fortalecer. Por que sou tão fraco? Por que os outros são tão fortes? Deus deveria me fortalecer”. “Outras pessoas podem ir para casa; por que sou perseguido e impedido de ir para casa? Deus não demonstra graça para mim”. O que essas pessoas dizem é totalmente insensato e não tem verdade alguma. Como surgem as queixas das pessoas? São coisas reveladas de dentro do homem e são apenas representantes da natureza do homem. Se o homem não se livra dessas coisas de seu interior, não importa quão grande é a sua estatura, não importa quanta verdade você entende, você nunca terá garantia de que conseguirá permanecer de pé. É possível que você blasfeme contra Deus e O traia e abandone o caminho verdadeiro a qualquer hora e em qualquer lugar. É algo que pode acontecer muito facilmente. Vocês veem com clareza agora? As pessoas devem entender e dominar aquilo que sua natureza pode revelar a qualquer momento; devem abordar esse problema de forma consciente. Aqueles que têm um entendimento relativamente bom da verdade, às vezes, têm ciência de um pouco disso. Quando descobrem um problema, conseguem se aprofundar em reflexão e introspecção. Às vezes, porém, não têm ciência do problema, portanto não há nada que possam fazer. Só podem esperar que Deus lhes dê uma revelação e lhes revele os fatos. Pessoas desatenciosas às vezes têm ciência dessas coisas, mas são lenientes consigo e dizem: “Todas as pessoas são assim, portanto isso não significa nada. Deus me perdoará; não se lembrará. Isso é normal”. As pessoas não fazem nem alcançam o que deveriam escolher e fazer. Estão todas confusas, severamente inertes, e são muito dependentes; entregam-se até a desvarios. “Se Deus nos mudar totalmente, um dia, não seremos mais inertes. Poderemos prosseguir adequadamente. Deus não terá que se preocupar tanto conosco”. Você deve enxergar com clareza agora. Deve fazer as próprias escolhas em relação à senda que trilhará; as escolhas feitas por cada pessoa são cruciais. Você consegue detectar, portanto, quão forte você é quando se trata de exercer autodomínio? Quão forte você é quando se trata de renunciar a si mesmo? Essa é a precondição para praticar a verdade e o elemento-chave. Sempre que deparar com uma questão, se for uma situação em que você está ciente de como fazê-lo em conformidade com a verdade, você só saberá como proceder se tiver clareza com relação à escolha que deve fazer e o que deve colocar em prática. Se você consegue detectar o que é certo e errado em seu estado, mas não consegue ter clareza total sobre isso e simplesmente prossegue à sua maneira confusa, você nunca fará progresso nem experimentará inovação. Se não trata a entrada na vida com seriedade, você só está se impedindo, e isso prova somente que você não ama a verdade.

Extraído de “Registros das falas de Cristo”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado